CENTRO EDUCACIONAL LIBÂNIA MEDEIROS
                    GEOGRAFIA

            JANIERE MENDONÇA – 2ª SÉRIE




Complexos R...
Complexo Regional do Nordeste
1. Principais características

  Diferentes paisagens, devido aos aspectos climáticos e vege...
2. O Estado e a organização do espaço geográfico nordestino

  Possui 47 milhões de habitantes, distribuídos em dez estado...
ZONA DA MATA e AGRESTE
  Parte Oriental;
  Clima Tropical úmido, com 1800 a 2000mm de chuvas;
  Temperatura variando entre...
SERTÃO

  Clima semi-árido: chuvas de entre 400 a 800 mm e temperatura entre 24º
C a 28º C;
  Economia baseada na agropecu...
MEIO NORTE

  Faixa de transição entre o clima semi-árido e equatorial – caatinga e
Amazônia;
  O ponto mais específico é ...
3. Grande potencial econômico do Nordeste

  É atualmente chamada de china brasileira - o que isto significa?

Leitura pág...
Abrange o domínio da chamada floresta latifoliada equatorial da América
do Sul dentro do território brasileiro. São aproxi...
VEGETAÇÃO ORIGINAL
A interdependência entre os elementos do bioma amazônico

   A diversidade de formações vegetais decorre de uma complexa
i...
A Amazônia e sua biodiversidade

  Além da interdependência entre os elementos naturais, o bioma tem uma
espetacular biodi...
ARCO DE DESFLORESTAMENTO
O processo de ocupação e de transformação do espaço amazônico

   O primeiro processo de exploração foi das Coroas portugu...
As atividades agropecuárias e florestais

  Para a promoção do desenvolvimento, o governo contou com o intermédio
do Incra...
As atividades de exploração mineral

  Na década de 1970, importantes jazidas foram encontradas: ferro, cobre,
manganês, o...
As atividades industriais

   A SUDAM apoiou a Suframa (Superintendência da Zona Franca de
Manaus) órgão responsável pelo ...
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Regiões Geoeconômicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Regiões Geoeconômicas

19,259

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
19,259
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
204
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Regiões Geoeconômicas

  1. 1. CENTRO EDUCACIONAL LIBÂNIA MEDEIROS GEOGRAFIA JANIERE MENDONÇA – 2ª SÉRIE Complexos Regionais ou regiões Geoeconômicas
  2. 2. Complexo Regional do Nordeste 1. Principais características Diferentes paisagens, devido aos aspectos climáticos e vegetais; Os tipos climáticos são: tropical úmido, semi-árido e equatorial; A vegetação apresenta-se com floresta tropical, caatinga, cerrado e mata dos Cocais; No trato social, a população se concentra nas áreas altamente urbanizadas e o sertão, pouco povoado; O grande problema do Nordeste é a questão da Seca e também de alguns indicadores socioeconômicos, principalmente na zona rural. É claro que nos últimos anos houve uma melhora no IDH, devido a políticas públicas; O nordeste se divide em 4 sub-regiões distintas: ZONA DA MATA, AGRESTE, SERTÃO e MEIO-NORTE.
  3. 3. 2. O Estado e a organização do espaço geográfico nordestino Possui 47 milhões de habitantes, distribuídos em dez estados: AL, BA, CE, PB, PE, PI, RN, SE, parte do MA e MG; A primeira expressão econômica foi a extração do pau-brasil e depois o plantations da cana-de-açúcar, sendo a mais importante até o final do século XIX; Em decorrência dos graves problemas socioeconômicos e ambientais, da concentração de terra e renda, e das secas, durante o século XX, foi a região que mais expulsou pessoas para o resto do país; A emigração para outros estados foi na tentativa de oportunidades e melhoria de vida, principalmente nas décadas de 1940 a 1980; Em 1960, com a fundação da SUDENE, o órgão introduziu indústrias e modernizou lavouras; Isentou impostos e atraiu, principalmente pra zona da mata e agreste, muitos investidores. Isto fez cresce a participação no 2º setor do país e sua integração; (leitura boxe página 306).
  4. 4. ZONA DA MATA e AGRESTE Parte Oriental; Clima Tropical úmido, com 1800 a 2000mm de chuvas; Temperatura variando entre 24ºC a 26º C; Floresta de Mata Atlântica, devastada; Indústrias: têxteis, alimentícias, agroindústrias e extrativas minerais (cobre, chumbo, tungstênio, sal de cozinha, petróleo); ver página 308. Facilidade do escoamento de mercadorias dos grandes centros, devido a rede de transportes; Monoculturas de cana-de-açúcar, fumo e cacau, consumo interno e externo; Frutas: manga, mamão, coco-da-baía e caju. O Agreste fica entre o litoral e o sertão – características das duas áreas, por isso chamada, zona de transição; Destaca-se: policultura – mandioca, milho, feijão e hortaliças; Cidades mais importantes: Campina Grande (PB), Caruaru e Garanhuns (PE) e Feira de Santana (BA);
  5. 5. SERTÃO Clima semi-árido: chuvas de entre 400 a 800 mm e temperatura entre 24º C a 28º C; Economia baseada na agropecuária (bovina e caprinos > do Brasil); Agricultura de subsistência; nas pequenas propriedades rurais com técnicas tradicionais; Em poucas áreas, destaca-se o cultivo comercial de algodão e soja; A seca gera um transtorno sem fim, prejudicando a vida das pessoas do campo. Alguns projetos são pensados, como: adutoras, transposição do rio São Francisco. A quem diga que no subsolo do polígono da seca, haja mais de 2,1 bilhões de m³ de água no lençol subterrâneo Secas: onde está o problema? Página 310 Leitura dos textos complementares
  6. 6. MEIO NORTE Faixa de transição entre o clima semi-árido e equatorial – caatinga e Amazônia; O ponto mais específico é no Maranhão com a mata dos Cocais, uma vegetação que destaca como principal vegetação o babaçu e a carnaúba; A atividade é voltada para a extração da árvore, pois a mesma tem como apelido, a “árvore da vida”, pois dela tudo se aproveita; Nas várzeas dos rios, a mata é substituída pelo cultivo do arroz. Também a espaço para a soja, mandioca, milho e algodão; A soja utiliza alta tecnologia introduzida por migrantes gaúchos, com pivôs de irrigação, fertilizantes, sementes selecionadas, máquinas modernas, etc; Faz parte hoje do Corredor de Exportação Norte, extensa área geográfica que conta com cidades atendidas por um sistema de transportes, integrando rodovias, hidrovias e ferrovias.
  7. 7. 3. Grande potencial econômico do Nordeste É atualmente chamada de china brasileira - o que isto significa? Leitura página 314 a 316;
  8. 8. Abrange o domínio da chamada floresta latifoliada equatorial da América do Sul dentro do território brasileiro. São aproximadamente 4,5 milhões de km², constituído de vários estados; Foi uma dás primeiras áreas exploradas pelos europeus, que extraíam primeiramente as drogas do sertão. Hoje apresenta a menores densidades demográficas, apesar da expansão das fronteiras agrícolas do Centro-Sul; BIOMA AMAZÔNICO A área total deste bioma é de 7,5 milhões de km², correspondendo a chamada Amazônia Internacional. Quando falamos em Amazônia o que vem em nosso imaginário?
  9. 9. VEGETAÇÃO ORIGINAL
  10. 10. A interdependência entre os elementos do bioma amazônico A diversidade de formações vegetais decorre de uma complexa interdependência entre o clima, hidrografia, solo e relevo; Clima equatorial: responsável pelas altas temperaturas (25º C), chuvas de 1500 a 3300 mm/a; A umidade propicia uma vegetação do tipo perenifólias e higrófitas (espécie adaptada para viver parcial ou totalmente submersa em água); O bioma é responsável por 50% da umidade atmosférica, ocorrendo as chuvas de convecção. Isto se deve pela evapotranspiração das plantas e dos rios (ocidental);
  11. 11. A Amazônia e sua biodiversidade Além da interdependência entre os elementos naturais, o bioma tem uma espetacular biodiversidade. Possui 1,5 milhão de vegetais e animais catalogadas, ou seja, 10% de toda a biodiversidade do mundo, e ainda são endêmicas; Amazônia: um bioma ameaçado Devido o processo de desmatamento está se intensificando na floresta devido a agricultura, o garimpo, as madeireiras, a mineração e outros, a outra grande preocupação é que o solo está ficando exposto, e o que antes era fértil por causa dos nutrientes da floresta, agora não consegue existir, provocando a laterização dos solos, assoreamento dos rios e igarapés;
  12. 12. ARCO DE DESFLORESTAMENTO
  13. 13. O processo de ocupação e de transformação do espaço amazônico O primeiro processo de exploração foi das Coroas portuguesa e espanhola. Só no final do século XIX, através da extração do látex (seringueira) matéria- prima da borracha (automobilística), atrai a primeira leva de migrantes nordestinos (400 mil família), porém entrou em decadência por está desarticulada ao restante do país; Só a partir de 1960 e 1970, o governo militar criou o PIN (Plano de Integração Nacional), que colonizaria a Amazônia e diminuiria a pressão demográfica no Ne e C-S. Depois passa a ser percebida de forma internacional e na DIT; A primeira ação foi a construção de rodovias (Belém-Brasília; Cuiabá-Porto Velho; Cuiabá-Santarém; Transamazônica; Perimetral Norte) e a SUDAM (realização de projetos de povoamento e desenvolvimento da região e da criação da Zona Franca de Manaus – área industrial);
  14. 14. As atividades agropecuárias e florestais Para a promoção do desenvolvimento, o governo contou com o intermédio do Incra, que organizou as frentes em três modalidades: 1.Pequenos núcleos urbanos: assentar migrantes nordestinos, com agricultura de subsistência; 2.Médias propriedades rurais: vendidas para migrantes do Centro-Sul, com agricultura comercial altamente mecanizada; 3.Grandes latifundiários: propriedades gigantescas vendidas a preços baixos para empresas nacionais e internacionais, ligadas a extração de madeira, pecuária e especulação. Veja: 18 proprietários possuem 19 milhões de hectares;
  15. 15. As atividades de exploração mineral Na década de 1970, importantes jazidas foram encontradas: ferro, cobre, manganês, ouro e cassiterita, atraindo milhares de pessoas para trabalhar nos garimpos; Para dar suporte e fomentar esse desenvolvimento a SUDAM criou infra- estrutura para explorar, beneficiar e escoar os produtos. Construiu a ferrovia projeto Grande Carajás (Serra de Carajás no Pará), o porto de Itaqui (Maranhão) e a hidroelétrica de Tucuruí (PA); Conseqüências: intensificou o povoamento, surgiu novas cidades, dinâmica econômica, transformando a paisagem amazônica.
  16. 16. As atividades industriais A SUDAM apoiou a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) órgão responsável pelo distrito industrial, possibilitava a isenção de impostos para produzir bens de consumo duráveis com alta tecnologia. Várias empresas nacionais e multinacionais, gerando mais de 60 mil empregos diretos e indiretos;
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×