Chamadapublicaselecaoposla2013

  • 550 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
550
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada  PosLA Av. Luciano Carneiro, 345 - Fátima - Fortaleza, Ceará, 60.410-690 Fone: 31012032 posla@uece.br / www.uece.br/posla________________________________________________________________ CHAMADA PÚBLICA Nº __/2012 SELEÇÃO MESTRADO/DOUTORADO 2013 O Reitor da Universidade Estadual do Ceará - UECE, Prof. Dr. José JacksonCoelho Sampaio, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, torna pública aabertura de Chamada Pública para a seleção, em nível de mestrado e doutorado, aoPrograma de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PosLA). Serão oferecidas 30vagas para Mestrado e 16 vagas para Doutorado, distribuídas nas três linhas de pesquisa doPrograma: 1) Linguagem, Tecnologia e Ensino, 2) Multilinguagem, Cognição e Interação e3) Estudos Críticos da Linguagem. O Programa objetiva a formação de pesquisadores para o desenvolvimento deestudos no campo da Linguística Aplicada e a qualificação docente para atuação no EnsinoSuperior. 1. As inscriçõesLocal: Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Linguística AplicadaEndereço: Av. Luciano Carneiro, 345 - FátimaCEP: 60.410-690 – Fortaleza/CEFone/Fax: 31012032 – posla@uece.br / www.uece.br/poslaPeríodo: de 16 de outubro a 05 de novembro de 2012.Horário: segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h.Observação: O(a)s candidato(a)s ao Mestrado e ao Doutorado residentes fora de Fortalezapoderão inscrever-se mediante procuração ou poderão solicitar inscrição por meio decorrespondência (via Sedex) postada nos correios, até 05 de novembro de 2012. A seleção será feita por linha de pesquisa e por orientador. Cada candidato(a) deveráse inscrever para uma das linhas do Programa e para o orientador pretendido, apresentandouma proposta de pesquisa vinculada e/ou relacionada tematicamente ao projeto depesquisa desse orientador. A inscrição é feita mediante a apresentação dos seguintesdocumentos:
  • 2. Para o Mestrado:  formulário de inscrição, disponível na página do PosLA na Internet http://www.uece.br/posla, com indicação de um orientador entre os professores do Programa e acompanhado de duas fotos 3x4 recentes;  comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$120,00 (cento e vinte reais), paga em qualquer agência do Banco do Brasil, mediante depósito em favor do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada ou transferência bancária, na Conta Corrente nº. 26038-X, Agência 008-6;  cópia da carteira de identidade e do CPF;  cópia do curriculum vitae atualizado, no modelo Lattes e acompanhado dos documentos comprobatórios;  cópia do diploma do curso de graduação, declaração de que colou grau ou comprovante oficial de que está cursando o último semestre de curso de graduação plena, com previsão de conclusão até a data da primeira matrícula no PosLA;  cópia do histórico escolar do curso de graduação;  Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) e comprovante de proficiência em língua portuguesa (CELPE-BRAS) para candidato(a)s estrangeiro(a)s;  pré-projeto de dissertação em três (03) vias, uma assinada e duas sem identificação do autor, com 10 páginas no máximo (incluindo referências bibliográficas), e redigido em português, especificando a linha de pesquisa, o orientador e seu respectivo projeto. O pré-projeto deve seguir o “Roteiro para elaboração de pré- projetos de pesquisa”, disponível no Anexo 1 a esta Chamada Pública e na página do Programa na Internet http://www.uece.br/posla;  declaração de disponibilidade de tempo para dedicar-se ao curso fornecida pela instituição empregatícia ou de punho próprio, no caso de não haver vínculo empregatício;  cópia do comprovante de proficiência para aqueles que irão desenvolver projeto em língua estrangeira moderna. Para os graduados em Letras com habilitação em língua estrangeira moderna, o comprovante é o diploma do curso de graduação.Para o Doutorado:  formulário de inscrição, disponível na página do PosLA na Internet http://www.uece.br/posla, com indicação de um orientador entre os professores do Programa e acompanhado de duas fotos 3x4 recentes;  comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$120,00 (cento e vinte reais), paga em qualquer agência do Banco do Brasil, mediante depósito em favor do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada ou transferência bancária, na Conta Corrente nº. 26038-X, Agência 008-6;  cópia da carteira de identidade e do CPF;  cópia do curriculum vitae atualizado, no modelo Lattes e acompanhado dos documentos comprobatórios;  cópia do Diploma de Mestrado, da Ata de Defesa da dissertação ou comprovante oficial de que está com data de defesa da dissertação marcada, com previsão de defesa até o dia 21 de janeiro de 2013, sendo que a entrega da versão final deve ocorrer antes da data da primeira matrícula no PosLA, com indicação da portaria de aprovação do curso pelo MEC;  cópia do Histórico Escolar do Mestrado;  Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) e comprovante de proficiência em língua portuguesa (CELPE-BRAS) para candidato(a)s estrangeiro(a)s;
  • 3.  projeto de Tese de Doutorado em cinco vias (uma assinada e quatro sem identificação do autor), com 20 páginas no máximo (incluindo referências bibliográficas), em que o(a) candidato(a) declare a linha de pesquisa do Programa na qual se insere o projeto, bem como o orientador. O projeto deve seguir o “Roteiro para elaboração de projetos de tese”, disponível no Anexo 2 a esta Chamada Pública e na página do Programa na Internet http://www.uece.br/posla;  declaração de disponibilidade de tempo para dedicar-se ao curso fornecida pela instituição empregatícia ou de punho próprio no caso de não haver vínculo empregatício;  cópia do comprovante de proficiência para aqueles que irão desenvolver projeto em língua estrangeira moderna. Para os graduados em Letras com habilitação em língua estrangeira moderna, o comprovante é o diploma do curso de graduação. 2. O processo de seleção 2.1. Mestrado  A seleção dos candidatos será feita por comissões de professores, denominadas Comissões de Seleção, sendo uma para cada linha de pesquisa em cada etapa da seleção. As Comissões de Seleção serão designadas pela Comissão de Pós-Graduação do PosLA.  O processo de seleção compreende 04 (quatro) etapas: 1) avaliação do pré- projeto de pesquisa; 2) prova escrita de conhecimentos específicos referentes à linha de pesquisa escolhida pelo(a) candidato(a); 3) prova de compreensão leitora em língua estrangeira; 4) entrevista. As três primeiras etapas têm caráter eliminatório; a última tem caráter classificatório. 2.1.1. Avaliação do pré-projeto de pesquisaNesta etapa, avalia-se a consistência e a adequação da proposta do(a) candidato(a) à linhade pesquisa do Programa e ao projeto de pesquisa [do orientador(a)] por ele(a) escolhidos.Numa escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero), a nota mínima paraaprovação é 7,0 (sete vírgula zero). 2.1.2. Prova escrita de conhecimentos específicos relativos à linha de pesquisa escolhida pelo(a) candidato(a)  A prova escrita de conhecimentos específicos versará sobre questões de Linguística Aplicada relativas à linha de pesquisa do orientador pretendido pelo(a) candidato(a). Nesta etapa, avalia-se a capacidade de reflexão, argumentação e síntese do candidato, sobre conhecimentos da linha em que se inscreveu, conforme bibliografia disponibilizada em forma de textos impressos na Secretaria do PosLA. A leitura dos referidos textos é recomendada como forma de possibilitar, ao(à) candidato(a), o acesso a um quadro teórico de referência em Linguística Aplicada, dentro das áreas de estudo de cada linha de pesquisa. Numa escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), a nota mínima para aprovação é 7,0 (sete). Duração da prova: 04 (quatro) horas.
  • 4. 2.1.3. Prova de compreensão leitora em língua estrangeira  Nesta etapa, avalia-se a capacidade de compreensão leitora de textos acadêmico-científicos em inglês, francês ou espanhol, na área de Linguística Aplicada e a capacidade de expressão escrita de acordo com a norma padrão da língua portuguesa. A prova constará de questões, redigidas em português, sobre um texto na língua escolhida pelo(a) candidato(a) no ato da inscrição. A redação das respostas também será feita em português. Será permitido, como material de consulta, apenas dicionário impresso. Numa escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero), a nota mínima para aprovação é 7,0 (sete vírgula zero). Duração da prova: 04 (quatro) horas;  Apesar de seu caráter eliminatório, a nota desta etapa não será utilizada na composição da média final do candidato, sendo 7,0 (sete vírgula zero) a nota mínima e necessária para aprovação no exame de compreensão de leitura em língua estrangeira, demonstrando que o candidato cumpriu a exigência de compreensão leitora em língua estrangeira para admissão ao Mestrado.  Poderão ser dispensados da realização desta prova os candidatos que comprovarem sua aprovação em exame de compreensão leitora em inglês, francês ou espanhol realizado no Programa de Pós- Graduação em Linguística Aplicada- PosLA, mediante apresentação, na inscrição, de documento comprobatório. 2.1.4. Entrevista  Nesta etapa, avalia-se a potencialidade do candidato para realizar estudos pós- graduados. A entrevista será conduzida em torno do pré-projeto de pesquisa do(a) candidato(a) e da disponibilidade para dedicação ao Curso. Serão submetidos à entrevista somente o(a)s candidato(a)s que tenham obtido aprovação nas etapas 1, 2 e 3 desta subseção. Nesta etapa, será atribuída uma nota de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero).2.1.5 Classificação final  O resultado final classificatório dos candidatos ao Mestrado será a média aritmética das notas obtidas na avaliação do pré-projeto de dissertação, na prova escrita de conhecimentos específicos e na entrevista. A média final será expressa através de uma nota dentro da escala numérica de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero).  No caso de empate na média final, este será resolvido considerando-se a maior nota na prova escrita de conhecimentos específicos. Se persistir o empate, será considerada a maior nota no pré-projeto de pesquisa. 2.2. Doutorado  A seleção dos candidatos será feita por comissões de professores, denominadas Comissões de Seleção, sendo uma para cada linha de pesquisa em cada etapa da seleção. As Comissões de Seleção serão designadas pela
  • 5. Comissão de Pós-Graduação do PosLA, o processo de seleção compreende as seguintes etapas de caráter obrigatório, assim ordenadas: 1) avaliação do Projeto de Tese; 2) prova escrita de conhecimentos específicos referentes à linha de pesquisa escolhida pelo(a) candidato(a); 3) prova de compreensão leitora em língua estrangeira /inglês e prova de compreensão leitora em língua estrangeira /francês ou espanhol; 4) defesa oral do Projeto de Tese apresentado pelo(a) candidato(a) e entrevista; 5) prova de títulos. Das 5 (cinco) etapas da seleção ao Doutorado, as quatro primeiras são eliminatórias e a última, classificatória. No caso da terceira etapa, somente a prova de compreensão leitora em língua estrangeira /inglês é eliminatória. 2.2.1. Avaliação do Projeto de Tese A avaliação do Projeto de Tese levará em conta a qualidade, o mérito e o grau de originalidade da proposta, a partir da verificação sobre a capacidade do(a) candidato(a) para:– delimitar um problema de pesquisa, explicitando com clareza seus objetivos;– inserir seu projeto em um quadro teórico relevante e coerente;– desenvolver uma justificativa, mostrando a relevância e o caráter inovador do tema proposto;– estabelecer, adequadamente, a(s) sua(s) pergunta(s) de pesquisa e/ou a(s) sua(s) hipótese(s) de trabalho e a metodologia de investigação, mostrando a viabilidade de realização da proposta no prazo de 48 meses. A avaliação do projeto levará em conta ainda a adequação da pesquisa nele proposta aos interesses da linha de pesquisa no qual ele se insere e do projeto de pesquisa do provável orientador, indicados no ato da inscrição a partir do quadro de docentes do Programa com os projetos respectivos e sua oferta de vagas. Serão selecionados para a realização das outras etapas o(a)s candidato(a)s que obtiverem média mínima de 7,0 (sete vírgula zero) em uma escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero). 2.2.2. Prova escrita de conhecimentos específicos à linha de pesquisa escolhida pelo(a) candidato(a) A prova escrita de conhecimentos específicos versará sobre questões de Linguística Aplicada relativas à linha de pesquisa do orientador pretendido pelo(a) candidato(a). Nesta etapa, avalia-se a capacidade de reflexão, argumentação e síntese do candidato, sobre conhecimentos da linha em que se inscreveu, conforme bibliografia disponibilizada em forma de textos na Secretaria do PosLA. A leitura dos referidos textos é recomendada como forma de possibilitar ao(à) candidato(a) o acesso a um quadro teórico de referência em Linguística Aplicada, dentro das áreas de estudo de cada linha de pesquisa. Numa escala de 0,0 (zero) a 10,0 (dez), a nota mínima para aprovação é 7,0 (sete). Duração da prova: 04 (quatro) horas. 2.2.3. Prova de compreensão leitora em língua estrangeira/inglês e prova de compreensão leitora em língua estrangeira/francês ou espanhol  As provas de compreensão leitora em língua estrangeira têm por
  • 6. objetivo avaliar a capacidade de compreensão leitora de textos acadêmico-científicos em duas línguas estrangeiras, na área de Linguística Aplicada, e acapacidade de expressão escrita de acordo com a norma padrão da línguaportuguesa. Uma das línguas estrangeiras deve ser obrigatoriamente o inglês.Com relação à segunda língua estrangeira, o(a) candidato(a) pode escolher, noato da inscrição, entre o francês e o espanhol. As provas constarão dequestões redigidas em português, cujas respostas também devem ser emlíngua portuguesa. Será permitido, como material de consulta, apenasdicionário impresso. No caso de não aprovação na prova de língua estrangeira/francês ouespanhol, nesta seleção, nova avaliação poderá ser feita pelo candidato até, nomáximo, o 4º semestre do curso. Em caso de não aprovação até o 4ºsemestre, o(a) aluno(a) será desligado(a) do Programa. Nestas provas, o candidato deverá obter nota mínima 7,0 (setevírgula zero) para aprovação, numa escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0(dez vírgula zero); contudo, só será levada em consideração para a passagemdo(a) candidato(a) às etapas subsequentes desta seleção a aprovação na provade compreensão leitora em língua estrangeira/inglês. Apesar de seu caráter eliminatório, a nota desta etapa não seráutilizada na composição da média final do candidato, sendo 7,0 (sete vírgulazero) a nota mínima e necessária para aprovação no exame de compreensãode leitura em língua estrangeira, demonstrando que o candidato cumpriu aexigência de compreensão leitora em língua estrangeira para admissão aoDoutorado. Poderão ser dispensados da realização desta prova os candidatos quecomprovarem sua aprovação em exame de compreensão leitora em inglês,francês ou espanhol realizado no Programa de Pós- Graduação emLinguística Aplicada- PosLA, mediante apresentação, na inscrição, dedocumento comprobatório.2.2.4. Defesa oral do Projeto de Tese e Entrevista Nesta etapa, os candidatos serão arguidos por uma banca examinadoracomposta por três professores que atuam na linha de pesquisa em que seinsere o projeto. O(A)s candidato(a)s serão avaliado(a)s nos seguintesaspectos: a) capacidade de justificar oralmente o projeto de pesquisa,sintetizando problema de pesquisa, objetivos, quadro teórico e metodologia;b) articulação de ideias e capacidade de argumentação e c) domínio dabibliografia indicada no projeto de pesquisa. Logo após a defesa do Projetode Tese, ainda na mesma sessão, o(a) candidato(a) será entrevistado(a) sobreassuntos que sejam pertinentes à sua relação com o doutorado do PosLA,caso seja aprovado(a) e classificado(a) dentro das vagas oferecidas. Serãoaprovado(a)s nesta etapa o(a)s candidato(a)s que obtiverem nota mínima 7,0(sete vírgula zero) numa escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgulazero).2.2.5. Prova de títulosParticiparão desta etapa apenas o(a)s candidato(a)s aprovados nas etapasanteriores. A prova de títulos terá o objetivo de avaliar o currículo docandidato. Nesta prova, serão examinadas a formação acadêmica, a produçãointelectual dos últimos 5 anos e a experiência profissional, em conformidade
  • 7. com o formulário disponível no Anexo 3. A nota nesta etapa será atribuída dentro da escala de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero). 2.2.6. Classificação final  O resultado final classificatório dos candidatos ao Doutorado será a média aritmética das notas obtidas na avaliação do Projeto de Tese, na prova escrita de conhecimentos específicos, na defesa oral do Projeto de Tese e entrevista e na prova de títulos. A média final será expressa através de uma nota dentro da escala numérica de 0,0 (zero vírgula zero) a 10,0 (dez vírgula zero).  No caso de empate na média final, este será resolvido considerando-se a maior nota na defesa do Projeto de Tese e entrevista. Se persistir o empate, será considerada a maior nota na prova de títulos. Observação: Em todas as etapas desta seleção (mestrado e doutorado), será proibido o uso de aparelhos eletrônicos, tais como celulares, i-pads, tablets, notebooks, netbooks etc, exceto com a finalidade de auxiliar a leitura do(a)s candidato(a)s com deficiência visual.3. O calendário Análise da documentação do(a)s candidato(a)s em cada linha de pesquisa: 06/11/2012. Divulgação de inscrições aceitas: 07/11/2012 até 18h Solicitação de recurso sobre rejeição de inscrição: até 08/11/2012 até 18h Resultado dos recursos solicitados: 09/11/2012 até 18h Avaliação de pré-projetos e projetos de pesquisa: 12/11/2012 a 20/11/2012 Divulgação do resultado da avaliação de pré-projetos e projetos: 21/11/2012 até 12h. Solicitação de recurso sobre avaliação de pré-projetos e projetos : 22/11/2012 até 18h Resultado dos recursos solicitados: 23/11/2012 até 18h Prova escrita de conhecimentos específicos por linha de pesquisa: 26/11/2012 das 14h às 18h Divulgação do resultado da prova de conhecimentos específicos: 30/11/2012 até 18h. Solicitação de recurso sobre Prova escrita de conhecimentos específicos: 03/12/2012 até 18h Resultado dos recursos solicitados: 04/12/2012 até 18h Prova de compreensão leitora em língua estrangeira: 05/12/2012 das 8h às 12h –
  • 8. mestrado e doutorado/inglês; das 14h às 18h – mestrado e doutorado/francês ou espanhol. Divulgação do resultado da prova de compreensão leitora em língua estrangeira: 07/12/2012 até 18h. Solicitação de recurso sobre resultado da prova de compreensão leitora em língua estrangeira: 10/12/2012 até 18h Resultado dos recursos solicitados: 11/12/2012 até 18h Entrevista do(a)s candidato(a)s ao Mestrado: 12/12/2012 a 13/12/2012. Divulgação do resultado das entrevistas do Mestrado: 14/12/2012 até 12h. Defesa dos Projetos de Tese, entrevista e análise de currículo do(a)s candidato(a)s ao Doutorado: 17/12/2012 a 18/12/2012. Divulgação do resultado final da seleção para o Mestrado e para o Doutorado: 19/12/2012 até 18h. Solicitação de recurso sobre o resultado final: 20/12/2012 até 18h Resultado dos recursos solicitados: 21/12/2012 até 18hDisposições gerais:  Não havendo vagas remanescentes para o Mestrado, os resultados finais do processo seletivo serão divulgados no dia 12/12/2012 até 18h  A divulgação dos resultados finais indicará apenas os nomes dos candidatos aprovados, listados por ordem de classificação.  As vagas serão preenchidas por ordem de classificação dos candidatos, observando-se o limite das vagas ofertadas.  O número final de aprovados poderá ser inferior ao número de vagas estabelecido nesta chamada.  Não serão aceitos pedidos de revisão de provas; e a interposição de recurso administrativo deverá ser feita junto à Coordenação do Programa no prazo de 24 horas após a divulgação do resultado final.  A aprovação e a classificação no processo seletivo não asseguram a concessão de nenhuma espécie de bolsa ou auxílio por parte do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada.
  • 9. 4. Os candidatos 4.1. Ao mestrado O(A)s candidato(a)s ao Curso de Mestrado deverão ser licenciado(a)s ou bacharéis em qualquer área do conhecimento ou graduando(a)s do último semestre em curso de graduação plena em qualquer área do conhecimento. No caso de graduando(a)s, se aprovado(a)s, terão sua matrícula condicionada à apresentação do diploma de Graduação ou declaração que ateste a colação de grau. 4.2. Ao doutorado O(A)s candidato(a)s ao Curso de Doutorado deverão ser portadores de diploma de mestrado em qualquer área do conhecimento, com indicação da portaria de aprovação do curso pelo MEC. Poderão inscrever-se e submeter-se à seleção ao Doutorado aluno(a)s de Mestrado que, na data de inscrição, ainda não tiverem defendido a Dissertação. Nesse caso, se aprovado(a)s, o(a)s candidato(a)s terão sua matrícula condicionada à apresentação do diploma de Mestrado ou declaração da Coordenação do Programa de pós- graduação onde cursou o Mestrado de que entregou a versão final de sua dissertação com os reajustes sugeridos pela banca e aprovados por seu orientador(a) . 4.3. Candidato(a)s com (pre)projeto em língua estrangeira Para aquele(a)s candidato(a)s ao Mestrado ou ao Doutorado que irão desenvolver projeto em língua estrangeira moderna, será exigida a comprovação de proficiência na respectiva língua de trabalho. Essa comprovação dar-se-á a partir de um dos seguintes documentos:  diploma de graduação em Letras, com habilitação numa língua estrangeira moderna, declaração atestando que colou grau ou comprovante oficial de que está cursando o último semestre, com previsão de conclusão até a data da primeira matrícula do PosLA;  certificado de conclusão de curso regular emitido por instituições livres, públicas ou privadas, de ensino de línguas estrangeiras modernas;  certificado de proficiência em língua estrangeira, como: MICHIGAN, CAMBRIDGE - first certificate ou superior (inglês); D.E.L.F (A2 ou superior), D.A.L.F. (C1 ou C2) (francês); DELE - intermedio ou superior (espanhol); B2 Zertificat fur den Beruf, ou C1 Goethe Zertificat, ou C2 avançado (alemão); CELI - Certificato de Conoscenza della Língua Italiana, nos níveis 3, ou 4, ou 5, ou 5 doc (italiano); NORYOKUSHIKEN, nos níveis intermediário ou avançado (japonês), ou certificados equivalentes em outras línguas. 5. As vagas Nesta Chamada Pública, o Programa oferece 30 vagas para o Mestrado e 16 vagas para o Doutorado, distribuídas em três linhas de pesquisa e projetos dos orientadores, conforme quadro abaixo. Do total de vagas desta seleção, 01 (uma) vaga em cada nível (mestrado e doutorado) será destinada a professore(a)s da UECE e 3 vagas (1 para Doutorado e 2 para Mestrado) serão destinadas a candidato(a)s com deficiência sensorial (pessoas com deficiência visual ou auditiva).
  • 10. Não sendo preenchidas, essas vagas serão automaticamente transferidas para os demais candidato(a)s aprovado(a)s, mas não classificado(a)s.LINHA 1 Linguagem, Tecnologia e EnsinoDescrição da Esta linha de pesquisa tem como objetivo estimular projetos elinha congregar estudos sobre multiletramentos e ensino de línguas, abordando continuidades e transformações nos modos de interagir, de ler/escrever, de pesquisar e de ensinar numa sociedade cada vez mais em rede. Investiga a compreensão e a produção do texto em diferentes contextos de uso e de época, modalidades, interfaces e mídias, focalizando gêneros impressos e digitais. Os estudos desenvolvidos no âmbito desta linha consideram a multiplicidade cultural, linguística e discursiva, as relações letramento/tecnologia e as esferas educativas, incluindo o trabalho docente, as propostas pedagógicas e os recursos instrucionais. Professor Orientador(a) M DVagas por 1. Antonio Luciano Pontes 0 2professor(a)Orientador(a) 2. Antônia Dilamar Araújo 1 1 3. Cibele Gadelha Bernardino 2 0 4. Cleudene de Oliveira Aragão 2 1 5. Expedito Eloísio Ximenes 3 0 6. Iúta Lerche Vieira 1 0 7. Maria Helenice Araújo Costa 2 1 8. Nukácia Meyre Silva Araújo 2 2 9. Rozânia Maria Alves de Moraes 1 0Total de vagas na linha 01 14 7 Projetos de Pesquisa dos orientadores – Linha 1  Dr. Antônio Luciano PontesTítulo do Projeto: Estudos de dicionário pedagógico: uma abordagem discursivo-pragmáticaDescrição: Os estudos desenvolvidos no âmbito deste projeto objetivam analisaraspectos discursivos, estilísticos, culturais, composicionais, multimodais, ideológicos epragmáticos constitutivos de dicionário pedagógico, entendido como hipergênero. Ocorpus para a análise se compõe de dicionários escolares, avaliados pelo Plano Nacional deLivro didático (PNLD) e dicionários de aprendizagem, utilizados em sala de aula delínguas. O material será analisado à luz dos pressupostos da Metalexicografia Pedagógicaaberta às contribuições da Semiótica Social, da Linguística Textual, da Análise de gêneros,da Análise do Discurso, da Pragmática. Espera-se que os resultados da pesquisa possamdefinir o dicionário como ferramenta para ajudar os alunos a ler e a produzir seus textos.Espera-se, ainda, formar professores concebendo o dicionário não apenas como uma obrade consulta pontual ou ferramenta pedagógica, mas também como discurso concretizadocomo hipergênero.Palavras- chave: Hipergênero, Discurso, Estilo, Dicionário escolar.
  • 11.  Dra. Antônia Dilamar AraújoTítulo do projeto: Gêneros acadêmicos e multimodalidade em materiais didáticos delíngua estrangeira (GEMULI)Descrição: Este projeto de pesquisa, que se insere na área de semiótica social, tem osseguintes objetivos: a) descrever a multimodalidade em materiais didáticos impressos eeletrônicos em línguas estrangeiras, com vistas a examinar que gêneros multimodaisocorrem nos materiais selecionados e como os significados são construídos nas atividadesinterpretativas; b) analisar textos multimodais nos materiais didáticos impressos e digitaisde língua inglesa aplicando os princípios da gramática visual para contribuir com oletramento visual de alunos e professores; c) identificar as relações existentes entre alinguagem verbal e visual na construção de sentidos nos materiais instrucionais em línguainglesa tanto impressos quanto digitais; e d) investigar as práticas pedagógicas deprofessores de nível médio e os benefícios do uso de multimodalidade na sala de aula delíngua estrangeira. O corpus compreende os textos multimodais presentes nas coleçõesdidáticas, websites educacionais e nos contextos educacionais. As análises serão baseadasnos pressupostos da Gramática do Design Visual, de autoria de Kress e van Leeuwen(1996), na teoria da multimodalidade e letramento visual que focalizam na construção dossignificados com base nas metafunções representacional, interacional e composicional eem seus recursos de realização e no desenvolvimento de habilidades para ler e produzirimagens.Palavras-chave: multimodalidade – letramento visual – gêneros multimodais – materiaisdidáticos impressos/digitais 3. Dra. Cibele Gadelha BernardinoTítulo do projeto: Práticas disciplinares em comunidades acadêmicasDescrição: Esta pesquisa tem como objetivo central verificar se diferentes camposdisciplinares (HYLAND, 2000) constroem diferentemente os gêneros acadêmicos. Paratanto, investigaremos artigos acadêmicos produzidos por docentes dos cursos deGeografia, Letras, e Medicina da Universidade Estadual do Ceará. Os procedimentos deanálise dos corpora serão realizados a partir de três suportes teóricos centrais: a Análise deGêneros Textuais de Swales (1990/2004) para o reconhecimento e a descrição daorganização retórica do gênero, a Lingüística Sistêmico-Funcional hallidayana paralevantamento dos elementos léxico-gramaticais que funcionam para a construção dossignificados interpessoais e os conceitos de comunidade disciplinar e metadiscurso deHyland (1998/2000). Os dados léxico-gramaticais serão levantados a partir do programaWordSmith Tools.Palavras-chave: comunidades disciplinares; gêneros acadêmicos; aproximações econtrastes 4. Dra. Cleudene de Oliveira AragãoTítulo do projeto: Letramento literário, formação leitora e ensino de línguasDescrição: Esse projeto tem como objetivos formular propostas de letramento literáriopara o ensino de línguas com foco na interação e criar ações para a formação leitora comoferramenta de inclusão social em contextos educacionais ou culturais. Parte-se daconcepção de literatura sob uma tripla perspectiva: como “objeto de estudo”, como“recurso para o ensino”, e como “ferramenta na formação de leitores” (Aragão, 2006). Oprojeto contempla pesquisas sobre: abordagens de ensino e formação leitora; relaçõesentre novos letramentos e esferas educativas e culturais; uso de gêneros textuais(sobretudo literários) no ensino e na formação leitora; estratégias e recursos instrucionais
  • 12. para o desenvolvimento da leitura no ensino de línguas; formação do leitor literário;formação, crenças e trabalho dos professores relacionados à leitura. Também estuda osconceitos de letramentos, letramento crítico e letramento literário aplicados às práticas demediação de leitura em escolas, bibliotecas, centros culturais e espaços comunitários emgeral. As principais questões de pesquisa são: Como se dá a preparação dos professorespara o uso de gêneros textuais (sobretudo os literários) no ensino comunicativo de línguase no fomento à leitura? Como o trabalho sistemático com gêneros literários podecontribuir para o desenvolvimento da leitura nos diversos níveis educativos? Como aleitura literária pode contribuir na formação para os novos letramentos e para a inclusãosocial? Os principais resultados esperados são: discussão sobre aspectos da formaçãoleitora e literária inicial e continuada de professores de línguas e mediadores de leitura emgeral e sua preparação para o fomento à leitura e para os novos letramentos.Palavras-chave: textos literários, letramento literário, formação leitora, mediação deleitura.5. Dr. Expedito Eloísio XimenesTítulo do projeto: Levantamento e definição dos gêneros textuais da administraçãocolonial brasileira: organização de um glossário.Descrição: Este projeto de pesquisa caracteriza-se por fazer um levantamento dosprincipais gêneros textuais que circulavam nos setores administrativos do período colonialbrasileiro, especificamente do Ceará, tendo como meta principal organizar um glossárioque contemple os nomes dos gêneros, sua definição coerente e a descrição da estruturaorganizacional ou diplomática de cada texto. O projeto tem como objetivo geral levantaros gêneros textuais produzidos no período colonial brasileiro, principalmente na antigacapitania do Ceará. Os objetivos específicos são: coletar nos códices do Arquivo Públicodo Estado do Ceará (APEC) ou em outros arquivos os documentos produzidos na esferada administração pública do período colonial brasileiro; fazer a edição semidiplomáticados textos; descrever a estrutura formal (diplomática) dos textos coletados; organizar oglossário das denominações dos textos obedecendo à micro e macroestruturasestabelecidas.Palavras-chave: Edição de texto; Gêneros textuais; História colonial; Lexicologia elexicografia.6. Dra. Iúta Lerche VieiraTítulo do projeto: ESCRITA EM TELAS DIGITAIS: Estudos sobre composiçãomultimodal e convergência de mídias. (Projeto ESTELA)Descrição: O projeto visa estudar a composição multimodal em telas digitais sob asperspectivas de processo e de produto, a partir de dois estudos pontuais, tomados comosituações representativas de sua problemática. O primeiro estudo, já em fase de finalizaçãoda análise, é sobre o gênero narrativas digitais (ND, “storytelling”), explorandotransformações nos modos e meios de redigir e contar histórias integrando diferentesmídias. O segundo estudo, a ser iniciado em 2013, trata da escrita em suportes móveis,focaliza o gênero mensagem de celular (SMS, text speak - CRYSTAL, 2008), questionandoas relações entre o universo do livro/cultura impressa e o da tela/cultura digital,apontados de forma metadiscursiva nas mensagens. Teoricamente, apesquisa fundamenta-se em conceitos como: cultura participativa; multiletramentos;multi/hipermodalidade; internet (textspeak), web 2.0; “nova escrita”; convergência eremixagem de mídias/textos; gêneros/narrativas digitais; hipermodalidade; hipertexto;intergenericidade; gênero trailer. Metodologicamente, o primeiro estudo parte da descriçãode ambientes/aplicativos de ND na web 2.0 para a observação de processos decomposição e/ou de textos remixados, em oficinas sobre o gênero; a segunda investigação
  • 13. é um estudo de caso envolvendo um corpus de 100 a 200 mensagens. As seguintesconstatações (problemática) norteiam o projeto e abrem perspectivas para novosestudos: 1. Com a tecnologia eletrônica e a computação móvel, passamos a escreverpreferencialmente em telas. Esta passagem do modo verbal da página impressa, ao modovisual da tela afeta o modo de construir sentidos e lidar com as novas mídias e recursosmultimodais. 2. A escrita torna-se curta, hipertextual e cada vez mais visual; a prática doremix textual se intensifica. 4. Os conteúdos circulam através de múltiplos suportesmidiáticos - gêneros, mídias e interfaces se integram e/ou se remetem uns aos outros. 5.As transformações vão além do linguístico e tecnológico, tendo como referência a culturaparticipativa e/ou “da convergência” (JENKINS, 2006, 2008). 6. Os multiletramentos,por sua vez, tornam-se requisitos para as transações nesse novo contexto sócio-cultural eem rede, com sérias implicações educacionais. 7. O conhecimento sedimentado sobre acomposição escrita também vem sendo resignificado a partir da transformação datecnologia para escrever e da disseminação da tela como meio de interação. 8. Nessecontexto, a “nova escrita” e a remixagem de mídias e conteúdos hipermodais constituemtemas novos e desafiantes em pesquisa e ensino.Palavras-chave: escrita multimodal, remixagem de textos, narrativas-gêneros-telasdigitais, escrita em suportes móveis, mensagens de celular.7. Dra. Maria Helenice Araújo CostaTítulo do projeto: Texto, referenciação e ensinoDescrição: Este projeto de pesquisa fundamenta-se, de um lado, na noção discursivo-pragmática de referenciação (MONDADA e DUBOIS, 2003), que supõe a emergênciados referentes (objetos de discurso) a partir das práticas sociais; de outro lado, no conceitocomplexo de acessibilidade (ARIEL, 1996, 1998, 2001), que associa o uso de expressõesreferenciais ao nível de saliência que o falante/escritor supõe ocuparem os referentes nomodelo de discurso do ouvinte/leitor. O objetivo geral é discutir os critérios de análisedos processos referenciais a partir da observação, em pesquisa anterior, de que asclassificações baseadas na divisão tradicional entre dêixis e anáfora não são condizentescom a concepção pragmático-discursiva de referentes como objetos-de-discurso.Analisam-se amostras geradas na interação, tanto por meio digital, no ambiente das redessociais, como no meio impresso. A pesquisa traz implicações para o ensino da leitura e daescrita, na medida em que estuda ferramentas de análise dos processos sociocognitivosenvolvidos na organização do texto/discurso. Aceitam-se propostas de pesquisa tanto noâmbito da reflexão sobre os processos referenciais como no campo da aplicação dessesestudos ao ensino de língua materna.Palavras-chave: texto; referenciação; interação; ensino de língua materna8. Dra. Nukácia Meyre Silva AraújoTítulo do projeto 1: Ferramentas para o ensino de língua portuguesa: análise e produçãoDescrição: A pesquisa Ferramentas para o ensino de língua portuguesa: análise e produção temcomo objetivo geral agregar investigações que tratem de ferramentas para o ensino delíngua portuguesa em mídia digital ou em mídia impressa. Esse projeto, então, congregasubprojetos que já são desenvolvidos no âmbito do grupo de pesquisa LENT- LinguísticaEnsino e Tecnologias – os quais, numa perspectiva sociointeracionista de linguagem,envolvem a criação, o desenvolvimento e a testagem de Objetos de Aprendizagem para oensino de escrita e de leitura; a análise de materiais didáticos (impressos ou digitais)destinados ao ensino de Língua Portuguesa e a discussão de aspectos da produção demateriais didáticos (impressos ou digitais), tais como a didatização de gêneros textuais, arevisão como etapa da produção de material, a escrita e autoria de material didático paraEaD, a divulgação de materiais digitais em repositórios, entre outros.
  • 14. Palavras-chave: Ensino de língua portuguesa; material didático; novas tecnologias eensino de línguas; objeto de aprendizagem.Título do projeto 2: A tradição discursiva bando: um gênero, uma prática de leitura.Descrição: Na pesquisa A tradição discursiva bando: um gênero, uma prática de leitura, trabalha-se com análise de um gênero textual numa perspectiva diacrônica e tem-se como objeto deinvestigação uma tradição discursiva que há muito deixou de mediar interações verbais,mas que parece ter sido bastante utilizada no Brasil colonial: o gênero bando. Admitindo-seuma definição provisória, pode-se afirmar que um bando era um escrito da esferaadministrativa colonial que normalmente continha determinações, decretos, avisos ouanúncios oficiais, os quais eram lidos em lugares públicos, e cuja leitura era precedida pelorufar de caixas e tambores (REIS, 1998). Essa indicação de como deveria ser feita a leituraera conteúdo do próprio documento. Após ser lido, o bando era afixado em um local emque todos pudessem vê-lo. Sobre essa tradição discursiva, há muitas questões a discutir,entre as quais estão a verificação do período em que o gênero circulou (séculos XVII,XVIII e XIX), sua descrição, a análise dessa tradição discursiva como uma prática deleitura, entre outras.Palavras-chave: gênero textual; tradição discursiva; linguística diacrônica; gênero bando.9. Dra. Rozânia Maria Alves de MoraesTítulo do projeto: Ensino de Francês e atividade docente de estagiários: ElaborandoEstratégia(s) de formação na UECE.Descrição: Este projeto busca analisar o ensino de francês no Curso de Letras da UECEatravés da prática docente de estagiários, a fim de desenvolver estratégia(s) de formaçãoem língua francesa. Trata-se de um estudo interdisciplinar apoiado em pressupostosteóricos das ciências da linguagem (linguística e linguística aplicada) e do trabalho(ergonomia da atividade), sustentando-se ainda na teoria histórico-cultural de Vygotski, enos princípios bakhtinianos relacionados ao gênero do discurso. Estudos de Faïta, Clot eFaïta, Amigues, Saujat e outros também compõem o referencial teórico. Na perspectiva deensino como trabalho, o projeto poderá contemplar pesquisas sobre formação, ensino,atividade docente, prescrições, gênero da atividade/gênero profissional. As hipótesesestabelecidas tendem a considerar que os professores em situações de exercício devamestar em condições de mobilizar as competências adquiridas, criando novos recursos paraseu próprio uso. A transmissão desses recursos obtidos pelos professores experientesconstitui um objetivo de ajuda aos iniciantes confrontados a situações de dificuldades emsua prática docente. Assim, através do dispositivo metodológico da autoconfrontação,tenta-se responder (de forma mais específica) a questões que envolvem a constituição daatividade docente do estagiário em relação à sua formação; se e como a expertise de seusformadores e colegas pode contribuir na sua atividade docente; que tipo(s) de intervençãoo formador realiza ao longo do estágio; e como se dá a relação estagiário-prescrições.Palavras-chave: formação, atividade docente, Ergonomia da atividade, autoconfrontação.LINHA 2 Multilinguagem, Cognição e InteraçãoDescrição da Esta linha de pesquisa tem como objetivo investigar as relações entrelinha linguagem e cognição sob três perspectivas complementares em ambientes multilíngues. Do ponto de vista da linguagem como fenômeno intersubjetivo, pesquisa processos de aprendizagem e desenvolvimento da linguagem (língua materna, línguas adicionais e outras linguagens) e de tradução (interlinguística, intralinguística e intersemiótica). Do ponto de vista da linguagem como conhecimento
  • 15. gerado na interação, pesquisa processos de produção e de interpretação de sentidos e seus efeitos para diferentes usuários da linguagem em situações concretas de uso. Do ponto de vista da linguagem como sistema (re)criado na interação, pesquisa variação e mudança de regras de uso, levando em conta a comparação entre línguas consideradas naturais e precisamente delimitadas. Professor Orientador(a) M DVagas por 1. Aluiza Alves de Araújo 2 0professor(a)orientador(a) 2. Paula Lenz Costa Lima 1 1 3. Pedro Henrique Lima Praxedes Filho 1 1 4. Vera Lúcia Santiago Araújo 2 1 5. Wilson Júnior de Araújo Carvalho 2 2Total de vagas na Linha 02 8 5 Projetos de Pesquisa dos orientadores – Linha 2  Dra. Aluiza Alves de AraújoTítulo do Projeto: Fotografias sociolinguísticas de FortalezaDescrição: Este projeto trata da descrição e análise de diversos fenômenos lingüísticos doportuguês falado de Fortaleza, a saber, a monotongação, o comportamento das postônicasnão-finais /e/ e /o/, a realização das fricativas /S/ e /v/, a despalatalização da lateral, aredução das proparoxítonas, o emprego dos pronomes tu e você, a alternância pronominalnós/agente, a variação do preenchimento do sujeito pronominal, o uso variável dospronomes átonos, com o objetivo de entender mecanismos lingüísticos e sociais davariação estável e da variação que envolve mudança em progresso. Para tanto, utilizar-se-áo corpus Norma Oral Popular de Fortaleza (NORPOFOR), constituído por 197informantes, distribuídos de acordo com o gênero (masculino e feminino), a faixa etária (I-15 a 25 anos; II- 26 a 49 anos; III- a partir de 50 anos em diante), o tipo de registro (DID-Diálogo entre Informante e Documentador; D2 Diálogo entre dois Informantes; EF-Elocução Formal) e a escolaridade (a- nenhuma a 4 anos; b- 5 a 8 anos; c- 9 a 11 anos).Palavras-chave: falar, variação, Fortaleza, NORPOFOR  Dra. Paula Lenz Costa LimaTítulo do Projeto: Metáforas conceituais, interação e pensamentoDescrição: Investigam-se questões a respeito da cognição humana e, num contexto maisparticular, questões de linguística aplicada. Tal pesquisa se ocupa da relação entrelinguagem, interação e pensamento, tendo repercussões para as áreas de tradução e doensino-aprendizagem de línguas estrangeiras. A reflexão teórica realizada orienta aprodução de um glossário bilíngue de metáforas conceituais, ao mesmo tempo em quecontribui para estudos sobre a relação entre linguagem, interação e pensamento. Já que ametáfora faz parte dos processos de construção de sentido, a investigação propicia asistematização, de expressões metafóricas que pode contribuir para a área 1) de linguísticaaplicada, cuja perspectiva, cuja perspectiva prima pelo uso de linguagem em contextosconcretos de interação e 2) de ensino-aprendizagem de línguas.Palavras- chave: relação linguagem-pensamento – linguística cognitiva – léxicometafórico – construção de sentido.
  • 16.  Dr. Pedro Henrique Lima Praxedes FilhoTítulo do Projeto 1: Desenvolvimento de interlíngua: um estudo sobre estratégiascomunicativasDescrição: Trata-se da descrição do contínuo de desenvolvimento de interlíngua. Para adescrição, objetiva-se estudar as estratégias comunicativas de simplificação ecomplexificação semântica e lexicogramatical, as principais viabilizadoras da interaçãoinicial e continuada entre aprendizes e seus interlocutores em sala de aula. O estudo estásendo conduzido sob uma perspectiva pragmático-funcionalista (Gramática SistêmicoFuncional), o que o justifica pelo fato de, anteriormente, estudos semelhantes só teremsido realizados sob a perspectiva formalista-mentalista. Os sujeitos são aprendizes delínguas adicionais em ambiente de instrução e suas produções orais e/ou escritas em salade aula são registradas e analisadas do ponto de vista dos significados experienciais,interpessoais e textuais e das áreas da lexicogramática que os realizam: transitividade,modo e tema. Como impacto, espera-se poder sugerir, a partir dos resultados,procedimentos didático-pedagógicos que venham a tornar as interações em línguasadicionais, por parte dos aprendizes, mais comunicativamente produtivas.Palavras-chave: Interlíngua, Simplificação, Complexificação, Gramática Sistêmico-Funcional.Título do Projeto 2: A neutralidade em audiodescrições de produtos audio(visuais) e/ouo estilo do audiodescritor: um estudo via teoria da avaliatividadeDescrição: No âmbito da Tradução Audiovisual, trata-se da descrição, do ponto de vistada neutralidade como característica obrigatória e/ou do estilo do audiodescritor, deaudiodescrições de produtos (audio)visuais variados em diversas línguas, feitas paradeficientes visuais. Para a descrição, objetiva-se estudar a presença ou ausência dejulgamentos de valor do audiodescritor e/ou a sua assinatura avaliativa (ou estiloavaliativo) quanto: aos sentimentos provocados pelo produto audiodescrito, aosposicionamentos dos seus interlocutores em potencial e à amplificação ou redução daintensidade dos sentimentos provocados pelo produto audiodescrito (se presentes) e dosposicionamentos dos seus interlocutores em potencial (se presentes). Uma vez que aprescrição de neutralidade como característica obrigatória é consensual na maioria doscentros onde a audiodescrição para deficientes visuais é estudada, nenhuma investigaçãofoi conduzida, até o momento, com o objetivo de verificar se ela, de fato, não trazposicionamentos avaliativos de qualquer espécie nem, portanto, com o objetivo deidentificar a assinatura avaliativa do audiodescritor, o que justifica este estudo. A descriçãoestá sendo feita sob uma perspectiva pragmático-funcionalista através da Teoria daAvaliatividade, dentro do escopo da Linguística Sistêmico-Funcional. A categorização dosdados se dá nos níveis da palavra, dos grupos e das orações e as categorias de análise sãoos termos disponibilizados pelos subsistemas de ‘ATITUDE’, ‘ENGAJAMENTO’ e‘GRADAÇÃO’. Como impacto, espera-se poder contribuir com informação empírica paraa construção do modelo de audiodescrição para deficientes visuais em elaboração peloGrupo LEAD da UECE.Palavras-chave: TAV, Audiodescrição, Neutralidade, Assinatura Avaliativa-EstiloAvaliativo, Teoria da Avaliatividade (LSF)  Dra. Vera Lúcia Santiago AraújoTítulo do projeto 1: A locução na audiodescrição para pessoas com deficiência visual:uma proposta para a formação de audiodescritores.Descrição: Este projeto tem o objetivo de propor parâmetros sistemáticos para orientarfuturos audiodescritores a realizarem a locução na audiodescrição. Aaudiodescrição é umamodalidade de tradução audiovisual (TAV) e intersemiótica que visa a fornecer a traduçãode impressões visuais de uma produção audiovisual, tais como filmes, programas de TV,
  • 17. peças de teatro, exposição de filmes e eventos ao vivo. O objetivo é facilitar o acesso dedeficientes visuais a este tipo de produção. Com o suporte teórico metodológico da TAV,da Linguística Sistêmico-Funcional, da Fonologia e Fonoaudiologia, serão avaliadas aslocuções já produzidas pelo grupo de pesquisa LEAD (Legendagem e Audiodescrição) daUECE para selecionar trechos que serão utilizados em um curso de formação deaudiodescritores. Esses trechos serão re-audiodescritos, após os audiodescritores teremsido expostos a atividades relacionadas à produção de fala. Estas novas locuções serãotestadas e comparadas às antigas por um grupo de deficientes visuais.Palavras-chave: Tradução audiovisual - Audiodescrição - Locução - Fonética eFonologia- Linguística - Sistêmico Funcional.Título do Projeto 2: A segmentação na legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE):um estudo baseado em corpus.Descrição: Esta pesquisa visa à disponibilização na plataforma do Projeto CoMET daUSP dos resultados de dez anos de pesquisas em legendagem para surdos e ensurdecidos(LSE) realizadas pelo Grupo de estudo LEAD (legendagem e audiodescrição) noLaboratório de Tradução Audiovisual (LATAV) da UECE. O LEAD está ligado ao grupode pesquisa Tradução e Semiótica. Estão sendo desenvolvidos parâmetros de legendagempara que o surdo brasileiro possa assistir confortavelmente a produções audiovisuais. Oprojeto vai descrever e analisar mais detalhadamente o parâmetro da segmentação, ou seja,a divisão dos diálogos em duas ou mais legendas. Os dados colhidos até agora sugeremque uma segmentação adequada pode garantir uma boa recepção por parte de surdos. Issoestá acontecendo até mesmo na recepção a legendas muito rápidas. A pesquisa propostatem o suporte teórico-metodológico dos estudos da tradução, mais especificamente datradução audiovisual (TAV) e da Linguística de Corpus. A metodologia envolve umadimensão descritiva pautada por análises quali-quantitativas baseadas em corpuseletrônico. O corpus será formado por filmes e programas de TV exibidos por emissorasbrasileiras que disponibilizam legendas do tipo pop-on, usadas para transmitir programaspré-gravados. A legenda pop-on é aquela cujas frases ou sentenças surgem como um todo enão palavra por palavra como acontece com a legenda rotativa.Palavras-chave: Tradução audiovisual - LSE - Metodologia baseada em corpus -Segmentação  Dr. Wilson Júnior de Araújo CarvalhoTítulo do Projeto: A interação entre língua(gem), cognição e aprendizagem nodesenvolvimento fonológicoDescrição: O projeto, que se insere na área de aquisição da linguagem, tem por objetivo,na perspectiva de modelos fonológicos multirrepresentacionais e na de modelospsicolinguísticos, investigar: a) o desenvolvimento fonológico, de língua materna ou delínguas adicionais, sob condições normais ou desviantes, considerando a interaçãolinguística entre sujeitos em diferentes contextos sociais; b) as habilidades(meta)fonológicas, como a memória fonológica e a consciência fonológica, desenvolvidasa partir da interação entre língua(gem),cognição e aprendizagem; c) as interações entre odesenvolvimento das habilidades (meta)fonológicas e o processamento da leitura/escrita,especialmente no que concerne à utilização das rotas e estratégias de leitura no início doprocesso de alfabetizaçãoPalavras-chave: Modelos baseados no uso, Aquisição da linguagem, Habilidades(meta)fonológicas.LINHA 3 Estudos Críticos da LinguagemDescrição da Esta linha tem como objetivo gerar conhecimento sobre as operaçõeslinha ideológicas do discurso e as relações de poder nelas implicadas. Volta-
  • 18. se, portanto, para o estudo de fenômenos interacionais de (re)produção / manutenção / problematização / ressignificação de sentidos naturalizados. Volta-se também para processos de negociação identitária, focalizando processos intersubjetivos 1) de posicionamento social, 2) de atribuição de valores à relação identidade-diferença, e 3) de hierarquização e construção de assimetrias. Professor Orientador(a) M DVagas por 1. Claudiana Nogueira de Alencar 1 1professor(a)orientador(a) 2. Dina Maria Martins Ferreira 2 1 3. João Batista Costa Gonçalves 3 1 4. Letícia Adriana Pires Ferreira dos Santos 2 0 5. Raimundo Ruberval Ferreira 0 1Total de vagas na linha 03 8 4 Projetos de Pesquisa dos orientadores – Linha 03  Dra. Claudiana Nogueira de AlencarTítulo do Projeto: Linguagem, violência e intersubjetividade: o trabalho terapêutico dalinguagem nas práticas político-culturais de reconhecimento.Descrição: O projeto, inserido em uma linha de estudos da nova pragmática(Rajagopalan, 2010), a pragmática cultural, que tem analisado as práticas culturais comojogos de linguagem (Nogueira de Alencar, 2008, 2010, 2012), parte da concepçãoperformativa da linguagem (Austin, 1962) e da perspectiva terapêutica da significaçãocomo uso linguístico social (Wittgenstein, 1989), para investigar a relação entre linguageme violência e o seu papel na gramática cultural dos conflitos sociais, constitutivos de nossassubjetividades. Esse objetivo geral se assenta em dois pressupostos teóricos: 1).pressuposto da teoria pragmática– a linguagem é constitutiva das formas de vida social, domundo intersubjetivo, e como tal constitutiva de toda a cultura e esfera pública; 2).pressuposto da teoria crítica– os conflitos políticos, econômicos e culturais são marcadosnão pela defesa da autoconservação e do poder, mas por experiências de dor e sofrimento,vivenciadas a partir da violência e do desrespeito (moral, jurídico e social), que nosconduzem a lutas intersubjetivas por reconhecimento (Honnet, 2003). Tais pressupostospossibilitarão o estudo das formas linguísticas de violência (atos de fala violentos) e suaressignificação nos jogos de linguagem, a partir de uma investigação etnográficamultisituada (Marcus, 2000) de práticas culturais específicas (mídia, literatura, música,política etc). Serão consideradas as categorias analítico-conceituais dos estudos culturaislatino- americanos – mediação cultural, hibridismo e frentes culturais (Barbero, 2003;Canclini, 2001; González, 1987) – e o trabalho terapêutico da linguagem para a análise dasexperiências de reconhecimento que estruturam intersubjetivamente as identidadespessoais e sociais, aqui estudadas em níveis interrelacionados: a) o nível das relações deafeto (com foco nas relações de gênero); b) o nível das relações jurídicas ( foco nosdireitos humanos) e c) o nível das relações de solidariedade ( foco nos movimentospolíticos e sociais).Palavras-chave: Pragmática cultural, jogos de linguagem, violência linguística,intersubjetividade e lutas por reconhecimento.
  • 19.  Dra. Dina Maria Martins Ferreira (atualizado)Título do Projeto: Prática científica e sujeito acadêmico: campo universitárioDescrição: A pesquisa tem como base o estudo das relações e articulações que seprocessam na academia, ou seja, o campo e o habitus universitário (Bourdieu). Desse enesse espaço, constroem-se vários ramos teórico-temáticos: a prática e a produçãocientíficas (Santos); as políticas de representação (Rajagopalan); as relações entre pares(homo academicus) e seus construtos identitários (Bauman, Hall, Bhabha); os conflitos notatame político das vozes do poder em que subjazem as culturas “tribais” (Maffesoli,2006). Essa teia se alicerça pela teoria dos atos de fala (Austin), ou seja,performatividades dos sujeitos acadêmicos, construtores de paradigmas hegemônicos(Rajagopalan; Santos) e de representação social e acadêmica da prática do poder(Moscovici).Palavras-chave: Academia; Sujeito acadêmico; Identidade; Representação;Performatividade.  Dr. João Batista Costa GonçalvesTítulo do Projeto: Conceitos bakhtinianos de discurso: investigações sobre a obra“Marxismo e Filosofia da Linguagem”, de M. Bakhtin/V. VoloshinovDescrição: O projeto tem como objetivo mapear conceitualmente a obra Marxismo eFilosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico, deBakhtin/Voloshinov, discutindo as principais questões encontradas neste arcabouçoteórico, bem como relacioná-las a outras discussões que a obra bakhtiniana em geral e a deseu Círculo propõem para uma análise dialógica de diferentes práticas discursivas. Destemodo, com base neste estudo, pretende-se, ao final da pesquisa, propor um glossário comos termos-chave encontrados na obra em análise a fim de fornecermos referências para acompreensão de uma obra fundadora para os estudos linguísticos que primam pelosaspectos sociais, históricos e políticos da linguagem.Palavras-chave: Marxismo e Filosofia da Linguagem; Círculo bakhtiniano; dialogismo;práticas discursivas  Letícia Adriana Pires Ferreira dos SantosTítulo do Projeto 1: A polidez linguística e o trabalho com as faces nas relações humanasDescrição: O projeto tem por objetivo fazer uma análise das estratégiassociointeracionistas de preservação ou não das faces (E.Goffman), aliadas ao uso dasestratégias de polidez linguísticas, com o propósito de procurar entender os significadosque permeiam a produção linguística humana. Estudaremos a polidez linguística,principalmente, nas relações de gênero masculino e feminino e no multiculturalismo, sobuma perspectiva comparatista em diversos gêneros textuais. Este estudo irá embasar-se nateoria da polidez de Brown e Levinson (1987) e na noção de “faces” de Goffman (1967),procurando evidenciar como certas estratégias sociointeracionais de ameaça e preservaçãodas faces, aliadas às estratégias discursivas de polidez linguística, podem contribuir paraevitar o fracasso na interação entre indivíduos. Adotaremos, assim, como referencialteórico básico, os postulados de Brown; Levinson (1987), Leech (1983) Goffman (1967),Lakoff (1987, 1989, 1993,), Lakoff; Johnson (1980, 1999) entre outros estudiosos dessatemática. A metodologia utilizada será basicamente qualitativa, comparando atitudeslinguísticas, o trabalho com as faces e as principais estratégias de polidez linguísticas (On-Record, Off-Record e Badly-off–Record).
  • 20. Palavras-chave: Polidez Linguística; Estratégias; Trabalho com as faces.  Dr. Raimundo Ruberval FerreiraTítulo do Projeto 1: Mídia, política e tensões sociais: a construção discursivo-midiática defatos políticosDescrição: O projeto “Mídia, política e tensões sociais: a construção discursivo-midiáticade “fatos políticos” objetiva uma investigação das tensões entre a esfera midiática e aesfera política, a partir dos processos discursivos envolvidos na construção de “fatospolíticos” e suas consequências ético-políticas no campo das identidades e dos jogos derepresentação. Os processos discursivos são pensados, em termos de sua problemáticaético-política, a partir de uma articulação teórica entre a Análise de Discurso Crítica, navertente proposta por Norman Fairclough, a chamada teoria social crítica, sobretudo asdiscussões propostas por autores como Laclau, Mouffe e Thompson, e a NovaPragmática, na forma como este campo vem sendo pensado por teóricos comoRajagopalan. A pesquisa investiga, entre outras coisas, como as ocorrências linguísticasmobilizadas nos gêneros textuais jornalísticos que pensam e discutem a relação entre mídiae outras esferas sociais constroem determinados objetos discursivos, o que essasconstruções implicam em termos ético-políticos e de que forma essas construções, que sãoprodutos da interpretação que os sujeitos midiáticos fazem de uma determinadaconjuntura político-cultural, materializam interesses diversos e confrontos de poder.Palavras-chave: Mídia; Fatos político-midiáticos; Processos discursivos; Tensões socio-culturaisTítulo do Projeto 2: Tensões culturais urbanas e novas socialidades: representação,antagonismo e linguagem nas práticas culturais contemporâneasDescrição: O projeto tem por objetivo investigar as tensões sociais, políticas e culturaisque marcam os processos de constituição de algumas das novas socialidadescontemporâneas e os possíveis antagonismos que essas novas socialidades manifestam.Partindo do pressuposto de que a linguagem materializa um conjunto de tensões sociais eculturais, o projeto se volta para investigar os processos discursivos de constituição dediversas culturas urbanas cujas socialidades se dão em função de interesses diversos e dequestões como religiosidade, sexualidade, etnicidade, entretenimento, entre outras, e aviolência e a vulnerabilidade linguística que esses processos manifestam, bem comoformas de resistência cultural e a relação entre um mundo social antagônico e um mundosocial agonístico. Os processos de linguagem são pensados a partir de uma visãoperformativa dos atos (e jogos) de linguagem, das discussões sobre a questão do discursona modernidade tardia e de algumas questões postas pela teoria social críticacontemporânea.Palavras-chave: Tensões culturais, novas socialidades, representação, antagonismo,agonística social. Fortaleza, _____de _____ de 20__. Prof. Dr. José Jackson Coelho Sampaio Reitor
  • 21. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação em Lingüística Aplicada  PosLA Av. Luciano Carneiro, 345 - Fátima - Fortaleza, Ceará 60.410-690 Fone/Fax: 31012032 posla@uece.br / www.uece.br/posla_________________________________________________________________ ANEXO 1 PRÉ-PROJETO DE PESQUISA (CANDIDATOS(A) AO MESTRADO)Pré-projeto de Pesquisa 1O que é um Pré-projeto de PesquisaPré-projeto de Entende-se por Pré-projeto de Pesquisa uma exposição conceitual que seja capaz dePesquisa expressar o planejamento inicial de uma dissertação e que apresente com clareza: i. A especificação temática de um certo tipo de fato ou assunto, vinculado a uma das linhas de pesquisa do Programa; ii. A localização clara de um problema para análise, derivado do objeto selecionado; iii. Uma justificativa que seja capaz de contextualizar ou de descrever uma trajetória desse objeto no campo dos estudos em Linguística Aplicada; iv. Alguns objetivos que possam ser alcançados com a pesquisa; v. Uma formulação que demonstre, por parte do(a) candidato(a), o domínio de categorias conceituais, na área em que a pesquisa será desenvolvida. vi. A formulação de um esboço de metodologia que viabilize a coleta e a análise de dados da pesquisa.1 Adaptado da página da UFMG.
  • 22. Roteiro para elaboração do Pré-projeto de Pesquisa Nome:Dados Idade:identificadores Graduado(a) em: Residente em (município): Instituição(ões) onde trabalha: Cargo ou função: Vínculo: Fone: Email:Título O título deve indicar o conteúdo da pesquisa de forma explícita e precisa. Em geral, um título destaca um objeto e algum aspecto de sua caracterização ou de seu comportamento a ser desenvolvido pela análise.Formulação do Um problema é aquilo que é destacado como ponto central da pesquisaProblema e para o qual se faz convergir todo o processo de análise. Pode ser formulado como indagação de um aspecto da análise a ser desenvolvida sobre um objeto (pergunta de pesquisa). Pode-se apresentá-lo também sob a forma de uma afirmativa a ser discutida e avaliada ao longo da pesquisa (hipótese).Justificativa A justificativa deve conter uma explicação sobre as razões da escolha do problema e a relevância da pesquisa a ser desenvolvida. As razões podem ser de ordem teórica, fundamentadas na bibliografia consultada, ou prática, em termos de um objetivo a ser alcançado ou da solução de um problema. A relevância se expressa principalmente em termos de uma lacuna teórica e/ou metodológica identificada na área de estudos onde se insere a proposta de pesquisa.Objetivos Os objetivos devem indicar as metas, gerais e específicas, que o candidato pretende alcançar com o desenvolvimento de sua pesquisa.Metodologia A metodologia deve indicar o tipo de pesquisa, o universo e a amostra que comporão os dados e procedimentos para a coleta. Texto em que o pesquisador indique a literatura de base e osFundamentação pressupostos que fundamentarão a investigação, justificando a suaTeórica adoção em relação ao problema investigado. Deve mostrar que o autor conhece parte da bibliografia que determinou a escolha e a viabilidade do tema.Cronograma O cronograma deve apresentar uma enumeração clara das etapas de desdobramento da pesquisa e o tempo estimado para sua realização.
  • 23. Referências As referências bibliográficas devem enumerar somente os textos queBibliográficas foram consultados na elaboração do Pré-projeto.Orientador A indicação do orientador é obrigatória. O Pré-projeto deve estar vinculado ao projeto/tema de pesquisa do orientador pretendido.FormataçãoPapel A4Fonte: Times New Roman ou Arial / Tamanho 12Espaçamento 1,5Alinhamento JustificadoMargens Superior: 3 cm; Inferior: 2cm, Esquerda: 3cm, Direita: 2cmNúmero de Mínimo: 7 e máximo: 10 e numeradas.páginas
  • 24. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada  PosLA Av. Luciano Carneiro, 345 - Fátima - Fortaleza, Ceará 60.410-690 Fone: 31012032 posla@uece.br / www.uece.br/posla _________________________________________________________________ ANEXO 2 PROJETO DE TESE (CANDIDATOS(A) AO DOUTORADO) O que é um Projeto de Tese?Projeto de Tese Considerando que se exige de uma tese de doutorado uma contribuição suficientemente original a respeito do tema pesquisado e que ela representa um progresso para a área científica em que se situa, o Projeto de Tese é uma proposta específica e detalhada de pesquisa, com o objetivo de estudar uma questão relevante e original e a forma pela qual ela será investigada. O projeto de tese deve defender uma ideia, um método, uma conclusão, obtidos a partir de uma exaustiva pesquisa e trabalho científicos através da argumentação e trazendo uma contribuição nova relativa ao tema abordado. O projeto deve apresentar todos os elementos fundamentais para que se julgue a importância, pertinência e suficiência da proposta de investigação em relação à área de concentração do Programa e à linha de pesquisa na qual deverá se inserir. A exposição deve apresentar com clareza: i. A apresentação de um tema, vinculado a uma das linhas de pesquisa do Programa; ii. A definição clara de um problema para análise, derivado do objeto selecionado; iii. Uma justificativa que seja capaz de contextualizar e mostrar os motivos, a importância teórica e pertinência atual da investigação proposta no campo dos estudos em Linguística Aplicada; iv. O delineamento de objetivos que possam ser alcançados com a pesquisa; v. A descrição das questões de pesquisa e/ou hipóteses a serem investigadas no desenvolvimento do estudo; vi. Uma formulação clara dos pressupostos teóricos, das categorias e conceitos a serem utilizados na área em que pesquisa será desenvolvida, justificando a sua adoção; vii. O delineamento do percurso metodológico, isto é, o plano detalhado de como alcançar os objetivos e/ou testar as hipóteses formuladas ou buscar respostas para as questões de pesquisa.
  • 25. Roteiro para elaboração do Projeto de PesquisaDados Identificadores Nome do candidato: e-mail: Linha de pesquisa: Título do projeto: Indicação do orientador:Título O título deve indicar o conteúdo da pesquisa de forma explícita e precisa. Em geral, o título deve expressar de modo sintético, claro e objetivo, o conteúdo temático da pesquisa, identificando seu objeto.Formulação do problema A elaboração de um projeto de tese de doutorado implica conhecimento prévio do problema abordado, suficiente para permitir, concisamente, uma explicitação preliminar (ainda que tentativa) de seu conteúdo propositivo. Parte sempre do que já se sabe sobre o tema, do que já foi escrito sobre ele em direção ao que se quer saber e investigar. Inicia-se com a apresentação onde se coloca a gênese do problema, como o pesquisador chegou a ele. os vários aspectos da dificuldade, especificando os trabalhos que já versaram sobre ele para se chegar a delimitação do tema e problema.Justificativa A justificativa de um projeto de tese deve expressar a relevância teórica/cientifica e social de se pesquisar o problema, o objeto ou objetivos. Ao justificar teoricamente, uma tese busca sempre o aprofundamento da compreensão teórica acerca de tópicos que possam ser claramente enunciados, mostrando que lacuna o estudo preenche, a originalidade do estudo em termos de conteúdo, enfoque ou metodologia e apresentando claramente qual a contribuição do trabalho para a área de estudo. Na dimensão social, mostrar como o estudo poderá apontar perspectivas de aplicação social na solução de problemas.Objetivos Os objetivos devem indicar as metas, gerais e específicas, que o candidato pretende alcançar com o desenvolvimento de sua pesquisa.Questões de pesquisa e/ou As questões de pesquisa têm por propósito encaminhar o alcance dosHipóteses objetivos. Elas devem ser claras, simples, empíricas e consistentes com o tema e objetivos da pesquisa. As questões devem inquirir o que verdadeiramente se quer investigar. As hipóteses são proposições testáveis que se apresentam como respostas preliminares (supostas) ao problema a ser investigado. São expressões verbais suscetíveis de serem declaradas verdadeiras ou falsas. Geralmente, as hipóteses devem ser expressas a partir de variáveis passíveis de testes empíricos e construídas a partir de relações de causalidade quando se adota a metodologia experimental.Fundamentação Formulação necessária para entender o objetivo e a relevância dateórica/Base teórica proposta em que o candidato indica o referencial teórico que pretende utilizar para fundamentar a investigação e para fazer análise crítica dos dados que coletará em sua pesquisa de modo a trazer uma nova compreensão crítica sobre o problema. É o marco teórico de referência e reflete a opção do pesquisador dentro do universo ideológico e
  • 26. teórico em que se situam as diversas escolas, teorias e abordagens de seu campo de especialização ou área de estudo. Uma tese envolve sempre uma autoria, um diálogo entre os pontos de vista do candidato e as teorias escolhidas.Metodologia Descrição do plano metodológico em que deve ser especificado o método a ser empregado e como pretende coletar os dados para a pesquisa: o contexto da pesquisa, quais os procedimentos que pretende adotar, os recursos a serem utilizados, os instrumentos de coleta de dados, as fontes de informação (documentos, pessoas), bem como as técnicas de coleta e análise dados.Cronograma O cronograma deve indicar as etapas previstas, mês a mês, do desdobramento da pesquisa e o tempo estimado para sua realização.Referências Bibliográficas As referências bibliográficas devem enumerar somente os textos que foram consultados na elaboração do Projeto de pesquisa. FormataçãoPapel A4Fonte: Times New Roman ou Arial / Tamanho 12Espaçamento 1,5Alinhamento JustificadoMargens Superior: 3 cm; Inferior: 2cm, Esquerda: 3cm, Direita: 2cmNúmero de páginas Mínimo: 10 e máximo: 20 e numeradas.
  • 27. Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência Tecnologia e Educação Superior Universidade Estadual do Ceará - Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação e Av. Luciano Carneiro, 345 - Fátima - Fortaleza, Ceará 60.410-690 Fone/Fax: 31012032 posla@uece.br / www.uece.br/posla ANEXO 3 FORMULÁRIO PARA PONTUAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS (CANDIDATOS(A) AO DOUTORADO)NÚMERO DE INSCRIÇÃO DO CANDIDATO(A):_________________________I. Formação Acadêmica Documentos Pontuação entreguesGraduação(4,0 pontos, no máximo 1 diploma)Especialização(5,0 pontos, no máximo 1 diploma)Residência na área de saúde(5,0 pontos, no máximo 1 diploma)Mestrado(10,0 pontos, no máximo 1 diploma)Doutorado(15,0 pontos, no máximo 1 diploma)Pós-Doutorado(15,0 pontos, no máximo 1 diploma)II. Produção Intelectual Documentos Pontuação entregues1. Artigo publicado em periódico A1 no QUALIS CAPES(10,0 pontos por artigo)2. Artigo publicado em periódico A2 no QUALIS CAPES(8,0 pontos por artigo)3. Artigo publicado em periódico B1 no QUALIS CAPES(6,0 pontos por artigo)4. Artigo publicado em periódico B2 no QUALIS CAPES(5,0 pontos por artigo)5. Artigo publicado em periódico B3 no QUALIS CAPES(4,0 pontos por artigo)5. Artigo publicado em periódico B4 no QUALIS CAPES(3,0 pontos por artigo)5. Artigo publicado em periódico B5 no QUALIS CAPES(2,0 pontos por artigo)6. Trabalho completo publicado em anais de eventocientífico regional ou nacional (1,0 ponto por trabalho,máximo de 4,0 pontos)7. Trabalho completo publicado em anais de eventocientífico realizado no exterior (2,0 ponto por trabalho,máximo de 6,0 pontos)
  • 28. 8. Conferência ou palestra proferida em eventos científicos(1,0 por conferência/palestra, máximo de 4,0 pontos)9. Apresentação de trabalho oral em eventos científicos (0,5por participação, máximo de 2,0 pontos)10. Livro internacional, impresso ou eletrônico (e-book), comISBN, publicado na área por editora com conselho editorial,associação científica e/ou cultural, instituição de pesquisa ouórgão oficial (5,0 pontos por livro)11. Livro nacional, impresso ou eletrônico (e-book), comISBN, publicado na área por editora com conselho editorial,associação científica e/ou cultural, instituição de pesquisa ouórgão oficial (4,0 pontos por livro)12. Organização de livro internacional ou nacional, impressoou eletrônico (e-book), com ISBN, publicado na área poreditora com conselho editorial, , associação científica e/oucultural, instituição de pesquisa ou órgão oficial (3,0 pontospor livro).13. Capítulo de livro internacional ou nacional, impresso oueletrônico (e-book), com ISBN, publicado na área por editoracom conselho editorial, associação científica e/ou cultural,instituição de pesquisa ou órgão oficial (2,0 pontos porcapítulo).14. Tradução de livro, impresso ou eletrônico (e-book), comISBN, publicado por editora com conselho editorial,associação científica e/ou cultural, instituição de pesquisa ouórgão oficial (3,0 pontos por livro traduzido)15. Tradução de capítulo de livro, impresso ou eletrônico (e-book), com ISBN, publicado por editora com conselhoeditorial, associação científica e/ou cultural, instituição depesquisa ou órgão oficial (1,5 pontos por capítulo traduzido)II. Experiência profissional Documentos Pontuação entregues1. Experiência de Magistério no Ensino Fundamental (0,3por ano, máximo: 5 anos)2. Experiência de Magistério no Ensino Médio (0,5 por ano,máximo: 5 anos)3. Experiência de Magistério no Ensino Superior (0,5 porsemestre, máximo: 5 anos)4. Exercício de cargos ou funções de administração oucoordenação acadêmica (0,5 por ano, máximo: 5 anos)5. Consultorias, Assessoria Técnica ou Científica na área deformação do candidato ou relacionadas com a área demagistério (0,5 por projeto ou por ano de atuação, máximo :2,5 pontos).