0
Internacionalização do Sector da Água<br />A AIP-CCI  e o Desígnio da InternacionalizaçãoCentro de Congressos de Lisboa (C...
APRESENTAÇÃO<br />Informação sobre a AIP-CCI<br />Desafios da Internacionalização<br />Internacionalização das Feiras e Ev...
Informação sobre a AIP-CCI<br />3<br />
4<br />1.1 Informação Relevante  sobre a AIP-CCI<br />Líder nacional na área de feiras; <br />Líder nacional na área de co...
5<br />1.2. Organismos Internacionais de que a  AIP-CCI é Membro<br />BUSINESSEUROPE – Confederação dos Empresários da Eur...
2. Desafios da Internacionalização<br />6<br />
2.1 Internacionalização: Condição de Sustentabilidade da Economia<br />O maior desígnio estratégico para a economia portug...
8<br />8<br />
9<br />2.2. Vectores de uma Estratégia de Internacionalização<br />Diversificar mercados de exportação na UE e sobretudo e...
Figura II - ESTRATÉGIA DE FUTURO<br />População total – 1.318.928.288 habitantes (+ 660.141.099 habitantes / + 45%)<br />1...
2.3 Triângulo Estratégico Energia - Água - Ambiente <br />    O triângulo estratégico energia-ambiente-água, na perspectiv...
3. Internacionalização das Feiras e Eventos<br />12<br />
3.1. Internacionalização dos eventos AIP-CCI<br />Um investimento na participação em mercados de grande potencial para as ...
Norte de África e Médio Oriente– Marrocos , Líbia, Argélia
Europa de Leste– República Checa, Polónia
América Latina – Brasil e outros países do Mercosul</li></ul>Em sectores importantes da nossa economia:<br /><ul><li>Proje...
  Construção
Agroalimentar
 Imobiliário
 Segurança
 Tecnologias de informação
 Água e Energia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A AIP e o desígnio da internacionalização (Lisboa)

271

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
271
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "A AIP e o desígnio da internacionalização (Lisboa)"

  1. 1. Internacionalização do Sector da Água<br />A AIP-CCI e o Desígnio da InternacionalizaçãoCentro de Congressos de Lisboa (CCL)<br />Jorge Rocha de Matos<br />28-01-2011<br />1<br />
  2. 2. APRESENTAÇÃO<br />Informação sobre a AIP-CCI<br />Desafios da Internacionalização<br />Internacionalização das Feiras e Eventos<br />A AcquaLiveExpoAcquaLiveExpo<br />2<br />
  3. 3. Informação sobre a AIP-CCI<br />3<br />
  4. 4. 4<br />1.1 Informação Relevante sobre a AIP-CCI<br />Líder nacional na área de feiras; <br />Líder nacional na área de congressos, com um posicionamento relevante a nível europeu;<br />Parcerias internacionais com Cabo Verde, Angola, Moçambique, Marrocos, Argélia e Líbia;<br />Acção relevante nas áreas da qualificação/formação, inovação, tecnologia, internacionalização e competitividade [Futurália, Requalificar Portugal, Portugal Exportador, Portugal Tecnológico, Fórum RSO, e-PME, etc.];<br />Investimento na economia digital através da IWATRADE;<br />Integra uma rede de 12 Ass. Emp. Regionais (AER);<br />Volume negócios AIP 2010: 46Milhões de Euros.<br />
  5. 5. 5<br />1.2. Organismos Internacionais de que a AIP-CCI é Membro<br />BUSINESSEUROPE – Confederação dos Empresários da Europa<br />UEAPME Confederação Europeia das PME<br />CE-CPLPConfederação dos Empresários da CPLP<br />BIAC Business and Industrial AdvisingCommittee (OCDE)<br />MEBF Forum Empresarial Mercosul – União Europeia<br />AICO Associação Ibero Americano das Câmaras de Comércio<br />UFI União das Feiras Internacionais<br />EMECA European Major Exhibition Centres Association<br />ICCA Associação Internacional de Congressos e Convenções<br />AIPC Associação Internacional dos Centros de Congressos<br />EURODEFENSE<br />
  6. 6. 2. Desafios da Internacionalização<br />6<br />
  7. 7. 2.1 Internacionalização: Condição de Sustentabilidade da Economia<br />O maior desígnio estratégico para a economia portuguesa: “alargar e enriquecer a carteira de bens e serviços transaccionáveis com que Portugal se afirma competitivamente perante a globalização e no seu mercado doméstico”;<br />Implica“uma agenda de crescimento para que o peso das exportações no PIB suba dos actuais 30 a 32% para valores não inferiores a 40% do PIB a médio prazo” <br />Condição de sustentabilidade da Economia<br />Para uma pequena economia aberta exportar é um imperativo (Ver Fig. I)<br />7<br />
  8. 8. 8<br />8<br />
  9. 9. 9<br />2.2. Vectores de uma Estratégia de Internacionalização<br />Diversificar mercados de exportação na UE e sobretudo extra-UE (a importância da vertente euro-atlântica);<br />Mobilizar as PME para a internacionalização (mais 15 a 20 mil PME para além das que já exportam);<br />Valorizar a língua portuguesa na acção externa (CPLP+Empresáriso da diáspora) Os países da CPLP como porta de entrada nas regiões económicas que integram (Fig. II); Portugal tem uma centralidade atlântica;<br />Investir na clusterização da economia/Pólos de competitividade;<br />Atrair IDE estruturante;<br />Valorizar competitivamente o território conferindo-lhe funcionalidades internacionais (portos, transportes marítimos, economia do mar, conectividade, ...).<br />
  10. 10. Figura II - ESTRATÉGIA DE FUTURO<br />População total – 1.318.928.288 habitantes (+ 660.141.099 habitantes / + 45%)<br />10<br />
  11. 11. 2.3 Triângulo Estratégico Energia - Água - Ambiente <br /> O triângulo estratégico energia-ambiente-água, na perspectiva do desenvolvimento sustentável prefigura-se um importante motor da economia internacional nos próximos anos (gestão da água, domótica, novas energias, agricultura biológica, economia do mar....) e, como tal, uma fonte de oportunidades para as empresas portuguesas.<br />11<br />Energia<br />Desenvolvimento<br />Sustentável<br />Ambiente<br />Água<br />
  12. 12. 3. Internacionalização das Feiras e Eventos<br />12<br />
  13. 13. 3.1. Internacionalização dos eventos AIP-CCI<br />Um investimento na participação em mercados de grande potencial para as nossas empresas exportadoras:<br /><ul><li>Países CPLP– Angola, Moçambique, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau
  14. 14. Norte de África e Médio Oriente– Marrocos , Líbia, Argélia
  15. 15. Europa de Leste– República Checa, Polónia
  16. 16. América Latina – Brasil e outros países do Mercosul</li></ul>Em sectores importantes da nossa economia:<br /><ul><li>Projectos de Engenharia
  17. 17. Construção
  18. 18. Agroalimentar
  19. 19. Imobiliário
  20. 20. Segurança
  21. 21. Tecnologias de informação
  22. 22. Água e Energia
  23. 23. Ambiente</li></ul>13<br />
  24. 24. 3.2. Feiras Internacionais<br /><ul><li>Para que serve a organização e/ou participação da AIP em feiras internacionais?
  25. 25. Um importante suporte para as empresas portuguesas (sobretudo as PME) diversificarem mercados, potenciarem negócios, acederem a redes de conhecimento; .
  26. 26. Valoriza a imagem de Portugal nos mercados externos, associando o País à qualidade, inovação, competência e modernidade;
  27. 27. Uma excelente oportunidade para internacionalizar alguns dos nossos eventos líderes em Portugal como a: Tektónica, Alimentária / Horexpo, Sil , Agritec, AcquaLiveExpo, entre outros contribuindo também para a vinda de grandes compradores internacionais ao nosso país.</li></ul>14<br />
  28. 28. 3.3 A AIP Investe em Novos Negócios <br />e Mercados<br />Temas como a gestão da água e da energia, a mobilidadeeléctrica, o mercado da reabilitação, a valorização da reciclagem, as novas tecnologiassão, entre outros, apostas fortes da AIP para estimular a competitividade das empresas, dando resposta às preocupações e exigências do mundo actual.<br />Assiste-se a uma dinâmica muito significativa de empresas portuguesas no triângulo estratégico energia-água-ambiente, demonstrando capacidade de concepção, inovação e de desenvolvimento de novos produtos e equipamentos transaccionáveis, contribuindo para aumentar as nossas exportações e criar novas oportunidades de emprego.<br />Nesse sentido a AIPestá a lançar em 2011 o evento AcquaLiveExpoque vem trazer novos horizontes para temas criticos como o desafio para uma boa gestão de recursos, tais como a Água e a Energia.<br />15<br />
  29. 29. 16<br />4. AcquaLiveExpo<br />
  30. 30. 17<br />
  31. 31. Inovação<br />Tecnologia<br />Internacionalização<br />Um Desafio <br />Geracional<br />Formação<br />Ambiente<br />Economia<br />Gestão<br />18<br />
  32. 32. 4.1 Actividades principais do AcquaLiveExpo<br />Exposição:<br />Pavilhão Água<br />Pavilhão Energia<br />Pavilhão Equipamentos e Ambiente<br />Encontros internacionais de negócios:<br />Congresso internacional Portugal / PaisesArabes<br />Missões de países da CPLP e outros<br />Academia Acqualiveexpo:<br />Formação avançada certificação e provas técnicas para profissionais nacionais e dos PALOP<br />Acções conjuntas com a Parceria para a Água<br />Comemorações do dia Mundial do Ambiente (5 de Junho)<br />19<br />
  33. 33. 4.2 Plano Geral do Evento<br />Workshops<br />Equipamentos<br />Água<br />Energia<br />Comemorações Dia Mundial do Ambiente<br />Press<br />Congressos/ Encontros Internacionais<br />Internacionalização<br />20<br />
  34. 34. CONCLUSÕES<br />A internacionalização e a competitividade exigem a mobilização das PME, o redimensionamento empresarial, a diversificação de mercados na UE e extra-UE, particularmente na perspectiva euro-atlântica, assim como a clusterização, maior atractividade em relação ao IDE e o reforço da conectividade do território.<br /> As feiras e os eventos podem dar um grande contributo para a internacionalização e para veicular uma imagem de modernidade.<br />O triângulo estratégico energia-água-ambiente na perspectiva do desenvolvimento sustentável afigura-se um importante motor da economia internacional e um espaço de oportunidades para as empresas portuguesas. A internacionalização do sector da água assume particular relevância na perspectiva da internacionalização.<br />É necessário uma adequada articulação de estratégias empresariais alicerçadas na informação, no conhecimento e na tecnologia, e de boas políticas públicas que, conjuntamente, corporizem um sistema de “inteligência competitiva”, visando a afirmação de Portugal nos mercados globais.<br />21<br />
  35. 35. Internacionalização do Sector da Água<br />A AIP-CCI e o Desígnio da InternacionalizaçãoFIMCentro de Congressos de Lisboa (CCL)<br />Jorge Rocha de Matos<br />28-01-2011<br />22<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×