A crise e o fim do primeiro reinado cap 13

  • 6,011 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
6,011
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A crise e o fim do Primeiro Reinado Capítulo 13 Elaine Cristina Serrano Pirolo http://mixdaelaine.blogspot.com
  • 2. O governo de D. Pedro I
    • Caráter autoritário do imperador
    • Antigos aliados que passaram para a oposição
    • Campanhas contra a monarquia, em jornais
    • Pessoas que eram favoráveis ao liberalismo político e ao fim da monarquia
  • 3. A Confederação do Equador
    • Ocorreu na região Nordeste - Pernambuco
    • Causas: o autoritarismo de D. Pedro I, a falta de participação política dos nordestinos, grave crise econômica (decadência das produções de cana, fumo e algodão)
    • Início: nomeação, em 1824, para presidente de província, de Francisco de Paes Barreto, no lugar de Paes de Andrade, querido pela população
  • 4.
    • Os revoltosos tomam o poder e formam um governo provisório independente
    • O movimento ganha a adesão de Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte
    • D. Pedro I organizou tropas militares (terrestres e uma frota naval) para derrotar os revolucionários
    • A repressão a este movimento foi uma das mais cruéis do Primeiro Reinado
  • 5. Problemas para o rei
    • Dependência econômica – Inglaterra
    • Guerra da Cisplatina (1825/1828)
    • Aumento dos gastos militares e da dívida externa brasileira
    • 1826 – morte de D. João VI – medo das elites de que D. Pedro I recolonize o Brasil
    • 1831 - Noite das Garrafadas, no Rio de Janeiro
  • 6. A abdicação
    • 1831 – após o episódio da Noite das Garrafadas, o imperador viu que não existia outra saída, a não ser abdicar. D. Pedro I volta para Portugal (onde se torna o rei Pedro IV) e deixa seu filho Pedro de Alcântara, com cinco anos, como príncipe regente.
  • 7. Período Regencial (1831/1840)
    • Fase mais instável de nossa história
    • Disputas políticas, crise econômica e revoltas
    • Grupos políticos (até 1834): Moderado (elites de SP, MG e RJ), Exaltado (elites das demais províncias e camadas médias) e Restaurador (queria a volta de D. Pedro I ao poder, mas se dissolveu em 1834, com a morte deste)
  • 8.
    • Após a morte de D. Pedro I, os grupos se reorganizaram em dois:
    • Moderados + Exaltados = Progressistas (Liberais)
    • Moderados + Restauradores = Regressistas (Conservadores)
    • Os dois grupos se desentenderam durante todo o Período Regencial