Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Explicação Mapas Conceituais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Explicação Mapas Conceituais

  • 3,934 views
Published

 

Published in Education , Technology , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
3,934
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
77
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS Tutora: Profª Roseli G. Barbosa dos Reis Coordenadora: Profª Mercedes Diretor do Polo Local: Profº Jurandir do N. Rocha
  • 2. O que são mapas conceituais?
    • É uma técnica de mapeamento para estabelecer relações entre conceitos e sistematizar conhecimentos significativos.
  • 3.
    • A teoria a respeito dos Mapas Conceituais
    • foi desenvolvida, nos anos 70, pelo pesquisador norte-americano Joseph Novak (Novak, 2003).
    • Novak, define mapa conceitual como uma ferramenta para organizar e representar conhecimento.
  • 4.
    • Trata-se de um diagrama que apresenta conceitos inter-relacionados formando uma estrutura conceitual. As relações entre os conceitos são representadas por linhas que devem conter palavras-chave, cuja função é explicitar a natureza das mesmas.
    • Cada conjunto formado por dois ou mais conceitos e uma ou mais palavras-chave formam uma proposição que evidencia o significado da relação conceitual representada (MOREIRA, 1997).
  • 5.
    • O diagrama pode ter uma organização hierárquica contendo na parte superior os conceitos mais gerais e inclusivos, seguido, na parte inferior, dos conceitos mais específicos.
    • Podem ser utilizadas setas para dar sentido de direção a determinadas relações conceituais.
  • 6.  
  • 7.
    • não existe uma única forma de representar o conhecimento ou uma estrutura conceitual, porque cada representação depende da estrutura cognitiva do autor (aluno, professor), a qual reflete a sua forma de perceber e compreender os conceitos e suas relações.
    IMPORTANTE:
  • 8. Algumas de suas finalidades:
    • instrumento de análise do currículo;
    • técnica didática;
    • recurso de aprendizagem;
    • meio de avaliação.
  • 9. Exemplos:
    • o mapa vem sendo utilizado por alunos para representar, por exemplo, a compreensão do estudo de um artigo, de uma aula, de uma pesquisa, de um projeto, de um livro ou de um experimento.
    Como recurso de aprendizagem
  • 10. Como recurso de aprendizagem:
    • o mapa vem sendo utilizado por alunos para representar, por exemplo, a compreensão do estudo de um artigo, de uma aula, de uma pesquisa, de um projeto, de um livro ou de um experimento.
  • 11. Como instrumento de avaliação da aprendizagem:
    • permitem visualizar a organização conceitual que o aluno atribui a um dado conhecimento. Trata-se basicamente de uma abordagem de avaliação não tradicional que busca informações sobre os significados e relações significativas entre conceitos-chave abordados no desenvolvimento de um projeto ou de um tema de estudo segundo o ponto de vista do aluno.
  • 12.
    • O aluno pode fazer o uso do mapa para organizar suas ideias numa situação de estudo, de pesquisa.
    • E o professor pode ter a intencionalidade pedagógica de analisar e avaliar o mapa do aluno para acompanhar o seu processo de aprendizagem, ou seja, para entender quais conceitos o aluno tem consciência de que foram aplicados no seu projeto e quais relações estão sendo estabelecidas.
  • 13. Como construí-los:
    • podem ser elaborados com o uso de materiais concretos como papel e lápis, assim como com recursos computacionais, ou seja, com o uso de aplicativos e/ou software. Existem vários softwares para elaboração de mapas conceituais, entre eles o software CMapTools.
  • 14. As etapas para a construção:
    • a) ter, antes, uma boa pergunta inicial, cuja resposta estará expressa no mapa conceitual construído;
    • b) escolher um conjunto de conceitos (palavras-chave) dispondo os aleatoriamente no espaço onde o mapa será elaborado;
    • c) escolher um par de conceitos para estabelecimento da(s) relação(ões) entre eles;
  • 15. As etapas para a construção:
    • d) decidir qual a melhor e escrever uma frase de ligação para esse par de conceitos escolhido;
    • e) a repetição das etapas c) e d) tantas vezes quanto isso se fizer necessário (em geral até que todos os conceitos escolhidos tenham, ao menos, uma ligação com outro conceito).
  • 16. REFERÊNCIAS
    • DUTRA, Ítalo Modesto. Mapas conceituais e uma proposta de categorias construtivistas para seu uso na avaliação da aprendizagem. Disponível em: <http://www.tvebrasil.com.br/salto/ boletins2005/nfa/tetxt5.htm>.
    • Conteúdo on-line do Eixo 3: Tecnologia. Elaboração de projetos. MEC/EPROINFO.