Aula de sociologia

  • 562 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
562
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
14
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SOCIOLOGIA
  • 2. SISTEMAECONÔMICO
  • 3. Um sistema econômico pode serdefinido como sendo a forma política,social e econômica pelo qual estarorganizada uma sociedade. Engloba otipo de propriedade, a gestão daeconomia, os processos de circulaçãodas mercadorias, o consumo e osníveis de desenvolvimento tecnológicoe da divisão do trabalho.
  • 4. SISTEMACAPITALISTA
  • 5. Capitalismo é o sistema econômico que secaracteriza pela propriedade privada dosmeios de produção e pela liberdade deiniciativa dos próprios cidadãos.No sistema capitalista, as padarias, asfábricas, confecções, gráficas, papelariasetc., pertencem a empresários e não aoEstado. Nesse sistema, a produção e adistribuição das riquezas são regidas pelomercado, no qual, em tese, os preços sãodeterminados pelo livre jogo da oferta e daprocura.
  • 6. SOCIEDADES CAPITALISTASQUESTÕES CENTRAIS
  • 7. Apesar das contribuições econômicas,tecnológicas, de conforto que ocapitalismo proporcionou, produziutambém diversos aspectos negativos: •Divergência entre capital e trabalho:processo derivado da luta pelos interessesda classe proletária que constantementebusca melhorias em diversos aspectoscomo aumento salarial, diminuição dajornada de trabalho, melhores condiçõesde trabalho entre outras reivindicaçõestrabalhistas, do outro lado estão osdetentores dos capitais e dos meios deprodução que exploram a mão-de-obracom objetivo de adquirir lucro.
  • 8. • Degradação ambiental: o sistemacapitalista está ligado à produção e aoconsumo, com isso produz-se o lucro.Para a obtenção de matéria-prima épreciso retirar da natureza diversosrecursos. A exploração constante edesenfreada tem deixado um saldo dedevastação profunda. Ultimamente ahumanidade tem comprovado osreflexos, tais como aquecimentoglobal, elevação dos oceanos,mudanças climáticas, escassez deágua entre muitos outros.
  • 9. • Desigualdades sociais: a buscaincessante por lucros faz com quehaja uma grande exploração dotrabalho por parte dos donos dosmeios de produção, isso ocorrecom mais intensidade por causa dafalta de emprego, como existe umagrande oferta de trabalhadores ossalários, em consequência, sãobaixos, além da modernização daprodução que retira um númeroelevado de postos de trabalho.
  • 10. • A extinção dos valoreshumanos: o ponto máximo,o objetivo maior docapitalismo é o consumo epara isso uma série deartifícios é usada para queas pessoas aumentemgradativamente o seuconsumo, muitas vezes semnecessidade, isso é frutodos anúncios publicitáriosque influenciam as pessoase essas até de formainconsciente ingressamnesse processo articuladopelo sistema.
  • 11. O capitalista, proprietáriode empresa, compra a forçade trabalho de terceirospara produzir bens que,após serem vendidos, lhepermitem recuperar ocapital investido e obter umexcedente denominadolucro. No capitalismo, asclasses não mais serelacionam pelo vínculo daservidão (período Feudal daIdade Média), mas pelaposse ou carência de meiosde produção e pela livreiniciativa.
  • 12. FASES DOCAPITALISMO
  • 13. CAPITALISMO:PRIMEIRA FASECapitalismo Comercial (do século XVI atéXVIII) Este período estende-se do séculoXVI ao XVIII. Inicia-se com as GrandesNavegações e Expansões MarítimasEuropéias, fase em que a burguesiamercante começa a buscar riquezas emoutras terras fora da Europa. Oscomerciantes e a nobreza estavam a procurade ouro, prata, especiarias e matérias-primas não encontradas em solo europeu.
  • 14. CAPITALISMO:SEGUNDA FASEA segunda fase de expansão docapitalismo confunde-se com a revoluçãoindustrial, cujo berço foi a Inglaterra, deonde se estendeu aos países da Europaocidental e, posteriormente, aos EstadosUnidos. A evolução do capitalismoindustrial foi em grande parteconsequência do desenvolvimentotecnológico. Por imposição do mercadoconsumidor os setores de fiação etecelagem foram os primeiros a usufruiros benefícios do avanço tecnológico.
  • 15. CAPITALISMO: TERCEIRA FASEO capitalismo Financeiro (A partir da SegundaGuerra). O surgimento do CapitalismoFinanceiro (ou Monopolista) está diretamenteligado ao forte crescimento econômico noperíodo da plena expansão da RevoluçãoIndustrial. Uma das conseqüências maisimportantes do crescimento acelerado daeconomia capitalista foi o brutal processo deconcentração e centralização de capitais. Váriasempresas surgiram e cresceram rapidamente:indústrias, bancos, corretoras de valores, casascomerciais, etc. Esse período ficou marcadopela prática do monopólio (uma única empresadominando todo mercado).
  • 16. Esse período ficou marcado pela prática domonopólio (uma única empresa dominando todomercado). Além disso, eram realizados osoligopólios, que correspondem à união dealgumas empresas retendo nas mãos o controledos preços e de matéria-prima, dessa formaimpediam o desenvolvimento de outras empresas,garantindo uma hegemonia no mercado.Consolidou-se, particularmente nos EstadosUnidos, um vigoroso mercado de capitais: asempresas foram abrindo cada vez mais seuscapitais através da venda de ações em bolsas devalores. Isso permitiu a formação das gigantescascorporações da atualidade, cuja ações estãopulverizadas entre milhares de acionistas.
  • 17. A globalização dos mercados financeiros foiacompanhada, nos últimos 20 anos, de umenorme aumento do volume de dinheiroutilizado para especulação com asdiferenças das taxas internacionais de jurose as mudanças das taxas de câmbio. Osmovimentos internacionais de capitaisultrapassaram em muito o comérciotransfronteiriço de mercadorias. Amobilidade do capital parece ter tirado àpolítica econômica toda e qualquer margemde ação para medidas que não sejamclaramente compatíveis com a maximizaçãodos rendimentos de aplicações financeiras acurto prazo.
  • 18. TEORIA DAS ELITES
  • 19. ELITE: grupo social superior Teoria das Elites: a existênciade uma “nata” de pessoasdirigentes, representativas deuma minoria, destinadas aliderança.
  • 20. ELITE: Em qualquersociedade, grupo, épocaou lugar haverá sempreuma elite que por seusdons, competências, erecursos terminará porse destacar, deter opoder e dirigir umaminoria. GRYNSZPAN, Mario. Ciência, política etrajetórias sociais: uma sociologia histórica da teoria daselites. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999, p 256)
  • 21. Gaetano Mosca:Na concepção de Mosca: haviasempre duas classes de pessoas:Dirigidas e Dirigentes.Distinção entre elas: organização.Dirigentes destacavam-se porpossuir atributos valorizados emtermos sociais: Força Física;Contato com divindades; Saber;Riqueza.
  • 22. Classe dirigente não sesustentava no poder apenas nabase da força: Devia ter algumprincípio RELIGIOSO MORAL LEGAL
  • 23. Vilfredo ParetoExiste em todas as esferasindivíduos que se destacam dosdemais (qualidades superiores)As elites não são eternas: Existeuma renovação: Circulação dasElites Quando cessa a circulaçãoacontece a degeneração da elite:Elite com elementos de qualidadeinferior
  • 24. Homens não estão igualmentedistribuídos na escala social: Pequena minoria Alguns intermediários Grande maioria
  • 25. “O Caráter da elite que definea qualidade da sociedade”Numa Sociedade Ideal a circulaçãodas elites garantiria que os maisaptos chegassem ao topo, pelascapacidadesPrincípios de seleção não ocorremexclusivamente pela competência. Exemplo: Hereditariedade