• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
9 dons espirituais e 5 ministérios
 

9 dons espirituais e 5 ministérios

on

  • 1,023 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,023
Views on SlideShare
1,023
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
24
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Olá Pr Leandro, ganhe muito dinheiro com perfumes importados, 100% delucros nas vendas e ganhe mais ainda cadastrando vendedores (podendo faturar acima de R$30.000,00 por mes,cadastre e convide seus amigos para desenvolver este projeto fantástico tambem. www.upessencia.com.br/52232
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    9 dons espirituais e 5 ministérios 9 dons espirituais e 5 ministérios Document Transcript

    • 9 Dons Espirituais e 5 Ministérios1. Princípios geraisEm sua eterna sabedoria e graça, Deus decidiu conceder à Igreja todos os instrumentosespirituais necessários à Sua edificação: os 9 dons espirituais (I Cor. 12:8-11) – palavra desabedoria, palavra de conhecimento, fé, dons de curar, operações de milagres, profecia,discernimento de espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas - e os 5ministérios (Ef. 4:11)- apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre.A edificação da Igreja, na qual o Senhor Jesus está diretamente envolvido (Mat. 16:18) eque é a Obra do Espírito Santo, começou no dia do Pentecoste com o derramamento doEspírito Santo - que está encarregado de transmitir as revelações provenientes do SenhorJesus como Cabeça da Igreja – e terminará no dia em que essa edificação estiver concluída,o dia do arrebatamento (I Cor. 13:10). Durante todo esse período, esses instrumentos deedificação são necessários para a realização dessa Obra que o Senhor confiou à Sua Igreja.O Batismo com o Espírito Santo não foi concedido apenas para transmitir unção (I Jo. 2:27)e alegria à Igreja (Rom. 14:17). O supremo propósito do Batismo com o Espírito Santo écapacitar a Igreja a receber dons espirituais e ministérios para a sua edificação para quepossa testemunhar de Jesus de uma forma eficaz (Atos 1:8). É por essa razão que, aoprometer enviar o Espírito Santo a todos os seus servos e servas, o Senhor revelou aoprofeta Joel (Joel 2:28) que, como resultado do recebimento do Espírito, haveria profecias,visões e sonhos, ou seja, dons espirituais. Note-se que essas são manifestações de donsespirituais por meio dos quais o Senhor revela com mais exatidão Sua vontade à Igreja econfirma a pregação do Evangelho, demonstrando assim que Jesus está vivo! (Mar. 16:20).No entanto, os 9 dons espirituais não podem ser usados de forma adequada sem aassistência dos ministérios. Os 5 dons espirituais e os 5 ministérios se complementam. Donsusados sem a assistência dos ministérios se tornam uma fonte de problemas e não alcançamo objetivo de edificação da Igreja. Por essa razão, em cada Igreja local, cabe ao Pastorsupervisionar o uso dos dons espirituais, julgar cada manifestação de dons espirituais –juntamente com um grupo amadurecido de membros da Igreja local – e decidir sobre aaplicação do dom com sabedoria, de tal forma que seja alcançado o propósito de edificação.2. Os dons na Igreja localAssim sendo, sempre que há manifestações de dons espirituais (profecia, interpretação,visões, sonhos e revelações) que contêm orientações para um crente, para um grupo daIgreja ou para a Igreja como um todo, essas manifestações são transmitidas ao Pastor, aquem caberá decidir – com a ajuda do referido grupo de crentes – sobre a autencidade dodom (se provém do Espírito Santo) e sobre a forma de aplicar a orientação transmitidaatravés dessa manifestação.Os dons usados dessa forma – sob a supervisão do pastor, julgado sobre sua procedência eaplicado com sabedoria – são sempre um motivo de edificação (I Cor. 14:3-5, 12) e dealegria para a Igreja. Há Igrejas em das Américas e da Europa que têm experimentado o usodos dons espirituais dessa forma, com resultados maravilhosos. Algumas Igrejas já utilizamos dons espirituais dessa maneira há mais de 35 anos, sem que tenham experimento osproblemas que em geral são associados a essas manifestações do Espírito Santo.Para preparar a igreja para um maior derramento do Espírito que ocorrerá antes da segundae gloriosa vinda do Senhor Jesus para arrebatar Sua Igreja, o Senhor está chamando aatenção do seu povo para a necessidade de usar os dons espirituais de forma bíblica: com
    • sabedoria e discernimento. À medida em que esses ensinamentos são transmitidos à Igreja esão praticados, a Igreja está preparada para receber uma grande visitação do Espírito Santosem que haja os problemas normalmente associados aos dons espirituais. Ao contrário, osdons espirituais serão um motivo de muito alegria e bênção para a Igreja, pois por meiodeles o Senhor poderá revelar toda a Sua vontade ao seu povo.3. O culto no Novo TestamentoPor outro lado, os dons espirituais são essenciais à realização de um culto no NovoTestamento. A orientação do Espírito Santo sobre como devem ser realizados os cultos daIgreja refere-se apenas a três elementos: doutrina, cânticos e dons espirituais (I Cor.14:23-33). O apóstolo Paulo se detém, então, na operação dos dons espirituais, demonstrandocomo os incrédulos serão convertidos (será convencido, adorará a Deus e proclamará queDeus está na Igreja) quando houver manifestações de dons que revelem os segredos dosseus corações (I Cor.14:24-25).O ensino desses versículos é confirmado por Mar 16:20, que afirma que os apóstolospregaram em toda a parte, “cooperando com eles o Senhor e confirmando a Palavra pormeio de sinais que se seguiam”. Isso é importante, pois demonstra que a doutrina,indispensável para a fé (“a fé vem pelo ouvir...a Palavra de Deus”), é confirmada noscorações dos ouvintes pelo Senhor Jesus no coração dos descrentes por meio demanifestações de dons espirituais (“sinais que se seguiam”).Daí se deduz que, para pregar com poder é necessário pregar com a operação de sinais quesão operados por meio dos dons espirituais (operação de maravilhas, dons de curar,profecias que revelam os segredos dos corações, etc.). A Igreja deve, portanto, buscar osdons espirituais – mandamento do Senhor (I Cor.14:1) para que possa testemunhar comeficácia do Senhor Jesus.4. Reuniões de servos que têm ministériosOs dons espirituais são também necessários para que o Senhor possa aconselhar as Igrejase os servos usados em ministérios (pastores ou anciãos, evangelistas, etc.). Em reuniõesdesses líderes de uma determinada cidade ou região, por exemplo, pode-se consultar oSenhor a respeito de decisões que precisam ser tomadas para a realização da Obra de Deus.O Senhor pode também tomar a iniciativa e revelar Sua vontade sobre assuntos que estãosendo discutidos pelos pastores.A manifestação do Senhor Jesus nas reuniões desses líderes resultam na edificação e naunidade entre os participantes. Quando o Senhor tem a possibilidade de falar aos pastores apresença de Deus nessas reuniões é mais sensível, gerando o temor do Senhor, o amor aosirmãos, a humildade e a verdadeira unidade cristã. E, por outro lado, cessam as discórdias, osurgimento de facções, os ciúmes e as agressões entre os pastores. Quando se discute umassunto e não se alcança consenso, pode-se consultar o Senhor pedindo o Seu conselho. OSenhor, então, graciosamente, aconselha os seus pastores, falando por meio dos donsespirituais. E quando o Senhor se manifesta surge uma concordância entre todas que é frutoda operação do Espírito Santo.Por essa razão, os líderes que têm ministério (pastores ou anciãos, evangelistas, etc.) devemorar e jejuar para que o Senhor lhes conceda dons espirituais. O Senhor sempre atende essetipo de pedido, pois é feito conforme a vontade do Senhor (I Cor.14:1). Ademais, os líderesdevem começar a ensinar à Igreja que, no Novo Testamento, não há profetas infalíveis comono Velho Testamento. Hoje em dia não se julga (nem se apedreja) o profeta que falha;julga-se apenas a profecia (I Cor. 14:27, 29; I Tes.5:20-21). Portanto, ensina-se, também à
    • Igreja que ninguém deve sentir-se humilhado nem ficar aborrecido quando uma profecia quetransmitir não fôr do Senhor, a critério dos demais que julgarem.