Vestibular: Questões de História [pucrs 2000 2010 = 267 slides]

53,749 views
53,489 views

Published on

Mais de 1.111 exercícios de História em www.gruposdehistoria.blogspot.com | Visite site do curso: www.gruposdehistoria.com [Porto Alegre - RS].

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
53,749
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11,728
Actions
Shares
0
Downloads
332
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Vestibular: Questões de História [pucrs 2000 2010 = 267 slides]

  1. 1. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com
  2. 2. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com SOLICITE A VERSÃO COM GABARITO ATRAVÉS DO E-MAIL: [email_address]
  3. 3. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 associando os expoentes individuais da cultura grega (coluna A) com seus respectivos campos de produção (coluna B). Coluna A Coluna B 1. Aristófanes ( ) Poesia 2. Píndaro ( ) Teatro 3. Tucídides ( ) Escultura 4. Miron 5. Protágoras 31) A numeração correta para a coluna B, de cima para baixo, é (A) 1 - 3 – 5. (B) 2 - 1 – 4. (C) 4 - 5 – 3. (D) 1 - 5 – 4. (E) 3 - 2 - 5
  4. 4. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 32 considerando as seguintes afirmações sobre o Renascimento Urbano, no ocidente europeu, durante a Baixa Idade Média. I. Os núcleos urbanos nascidos durante a Baixa Idade Média se desenvolveram sobretudo a partir de sua função econômica, sendo principalmente cidades habitadas por mercadores e artesãos. II. O surgimento de novos núcleos urbanos durante a Baixa Idade Média se encontra associado ao continuado declínio da produção agrícola e à diminuição dos níveis de ocupação das terras férteis, na zona rural. III. Durante a Baixa Idade Média, muitas cidades romperam os laços de submissão aos senhores feudais por meio da compra de sua liberdade, o que se concretizava com as chamadas Cartas de Franquia. IV. O desenvolvimento da vida urbana, durante a Baixa Idade Média, associa-se ao crescimento do comércio determinado pela ocupação da França e do norte da Itália pelos árabes, a partir do século VIII. 32) A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa (A) I e II. (B) II e III. (C) II e III. (D) I, II e IV. (E) I, III e IV.
  5. 5. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão/ formatação adaptada ) INSTRUÇÃO: Responder à questão 33, sobre a prática econômica mercantilista, relacionando a barra superior com os parênteses abaixo: 1. França 2. Espanha 3. Inglaterra 4. Províncias Unidas 5. Alemanha ( ) Metalismo A metrópole buscava conquistar colônias fornecedoras de metais, visto que, para os metalistas, a riqueza nacional era indicada pelo nível de reservas de metal acumulado. ( ) Mercantilismo Industrial Desenvolveu manufaturas de luxo, para atender ao sofisticado mercado da Espanha, e expandiu suas companhias de comércio e a construção naval. ( ) Mercantilismo Comercial Tinha como prática comprar barato e vender caro, ganhar no frete, estimular a construção naval e formar companhias de comércio. ( ) Mercantilismo Cameralista Na falta de um Estado para conduzir a política econômica, as Ligas das cidades mercantis se organizaram para proteger seu comércio marítimo, agindo como intermediárias sobretudo no comércio de cereais da Europa Oriental para o Ocidente. ( ) Mercantilismo Comercial e Industrial O país ampliou sua indústria naval e assumiu quase todo o tráfico marítimo internacional no século XVI, formando poderosas companhias de comércio e erguendo um centro financeiro. 33) Associando-se corretamente cada país da barra superior com a modalidade mercantilista por ele praticada, obtém-se, da esquerda para direita, a seqüência é (A) 2 – 3 – 4 – 5 – 1. (B) 1 – 4 – 2 – 3 – 5. (C) 2 – 1 – 3 – 5 – 4. (D) 2 – 5 – 4 – 3 – 1. (E) 2 – 1 – 5 – 3 – 4.
  6. 6. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com 34) O quadro ao lado, "Os embaixadores", pintado por Hans Holbein em 1533, contém elementos e objetos que de uma forma sutil retratam o mundo em que o artista vivia. Analise o quadro e assinale a afirmativa que caracteriza corretamente a relação entre o contexto histórico e os objetos do quadro. (A) O globo celeste (3) e o quadrante que estão sobre a mesa, utilizados para orientar as navegações, constituem uma referência à circunavegação do globo e à descoberta de novos continentes. (B) O gracioso relógio de sol em bronze (4), portátil, inventado por Copérnico, marca a aceitação, por parte da Igreja Católica, da teoria que provava não ser a Terra o centro do Universo. (C) O livro de aritmética (1), juntamente com o esquadro, representa a socialização do ensino, que alcançou amplas camadas da população na época. (D) O alaúde (2), símbolo de harmonia, representa uma crescente aproximação entre católicos e protestantes, terminando com séculos de conflitos. (E) Os embaixadores que figuram na tela representam Francisco I, da França, e Henrique VIII, da Inglaterra, países que, após 100 anos de conflito, assinaram o Tratado de Paz de Westphalia. 1 2 3 4 (PUC/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 34 com base na ilustração abaixo.
  7. 7. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 35 com base no texto abaixo. "Todos os movimentos, até o presente, foram realizados por minorias ou no interesse de minorias. O movimento proletário é o movimento autônomo da imensa maioria no interesse da imensa maioria. O proletariado, a camada inferior da sociedade atual, não pôde levantar-se, erguer-se sem fazer explodir toda a superestrutura das camadas que formam a sociedade oficial. (...). A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis.“ (Manifesto Comunista, 1848). (35) No século XIX, surgem formas de analisar a realidade do capitalismo industrial que refletem as contradições deste sistema. Alguns acreditavam na razão como fonte de progresso e liberdade inerentes ao capitalismo. Outros consideravam essa estrutura injusta e propunham uma revolução para transformá-la em uma sociedade qualitativamente melhor. Dentre as correntes políticas que se situam nesta última linha de pensamento, representada pelo texto acima, está (A) o socialismo utópico. (B) o socialismo científico. (C) o anarquismo. (D) a doutrina social da Igreja. (E) a social-democracia.
  8. 8. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão]: questão 36) Entre as décadas finais do século XIX e o princípio do presente século, vários países latinoamericanos conheceram movimentos políticos que objetivavam promover certas reformas no chamado Estado Oligárquico, podendo-se situar neste contexto os governos de Balmaceda, no Chile e de Battle Ordoñez, no Uruguai, bem como o surgimento do radicalismo argentino. Esses movimentos constituem as raízes históricas do fenômeno político que se desenvolveria no século XX e que ficou conhecido como (A) reformismo pan-americano. (B) anarco-sindicalismo. (C) populismo. (D) democracia cristã. (E) neoliberalismo.
  9. 9. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão]: questão 37) O Tratado de Versalhes, assinado em 1919, considerou a Alemanha responsável pela Primeira Guerra Mundial. Nessa ocasião, a imprensa alemã taxou o Tratado de injusto e chamou-o de "Diktat". Entre os fatos abaixo, o único que não corresponde às cláusulas impostas à Alemanha pelo referido Tratado foi (A) a perda de 13% do território que a Alemanha possuía na Europa antes da guerra, bem como as colônias ultramarinas. (B) o imediato pagamento aos aliados, em dinheiro ou em produto, de indenização pelos danos causados pela guerra. (C) a redução do exército alemão para 100 mil homens voluntários, bem como restrições para esse exército possuir armas ofensivas como tanques, aviões e submarinos. (D) o reconhecimento da independência da Áustria e de todos os territórios que, em 1º de agosto de 1914, faziam parte do antigo Império Russo. (E) a divisão do território alemão, em quatro partes, entre os aliados, ficando a URSS com a parte oriental, e Grã-Bretanha, Estados Unidos e França com o lado ocidental.
  10. 10. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão]: questão 38) Em 1955, reuniram-se em Bandung, na Indonésia, líderes de 24 Estados africanos e asiáticos representantes de uma população total de 1,350 bilhões de pessoas. Esta conferência tinha como principal objetivo político (A) propor o armamento das nações em desenvolvimento, bem como a construção de sistemas defensivos formados por mísseis e antimísseis. (B) lutar pela descolonização e independência, assim como recomendar a imediata retirada do exército da Indonésia do Timor Leste. (C) estabelecer a independência pacífica da Índia, promovendo a separação dos muçulmanos pela criação do Paquistão, "o país dos puros". (D) manifestar a política das novas nações independentes e lançar a política dos nãoalinhados, uma postura de eqüidistância em relação às superpotências. (E) reconhecer a independência das Repúblicas da Ásia Central em decorrência do esfacelamento soviético.
  11. 11. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão]) INSTRUÇÃO: Responder à questão 39 considerando as seguintes afirmativas sobre o expansionismo colonial português em direção ao sul do continente americano, em fins do século XVII. I. A fundação da Colônia de Sacramento em 1680, às margens do rio da Prata, tinha como principal objetivo ampliar o domínio territorial português, tornando mais fácil o envio de produtos brasileiros para o mercado portenho, bem como permitir o acesso de Portugal às regiões mineradoras hispano-americanas, através de Buenos Aires. II. O rompimento do Tratado de Tordesilhas, devido à expansão territorial portuguesa, atendia diretamente aos interesses militares e estratégicos de Portugal em sua política colonizadora, bem como aos interesses comerciais dos produtores gaúchos, beneficiados na concorrência com a carne platina. III. A Colônia de Sacramento favoreceu o desenvolvimento de um intenso contrabando de produtos anglo-portugueses para o mercado platino, rompendo o monopólio espanhol, o que levou a uma série de conflitos entre as metrópoles ibéricas. IV. O rompimento do Tratado de Tordesilhas deuse através de um acordo entre as Coroas ibéricas, firmando-se um novo Tratado, o de Madri, que estabelecia a troca da Colônia de Sacramento pelos Sete Povos das Missões, atendendo a interesses mútuos de Portugal e Espanha. 39) A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa (A) I e II. (B) I e III. (C) II e IV (D) II e III. (E) III e IV.
  12. 12. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 40 com base no texto abaixo. 21 de janeiro de 1822 – Fui à terra fazer compras com Glennie. Há muitas casas inglesas, tais como seleiros e armazéns, de secos e molhados; mas, em geral, os ingleses aqui vendem as suas mercadorias em grosso a retalhistas nativos ou franceses. Quanto a alfaiates, penso que há mais ingleses do que franceses, mas poucos de uns e outros. Há padarias de ambas as nações (...). As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas. A cada porta as palavras Superfino de Londres saltam aos olhos: algodão estampado, panos largos, (...), mas, acima de tudo, ferragens de Birmingham, podem-se obter um pouco mais caro do que em nossa terra nas lojas do Brasil, além de sedas, crepes e outros artigos da China. Mas qualquer cousa comprada a retalho numa loja inglesa ou francesa é, geralmente falando, muito cara. (GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao Brasil. São Paulo: Edusp, 1990). 40) O texto acima, de Maria Graham, uma inglesa que esteve no Brasil em 1821, remete-nos a um contexto que engloba (A) os efeitos da abertura dos portos e dos tratados de 1810. (B) o processo de globalização da economia no Brasil. (C) as reformas econômicas do Marquês de Pombal. (D) a suspensão do Tratado de Methuen, com a ampliação da influência inglesa no Brasil. (E) os efeitos da mineração, que contribuíram para interligar as várias regiões do Brasil ao Exterior.
  13. 13. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (A) os “partidos” português e brasileiro, existentes no Primeiro Reinado, eliminaram suas divergências ao longo do Período Regencial, vindo a unificar-se e a formar o Gabinete da Conciliação (1853-58). (B) os grupos políticos dos Liberais Moderados e dos Liberais Exaltados, existentes durante o Período Regencial, passam a formar unanimemente o Partido Liberal, a partir de 1840. (C) os Liberais Moderados ou “Chimangos”, grupo formado exclusivamente por gaúchos ligados a Borges de Medeiros, são os responsáveis diretos pela criação do Partido Republicano, a partir de 1870. (D) os Partidos Liberal e Conservador eram formados, parcialmente, por políticos ligados aos grupos liberais moderados do Período Regencial. (E) os Partidos Conservador e Liberal não tinham qualquer ligação, respectivamente, com os Partidos Regressista e Progressista, o que é indicado pela linha tracejada, que representa uma ruptura entre estes grupos políticos . (PUCRS/2000: Verão – questão 41) Tendo por base o organograma abaixo, é correto afirmar que
  14. 14. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão] questão 42) O governo de Hermes da Fonseca, que derrotara a candidatura civilista de Rui Barbosa, foi marcado pela chamada política das salvações, que consistia na intervenção de militares hermistas nos governos estaduais. Considerando o contexto político-institucional da República Velha, pode-se dizer que a política das salvações apresentou como resultado concreto (A) o relativo enfraquecimento das máquinas políticas tradicionais de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo, como mecanismos organizadores dos interesses coronelistas, então manipulados pelos interventores militares. (B) o declínio da chamada política do café com leite, devido à articulação dos interventores militares impedindo que o controle da sucessão presidencial ficasse centralizado em Minas Gerais e São Paulo. (C) o controle mais rigoroso do processo eleitoral nos principais Estados da Federação, em virtude dos mecanismos institucionais criados pelos interventores militares. (D) a aliança dos interventores militares com as frações oligárquicas oposicionistas nos Estados periféricos, as quais substituíram, nos sistemas de poder locais, os grupos até então situacionistas. (E) a ampla reforma fiscal e financeira dos Estados sob intervenção militar, destacando-se São Paulo como centro econômico nacional.
  15. 15. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Verão) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 43, sobre as disputas políticas no Rio Grande do Sul, durante a República Velha, leia atentamente o texto abaixo. “ A conquista paulatina de espaço para o debate político, especialmente na Assembléia dos Representantes a partir dos anos 20, e a candidatura de Assis Brasil à sucessão de Borges de Medeiros em 1922 reabrem o conflito. A revolução de 23, o Pacto de Pedras Altas, e a criação da Aliança Libertadora em 1924 dão nova viabilidade à oposição e são sintomáticos de que o modelo borgista de dominação está se esgotando”. (NOLL, Maria Isabel. In: ABREU. Getúlio Vargas: a construção de um mito. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1997 p. 53) 43) Pela leitura do texto, é correto afirmar que (A) o governo borgista tinha uma postura democrática, abrindo espaço para o debate político na Assembléia dos Representantes, o que levou a conflitos com Assis Brasil. (B) a Revolução de 23, liderada por Borges de Medeiros, insurgia-se contra a vitória eleitoral de Assis Brasil, que veio a suceder àquele no governo estadual. (C) após o Pacto de Pedras Altas e a formação da Aliança Libertadora, a oposição gaúcha se fortaleceu, sinalizando claramente que o poder político de Borges de Medeiros estava decadente. (D) a Aliança Libertadora representou um acordo político entre Borges de Medeiros e Assis Brasil, a fim de renovar o modelo borgista de dominação, que estava-se esgotando. (E) a Revolução de 23 tinha por objetivo impedir a criação da Aliança Libertadora, entre republicanos e federalistas, sendo o Pacto de Pedras Altas o acordo que pôs fim àquele conflito revolucionário.
  16. 16. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão]: questão 44) É correto indicar como causas da Revolução Constitucionalista de 1932 (A) a exigência de uma nova Constituição para o país, o fim do Governo Provisório e a oposição da oligarquia paulista à centralização política promovida por Vargas. (B) a manutenção do governo provisório, a insatisfação com a Constituinte convocada pelo governo e a oposição à centralização fiscal por parte do governo federal. (C) a exigência de uma nova Constituição para o país, a manutenção do governo provisório e a oposição à centralização fiscal por parte do governo federal. (D) o desejo de convocar uma Constituinte Estadual, a crítica ao governo provisório e a oposição à centralização política promovida por Vargas. (E) a exigência de apoio à produção cafeicultura, a demanda por maior participação dos paulistas no governo federal e o desejo de convocar uma Constituinte Estadual.
  17. 17. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Verão] questão 45) Luís Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso foram os candidatos mais votados nas eleições de 1994. Baseando sua campanha no êxito do Plano Real, Fernando Henrique venceu as eleições no primeiro turno, assumindo o cargo em 1º de janeiro de 1995, para cumprir um mandato de quatro anos. Além da defesa do Real, o aspecto mais importante do programa de governo de Fernando Henrique Cardoso era uma série de reformas constitucionais, consideradas essenciais para modernizar o país e garantir a estabilidade econômica. As reformas constitucionais previam (A) o fim do monopólio privado do petróleo, das telecomunicações e da energia elétrica. (B) o fim da estabilidade dos funcionários públicos. (C) o fim da redistribuição dos impostos entre União, Estados e Municípios. (D) restrições à entrada de capital externo e permissão para que as instituições nacionais poderem atuar em igualdade de condições com as instituições internacionais. (E) a redução para 25 anos do tempo de serviço para fins de aposentadoria de professores e deputados.
  18. 18. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 com base nas afirmativas abaixo, sobre o helenismo, síntese das culturas grega e oriental, possibilitada pela expansão macedônica do século IV a.C. I. A difusão da língua e da cultura grega no Oriente, a partir das campanhas de Alexandre Magno, levou à fusão do racionalismo humanista e antropocêntrico da Grécia com o despotismo místico do mundo oriental. II. A arte helenística rompeu com o padrão racional idealizado do período clássico, introduzindo características emocionais provenientes do mundo oriental. III. Um grande progresso do período helenístico, em relação à época clássica da cultura grega, manifestou-se na Matemática, com Euclides, e na Astronomia, com Eratóstenes, que tentou demonstrar a forma esférica da Terra. 31) Pela análise das afirmativas, conclui-se que está correta a alternativa (A) I. (B) II. (C) I e II. (D) II e III. (E) I, II e III.
  19. 19. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]): questão 32) Do ponto de vista sócioeconômico, verifica-se, na Europa Ocidental, entre os séculos X e XIII, (A) um acentuado declínio na taxa de crescimento populacional. (B) uma tendência geral de estagnação tecnológica e produtiva. (C) o êxodo generalizado das zonas urbanas em direção às áreas rurais. (D) a redução geral do comércio entre as cidades e o campo. (E) a consolidação do sistema corporativo na economia urbana.
  20. 20. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]): questão 33) Durante o reinado de Elisabete I (1558-1603), o absolutismo inglês atingiu o auge. Analise as afirmações abaixo, sobre esse período, assinalando V (verdadeiro) ou F (falso) no parêntese. ( ) Houve uma Reforma religiosa que unificou o reino, e a religião católica tornou-se oficial, ocorrendo uma intensa perseguição aos protestantes. ( ) Ocorreu a colonização de .territórios .no Novo Mundo, com a fundação da primeira colônia, chamada "Virgínia", na América do Norte. ( ) Estimulou-se a educação humanista que oportunizou o florescimento cultural inglês, principalmente a produção teatral a partir das obras de William Shakespeare. ( ) Desenvolveu-se o comércio com a Índia, sendo criada uma companhia mercantil conhecida como “Companhia das Índias Orientais”. ( ) A marinha inglesa foi derrotada pela Incrível Armada espanhola, passando a fornecer recursos e apoio a corsários como Walter Raleigh, Francis Drake e John Knox. A seqüência correta, de cima para baixo, é (A) F – V – V – V – F. (B) F – F – V – F – V. (C) V – V – V – F – F. (D) F – V – F – V – F (E) V – F – V – V – V.
  21. 21. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]): questão 34) A deflagração da Revolução Francesa, em 1789, teve como fator principal (A) a crise econômica generalizada que assolou o país, afetando a agricultura, o comércio, a indústria e as finanças nacionais. (B) a greve dos trabalhadores portuários, que prejudicou as exportações do país, levando a burguesia a sérios prejuízos econômicos. (C) a jornada excessiva de trabalho e os baixos salários dos operários industriais, que motivaram o início dos protestos e ataques socialistas contra a ordem burguesa. (D) o aumento generalizado de impostos proposto pelo governo, que reduziu os lucros da nobreza e da burguesia, levando a uma série de ataques à ordem real. (E) a superprodução agrícola francesa nos anos de 1788 e 1789, que não foi acompanhada de um crescimento no consumo, levando à decomposição de inúmeros produtos e a prejuízos para os produtores.
  22. 22. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]): questão 35) Após as independências, criam-se, na América Latina, condições socioeconômicas e políticas em meio às quais se manifesta, ao longo do processo de consolidação dos Estados Nacionais, o fenômeno do caudilhismo. Sobre este fenômeno político NÃO é correto afirmar que (A) representava uma forma de transição e de equilíbrio precário de forças entre o antigo poder metropolitano e o novo poder nacional. (B) reprimia sistematicamente as ações políticas das camadas populares, uma vez que sua liderança apoiava-se de modo exclusivo no Exército e nas potências estrangeiras. (C) constituía um regime autoritário, baseado em uma liderança pessoal, geralmente de origem agrária. (D) se opunha, de forma geral, aos princípios formais do liberalismo político do século XIX. (E) criava condições para a conservação da ordem e da hierarquia social, em grande parte herdadas do período colonial.
  23. 23. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]: questão 36) Dentre os fatores desencadeadores da Primeira Guerra Mundial, NÃO se pode citar (A) o colapso da diplomacia de Bismarck, baseada em acordos internacionais que visavam à manutenção do equilíbrio europeu, e sua substituição por uma política de poder mundial, adotada pela Alemanha guilhermina. (B) a competição industrial, comercial e naval entre a Alemanha, país então recém chegado à corrida neocolonialista, e a Inglaterra, então a maior potência econômica mundial. (C) o desejo da monarquia dual Austro-Húngara de reunir os eslavos da Península Balcânica numa monarquia triádica, visando à estabilidade de uma área ameaçada pelo expansionismo russo e pelo nacionalismo sérvio. (D) os sistemas de alianças antagônicos e potencialmente conflitantes: de um lado, a Tríplice Entente e, de outro, os Impérios Centrais. (E) a desestabilização do status quo europeu provocada pelos Estados Unidos e França, visando a despertar os sentimentos nacionalistas das inúmeras nacionalidades submetidas ao jugo dos velhos impérios.
  24. 24. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]) INSTRUÇÃO: Responder à questão 37 com base nas afirmações abaixo sobre a descolonização ocorrida após o término da Segunda Guerra Mundial, na África e na Ásia. I. As elites coloniais decidem fundar partidos comprometidos com a causa social baseados no liberalismo clássico, em termos políticos, econômicos e culturais. II. Os conflitos políticos, ideológicos, econômicos e a intensa rivalidade entre URSS e EUA no pósguerra gerou uma prolongada interferência das duas potências nos processos de independência. III. O fato de os novos países serem juridicamente independentes não mudou a situação de fato; a descolonização gerou a fragmentação do espaço, criando países pobres e fortalecendo as potências hegemônicas. IV. As independências das colônias francesas (Indochina e Argélia) foram concedidas através de tratados assinados em Genebra logo após o término da Guerra. 37) A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa (A) I e II. (B) I e III. (C) I e IV. (D) II e III. (E) II, III e IV.
  25. 25. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]) INSTRUÇÃO: Responder à questão 38, sobre a evangelização do indígena brasileiro, a partir do texto e das afirmativas abaixo. “ [...] Concedo-vos que esse índio bárbaro e rude seja uma pedra: vede o que faz em uma pedra a arte. Arranca o estatuário uma pedra dessas montanhas, tosca, bruta, dura, informe, e depois que desbastou o mais grosso, toma o maço e o cinzel na mão, e começa a formar um homem, primeiro membro a membro, e depois feição por feição, até a mais miúda: ondeia-lhe os cabelos, alisa-lhe a testa, rasga-lhe os olhos, afila-lhe o nariz, abre-lhe a boca, (...), estende-lhe os braços, (...), lança-lhe os vestidos: aqui desprega, ali arruga, acolá reclama: e fica um homem perfeito, e talvez um santo, que se pode pôr no altar.” (VIEIRA, Antônio. Sermão do Espírito Santo. In: Sermões , v.5, p.424). I. O indígena, antes da chegada do missionário, é tido com bárbaro, intocado pela cultura cristã, como uma pedra em estado natural, e a catequese é equiparada à arte do estatuário. II. Como uma obra de arte, o indígena, aculturado pela doutrina, pode até virar um santo, ou pelo menos um homem moldado segundo os padrões europeus. III. Vieira preocupa-se principalmente com a estética indígena, tida como barbárie; por isso, para que o índio se torne um santo, é preciso “ondear-lhe os cabelos” e “lançar-lhe os vestidos”. 38) A análise do texto e das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa (A) I. (B) II. (C) I e II. (D) I e III. (E) II e III.
  26. 26. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000 [Inverno]) INSTRUÇÃO: Responder à questão 39, sobre as revoltas provinciais, representativas do conturbado contexto sócio-político do Período Regencial, relacionando o nome das revoltas com suas causas, citadas na coluna da direita. 1. Cabanagem – Pará. 2. Sabinada – Bahia. 3. Balaiada – Maranhão. 4. Farroupilha – Rio Grande do Sul. ( ) Insatisfação com as autoridades locais, impostas pelo governo regencial, e desejo de separar-se do Império até a coroação de D. Pedro II. ( ) Inconformismo dos fazendeiros e comerciantes locais contra o governo nomeado para a província e revolta da população local por sua situação de miséria. ( ) Insatisfação com os pesados impostos cobrados pelo Império sobre os produtos locais e exigência de maior autonomia para a Província, com a influência de ideais republicanos. ( ) Revolta de vaqueiros, pequenos artesãos e escravos fugidos contra a situação de miséria em que viviam e contra o governo local imposto pelo Império. 39) A numeração correta da coluna da direita, de cima para baixo é (A) 2 – 1 – 4 – 3. (B) 1 – 2 – 3 – 4. (C) 4 – 1 – 2 – 3. (D) 4 – 3 – 1 – 2. (E) 2 – 4 – 1 – 3.
  27. 27. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 40 com base no texto abaixo, extraído do romance “Iracema”, de José de Alencar, publicado em 1865. “ Além, muito além daquela serra, que ainda azula no horizonte, nasceu Iracema. Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado. Mais rápida que a ema selvagem, a morena virgem corria o sertão e as matas do Ipu, onde campeava sua guerreira tribo da grande nação tabajara. O pé grácil e nu, mal roçando, alisava apenas a verde pelúcia que vestia a terra com as primeiras águas”. (ALENCAR, José. Iracema, p. 14) 40) A partir da leitura do texto acima, é correto concluir que uma importante característica da cultura e da mentalidade brasileiras, influenciadas pelo Romantismo, na segunda metade do século XIX, foi (A) o desprezo pelos índios brasileiros, vistos como um entrave ao desenvolvimento nacional, exemplificado, no texto, pela comparação de Iracema a uma ema selvagem. (B) o preconceito em relação aos valores e características tipicamente nacionais, dado o caráter tropical e “selvagem” do Brasil, como afirma Alencar, o que demonstra a forte influência européia sobre a cultura brasileira. (C) a descrição minuciosa e realista da cultura e do modo de vida indígena, como forma de tornar conhecidas as origens da nação brasileira a partir da herança recebida dos índios da tribo tabajara. (D) a ruptura entre os modelos clássicos da cultura européia e o tropicalismo brasileiro, o que pode ser percebido em comparações simbólicas como: “nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado”. (E) o indianismo e a idealização de ambientes e personagens, pela exaltação de valores nacionais em detrimento das influências européias, com o objetivo de construir uma cultura e uma identidade brasileiras.
  28. 28. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 41 com base no fragmento de texto abaixo, de Ruy Barbosa, publicado na imprensa carioca em 1899. <ul><li>41) Considerando o contexto nacional e a inserção internacional do Brasil no último decênio do século XIX, é correto concluir que a expressão “irmão primogênito” (linhas 07 e 08) encerra a referência irônica de Ruy Barbosa </li></ul><ul><li>à França. (B) à Inglaterra. (C) aos Estados Unidos. </li></ul><ul><li>(D) à Argentina. (E) a Portugal. </li></ul>(BARBOSA, Ruy. O divórcio e o anarquismo, Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, s/d ) neste continente”. 10 para ser a providência comum dos fracos 09 primogênito, em quem sobejariam as forças 08 teressados e generosos serviços do irmão 07 direito de contar francamente com os desin 06 como o mais novo da família, tínhamos o 05 deiros laços de fraternidade, a cuja sombra, 04 me, havíamos contraído com eles verda- 03 que, vestindo a roupagem o seu formoso no- 02 “ Supusemos, ao acabar com a monarquia, 01
  29. 29. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Inverno – questão 42) Os governos de Getúlio Vargas (1951-1954), no Brasil, de Juan Domingos Perón(1946-1955), na Argentina, de Lázaro Cárdenas (1934-1940), no México, foram alguns dos mais significativos modelos de populismo latino-americano, o qual se carcterizou (A) pelo predomínio político do setor agrárioexportador em detrimento do setor industrial. (B) por propostas radicais de mudanças nas estruturas socioeconômicas, em oposição à dependência do capitalismo internacional. (C) pela concessão, às empresas transnacionais, de isenções fiscais nos setores agrário e industrial. (D) pelo nacionalismo e pela intervenção do Estado na economia, priorizando o setor industrial. (E) pela aliança com as oligarquias agrárias na luta contra os movimentos socialistas.
  30. 30. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2000/Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 43 com base nas afirmativas sobre o movimento da Legalidade, iniciado no Rio Grande do Sul, em 1961. I. A Frente Legalista, liderada por Leonel Brizola, tinha por objetivo garantir a posse de João Goulart na Presidência da República, combatendo as intenções golpistas de setores militares e do empresariado nacional e de políticos conservadores ligados à UDN. II. A fim de evitar uma guerra civil no país, a Frente Legalista negociou com a UDN e os militares uma solução intermediária para a crise: a adoção do regime parlamentar de governo, que deveria posteriormente ser referendado por plebiscito, garantindo assim a posse de João Goulart na Presidência do país. III. A organização de uma Frente Legalista pelo general Machado Lopes, comandante do III Exército, com sede no Rio Grande do Sul, tinha por objetivo impedir a posse de João Goulart na Presidência da República, devido à sua histórica militância no Partido Comunista Brasileiro, o que contrariava a Constituição vigente no país. 43) A análise das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa (A) I. (B) II. (C) I e II. (D) II e III. (E) I, II e III
  31. 31. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 44, sobre o regime militar no Brasil, com base no texto e nas afirmativas abaixo. “ Meu Brasil... que sonha com a volta do irmão do Henfil com tanta gente que partiu num rabo de foguete chora a nossa pátria mãe gentil choram Marias e Clarices no solo do Brasil”. (“O bêbado e a equilibrista” , de João Bosco e Aldir Blanc). I. O verso “com tanta gente que partiu num rabo de foguete” expressa o clima vivido na época do regime militar(1964-1985), em que pessoas foram exiladas do país. II. O verso “que sonha com a volta do irmão do Henfil” refere-se à esperança existente no Brasil em relação à anistia política. III. O verso “chora a nossa pátria mãe gentil” faz alusão à política repressora que prendeu, torturou e assassinou pessoas que criticavam a ditadura militar. 44) A análise do texto e das afirmativas permite concluir que está correta a alternativa (A) I. (B) II. (C) III. (D) I e II. (E) I, II e III.
  32. 32. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2000: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 45 relacionando os locais destacados no mapa, representativos de episódios importantes da Segunda Guerra Mundial, com os fatos correspondentes abaixo relacionados. ( ) Desembarque dos aliados, em junho de 1944, para invadir a Alemanha, conhecido como DIA D. ( ) Vitória americana imposta aos japoneses, em junho de 1942. ( ) Derrota alemã para o exército russo; o exército alemão, que se dizia invencível, retira-se destroçado. ( ) Bombardeio da aviação japonesa, em dezembro de 1941, a uma base naval, destruindo parte da frota norte-americana. ( ) Suicídio de Hitler, em abril de 1945, em um abrigo da chancelaria; na mesma época, as tropas aliadas ocupam a região. 45) A numeração correta dos fatos, de cima para baixo, é: (A) 1 – 5 – 3 – 4 – 2. (B) 2 – 4 – 3 – 5 – 1. (C) 2 – 5 – 3 – 4 – 1. (D) 3 – 4 – 1 – 2 – 3. (E) 3 – 4 – 2 – 5 – 1.
  33. 33. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 considerando as seguintes afirmações sobre a crise socioeconômica e política da República Romana, a partir dos desdobramentos da expansão militar fora da Península Itálica. I. A expansão militar fortaleceu a fração rica dos plebeus, a qual liderou este grupo social contra os patrícios, destruindo o poder político do Senado. II. A mobilização militar permanente prejudicou os pequenos proprietários, que dificilmente se readaptavam à vida agrícola, passando a migrar para as cidades ou tornando-se colonos. III. A disponibilidade de mão-de-obra escrava determinada pelas guerras de conquista condicionou a concentração da propriedade rural e a especialização agrícola, com produção voltada para o mercado. IV. A administração das regiões conquistadas produziu uma forte unidade política entre a aristocracia de Roma e as diversas elites provinciais, a qual se consolidou principalmente através da Lei das Doze Tábuas. 31) A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa (A) I e II. (B) I, II e III. (C) I, III e IV. (D) II e III. (E) II, III e IV.
  34. 34. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 32) Na Europa, entre os séculos XI e XV, ocorreram transformações sociais, políticas, econômicas e culturais, dentre as quais não se pode citar (A) o desenvolvimento do capital comercial. (B) a dissolução gradual do trabalho servil. (C) a consolidação da influência bizantina na Igreja. (D) o surgimento de uma cultura antropocêntrica. (E) o início da centralização do poder político.
  35. 35. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com 1- Caravaggio A sepultação Barroco Italiano 2- Rigaud Luís XIV Barroco Francês  3- Velázquez As meninas Barroco Espanhol 4- Vermeer A rendilheira Barroco Holandês 5- Rubens As três graças Barroco Flamengo Fonte: adaptado de Strickland, Carol. Arte Comentada, p. 59 (PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 33, relacione as obras do barroco europeu (1580 – 1750) com as informações contidas no quadro, numerando corretamente os espaços em branco deste. 33) A alternativa que contém a seqüência que completa corretamente o quadro, de cima para baixo, é (A) 1 – 2 – 3 – 4 – 5. (B) 3 – 5 – 4 – 1 – 2. (C) 3 – 4 – 1 – 2 – 5. (D) 1 – 2 – 5 – 4 – 3. (E) 1 – 5 – 4 – 3 – 2. Consolidação dos valores do absolutismo - ordem e luxo - Paisagens clássicas e arquitetura decorativa - Retratos ---------- Reafirmação dos valores da nobreza - dignidade - Obras sacras - Obras palacianas - Naturezas-mortas ---------- Enaltecimento dos valores da nobreza - riqueza de detalhes - estudos de luz - Retratos - Naturezas-mortas - Cenas de cotidiano ---------- Ostentação da nobreza <ul><li>Sensualidade </li></ul>- Obras sacras - Cenas mitológicas ---------- Triunfo da Igreja da Contra-Reforma - drama - intensidade - movimento - Obras sacras ---------- SIGNIFICADO SÓCIO-CULTURAL CARACTERÍSTICAS DA PINTURA ÊNFASE NÚMERO DA OBRA
  36. 36. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 34) Sobre os acontecimentos que marcaram o período da Revolução Francesa conhecido como Convenção Nacional (1792-1794), é correto afirmar que (A) em fins do ano de 1793, os jacobinos formaram um governo apoiado pelos sans coulottes, os quais defendiam os interesses dos pobres, por meio de uma tributação progressiva e de um teto máximo para preços e salários. (B) entre setembro 1792 e junho de 1793, estabeleceu- se a República Girondina, criando-se o tribunal revolucionário encarregado de descobrir os suspeitos de traição. (C) a Constituição do Ano I, elaborada pela República Jacobina, estabeleceu o sufrágio censitário. (D) caracterizou-se como uma fase de vitórias externas, especialmente contra as coligações anti-França lideradas pela Áustria e pela Espanha. (E) foi criado, pelos Girondinos, um Comitê de Segurança Geral, com o objetivo de confiscar os bens do Clero.
  37. 37. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 35 com base nas afirmativas abaixo, sobre a Revolução Russa de 1917. I. A Revolução teve origem no fracasso das negociações diplomáticas entre Rússia e Alemanha em torno da cidade de Dantzig e do desejado Corredor Polonês. II. A Revolução caracterizou-se como um movimento liberal, organizado pelos intelectuais orgânicos dos Sovietes dos Camponeses, Burgueses e Operários. III. As questões sociais relacionadas à terra, à carência de abastecimento (e fome crônica) e à permanência da Rússia na Primeira Guerra foram fundamentais para a eclosão dessa Revolução. IV. Trotsky e Stalin divergiram quanto aos rumos da revolução, já que o primeiro defendeu o “socialismo em um só país”, ao passo que o segundo propôs a “revolução permanente”. V. A revolução resultou na saída da Rússia da Primeira Guerra Mundial em 1917, por Lênin considerar esta uma guerra imperialista. 35) A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa (A) I, II e III. (B) I, III e IV. (C) I, III e V. (D) II, III e V. (E) III, IV e V.
  38. 38. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 36) Após o término da Segunda Guerra Mundial, o governo norte-americano lançou o Plano Marshall, que se constituiu em uma manobra estratégica fundamental no interior da Guerra Fria. Este plano visava a (A) garantir, aos norte-americanos, o fim das hostilidades entre o Vietnã do Sul e o Vietnã do Norte. (B) obter a vitória, no Senado, dos republicanos, os quais defendiam o retorno do isolacionismo norte-americano em relação às guerras na Europa. (C) assegurar a livre penetração dos capitais norteamericanos no continente europeu e nos países da Europa Oriental. (D) difundir uma doutrina político-ideológica que alertasse quanto ao perigo do macartismo na década de 50, nos Estados Unidos. (E) estabelecer a “coexistência pacífica” entre os Estados Unidos e os países do Leste Europeu, através da política de investimentos no bloco soviético.
  39. 39. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 37) Durante os anos 80, a América Latina sofre os efeitos da grave crise econômica, na conjuntura conhecida como “a década perdida”. Nessa conjuntura, as políticas econômica e social, geralmente praticadas pelos maiores países da região, caracterizaram-se (A) pela elevação das taxas alfandegárias sobre as importações, com o objetivo de proteger os setores estratégicos das indústrias nacionais. (B) pela ampliação da atuação empresarial do Estado nos setores infra-estruturais, como transporte, energia e telecomunicações. (C) pelo fortalecimento dos sistemas públicos de previdência social, através da elevação da carga tributária sobre os grandes grupos econômicos. (D) pelo apoio às pequenas e médias empresas, com a criação de fundos de investimento estatais voltados ao setor. (E) pelo incentivo ao ingresso de capital estrangeiro, através do comprometimento com programas de reconversão econômica propostos pelo Fundo Monetário Internacional.
  40. 40. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 38 com base nas afirmativas sobre a situação do Iraque hoje, transcorridos dez anos da Guerra do Golfo. I. O país passou a sofrer sanções econômicas, e a população civil sofre com falta de recursos para a saúde e de investimentos em infra-estrutura. II. O presidente Saddam Hussein continua no poder, embora tenha se sujeitado ao programa de controle de fabricação de armas imposto pelo presidente Clinton. III. Os curdos xiitas e sunitas convivem hoje em harmonia com os vizinhos do Kuwait. IV. O auxílio da ONU ao setor educacional tem proporcionado às crianças iraquianas o acesso às escolas, e o índice de analfabetismo vem caindo nos últimos anos. 38) A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa (A) I e II (B) I e III (C) I e IV (D) II e III (E) II e IV
  41. 41. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 39) O processo de colonização portuguesa sobre o Brasil tem como um de seus pressupostos básicos a manutenção do PACTO COLONIAL, que regula as relações entre Colônia e Metrópole. Este pacto pode ser definido como um (A) acordo celebrado entre os portugueses recém chegados ao Brasil e os nativos, com o objetivo de viabilizar a exploração de pau-brasil e a utilização da mão de obra indígena para a realização desse trabalho. (B) acordo feito entre os proprietários de terras na colônia, os Governadores Gerais e o rei de Portugal, com o objetivo de evitar a concorrência econômica entre metrópole e colônia, definindo-se os bens que cada parte produziria. (C) instrumento de dominação e de imposição religiosa, muito utilizado pelos jesuítas em sua missão de evangelização e de conversão dos indígenas ao catolicismo, o que veio a facilitar a criação das Reduções, como a de São Miguel Arcanjo, no Rio Grande do Sul. (D) instrumento de dominação política e econômica exercida pela metrópole, que se caracterizava pelo monopólio do comércio colonial e pela complementaridade da produção colonial em relação à metrópole, sendo proibida a criação de manufaturas na região colonizada. (E) acordo celebrado entre Portugal, Espanha e suas respectivas colônias, a fim de se evitarem os conflitos territoriais e de se garantir uma maior produtividade das regiões exploradas, evitando-se a concorrência entre elas, que deveriam produzir bens complementares entre si.
  42. 42. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com A BRECHA CAMPONESA “ Um outro mecanismo de controle e manutenção da ordem escravista foi a criação de uma margem de economia própria para o escravo dentro do sistema escravista, a chamada ‘brecha camponesa’. Ao ceder um pedaço de terra em usufruto e a folga semanal para trabalhá-la, o senhor aumentava a quantidade de gêneros disponíveis para alimentar a escravatura numerosa, ao mesmo tempo em que fornecia uma válvula de escape para as pressões resultantes da escravidão (...). O espaço da economia própria servia para que os escravos adquirissem tabaco, comida de regala, uma roupinha melhor para mulher e filhos, etc. Mas, no Rio de Janeiro do século XIX, sua motivação principal parece ter sido o que apontamos como válvula de escape para as pressões do sistema: a ilusão de propriedade ‘distrai’ a escravidão e prende, mais do que uma vigilância feroz e dispendiosa, o escravo à fazenda. ‘Distrai’, ao mesmo tempo, o senhor do seu papel social, tornando-o mais humano aos seus próprios olhos. (...) Certamente o fazendeiro vê encher-se a sua alma de certa satisfação quando vê vir o seu escravo da sua roça trazendo o seu cacho de bananas, o cará, a cana, etc. (...) O sistema escravista – como qualquer outro – não poderia, evidentemente, viabilizar-se apenas pela força. ‘O extremo aperreamento desseca-lhes o coração’, escreve o barão justificando a economia própria dos escravos, ‘endurece-os e inclina-os para o mal. O senhor deve ser severo, justiceiro e humano’.” REIS, João José & SILVA, Eduardo, In: MOTA, Myriam Becho & BRAICK, Patrícia Ramos. História das cavernas ao terceiro milênio . São Paulo: Moderna, 1997, p. 248. (PUCRS) INSTRUÇÃO: Responder à questão 40, sobre a escravidão no Brasil, com base no texto. A chamada “brecha camponesa”, de que tratam os autores do texto, refere-se a (A) um pedaço de terra cedido em usufruto ao escravo, além de uma folga semanal para trabalhar na terra, de onde os negros podiam extrair gêneros extras para sua subsistência, como o tabaco, a banana, o cará, a comida de regalo, etc. (B) um mecanismo de distração dos senhores, os quais passarão a produzir alguns gêneros para sua subsistência, criando, assim, uma válvula de escape contra as pressões do sistema. (C) um mecanismo de distração para os escravos que, após passarem a semana inteira produzindo apenas cana-de-açúcar, em um dia da semana poderiam se dedicar ao plantio de outros gêneros, além de receberem uma pequena parcela da produção para seu próprio consumo. (D) um mecanismo de controle e manutenção da ordem escravista, já que senhores e escravos podiam trabalhar conjuntamente, distraindo-se das tensões permanentes do sistema e amenizando as profundas diferenças sociais existentes entre eles. (E) uma espécie de propriedade privada dos escravos, que possibilitava a estes produzir gêneros complementares para sua subsistência, suprindo também as necessidades alimentares de seu senhor, que trocava esses produtos por cana-de-açúcar.
  43. 43. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 41) Dos fatores abaixo, aquele que teve forte influência na queda do Império brasileiro foi a (A) invasão francesa no Rio de Janeiro, com a fundação da França Antártica, o que desestabilizou o governo de Dom Pedro II. (B) concorrência do açúcar antilhano, o que abalou a base econômica nacional, levando a uma crise econômica generalizada no país. (C) crise do escravismo, o qual se constituía na base produtiva do Império, levando a uma crise econômica e à perda do apoio político dos cafeicultores. (D) Revolução Farroupilha, que levou à fragmentação política do país e a uma conseqüente crise econômica, o que desestabilizou completamente o regime monárquico. (E) Guerra do Paraguai, visto que, com o acordo celebrado com a Tríplice Aliança, o governo monárquico perdeu o apoio político dos cafeicultores e de setores descontentes do Exército.
  44. 44. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 42) Dentre os fatores que levaram os gaúchos a proclamar a República Rio-Grandense, durante a Revolução Farroupilha, é correto apontar (A) a pressão exercida pelas potências estrangeiras, que se opunham ao regime monárquico brasileiro; os altos impostos cobrados pelo império; e a proibição do contrabando de gado, extremamente prejudicial aos gaúchos. (B) os acordos alfandegários feitos pelo governo imperial com potências estrangeiras, prejudiciais à economia nacional; os altos impostos cobrados pelo império; e a permissividade em relação ao contrabando, o que era prejudicial aos interesses riograndenses. (C) a execução de leis de caráter liberal, contrárias aos interesses do povo; a falta de investimento público no setor industrial; e a proteção excessiva das riquezas naturais do solo, buscando preservar a vegetação do pampa, o que prejudicava a economia gaúcha. (D) a pressão exercida por potências estrangeiras contra o excessivo livre-cambismo brasileiro; o incentivo à terceirização da manufatura do couro; e a proibição do contrabando, o que prejudicava os produtores gaúchos na concorrência com os produtores platinos, devido ao aumento dos seus custos de produção. (E) a execução de leis de caráter liberal, contrárias aos interesses do povo; os acordos favoráveis ao tráfico negreiro, celebrados entre o Brasil e potências estrangeiras; e a necessidade de elevar os impostos para favorecer o desenvolvimento da pecuária, o que prejudicava o setor industrial gaúcho.
  45. 45. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com <ul><li>(PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 43 com base no texto abaixo, retirado do manifesto publicado em São Paulo pelos líderes tenentistas, em julho de 1924. </li></ul><ul><li>“ O Brasil está reduzido a verdadeiras satrápias (...). O servilismo contumaz (...) cada vez mais se generaliza, constituindo fator de degradação social. O Povo ficou reduzido a uma verdadeira situação de impotência, asfixiado em sua vontade pela ação compressora dos que detêm as posições políticas e administrativas.” </li></ul><ul><li>Apud ALENCAR, Chico e outros. História da sociedade brasileira. </li></ul><ul><li>Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1996. </li></ul><ul><li>43) Considerando as idéias políticas dominantes no movimento tenentista no contexto dos anos 20, pode-se afirmar que a “degradação social” e a “impotência” popular referidas no texto seriam resolvidas, na ótica das principais lideranças do movimento, principalmente por meio de uma _________ de inspiração _________. </li></ul><ul><li>revolução social – socialista (B) reforma política – liberal </li></ul><ul><li>(C) reforma econômica – keynesiana </li></ul><ul><li>(D) revolução política – marxista (E) reforma social – nazi-fascista </li></ul>
  46. 46. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com “ Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor! Eu fui à Penha E pedi à padroeira Pra me ajudar Salve o morro do Vintém Pindura-Saia eu quero ver (...) O Tio Sam tocar pandeiro Para o mundo sambar O Tio Sam está querendo conhecer a nossa batucada anda dizendo que o molho da baiana melhorou seu prato Vai entrar no cuzcuz acarajé e abará Na Casa Branca já dançou a batucada com Ioiô e Iaiá Brasil esquentai vossos pandeiros Iluminai os terreiros Que nós queremos sambar!!! (PUCRS/2001: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 44, sobre a década de 40 no Brasil, com base nos trechos da música “Brasil Pandeiro”, composta em 1940 por Assis Valente, um dos maiores compositores de samba desse período. QUESTÃO 44) Segundo a letra da música, é correto afirmar que este samba (A) retrata a política antiimperialista promovida pelo governo Vargas. (B) faz alusão à “política de boa-vizinhança” entre o Brasil e os Estados Unidos. (C) critica à “americanização” da música brasileira neste período. (D) se refere à necessidade de exportação da música brasileira para os Estados Unidos. (E) exalta a cultura baiana em detrimento das contribuições norte-americanas.
  47. 47. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2001: Verão – questão 45) A vitória de Fernando Henrique Cardoso nas eleições presidenciais de 1994 teve como fator decisivo a (A) adoção de uma política eficaz de controle da natalidade, visando a conscientizar parcela da população menos favorecida. (B) redução da criminalidade no campo, devido ao programa de reforma agrária que prevê tolerância em relação à invasão de terras improdutivas no país. (C) política externa de importação de produtos do Mercosul, com o objetivo de reduzir as taxas alfandegárias, resultando em preços mais atrativos no mercado brasileiro. (D) implantação do Plano Real, que criou uma moeda estável no país após décadas de inflação. (E) queda do desemprego devido à adoção do plano de estatização e intervenção reguladora do Estado na economia.
  48. 48. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 com base nas afirmativas abaixo, sobre a Grécia Antiga no período clássico. I. As Guerras Médicas opuseram o Império Persa em expansão às cidades-estados gregas, pelo controle da Ásia Menor e das rotas comerciais no Mar Egeu e Negro. II. A vitória das cidades-estados gregas sobre o Império Persa marca o início da hegemonia ateniense na Grécia e o apogeu da democracia. III. O “Século de Péricles” alternou a democracia, caracterizada pela extensão dos direitos políticos aos comerciantes estrangeiros e o fim da escravidão, com o imperialismo ateniense sobre as outras cidades-estados gregas. IV. A hegemonia ateniense não encontrou resistência entre as outras cidades-estados gregas, mas sucumbiu diante da falta de apoio militar para enfrentar a invasão da Grécia por Alexandre da Macedônia. 31) Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente são corretas (A) I e II. (B) I e III. (C) II e III. (D) II e IV. (E) III e IV.
  49. 49. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 32) No âmbito da vida sociocultural, a sociedade feudal clássica caracterizou-se (A) pelo patriarcalismo dos senhores, que deveriam defender e sustentar seus escravos. (B) pela predominância de uma atitude laica e humanista diante da vida e do mundo. (C) pelas relações individualistas, geradas pelo desenvolvimento urbano e comercial. (D) pelo sentimento de insegurança e pessimismo diante de invasões e epidemias. (E) pela postura inovadora gerada pelas descobertas científicas e do Novo Mundo.
  50. 50. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 33 associando os países europeus (coluna A) aos respectivos fatores políticos que favoreceram a consolidação das monarquias nacionais, no princípio da Era Moderna (coluna B). COLUNA A 1. Portugal 2. Espanha 3. França 4. Inglaterra COLUNA B ( ) Destruição das ordens militares e anexação de seus territórios, sob os chamados Reis Católicos. ( ) Vitória no conflito militar contra Castela, com apoio da burguesia mercantil ao Mestre de Avis. ( ) Expulsão do inimigo estrangeiro do território nacional, pondo fim à Guerra dos Cem Anos. ( ) Final da chamada Guerra das Duas Rosas, com a ascensão de nova dinastia ao trono. ( ) Conquista de Granada, último foco de resistência islâmica à chamada Reconquista Cristã. A numeração correta na Coluna B, de cima para baixo, é (A) 2 – 1 – 3 – 4 – 2. (B) 2 – 3 – 4 – 3 – 1. (C) 1 – 2 – 4 – 3 – 2. (D) 1 – 1 – 3 – 4 – 2. (E) 2 – 2 – 3 – 4 – 1.
  51. 51. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 34) Na Europa da primeira metade do século XIX, como reação às forças conservadoras que formavam a Santa Aliança, eclodiram, em 1830, revoluções nas quais os ideais da Revolução Francesa articulavam-se aos princípios do ________ e do ________. A essas correntes doutrinárias viria a acrescentar-se, a partir dos movimentos de 1848, o ________. (A) Liberalismo - imperialismo - comunismo (B) iluminismo - nacionalismo - comunismo (C) liberalismo - nacionalismo - socialismo (D) iluminismo - imperialismo - socialismo (E) liberalismo - federalismo - comunismo
  52. 52. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 35) Na esteira da ascensão dos movimentos totalitários na Europa do entre-guerras, Antônio de Oliveira Salazar, apoiado pela União Nacional, instaura a ditadura em Portugal ao tornar-se chefe do governo, em julho de 1932. A constituição outorgada no ano seguinte organizaria o Estado Novo, que adota as medidas típicas das ordens fascistas do contexto. Entre tais medidas NÃO se pode citar (A) o estabelecimento do partido único. (B) a proibição de greves. (C) a criação da polícia política. (D) a extinção dos meios de propaganda de massa. (E) a articulação de sindicatos corporativos.
  53. 53. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com 36) A caricatura ao lado, do artista expressionista George Grosz, tematiza e denuncia as injustiças sociais da sociedade alemã de seu tempo. A sua obra expressa um contexto histórico caracterizado (A) pela crise social na República de Weimer, diante da concentração do poder econômico da burguesia, indiferente aos problemas das classes populares. (B) pelo declínio do Império Austro-Húngaro, após a Guerra de 1871, com a ascensão da burguesia, apoiada pelos militares, e o desemprego dos operários. (C) pelo conflito, gerado pelo fracasso do processo de unificação alemã, entre as classes operárias e a burguesia industrial, aliada ao grande capital. (D) pelo otimismo da burguesia triunfante no contexto do desenvolvimento econômico e social da belle époque . (E) pela convivência pacífica entre classes sociais antagônicas, proporcionada pela criação da Sociedade das Nações, na Alemanha do entre-guerras. (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 36, analise atentamente a caricatura abaixo.
  54. 54. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 37 com base nas afirmações abaixo, sobre o processo de descolonização afro-asiático no pós-Segunda Guerra. I. O nacionalismo afro-asiático do século XX tendeu a manifestar-se principalmente no campo jurídico-político, sem que os movimentos emancipatórios tocassem questões econômicas, sociais e raciais. II. Os movimentos de libertação colonial afro-asiáticos mantiveram uma uniformidade geral quanto a questões estratégicas e políticas na luta contra o domínio metropolitano, segundo as diretrizes da Conferência de Bandung. III. O enfraquecimento das potências imperialistas da Europa Ocidental condicionou a forte intervenção dos Estados Unidos e da URSS no processo de descolonização da África e da Ásia. IV. Os novos países que emergiam do processo de descolonização buscaram articular uma postura internacional com princípios comuns, entre 1955 e meados da década seguinte. 37) Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente são corretas (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) I e III. (D) II, III e IV. (E) III e IV.
  55. 55. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 38) Os atentados de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos, provocaram, na economia internacional, (A) a busca de integração entre os blocos econômicos e o fortalecimento dos mecanismos internacionais de decisão, como a ONU. (B) investimentos em países em desenvolvimento e queda das taxas de juros para empréstimos junto aos bancos internacionais. (C) proteção dos mercados nacionais, instabilidade das bolsas de valores e crescimento da indústria bélica. (D) a criação de áreas de exclusão econômico-militares no Terceiro Mundo e investimentos maciços na América Latina e África. (E) estímulo à importação de produtos industrializados dos países em desenvolvimento e abertura de novas linhas de crédito pelo FMI.
  56. 56. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 39 com base nas afirmativas abaixo, sobre o contexto do século XVII no Brasil Colonial. I. A União Ibérica provocou a interrupção do comércio de cana-de-açúcar entre o nordeste brasileiro e a Holanda. II. As invasões holandesas na Bahia e em Pernambuco foram provocadas pela necessidade de os holandeses recuperarem os capitais investidos na lavoura de cana-de-açúcar, mantendo o comércio do açúcar. III. A expansão territorial do século XVII foi ocasionada, inicialmente, pela descoberta de minas de ouro no Sul do Brasil. IV. O ciclo bandeirante de apresamento ao índio contou com o apoio dos jesuítas nas Missões do Guairá e do Tape, no Sul do Brasil. 39) A análise das afirmativas permite concluir que somente são corretas (A) I e II. (B) I e III. (C) II e III. (D) II e IV. (E) III e IV
  57. 57. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 40 com base no texto abaixo, extraído de uma crônica de Machado de Assis. “ O que há de política? É a pergunta que naturalmente ocorre a todos e a que me fará o meu leitor, se não é ministro. O silêncio é a resposta. Não há nada. Absolutamente nada. A tela da atualidade política é uma paisagem uniforme; nada a perturba, nada a modifica (...). O que dá razão a esse marasmo?” Diário do Rio de Janeiro , 1/12/1861 40) Considerando o contexto histórico, pode-se afirmar que uma resposta possível à indagação que encerra o texto é (A) a política de não-intervenção na região do Prata. (B) a abolição do voto censitário e aberto. (C) o continuísmo do Partido Liberal no poder. (D) o exercício político do Poder Moderador. (E) o poder decisório concentrado no Senado Vitalício.
  58. 58. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 41) No final do Império, a escravidão e as epidemias que assolavam o Rio de Janeiro foram fatores que restringiram a imigração européia para as lavouras de café. A República, influenciada por novas filosofias européias, entre elas o positivismo, que se expressou no lema “Ordem e Progresso” de nossa bandeira, procurou romper com essa imagem, promover a modernização e estimular o ingresso de imigrantes e de capitais, por meio (A) de uma política de distribuição de terras no Sudeste, em especial no Oeste paulista, para atrair pequenos agricultores europeus. (B) do estímulo à produção industrial, com investimento direto do Estado e controle rigoroso dos gastos públicos. (C) da busca da integração dos ex-escravos ao sistema produtivo, e da ampliação da participação política das classes populares. (D) da criação, pelo Estado, de leis trabalhistas e de caixas de assistência ao trabalhador. (E) de grandes reformas urbanas no Rio de Janeiro, modernizando o porto e abrindo a Avenida Central, e das campanhas sanitaristas de Osvaldo Cruz.
  59. 59. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 42) Um dos objetivos estratégicos fundamentais do Estado brasileiro, que se articulou a partir de 1930, era aprofundar e acelerar o processo de industrialização em bases nacionais. Nesse sentido, ao longo da década, a política externa do país baseou-se em uma posição nacionalista pragmática, que buscava (A) ampliar as relações comerciais e financeiras com o continente africano. (B) explorar a rivalidade econômica e política entre a Alemanha e os Estados Unidos. (C) coordenar políticas macroeconômicas com os países do Cone Sul e com o México. (D) consolidar uma posição autônoma nos órgãos econômicos da OEA. (E) extinguir os mecanismos de remessa de lucros das empresas multinacionais.
  60. 60. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 43) Nos anos 1950, Assis Chateaubriand, dono de um império de empresas de comunicação no Brasil, foi o pioneiro na introdução de um novo meio de comunicação, que deveria ajudar a integrar o país de norte a sul e inseri-lo na modernidade. Naquela ocasião, Chateaubriand discursou salientando o poder desse novo meio e a necessidade de o empresariado investir em publicidade, para torná-lo economicamente viável. Esse meio de comunicação mostraria, posteriormente, seu poder de mobilização política e de difusão de novos hábitos de vida e consumo na sociedade brasileira. Estamos nos referindo (A) ao rádio. (B) ao cinema. (C) à televisão. (D) à telefonia. (E) ao satélite.
  61. 61. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 44 com base nas afirmações abaixo, sobre o processo de abertura política durante o governo João B. Figueiredo (1979 – 1985). I. Apesar da extinção dos Atos Institucionais, o sistema partidário não sofreu alterações antes do final do governo Figueiredo. II. Verificava-se forte resistência ao processo de liberalização política por parte dos setores militares e civis conhecidos como “linha dura”. III. O movimento sindical brasileiro, enfraquecido e descentralizado, manteve-se alheio ao processo de liberalização política. IV. O Executivo manteve, no período, o poder institucional de decretar o estado de emergência ou o estado de sítio sem consulta ao Legislativo. 44) Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I e III. (C) I, III e IV. (D) II e III. (E) II e IV.
  62. 62. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Inverno – questão 45) O segundo mandato do Presidente Fernando Henrique Cardoso foi marcado por uma política interna de ________, e uma política externa, no âmbito do continente americano, de ________. (A) arrocho salarial – isolacionismo. (B) estabilidade monetária – fortalecimento do Mercosul. (C) controle do déficit público – implementação da ALCA. (D) juros baixos – protecionismo comercial. (E) investimento no setor público – incentivo à importação.
  63. 63. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 com base nas afirmativas abaixo, sobre o período de crise sócioeconômica e política da civilização romana, entre os séculos III e V. I. A excessiva oferta de mão de obra escrava, em virtude das perseguições religiosas, levou a crises de superprodução no setor agrícola. II. A desvalorização da moeda desorganizou o sistema de cobrança de impostos, levando à progressiva substituição dos pagamentos em dinheiro por pagamentos em espécie. III. A crise no setor rural determinou o crescimento da importância econômica, política e cultural das cidades na península itálica e nas províncias. IV. Concepções políticas orientais foram incorporadas às instituições romanas, o que se revela nas tentativas de dar um caráter divino ao poder imperial. 31) A análise das afirmativas permite concluir que é correta a alternativa (A) I e II. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) III e IV.
  64. 64. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 32 relacionando as figuras abaixo ao quadro comparativo do contexto medieval. Figura 1 Figura 2 32) A alternativa que apresenta relações corretas entre as figuras e respectivos estilos, características e contextos é (A) I e II. (B) I, II, III. (C) I, III e VI. (D) I, IV e V. (E) IV e VI. Invasões bárbaras Arcos ogivais Gótico 1 VI Insegurança e ruralização Janelas pequenas Românico 1 V Desenvolvimento urbano Decoração refinada Gótico 2 IV Desenvolvimento comercial Interior iluminado Românico 1 III Surgimento dos bancos Paredes grossas Românico 2 II Florescimento econômico Paredes altas e finas Gótico 2 I Contexto socioeconômico Características da arquitetura Estilo arquitetônico Figura
  65. 65. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Verão – questão 33) A Revolução Francesa (1789-1799) enquadra-se no contexto mais amplo das revoluções burguesas que sacudiram a Europa entre 1789-1848. Poder-se-ia mesmo afirmar que houve “revoluções” dentro da Revolução Francesa. Nesse sentido, a tentativa de aplicação do princípio da soberania da maioria, inspirado nas idéias de Jean Jacques Rousseau, através da extensão do direito de voto a todos os homens maiores de 21 anos, independentemente de sua situação econômica, a abolição da escravidão nas colônias francesas e a realização de uma reforma agrária extinguindo os resquícios feudais, referem-se ao período (A) da Monarquia Constitucional. (B) da Assembléia Constituinte. (C) da Convenção Nacional. (D) do Diretório. (E) do Consulado.
  66. 66. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2002: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 34 com base no texto abaixo, que reproduz um trecho de célebre mensagem do Presidente dos Estados Unidos ao Congresso desse país, em 1823. “ Julgamos propícia esta ocasião para afirmar como um princípio que afeta os direitos e interesses dos Estados Unidos que os continentes americanos, em virtude da condição livre e independente que adquiriram e conservam, não podem mais ser considerados, no futuro, como suscetíveis de colonização por nenhuma potência europeia.” 34) O princípio a que se refere a mensagem presidencial tornou-se um fundamento da política externa norte-americana conhecido como ___________ , que seria a base ideológica de um conjunto de ações políticas chamado ____________ e que, no contexto original de sua formulação, dirigia-se contra os propósitos do grupo de países europeus articulados na ____________ . (A) Doutrina Monroe – Isolacionismo – Tríplice Entente. (B) Diplomacia do Dólar – Pan-Americanismo – Santa Aliança. (C) Diplomacia do Dólar – Isolacionismo – santa Aliança. (D) Diplomacia do Dólar – Pan-Americanismo – Tríplice Entente. (E) Doutrina Monroe – Pan-Americanismo – Santa Aliança.
  67. 67. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão/ questão 35) Dentre as transformações profundas que o sistema capitalista provocou, entre as décadas finais do século XIX e princípio do XX, na ordem interna dos países hegemônicos e na sociedade internacional como um todo, NÃO é correto apontar (A) o fortalecimento do militarismo, com a formação dos complexos industriais-militares. (B) a constituição de novos sistemas coloniais, na África e na Ásia. (C) o advento da Segunda Revolução Industrial, baseada na petroquímica e na eletricidade. (D) o enfraquecimento dos mecanismos de intervenção do Estado na ordem econômica. (E) a concentração do capital, com a formação de cartéis e trustes.
  68. 68. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão/ questão 36) Uma das mudanças no contexto internacional, relacionadas ao final da Segunda Guerra Mundial, é (A) o desmantelamento do império austro-húngaro e sua divisão em novos Estados. (B) o perdão da dívida de guerra alemã pelos aliados, na conferência de Potsdam. (C) a divisão da Alemanha em dois Estados e a independência de suas colônias. (D) a reorganização da economia da Europa Ocidental através do Plano Marshall. (E) a criação da Sociedade das Nações visando manter a paz no continente europeu.
  69. 69. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 37 completando corretamente o texto abaixo, que reproduz as palavras de uma jovem afegã registradas pelo jornalista José Arbex Jr. e publicadas no jornal Folha de São Paulo de 9 de agosto de 1988, em matéria referente a fatos daquele momento histórico, intitulada “Jovens são obrigados a ver saída de tropas”. 37) “Eu não queria estar aqui jogando flores para eles. Fui forçada a fazer isso, como todos em minha escola. Os ________ estão saindo daqui porque nós, os mujahedins , os expulsamos. No passado foram os ________. Agora eles. Nós não vamos deixar que ninguém domine a nossa terra.” (A) soviéticos - ingleses. (B) norte-americanos - soviéticos. (C) paquistaneses - ingleses. (D) ingleses - norte-americanos. (E) soviéticos - franceses.
  70. 70. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão) INSTRUÇÃO: Responder à questão 38 associando os países europeus (coluna A) com os fatos relativos às suas tentativas de ocupação territorial no Brasil colonial (coluna B). COLUNA A 1- França 2- Espanha 3- Holanda COLUNA B ( ) Ocupou área de importância central para a economia açucareira, desviando, para a região ocupada, grande parte do tráfico escravista de origem angolana. ( ) Disputou a ocupação da zona conflituosa e militarizada na fronteira meridional do império português. ( ) Dominou a área setentrional, de base econômica extrativista, com importância estratégica na expansão imperial rumo ao Pacífico. ( ) Desenvolveu importante base de apoio dos latifundiários luso-brasileiros, fornecendo empréstimos que propiciaram melhorias para o setor açucareiro. 38) A numeração correta na coluna B, de cima para baixo, é (A) 1 – 2 – 2 – 3. (B) 2 – 3 – 3 – 1. (C) 3 – 2 – 1 – 3. (D) 2 – 2 – 3 – 1. (E) 3 – 1 – 2 – 1
  71. 71. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 39) A crise do sistema colonial foi influenciada pelas idéias da Independência dos Estados Unidos e da Revolução Francesa. Nesse contexto, houve rebeliões planejadas pelas elites proprietárias de terras e pelas camadas populares no Brasil do final do século XVIII. A historiografia tradicional e a memória oficial dão ênfase à Inconfidência Mineira, movimento abortado, de caráter elitista, que não questionava a desigualdade social no Brasil Colônia. Já a história social, corrente historiográfica que enfatiza os movimentos sociais e discute os conflitos entre os diferentes projetos dos grupos sociais na formação da sociedade brasileira, dá maior ênfase à ________, um movimento que, em 1798, foi planejado por intelectuais, padres, soldados, alfaiates, mulatos e negros que pregavam o fim da escravidão, da carestia e dos privilégios do sistema colonial, tendo entre seus líderes Agostinho Gomes e Cipriano Barata. (A) Guerra dos Mascates. (B) Rebelião de Felipe dos Santos. (C) Revolta dos Cabanos. (D) Conjuração Baiana. (E) Revolta de Beckman.
  72. 72. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 40) A Revolução Farroupilha (1835-1845) no Rio Grande do Sul, inscrita no quadro nacional de revoltas provinciais, apresenta um conjunto complexo de condicionamentos específicos. Do ponto de vista econômico, é correto apontar como um desses condicionamentos (A) o incentivo do governo central à economia colonial alemã e italiana, em prejuízo da pecuária. (B) as restrições legais do governo central ao ingresso de escravos nas charqueadas gaúchas. (C) a proibição da livre exportação de trigo e gado sul-rio-grandenses para o Uruguai e a Argentina. (D) a falta de estímulo estatal à nascente indústria gaúcha, que competia desigualmente com o Rio de Janeiro e São Paulo. (E) a importação do charque platino, sem proteção para a produção similar gaúcha no mercado interno brasileiro.
  73. 73. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 41) Na segunda metade do século XIX, o Império do Brasil passa por um processo de modernização da infraestrutura produtiva e urbana, com a construção de estradas de ferro para escoar a produção e a implantação de serviços de iluminação e transporte público urbano (bondes) em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo. Os capitais que financiaram essa modernização da infra-estrutura produtiva e urbana eram majoritariamente provenientes (A) do crescimento e integração do mercado de consumo interno. (B) da exportação de café e de empréstimos externos feitos juntos a banqueiros ingleses. (C) de empréstimos externos feitos junto a banqueiros americanos. (D) de capitais obtidos pela expansão do setor industrial. (E) da criação de sociedades anônimas com capitais mistos franceses e ingleses.
  74. 74. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 42) O chamado movimento tenentista, nos anos 20, constituiu-se em uma importante expressão da crise que atravessava a República Velha brasileira. De forma geral, as reivindicações tenentistas apresentavam um caráter predominantemente (A) econômico, exigindo a ampliação dos mecanismos de defesa para o setor agro-exportador. (B) político, denunciando os vícios do sistema representativo e exigindo uma reforma eleitoral, com uma justiça eleitoral independente e voto secreto. (C) social, defendendo a extensão, aos trabalhadores rurais, dos direitos trabalhistas garantidos na constituição. (D) cultural, atacando a penetração de valores norte-americanos e europeus nas artes e nos meios de comunicação de massa. (E) militar, pretendendo o fim dos privilégios oficiais à Marinha, arma aristocrática, em detrimento do Exército.
  75. 75. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 43) Em 1939, o Estado Novo criou um Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) que estava encarregado de realizar a censura às idéias contrárias ao regime e difundir a propaganda política do governo. O DIP lançou mãos de vários meios de comunicação para atingir o maior número de cidadãos com a ideologia do Estado Novo, visando mobilizar a sociedade em torno de seu programa político. Entre esses meios de comunicação e propaganda, podemos destacar um novo meio, que, em especial, permitiu às idéias estadonovistas atingirem as classes médias urbanas e o operariado. Estamos nos referindo (A) à imprensa operária. (B) ao rádio. (C) à televisão. (D) ao cinema. (E) às revistas quinzenais.
  76. 76. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 44) Juscelino Kubitschek elegeu-se com uma proposta de “industrialização acelerada”, a qual esteve presente no slogan de campanha “50 anos em 5” e, posteriormente, no “Programa de Metas” de seu governo. Essa política populista de crescimento acelerado da economia que o governo JK procurou promover foi possível graças: (A) ao estímulo de investimentos externos, à implantação de multinacionais no Brasil e à obtenção de empréstimos no exterior. (B) ao incentivo aos investimentos privados em infraestrutura, como energia, estradas e siderúrgicas. (C) a uma política de defesa da agricultura nacional visando o aumento da produção de cereais para a exportação. (D) à intervenção direta do Estado na indústria pesada, automobilística e de bens de consumo não-duráveis. (E) a uma série de reformas de base, como a agrícola, urbana, bancária e fiscal, visando a liberar capitais especulativos improdutivos.
  77. 77. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2002: Verão – questão 45) A vitória de Fernando Henrique Cardoso nas eleições presidenciais de 1994 possibilitou a continuidade e o aprofundamento do modelo de desenvolvimento baseado no Plano Real, que fora lançado em julho daquele ano, sob a articulação do futuro presidente, à época Ministro da Fazenda do governo Itamar Franco. Compõem esse modelo de desenvolvimento os itens a seguir, com EXCEÇÃO da (A) necessidade de aprofundar a internacionalização da economia brasileira. (B) preservação da estabilidade da moeda. (C) ampliação da atuação direta do Estado em setores estratégicos da economia. (D) liberação dos mecanismos de mercado como forma de estímulo à competitividade. (E) abertura ao capital estrangeiro como meio potencial de financiar o crescimento.
  78. 78. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 31 com base nas afirmativas abaixo, sobre a passagem do Período Homérico para o Período Arcaico, na Grécia Antiga. I. Com a desagregação da comunidade gentílica e a expansão das atividades agrícolas, comerciais e artesanais, formam-se as cidades-estados. II. Com a Segunda Diáspora Grega, criam-se novas colônias no Mar Negro e no Mar Mediterrâneo. III. O movimento colonizador retardou o desenvolvimento agrícola e comercial das cidades-estados, pois causou a falta de mão-de-obra na Grécia. IV. A concorrência dos cereais importados arruinou os pequenos agricultores gregos e favoreceu o surgimento de ricos artesãos, armadores e comerciantes na Ática. 31) Pela análise das alternativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) I e IV. (D) II e III. (E) III e IV.
  79. 79. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 32 com base nas afirmativas abaixo, sobre as Cruzadas na Baixa Idade Média. I. Vários setores da sociedade européia tinham interesses nas Cruzadas: a Igreja, o Império Bizantino, os nobres sem terra e as cidades comerciais italianas. II. As cruzadas fracassaram como empreendimento religioso-militar, inclusive porque terminaram interrompendo o rico comércio europeu com o Oriente Médio. III. Uma nova classe social surgiu, ligada à atividade comercial, e o poder dos nobres começou gradualmente a declinar. IV. Foi a partir da renovação do poder da Igreja, com o movimento das Cruzadas, que se construíram as grandes catedrais românicas na Europa Ocidental. 32) Pela análise das alternativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I e III. (C) I, II e III. (D) II e IV. (E) III e IV.
  80. 80. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 33 com base nas afirmativas baixo, sobre a formação do Estado moderno na Inglaterra. I. O fracasso da reforma protestante no século XVI atrasou o processo de centralização políticoadministrativa na Inglaterra, pois a Igreja preservou seu poder econômico no país ao longo do período, apoiando o poder privado da alta nobreza. II. A burguesia e os chamados cavaleiros apoiavam a política centralizadora dos Tudor no século XVI, pois eram grupos sociais particularmente favorecidos pela estabilidade política. III. O período elizabethano, que se inicia em 1558, marca a consolidação do absolutismo monárquico na Inglaterra, com a supressão legal do Parlamento e a imposição da teoria sobre a origem divina do poder real. 33) Pela análise das afirmativas, conclui-se que (A) apenas a I está correta. (B) apenas a II está correta. (C) apenas a I e a III estão corretas. (D) apenas a II e a III estão corretas. (E) a I, a II e a III estão corretas.
  81. 81. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno/questão 34) A partir das décadas finais do século XIX, as potências da Europa, os Estados Unidos e o Japão, passando por profundas alterações em suas estruturas socioeconômicas internas, lançam-se em um processo de disputa internacional por áreas de influência coloniais e semicoloniais na África, na Ásia e na América Latina, no cenário do chamado neocolonialismo. Considerando as práticas políticas e econômicas dessas potências, é correto concluir que NÃO é característica do neocolonialismo (A) a exportação sistemática de capitais para as áreas periféricas. (B) a imigração em larga escala da população mais pobre. (C) o alargamento dos mercados consumidores externos. (D) a redução da presença do Estado na expansão internacional da economia. (E) o controle estratégico de fontes de matérias-primas e alimento.
  82. 82. Prof. Msc.Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno/questão 35) Dentre os desdobramentos político-econômicos imediatos na ordem internacional produzidos pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é correto apontar (A) o fim dos privilégios aduaneiros da França no comércio com a Alemanha. (B) o surgimento da Organização das Nações Unidas, por meio do Tratado de Sèvres. (C) a criação da Iugoslávia, como decorrência das questões políticas dos Balcãs. (D) a anexação da Palestina, da Síria e do Iraque ao Império Otomano. (E) a incorporação da Hungria e da Tchecoslováquia aos domínios austríacos.
  83. 83. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno/questão 36) Durante as administrações Reagan, nos anos 1980, um dos efeitos internacionais da política econômica americana, a qual visava a retomar a espiral de crescimento, foi (A) a transferência dos custos da crise para o Terceiro Mundo, tendo como resultado o progressivo endividamento deste. (B) a substituição do padrão dólar pelo padrão ouro, que permitiu aos Estados Unidos concentrar a poupança internacional e multiplicar a emissão de papel-moeda. (C) a disputa entre NAFTA e a União Européia pela hegemonia comercial mundial, através do GATT. (D) a falência das economias latino-americanas, que foram forçadas a adotar o dólar como moeda nacional. (E) a emergência do Japão como potência militar aliada dos americanos, passando esse país a dominar o comércio no Oceano Pacífico.
  84. 84. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS - 2003: Inverno/questão 37) A vitória de George W. Bush e o cenário estabelecido pelo 11 de setembro de 2001 criaram condições para a predominância de tendências militaristas na política externa norte-americana, o que culminou na intervenção militar no Iraque. Um desdobramento dessa ação político-militar dos Estados Unidos foi (A) o fortalecimento político do Conselho de Segurança da ONU, em virtude do prestígio que a liderança militar norte-americana emprestou ao órgão. (B) a consolidação do alinhamento da Rússia à política norte-americana, por meio do apoio diplomático e militar de Moscou a Washington. (C) a ampliação do espaço de atuação internacional autônoma da América Latina, em função dos vínculos privilegiados desta com os Estados Unidos. (D) a divisão política no interior da União Européia, devido às posições oficiais antagônicas de seus principais países membros, de apoio e resistência à política norte-americana. (E) o crescimento dos partidos pró-ocidentais entre as populações árabes do Oriente Médio, em função do reconhecimento dos Estados Unidos como única superpotência global.
  85. 85. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 38 com base nas afirmativas abaixo, sobre o barroco brasileiro no Período Colonial. I. O Barroco resultou do movimento da Contra-Reforma, na Europa, e viabilizou-se com a expansão das atividades mineradoras. II. Na Bahia, o Barroco caracterizou-se pela arquitetura opulenta e luxuosa de grandes igrejas, reflexo da rigidez aristocrática da sociedade açucareira. III. O Barroco Mineiro manifestou-se em igrejas de menor porte, ricamente adornadas com materiais importados da Europa e projetos assinados por arquitetos portugueses de renome. IV. Na região de São Paulo, o Barroco mesclou influências portuguesas e espanholas em templos menos requintados, reflexo de uma sociedade mais rústica. 38) Pela análise das alternativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) I e III. (D) II, III e IV. (E) III e IV.
  86. 86. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2003: Inverno – questão 39) Desde o princípio da década de 1840, o café torna-se o principal produto da economia brasileira. A partir da Floresta da Tijuca, a cultura cafeeira expande-se por toda a província do Rio de Janeiro: Mangaratiba, Angra dos Reis, Parati, Maricá, Itaboraí e Magé, encontrando na região do Vale do rio Paraíba do Sul condições ideais de cultivo. Entre 1830 e 1870, o Vale torna-se o centro econômico do Império. Considerando o referido período, é correto afirmar que a lavoura cafeeira dessa região (A) enfrentou dificuldades estruturais no setor de transporte, devido à inexistência de investimentos estrangeiros e nacionais na construção de ferrovias entre a zona de cultivo e o porto de Santos. (B) entrou em declínio a partir de 1870, principalmente devido à queda de consumo no mercado interno, associada à ascensão do algodão como principal produto de exportação. (C) foi pioneira na utilização, em larga escala, da mãode- obra imigrante assalariada, e foco da crise do escravismo na economia brasileira. (D) criou uma classe de pequenos e médios produtores rurais, que viria a constituir a principal base social do republicanismo. (E) gerou a necessidade do estabelecimento de pequenas unidades agrícolas produtoras de gêneros alimentícios para consumo interno nas fazendas.
  87. 87. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 40, considere o texto abaixo, uma análise feita por Euclides da Cunha do livro O ideal americano , de Theodore Roosevelt, presidente dos Estados Unidos no começo do século XX. “ O ideal americano não é um livro para os Estados Unidos, é um livro para o Brasil. Os nossos homens públicos devem (...) decorar-lhe as linhas mais incisivas, como os arquitetos decoram as fórmulas empíricas da resistência dos materiais. É um compêndio de virilidade social e de honra política incomparável. Traçou-o (...) um fanático da força, um tenaz propagandista do valor sobre todos os aspectos (...). Daí a sua utilidade, não nos iludamos. Na pressão atual da vida contemporânea, a expansão irresistível das nacionalidades deriva-se, como a de todas as forças naturais, segundo as linhas de menor resistência. A absorção de Marrocos ou do Egito, ou de qualquer uma outra raça incompetente, é (...) um fenômeno natural, e, diante dele, (...) o falar-se no Direito é extravagância idêntica a quem procura discutir (...) sobre a moralidade de um terremoto.(...) Aprendamos, enquanto é tempo, esta admirável lição de mestre.” CUNHA, Euclydes da. Contrastes e confrontos . Rio de Janeiro: Record, 1975, pp. 170-171. 40) Considerando-se o contexto intelectual e político do início do século XX no Brasil, conclui-se que Euclides da Cunha, a partir de uma perspectiva (A) idealista, pregava a necessidade de o Brasil, por meio de sua elite política, posicionar-se contra a dominação de países pobres, a exemplo dos Estados Unidos de Roosevelt. (B) positivista, defendia o uso do Direito Internacional como única forma de defesa dos países pobres contra a agressividade natural dos mais ricos, expressa no texto de Roosevelt. (C) racista, exaltava a superioridade dos Estados Unidos de Roosevelt, defendendo que o Direito Internacional legitimasse juridicamante a intervenção em países de raças supostamente inferiores, como o Brasil, o Egito e o Marrocos. (D) cientificista, alertava a elite política brasileira, a partir do texto de Roosevelt, sobre a necessidade de o país construir meios de resistência eficazes frente à realidade do imperialismo. (E) romântica, elogiava o texto de Roosevelt como um exemplo de defesa dos ideais de honra e virilidade no mundo contemporâneo, então esquecidos pelas elites políticas brasileiras.
  88. 88. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS/2003: Inverno) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 41, assinalar com V (verdadeiro) ou com F (falso) as afirmações sobre a política econômica do Governo Vargas nos anos 1930. ( ) O Governo Vargas continuou a defender o café, por meio de medidas que garantissem as exportações do produto. ( ) O Governo Federal sustentou uma política de diversificação e expansão da produção nacional, tanto agrícola quanto industrial. ( ) A crise econômica mundial foi favorável ao crescimento das atividades industriais brasileiras, no quadro de um processo de substituição de importações. ( ) A economia brasileira passou a ter um setor de base voltado para a siderurgia e a exploração do petróleo. ( ) O Governo Federal privilegiou a livre iniciativa por meio da formação de cooperativas, em detrimento de uma intervenção mais direta do Estado na Economia. 41) A seqüência correta, resultante do preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é (A) V – F – F – V – F (B) F – V – F – V – F (C) V – V – V – F – F (D) F – F – V – V – V (E) V – V – F – F – V
  89. 89. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003 – Inverno/questão 42) O contexto político que levaria à crise do segundo Governo Vargas e ao suicídio do presidente, em 24 de agosto de 1954, estava relacionado com (A) a campanha do Partido Comunista Brasileiro contra um Estado excessivamente liberal. (B) a pressão dos sindicalistas pela aprovação da Consolidação das Leis do Trabalho. (C) a oposição popular à criação da Petrobrás. (D) a mobilização geral contra o endividamento do governo junto aos Estados. (E) a oposição dos liberais da UDN e de Lacerda na imprensa.
  90. 90. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003 – Inverno) INSTRUÇÃO: Responder à questão 43 com base nas afirmativas abaixo, sobre a imprensa no Brasil nos anos 60 e 70. I. Observa-se a expansão das empresas jornalísticas nos moldes da indústria capitalista, visando ao lucro, especialmente pela venda de espaços publicitários. II. Desenvolve-se uma imprensa de oposição, a qual se manifesta tanto no meio sindical quanto em jornais comerciais de caráter humorístico que denunciam a ditadura. III. A censura atingiu mais os recém criados telejornais nacionais do que os jornais impressos. IV. A utilização da fotografia e a expansão de mensagens publicitárias tornam o jornal um meio moderno e atraente de comunicação para as massas urbanas. 43) Pela análise das alternativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I, II e IV. (C) II, III e IV. (D) II e III. (E) III e IV.
  91. 91. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003 – Inverno/questão 44) Após vinte anos de governos militares, e com a derrota, no Congresso, da emenda Dante de Oliveira, que restabelecia eleições diretas para a presidência da República, Tancredo Neves é eleito presidente pelo Colégio Eleitoral, em disputa com o candidato governista, Paulo Maluf. A aliança política que viabilizou a vitória de Tancredo era composta pelo ________ e por uma dissidência do ________ , denominada ________. (A) PMDB PDT Frente Liberal (B) PTB PDS União Democrática (C) PDT PMDB Frente Liberal (D) PDS PMDB União Democrática (E) PMDB PDS Frente Liberal
  92. 92. Prof. Msc. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003 – Inverno/questão 45) Os impasses em torno da reforma da Previdência Social, proposta pelo atual Governo Federal do Presidente Luís Inácio Lula da Silva, estão colocados desde os anos 1980, quando o modelo do Welfare State (Estado de Bem-Estar), defendido pelos ________ em vários países da Europa, passa a sofrer forte concorrência do modelo ________, implementado na Inglaterra pelas administrações de Margareth Tatcher, visando à redução da participação do Estado nas políticas sociais, e ao incremento das políticas econômicas de superávit primário. (A) sociais-democratas Neoliberal (B) socialistas Keynesiano (C) liberais Trabalhista (D) verdes Republicano (E) comunistas Monarquista
  93. 93. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003/Verão) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 31, analisar as afirmativas que seguem, sobre a cultura romana. I. A Idade de Ouro da vida intelectual romana ocorreu durante o século I da Era Cristã, que ficou conhecido como o “Século de Augusto”. II. Virgílio escreveu a Eneida, poema épico que narrava as origens de Roma, e Cícero transformouse no modelo mais famoso da arte da oratória. III. A história, entre os romanos, teve um caráter moral e pedagógico, no sentido de formar o cidadão e legitimar as conquistas romanas. IV. O Direito Romano, sintetizado na Lei das Doze Tábuas, é um dos exemplos da influência da cultura grega sobre o conquistador romano. 31) Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I, II e III. (B) I e IV. (C) II e III. (D) II e IV. (E) III e IV.
  94. 94. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003/Verão - questão 32) Dentre os Reinos Bárbaros, surgidos após as invasões germânicas e o fim do Império Romano, o Reino Franco foi o mais importante, porque (A) os Reis Francos se converteram ao Cristianismo e defenderam o Ocidente contra o avanço dos muçulmanos. (B) promoveu o desenvolvimento das atividades comerciais entre o Ocidente e o Oriente, através das Cruzadas. (C) nesse período a Sociedade Feudal atingiu sua conformação clássica e o apogeu econômico e cultural. (D) houve uma centralização do poder e viveu-se um período de paz externa e interna, o que permitiu controlar o poder dos nobres sobre os servos. (E) os Reis Francos conseguiram realizar uma síntese entre a cultura romana e a oriental, que serviria de inspiração ao Renascimento Cultural do século XIV.
  95. 95. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003/Verão – questão 33) Entre os séculos XV e XVII, a intelectualidade européia cria novas concepções teóricas sobre o poder do Estado e seu exercício legítimo. Uma das mais célebres dessas concepções buscava estabelecer uma explicação racional para o poder absoluto do soberano a partir do conceito de Estado de Natureza, no qual os indivíduos, egoístas e absolutamente livres, viveriam em constante e violento conflito, resultando daí a necessidade de que tais indivíduos cedessem, por contrato, todos os seus direitos ao Estado, abdicando da liberdade para garantir a segurança e a paz social. Trata-se das idéias de (A) Thomas Hobbes. (B) Jean Bodin. (C) Nicolau Maquiavel. (D) Hugo Grotius. (E) Jacques Bossuet.
  96. 96. Prof. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: Verão/2003) INSTRUÇÃO: Responder à questão 34 com base nas afirmativas abaixo, sobre a expansão territorial dos Estados Unidos no século XIX. I. A expansão territorial para o Oeste foi o principal fator de isolamento político do Sul escravista, pois todos os novos Estados proibiam a escravidão, seguindo o texto original da Constituição de 1787. II. Sob o impulso inicial da iniciativa privada, a expansão para o Oeste efetivou-se com diferentes modalidades de participação do Estado, como a conquista militar e a compra de territórios. III. A chamada “corrida do ouro” foi o principal fator da ocupação inicial do extremo Oeste, na primeira metade do século e, na segunda metade, a expansão ferroviária foi fundamental para a ocupação efetiva do Centro-Oeste. IV. O processo político de incorporação de um novo Estado à União contrariava o espírito federativo, pois esses novos Estados tinham suas constituições outorgadas pelo Congresso, com aprovação da Suprema Corte e do Presidente da República. 34) Pela análise das afirmativas, conclui-se que somente estão corretas (A) I e II. (B) I e III. (C) II e III. (D) II e IV. (E) III e IV.
  97. 97. Prof. Ms. Alex Pinheiro. www.gruposdehistoria.com (PUCRS: 2003/Verão) INSTRUÇÃO: Para responder à questão 35, analise atentamente a fotografia abaixo. Fonte: Pazzinato, A. L.; Senise, M. H. V. História Moderna e Contemporânea. 2.

×