Regionalizações brasileiras
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Regionalizações brasileiras

on

  • 11,416 views

 

Statistics

Views

Total Views
11,416
Views on SlideShare
11,416
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
88
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Regionalizações brasileiras Presentation Transcript

  • 1. REGIONALIZAÇÕES BRASILEIRAS O Brasil é o maior país da América do Sul. De acordo com dados de1999, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua área é de 8.547.403,5 quilômetros quadrados. Apenas quatro países no mundo inteiro -- Rússia, Canadá, China e Estados Unidos -- têm território maior do que o brasileiro. Dividir o Brasil em regiões facilita oensino de geografia e a pesquisa, coleta e organização de dados sobre o país, o seu número de habitantes e a idade média da população. A razão é simples: os estados que formam uma grande região não são escolhidos ao acaso. Eles têm características semelhantes. As primeiras divisões regionais propostas para o país, por exemplo, eram baseadas apenas nos aspectos físicos -- ou seja, ligados à natureza,como clima, vegetação e relevo. Mas logo se começou a levar em conta também as características humanas -- isto é, as que resultam da ação do homem, como atividades econômicas e o modo de vida da população, para definir quais estados fariam parte de cada região.
  • 2. REGIONALIZAÇÕESBRASILEIRAS Então, se os estados de uma região brasileira têm muito em comum, o que é mais útil: estudá- los separadamente ou em conjunto? Claro que a segunda opção é melhor. Para a pesquisa, coleta e organização de dados, também. Assim é possível comparar informações de uma região com as de outra e notar as diferenças entre elas. Dessa forma, por exemplo, os governantes podem saber em qual região há mais crianças fora da escola. E investir nela para resolver o problema.
  • 3. REGIONALIZAÇÕES BRASILEIRASPequeno retrato das grandes regiões Atualmente, o Brasil tem 26 estados e um Distrito Federal distribuídos em cincograndes regiões. E você já sabe que para fazer parte de uma mesma região os estadosprecisam apresentar características comuns. Na região Norte, Acre, Amazonas, Amapá,Rondônia, Roraima, Pará e Tocantins têm em comum o fato de serem, em sua maiorparte, cobertos pela Floresta Amazônica. Grande parte da população vive na beira derios e a atividade econômica que predomina é a extração vegetal e de minerais, como oferro, a bauxita e o ouro. Já os estados da região Sudeste -- Espírito Santo, MinasGerais, Rio de Janeiro e São Paulo -- são os que mais geram riquezas para o país,reunindo a maior população e produção industrial. Na região Centro-Oeste, a vegetaçãopredominante é o cerrado, que está sendo ocupado por plantações de soja e pelacriação de gado. Na região Nordeste, o clima que predomina no interior é o semi-árido,embora no litoral, onde as principais atividades econômicas são o cultivo de cana-de-açúcar e de cacau, o clima seja mais úmido. Na região Sul -- que apresenta o climamais frio do país --, destaca-se o cultivo de frutas, como uva, maçã e pêssego, além dacriação de suínos e de aves.
  • 4. REGIONALIZAÇÕESBRASILEIRAS Divisão Regional TRADICIONAL do IBGE 1988 •Divide o país em 5 Regiões; • Basea-se no conceito de Macrorregiões ou Regiões Naturais; e • Respeita os limites Estaduais.
  • 5. Brasil dividido = pequenos brasis A primeira divisão do território do Brasil em grandes regiões foiproposta em 1913, para ser usada no ensino de geografia. Os critérios usados para fazê-la foram físicos:levou-se em consideração o relevo, o clima e a vegetação, por exemplo. Não foi à toa! Na época, a natureza era considerada duradoura e as atividades humanas, mutáveis. Considerava-se que a divisão regional deveria ser baseada emcritérios que resistissem por bastante tempo. Observe o mapa e veja que interessante:
  • 6. 1938
  • 7. Em 1936, o Instituto Brasileiro deGeografia e Estatística (IBGE) foi criado.E começou uma campanha para adotaruma divisão regional oficial para o Brasil. Em 1942, o arquipélago de Fernando de Noronha foi transformado em território e incluído na região Nordeste. Em 1943, foram fundados os territórios de Guaporé, Rio Branco e Amapá -- todos parte da região Norte --, o território de Iguaçu foi anexado à região Sul e o de Ponta Porã, colocado na região Centro-Oeste.
  • 8. 1960
  • 9. REGIONALIZAÇÕESBRASILEIRAS Divisão Regional TRADICIONAL do IBGE 1988
  • 10. 1969DIVISÃO EMREGIÕESGEOECONÔMICASOu COMPLEXOSREGIONAIS Pedro Pinchas Geiger •Divide o país em 3 Regiões Geoeconômicas; • Basea-se no conceito de Microrregiões Homogêneas; e • Não respeita os limites Estaduais.
  • 11. A macrorregião da Amazônia abrange praticamente todos os Estados com cobertura vegetal amazônica. Nas últimas décadaso Norte, como um todo, vem sofrendo grandes alterações em sua paisagem natural. Essa região ainda é pouco povoada e a atividade industrial é restritamente desenvolvida, de uma forma geral todos os Estados que compõe a macrorregião são desprovidos de infra-estrutura e serviços sociais, como acesso à educação, saúde, segurança, emprego, transportes e muitos outros, até por que nessas áreas há uma enorme ausência do estado, e muitas vezes, como no Pará, o poder é centrado nas mãos de grandes fazendeiros e madeireiros que agem segundo os seus interesses, por conta própria e na base da força. A ocupação sem planejamento e presença do Estado contribuipara o surgimento de impactos profundos no ambiente, no qual os principais agentes de devastação são a extração de madeira, extração de minérios como o garimpo e principalmente a crescente expansão de áreas agrícolas e pastoris.
  • 12. No Nordeste o clima, em grande parte, é composto peloclima semi-árido, principalmente no sertão e no agreste. Essa foi uma das áreas mais exploradas no períodocolonial, pois o nordeste do Brasil foi explorado durante muito tempo com destaque para a produção do açúcarutilizando de mão-de-obra escrava, os fatores coloniais geraram uma herança marcada por sérios problemasestruturais, econômicos. As concentrações de terras e a hegemonia da elite no poder foram alguns dos fatores da elevada desigualdade social. Apesar das adversidades a partir dos anos 80 as principais cidades nordestinas (Salvador, Recife eFortaleza) e outras micro-regiões conseguiram se elevar economicamente, destacando os setores do turismo, indústria e agricultura de precisão.
  • 13. A região Centro-Sul, de todas as macrorregiões, é a mais desenvolvida, não só economicamente, mas também em indicadores sociais (saúde, educação, renda, mortalidade infantil, analfabetismo entre outros). Apresenta uma economia dinâmica e diversificada em atividades, que varia desde a indústria de base até tecnologia de ponta, grande parte das indústrias estáestabelecida nesse complexo, a malha urbana é complexa e interdependente, a agropecuária em geral apresenta elevado índice tecnológico, além de contar com um grande setor terciário (prestação de serviços, mercado varejista,etc.), infra-estrutura de transportes superior às demais árease um amplo sistema de telecomunicação (emissoras de TV, telefone fixo e móvel, internet, entre outros).