Apresentação apimec 3t13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação apimec 3t13

on

  • 415 views

 

Statistics

Views

Total Views
415
Views on SlideShare
188
Embed Views
227

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

2 Embeds 227

http://ri.profarma.com.br 173
http://ir.profarma.com.br 54

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação apimec 3t13 Apresentação apimec 3t13 Presentation Transcript

  • 1
  • Uma Nova Companhia para um Novo Mercado 2
  • Profarma | Considerações Iniciais Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de qualquer forma, para a subscrição ou compra de ações ou qualquer outro instrumento financeiro, nem esta apresentação ou qualquer informação aqui contida formam a base de qualquer tipo de contrato ou compromisso. Este material não deve ser entendido como aconselhamento a potenciais investidores. Estas informações não se propõem estarem completas e estão sob a forma de resumo. Nenhuma confiança deveria ser realizada na exatidão das informações aqui presentes e nenhuma representação ou garantia, expressa ou implícita, é feita em relação à exatidão da informação aqui presente. Esta apresentação contém afirmações que podem contemplar previsões futuras e estas são somente previsões, não garantias de performance futura. Os investidores são avisados de que tais previsões acerca do futuro estão e serão sujeitas a inúmeros riscos, incertezas e fatores relacionados às operações e aos ambientes de negócios da Profarma, tais como: pressões competitivas, a performance da economia brasileira e do setor farmacêutico, mudanças em condições de mercado, entre outros fatores presentes nos documentos divulgados pela Profarma. Tais riscos podem fazer com que os resultados da Companhia sejam materialmente diferentes de quaisquer resultados futuros expressos ou implícitos em tais afirmações acerca do futuro. Embora a Profarma acredite que as expectativas e premissas contidas nas declarações e informações prospectivas sejam razoáveis e baseadas em dados atualmente disponíveis à sua administração, a Profarma não pode garantir resultados ou acontecimentos futuros. A Profarma isenta-se expressamente do dever de atualizar qualquer uma das declarações e informações prospectivas. Tratam-se de informações resumidas sem intenção de serem completas, que não devem ser consideradas por investidores potenciais como recomendação. Esta apresentação é estritamente confidencial e não pode ser divulgada a nenhuma outra pessoa. Não fazemos nenhuma declaração nem damos nenhuma garantia quanto à correção, adequação ou abrangência das informações aqui apresentadas, que não devem ser usadas como base para decisões de investimento. 3 3
  • Crescimento de Longo Prazo 4
  • Profarma | Estratégia de Crescimento de Longo Prazo A estratégia de crescimento de longo prazo da Profarma está fundamentada em 3 principais vetores: Expansão Regional Novos Segmentos Varejo 5 5
  • Profarma | Principais Eventos Histórico de sucesso comprovado: habilidade única para entrada em novas regiões e segmentos e para realizar aquisições de sucesso. Timeline Mercado CAGR (04-10) = 12% Mercado CAGR (97-00) = 12% Minas Gerais 1996 K+F (SP) Espírito Santo 1998 DF Hospitais RJ 1999 2001 Cresc. Orgânico / Novas Regiões 2003 Dimper (RS) Hospitais SP Bahia Paraná 2004 Mercado (11-12) = 17% CE IPO Vacinas 2005 2006 Novos Segmentos / Produtos GO Arpmed PE 2007 Casa Saba Brasil Prodiet 2009 2011 2012 Tamoio 2013 Aquisições Selecionadas 6 6
  • Visão Geral da Companhia | Crescimento em Números Evolução da Receita Bruta Ebitda, Margem Ebitda e Ciclo de Caixa Em R$ Milhões Em R$ Milhões, % Receita Líquida e em Dias 64,3 65,8 53,4 52,7 49,0 48,0 3.803 3.317 2.940 3.042 46,3 110,7 3.133 92,2 2.596 80,1 78,7 74,6 68,1 1.968 3,9 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 9,6% 11,5% 11,7% 10,9%* 10,2%* 9,2%* 9,2%* Market Share | * Excluindo o efeito dos similares 2006 73,0 4,3 3,5 2007 3,1 2008 Ciclo de Caixa 2,8 2009 Ebitda 2010 2,6 2011 2,9 2012 Margem Ebitda (%) (dias, base trimestral) 7 7
  • Visão Geral da Companhia | Diversificação da Companhia Diversificação | Peso por Segmento Diversificação | Peso por Categoria Em % Receita Bruta Em % Receita Bruta Entrada no Varejo Distribuição Farma Hospitalar & Especialidades 97,7% 6,7% 2,0% 14,9% 15,6% 85,1% 14,9% 17,8% 2,7%* 8,4% 7,3% 5,7% 13,6% 14,9% 8,7% 2,6% 97,7% 85,1% 81,7% 76,7% 67,7% 55,5% 12,3% 2,3% 2006 2012 2T13 3T13 2006 2012 2006 2012 Branded Distribuição Farma * Junho/13 Varejo Hospitalar & Especialidades Genéricos Hospitalar + Vacinas HPC OTC Especiais 8 8
  • Dinâmica do Setor 9
  • Dinâmica Positiva do Setor | Mercado Global Previsão de crescimento global (CAGR) entre 3,5 – 6,5% até 2017: US$ 1,2 trilhões em 2017*. Pharmerging ainda em destaque – O grupo de mercado “pharmerging” combinado corresponderá a mais de 60% do crescimento total previsto para o período de 2013-2017. Dinâmica Histórica de Mercado & Cenário Atual na Indústria Farmacêutica Global Vendas Globais e Crescimento do Mercado Mercados Desenvolvidos CAGR 2013-2017 Pharmerging Markets CAGR 2013-2017 25% 1200 Estados Unidos Tier 1 (China) 15-18% 2-5% Tier 2 10-13% Alemanha 1-4% 20% 800 15% 600 10% % Growth (US$) Sales US $ Billion 1-4% Japão 1000 França (-1)-2% Itália 0-3% Canadá 400 1-4% Brasil 11-14% Rússia 9-12% Índia Tier 3 11-14% 7-10% 5% 200 Espanha 0 0% 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Cresc. Global Pharmerging Tier 1 (China) Pharmerging Tier 2 Pharmerging Tier 3 (-4)-(-1)% Reino Unido 1-4% Desenvolvidos Pharmerging 11-14% Maior que o CAGR da Região 1-4% Na média do CAGR da Região Menor que o CAGR da Região * Considerando preços ex-fabricante, excluindo reembolsos e descontos. Contém dados Auditados + Não-Auditados. Todos os cálculos de CAGR para horizonte de 5 anos. 10 Fonte: IMS Health, Março 2013 10
  • Dinâmica Positiva do Setor | Mercado Brasileiro Uma combinação única de elevado crescimento e sólidos fundamentos do setor. Desempenho das Vendas no Setor Farmacêutico Brasileiro 1996-2012 (R$ bilhões) Venda Líquida de Descontos Venda Preço Fábrica 50 43 36 8 9 10 11 12 7 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 14 2003 13 1997: Crise Asiática 1998: Crise Russa 1999: Depreciação do Real 2000: Estouro da bolha da Internet 18 2004 2005 2001: Argentina 2003-04: 1°s anos de Default mandato Lula 2002: Crise Pré-Eleição 2004: Escândalo de Lula Mensalão Macro Drivers Aumento de Renda 17 Envelhecimento da População 21 2006 23 2007 2006: Reeleição de Lula 30 26 2008 Marcas Regionais 2009 2010 2011 31 2012 2008: Crise do Subprime Micro Drivers Genéricos 30 29 Mercado Fragmentado Timing Formalização 11 Fonte: IBGE. Farmácia Popular, Health, OMS, IMS, Brazil Central Bank 11
  • Dinâmica Positiva do Setor | Mercado Brasileiro Em Venda Líquida de Descontos (PPP), o crescimento deve ficar em torno de 10% ao ano, com um desconto médio de 40% em 2018. Previsão Venda Líquida de Descontos (PPP) Projeção dos Descontos em Nota Em R$ Bilhões 45 59 40 53 35% 48 35 43 30 29% 31 35 30% 30% 12% 11% 23% 24% 35% 2011 11% 39 31% 31% 12% 13% 13% 26% 26% 34% 34% 14 15 35% 40% 36% 36% 17 18 14% 26% 25% 25% 25% 35% 33% 33% 32% 31% 30% 28% 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 MIP 33% 39% 30 31% 31% 12% 32% 31% 36% 38% 25 20 RX Genérico RX Marca RX Referência 11 12 13 16 Em função do aumento de desconto por tipo de produto: Genérico +4,5% | Marca +2-4% | Referência +2-3% Crescimento do desconto médio em função da mudança de mix do mercado (crescimento da categoria de Genéricos) Fonte: PMB ; Análise IMS Nota: Todos os valores referentes à MAT Maio; Descontos com base em redução do preço lista, concedidos pela distribuição ao varejo 12 12
  • Dinâmica Positiva do Setor | Mercado Brasileiro O mercado institucional representa 30% do mercado farmacêutico brasileiro e cresce a 15%, impulsionado pelo setor privado. Mercado Farmacêutico Total R$ bi à preço licitação Mercado Institucional – Visão por Canal R$ bi à preço licitação Cresc. 2013 x2012 ~15% R$ 50,1 Bilhões 14,8 Institucional Clínicas 2,3 Hosp. Privado 1,1 Hosp. Público 8,3 35,3 (70%) Outros 1,5 14,8 (30%) 1,7 Governo Varejo Mercado Privado ~30% Mercado Público ~10% 2013 Fonte: PMB Maio 2013; NRC Março 2013; todos os canais valorizados à preço licitação. Fonte: PMB Maio 2013; NRC Março 2013; todos os canais valorizados à preço licitação. 13 13
  • Dinâmica Positiva do Setor | Distribuição no Brasil - Mercado Fragmentado • O segmentos de distribuição de produtos farmacêuticos ainda é muito mais fragmentados do que o observado nos mercados dos Estados Unidos e Europa; • Os principais distribuidores brasileiros ainda não tiveram a necessidade de migrar seus modelos de negócios para o padrão europeu (modelo misto) ou americano (com serviços). Diversificação | Segmentos de Atuação dos Principais Distribuidores no Brasil Distribuidora Medicamentos Vacinas Hospitalar Perfumaria Specialties Governo Varejo Serviços                         Fonte: IMS Health A Profarma possui escala, uma plataforma operacional eficiente e capacidade de execução necessários para criar um dos maiores players mistos de distribuição do Brasil. 14 14
  • Dinâmica Positiva do Setor | Varejo no Brasil - Mercado Fragmentado • Varejo ainda muito fragmentado, com ~ 67 mil drogarias no país. Lojas independentes continuam a desempenhar um papel importante no setor de varejo; • Principais cadeias no Brasil estão se consolidando pela expansão geográfica e ao mesmo tempo cadeias médias estão se consolidando regionalmente. Principais Pontos de Consolidação – Ranking 2012 por Faturamento Grupos Nomes # Lojas RaiaDrogasil 722 Pague Menos 555 BR Pharma 681 Araújo 115 Panvel* 290 Nissei 209 Onofre 44 Extrafarma * 177 Bom Preço Top 10 Redes 828 DPSP Market Share 180 30,5% Outras Redes Outras Redes 4.998 21,2% Independentes Independentes 58.400 48,3% 15 Fonte: Media publications. IMS Distribution Study. *Modelo Misto 15
  • Dinâmica Positiva do Setor | Oportunidade de Consolidação do Varejo Highlights Financeiros – Ranking Faturamento Histórico de Crescimento dos Top 4 Players - # Lojas DSP Pacheco Raia Drogasil 2012 2 1 688 776 Vendas 828 682 710 Ebitda Mg Ebitda Lucro Líq (R$ Bilhões) (R$ Milhões) (%) (R$ Milhões) 722 650 582 1 2010 2011 2012 2009 2010 2011 2012 326 5,8 154,0 2 4,8 288 6,0 150,7 3 2009 5,6 3,2 247 7,6 107,4 3,1 191 6,2 70,1 Pague Menos Brazil Pharma 3 4 681 489 400 378 221 555 333 292 4 2009 2010 2011 2012 2009 2010 2011 2012 16 16
  • Integração Vertical: Modelo Misto no Brasil e no Mundo 17
  • Distribuição e Varejo Farmacêutico Mundial | Visão Geral • Países desenvolvidos: processo de consolidação nos últimos 15 anos, atualmente concentrada em poucos players; • Este processo proporcionou o desenvolvimento sustentável através de melhores negociações com fornecedores, ganho de escala e sinergia administrativa. Market Share dos Top 3 Distribuidores % do Mercado Total 100% 93% 92% 72% 64% 61% 58% 55% 39% 13% Fonte: IMS Health 2010. 18 18
  • Distribuição e Varejo Farmacêutico Mundial | Principais Tendências Ranking de Distribuidores no Mundo Ranking Distribuidora Crescimento 11/10 Vendas Margem Ebitda 1 3,0% 112,0 2,1% 2 4,0% 102,6 1,8% 3 3,0% 80,2 1,6% 4 13,0% 31,2 6,4% 5 2,9% 30,8 3,0% 6 -3,0% 28,8 2,6% Misto N.A. Modelo misto: uma realidade mundial, com focos diferentes – Melhores margens e maiores crescimentos foram atingidos pelos distribuidores mais diversificados. Forte participação com redes próprias Participação com foco em serviços / franquias 19 Fonte: IMS Health 19
  • Modelo Misto | Principais Vantagens para a Profarma A integração vertical traz à Profarma diversas oportunidades de maior criação de valor. Ganhos de Eficiência  Grande potencial de sinergia entre as áreas de logística, TI, administrativo e tributária.  Poder de barganha igual ao das grandes redes (distribuição + varejo); Aumento da Margem Bruta  Maior participação no mercado de genéricos e início de participação no mercado de similares;  Incremento de margem para as operações de Varejo (escala).  Grande oportunidade de crescimento no varejo; Aumento das Vendas  Expansão do mix na distribuição impulsionado pelo varejo;  Expansão de serviços aos clientes de distribuição pela experiência no varejo. 20 20
  • Aquisições de Varejo 21
  • Profarma | Visão Geral da Casa Saba Brasil Overview da Companhia Marcas • Duas marcas fortes no mercado: “Drogasmil” e “Farmalife” top 5 marcas 2010 no mercado do Rio de Janeiro com posicionamento nas classes A, B e C; • Posição de liderança no Rio de Janeiro – 2º maior mercado do Brasil, com uma plataforma de 85 Lojas; • Forte presença em shopping centers – ambiente menos competitivo; • Participação relevante no segmento de HPC e dermocosméticos; • Receita Bruta de R$ 332,8 milhões em 2011. Resumo da Transação • Aquisição de 100% do capital total da Casa Saba Brasil Drogarias S.A. (Drogasmil / Farmalife) por R$ 87,0 milhões de reais, a serem pagos líquidos dos saldos de dívida e caixa; • 100% pago após a aprovação da operação pelo CADE. 22 22
  • Profarma | Visão Geral da Drogarias Tamoio Overview da Companhia Marcas • Marca forte no interior do Rio de Janeiro, com posicionamento nas classes B, C e D; • Composta por 57 lojas, em 18 municípios do RJ, sendo uma das redes que mais cresce no interior do estado, apresentando um CAGR de 19,8% entre 2009 e 2012; • Participação relevante no segmento de HPC e dermocosméticos; • Em 2012, registrou receita bruta de R$ 312,3 milhões e margem Ebitda de 5,0%. Resumo da Transação • Aquisição inicial de 50% por meio de aporte primário de R$ 59,5 milhões e secundário de R$ 44,3 milhões, em um múltiplo EV/Ebitda (2013E) de 7,5x. Os 50% remanescentes também serão valorizados a 7,5x com relação aos 12 meses anteriores à data da aquisição; • 100% pago após a aprovação da operação pelo CADE. 23 23
  • Profarma | Plataforma combinada de Varejo • 140 lojas no estado do Rio de Janeiro; Criação de • Potencial de vendas de R$ 750 milhões; um Novo • Presença nas classes A, B, C e D; Player no • Grande conhecimento regional para impulsionar a expansão no estado; Varejo • Otimização tributária no Rio de Janeiro; • Maior facilidade na gestão e integração das operações de varejo na estrutura da Profarma. 24 24
  • Profarma | Uma Nova Companhia Top 3 distribuidores nacionais Distribuição para hospitais, clínicas e médicos Distribuição para setor público Distribuição de produtos especiais Varejo Oportunidades futuras: marca própria e franquias Key Takeaways 25 25
  • Performance Financeira 26
  • Destaques Financeiros | 3T13 Em R$ milhões 3T12 3T13 % 2011 2012 Receita Bruta 957,7 1.009,1 5,4 3.317,0 3.802,7 14,6 Receita Líquida Lucro Bruto + Receita de Serviços a Fornecedores % Receita Líquida 812,6 871,4 7,2 2.809,8 3.233,1 15,1 87,2 104,6 19,9 287,6 355,3 23,5 10,7% 12,0% 10,2% 11,0% EBITDA 22,1 29,1 % Margem EBITDA 2,7% 3,3% Lucro Líquido % Margem Líquida 10,8 1,3% 5,4 0,6% Dívida Líquida Dívida Líquida / Ebitda 203,1 2,1 432,8 3,3 569,5 1.205,7 56,1 Patrimônio Líquido Total Ativo Ciclo de Caixa (dias) 32,0 % 73,0 92,2 2,6% 2,9% 26,4 -50,4 26,4 0,9% 40,6 1,3% 53,6 113,1 118,9 1,6 169,3 1,8 42,3 578,2 1.744,9 532,0 1.233,1 561,1 1.430,6 54,5 48,0 46,3 27 27
  • Destaques Varejo | 3T13 Dados Financeiros Tamoio – 3T13 Dados Operacionais Tamoio – 3T13 (R$ milhões e % da Receita Bruta) (R$ milhares) 92,9 # de Lojas Abertura de lojas 29,8% 23,9% 59 8 SSS1 1 10,0% SSS Lojas Maduras (36 meses ou mais) Ticket Médio (R$) Receita Bruta R$ milhões Margem Bruta Desp.Op. Total Margem Ebitda 4,1% Margem Líquida 25,52 Venda Média Mensal por Loja 5,7% 8,9% 525,1 Faturamento mensal por Funcionário 20,2 1- Same Store Sales 28 28
  • Anexo 29
  • Anexo | Destaques Financeiros Evolução da Receita Bruta Ebitda e Margem Ebitda Em R$ MM Em R$ MM e em % Receita Líquida 3,3 3.803 2,8 3.317 2,9 2,6 2,7 92,2 3.133 74,6 957,7 73,0 1.009,1 29,1 22,1 2010 2011 2012 3T12 3T13 2010 2011 Ebitda 2012 3T12 3T13 Ebitda Margin (%) 30 30
  • Anexo | Destaques Financeiros Lucro Bruto e Receita de Serviços a Fornecedores Lucro Líquido Em R$ MM e em % Receita Líquida Em R$ MM e em % Receita Líquida 12,0 10,7 11,0 10,2 10,7 1,1 1,3 1,3 0,9 0,6 40,6 150,6 100,3 181,1 30,0 123,9 26,4 10,8 204,7 163,7 31,1 30,4 39.7 39,7 56,2 2010 Lucro Bruto 2011 2012 74,2 3T12 3T13 5,4 Receita de Serviços a Fornecedores Margem Bruta (%) 2010 2011 2012 Lucro Líquido 3T12 3T13 Margem Líquida (%) 31 31
  • Anexo | Destaques Financeiros Ciclo de Caixa e Capital de Giro Dívida Líquida / Ebitda * Base IFRS 17,3 14,8 13,8 15,9 15,4 580 512 17,3 3.9x 1.9x 597 511 435 1.8x 1.6x 1.5x 428 1.0x 3T08 3T09 3T10 3T11* 3T12* 3T13* Ciclo de Caixa - Dias 61,8 51,6 48,8 56,3 56,1 54,5 Contas a Receber 47,0 38,4 43,3 39,9 48,8 48,7 Estoque 42,5 38,5 40,6 46,1 41,9 48,5 Fornecedores 27,7 25,3 35,1 29,7 34,5 42,7 1.4x 1.1x Capital de Giro % Capital de Giro (sobre Receita Bruta) Dez 06 Dez 07 Dec 08 Dez 09 Dez 10 Dez 11 Dez 12 Set 13 Posição de Caixa Líquido 32 32
  • Cobertura de Analistas 33
  • Profarma | Cobertura de Analistas Companhia Analista Telefone Email Morgan Stanley Javier Martinez de Olcoz (55 11) 3048-6088 javier.martinez.olcoz@morganstanley.com Merrill Lynch Mauricio Fernandes (55 11) 2188-4236 mauricio.fernandes@baml.com Credit Suisse Marcel Moraes (55 11) 3841-6302 marcel.moraes@credit-suisse.com Itaú BBA Juliana Rozenbaum (55 11) 3073-3040 juliana.rozenbaum@itausecurities.com Banco Fator Pedro Ivo Barreto Zabeu (55 11) 3049-9478 pzabeu@bancofator.com.br BTG Pactual João Carlos dos Santos (55 11) 3383-2384 joaocarlos.santos@btgpactual.com Votorantim Andre Parize (55 11) 5171-5870 andre.parize@votorantimcorretora.com.br Brasil Plural Guilherme Assis (55 11) 3206-8285 guilherme.assis@brasilplural.com.br 34 34
  • Max Fischer | Diretor Financeiro e de RI Beatriz Diez | Gerente de RI www.profarma.com.br/ri Telefone.: 55 (21) 4009-0276 E-mail: ri@profarma.com.br Ticker BM&FBOVESPA: Auditores Independentes: 35 35
  • 36