• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Exemplos de Artigo de Opinião
 

Exemplos de Artigo de Opinião

on

  • 19,198 views

 

Statistics

Views

Total Views
19,198
Views on SlideShare
18,586
Embed Views
612

Actions

Likes
0
Downloads
70
Comments
0

1 Embed 612

http://www.c7s.com.br 612

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Exemplos de Artigo de Opinião Exemplos de Artigo de Opinião Presentation Transcript

    • Prova de Produção Textual Ensino Médio
    • LER, ESCREVER E PENSAR Saber escrever pressupõe saber ler e pensar! Essas atividades estão intimamente ligadas. A leitura não só nos ensina os mecanismos da línguaescrita, mas também é fonte inesgotável de ideias que nosajudarão na tarefa de escrever. É preciso saber ler textosverbais e não-verbais. Não basta ler, mas entender, compreender asideias, a sua estrutura e os recursos utilizados:semântica, intertextualidade, figuras de linguagem. Mas, acima de tudo, desenvolver a arte de escreverdepende de nós mesmos, de uma disciplina mentalconquistada pela autocrítica e pela observação cuidadosado que os outros escreveram. Portanto, é fundamental se apropriar das ideias e dosescritos de outros, para articularmos nossas própriasopiniões.
    • Uma leitura correta do texto exige o conhecimento dosrecursos expressivos que dão diferencial à produção:- a percepção das relações que esse texto estabelece comoutros textos (intertextualidade);- a força expressiva das figuras de linguagem;- os resgates históricos;- os fatos da atualidade;,- as interferências filosóficas;- a escolha aprimorada de palavras;- o uso adequado de elementos coesivos. Tudo isso permite uma interpretação mais rica eabrangente do texto
    • LEITURAS SUGERIDASJORNAIS:-Folha de S. Paulo – O Globo – O Estado de SPREVISTAS:-ÉPOCA - EXAME-VOCÊ S/A - ISTO É-PIAUÍ - FORUM-MANAGEMENT-CULT-BRAVO OBS:* não se preocupe com o assunto-CAROS AMIGOS * leia diariamente para conhecer-SCIENTIFIC AMERICAN o mundo a sua volta-DISCUTINDO A HISTÓRIA * preocupe-se em aprender a ti--DISCUTINDO A FILOSOFIA pologia!!!-PESQUISA (FAPESP)-GALILEU
    • Ano Temática da Redação2010 O trabalho na construção da dignidade humana2009 O indivíduo frente à ética nacional Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o2008 desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar2007 O desafio de se conviver com as diferenças2006 O poder de transformação da leitura2005 O trabalho infantil na sociedade brasileira Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de2004 comunicação2003 A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as2002 transformações sociais que o Brasil necessita? Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em2001 conflito?2000 Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional1999 Cidadania e participação social1998 Viver e aprender
    • -TEMAS PARA REDAÇÃO- Educação: a base para a justiça social- Ascenção da mulher na sociedade- Homofobia e os direitos humanos- Inclusão social- Código Florestal- O jovem e a democracia- Em que mundo você quer viver? (Considere os impactos ambientais e o comportamentohumano diante do meio ambiente)- Os desastres naturais no Brasil: acidentes ou a natureza em resposta ao homem?- Juventude: tempo de mudanças e tempo de mudar.- Inclusão digital: um direito de todo brasileiro- Redes sociais- Bulling: um ato de violência e preconceito- Imprensa x democracia- A pedofilia na Igreja Católica- A violência urbana- O voto: exercício de cidadania- Ficha limpa- Craque no Brasil- Política e responsabilidade social
    • OBSERVAÇÃO:Casos de atribuição de nota ZERO à Prova de Redação.I) texto com menos de 20 (vinte) linhas escritas;II) texto com sinais de identificação;III) texto escrito a lápis;IV) texto com letra ilegível;V) texto que não desenvolve o tema proposto e/ou não elabora a estrutura proposta;VI) desenhos, poemas, bilhetes, etc., em lugar do texto solicitado.
    • Vamos ler e analisar uma redação nota dez da FUVEST cujo tema é ORESSURGIMENTO DO NAZISMO EFASCISMO NA EUROPA E NO MUNDO. O aluno deveria encontrar respostaspara comportamentos tão diferentes e opinarsobre eles de modo claro, objetivo econciso. A tipologia é o texto dissertativo –argumentativo, o número de linhas 25 a 30,com a presença de título.
    • Observe que o aluno estruturou o texto em 5parágrafos, deixando bem clara a tese em que expõe asua discordância quanto ao ressurgimento de ideologiasneonazistas e fascistas.(1º.§) Em seguida apresenta a argumentação em 3parágrafos bem sustentados:- violência no Brasil de bandos de jovens racistas (2º.§)- violência de uma sociedade capitalista desestruturada (3º.§) - violência levada ao nível de uma bomba de ódio (4º.§)Conclui o texto, relembrando Platão e o mito da caverna ealertando para uma urgente reflexão nas escolas sobreessa época histórica (5º.§)OBS: Observe que há impropriedades ortográficas (mal) e depontuação.
    • Exemplos de textosdissertativo - argumentativos
    • O SONHO OLÍMPICO À BEIRA DO ABISMO As olimpíadas ainda nem começaram, mas o Brasil já tem seu candidato aherói, ou melhor, candidata a heroína olímpica: Daiane dos Santos. A expectativaé enorme: nos programas esportivos que precedem os jogos de Atenas, ela étratada como a grande promessa de medalhas, de glória, de heroísmo. Não é de todo descabido esse tratamento. Daiane é, de fato, uma atletaexcepcional, vem obtendo resultados expressivos em competições internacionais,deu nome a um salto que só ela consegue fazer etc. Mas o problema étransformar o desejo de que a gigantesca se saia bem em comemoração porantecipação. A competição olímpica pode reservar surpresas e é já de seperguntar o que acontecerá com Daiane, se seu “sonho olímpico”, para usar umaexpressão presente em nove entre dez matérias de programas esportivos, não serealizar. Para a TV, o esporte é a arena por excelência onde se criam e destroemheróis. Nas olimpíadas, um raro momento em que a hegemonia absoluta dofutebol como preferência nacional da lugar a outras modalidades, outros nomes,outras imagens, essa possibilidade se multiplica, e daí essa espécie de corrida emdeterminar aqueles que devem ou não merecer nossa devoção.
    • É ambígua a relação dos brasileiros como seus heróis esportivos. Em primeirolugar, temos a tendência a ser condescendentes no atacado e rigoroso no varejo.Perdoamos com mais facilidade um time que vai mal do que o esportista individual ou aestrela do time que falha. Lembremos de como Ronaldo, em 98, despencou para aposição de vilão em apenas uma partida e ,e, 2002, só ali depois do jogo contra aInglaterra voltou plenamente a seu posto de herói do futebol. Em segundolugar, mesmo que os efeitos atestem a potencialidade desse ou daquele atleta tornar-seum herói, temos um eterno pé atrás. Por alguma razão, por alguma espécie de predominação do desastre,desconfiamos de sua capacidade até o final, apostamos que eles não irão satisfazerplenamente nossa sede de triunfo. Talvez pela historia errática de feitos esportivos,talvez por uma espécie de incapacidade de acreditarmos sem ressalvas no outro, o fatoé que os nossos heróis do esporte nos parecem na iminência de um fracasso. Masesporte na TV é, como se diz, emoção em estado obrigatório e essa desconfiança nãocombina com a espécie de histeria que toma a cobertura esportiva. A solução é bombardear o espectador com a certeza de que as previsões tem quedar certo. Uma observação se impõe: esta coluna torne para que Daiane se transformeem nossa heroína por força de suas proezas, não pela insistência da TV. Desde NadiaComaneci, que apresentou a ginástica agora chamada de artística para a minhageração, a visão dessas meninas que voam está entre as mais impressionantes e belasimagens que um esporte pode proporcionar.O sonho olímpico à beira do abismo”, Folha de São Paulo, 20 de junho de 2004 , Bia Abramo
    • COMO DIRIMIR O TRABALHO INFANTO-JUVENIL NO BRASIL O Brasil encontra-se no século XXI, com mais da metade da populaçãolocalizada abaixo da linha de pobreza. Em conseqüência a tal fato, crianças eadolescentes entram prematuramente no mercado de trabalho paracomplementarem a renda familiar. A constituição brasileira determina claramente que é inconstitucional otrabalho infantil de menores de dezesseis anos de idade. Mas não serão somentepalavras que irão salvar as crianças de levarem uma vida severa no labor das casasde farinha, nas lavouras, no corte de cana. Muitas são expostas ao manejo deferramentas cortantes e a longas jornadas de trabalho que as tiram toda a força,deixando-as sem tempo para estudar. A inserção prematura de crianças e adolescentes no mercado de trabalhoviolenta suas possibilidades de desenvolvimento. Uma vez que seja essedesenvolvimento impróprio, isso lhes prejudicará a saúde e a formação física emental. É importante assegurar aos menores o direito à liberdade e o respeito aosseus direitos. Assim, o trabalho infanto-juvenil deve ser combatido, pois com o tempo,haverá um imenso contingente de adultos sem uma formação profissionalqualificada. E isso acarretará um montante de trabalhadores desempregadosfuturamente. É preciso prevenir esse problema com a criação de programas quecombatam mais severamente esse mal que assola nossos jovens e crianças.Postado por Fabio Cruz da Silva às 13:27
    • Orientações para Redação do ENEM
    • 1) - Leia os textos da coletânea com atenção e apreenda o recorte temático efetuado por eles.2) - Relacione tais textos com o modo como a proposta temática foi formulada. Lembre-se de que a abordagem do tema na redação deve corresponder às expectativas dabanca a respeito do encaminhamento da questão.3) - Você pode usar as ideias expostas nos textos da coletânea, mas apropriando-sedelas em seu discurso, e não copiando-as. Tenha, no entanto, o cuidado de não fazersó isso: mostre reflexão pessoal.4) - Encare sempre o tema como um problema, ainda que não esteja expresso dessaforma na elaboração da proposta.5) - Após compreender o tema e o recorte já efetuado pelos textos de apoio, formulesua tese, ou seja, delimite seu ponto de vista sobre a questão problematizada.6) - Em seguida, faça o esquema lógico de seu texto, isto é, busque três argumentos (ouideias) que desenvolvam sua tese, seu ponto de vista, de modo pertinente, consistentee coerente. Lembre-se de ordená-los de modo a garantir a natural sucessão das ideias,a progressão temática.7) - Ao elaborar a introdução, procure apresentar o tema de forma clara e,preferencialmente, apresente desde já a tese. Evite digressões iniciais, para que oavaliador perceba com facilidade que o texto se insere no tema proposto.
    • 8)- Ao argumentar, lembre-se de que os argumentos se ligam à tese, e essa, ao tema.9) - Evite simplesmente descrever ou exemplificar: lembre-se de que taisprocedimentos devem ser usados para sustentar o argumento, não valendo como tal.10) - Prefira argumentos com o máximo de relevância possível, ou seja, deconhecimento geral, que garantam consenso em torno deles, que não sejamgeneralizações ou falácias.11) - A argumentação é o momento de apresentar fatos. O espaço da opinião é a tesedefendida e sustentada pelos fatos (argumentos).12) - Se necessário, lance mão (no início dos parágrafos) de conectivos e elementosde coesão sequencial (por exemplo: "além desse fato", "outro aspecto", "noentanto", "como consequência", "por essa razão", "desse modo" etc.) queesclareçam a progressão temática, sobretudo se achar que o vínculo semântico entreas ideias de cada parágrafo não estiver muito claro.13) - Busque usar vocabulário que seja de seu domínio, mas evite coloquialismos.14) - A conclusão não deve conter ideia nova, uma vez que é o resultado lógicoda reflexão acerca das ideias já apresentadas.
    • 15) - No caso do Enem, é necessário que sejam lançadas propostas de intervenção narealidade, ou seja, de solução do problema enfocado. Tais propostas serãopontuadas quanto à sua coerência com o desenvolvimento e quanto ao seu grau deespecificidade.16) - As propostas podem estar apresentadas no corpo da argumentação ou,preferencialmente, na conclusão.17) - Não se esqueça de que a argumentação e o lançamento de propostas de soluçãodevem respeitar a diversidade sociocultural, os direitos humanos e as questõesrelativas à cidadania.18) - Faça rascunho e, ao passar a limpo, confira, principalmente, a ortografia, aconcordância, a regência (crase) e a colocação pronominal; e evite a repetiçãovocabular.19) - Use letra bem legível e não rasure, se possível.20) - Não se esqueça de atribuir ao seu texto um título interessante e pertinente aotema.21) - Procure usar elementos coesivos claros e específicos (cuidado com o usodisseminado do "isso", "por isso", "tudo isso", “com isso”).
    • 23) - Atenção à colocação pronominal: lembre-se de que "que" e "não" são"atrativos" do pronome ("que se disse", "não se disse"). Lembre-se também de quenão se começa frase com pronome oblíquo.24) - Atenção à regência dos verbos e nomes, principalmente quando se usa o"que" ("momento em que"; "filme a que se assistiu" etc).25) - Cuidado com a repetição vocabular e de conectivos como "porém" e "pois".Aliás, evite começar período com esses conectivos.26) - Evite utilizar modalizadores que expressem julgamento, tais como"infelizmente", "lamentavelmente", "obviamente", "curiosamente" etc.27) - Não se esqueça: embora CREEM e VEEM tenham perdido acento, têm evêm, na 3ª pessoa do plural, continuam acentuados.28) - Respeitem as funções anafórica e catafórica do ESSE (e flexões) e do ESTE(e flexões), respectivamente.29) - Prefira o ele / ela, se o elemento coesivo for sujeito, em vez de "o mesmo" / "amesma", que soam deselegantes.
    • 30) - Lembre-se de que exemplo não é argumento. A exemplificação é estratégiapara dar consistência e clareza ao argumento, mas não basta por si só.31) - Atenção à confusão entre "afim" (semelhante) e "a fim" (ter por finalidade).32) - Não use "alguma palavra" de maneira indiscriminada (em vez de "coisa", usa-se "algo"), gerando imprecisão e demonstrando pobreza vocabular.33) - Cuidado com a legibilidade do seu texto. Sua letra precisa ser legível.34) - Evite imprecisões como o "etc", "assim por diante", "outros mais", “dentreoutros”, “com certeza”.35) - Cuidado com o uso da vírgula para separar sujeito de verbo, sobretudo quandoo sujeito é longo; indicando deslocamento do advérbio e separando vocativos.Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/os-35-passos-para-uma- redacao-nota-dez-no-enem-2011-2866649#ixzz1oQVb3yOI