EquaçõEs De 2º Grau,Sistema E Problema Autor Antonio Carlos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

EquaçõEs De 2º Grau,Sistema E Problema Autor Antonio Carlos

on

  • 66,385 views

 

Statistics

Views

Total Views
66,385
Views on SlideShare
66,380
Embed Views
5

Actions

Likes
10
Downloads
699
Comments
1

2 Embeds 5

http://www.facebook.com 3
http://ensinodematemtica.blogspot.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito muito bom..e bem explicado ,parabéns para o autor..
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

EquaçõEs De 2º Grau,Sistema E Problema Autor Antonio Carlos EquaçõEs De 2º Grau,Sistema E Problema Autor Antonio Carlos Document Transcript

  • Equações de 2º grau Definições Denomina-se equação do 2º grau na incógnita x, toda equação da forma: ax2 + bx + c = 0; a, b, c IR e Exemplo: • x2 - 5x + 6 = 0 é um equação do 2º grau com a = 1, b = -5 e c = 6. • 6x2 - x - 1 = 0 é um equação do 2º grau com a = 6, b = -1 e c = -1. • 7x2 - x = 0 é um equação do 2º grau com a = 7, b = -1 e c = 0. • x2 - 36 = 0 é um equação do 2º grau com a = 1, b = 0 e c = -36. Nas equações escritas na forma ax² + bx + c = 0 (forma normal ou forma reduzida de uma equação do 2º grau na incógnita x) chamamos a, b e c de coeficientes. a é sempre o coeficiente de x²; b é sempre o coeficiente de x, c é o coeficiente ou termo independente. Equação completas e Incompletas Uma equação do 2º grau é completa quando b e c são diferentes de zero. Exemplos: x² - 9x + 20 = 0 e -x² + 10x - 16 = 0 são equações completas. Uma equação do 2º grau é incompleta quando b ou c é igual a zero, ou ainda quando ambos são iguais a zero. Exemplos: • • • x² - 36 = 0 x² - 10x = 0 4x² = 0 (b = 0) (c = 0) (b = c = 0) Raízes de uma equação do 2º grau Resolver uma equação do 2º grau significa determinar suas raízes. Raiz é o número real que, ao substituir a incógnita de uma equação, transforma-a numa sentença verdadeira. O conjunto formado pelas raízes de uma equação denomina-se conjunto verdade ou conjunto solução. Exemplos: • Dentre os elementos do conjuntos A= {-1, 0, 1, 2}, quais são raízes da equação x² - x - 2 = 0 ? Solução Substituímos a incógnita x da equação por cada um dos elementos do conjunto e verificamos quais as sentenças verdadeiras.
  • (-1)² - (-1) - 2 = 0 Para x = -1 1+1-2=0 (V) 0=0 0² - 0 - 2 = 0 Para x = 0 0 - 0 -2 = 0 (F) -2 = 0 1² - 1 - 2 = 0 Para x = 1 1-1-2=0 (F) -2 = 0 2² - 2 - 2 = 0 Para x = 2 4-2-2=0 (V) 0=0 Logo, -1 e 2 são raízes da equação. • Determine p sabendo que 2 é raiz da equação (2p - 1) x² - 2px - 2 = 0. Solução Substituindo a incógnita x por 2, determinamos o valor de p. • Logo, o valor de p é . Resolução de equações incompletas Resolver uma equação significa determinar o seu conjunto verdade. Utilizamos na resolução de uma equação incompleta as técnicas da fatoração e duas importantes propriedades dos números reais: 1ª Propriedade: 2ª Propriedade: 1º Caso: Equação do tipo . Exemplo: • Determine as raízes da equação , sendo . Solução Inicialmente, colocamos x em evidência:
  • Para o produto ser igual a zero, basta que um dos fatores também o seja. Assim: Obtemos dessa maneira duas raízes que formam o conjunto verdade: De modo geral, a equação do tipo tem para soluções e . 2º Caso: Equação do tipo Exemplos: • Determine as raízes da equação , sendo U = IR. Solução De modo geral, a equação do tipo possui duas raízes reais se for um número positivo, não tendo raiz real caso seja um número negativo. Resolução de equações completas Para solucionar equações completas do 2º grau utilizaremos a fórmula de Bhaskara. A partir da equação , em que a, b, c IR e , desenvolveremos passo a passo a dedução da fórmula de Bhaskara (ou fórmula resolutiva). 1º passo: multiplicaremos ambos os membros por 4a. 2º passo: passar 4ac par o 2º membro.
  • 3º passo: adicionar aos dois membros. 4º passo: fatorar o 1º elemento. 5º passo: extrair a raiz quadrada dois membros. 6º passo: passar b para o 2º membro. 7º passo: dividir os dois membros por . Assim, encontramos a fórmula resolutiva da equação do 2º grau: Podemos representar as duas raízes reais por x' e xquot;, assim: Exemplos: • resolução a equação: Temos
  • Discriminante Denominamos discriminante o radical b2 - 4ac que é representado pela letra grega (delta). Podemos agora escrever deste modo a fórmula de Bhaskara: De acordo com o discriminante, temos três casos a considerar: 1º Caso: O discriminante é positivo . O valor de é real e a equação tem duas raízes reais diferentes, assim representadas: Exemplo: • Para quais valores de k a equação x² - 2x + k- 2 = 0 admite raízes reais e desiguais? Solução
  • Para que a equação admita raízes reais e desiguais, devemos ter Logo, os valores de k devem ser menores que 3. 2º Caso: O discriminante é nulo O valor de é nulo e a equação tem duas raízes reais e iguais, assim representadas: Exemplo: • Determine o valor de p, para que a equação x² - (p - 1) x + p-2 = 0 possua raízes iguais. Solução Para que a equação admita raízes iguais é necessário que . Logo, o valor de p é 3. 3º Caso: O discriminante é negativo . O valor de não existe em IR, não existindo, portanto, raízes reais. As raízes da equação são número complexos. Exemplo: • Para quais valores de m a equação 3x² + 6x +m = 0 não admite nenhuma raiz real? Solução
  • Para que a equação não tenha raiz real devemos ter Logo, os valores de m devem ser maiores que 3. Resumindo Dada a equação ax² + bx + c = 0, temos: Para , a equação tem duas raízes reais diferentes. Para , a equação tem duas raízes reais iguais. Para , a equação não tem raízes reais. EQUAÇÕES LITERAIS As equações do 2º grau na variável x que possuem alguns coeficientes ou alguns termos independentes indicados por outras letras são denominadas equações literais. As letras que aparecem numa equação literal, excluindo a incógnita, são denominadas parâmetros. Exemplos: ax2+ bx + c = 0 incógnita: x parâmetro: a, b, c ax2 - (2a + 1) x + 5 = 0 incógnita: x parâmetro: a Equações literais incompletas A resolução de equações literais incompletas segue o mesmo processo das equações numéricas. Observe os exemplos: • Resolva a equação literal incompleta 3x2 - 12m2=0, sendo x a variável. Solução 3x2 - 12m2 = 0 3x2 = 12m2 x2 = 4m2
  • x= Logo, temos: • Resolva a equação literal incompleta my2- 2aby=0,com m 0, sendo y a variável. Solução my2 - 2aby = 0 y(my - 2ab)=0 Temos, portanto, duas soluções: y=0 ou my - 2ab = 0 my = 2ab y= Assim: Na solução do último exemplo, teríamos cometido um erro grave se tivéssemos assim resolvido: my2 - 2aby= 0 my2 = 2aby my = 2ab Desta maneira, obteríamos apenas a solução . O zero da outra solução foi quot;perdidoquot; quando dividimos ambos os termos por y. Esta é uma boa razão para termos muito cuidado com os cancelamentos, evitando desta maneira a divisão por zero, que é um absurdo. Equações literais completas As equações literais completas podem ser também resolvidas pela fórmula de Bhaskara: Exemplo: Resolva a equação: x2 - 2abx - 3a2b2, sendo x a variável.
  • Solução Temos a=1, b = -2ab e c=-3a2b2 Portanto: Assim, temos: V= { - ab, 3ab}. RELAÇÕES ENTRE OS COEFICIENTES E AS RAÍZES Considere a equação ax2 + bx + c = 0, com a 0 e sejam x'e x'' as raízes reais dessa equação. Logo: Observe as seguintes relações: • Soma das raízes (S) • Produto das raízes (P)
  • Como ,temos: Denominamos essas relações de relações de Girard. Verifique alguns exemplos de aplicação dessas relações. • Determine a soma e o produto das raízes da equação 10x2 + x - 2 = 0. Solução Nesta equação, temos: a=10, b=1 e c=-2. A soma das raízes é igual a . O produto das raízes é igual a Assim: Assim: • Determine o valor de k na equação x2 + ( 2k - 3)x + 2 = 0, de modo que a soma de suas raízes seja igual a 7. Solução Nesta equação, temos: a=1, b=2k e c=2. S= x1 + x2 = 7 Logo, o valor de k é -2. • Determine o valor de m na equação 4x2 - 7x + 3m = 0, para que o produto das raízes seja igual a -2. Solução Nesta equação, temos: a=4, b=-7 e c=3m. P= x1. x2= -2
  • Logo, o valor de m é . • Determine o valor de k na equação 15x2 + kx + 1 = 0, para que a soma dos inversos de suas raízes seja igual a 8. Solução Considere x1 e x2 as raízes da equação. A soma dos inversos das raízes corresponde a . Assim: Logo, o valor de k é -8. • Determine os valores de m para os quais a equação ( 2m - 1) x2 + ( 3m - 2) x + m + 2 = 0 admita: a) raízes simétricas; b) raízes inversas. Solução Se as raízes são simétricas, então S=0. Se as raízes são inversas, então P=1.
  • COMPOSIÇÃO DE UMA EQUAÇÃO DO 2º GRAU, CONHECIDAS AS RAÍZES Considere a equação do 2º grau ax2 + bx + c = 0. Dividindo todos os termos por a , obtemos: Como , podemos escrever a equação desta maneira. x2 - Sx + P= 0 Exemplos: • Componha a equação do 2º grau cujas raízes são -2 e 7. Solução A soma das raízes corresponde a: S= x1 + x2 = -2 + 7 = 5 O produto das raízes corresponde a: P= x1 . x2 = ( -2) . 7 = -14 A equação do 2º grau é dada por x2 - Sx + P = 0, onde S=5 e P= -14. Logo, x2 - 5x - 14 = 0 é a equação procurada. • Formar a equação do 2º grau, de coeficientes racionais, sabendo-se que uma das raízes é . Solução Se uma equação do 2º grau, de coeficientes racionais, tem uma raiz , a outra raíz será . Assim:
  • Logo, x2 - 2x - 2 = 0 é a equação procurada. FORMA FATORADA Considere a equação ax2 + bx + c = 0. Colocando a em evidência, obtemos: Então, podemos escrever: Logo, a forma fatorada da equação ax2 + bx + c = 0 é: a.(x - x') . (x - x'') = 0 Exemplos: • Escreva na forma fatorada a equação x2 - 5x + 6 = 0. Solução Calculando as raízes da equação x2 - 5x + 6 = 0, obtemos x1= 2 e x2= 3. Sendo a= 1, x1= 2 e x2= 3, a forma fatorada de x2 - 5x + 6 = 0 pode ser assim escrita: (x-2).(x-3) = 0 • Escreva na forma fatorada a equação 2x2 - 20x + 50 = 0.
  • Solução Calculando as raízes da equação 2x2 - 20x + 50 = 0, obtemos duas raízes reais e iguais a 5. Sendo a= 2, x1=x2= 5, a forma fatorada de 2x2 - 20x + 50 = 0 pode ser assim escrita: 2.(x - 5) (x - 5) = 0 ou 2. (x - 5)2=0 • Escreva na forma fatorada a equação x2 + 2x + 2 = 0. Solução Como o , a equação não possui raízes reais. Logo, essa equação não possui forma fatorada em IR. EQUAÇÕES BIQUADRADAS Observe as equações: x4 - 13x2 + 36 = 0 9x4 - 13x2 + 4 = 0 x4 - 5x2 + 6 = 0 Note que os primeiros membros são polinômios do 4º grau na variável x, possuindo um termo em x4, um termo em x2 e um termo constante. Os segundos membros são nulos. Denominamos essas equações de equações biquadradas. Ou seja, equação biquadrada com uma variável x é toda equação da forma: ax4 + bx2 + c = 0 Exemplos: x4 - 5x2 + 4 = 0 x4 - 8x2 = 0 3x4 - 27 = 0 Cuidado! x4 - 2x3 + x2 + 1 = 0 6x4 + 2x3 - 2x = 0 x4 - 3x = 0
  • As equações acima não são biquadradas, pois numa equação biquadrada a variável x só possui expoentes pares. RESOLUÇÃO DE UMA EQUAÇÃO BIQUADRADA Na resolução de uma equação biquadrada em IR devemos substituir sua variável, transformando-a numa equação do 2º grau. Observe agora a sequência que deve ser utilizada na resolução de uma equação biquadrada. Seqüência prática • Substitua x4 por y2 ( ou qualquer outra incógnita elevada ao quadrado) e x2 por y. • Resolva a equação ay2 + by + c = 0 • Determine a raiz quadrada de cada uma da raízes ( y'e y'') da equação ay2 + by + c = 0. Essas duas relações indicam-nos que cada raiz positiva da equação ay2 + by + c = 0 dá origem a duas raízes simétricas para a biquadrada: a raiz negativa não dá origem a nenhuma raiz real para a mesma. Exemplos: • Determine as raízes da equação biquadrada x4 - 13 x2 + 36 = 0. Solução Substituindo x4 por y2 e x2 por y, temos: y2 - 13y + 36 = 0 Resolvendo essa equação, obtemos: y'=4 e y''=9 Como x2= y, temos: Logo, temos para conjunto verdade: V={ -3, -2, 2, 3}. • Determine as raízes da equação biquadrada x4 + 4x2 - 60 = 0. Solução Substituindo x4 por y2 e x2 por y, temos:
  • y2 + 4y - 60 = 0 Resolvendo essa equação, obtemos: y'=6 e y''= -10 Como x2= y, temos: Logo, temos para o conjunto verdade: . Determine a soma das raízes da equação • . Solução Utilizamos o seguinte artifício: Assim: y2 - 3y = -2 y2 - 3y + 2 = 0 y'=1 e y''=2 Substituindo y, determinamos: Logo, a soma das raízes é dada por:
  • Resolução de equações da forma: ax2n + bxn + c = 0 Esse tipo de equação pode ser resolvida da mesma forma que a biquadrada. Para isso, substituimos xn por y, obtendo: ay2 + by + c = 0, que é uma equação do 2º grau. Exemplo: • resolva a equação x6 + 117x3 - 1.000 = 0. Solução Fazendo x3=y, temos: y2 + 117y - 1.000 = 0 Resolvendo a equação, obtemos: y'= 8 e y''= - 125 Então: Logo, V= {-5, 2 }. Composição da equação biquadrada Toda equação biquadrada de raízes reais x1, x2, x3 e x4 pode ser composta pela fórmula: (x -x1) . (x - x2) . (x - x3) . (x - x4) = 0 Exemplo: • Compor a equação biquadrada cujas raízes são: Solução a) (x - 0) (x - 0) (x + 7) (x - 7) = 0 b) (x + a) (x - a) (x + b) (x - b) = 0 x2(x2 -49) = 0 (x2-a2) (x2-b2) = 0 x4 - 49x2 = 0 x4 - (a2 + b2) x2 + a2b2 = 0 PROPRIEDADES DAS RAÍZES DA EQUAÇÃO BIQUADRADA
  • Consideremos a equação ax4 + bx2 + c = 0, cujas raízes são x1, x2, x3 e x4 e a equação do 2º grau ay2 + by + c = 0, cujas raízes são y' e y''. De cada raiz da equação do 2º grau, obtemos duas raízes simétricas para a biquadrada. Assim: Do exposto, podemos estabelecer as seguintes propriedades: 1ª Propriedade: A soma das raízes reais da equação biquadrada é nula. x1 + x2 + x3 + x4 = 0 2ª Propriedade: A soma dos quadrados das raízes reais da equação biquadrada é igual a - . 3ª Propriedade:O produto das raízes reais e não-nulas da equação biquadrada é igual a . EQUAÇÕES IRRACIONAIS Considere as seguintes equações: Observe que todas elas apresentam variável ou incógnita no radicando. Essas equações são irracionais. Ou seja:
  • Equação irracional é toda equação que tem variável no radicando. RESOLUÇÃO DE UMA EQUAÇÃO IRRACIONAL A resolução de uma equação irracional deve ser efetuada procurando transformá-la inicialmente numa equação racional, obtida ao elevarmos ambos os membros da equação a uma potência conveniente. Em seguida, resolvemos a equação racional encontrada e, finalmente, verificamos se as raízes da equação racional obtidas podem ou não ser aceitas como raízes da equação irracional dada ( verificar a igualdade). É necessária essa verificação, pois, ao elevarmos os dois membros de uma equação a uma potência, podem aparecer na equação obtida raízes estranhas à equação dada. Observe alguns exemplos de resolução de equações irracionais no conjunto dos reais. • Solução Logo, V= {58}. • Solução Logo, V= { -3}; note que 2 é uma raiz estranha a essa equação irracional.
  • • Solução Logo, V= { 7 }; note que 2 é uma raiz estranha a essa equação irracional. • Solução
  • Logo, V={9}; note que é uma raiz estranha a essa equação irracional SISTEMAS DE EQUAÇÕES DO 2º GRAU Observe o seguinte problema: Uma quadra de tênis tem a forma da figura, com perímetro de 64 m e área de 192 m2. Determine as medidas x e y indicadas na figura. De acordo com os dados, podemos escrever: 8x + 4y = 64 4x2 + 4xy = 192 2x . ( 2x + 2y) = 192 Simplificando, obtemos:
  • 2x + y = 16 1 x2 +xy = 48 2 Temos aí um sistema de equações do 2º grau, pois uma das equações é do 2º grau. Podemos resolvê-lo pelo método a substituição: Assim: 2x + y = 16 1 y = 16 - 2x Substituindo y em 2 , temos: x2 + x ( 16 - 2x) = 48 x 2 + 16x - 2x2 = 48 - x2 + 16x - 48 = 0 Multiplicando ambos os membros por -1. x2 - 16x + 48 = 0 x'=4 e x''=12 Determinando y para cada um dos valores de x, obtemos: y'=16 - 2 . 4 = 8 y''=16 - 2 . 12 = - 8 As soluções do sistema são os pares ordenados (4,8) e ( 12, -8). desprezando o par ordenado que possui ordenada negativa, teremos para dimensões da quadra: Comprimento =2x + 2y = 2.4 + 2.8 = 24m Largura =2x = 2. 4 = 8m Verifique agora a solução deste outro sistema: Isolando y em 1 y - 3x = -1 y = 3x - 1 Substituindo em 2 x2 - 2x(3x - 1) = -3 x2 - 6x2 + 2x = -3 -5x2 + 2x + 3 =0 Multiplicando ambos os membros por -1. 5x2 - 2x - 3 =0
  • x'=1 e x''=- Determinando y para cada um dos valores de x, obtemos: As soluções do sistema são os pares ordenados ( 1, 2) e . Logo, temos para conjunto verdade: PROBLEMAS DO 2º GRAU Para resolução de problemas do 2º grau, devemos seguir etapas: Sequência prática • Estabeleça a equação ou sistema de equações que traduzem o problema para a linguagem matemática. • Resolva a equação ou o sistema de equações. • Interprete as raízes encontradas, verificando se são compatíveis com os dados do problema. Observe agora, a resolução de alguns problemas do 2º grau: • Determine dois números inteiros consecutivos tais que a soma de seus inversos seja . Solução Representamos um número por x, e por x + 1 o seu consecutivo. Os seus inversos serão representados por . Temos estão a equação: . Resolvendo-a:
  • Observe que a raiz não é utilizada, pois não se trata de número inteiro. Resposta: Os números pedidos são, portanto, 6 e o seu consecutivo 7. • Um número de dois algarismos é tal que, trocando-se a ordem dos seus algarismos, obtém-se um número que o excede de 27 unidades. Determine esse número, sabendo- se que o produto dos valores absolutos dos algarismos é 18. Solução Representamos um número por 10x + y, e o número com a ordem dos algarismos trocada por 10y + x. Observe: Número: 10x + y Número com a ordem dos algarismos trocada: 10y + x. Temos, então, o sistema de equações: Resolvendo o sistema, temos: Isolando y em 1 : -x + y = 3 y= x + 3 Substituindo y em 2: xy = 18 x ( x + 3) = 18
  • x2 + 3x = 18 x2 + 3x - 18 = 0 x'= 3 e x''= -6 Determinando y para cada um dos valores de x, obtemos: y'= 3 + 3 = 6 y''= -6 + 3 = -3 Logo, o conjunto verdade do sistema é dado por: V= { (3,6), ( -6, -3)}. Desprezando o par ordenado de coordenadas negativas, temos para solução do problema o número 36 ( x=3 e y=6). Resposta: O número procurado é 36. • Duas torneiras enchem um tanque em 6 horas. Sozinha, uma delas gasta 5 horas mais que a outra. Determine o tempo que uma delas leva para encher esse tanque isoladamente. Solução Consideremos x o tempo gasto para a 1ª torneira encher o tanque e x+5 o tempo gasto para a 2ª torneira encher o tanque. Em uma hora, cada torneira enche a seguinte fração do tanque: Em uma hora, as duas torneiras juntas encherão do tanque; observe a equação correspondente: Resolvendo-a, temos: 6( x + 5 ) + 6x = x ( x + 5 ) 6x + 30 + 6x = x2 + 5x x2 - 7x - 30 = 0 x'= - 3 e x''=10 Como a raiz negativa não é utilizada, teremos como solução x= 10. Resposta: A 1ª torneira enche o tanque em 10 horas e a 2ª torneira, em 15 horas. • Num jantar de confraternização, seria distribuído, em partes iguais, um prêmio de R$ 24.000,00 entre os convidados. Como faltaram 5 pessoas, cada um dos presentes recebeu um acréscimo de R$ 400,00 no seu prêmio. Quantos pessoas estavam presentes nesse jantar?
  • Solução Podemos representar por: Resolvendo-a: Resposta: Nesse jantar deveriam estar presentes 20 pessoas. Como faltaram 5, então 15 pessoas estavam presentes no jantar. Autor Antonio Carlos Carneiro Barroso