Your SlideShare is downloading. ×
Independência da América Espanhola
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Independência da América Espanhola

10,935
views

Published on

- Independência dos países latino-americanos

- Independência dos países latino-americanos

Published in: Education

2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
10,935
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
456
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
  • 2. Independências das nações latino-americanas:• Processo de libertação das colônias espanholas.• Quando: Aproximadamente entre 1810 e 1830.• Fatores externos: – Crise geral do Antigo Regime (enfraquecimento das potências coloniais). – Iluminismo (base ideológica). – Independência dos EUA (exemplo). – Guerras napoleônicas (ESP invadida sem condições de controlar as colônias).
  • 3. – Revolução Industrial (pressão inglesa para abertura de mercados). – Doutrina Monroe: “A América para os Americanos” (auxílio dos EUA)• Fatores internos: – Pacto colonial retardando desenvolvimento das colônias. – Desigualdades sociais.
  • 4. HAITI• REVOLUÇÃO HAITIANA (1791-1804)– Caso excepcional de independência.– LÍDER: Toussaint Loverture.– 1794: Robespierre aprova o fim da escravidão nascolônias.– 1801: Loverture consegue a abolição da escravidão.– CÓDIGO CIVIL NAPOLEÔNICO: restaura a escravidãonas colônias.
  • 5. BATALHA DE SAN DOMINGO
  • 6. •1804: Consolidação da Independência.•1ª República governada por ex-escravos.•Governo popular.•EUA:–Não reconhecem a independência.–Proíbem o comércio com o Haiti.•1838:–Indenização paga pelo Haiti à França: 60 milhões defrancos suíços = falência do Haiti.
  • 7. A SOCIEDADE COLONIAL ESPANHOLA: (aproximadamente 20 milhões de pessoas). CHAPETONES e CLERO: Espanhóis, altos cargos, privilégios. 1% CRIOLLOS: Descendentes de espanhóis nascidos na América. Elite13,5% colonial, grandes proprietários e comerciantes. Integrantes dos Cabildos (Câmaras Municipais)27,5% MESTIÇOS: capatazes e artesãos que serviam aos criollos. ÍNDIOS e NEGROS: explorados como escravos ou “semi- escravos” (Mita ou Repartimiento – trabalho forçado nas 58% minas/ Encomienda – trabalho servil nos latifúndios agroexportadores, também chamados de haciendas ou plantations)
  • 8. • Precursores: – TUPAC AMARU (PER – 1780): rebelião indígena. Massacre de aproximadamente 80 mil pessoas. – FRANCISCO MIRANDA (VEN – 1811): criollo que liderou libertação provisória da Venezuela. Foi preso e morreu na ESP.• Guerras de Independência: – Intervenção napoleônica na ESP. – Deposição do rei Fernando VII.. TUPAC AMARU
  • 9. – 1810 – 1814: Criollos tomam o poder na América amparando-se nos cabildos e formando juntas governativas com apoio da população. Derrotados após a restauração da monarquia na ESP. 1817-1825: REVOLUÇÃO VITORIOSA•CARACTERÍSTICAS:1. União da elite Criolla.–Fortalecimento militar.–Controle sobre os movimentos populares.2. Revoltas liberais na Espanha.–Envio de tropas coloniais para a Espanha.3. Inglaterra:–Ruptura com a Espanha.–Apoio aos Criollos.
  • 10. PRINCIPAIS LÍDERES: SIMÓN BOLÍVAR (republicano)SAN MARTIN (monarquista)
  • 11. • Apoio da ING e dos EUA, ambos interessados em novos mercados.• BOLIVAR – libertação da Venezuela em direção ao Peru (norte para o sul).• SAN MARTIN – libertação da Argentina em direção ao Peru (sul para o norte).• Apoio popular.• Libertação de escravos.• BOLIVARISMO: ideal de unidade territorial do continente (oposição da ING, EUA e elites rurais locais). – Fracasso (Congresso do Panamá).
  • 12. A AMÉRICA INDEPENDENTE: HAITI – 1804 MÉXICO – 1821 VENEZUELA – 1830REPÚBLICA CENTRO AMERICANA –1821 NOVA GRANADA – 1831 EQUADOR – 1830 BRASIL – 1822 PERU – 1821 PARAGUAI – 1811 BOLÍVIA – 1825 URUGUAI – 1828 CHILE – 1818 ARGENTINA – 1810
  • 13. BOLÍVAR E O PAN-AMERICANISMO•BOLÍVAR:–Consolida a independência.–OBJETIVO: instituir o Pan-americanismo.•PAN-AMERICANSIMO:–Unidade política de toda América independente.–“América: uni-vos ou o caos vos devorará”.–OBJETIVO: fortalecer a América para impedir odomínio de potências como a Inglaterra e os EUA.
  • 14. 1826: CONGRESSO DO PANAMÁ•BOLIVAR:–Não consegue os apoio dos demais líderes Criollos paraimplantar o Pan-americanismo.•INGLATERRA:–Financia o nacionalismo dos líderes Criollos como umaforma de manter a fragmentação e a fragilidade da região,facilitando seu domínio sobre a América independente.•BOLIVAR: derrotado, abandona a luta pelo Pan-Americanismo.
  • 15. CONSEQUÊNCIAS DA INDEPENDÊNCIA POLÍTICA: – Caudilhismo = poder político nas mãos da elite Criolla. – Fragmentação política (nacionalismo). – Republicanismo. – Clientelismo. – Paternalismo. – POVO = sem representatividade.
  • 16. CONSEQUÊNCIAS DA INDEPENDÊNCIA ECONOMIA: – Modelo agroexportador. – Indústria = desenvolvimento atrasado. – Inserção da região na D.I.T. – Dependência externa. – Estrutura latifundiária.
  • 17. CONSEQUÊNCIAS DA INDEPENDÊNCIA SOCIEDADE: – Baixo desenvolvimento Educacional. – Atraso no desenvolvimento da Cidadania. – Atraso no desenvolvimento urbano. – Estrutura oligárquica.