Concordância (tudo)

7,278 views
7,130 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,278
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
445
Actions
Shares
0
Downloads
143
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Concordância (tudo)

  1. 1. COLOCAÇÃO PRONOMINAL Os pronomes átonos podem assumir três posições em relação ao verbo, asaber: 1. PRÓCLISE: o pronome aparece antes do verbo. 2. MESÓCLISE: o pronome aparece no meio do verbo. 3. ÊNCLISE: o pronome aparece depois do verbo.PRÓCLISE VERBO ÊNCLISE MESÓCLISE A colocação dos pronomes está condicionada à ênfase, à eufonia, àclareza de expressão e ao ritmo e equilíbrio da frase.REGRAS GERAIS DE COLOCAÇÃO PRONOMINALPRÓCLISE A próclise ocorre sempre que há palavras que atraiam o pronome paraantes do verbo, como:• Os advérbios de maneira geral. Não o procurei para pedir favores. Aqui se vive bem. Talvez o veja ainda hoje. A noite ontem lhe fora alegre.• Os pronomes substantivos. Isso me deixa transtornado! Todos te ajudarão nessa hora difícil. Algo lhe avisava para não sair de casa. Tudo se come neste país de glutões. Aquilo me entristeceu. Ninguém o viu aqui.• Os pronomes relativos. Fiquei observando o aluno que se dirigia à diretoria. Foi aquele homem que me ensinou o caminho. Este é o lugar onde me sinto bem.• As conjunções subordinativas. 1
  2. 2. Comprei isso se me for útil. É necessário que o leve ao médico. Quando me procurares, estarei bem longe daqui.• A preposição em seguida de gerúndio. Em se tratando de dinheiro, não fale comigo. Em se pensando em verão, pensa-se em praia.• Em frases exclamativas. Quanto me doeu essa distância! Como se maltratam com essas agressões!• Em frases interrogativas. Quanto me cobrará pelo conserto do fogão? Quem se atreve a tocar nesse fusível? Quando me escreverás? Por que se vestiu para ir à escola, se hoje não haverá aulas?• Em frases optativas ( expressam desejos, previsões). O anjo da guarda o ilumine. A vida lhe seja calma.MESÓCLISE A mesóclise ocorre somente com verbos no futuro do presente ou no futurodo pretérito, desde que não se justifique a próclise.Comemorar-se-á o dia dos pais sem gastos supérfluos.Procurar-me-iam caso precisassem de um fiador.OBS: 1°) Havendo um dos casos que justifiquem a próclise, desfaz a mesóclise. Tudo lhe contarei, pois não há segredos entre nós. Quanto me cobrarão por isso? 2°)Com esses tempos verbais ( futuro do presente e futuro do pretérito) nunca ocorre a ênclise.ÊNCLISE A ênclise ocorre:• Em frase iniciada por verbo desde que não esteja no tempo futuro. Ouvindo-o cantar, reconheci a música do sertão. Importava-se com o que a vizinhança falava. 2
  3. 3. • Nas orações reduzidas de infinitivo. Convém contar-lhe tudo. Espero roubar-lhe um beijo à noite.• Nas orações reduzidas de gerúndio. Ele recuou, amedrontando-se com o barulho do telhado. O guarda apitou, avisando-lhe que era proibido estacionar.• Nas frases imperativas afirmativas. Pai, ajude-me! Atenda ao leiteiro e pague-lhe.OBS: 1ª) A posição normal do pronome é a ênclise. Para que ocorra próclise ou amesóclise é necessário haver justificativas. 2ª) Com o advérbios, dá-se a próclise. Quando, porém, houver pausa apóso advérbio, usa-se a ênclise:Me empreste seu livro!Conhecido desde a antigüidade, me diga quais são as propriedades medicinaisdo mel.COLOCAÇÃO DOS PRONOMES ÁTONOS NAS LOCUÇÕES VERBAIS Nas locuções verbais ocorrem as seguintes colocações de pronomes:COM VERBO AUXILIAR + INFINITIVO OU GERÚNDIO Se não houver fator que justifique a próclise, o pronome poderá sercolocado: • Depois do verbo auxiliar. Devo-lhe mandar o livro hoje. Vinha-se arrastando pelas ruas. • Depois do infinitivo ou gerúndio. Devo mandar-lhe o livro hoje. Vinha arrastando-se pelas ruas. Se houver fator que justifique a próclise, o pronome poderá ser colocado: • Antes do verbo auxiliar. Nada lhe devo contar. Todos nos estavam esperando. • Depois do infinitivo ou gerúndio. Nada devo contar-lhe. Todos estavam esperando-nos. 3
  4. 4. OBS: 1ª) A colocação mais comum, contudo, na língua falada é a próclise com oinfinitivo ou gerúndio.Devo lhe mandar o livro hoje.Vinha se arrastando pelas ruas.Todos estavam nos esperando. 2ª) Havendo preposição entre verbo auxiliar e o infinitivo, a colocação dopronome é facultativa:A moça há de acostumar-se com a vida de casada.A moça há de se acostumar com a vida de casada. 3ª) Com a preposição a e o pronome oblíquo o ( e variações), o pronomedeverá ser colocado depois do infinitivo:tornou a vê-los depois do casamento.COM VERBO AUXILIAR + PARTICÍPIO Se não houver fator que justifique a próclise, o pronome ficará depois doverbo auxiliar:Haviam-me oferecido um bom emprego. Se houver fator que justifique a próclise, o pronome ficará antes do verboauxiliar:Não me haviam oferecido nada de bom.OBS: É comum na língua falada o uso da próclise ao particípio:Haviam me oferecido um bom emprego.Não haviam me oferecido nada de bomSINTAXE DE CONCORDÂNCIA Concordar é estabelecer uma relação harmônica, isto é, pontos comuns entre aspalavras (em gênero e número para o nome; em pessoa e número para o verbo). Ex.: O homem não é dos um mamíferos mais dorminhocos. Sujeito na 3ª verbo na 3ª substantivo adjetivo pessoa singular pessoa singular masculino masculino plural plural A concordância pode ser verbal ou nominal: I. Concordância Verbal: O verbo concorda com o sujeito (e às vezes com o predicativo) em número e pessoa. II. Concordância Nominal: O artigo, o adjetivo, o pronome ou o numeral concordam com o substantivo a que se referem em gênero e número. 4
  5. 5. CONCORDÂNCIA NOMINALConcordância do adjetivo como adjunto adnominalExemplo Caso Concordância1. a) a autora e a atriz Substantivos de a) O adjetivo vai para o plural do desconhecidas mesmo gênero + gênero dos substantivos. adjetivo b) O adjetivo concorda com o b) a autora e a atriz substantivo mais próximo. desconhecida2. a) atitude e riso estranhos Substantivos de a) O adjetivo vai para o masculino gêneros diferentes + plural b) atitude e riso estranho adjetivo b) O adjetivo concorda com o substantivo mais próximo.3. trabalho e atividade Substantivos O adjetivo concorda com o últimoprolongada sinônimos + adjetivo substantivo.4. tristeza e alegria plenas Substantivos O adjetivo vai para o plural do gênero antônimos + adjetivo5. jornalísticas entrevistas e Adjetivo anteposto a O adjetivo concorda com o substantivodepoimentos substantivo mais próximo6. painéis azul-claros Adjetivo composto Varia o último adjetivo pessoas luso-brasileiras (adjetivo+adjetivo)  Exceções: 1. azul-marinho (invariável) 2. surdo-mudo (variam os dois)7. olhos verde-esmeralda Adjetivo composto Os dois elementos ficam invariáveis. saia vermelho-sangue (adjetivo + substantivo)8. tecidos (cor-de-)laranja Adjetivo composto Fica sempre invariável sonhos (cor-de-)rosa pela expressão COR DE escrita ou ocultaCASOS COMPLEMENTARES9. Adjetivo anteposto a nomes de pessoas ou indicativos de parentesco4O adjetivo vai para o plural dos substantivos (conforme com o item 5 do quadro)Ex.: Os ilustres Drummond e Clarice Lispector. Esforçados irmão e irmã.10. Substantivos em gradação seguidos de adjetivo4Quando houver substantivos em gradação, o adjetivo concordará com o último deles.Ex.: Um olhar, um sorriso, um gesto demorado.11. Substantivos acompanhados de numerais ordinais adjetivos.a) O primeiro e o segundo lugares (lugar).b) O primeiro e segundo lugares.c) Os lugares primeiro e segundo. 5
  6. 6. 4Dois ou mais numerais ordinais adjetivos determinando um substantivo apresentam trêsparalelas:a) numerais ordinais precedidos de artigo – o substantivo fica no singular ou no plural;b) apenas o primeiro numeral precedido de artigo – é obrigatório o plural do substantivo;c) numerais pospostos ao substantivo – o substantivo vai para o plural.12. Vários adjetivos caracterizadores de um substantivoa) Gosto dos balés clássico e moderno.b) Gosto do balé clássico e do moderno. • Quando vários adjetivos caracterizam um substantivo, temos as seguintes possibilidades:a) emprega-se o substantivo no plural e os adjetivos no singular, sem artigo;b) emprega-se o substantivo no singular e repete-se o artigo antes do adjetivo (artigo e adjetivo no singular).13. UM E OUTRO/ NEM UM NEM OUTRO • Com estas expressões, o substantivo fica no singular, mas o adjetivo vai para o plural.Ex.: Um e outro problema brasileiros. Nem um nem outro procedimento eficazes.CASOS PARTICULARESExemplo Caso Concordância1. Tinha menos experiência MENOS, ALERTA, Sempre ficam invariáveis. agora. PSEUDO Todos estavam alerta. É uma pseudo-heroína.2. a) Eles estão bastante BASTANTE a) Como advérbio é invariável. felizes. b) Como pronome adjetivo concorda b) Fizeram bastantes com o substantivo. perguntas.3. a) São pessoas meio MEIO a) Como advérbio é invariável. carentes. b) Como numeral adjetivo, varia b) Bebeu meia garrafa de concordando com o substantivo. refrigerante.4. Anexos vão os dados. ANEXO, INCLUSO, Concordam com a palavra a que se Inclusas estão as EXTRA, QUITE referem. informações. Obs.: a expressão EM ANEXO é Estou quite com ela. invariável. Fez muitas horas extras.5. Ela mesma fará a pesquisa. MESMO, PRÓPRIO, Concordância normal com a palavra a Decidiram a causa eles SÓ que se referem. próprios. Obs.: SÓ: como advérbio é invariável; Eles estão sós. com adjetivo é variável. Só eles vieram à reunião.6. –Muito obrigadas – disseram OBRIGADO, Concordam com o nome a que se elas. SERVIDO referem. 6
  7. 7. A moça já foi servida.CASOS COMPLEMENTARES7. LESO • Concorda com o substantivo a que se refere.Ex.: Disse que foi um comportamento de lesa-sociedade ou de leso-patriotismo.8. CARO, BARATO • Como advérbios são invariáveis; como adjetivos, variam concordando com o substantivo.Ex.: Vendeu caro a roupa. Compro barato o tecido. Comprou livros caros (baratos)9. POSSÍVEL (nas expressões “o mais possível”, “o menos possível”, “o pior possível”, “o melhor possível”) • Possível fica no singular se precedido da expressão “o mais”; vai para o plural se precedido das expressões “os mais” e “as mais”.Ex.: Atitudes o mais insensatas possível. Atitudes as mais insensatas possíveis. Períodos o mais difíceis possível. Períodos os mais difíceis possíveis.10. Adjetivo posposto a uma seqüência de substantivos ligados pela conjunção OU • O adjetivo pode concordar com o substantivo mais próximo ou com os dois substantivos, quando estiver posposto a dois ou mais substantivos ligados pela conjunção OU.Ex.: Você quer uma cerveja ou um guaraná gelados? Você quer uma cerveja ou um guaraná gelado?CONCORDÂNCIA DO ADJETIVO COMO PREDICATIVO1. Regra geral • O predicativo do sujeito ou do objeto concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere.Ex.: O povo está desorientado. Encontrou aflitas as pessoas.2. Predicativo com sujeito ou objeto composto. • O predicativo posposto ao sujeito ou ao objeto composto, formado de substantivo do mesmo gênero, vai para o plural do gênero dos substantivos; se os substantivos forem de gêneros diferentes, o predicativo vai para o masculino plural.Ex.: O jogador e o técnico discutiam alterados. O jogador e a fã pareciam emocionados. Considerei sua atitude e comportamento incorretos.3. Predicativo anteposto ao sujeito ou objeto composto • O predicativo anteposto ao sujeito composto pode concordar com o sujeito mais próximo, se o verbo também o fizer. Se o verbo estiver no plural, o predicativo concordará no plural 7
  8. 8. Ex.: Estava abandonando o projeto e a causa. Estavam abandonados o projeto e a causa. • O predicativo anteposto a dois ou mais núcleos do objeto vai para o plural dos substantivos.Ex.: Acho simpáticos o pai e a mãe dele.4. Casos em que o predicativo não concorda com o sujeito • Predicativo é substantivo abstrato – sujeito no plural e predicativo no singular.Ex.: As constantes crises financeiras são um enigma para a população. As atenções do namorado são a melhor garantia de seu amor. • Silepse (concordância ideológica) O predicativo concorda com a idéia “ele”.Ex.: Vossa excelência está atrasado? Concordância com a idéia e não com a palavra escrita. (Nós = eu)Ex.: Nós somos o defensor do povo. • O sujeito no sentido geral, sem determinação por artigo ou pronome. Se o sujeito tiver sentido genérico e não vier determinado por artigo ou pronome, o predicativo fica invariável; havendo determinação, o predicativo concorda com o sujeito.Ex.: Férias é bom. (As férias são boas.) Entrada é proibido. (A entrada é proibida.) Observação: É bom (Ter) sua atenção agora. Subentendendo verbo no infinitivo, o predicativo não varia nas expressões É PRECISO, É NECESSÁRIO, É BOM.CONCORDÂNCIA VERBALCONCORDÂNCIA DO VERBO COM O SUJEITO SIMPLESEXEMPLO CASO CONCORDÂNCIAUma boa Constituição é desejada O verbo concorda com o sujeito simplespor todos os brasileiros. Sujeito simples em pessoa e número.a) Maior parte dos constituintes Sujeito coletivo partitivo a) O verbo concorda com o núcleo do se retirou do plenário. (A maior parte de, a sujeito.b) A maior parte dos maioria de + adjunto b) O verbo concorda com o adjunto constituintes se retiraram do adnominal no plural) adnominal. plenário.A platéia aplaudiu bastante os Sujeito coletivo O verbo fica no singular, concordando comatores. a palavra escrita e não com a idéia.Já saiu o pessoal?..a) Vossa Excelência não está Sujeito que é pronome O verbo fica sempre na terceira pessoa. sendo justo. de tratamentob) Vossas Senhorias estão de acordo com a proposta.a) Mais de um candidato a) Mais de um a) O verbo fica no singular. prometeu melhoras ao país. b) Mais de um + se b) O verbo fica no plural.b) Mais de um candidato se (reciprocidade) c) O verbo fica no plural. agrediram verbalmente. c) Mais de um + maisc) Mais de um candidato, mais de um... (dois ou de um representante faltaram. mais números)a) Cerca de trezentas pessoas Perto de, Cerca de, mais O verbo fica obrigatoriamente no plural 8
  9. 9. ficaram desabrigadas. de + sujeito no pluralb) Mais de mil vozes diziam “Diretas já”.a) Buenos Aires é a capital da Nomes próprios de a) O verbo concorda no singular. Argentina. lugar e títulos de obra b) O verbo fica no plural.b) Os Andes ficam na América (de forma plural): do Sul. a) sem artigoc) Os Lusíadas denunciam a b) precedidos de artigo grandeza do povo português. plural.a) Somos nós quem pagará a Pronome QUEM como O verbo fica na 3ª pessoa do singular dívida externa? sujeito concordando com o pronome QUEMb) Somos nós quem pagaremos (preferível) ou concorda com o sujeito a dívida externa? antecedente.a) Fui eu que descobri a fraude. QUE (pronome relativo) O verbo concorda com o antecedente.b) Fomos nós que na função de sujeito apresentamos o projeto.a) Qual de nós votou Sujeito é um pronome conscientemente? interrogativo oub) Quais de nós votaram indefinido, seguido (votamos) conscientemente? pelas expressões DEc) Quantos de vós solucionaram NÓS ou DE VÓS: (solucionastes) o caso? a) pronome-núcleo no a) verbo no singular. singular; b) pronome-núcleo no b) verbo na 3ª pessoa do plural ou plural. concordando com os pronomes NÓS ou VÓS.a) No relógio da sala soaram DAR, BATER, DAR O verbo concorda normalmente com o dez horas. (em relação a horas) sujeito (horas, badaladas ou relógio.b) O relógio da sala soou dez horas.CONCORDÂNCIA DO VERBO SEREXEMPLO CASO CONCORDÂNCIAa) Eram seis horas. SER (impessoal, na Concorda com a palavra a que se refere,b) Hoje é dia doze. oração sem sujeito) na relação de tempo, data, distância.c) Hoje são doze.d) Daqui ao centro são treze quilômetros.a) A causa eram seus projetos. a) sujeito (coisa) + a) O verbo concordab) O filho é as glórias dos pais. predicativo no plural preferencialmente com o predicativo do sujeito. b) sujeito (pessoa) + b) O verbo concorda com o sujeito. predicativo no plurala) O que me interessa são os a) Pronome indefinido a) O verbo concorda fatos. ou demonstrativo + preferencialmente com o• Tudo eram necessidades predicativo no plural. predicativo. familiares. b) Predicativo que é b) O verbo concorda obrigatoriamenteb) Os responsáveis somos nós. pronome pessoal do com o predicativo. caso reto.a) Cem reais é pouco. Sujeito indica preço, peso, O verbo concordará com as palavrasb) Seis quilos é muito. quantidade e medida. “muito” , “pouco” , “bastante”.c) Sete anos é bastante.a) Quem eram eles? Sujeito constituído pelo O verbo concorda com o predicativo.b) Quem somos nós? pronome interrogativo QUEM + predicativo (= 9
  10. 10. pronome pessoal do caso reto)a) A maioria eram adolescentes. Sujeito constituído por O verbo concordará com o predicativo.b) A maior parte eram palavra coletiva problemas difíceis.a) Eram mais de vinte questões. MAIS DE/ PERTO DE O verbo ser ficará no plural ou nob) Era mais de vinte questões. singular. No entanto, o plural é a forma preferível.a) Plumas é sinal de festa. Sujeito no plural sem O verbo SER ficará no singular,b) Escapamentos abertos é determinação por artigo concordando com o predicativo singular, coisa que ele não tolera. ou pronome seguido de se o sujeito no plural estiver sem um predicativo no determinação, isto é sem artigo ou singular pronome.CONCORDÂNCIA DO VERBO COM O SUJEITO COMPOSTO EXEMPLO CASO CONCORDÂNCIA a) Concordaram com o projeto a) o verbo concorda normalmente com o o chefe e o diretor da Verbo anteposto ao sujeito composto (3ª pessoa plural) empresa. sujeito b) o verbo pode concordar com o sujeito b) Concordou com o projeto o mais próximo. chefe e o diretor da empresa. c) Com SE recíproco o verbo fica no plural. c) Perdoaram-se o marido e a mulher. a) Tu, ela e eu viajaremos. Sujeito composto de a) primeira pessoa tem preferência em diferentes pessoas relação à 2ª e à 3ª (= NÓS) gramaticais. b) entre a 2ª e 3ª predomina a 2ª b) Tu e ela viajareis (viajarão). (=VÓS); admite-se, também, a 3ª pessoa plural. a) Crise, enchente, seca, tudo Sujeito composto O verbo fica no singular. se previu. resumido por um b) Diretores, professores, pronome-síntese alunos, ninguém achou a solução. a) Um e outro discutia UM E OUTRO, NEM UM a) O verbo pode ficar no singular ou no (discutiam) o assunto. NEM OUTRO plural. b) Nem um nem outro pediu b) O verbo fica no singular. ajuda. Um ou outro comentará o caso. UM OU OUTRO Esta expressão indica idéia de exclusão, por isso o verbo fica sempre no singular. a) Estudar e trabalhar é Sujeito composto por O verbo fica no singular (frase a). Se os importante. verbos substantivados termos do sujeito forem antônimos ou se b) Rir e chorar fazem parte da (no infinitivo) vierem determinados, o verbo ficará no vida. plural (frases b e c) c) O exercitar, o caminhar, o participar caracterizam pessoas dinâmicas.CONCORDÂNCIA VERBAL – CASOS ESPECIAIS EXEMPLO CASO CONCORDÂNCIA a) Ele é um dos que mais a) o verbo fica no singular (concordância trabalha (trabalham) neste UM DOS QUE com “um”) ou no plural (concordância país. com o termo plural). b) Com caráter seletivo (apenas um), o b) É uma das peças de Chico singular torna-se obrigatório. 10
  11. 11. Buarque que será apresentada hoje, no Teatro Bandeirantes.a) Dez por cento das pessoas Sujeito é número a) a tendência atual é a preferência pela estão isentas do Imposto de percentual (%) ou concordância irregular, ou seja, com o Renda. número fracionário termo que está posposto ao número.b) Quarenta por cento da lavoura b) Idem perdeu-se por causa da seca.c) Perderam-se quarenta por c) O verbo concorda com o número cento (40%) da lavoura por quando estiver anteposto a ele. causa da seca. d) O plural será obrigatório se o númerod) Os vinte por cento (20%) dos vier determinado por artigo ou pronome faltosos não afetarão o no plural. movimento. e) O verbo concorda com o numeral.e) ¼ dos habitantes obteve donativo.a) As pessoas pareciam entender Parecer (seguido de a) o verbo parecer flexiona-se o problema. infinitivo) concordando com o sujeito e o infinitivob) As pessoas parecia não (pareciam entender = locução entenderem o problema. verbal). b) Flexiona-se apenas o infinitivo ( parecia entenderem → entenderem é oração reduzida de infinitivo subordinada substantiva subjetiva). OBS.: Com o infinitivo pronominal, flexiona- se apenas o infinitivo: As pessoas perece zangarem-se com o descaso.É preciso que dialoguemos muito. Sujeito oracional Quando uma oração exerce a função deSeria necessário que entrasse na sujeito de outra oração, o verbo desta fica,faculdade.. obrigatoriamente, na 3ª pessoa do singular.Pessoas é o objeto direto daquela Sujeito plural O verbo fica na 3ª pessoa do singular, poisoração. empregado com valor fala-se de um só elemento.Cores não recebe mais acento singular.gráfico.Cada um dos empresário expõe Cada um / Nenhum Estas expressões, via de regra, colocam oseus planos. (seguido de elemento verbo na 3ª pessoa do singular, mesmo emNenhum deles disse a verdade ao no plural) frases como esta: “Nenhum político,diretor. nenhuma cidade, nenhum ser humano faria isso.Haja vista os comentários feitos A tendência moderna no uso destapor todos. Haja vista expressão é a forma invariável (primeiraHaja vista aos comentários feitos frase).por todos.Hajam vista os comentários feitospor todos.Mal hajam o aproveitadores do Mal haja/ Bem haja Estas expressões, que são usadas em frasepovo. optativas e imperativas, estabelecemBem haja aquele que se dispuser concordância normal com o sujeito, que vema lutar. sempre posposto.a) Tratava-se de assunto sério. SE a) Índice de indeterminação do sujeito. • Sujeito indeterminado; • Verbo na terceira pessoa do singular; • Tipos de verbo: intransitivo, transitivo indireto, de ligação.c) Alugaram-se, durante o verão, várias casas. b) Pronome apassivador. 11
  12. 12. Entregam-se as flores à • Sujeito determinado e paciente;funcionária. • Verbo na 3ª pessoa do singular ou do plural, conforme o sujeito; • Tipos do verbo: transitivo direto ou direto e indireto.a)Trovejou muito durante a chuva. Verbos impessoais a) Verbos indicadores de fenômenos da natureza.b) Há soluções para o caso. b) Haver Haverá fatos inesquecíveis • “existir”nesta temporada. • “acontecer”, “ocorrer” Há dias que participei do • “fazer”(tempo decorrido)movimento.Nós é que somos esperançosos. Locução expletiva A locução expletiva Ë QUE é sempreVós é que lestes bem o texto. É QUE invariável.a) José ou Antônio será Sujeito composto a) exclusão: verbo no singular. presidente do partido. ligado por OU b) Inclusão ou antinomia: verbo no plural.b) O verde ou o azul repousam c) Correção ou retificação: concordância os olhos. com o sujeito mais próximo, dec) O riso ou a lágrima fazem preferência. parte da vida.d) Não definiu o trabalho o diretor ou os diretores. O diretor ou os diretores nãodefiniram o trabalho.a) Bauru como Lucélia são Sujeito Composto a) O verbo concorda com todos os cidades de São Paulo. ligado por COMO, núcleos.b) Bauru, como Lucélia, é cidade ASSIM COMO, BEM b) O verbo concorda com o primeiro de São Paulo. COMO núcleo, ficando no singular.a) O diretor com seus Sujeito Composto a) O verbo irá para o plural, se a colaboradores revolucionarão ligado por COM preposição COM tiver o valor de E (com toda empresa. = e).b) O diretor, com seus b) Ressaltando o primeiro núcleo, o verbo colaboradores, revolucionará concorda com “ele” (com = em toda a empresa. companhia de)a) Nem o conforto nem a glória Sujeito Composto a) Normalmente o verbo vai para o plural lhe trouxeram a felicidade. ligado por NEM b) Aparecendo pronomes pessoaisb) Nem ela nem eu entendemos misturados, leva-se em conta a a explicação. prioridade gramatical.c) Nem a polícia, nem os c) Se a série negativa ligada por NEM investigadores, nem pessoa estiver seguida de uma palavra alguma descobrirá o resumidora, o verbo concorda com esta. assassino.O afeto e o carinho é essencial à Sujeito composto por O verbo preferencialmente concordará novida. palavras sinônimas singular.A fama e a glória tornou-o ou quase sinônimas.orgulhoso.a) Estudar e trabalhar é Sujeito composto por a) verbo no singular. importante. verbos b) Se os termos do sujeito foremb) Rir e chorar fazem parte da substantivados (ou antônimos, o verbo ficará no plural. vida. no infinitivo) c) Se os termos do sujeito vieremc) O exercitar, o caminhar, o determinados, o verbo ficará no plural. participar caracterizam pessoas dinâmicas.Cada criança, cada adolescente, Sujeito modificado O verbo fica na 3ª pessoa do singular se os 12
  13. 13. cada adulto ajudava os flagelados. pela palavra CADA núcleos do sujeito composto forem antecedidos pela palavra CADA.01. Avaliando a concordância nominal, julgue os itens.(1) Renata possuía olhos azuis-claros. (E)(2) Renata possuía olhos verde-mar. (C)(3) Renata possuía olhos azul-marinhos. (E)(4) Renata possuía olhos cor-de-safira. (C)02. Julgue os itens quanto à concordância nominal.(1) Admiramos a cultura e a música latinas. (C)(2) O televisor e o rádio importado foram entregues à polícia. (C)(3) Comprou vestidos e blusas exóticas. (E)(4) Servi-lhes champanha e porco assado. (C)(5) Alimentavam-se apenas de milho e carne suínos. (E)(6) Sonhei com majestosos rios e florestas. (C)03. (FEMPAR) Quais vocábulos entre parênteses devem assumir forma feminina?Julgue os itens.(1) Água gelada é (BOM) para olheiras. (E)(2) É (PROIBIDO) entrada de gente estranha. (E)(3) Quanto (MENOS) paciência houver, mais brigas acontecerão. (C)(4) Tenho (UM) dó das crianças desamparadas! (C)(5) Precisamos de quinze sacos de cal (HIDRATADO). (C)(6) Eles haviam (ESTRAGADO) toda a comida. (E)O verbo e o sujeito de uma oração mantêm entre si uma relação de mútua solidariedadechamada concordância verbal. De acordo com essa relação, o verbo e sujeitoconcordam em número e pessoa. “Há no País 59,7 milhões de crianças e adolescentes, mas 32 milhões delesvivem em famílias abaixo da linha da pobreza – com renda per capita inferior ameio salário mínimo. Mais da metade (55%) da população com menos de 17 anosvive em lares onde não há saneamento adequado. A desnutrição é um drama para15% das crianças. No Nordeste, esse horror aflige 28% da população infantil (aproporção para se considerar uma população saudável é 3%).” (BARREIROS, Regina. Situação da criança piora na década de 80. In: INFANTE, Ulisses. Curso de gramática aplicadaaos textos. Scipione, São Paulo, 1995, p.469)04. Após leitura atenta do texto, julgue os itens.(1) Nas linhas 1 e 4, o verbo “haver” encontra-se na terceira pessoa do singular por se tratar de um verbo impessoal. (C)(2) Em “mas 32 milhões deles vivem...” (l.1) e “Mais da metade (55%) da população com menos de 17 anos vive...” (l.3), o verbo “viver” possui diferente flexão número- pessoal para concordar com os respectivos sujeitos: “32 milhões deles” e “Mais da metade da população”. (V)(3) O verbo “afligir” (l.5) poderia, sem prejuízos sintáticos ou semânticos, concordar com o número percentual “28%” (l.5). (F) (O verbo deve concordar com o sujeito e não com o complemento verbal) 13
  14. 14. (4) No texto, “meio” (l.2) é um advérbio, por isso, não deve ser flexionado. (F) (No texto, “meio” significa metade, portanto, funciona como adjetivo devendo concordar com o substantivo “salário” em gênero e número.)11. Justifique a concordância do predicativo nesta frase de jornal: Enchentes não são novidades em São Paulo.1O adjetivo predicativo pode não variar, quando for nome abstrato ou substantivo de umasó forma genérica.12. Leia o texto e julgue os itens. “O cientista é um homem prático e são práticos seus objetivos. Ele não vê oúltimo, mas o próximo. Ele não fala da análise final, mas da aproximação seguinte. Ocientista constrói lentamente, com uma grosseira mas sólida espécie de alvenaria. Seinsatisfeito com alguma parte de seu trabalho, mesmo próximo às fundações, ele podesubstituir aquela parte sem danificar o restante (...)” G. N. Lewis.(1) Na linha 1 do texto, a segunda ocorrência do verbo “ser” encontra-se na 3ª pessoa do plural para concordar com o sujeito “práticos”. (F) (“Práticos” é predicativo do sujeito, o verbo está concordando com o sujeito “seus objetivos”)(2) Em “Ele não vê o último, mas o próximo.”, as palavras destacadas são morfologicamente substantivos. (V)(3) Justifica-se pela regência do substantivo “próximo” (l.4) a ocorrência da crase em “às fundações” (l.4). (F) (“próximo” na linha 4 é um substantivo)(4) “seus” (l.1) é um pronome adjetivo na função de adjunto adnominal do substantivo “objetivos”, por isso, deve concordar em gênero e número com o substantivo a que se refere. (V)13. A concordância verbal trata do perfeito acordo entre o verbo e o sujeito a que ele se refere. Um verbo deve concordar com seu sujeito em número e pessoa. Com base nessas informações, analise cada uma das estruturas a seguir. Caso estejam corretas quanto à concordância, explicite a regra que justifica tal ocorrência e mencione (se houver) uma outra possibilidade de concordância. Corrija as que contiverem erros e justifique seu procedimento.(1) Alguns de nós faremos o trabalho. (C)Quando a função de sujeito é exercida por um pronome indefinido no plural seguido dasexpressões “de nós” , o verbo fica na terceira pessoa do plural ou concorda com opronome da expressão. “Algum de nós farão o trabalho.(2) Eu, tu e ele fomos ao cinema com as garotas. (C)Quando o sujeito é constituído por diferentes pessoas gramaticais diferentes a primeirapessoa predomina sobre as demais.(3) A maior parte dos alunos faltou hoje à aula. (C)1 SACCONI, Luiz Antônio. Nossa Gramática – Teoria e prática. Atual, São Paulo. (p. 411) 14
  15. 15. Sujeito coletivo partitivo (A MAIOR PARTE DE) mais adjunto adnominal no plural: overbo concorda com o núcleo do sujeito no singular (“parte”) ou com o adjunto adnominalno plural. “A maior parte dos alunos faltaram hoje à aula.”(4) Sou eu que decide. (E)Sujeito é o pronome relativo “que”: o verbo concorda com o termo antecedente. “Sou euque decido.”(5) Fomos nós quem pagou a conta. (C)Sujeito é o pronome relativo “quem”: o verbo fica na 3ª pessoa do singular concordandocom o pronome QUEM ou concorda com o antecedente. “Fomos nós quem pagamos aconta.”(6) Fazem quinze dias que as pessoas não vêem aquele rapaz. (E)O verbo “fazer” indicando tempo decorrido é impessoal, devendo ficar obrigatoriamentena 3ª pessoa do singular. “Faz quinze dias que as pessoas não vêem aquele rapaz.”(7) Os Emirados Árabes são a força no Oriente. (C)Quando o sujeito é um nome próprio de lugar de forma plural precedido por artigo, overbo fica no plural.(8) Haviam mais de trinta pessoas lotando a minúscula sala da presidência. (E)O verbo “haver” no sentido de “existir” é impessoal, devendo ficar obrigatoriamente na 3ªpessoa do singular. “Havia mais de trinta ...”14. Leia o texto a seguir e responda por que no primeiro período o verbo é “exige” e não “exigem”TOURO21/4 a 20/5 Relacionar-se com o mundo e com as pessoas exige certo nível de tolerância quevocê pode não estar disposta a praticar. Aqui está o problema, porque nesta fase doano você se sentirá pressionada a entrar em contato com outras pessoas. Isso incluiabrir mão de certas comodidades. Tudo muda e você também.. Não fique para trás.(Capricho, outubro/93, p. 140)O verbo possui sujeito oracional “Relacionar-se com o mundo e com as pessoas”,devendo, portanto, ficar na 3ª pessoa do singular.EXERCÍCIOS INTERMEDIÁRIOSLeia o texto para responder à questão 4.]O tempo no jardimNestes jardins – há vinte anos – andaram os nossos muitos passos,aqueles que então éramos se contemplaram nestes lagos.Se alguns de nós avistasse o que seríamos com o tempo,todos nós choraríamos, de mútua pena e susto imenso. 15
  16. 16. E assim nos separeamos, suspirando dias futuros,e nenhum se atrevia a desvelar seus próprios mundos.E agora que separados vivemos o que foi vivido,com doce amor choramos quem formos nesse tempo antigo. (Cecília Meireles)1. Após a leitura do poema de Cecília Meireles, julgue os itens.2(1) O verbo “haver” (v.1) foi empregado na 3ª pessoa do singular por se tratar de um verbo impessoal, pois indica tempo decorrido. (C)(2) Sem incorrer em erro poderíamos substituir o verbo “haver” por “fazr” sem precisarmos fazer nenhuma alteração. (C)(3) Na segunda estrofe, se o pronome “algum” (do fragmento “Se algum de nós avistasse (...)”) fosse substituído por “alguns”, seriam aceitáveis as formas “avistassem” ou “avistássemos”. (C)(4) Em “aqueles que então éramos (...)” (v.2), ocorre uma concordância ideológica, pois o eu-poético se insere no contexto narrativo do poema. (C)Leia o quadrinho com atenção para responder a questão 5.(Bill Watterson)2. Após leitura atenta do quadrinho, julgue os itens.3(1) O sujeito da primeira da primeira oração do primeiro quadrinho é simples – “a maioria das pessoas. (C)(2) Em “A maioria das pessoas simplesmente prosseguem (...)”, poderíamos também, de acordo com a norma culta, empregar o singular estabelecendo a concordância do verbo com com o adjunto adnominal “maioria”. (E) (“maioria” é o núcleo do sujeito; o adjunto adnominal é a expressão “das pessoas”.)2 Questão adaptada da p. 520 da “Gramática da língua portuguesa”, de Roberto Melo Mesquita.3 Questão adaptada da p. 520 da “Gramática da língua portuguesa”, de Roberto Melo Mesquita. 16
  17. 17. (3) Sabemos que a expressão “são passivos” refere-se ao sujeito “a maioria das pessoas”. Sendo assim, o emprego do masculino contraria a norma culta. (E) (Trata- se de uma silepse de gênero, pois fica implícita a idéia de que “pessoas” se refere a homens e mulheres, daí o uso do masculino plural).(4) Em “Falta ambição e carisma”, temos um exemplo de sujeito composto posposto ao verbo, por isso o verbo no singular. Poderíamos também concordar com ambos os núcleos “Faltam carinho e carisma”. (C)EXERCÍCIOS AVANÇADOSOs versos abaixo são de Cecília Meireles. Leia-os atentamente e responda às questões1 e 2.“És precária e veloz, Felicidade.Custas a vir e quando vens não te demoras.Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempoE para medir se inventaram as horas.Felicidade, é coisa estranha e dolorosaFizeste para sempre a vida ficar tristePorque um dia se vê que as horas todas passame um tempo despovoado e profundo persiste.”1. Considere as estruturas gramaticais do texto para julgar os itens abaixo.(1) Em “És precária e veloz, Felicidade.”, existe um erro de concordância uma vez que o verbo deveria estar na 3ª pessoa do singular para estabelecer a concordância com o sujeito “Felicidade”. (E) (“Felicidade” exerce a função sintática de vocativo. O sujeito do verbo é desinencial “Tu”)(2) Existe desvio de regência verbal no segundo verso da primeira estrofe. (C) (De acordo com a norma culta, o verbo “custar” na acepção de “ser difícil”, “ser custoso” deve ser empregado na terceira pessoa do singular, tendo como sujeito uma oração reduzida de infinitivo. Cecília Meireles optou pela forma popular que usa este verbo em todas as pessoas.)(3) Poderia haver substituição de : “Foste tu que ensinaste por: “foste tu quem ensinou”, no terceiro verso, sem contrariar a norma culta. (C)(4) Na última oração da primeira estrofe existe um erro de concordância verbal, pois o verbo “inventar’ deveria estar na 3ª pessoa do singular por ser uma estrutura com sujeito indeterminado, fato gramatical justificado pela presença do “se”, índice de indeterminaçao do sujeito. (E) (O sujeito é “horas”, e a estrutura sintática definida pela presença do “se” – pronome apassivador – é uma voz passiva sintética ou pronominal)2. Sobre a colocação pronominal empregada no texto e o padrão culto da língua, julgue os itens abaixo.(1) O pronome te, no segundo verso da primeira estrofe, está em posição de ênclise mediante palavra “atrativa”. (E) (A posição é de próclise)(2) O segundo verso da primeira estrofe, de acordo com o padrão culto da língua, deveria ser: Custa-te vir e, quando vens, não te demoras. (C)(3) É preferível a mesóclise do pronome se no quarto verso da primeira estrofe. (E) (A mesóclise só será empregada no futuro do presente, desde que não haja palavra que exija a próclise.) 17
  18. 18. (4) Pela forma do penúltimo verso, poderíamos justificar a próclise, pois a palavra dia “atrai” o pronome se para junto de si. (E) (O que justifica a próclise é a presença da conjunção subordinativa “porque”)(PAS – 97)Texto I Entrevista ISTOÉ – Estamos caminhando para o dia em que não falaremos mais em direitosdas mulheres, dos negros, dos homossexuais, mas dos direitos humanos? RosisKa Darcy de Oliveira – Acho que ainda está longe. Evidentemente isso é oideal, pois os direitos das mulheres são direitos humanos. Eu também me recuso achamar as mulheres de minoria. As mulheres estão em todas as classes, em todas asraças, todas as idades, em todas as condições de suficiência e deficiência. Mas uma dasquestões principais de nosso tempo é a convivência entre os sexos. O grande projetofeminino é revelar à sociedade a maior das obviedades e, ao mesmo tempo, a maiordescoberta deste século: existem dois sexos no mundo. Porque na verdade as mulheressempre foram descritas pelos homens, elas nunca tomaram a palavra sobre si mesmas,nunca disseram quem eram, o que sentiam, a que vinham. Só na literatura foi que issocomeçou a aparecer.ISTOÉ, 6/8/97, p. 5 (com adaptações) Texto II Reportagem Depois de décadas de confronto, a mulher cansou de usar terno e falar grosso.Desistiu de tentar imitar os valores masculinos e descobriu uma maneira muito mais fácile produtiva de exercer o poder. Ela aprendeu a contar consigo mesma. Mesmo em setores em que a frieza e a objetividade são requisitos para osucesso, as mulheres começam a mostrar que têm algo a acrescentar. A gaúcha CarlaRoemler, a primeira mulher a comandar uma avião comercial na América Latina, é aúnica mulher em um quadro de 600 comandantes na companhia. Respeitadíssima peloscolegas e pelos subordinados, é conhecida por ter forte voz de comando, rapidez deraciocínio e um papo agradabilíssimo. O reconhecimento da capacidade da mulher encerra uma longa disputa pelasuperioridade. Depois que ela se permitiu parar de imitar o modelo masculino e explorarum estilo próprio, os homens também passaram a ver com bons olhos as qualidadesfemininas. Quando as características do homem – objetividade, praticidade, segurança ecapacidade para suportar pressões – e as da mulher se encontram no mercado detrabalho, fica evidente a vantagem de uma boa mistura.ISTOÉ, 28/10/98, p. 103-6 (com adaptações)3. Com respeito à expressão e à organização das idéias nos dois textos, julgue os itens abaixo.(1) No texto I, pela relação semântica entre os termos, a oração “os direitos das mulheres são direitos humanos” (l.4) corresponde a direitos humanos são os 18
  19. 19. direitos das mulheres. (E) (Quando invertemos as posições, temos a falsa interpretação de que os direitos humanos estão restritos às questões dos direitos das mulheres)(2) No texto II, as expressões “falar grosso” (l.1) e “forte voz” (l. 8) são empregadas para designar timbre vocálico. (E) (As expressões são metáforas para definir as posições assumidas pelas mulheres na busca do lugar que elas devem ocupar na sociedade)(3) No texto II, se fosse retirada a palavra “frieza” (l. 4), as mudanças necessárias incluiriam também alteração do verbo e do substantivo seguintes para o singular. (C)(4) No texto II, o período simples do início do terceiro parágrafo corresponde, semanticamente, ao seguinte período composto por subordinação: Ao se reconhecer a capacidade da mulher, encerra-se uma longa disputa pela superioridade. (C)4. Com relação aos aspectos gramaticais do texto I, julgue os itens.(1) O emprego da crase em “à sociedade” (l.7) é definido pela regência do verbo “revelar”. (C)(2) Na linha 8 do texto, poderíamos substituir a forma verbal “existem” pelo verbo “haver” sem necessitarmos de efetuar qualquer alteração de natureza sintática. (E) (O verbo “haver” na acepção de “existir” é impessoal, devendo ficar na 3ª pessoa do singular)(3) Em “das mulheres, dos negros, dos homossexuais” (l.1-2), a relação que a preposição “de” estabelece entre o termo regente “direitos” e os termos regidos “mulheres, negros e homossexuais” é uma relação de posse. (C)(4) Em “revelar à sociedade ... deste século”, temos uma oração subordinada substantiva predicativa, reduzida de infinitivo. (C) 19

×