Your SlideShare is downloading. ×
0
A RECIPROCIDADE
DO AMOR CRISTÃO
3º Trimestre de
2013
Lição 12
Pr. Moisés Sampaio de Paula
TEXTO ÁUREO
2Pr. Moisés Sampaio de Paula
"Posso todas as coisas naquele que
me fortalece"
(Fp 4.13).
"Posso todas as coisa...
VERDADE PRÁTICA
3Pr. Moisés Sampaio de Paula
A igreja de Cristo deve zelar pelo
bem-estar dos que a servem, a fim
de que n...
Uma Pergunta
Você tem sido generoso para com
aqueles que servem a Deus e a
igreja?
Pr. Moisés Sampaio de Paula 4
OBJETIVOS
• Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
• Saber que as dádivas dos filipenses era
resultado da providênci...
Pense Nisso!
• "A doação deve ser como
resposta a Cristo, e não
pelas vantagens que
podemos ter por fazê-lo. O
modo como d...
Pense Nisso!
• "Ao entregar uma oferta o
valor não é o mais
importante, mas sim a
disposição de contribuir
para o Reino".
...
Palavra chave:
8Pr. Moisés Sampaio de Paula
I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
1. Paulo agradece aos filipenses.
2. Reciprocidade entre o apóstolo e...
• Na lição de hoje, aprenderemos a importância
da generosidade da igreja para com aqueles
que a servem. Dependente das ofe...
I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES
COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
11Pr. Moisés Sampaio de Paula
Nenhum obreiro deve
fazer de sua missão...
• A igreja em Filipos já vinha contribuindo
com o ministério de Paulo desde o seu
início (v.15). Agora, o apóstolo fora
su...
• Paulo amava a igreja em Filipos. Esta
cidade foi a primeira da Europa a
receber a mensagem do Evangelho.
• Ali, Paulo en...
• Nenhum obreiro deve fazer de sua
missão um meio de ganhar
dinheiro. Todavia, a igreja precisa
prover sustento digno àque...
• A Palavra de Deus nos exorta quanto ao
sustento daqueles que labutam na seara
do Senhor: "Não amordaces o boi,
quando pi...
II. O CONTENTAMENTO EM
CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
16Pr. Moisés Sampaio de Paula
O crente pode contentar-se
em toda e qual...
• O apóstolo aprendeu a contentar-se em
toda e qualquer situação.
• Seu contentamento estava alicerçado no
fato de que Deu...
• Paulo deu o crédito de sua força e
contentamento a Deus.
• Muitos se gabam de sua robustez,
coragem e até espiritualidad...
• Paulo inicia o versículo doze dizendo: "Sei
estar abatido e também ter abundância".
• Ele estava convicto do cuidado de ...
• Talvez você esteja passando por
dificuldades.
• Não permita, porém, que elas o
abatam.
• Confie no cuidado e na bondade ...
• Para que o Evangelho chegasse aos
confins da terra, muitos homens e
mulheres, às vezes sem qualquer sustento
oficial, de...
• Apesar de o exemplo paulino e de a Bíblia
ensinar-nos acerca do contentamento, é
necessário abordar o perigo da adoção
d...
• Os obreiros, por sua parte, não podem
deixar-se dominar pela avareza e pela
ganância.
• Paulo nos dá uma importante liçã...
• É o próprio apóstolo Paulo quem ensina a
nos apartar daqueles que não se
conformam "com as sãs palavras de nosso
Senhor ...
III. A PRINCIPAL FONTE DO
CONTENTAMENTO (4.13)
25Pr. Moisés Sampaio de Paula
Cristo é a razão do
contentamento, nossa
aleg...
Uma pergunta
• Como ter forças para vencer os obstáculos
em seu ministério?
• Como ter forças para vencer os obstáculos
em...
• Paulo nos ensina, com a declaração do
versículo 13, que sua suficiência sempre
esteve em Cristo.
• O que fez com que Pau...
• Nossa alegria e força vêm do Senhor
Jesus. Segundo Matthew Henry, "temos
necessidade de obter forças de Cristo,
para ser...
• Uma vez que o objetivo de Paulo era
pregar o Evangelho em toda parte, nada
lhe era mais importante que ganhar almas
para...
• Ele não se angustiava pela privação
material e social. Pelo contrário, a alegria
do Senhor era a sua força. Paulo
regozi...
Conclusão
• Aprendemos na lição de hoje, que a igreja de Cristo deve
zelar pelo bem-estar dos seus obreiros, a fim de que ...
Pr. Moisés Sampaio de Paula 32
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A reciprocidade do amor cristão

5,083

Published on

5 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Obrigado pelo carinho. Que o Senhor estenda suas poderosas mãos sobre você e sua família para abençoar cada dia mais. Ore por esse servo do Senhor.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Dou graças a Deus por sua vida e família, sobretudo pela disposição de compartilhar com aqueles que necessitam de material tão bem elaborado, e de excelente conteúdo.Que a graça do Senhor Jesus seja abundante sobre sua vida e ministério, para a glória de Deus. Obrigada!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • @UILIAN1977 Meu irmão glorifico ao Senhor por tudo e agradeço por vc estar usando este material. Peço-lhe que, sendo possível, indique para que mais alguém possa usa-lo. Obrigado. Em Cristo,...
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Pr Moises Sampaio, que Deus abençoe e ilumine cada vez mais a sua vida, o trabalho do Sr é muito bom e nos auxilia de uma forma tremenda, em poucas palavras PARABÉNS.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Pr Moises Sampaio, que Deus abençoe e ilumine cada vez mais a sua vida, o trabalho do Sr é muito bom e nos auxilia de uma forma tremenda, em poucas palavras PARABÉNS.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
5,083
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
323
Comments
5
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "A reciprocidade do amor cristão"

  1. 1. A RECIPROCIDADE DO AMOR CRISTÃO 3º Trimestre de 2013 Lição 12 Pr. Moisés Sampaio de Paula
  2. 2. TEXTO ÁUREO 2Pr. Moisés Sampaio de Paula "Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Fp 4.13). "Posso todas as coisas naquele que me fortalece" (Fp 4.13).
  3. 3. VERDADE PRÁTICA 3Pr. Moisés Sampaio de Paula A igreja de Cristo deve zelar pelo bem-estar dos que a servem, a fim de que não haja necessitados entre os filhos de Deus. A igreja de Cristo deve zelar pelo bem-estar dos que a servem, a fim de que não haja necessitados entre os filhos de Deus.
  4. 4. Uma Pergunta Você tem sido generoso para com aqueles que servem a Deus e a igreja? Pr. Moisés Sampaio de Paula 4
  5. 5. OBJETIVOS • Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: • Saber que as dádivas dos filipenses era resultado da providência divina. • Compreender que o cristão tem o contentamento de Cristo em qualquer situação. • Explicar a respeito da principal fonte de contentamento do cristão. 5Pr. Moisés Sampaio de Paula
  6. 6. Pense Nisso! • "A doação deve ser como resposta a Cristo, e não pelas vantagens que podemos ter por fazê-lo. O modo como doamos reflete a nossa devoção ao Senhor" Pr. Moisés Sampaio de Paula 6
  7. 7. Pense Nisso! • "Ao entregar uma oferta o valor não é o mais importante, mas sim a disposição de contribuir para o Reino". Pr. Moisés Sampaio de Paula 7
  8. 8. Palavra chave: 8Pr. Moisés Sampaio de Paula
  9. 9. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA 1. Paulo agradece aos filipenses. 2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja. 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO 1. O contentamento de Paulo. 2. "Sei estar abatido" 3. O contentamento desfaz os extremismos. III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13) 1. Cristo é quem fortalece. 2. Cristo é a razão do contentamento. 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA 1. Paulo agradece aos filipenses. 2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja. 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO 1. O contentamento de Paulo. 2. "Sei estar abatido" 3. O contentamento desfaz os extremismos. III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13) 1. Cristo é quem fortalece. 2. Cristo é a razão do contentamento. 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento. Esboço da Lição 9Pr. Moisés Sampaio de Paula
  10. 10. • Na lição de hoje, aprenderemos a importância da generosidade da igreja para com aqueles que a servem. Dependente das ofertas dos irmãos para sobreviver no cárcere romano, Paulo expressava uma profunda gratidão à igreja de Filipos pelos recursos enviados por intermédio de Epafrodito (4.10-20). • O apóstolo estava agradecido aos filipenses pelo amor que lhe haviam demonstrado. Ele, porém, destaca que sempre confiou à providência divina o seu sustento, e que sua alegria maior estava não nas ofertas recebidas, e sim no fato de os filipenses terem se lembrado dele. 10Pr. Moisés Sampaio de Paula INTRODUÇÃO
  11. 11. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA 11Pr. Moisés Sampaio de Paula Nenhum obreiro deve fazer de sua missão um meio de ganhar dinheiro, todavia a igreja precisa oferecer sustento digno àqueles que a servem.1. Paulo agradece aos filipenses. 2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja. 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros. 1. Paulo agradece aos filipenses. 2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja. 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros.
  12. 12. • A igreja em Filipos já vinha contribuindo com o ministério de Paulo desde o seu início (v.15). Agora, o apóstolo fora surpreendido pela segunda oferta enviada a ele, exatamente quando estava preso em Roma. Por isso, agradece e regozija-se pela lembrança dos irmãos (v.10). • Ele declara ainda que a oferta dos filipenses era o fruto da providência divina em seu ministério, pois confiava plenamente em Deus, em qualquer situação. 12Pr. Moisés Sampaio de Paula 1. Adoração em família.1. Adoração em família. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
  13. 13. • Paulo amava a igreja em Filipos. Esta cidade foi a primeira da Europa a receber a mensagem do Evangelho. • Ali, Paulo enfrentou perseguições, prisão e muito sofrimento. • Porém, agora a igreja, firmada em Cristo, demonstra sua gratidão ao apóstolo cuidando dele e ajudando-o em suas necessidades (vv.10,11,15-18). 13Pr. Moisés Sampaio de Paula 2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja.2. Reciprocidade entre o apóstolo e a igreja. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
  14. 14. • Nenhum obreiro deve fazer de sua missão um meio de ganhar dinheiro. Todavia, a igreja precisa prover sustento digno àqueles que a servem. • Paulo muito sofreu com a falta de sensibilidade da igreja em Corinto (v.15). Por outro lado, a igreja em Filipos procurou ajudar o apóstolo. 14Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros.3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
  15. 15. • A Palavra de Deus nos exorta quanto ao sustento daqueles que labutam na seara do Senhor: "Não amordaces o boi, quando pisa o trigo" (1 Tm 5.18 - ARA). • No mesmo versículo, o apóstolo completa que "digno é o obreiro do seu salário". • Por isso, a igreja deve apoiar devidamente àqueles que são verdadeiramente obreiros, ajudando-os em suas necessidades (1 Tm 5.17). 15Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros.3. A igreja deve cuidar dos seus obreiros. I. AS OFERTAS DOS FILIPENSES COMO PROVIDÊNCIA DIVINA
  16. 16. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO 16Pr. Moisés Sampaio de Paula O crente pode contentar-se em toda e qualquer situação, pois seu contentamento está no fato de que Deus cuida dos seus servos e ensina-os a viver de forma confiante 1. O contentamento de Paulo. 2. "Sei estar abatido" 3. O contentamento desfaz os extremismos. 1. O contentamento de Paulo. 2. "Sei estar abatido" 3. O contentamento desfaz os extremismos.
  17. 17. • O apóstolo aprendeu a contentar-se em toda e qualquer situação. • Seu contentamento estava alicerçado no fato de que Deus cuida dos seus servos e ensina-os a viver de forma confiante. • Aos coríntios, Paulo escreveu: "não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus" (2 Co 3.5). 17Pr. Moisés Sampaio de Paula 1. O contentamento de Paulo.1. O contentamento de Paulo. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  18. 18. • Paulo deu o crédito de sua força e contentamento a Deus. • Muitos se gabam de sua robustez, coragem e até espiritualidade, esquecendo-se de que a nossa capacidade vem do Senhor. • Para agirmos de forma adequada em meio às provações e privações é preciso reconhecer que dependemos integralmente do Senhor. 18Pr. Moisés Sampaio de Paula 1. O contentamento de Paulo.1. O contentamento de Paulo. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  19. 19. • Paulo inicia o versículo doze dizendo: "Sei estar abatido e também ter abundância". • Ele estava convicto do cuidado de Deus. Por isso, aceitava as privações sem se envergonhar ou mesmo entristecer-se. • Precisamos acreditar na provisão divina e aprender a contentar-nos em toda e qualquer situação. 19Pr. Moisés Sampaio de Paula 2. "Sei estar abatido"2. "Sei estar abatido" II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  20. 20. • Talvez você esteja passando por dificuldades. • Não permita, porém, que elas o abatam. • Confie no cuidado e na bondade do Pai Celeste. Ele é o nosso provedor. 20Pr. Moisés Sampaio de Paula 2. "Sei estar abatido"2. "Sei estar abatido" II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  21. 21. • Para que o Evangelho chegasse aos confins da terra, muitos homens e mulheres, às vezes sem qualquer sustento oficial, deixaram suas famílias e saíram pregando a Palavra de Deus e fundando igrejas. Esses pioneiros não desistiram, e os resultados ainda podem ser vistos. Hoje, as igrejas, em sua maioria, possuem recursos para enviar obreiros e missionários a outras nações e ali sustentá-los, e devem fazê-lo. Cumpramos, pois, o nosso dever conforme a Bíblia nos recomenda. 21Pr. Moisés Sampaio de Paula 2. "Sei estar abatido"2. "Sei estar abatido" II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  22. 22. • Apesar de o exemplo paulino e de a Bíblia ensinar-nos acerca do contentamento, é necessário abordar o perigo da adoção dos extremismos nessa questão. • Muitos servos de Deus são obrigados, pela falta de compromisso de suas igrejas, a abandonar a obra de Deus. • Para que isso não aconteça, sejamos fiéis no sustento daqueles que estão servindo a causa do Mestre (1 Tm 5.18). 22Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. O contentamento desfaz os extremismos.3. O contentamento desfaz os extremismos. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  23. 23. • Os obreiros, por sua parte, não podem deixar-se dominar pela avareza e pela ganância. • Paulo nos dá uma importante lição quando afirma: "Aprendi a contentar-me com o que tenho" (v.11). • O culto ao Senhor não pode ser transformado em uma fonte de renda. 23Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. O contentamento desfaz os extremismos.3. O contentamento desfaz os extremismos. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  24. 24. • É o próprio apóstolo Paulo quem ensina a nos apartar daqueles que não se conformam "com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina que é segundo a piedade". Isto porque, os tais apreciam "contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho" (1 Tm 6.5). O ensino paulino demonstra que a piedade, com contentamento, já é, por si mesma, um "grande ganho" (1 Tm 6.6). 24Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. O contentamento desfaz os extremismos.3. O contentamento desfaz os extremismos. II. O CONTENTAMENTO EM CRISTO EM QUALQUER SITUAÇÃO
  25. 25. III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13) 25Pr. Moisés Sampaio de Paula Cristo é a razão do contentamento, nossa alegria e força vêm dEle. 1. Cristo é quem fortalece. 2. Cristo é a razão do contentamento. 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento 1. Cristo é quem fortalece. 2. Cristo é a razão do contentamento. 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento
  26. 26. Uma pergunta • Como ter forças para vencer os obstáculos em seu ministério? • Como ter forças para vencer os obstáculos em seu ministério? Pr. Moisés Sampaio de Paula 26
  27. 27. • Paulo nos ensina, com a declaração do versículo 13, que sua suficiência sempre esteve em Cristo. • O que fez com que Paulo suportasse tantas adversidades? Havia algum segredo? Não! • O que fez do apóstolo um vencedor foi a sua fé em Jesus Cristo, aquele que tudo pode. A força do seu ministério era o Senhor. Você quer forças para vencer os obstáculos em seu ministério? Confie plenamente no Senhor! 27Pr. Moisés Sampaio de Paula 1. Cristo é quem fortalece.1. Cristo é quem fortalece. III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13)
  28. 28. • Nossa alegria e força vêm do Senhor Jesus. Segundo Matthew Henry, "temos necessidade de obter forças de Cristo, para sermos capacitados a realizar não somente as obrigações puramente cristãs. • Precisamos da força dEle para nos ensinar a como ficar contente em cada condição". Busque ao Senhor e permita que a alegria divina preencha a sua alma (Ne 8.10). 28Pr. Moisés Sampaio de Paula 2. Cristo é a razão do contentamento.2. Cristo é a razão do contentamento. III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13)
  29. 29. • Uma vez que o objetivo de Paulo era pregar o Evangelho em toda parte, nada lhe era mais importante que ganhar almas para o Reino de Deus. • Nenhuma dificuldade financeira roubaria a visão missionária do apóstolo. 29Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13)
  30. 30. • Ele não se angustiava pela privação material e social. Pelo contrário, a alegria do Senhor era a sua força. Paulo regozijava-se com a suficiência que tinha de Cristo. • O descontentamento é como uma planta má que faz brotar a avareza (Hb 13.5,6), o roubo (Lc 3.14) e a preocupação com as coisas materiais (Mt 6.25-34). Por isso, contente-se em Cristo! Ele tomará conta de nós. 30Pr. Moisés Sampaio de Paula 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento 3. O cumprimento da missão como fonte de contentamento III. A PRINCIPAL FONTE DO CONTENTAMENTO (4.13)
  31. 31. Conclusão • Aprendemos na lição de hoje, que a igreja de Cristo deve zelar pelo bem-estar dos seus obreiros, a fim de que não venham a passar privações. Todavia, a real motivação para servirmos à igreja de Deus jamais devem ser as recompensas materiais. Confiemos na provisão divina, pois assim seremos felizes em toda e qualquer situação. • Nosso contentamento em meio às adversidades é resultado da nossa fé e comunhão com o Senhor Jesus. Que estejamos na dependência do Senhor, para que Ele nos conceda alegria e força a fim de vencermos as vicissitudes e tribulações da vida. Pr. Moisés Sampaio de Paula 31
  32. 32. Pr. Moisés Sampaio de Paula 32
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×