III Encontro de Portos da CPLP – Luís Barroso – Porto de Lisboa

1,562 views

Published on

Powerpoint de suporte à intervenção de Luís Barroso, membro do Conselho de Administração do Porto de Lisboa, APL (Portugal), no III Encontro de Portos da CPLP, que decorreu nos dias 1 e 2 de Dezembro de 2010, no Centro de Convenções do Hotel Talatona, em Luanda.
Intervenção subordinada ao tema ““Segurança Portuária e o papel da Administração Portuária na prevenção dos riscos ambientais””.
Integrada no painel “Segurança e Protecção (Safety and Security) nos Portos”, moderado por Marta Mapilele, Administradora Executiva da CFM (Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique).
A organização do Encontro coube ao Porto de Luanda, com o apoio institucional do Ministério dos Transportes em nome do Governo de Angola.
A magna reunião reuniu responsáveis das administrações portuárias dos seguintes países: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal.
Aprofundar as relações de trabalho e de cooperação, incrementar as relações comerciais entre os portos e contribuir para melhorar as relações de transporte e comerciais entre o conjunto de países de língua portuguesa foram os objectivos primaciais do encontro, cujas conclusões se encontram disponíveis em
http://www.portosdeportugal.pt/sartigo/index.php?x=4349

Site oficial do III Encontro de Portos da CPLP disponível em http://www.cplpportos.com/

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,562
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

III Encontro de Portos da CPLP – Luís Barroso – Porto de Lisboa

  1. 2. AGENDA III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010 <ul><li>Segurança Portuária </li></ul><ul><li>Boas Práticas Ambientais </li></ul><ul><li>Áreas de Cooperação </li></ul><ul><li>DUCK - Dinamic UnderKeel Clearance </li></ul>
  2. 3. Isto é…
  3. 4. SEGURANÇA PORTUÁRIA III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  4. 5. Os conceitos Safety & Security <ul><li>Segurança = Safety </li></ul><ul><li>Conjunto de meios humanos, técnicos e de procedimentos que visam evitar acidentes/incidentes não originados pela acção humana intencional </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  5. 6. Os conceitos Safety & Security <ul><li>Protecção = Security </li></ul><ul><li>Conjunto de meios humanos, técnicos e de procedimentos que visam evitar acidentes/incidentes provocados intencionalmente pela acção humana. </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  6. 7. Os conceitos Safety & Security <ul><li>Segurança Global = Segurança+Protecção </li></ul><ul><li>A segurança de hoje em dia deve ser encarada de forma global interligando estas duas vertentes </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  7. 8. Objectivos da segurança portuária <ul><li>A redução do risco de ocorrência de sinistros marítimos </li></ul><ul><li>A salvaguarda da vida humana no mar e em terra </li></ul><ul><li>A protecção do meio marinho </li></ul><ul><li>A protecção dos navios e das instalações portuárias </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  8. 9. Caracterização dos acidentes <ul><li>aproximadamente, noventa por cento de todos os acidentes marítimos ocorrem em águas restritas, tais como canais, estuários e zonas junto à costa; sendo a maioria dos acidentes por colisão ou encalhe </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  9. 10. Caracterização dos acidentes <ul><li>estimando-se que cerca de oitenta e cinco por cento daqueles acidentes ocorram por falha humana, quer por ignorância quer por negligência </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  10. 11. Medidas para alcançar os objectivos <ul><li>Criar mecanismos de segurança do tipo inspectivo e certificador </li></ul><ul><ul><li>Controlo da construção de navios </li></ul></ul><ul><ul><li>Inspecções consistentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação adequada dos marítimos </li></ul></ul><ul><li>Maior vigilância marítima costeira </li></ul><ul><ul><li>Controlo de tráfego (VTS) </li></ul></ul><ul><ul><li>Meios aéreos e navais </li></ul></ul><ul><li>Prevenção e combate à poluição </li></ul><ul><ul><li>Satélites ( Radar Abertura Sintética ) </li></ul></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  11. 12. Controlo de tráfego marítimo (VTS) O que é? Um serviço implementado por uma Autoridade Competente. Onde? Numa área delineada e formalmente declarada com área de um serviço VTS Para que serve? Melhorar a segurança e a eficiência do tráfego, assegurando simultaneamente a protecção do meio ambiente. Quem o gere? Uma AP ou um Autoridade de pilotagem. III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  12. 13. Vantagens do VTS <ul><li>Evitar acidentes, aumentando a segurança da navegação. </li></ul><ul><li>Detectar, supervisionar e controlar o tráfego de entrada/saída . </li></ul><ul><li>Melhorar a fluidez do tráfego. </li></ul><ul><li>Melhorar a eficácia do equipamento portuário e das entidades participantes e de todos os serviços subsidiários associados com os movimentos dos navios na área VTS (pilotos, rebocagem, operadores portuários, alfândega, serviço de fronteiras, etc.). </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  13. 14. Vantagens do VTS <ul><li>Disponibilizar navegação assistida aos navios de entrada/saída </li></ul><ul><li>Armazenar informação relativa aos navios e seus movimento para fins estatísticos. </li></ul><ul><li>Controlar poluição na área operacional. </li></ul><ul><li>Providenciar uma colaboração efectiva nas actividades de busca e salvamento. </li></ul><ul><li>Servir como prova ou testemunho em caso de incidente/acidente. </li></ul><ul><li>Disponibilizar a previsão das condições meteorológicas/hidrológicas </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  14. 15. Gestão do VTS <ul><li>Os VTS foram criados na perspectiva de “safety” </li></ul><ul><li>Utilização na vertente “security” </li></ul><ul><li>Em Portugal, quer o VTS Costeiro, quer os VTS portuários são geridos por entidades civis </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  15. 16. Gestão do VTS <ul><li>Partilha da informação </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  16. 17. Port Said; Canal Suez; Alexandria; Dekheila; Damietta; Suez; Adabia; Ain Sukna; Safaga Beirut;Tripoli Tunis Alger; Skikda; Arzew; Bejaia Tanger; Jorf Lasfar; Agadir; Mohammedia; Casablanca; Nador Dakar Abidjan Cotonou Lagos; Port Harcourt; Bonny Capetown; Durban Mombassa VTS Portuários III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  17. 18. Boas Práticas Ambientais III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  18. 19. Boas práticas ambientais Antes Depois Requalificação ambiental Combate à poluição Gestão de resíduos III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  19. 20. Boas práticas ambientais III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  20. 21. Áreas de Cooperação III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  21. 22. Áreas de Cooperação <ul><li>VTS - Implementação e entrada em operação </li></ul><ul><li>Código IMDG - Formação/JUP </li></ul><ul><li>Código ISPS - Formação/JUP </li></ul><ul><li>Prevenção e combate da poluição marinha acidental - Formação </li></ul>III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010
  22. 23. DUKC III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010 Dinamic UnderKeel Clearance
  23. 24. III Encontro de Portos da CPLP – Luanda, 2 de Dezembro de 2010 OBRIGADO www.portodelisboa.pt

×