Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

História da ciência

on

  • 4,390 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,390
Views on SlideShare
4,368
Embed Views
22

Actions

Likes
1
Downloads
82
Comments
0

1 Embed 22

http://blogdaprofessoraivanilda.blogspot.com 22

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    História da ciência História da ciência Presentation Transcript

    • CAPÍTULO 7 SÉCULO XVII : NASCE A CIÊNCIA MODERNA CHASSOT, Ático . A ciência através dos tempos. São Paulo:Moderna, p.95 a 113,1994.
    • “ Como é este Universo que habitamos?”
      • Copérnico,Galileu e Newton responderam esta questão?!
      • Sim, mas juntamente com centenas cientistas. Anônimos,
      • cultos,desconhecidos, leigos,perseguidos, apadrinhados...
      • De diversos países, em diferentes épocas.
      • Eles são responsáveis pela...
      • Revolução Científica
      • Contexto Mundial:
      • Colombo descobre novas terras;
      • Magalhães circunavegou a Terra;
      • Vasco da Gama chega à Índia;
      • Lutero faz a Reforma;
      • Miguel Ângelo e Leonardo da Vinci brilham nas artes;
      • Paracelso e André Vesálio redefinem a medicina;
    • Nicolau Copérnico Polonês (1473-1543)
      • Estudou Direito Canônico, Medicina e Astronomia;
      • Reformulou o sistema monetário e o direito canônico;
      • Fez observações e cálculos astronômicos e matemáticos;
      • Defendeu a existência do Heliocentrismo e Universo finito;
      • Sua obra mais importante foi “ De revolutionibus orbium coelestium ” sobre as revoluções das esferas celestes.A qual entrou para o Index dos livros proibidos pela Igreja de 1616 até 1835.
      • Georg Joachim Rheticus, professor de Matemática da Universidade de Wittenberg mediou a publicação da referida obra.
      • Copérnico formulou várias hipóteses muitas ainda pelo método da dedução silogística ou com indução “ por simples enumeração” ,isto é , sem comprovação científica;
    • Giordano Bruno Italiano (1548-1600)
      • Pertenceu a Ordem dos Dominicanos;
      • Aos 28 anos abandonou a Instituição religiosa e tornou-se “errante” morando em vários países;
      • Foi estudioso da obra de Copérnico;
      • Declarou que o Universo era infinito;
      • Publicou vários livros e difundiu as ideias de Copérnianas, contrárias a Igreja;
      • Foi queimado vivo pela Igreja;
      • Bruno suprime a esfera das estrelas fixas , conservada por Copérnico, e alarga o universo ao infinito"
      • Tycho Brahe(Tige) Dinamarquês (1546-1601)
      • Aos 13 anos ingressou na Universidade Luterana;
      • Depois foi cursar direito, mas interessou-se por astronomia;
      • Construiu vários instrumentos de observação astronômica;
      • Fez correções nas tabelas astronômicas existentes;
      • Declarou que o “céu não era imutável nem limitado”;
      • Refutou a teoria aristotélica de esferas celestes ao observar cometas;
      • Aperfeiçoou o observatório astronômico de Praga;
    • Johannes Kepler Alemão (1571-1630)
      • Foi assessor de Tycho e adepto das teorias Copérnianas tendo provado cientificamente a teoria heliocêntrica;
      • Estudou teologia, astronomia e astrologia;
      • Em 1597 escreveu o livro Um precursor dos tratados cosmográficos contendo os movimentos do Universo e, mais adiante Epítome da astronomia copernicana, Harmonia do mundo e as Tabelas rodolfinas.
      • Leis de Kepler: os astros percorrem uma órbita elíptica, em tempos diferentes, conforme forem suas distâncias; afélio/periélio;
      • Dizia:“A máquina passa a ser o modelo explicativo da natureza e Deus passa a ser admirado como Grande Construtor desse preciso engenho”.
      • Dedicou-se a pseudociência elaborando horóscopos para ricos;
    • Galileu Galilei Italiano (1564-1642)
      • Considerado um dos criadores da Ciência Moderna . Ele é o primeiro teórico do chamado método experimental. Necessidade do experimento para a investigação científica;
      • O sentido e a razão são fundamentais para a formulação das hipóteses;
      • Os momentos do método: observação,análise,indução(formulação da hipótese) e dedução( verificação da hipótese com o cálculo e o experimento).
      • Na Universidade de Pisa estudou medicina. Mas dedicou-se a matemática e a mecânica e a hidrostática, sendo professor;
      • Na física contribuiu com a verificação da velocidade da queda dos corpos ( corte epistemológico/exigência científica ), entre outras descobertas e invenções;
      • Dedicou-se a construção de telescópios e instrumentos ópticos para o comércio popularizando o ato de observação a distância;
      • Principais obras que escreveu: O mensageiro das estrelas(1610),O ensaiador (1623), Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo (1632) e Discurso sobre as duas novas ciências (1638).
      • Dizia: “O livro da natureza é escrito em linguagem matemática” e “Contudo a Terra se move”;
    • Francis Bacon Inglês (1561-1626)
      • Foi o criador da ciência experimental e do método científico moderno junto com Galileu ( Método indutivo);Bacon aprofunda a indução e a ela subordina a dedução)
      • Político “corrupto”, filósofo e escritor;
      • Principais obras: Ensaios, Novum organum e A grande restauração onde diz que “é preciso observar os fatos, classificá-los e determinar suas causas”;
      • Descartes Inglês(1596-1650)
      • Estudou e reformulou algumas teorias de Galileu;
      • Principais obras: Discurso do método e Princípios de filosofia;
      • Criou o sistema de coordenadas cartesianas;
      • Associou a geometria à álgebra;
      • Dizia “Penso, logo existo”,a fim de justificar o poder da razão na percepção do mundo através de ideias claras e distintas, assim,ele criou um sistema completo baseado na extensão,figura e movimento , partindo da dúvida metódica( eliminando as ideias falsas e as dúbias, até chegar a verdade);
    • Issac Newton Inglês (1642-1727)
      • Discípulo de Descartes leu suas obras e as de Galileu, dedicou-se a pesquisa científica;
      • Principais descobertas: O método matemático das flexões ou cálculo diferencial; A lei da composição da luz (o disco de Newton) base para o sistema científico da óptica; criou a lei da gravitação universal;
      • Em 1672 tornou-se membro da Royal Society e publicou vários trabalhos como os anéis de Newton, Óptica,etc .
      • O livro Princípia foi escrito em latim para estudiosos da época tratava dos fundamentos da matemática,da hidrostática e da hidrodinâmica;
      • “ Se me vi mais longe do que outros homens, foi porque me coloquei nos ombros de gigantes” Issac Newton
    • Inquisição e Bruxaria
      • Inquisição :a partir do século XII; Auge da caça às bruxas: século XVII;
      • Inquisição: investigar toda e qualquer opinião ou doutrina contrária ao ensinamento oficial da Igreja;combater os hereges;especialidade dos dominicanos;
      • Bruxaria e demonologia apareceram quando a Revolução Científica transformava a maneira de a humanidade pensar, migrando da concepção geocêntrica para a heliocêntrica, deixando com isso de ser antropocêntrica.
      • Na Europa, no período que vai de 1500 a 1650, há uma verdadeira “epidemia de bruxaria”, justamente quando explode a ciência moderna. Assim como o cristianismo não venceu o paganismo, e muito dele incorporou, a ciência não derrotou a magia.
    • Justificativa
      • Escolhemos este capítulo por ser ligado ao Renascimento onde grandes cientistas elaboram teorias científicas que revolucionaram o mundo das ciências e até hoje são lembrados por todos nós. Além disso, houve a criação do método cientifico moderno e da ciência experimental;
      • Outro motivo da escolha foi a percepção da audácia desses ícones da Ciência, em desafiarem um sistema ideológico dominante, onde a Igreja era a dona da verdade defendendo o geocentrismo e o antropocentrismo;
      • Na contemporaneidade as novas descobertas científicas são inúmeras e passam despercebidas em meio a esse turbilhão de informações veiculadas na mídia. No campo educacional muitos teóricos tem se dedicado a pesquisas científicas, mas o que prevalece são as releituras de pedagogos e filósofos renomados como Paulo Freire, Foucault, Comenius, Veiga - Neto, Piaget,etc.
      • Por fim o estudo desse capítulo é um estímulo a enfrentar os desafios, as opiniões contrárias ao que nós acreditamos e lutamos no nosso dia-a-dia em nossa profissão, assim como os grandes cientistas e filósofos da época foram mal compreendidos. Por outro lado, também um “empurrão” ao não se acomodar, ao “estar preparado”, estudando e progredindo assim como toda a sociedade ao longo dos séculos.
      • Isabel Cristina Simas e Ivanilda Freitas Dornelles
      • Rosário do Sul, outubro de 2010