Cop15

894 views
806 views

Published on

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
894
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cop15

  1. 1. As Conferências das Partes sobre Clima (COPs) existem desde 1995, quando os representantes dos países signatários da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas iniciaram as suas reuniões anuais.
  2. 2. COP 1: Berlim, em 1995; COP 2: Genebra, em 1996; COP 3: Kyoto, em 1997; COP 4: Buenos Aires, em 1998; COP 5: Bonn, em 1999; COP 6: Haia, em 2000 / COP (EXTRAORDINÁRIA) 6: Bonn, em 2001; COP 7: Marrakesh, em 2001; COP 8: Delhi, em 2002; COP 9: Milão, em 2003; COP 10: Buenos Aires, em 2004; COP 11: Montreal, em 2005; COP 12: Nairobi, em 2006; COP 13: Bali, em 2007; COP 14: Poznan, em 2008; COP 15: Copenhagen, em 2009.
  3. 3. COP 15 – Copenhagen, Dinamarca (Entre 7 e 18 de dezembro de 2009). A reunião foi presidida por Connie Hedegaard até ao dia 16 de Dezembro, quando resignou ao cargo, sendo substituída pelo primeiro ministro dinamarquês Lars Loekke Rasmussen.
  4. 4. A recente Conferência do Clima realizada em Copenhague (COP15) não atingiu os objetivos aguardados por toda a população mundial. O mundo esperava que os governos nacionais chegassem a um acordo formal que definiria as políticas de combate às mudanças climáticas após 2012.
  5. 5. Foi considerada pela imprensa mundial como uma conferência um tanto polêmica e que não atingiu os planos de discussão almejados. O planeta continua esperando resultados e ações práticas dos governos nacionais para mitigar os danos causados pelo aquecimento global.
  6. 6. Por outro lado, a grande presença de representantes de governos locais e nacionais, de todas as partes do mundo no evento, demonstra que é possível acreditar em medidas eficazes de combate às mudanças climáticas.
  7. 7. Mesmo sem o ansiado acordo final com chancela da ONU, documentos paralelos, como o que levou a assinatura dos Estados Unidos, Brasil, China, Índia e Rússia, foram essenciais. Os países se comprometeram a realizar investimentos e trabalharem juntos para limitar o aumento da temperatura global em 2 graus centígrados até o fim do século 21.
  8. 8. Reunião da Delegação Brasileira
  9. 9. Belo Horizonte, Brasil • Publicação do documento “Diretrizes sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência em • Lei que institui a Política Belo Horizonte” pelo Comitê Municipal de Incentivo ao Municipal sobre Mudanças Uso de Formas Climáticas e Ecoeficiência Alternativas de Energia, tais como a energia solar • Entre 2000 e 2007, segundo o e a energia a gás. Inventário Municipal de GEE, houve um aumento do • Alta incidência solar: é a consumo de etanol hidratado cidade com maior maior que o de gasolina concentração de edificações com sistema de aquecimento solar da América do Sul Photo by PMBH
  10. 10. Belo Horizonte, Brasil • Publication of the document “Guidelines about Climate Change • Between 2000 and 2007, and Eco-efficiency in Belo according to the Horizonte” by the Municipal Municipal Inventory of Committee about Climate Change Emissions of GHG, there and Eco-efficiency was an increase in consumption of ethanol • Law that established the Municipal hydrous higher than Policy to Encourage the Use of gasoline. Alternative Forms of Energy, such as solar and gas energy. • High solar irradiation: is the city with the highest concentration of buildings with solar heating system in South America Photo by PMBH
  11. 11. A delegação de governos locais brasileiros levada pelo ICLEI à Copenhague foi composta por municípios de diferentes tamanhos e regiões do país. Grandes capitais como São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre estavam representadas. Cidades pequenas como Apuí e Cotriguaçu também estiveram presentes.
  12. 12. Secretário do Meio Ambiente de Porto Alegre Professor Garcia, Vereadores de Porto Alegre Carlos Todeschini e Fernanda Melchionna, Secretário do Meio Ambiente de Belo Horizonte Ronaldo Vasconcellos na Visita Técnica
  13. 13. Visita Técnica
  14. 14. Visita técnica a um projeto piloto de bairro sustentável na cidade de Malmo na Suécia. Essa comunidade, construída na degradada região portuária leva em conta a sustentabilidade em todos os seus aspectos com construções sustentáveis, telhados verdes, geração de energia a partir dos resíduos sólidos orgânicos e outras ações.
  15. 15. É de vital importância a continuidade da pressão dos governos locais e nacionais para que suas demandas sejam incluídas nesse novo acordo, pois sem a participação efetiva dos governos nenhuma ação de combate às mudanças climáticas será efetivamente implementada.
  16. 16. Reunião na Secretaria do Meio Ambiente de Copenhague
  17. 17. Secretário do Meio Ambiente de Belo Horizonte Ronaldo Vasconcellos, Prefeito de Apuí Antônio Marcos, Coordenador de Mudanças Climáticas da Secretaria de Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauricio Philipp, Secretário de Meio Ambiente de Cuiabá Archimedes Lima Neto.
  18. 18. Mesmo não tendo chegado a um acordo formal Pós-2012 que demonstre a importância dos governos locais na implementação de políticas de combate às mudanças climáticas, o ICLEI e os governos locais do mundo seguirão acompanhando o desenrolar das negociações pós-Copenhague.
  19. 19. Daqui para frente, não faltarão recursos financeiros e esforços para a defesa do meio ambiente, controle das mudanças climáticas e do aquecimento global. “O desafio será transformar aquilo com que concordamos politicamente em algo real”. Yvo de Boer Secretário Executivo da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.
  20. 20. Obrigado! Ronaldo Vasconcellos

×