RETINOPATIA

3,605 views

Published on

SLIDE SOBRE AS DOENÇAS VISUAIS RELACIONADA A RETINOPATIA

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,605
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
52
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

RETINOPATIA

  1. 2. <ul><li>São lesões que aparecem na retina, podendo causar pequenos sangramentos e, como conseqüência, a perda da acuidade visual. Exames de rotina (como o “fundo de olho”) podem detectar anormalidades em estágios primários, o que possibilita o tratamento ainda na fase inicial do problema. </li></ul><ul><li>Vejamos os casos mais frequentes: </li></ul><ul><li>Retinopatia Diabética; </li></ul><ul><li>Retinopatia Hipertensiva; </li></ul><ul><li>Retinopatia Serosa Central; </li></ul><ul><li>Retinopatia Prematuridade. </li></ul>
  2. 3. É uma complicação grave, evolui lentamente, Já é diagnosticada antes do aparecimento clínico da doença ( pelo exame feito por um oftalmologista ) ou pelos clínicos que sabem fazer exame de fundo de olho. Caminha, lenta e inexoravelmente, podendo levar à cegueira. Os diabéticos têm 25 vezes mais chances de se tornarem cegos do que os não diabéticos. o diabetes afeta o sistema circulatório da retina (camada de prolongamento dos nervos onde estão as células receptoras responsáveis por perceber a luz e ajudar a enviar as imagens ao cérebro), e o dano aos seus vasos sangüíneos pode resultar em vazamento de fluído ou sangue (eventualmente fibrose).
  3. 5. <ul><li>Controle glicêmico otimizado pode reduzir substancialmente o risco e a progressão da retinopatia: </li></ul><ul><li>Realizar o teste de HbA1C 2 a 3 vezes ao ano para assegurar o alcance das metas: 7,0%, usando um ensaio com base no DCCT, ou até o limite máximo do método adotado, sendo aceito até 1% acima. Esbarramos aqui num sério problema de interpretação, uma vez que não há uma padronização metodológica; </li></ul><ul><li>2. Glicose plasmática pré-prandial entre 90-130 mg/dl; </li></ul><ul><li>3. Glicemia pós-prandial <180 mg/dl; </li></ul><ul><li>4. Controle otimizado da pressão arterial; </li></ul><ul><li>5. Pressão arterial <130/80 mmHg; </li></ul><ul><li>6. Aconselhar todos os pacientes a não </li></ul><ul><li>fumar. </li></ul>
  4. 7. A hipertensão arterial sistêmica, doença extremamente comum no idoso, pode acometer os olhos. Geralmente a parte mais afetada do olho é a retina, parte responsável pela transformação da luz em impulso nervoso, que é captado pelo cérebro, permitindo enxergar. A doença de retina causada pela hipertensão arterial, chamada de retinopatia hipertensiva, e a doença do nervo óptico, que também pode ser acometido, podem causar baixa de visão nestes pacientes. Na maioria das vezes a pessoa não tem sintomas só é encontrada num exame de rotina com o oftalmologista. Quando tem algum sintoma, costuma ser dor de cabeça e mudanças na visão, tipo enxergar embaçado, ver pontos flutuantes', ver auras, e pontos cegos.
  5. 8. <ul><li>Ainda não existe cura , mas há como evitá-la, evitar a sua evolução e em alguns casos recuperar parte do dano. </li></ul><ul><li>Pacientes com hipertensão arterial sistêmica devem realizar um exame de fundo do olho no momento do diagnóstico da hipertensão, exames anuais. </li></ul><ul><li>Já que estes pacientes costumam ter mais de 40 anos e podem apresentar outras doenças associadas como glaucoma ou diabetes, o exame serve para manter os níveis pressóricos bem controlados associado à prática de exercícios e boa alimentação. </li></ul>
  6. 9. Doença ou distúrbio que envolve uma membrana secretora de líquido (serosa) ou cavidade serosa, incluindo a cavidade peritoneal e as cavidades pericárdicas. Doença do mundo moderno, que tem causa relacionada ao estresse e à ansiedade A retina é a camada interna do olho que recebe e transmite imagens focalizadas, que normalmente é avermelhada por causa do intenso abastecimento de sangue.
  7. 12. Atinge principalmente os bebês prematuros ou com baixo peso ao nascimento (os bebês nascidos antes de 36 semanas e com peso abaixo de 1600 gramas são os mais propensos). A retinopatia da prematuridade é o crescimento desorganizado dos vasos sangüíneos que suprem a retina (camada mais interna do globo dos olhos) do bebê. Esses vasos podem sangrar e, em casos mais sérios, a retina pode descolar e ocasionar a perda da visão da criança.
  8. 14. Mamãe, faça um bom pré-natal durante toda a gestação, assim poderá evitar um parto prematuro. O prematuro deve fazer o exame regular durante toda a sua vida, não apenas no período do crescimento vascular (com 32 semanas de gestação termina o setor nasal e entre 43 e 46 semanas termina o crescimento da área temporal No Brasil, mais de 500 crianças ficam cegas a cada ano

×