Trabalho de cerveja estatística
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Trabalho de cerveja estatística

on

  • 3,670 views

turma contabilidade

turma contabilidade

Statistics

Views

Total Views
3,670
Views on SlideShare
3,668
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
35
Comments
0

1 Embed 2

http://www.estp.edu.pt 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Trabalho de cerveja estatística Trabalho de cerveja estatística Document Transcript

  • Dados estatísticos relativo ao consumo de cerveja em <br />Portugal e na Europa<br />De acordo com o mais recente relatório da Canadean (Global Beer Trends), relativamente às tendências globais do mercado da cerveja, o consumo mundial de cerveja deverá atingir os dois mil milhões de hectolitros no ano 2013. <br />-70485702945Embora o consumo de cerveja tenha sido afectado pela crise económica global, o relatório salienta que, a nível global, o nível de crescimento ainda se mantém “relativamente robusto”, estimando um crescimento médio de 2,8% entre até 2015.<br />As regiões a registar menos crescimento são a Europa de Leste, cujo crescimento está estimado em 1,5%; a Europa Ocidental será a única região a registar uma ligeira quebra no período analisado pela Canadean. Países como a Alemanha, Holanda, França e Reino Unido são apontados como os mercados que manterão quebras de consumo na Europa Ocidental, destacando-se a Finlândia, Itália, Noruega, Portugal e Espanha os únicos mercados que deverão crescer.<br />As quatro maiores cervejeiras mundiais (Anheuser Busch-InBev, SABMiller, Heineken e Carlsberg) detêm uma quota conjunta de 42% de toda a cerveja vendida no mundo.<br />Finalmente, o relatório estima que o consumo de cerveja, per capita, em 2015 chegue aos 15 litros, o que concluí que ainda existe muito potencial para crescimento.<br />Em Portugal e na Europa<br />A cerveja é a bebida alcoólica mais consumida pelos portugueses, enquanto o vinho mantém a tendência de decréscimo iniciada na década de 90. Este aumento foi promovido pela cerveja, cujo consumo aumentou depois de várias marcas de cerveja patrocinarem grandes eventos no nosso país, como foi o caso do Campeonato Europeu de Futebol em 2004. A cerveja tem sido a bebida alcoólica com maiores disponibilidades para consumo diário per capita, 55 por cento do total desde 2008.<br />A tabela seguinte contém informação referente ao consumo médio (em litros/ano por cada habitante adulto) de cerveja nos principais países Europeus consumidores, exportadores e fabricantes de cerveja, na última coluna apresenta-se o total de habitantes adultos em cada um dos países. Todos os valores dizem respeito ao ano de 2001.<br />País Cerveja População AdultaDinamarca 6,07 4 345 159Espanha 4,17 34 682 628Finlândia 4,79 4 254 047França 2,22 47 806 857Grécia 2,36 9 319 670Holanda 5,02 13 058 292Irlanda 9,10 3 019 653Itália 1,63 48 892 559Malta 2,70 316 406Noruega 3,23 3 609 394Portugal 3,69 8 652 589Reino Unido 5,83 47 955 072Suécia 3,47 7 270 585<br />Produção <br />A produtividade e a dinâmica exportadora do sector cervejeiro nacional também são evidenciadas no estudo da Ernst & Young, que refere que dos 8,2 milhões de hectolitros de cerveja produzidos em Portugal em 2008, mais de 2 milhões de hectolitros tiveram como destino a exportação. Tal significa que 25% da cerveja produzida em Portugal é exportada para África, França, e para outros países europeus onde existem importantes comunidades lusófonas.<br />Este elevado dinamismo do sector cervejeiro faz com que Portugal ocupe já o 6º lugar no ranking europeu dos países exportadores de cerveja, em termos relativos, medido como a percentagem exportada relativa à produção total do país.<br />Já o consumo de cervejas importadas, em termos relativos, é um dos três mais baixos de toda a Europa, o que espelha a preferência por marcas nacionais do consumidor português.<br />O estudo, que se baseia em dados de 2008, é o retrato fiel de um sector com crescente relevância exportadora, onde a inovação, a produtividade e a qualidade são uma constante. <br />ESTATISTICAS NACIONAIS 2009TOTAL %Nº Unidades de Produção (Fabricas)7Produção total (milhares de hl)7833Produção cerveja c/álcool7653Produção cerveja s/álcool180  Produção de cerveja p/recipiente (em %) Barril16%Vidro c/retorno32%Vidro s/retorno47%Lata3%PET0Outros1%  Consumo total Mercado Interno (milhares de hectolitros) *6100Mercado Interno: com álcool592097,0%Mercado Interno: sem álcool1803,0%  Estimativa de Vendas consumidas no domicílio HORECA (em %) *70%Estimativa de Vendas consumidas no domicílio TAKE-HOME (em %) *30%  Consumo por habitante (litros) *60,0  Total exportação de cerveja (1000 hl) *1730Total importação de cerveja (1000 hl)82EU/EFTA82OUTROS PAISES0Malte (de cevada) nacional consumido pelas cervejeiras (em % do Total consumido) *65%IVA (%) do sector20%Total de IEC pago ao Estado (em Milhões de euros)77* Estimativa APCV<br />Perante este meu trabalho posso constatar que na última década, na generalidade, houve um grande aumento do consumo e produção de cerveja tanto na Europa como em Portugal e, assim se prevê que continue pelo menos nos próximos 3 anos. <br />De uma forma geral Portugal foi o país da europa que mais se destacou tanto a nível de produção como de consumo conseguindo assim um sexto lugar, este facto deve-se muito ao aumento dos festivais de verão e de outros espectáculos que fundamentalmente têm o patrocínio das duas maiores marcas de cerveja nacional (Sagres e Super Bock), outro maneira que nos leva ao consumo é o marketing, os anúncios inteligentes que entram todos os dias em nossas casas através da televisão bem como os placards espalhados por todo o país.<br /> As zonas de Portugal onde há mais consumo são todo o Litoral e no Algarve uma vez que é nesta zona onde também está concentrada mais população.<br />Não sou um grande apreciador de cerveja mas posso dizer que de verão bem fresquinha, sabe muito bem. As palavras seguintes já não são da minha autoria mas, vale sempre a pena ler, reler e pensar, <br />“Seja consciente, beba com moderação”.<br />Fonte:<br />www.apcv.pt <br />www.ine.pt <br />www.jornaldenoticias.pt<br />