Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária

1,054 views
930 views

Published on

Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,054
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária

  1. 1. Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária SAM – Sistema Multi-pier de Auxílio às Manobras de Atracação. • • • • • • • Visa o controle e a otimização das manobras de atracação, em tempo real, considerando medição e registro das variações de distância, ângulo, velocidade de aproximação e condições ambientais. Faz a captura de dados através de sensores (laser, estações meteorológicas, marégrafo, correntômetro, etc) e trata regras e exceções através de monitor SCADA. Esses sensores ambientais municiarão a operação Portuária como um todo, pois os processos de atracação, Carga/ Descarga e manutenções têm suas ações comprometidas devido às condições meteorológicas. Nesse sentido o SAM possui interfaces com os sistemas CTMS, SIM e SMS (detalhados a seguir). Possui recursos para replay e auditoria de manobras com identificação dos práticos. Dispõe de Display DLD (painel de suporte à praticagem) e sinaleiras de alerta. Como benefícios diretos de sua aplicação destacamos a preservação dos investimentos em defensas do Pier e os ganhos em segurança e desempenho operacional. É a solução de automação com maior índice de nacionalização de componentes e, portanto, com serviços de suporte e manutenção superiores e diferenciados. VTMS – “Vessel and Terminal Management System” (Sistema de Gerenciamento integrado de Navios em relação à operação portuária de um terminal Aquaviário). • • • • • • • • • Monitoramento web e em tempo real do tráfego de navios no perímetro hidroviário de um terminal portuário, através de plotagem gráfica sobre cartas náuticas e fotos de satélite. Faz configuração de cercas virtuais vinculadas a regras e notificações automáticas. Controla o agendamento e a programação de navios por píer. O planejamento das operações de entrada e saída das embarcações (programação) é informado à praticagem e à equipe de amarração para que estes recursos estejam disponíveis no momento adequado. Avisa ao SAM para startar as manobras, quando a embarcação ultrapassa a respectiva cerca virtual previamente plotada na carta náutica. Trata o gerenciamento de filas de fundeio e atracação, considerando o controle preventivo das sobrestadias e multas (demurrage). Mantém todo o registro histórico das operações, considerando um período de retenção configurável. Utiliza cobertura de antenas receptoras de AIS (Automatic Identification System). Também considera a utilização de radares para controle de perímetros no mar, pois nem todas as embarcações possuem AIS (menores, piratas, pesca etc.). Essa é exigência é da nova fase do ISPS CODE, que solicita o controle do perímetro do Píer visando à redução da pirataria, contrabando, além do aumento da segurança dos processos e pessoas. TMS – Sistema de gerenciamento integrado das transações de Carga e Descarga no Terminal. • Sistema web de planejamento e controle de carga e descarga em um terminal de Containers ou Graneleiro. Paulo Henrique Pinhão cel.: 21-9-91101649 Página 1
  2. 2. Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária • • Esse sistema trata as seguintes funcionalidades: o Planejamento e registro de ordens de serviços o Detalhamento do plano de atividades primárias (carga e descarga do Navio) o Alocação de recursos (equipamentos e operadores) o Mapeamento gráfico de ocupação do pátio de Containers. o Planejamento e controle de Armazens, Silos e Tanques o Registros de Execução (Movimentação e localização) o Apuração tarifária (Bilhetagem das operações) o Programação secundária (caminhões e trens) o Controle de entrada e saída de caminhões (Pátio de carga e descarga) o Controle de filas virtuais em pátios de triagem (caminhões). Integração com sistemas de simulação, de monitoramento real time de recursos, de manutenção de ativos, de GED (gestão documental) e o PSP (“Porto sem papel”). PSS – Sistema de Planejamento e Simulação das operações de carga e descarga • • • • Possui interface gráfica para mapeamento digital do Pier e do Patio com visualização das coordenadas de localização. Visa à simulação gráfica de interações de equipamentos de movimentação, considerando redesenho de layouts do pátio e do píer. Faz a determinação de capacidades a partir da simulação de empilhamentos (Containers) e de limites de movimentação e peso. Considera diferentes tipos de navios e de guindastes para análise de estratégias alternativas e aplicabilidades da infraestrutura existente. RTS – Sistemas de controle em Tempo Real da operação de Carga / Descarga. • • • • • • Sistema web baseado em tecnologia móvel (handhelds e celulares), RFID, GPS e redes sem fio, que visa a captura de dados de execução operacional, em tempo real, a partir dos equipamentos e operadores de carga/descarga no Píer e no Pátio do terminal. Esse sistema deve apoiar o direcionamento e o apontamento de atividades considerando regras e caminhos críticos. Possui interface gráfica para mapeamento digital do Pier e do Pátio com visualização das coordenadas de localização em tempo real (ativos e operadores). Deve ser integrado ao sistema de TMS (gestão integrada de carga / descarga) e de Manutenção. Esses dispositivos de captura em tempo real podem estar integrados aos sensores dos equipamentos operacionais (empilhadeiras, guindastes, etc), gerando apontamentos e alertas automáticos. Essa solução também pode considerar tecnologia de “Video Automation”, ou seja, Câmeras digitais de alta resolução posicionadas em locais estratégicos para captura de imagens e reconhecimento de caracteres (OCR). o No caso de terminais de containers é adequada sua aplicação junto aos guichês de acesso ao pátio (“portões” de entrada e saída) para identificação automática dos containers. Paulo Henrique Pinhão cel.: 21-9-91101649 Página 2
  3. 3. Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária Nesse caso o sistema pode fazer consistências em tempo real (ex. associação com a placa do veículo) e manter um banco de dados de imagens para suportar a rastreabilidade das entradas e saídas. o No píer, essa solução pode ser aplicada junto aos guindastes (Quay) para garantir que os containers sejam carregados ou descarregados corretamente. A robustez desses dispositivos de captura deve considerar a hostilidade característica do ambiente portuário. o • SIM – Sistema integrado de manutenção. • • • Visa o melhor desempenho das atividades de manutenção da infraestrutura portuária em seus processos de planejamento, programação, controle e análise. Essa melhoria terá como base a minimização de falhas e tempos de paradas, assim como, a melhor utilização dos ativos operacionais. Com base em ordens de serviços, o sistema trata a alocação da mão de obra especializada e de ferramentas. Faz o gerenciamento dos ativos operacionais, sua documentação, rastreabilidade de uso (vida útil) e registro de ocorrências (incidentes, preventivas, corretivas, calibrações, etc). SMS – Sistema integrado de controles de riscos ambientais, de segurança e de saúde laboral. • • Visa a implantação de melhores controles sobre os riscos de SMS (EHS), considerando planejamento (ações preventivas), registro e avaliação de ocorrências (incidentes, não conformidades e ações corretivas), documentação legal e normativa, inventário de resíduos, mapeamento de competências, auditorias e apuração de metas. A partir de registros históricos do SAM (estações meteorológicas) e de outras fontes operacionais, o sistema suporta a avaliação da eficiência segundo parâmetros ambientais (recursos naturais, passivo ambiental, etc.). DSS – Sistema de vigilância digital. • • Contempla o monitoramento remoto e inteligente de equipamentos, infra e pessoas através da internet, utilizando câmeras especiais (ex. Visão noturna), redes sem fio e telefonia móvel. Consiste na aplicação de regras sobre as imagens, considerando pessoas ou objetos como alvos, com o intuito de detectar situações suspeitas e gerar alertas automáticos. IDR – Sistema de Reconhecimento óptico e inteligente de Documentos e Formulários. • A solução tem como objetivo agregar valor ao projeto “Porto sem Papel” (PSP) através da minimização de tarefas manuais de digitação. Ou seja, a solução consiste em organizar células de digitalização de documentos, nos casos onde o input manual seja volumoso, de modo a capturar dados através de tecnologias avançadas de reconhecimento óptico. Paulo Henrique Pinhão cel.: 21-9-91101649 Página 3
  4. 4. Portfólio de Soluções de TI para melhoria da Gestão Operacional Portuária • Essa solução elimina os custos e a improdutividade da digitação e alimentação dos dados para o PSP, além de permitir a associação prévia de regras de validação sobre os dados capturados. ECM / GED – Sistema de gerenciamento de documentos e conteúdos associados aos processos de gestão portuária. • • Os processos de planejamento e controle das operações portuárias sempre irão conviver com documentos e dados não estruturados, caracterizados por arquivos PDF, TIFF, Word, Excel, CAD, e-mails e muito mais. Portanto, a gestão eletrônica de documentos deve ser parte integrante e fundamental do sistema integrado de gestão portuária. A Solução web de GED/ECM (content management) permite a unificação do repositório de dados não estruturados (documentos) de forma integrada aos sistemas baseados em dados estruturados (banco de dados), complementando, de forma eficiente, a busca pela melhoria competitiva dos processos de gestão portuária. EPM – Sistema de Monitoramento do Desempenho Operacional • • • Através de painéis de controle web (dashboards) esse sistema proporciona o monitoramento contínuo de indicadores e métricas associadas ao gerenciamento do desempenho dos processos operacionais. Exemplos: o Redução de tempos de execução o Minimização de Falhas e retrabalhos o Eficiência do consumo energético o Monitoramento de metas quantitativas e de custos. o Conformidade às Normas e Certificações Esse sistema tem arquitetura baseada em tecnologias ágeis e performáticas de extração, transformação e carga de dados (data marts) a partir de fontes estruturadas e não estruturadas. Possui “front-end” web dotada de recursos seguros, flexíveis e personalizáveis de publicação de dados, considerando monitores “widescreen” (modo expandido) e em modo “mobile”. Paulo Henrique Pinhão cel.: 21-9-91101649 Página 4

×