Your SlideShare is downloading. ×
Profarma Apimec 4T09
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Profarma Apimec 4T09

377

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
377
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Reunião Pública - Apimec 13 de Abril de 2010
  • 2. Profarma Overview
  • 3. Profarma: Overview da Companhia
      • Desde 1961, a Profarma distribui produtos farmac êuticos, higiene pessoal e cosméticos para farmácias e hospitais no Brasil;
      • Única empresa de capital aberto no setor;
      • Profarma est á entre as distribuidoras líderes no Brasil;
      • Market Share de 11% nas vendas de produtos farmac êuticos em 2009 ( IMS Health );
      • Distribui nos estados que representam aproximadamente 92% do mercado consumidor de produtos farmacêuticos no Brasil em março de 2010 com d oze Centros de Distribui ção: RJ, MG, ES, SP (capital e interior), PR, BA, PE, CE, RS, GO e DF ;
      • Cerca de 18,0 milh ões de unidades vendidas por mês para 31.000 pontos de venda, num total de 55.500 pontos de venda no Brasil ;
      • Crescimento Médio Anual da Receita Bruta de 16% (CAGR 2004-2009), enquanto o mercado apresentou neste mesmo período um CAGR de 13%.
  • 4. Ano Market share (%) CE 4,5% 11,5% 9,6% 9,6% 9,3% PE 4,7% 3,6% Timeline Paraná 1998 1999 Minas Gerais Espírito Santo 1996 5,9% 2001 2003 2004 2005 2006 Hospitais em SP Hospitais no RJ Bahia DF IPO 2007 Vacinas 8,4% Mercado CAGR (97-00) = 11,7% Mercado CAGR (04-09) = 12,6% Profarma CAGR (97-00) = 25,2% Profarma CAGR (04-09) = 16,1% Aquisição da K+F São Paulo Aquisição do CD da Dimper (RS) 10,9%* 2009 GO Profarma: Principais Eventos * Excluindo o efeito dos similares.
  • 5.
    • Indústria
    • Auditoria dos PDV’s;
    • Expertise nos pontos de vendas;
    • Equipe de Vendas terceirizadas.
    • Hospitalar
    • 5 anos de atuação;
    • 100 colaboradores;
    • Mix de 1.500 itens;
    • 700 clientes.
    Farmácias - 49 anos de atuação; - 12 Centros de Distribuição; - 2.000 colaboradores; - Mix de 8.500 itens; - 31.000 clientes. Distribuição - 5 anos de atuação; - Vacinas, dermatológicos e oncológicos; - Sistema (cotação) e equipes exclusivas; - 500 clientes (clínicas e consultórios); - Gerenciamento cadeia de frio (WHO/ANVISA); - Logística de entrega com controle de lote, temperatura e serviço. Serviços
    • Varejo
    • Auditoria dos PDV’s;
    • Cartão Private Label ;
    • Programa de Prevenção de Perdas.
    Diferencial Profarma Especialidades
  • 6. Fundamentos Favoráveis do Setor
  • 7. Crescimento na Ásia e América Latina impulsionam o mercado global, que alcançou $725 bilhões em 2008. Europa Ásia, Austrália, África Japão América Latina 10 Principais Mercados Fonte: IMS MIDAS Mat Dez/2008 Mercado Auditado MAT Dez 2008 2008 % Crescimento (US$) Vendas US$ bi % Market Share 2008 CAGR 03 - 07 13,2 6,5 6,9 2,6 12,9 3,1 6,1 12,7 2,9 1,3 5,4 15,7 68,6 34,3 564,0 43,1 32,8 10,0 9,5 4,7 77,8 311,9 237,4 72,3 Fundamentos Favoráveis do Setor 7,0 4,4 100,0 $ 724,5 Mundo América do Norte
  • 8. Fonte: IMS MIDAS Mat Dez / 2008 Estados Unidos 291,0 40,2 1,1 6,8 Japão 68,6 9,5 2,6 2,9 Alemanha 41,1 5,7 4,9 3,5 China 19,6 2,7 26,7 21,6 Brasil 12,5 1,7 12,1 12,1 Turquia 10,5 1,5 11,1 21,9 Coréia 9,6 1,3 11,2 12,6 México 8,5 1,2 1,8 8,6 Índia 7,7 1,1 10,2 13,8 Rússia 6,2 0,9 10,4 20,9 CAGR 03 - 07 País US$ bi MAT Dez 2008 % Market Share MAT Dez 2008 % Crescimento US$ MAT Dez 2008 Pharmerging continua em evidência – Comparação com os 3 maiores mercados. Fundamentos Favoráveis do Setor
  • 9. América do Norte 4.1 Top 5 Europeus 22.5 Resto da Europa 22.8 Pharmerging 76.7 América Latina 20.9 Japão 10.5 AAA 16.9 Estados Unidos (-2) ~ 1% China 20 ~ 23% Japão 1 ~ 4% Brasil 7 ~ 10% França 0 ~ 3% México 4 ~ 7% Alemanha 3 ~ 6% Turquia 11 ~ 14% Itália 0 ~ 3% Índia 11 ~ 14% Reino Unido 0 ~ 3% Coréia do Sul 7 ~ 10% Espanha 6 ~ 9% Rússia 14 ~ 17% Canadá 3 ~ 6% Pharmerging 13 ~ 16% Maduro 0 ~ 3% Mercados Maduros CAGR 2009 - 2013 Pharmerging Markets CAGR 2009 - 13 Contribuição para o crescimento global* 2009 - 2013 Pharmerging markets continuam se destacando – Mercado global crescerá 3 ~ 6% e atingirá $ 930 bilhões até 2013. Fundamentos Favoráveis do Setor * Europa, America Latina e AAA (Ásia, Austrália e África) excluindo o Pharmerging Markets . US$ bi - Constante
  • 10. Em R$ bilhões *Os números foram projetados pelo IMS em Dez/07 , antes da inclusão da Abradilan. + 14,9% CAGR + 13,0% 30,0 31,4 34,3 14,4 16,6 18,3 20,9 23,2 26,1 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010* 2011* CAGR + 7 ~ 10% Evolução do Mercado Farmacêutico Brasileiro O mercado farmacêutico brasileiro aumentou 14.9% em 2009, totalizando R$ 30.0 bilhões , mantendo o forte crescimento dos anos anteriores, atingindo nos últimos quatro anos CAGR de 13.0%. Fundamentos Favoráveis do Setor
  • 11. Mobilidade das Classes Sociais do Brasil (%domicílios) Classe 1 2002 2005 2007 A 4,6% 5,0% 5,6% B 17,8% 22,9% 26,3% C 30,6% 37,9% 41,9% D 34,4% 31,1% 23,8% E 12,7% 3,2% 2,3% Favorável cenário socioeconômico No Brasil, a manutenção do crescimento após a crise financeira do 4T/2008 deve favorecer a ampliação do poder de compra do mercado interno brasileiro. Fonte: IMS Market Prognosis (2009-2013) CELSTAT (UN) Banco Central do Brasil
    •  Evolução da economia brasileira pós-crise global reforçou uma visão otimista do crescimento do país...
    • … e influenciou positivamente as projeções do PIB para os próximos 5 anos.
    •  Projeções recentes de PIB mais otimistas:
    • Outubro 2009 Fevereiro 2010
    • 2010: 3,2% 5,4%
    • 2011: 4,0% 4,5%
    • 2012: 4,0% 4,4%
    • 2013: 4,1% 4,5%
    •  Crescimento médio do PIB entre 4 - 5% a.a para os próximos 4 anos
    (1) Classe socioeconômica definida de acordo com o nível de consumo (número de televisores, carros próprios, etc.), ao invés de “múltiplos do salário mínimo oficial”, método utilizado para eliminar o efeito de ajustes do salário mínimo, informalidade, inflação e diferenças regionais no custo de vida.  Crescimento notável da classe C nos últimos anos  Crescimento e ampliação do poder de compra levaram à expansão do mercado farma brasileiro em 2009
  • 12. Mercado Farmacêutico no Brasil: O mercado farmacêutico no Brasil cresceu 14,8% em 2009, atingindo R$ 30,0 bilhões, mantendo o forte crescimento dos anos anteriores, atingindo nos últimos quatro anos um CAGR de 12,6%. Manutenção de crescimento dos Genéricos: Ranking de classes do mercado de genéricos pode mudar: cerca de 50 moléculas perderão a patente nos próximos anos . Juntas, essas moléculas representam quase US$ 500 MM em valor de mercado . Crescimento no consumo do medicamentos genéricos, devido a uma maior aceitação da classe médica, podendo levar a uma penetração de 19% em 2015; Envelhecimento da população e impacto em doenças crônicas: 13,9 milhões de pessoas acima de 60 anos em 2000, comparado a expectativa de 28,3 milhões de pessoas em 2020. Medicamentos Similares: Mercado na ordem de US$ 2 bilhões; Em 2004, o governo instituiu programa de phase out que se encerra em 2014; Renda per Capita: 15% da população tem sido responsável por 50% do consumo de medicamentos; Não existe no Brasil reembolso de medicamentos por parte governo nem por parte dos planos de saúde; Expansão de políticas públicas - Programa Farmácia Popular: Através deste programa, criado em 2004, o governo subsidia até 90% do preço de tabela dos medicamentos; Benefício para cerca de 3,5 milhões de pacientes que praticamente não tinham acesso aos medicamentos; Atualmente nas grandes redes, aproximadamente ¾ das vendas dos medicamentos nestas categorias são realizadas dentro do Programa Farmácia Popular, tendo crescido mais de 50%. Tendências para os próximos anos Crescimento composto de 7 - 10% ao ano para 2009 - 13 Relevância - + Fundamentos Favoráveis do Setor
  • 13. Novas Dinâmicas do Setor
  • 14. 2008 / 2009 Impactos Substituição Tributária (1) Nota Fiscal Eletrônica (2)
    • ICMS será recolhido pelos fabricantes em SP e PR quando os produtos forem expedidos.
    • Facilita o processo de controle das autoridades fiscais.
    Distribuidores
    • Manutenção do atual cenário: Top 3 distribuidoras consolidando o mercado.
    • Aquisição de 50,1% da Panpharma pela distribuidora européia Celesio.
    Mercado
    • Após a crise mercado mais conservador – Setores de Varejo e Distribuição.
    Fiscal Setor
    • Substituição da atual fatura (papel) por uma fatura eletrônica na operação entre as empresas.
    • Deverá aumentar a transparência e também facilita o controle das autoridades fiscais.
    • Implementação da NFe em Perfumaria programada para entrar em vigor em Abril de 2010.
    Varejo
    • Aquisição da rede de varejo brasileira (Drogasmil) pela distribuidora mexicana (Casa Saba).
    • Consolidação em processo mais lento do que as distribuidoras.
    Indústria
    • Aquisição da empresa Medley pela Sanofi-Aventis.
    Novas Dinâmicas do Setor Nota (1): Implementada no mercado de São Paulo em Fevereiro de 2008 e implementada no Estado do Paraná em Abril de 2009. Nota (2): Implementada em Dezembro de 2008.
  • 15. Supply Chain
  • 16. 28.0 Eurofarma 6 4.2 Medley 4 7.0 Johnson & Johnson 9 4.3 Bayer Corp. 7 13.0 GSK Corp. 10 5.6 Pfizer 8 10.5 Novartis 5 16.3 Ache 3 10.4 Sanofi-Aventis 2 20.6 EMS 1 Companhia Rk 09 08 Brasil Fonte: IMS / PMB – MAT Dezembro 2009 721 894 465 632 435 499 757 986 1.036 1.393 Total 14.5 $ 17.261 % Cresc. Vendas (US$ milhões) Supply Chain - Indústria 7 3 9 6 10 8 5 4 2 1
  • 17. Indústria demandará mais serviços à distribuição: estudo do IMS identifica serviços mais desejados pela indústria em vários países. Integridade da cadeia de abastecimento; Suporte a vendas/marketing; Programas de lançamento de novos produtos;  Gestão/coleta de dados dos pacientes; Segurança e recall de produtos;  Integração vertical; Distribuição especializada (cadeia fria, etc);  Programas de comunicação com o consumidor. Supply Chain - Indústria Serviços mais Desejados pela Indústria Fonte: Pesquisa Global IMS – Fev. 2010
  • 18. Supply Chain - Distribuição Concentração de Vendas dos 3 Principais Distribuidores Significativa oportunidade de consolidação na distribuição – somente 38% das vendas estão concentradas nos três maiores distribuidores. 99 93 93 72 64 61 58 55 50 40 39 38 21 Austrália França Estados Unidos México Alemanha Reino Unido Japão Argentina Canadá Itália Espanha Brasil Coréia do Sul Fonte: IMS Health Consulting & Services 2008, Rx Only .
  • 19. Estrutura de distribuição e varejo no Brasil ainda é muito fragmentada : ~ 60 mil farmácias e 400-500 distribuidores e atacadistas. Supply Chain - Distribuição Alto Baixo Grau de Concentração na Distribuição Número de Farmácias Importância das Redes de Farmácias > 40% 30 - 40% < 30% 10 K 40 K
  • 20. Crescimento no número de pontos de venda em função de baixo número de fechamentos de loja. Supply Chain - Varejo Evolução da Quantidade de Pontos de Venda 51.404 52.959 53.660 55.021 59.518 2004 2005 2006 2007 2008 0,4% 0,5% 0,6% 0,8% 0,9% 7,1% 7,4% 7,6% 8,0% 8,3% 92,5% 92,1% 91,8% 91,2% 90,8% Fonte: IMS – Estudo de Distribuição Crescimento 2009 / 2008 Supermercados 26,6% Redes 7,7% Independentes 12,0% Evolução em Valor (R$) 2004 2005 2006 2007 2008 35% 37% 39% 42% 45% 63% 61% 59% 55% 52% 2% 2% 2% 3% 3% Supermercados Redes Independentes
  • 21. Performance Financeira
  • 22. Destaques Financeiros 4T09 e 2009 4T09 4T08 685,0 612,1 75,6 67,5 11,0% 11,0% 28,0 21,5 4,1% 3,5% 15,4 6,5 2,2% 1,1% 118,1 149,4 485,4 467,4 951,3 922,1 807,4 714,9 12,9 11,9 12,1 30,6 135,5 1.1 1.9 In R$ milhões Receita Líquida Lucro Bruto + Receita de Serviços a Fornecedores % Receita Líquida EBITDA % Margem EBITDA Lucro Líquido % Margem Líquida Dívida Líquida Patrimônio Líquido Total Ativo Receita Bruta Dívida Líquida / Ebitda 2009 2008 3,4 1,7 11,6 40,7 68,0 2,578.3 301,5 11,7% 110,7 4,3% 53,2 2,1% 118,1 485,4 951,3 3,041.6 1.1 2,535.5 270,2 10,7% 78,7 3,1% 31,6 1,2% 149,4 467,4 922,1 2,940.4 1.9 52,7 65,8 Ciclo de Caixa (dias) % %
  • 23. Destaques Financeiros Receita Bruta EBITDA e Margem EBITDA Ebitda Margem Ebitda (%) 2.596 2.940 3.042 715 807 2007 2008 2009 4T08 4T09 Em R$ bilhões 80,1 78,7 110,7 21,5 28,0 3,5 4,3 3,5 4,1 3,1 2007 2008 2009 4T08 4T09 Em R$ MM e em % Receita Líquida
  • 24. Receita de Serviços a Fornecedores Lucro Bruto e Receita de Serviços a Fornecedores Lucro Líquido Lucro Bruto Margem GP Ajustada (%) Lucro Líquido Margem Líquida (%) 53,2 13,1 15,4 47,0 31,6 2007 2008 2009 4T08 4T09 159,3 217,0 220,7 47,0 65,8 10,3 32,8 8,0 15,1 49,5 11,0 10,7 11,7 11,0 11,0 2007 2008 2009 4T08 4T09 2,1 1,2 2,1 1,1 2,2 Destaques Financeiros Em R$ MM e em % Receita Líquida
  • 25. Ciclo de Caixa e Capital de Giro Capital de Giro % Capital de Giro (sobre Receita Bruta) 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 49,3 53,4 62,5 69,6 67,8 Dias Contas a Receber 45,2 50,0 54,6 53,1 50,9 Dias Estoque 33,1 44,7 43,4 47,2 41,3 Dias Fornecedores 29,0 41,3 35,6 30,7 24,5 375,5 499,0 448,1 309,5 284,9 4T07 64,3 51,7 48,6 36,0 507,0 1T08 68,8 50,7 47,9 29,8 507,2 2T08 67,2 49,2 45,7 27,7 522,5 19,5 15,1 15,7 18,0 20,9 20,2 18,4 18,1 3T08 61,8 47,0 42,5 27,7 512,4 17,3 4T08 65,8 45,9 49,9 29,9 490,1 16,7 1T09 67,9 42,4 54,0 28,5 455,1 15,7 15,7 2T09 58,7 40,5 46,5 28,4 457,7 14,8 3T09 51,6 38,4 38,5 25,3 435,4 Ciclo de Caixa - Dias 449,5 14,8 4T09 52,7 41,1 49,6 38,0 Destaques Financeiros
  • 26. Endividamento
    • Perfil da Dívida:
    • Indexador :
    • CDI
    • Garantias:
    • 95% Clean
    (1) Posição de Caixa Líquido. Dívida Líquida / Ebitda 1.8x 1.0x 1.5x 1.9x Dez 05 Dez 06 Dez 07 Dez 08 (1) 1.1x Dez 09 Perfil da Dívida em 2009 Longo Prazo Curto Prazo 38% 62% Disponibilidade atual de R$ 368 milhões de garantias em duplicatas.
  • 27. Indicadores Operacionais 91,7 91,3 92,5 2007 2008 2009 4T08 4T09 93,0 90,2 Nível de Serviço (%) Erros por Milhão (unidades servidas / unidades solicitadas) (erros por milhão de unidades expedidas) 145.0 91.0 115.0 2007 2008 2009 4T08 4T09 83.0 130.0
  • 28. Desempenho das Ações Médias Diárias em R$ e em Preço de Fechamento (Ano 2009) Evolução Comparativa das Ações da Profarma (PFRM3 vs Ibovespa) Ibovespa Preço da Ação 30/12/08 Preço da Ação 30/12/09 Nota: Evolução comparativa em pontos-base do Índice 68.588 212,3% Var. (%) R$ 5,30 37.550 82,7% R$ 16,55 Preço de Fechamento 0.00 0.20 0.40 0.60 0.80 1.00 1.20 1.40 1.60 Jan-09 Abr-09 Jun-09 Ago-09 Out-09 Dez-09 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 Preço Média Diária Milhões
  • 29. Javier Martinez de Olcoz Cerdan Telefone: (1 212) 761-4542 E-mail: javier.martinez.olcoz@morganstanley.com Morgan Stanley Analista Companhia João Carlos dos Santos - Alexandre Pizano Telefone: (55 11) 2188-4316 / (55 11) 2188-4024 E-mail: joaocarlos_santos@ml.com E-mail: alexandre_pizano@ml.com Merrill Lynch Marcel Moraes Telefone: (55 11) 3841-6302 E-mail: marcel.moraes@credit-suisse.com Credit Suisse Juliana Rozenbaum - Marcio Osako Telefone: (55 11) 3073-3035 / (55 11) 3073-3040 E-mail: juliana.rozenbaum@itausecurities.com E-mail: marcio.osako@itausecurities.com Itaú BBA Iago Whately Telefone: (55 11) 3049-9480 E-mail: iwhately@bancofator.com.br Banco Fator Cobertura de Analistas
  • 30.  
  • 31. Max Fischer Diretor Financeiro e de RI Beatriz Diez Gerente de RI Telefone.: 55 (21) 4009 0276 E-mail: ri@profarma.com.br www.profarma.com.br/ri Contato Relações com Investidores

×