• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Conjunto,Potencias E Eq.2º Gr. Para 7ª E 8ª Estou Fazendo Ainda
 

Conjunto,Potencias E Eq.2º Gr. Para 7ª E 8ª Estou Fazendo Ainda

on

  • 5,866 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,866
Views on SlideShare
5,835
Embed Views
31

Actions

Likes
2
Downloads
86
Comments
0

3 Embeds 31

http://ensinodematemtica.blogspot.com 18
http://ensinodematemtica.blogspot.com.br 12
http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Conjunto,Potencias E Eq.2º Gr. Para 7ª E 8ª Estou Fazendo Ainda Conjunto,Potencias E Eq.2º Gr. Para 7ª E 8ª Estou Fazendo Ainda Presentation Transcript

    • TRABALHO SOBRE POTÊNCIA e EQUAÇÃO DO 2º GRAU. TRABALHO DE MATEMÁTICA FEITO POR ANTONIO CARLOS CARNEIRO BARROSO ,PROFESSOR DE MATEMÁTICA GRADUADO PELA UFBA,PÓS GRADUADO EM METODÓLOGIA E DIDÁTICA DO ENSINO SUPERIOR.03/03/2009.
    • CONJUNTO N: Conjunto dos Números Naturais São todos os números inteiros positivos, incluindo o zero. É representado pela letra maiúscula N. Caso queira representar o conjunto dos números naturais não-nulos (excluindo o zero), deve-se colocar um * ao lado do N: N = {0,1,2,3,4,5,6,7,8,9,10, ...} N* = {1,2,3,4,5,6,7,8,9,10,11 , ...}
    • CONJUNTO Z:
      • Conjunto dos Números Inteiros São todos os números que pertencem ao conjunto dos Naturais mais os seus respectivos opostos (negativos). São representados pela letra Z: Z = {... -4, -3, -2, -1, 0, 1, 2, 3, 4, ...}
    • Z+
      • O conjunto dos inteiros possui alguns subconjuntos, eles são: - Inteiros não negativos São todos os números inteiros que não são negativos. Logo percebemos que este conjunto é igual ao conjunto dos números naturais. É representado por Z+: Z+ = {0,1,2,3,4,5,6, ...}
    • Z-
      • - Inteiros não positivos São todos os números inteiros que não são positivos. É representado por Z-: Z- = {..., -5, -4, -3, -2, -1, 0} - Inteiros não negativos e não-nulos É o conjunto Z+ excluindo o zero. Representa-se esse subconjunto por Z*+: Z*+ = {1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, ...}
    • Z+ e N
      • Z*+ = N* - Inteiros não positivos e não nulos São todos os números do conjunto Z- excluindo o zero. Representa-se por Z*-. Z*- = {... -4, -3, -2, -1} Conjunto dos Números Racionais Os números racionais é um conjunto que engloba os números inteiros (Z), números decimais finitos (por exemplo, 743,8432) e os números decimais infinitos periódicos (que repete uma seqüência de algarismos da parte decimal infinitamente), como "12,050505...", são também conhecidas como dízimas periódicas . Os racionais são representados pela letra Q.
    • IRRACIONAIS e REAIS
      • Conjunto dos Números Irracionais É formado pelos números decimais infinitos não-periódicos. Um bom exemplo de número irracional é o número PI (resultado da divisão do perímetro de uma circunferência pelo seu diâmetro), que vale 3,14159265 .... Atualmente, supercomputadores já conseguiram calcular bilhões de casas decimais para o PI. Também são irracionais todas as raízes não exatas, como a raiz quadrada de 2 (1,4142135 ...) Conjunto dos Números Reais É formado por todos os conjuntos citados anteriormente (união do conjunto dos racionais com os irracionais). Representado pela letra R.
    • N<Z<Q<R
    • POTENCIAÇÃO:
      • Definição Potenciação significa multiplicar um número real (base) por ele mesmo X vezes, onde X é a potência (número natural). Exemplo: 32 (leia-se &quot;três elevado ao quadrado&quot;, ou &quot;três elevado à segunda potência&quot; ou ainda &quot;três elevado à dois&quot;). No exemplo, precisamos multiplicar o 3 por ele mesmo. Ficando: 3.3 = 9. Então 33 = 3 . 3 . 3 = 3 . 9 = 27
    • PROPRIEDADES:
      • Algumas outras definições que podem ser utilizadas: a1 = a a0 = 1 Propriedades 1 - Multiplicação de potências de bases iguais = mantenha a base e some os expoentes: an . am = an+m 2 - Divisão de potências de bases iguais - mantenha a base e subtraia os expoentes: (an) / (am) = an-m , &quot;a&quot; diferente de zero. 3 - Potência de potência = mantenha a base e multiplique os expoentes: (am)n = am . n
    • ATENÇÃO:
      • As potências abaixo NÃO são iguais: (am)n e amn na primeira, resolvemos o que está entre parênteses primeiro, já na segunda, nós devemos elevar m à n , e depois elevar a ao resultado da operação anterior. 4 - (a . b)n = an . bn 5 - (a/b)n = an/bn , &quot;b&quot; diferente de zero. Potenciação com números negativos Observe os exemplos abaixo: (-3)2 = 9 -32 = -9
    • CUIDADO COM O SINAL:
      • sinal de negativo ( - ) na frente do três, só fará parte da potenciação quando estiver dentro de um parêntese, caso contrário, ele continua no seu lugar no resultado. Porém, no primeiro exemplo, o expoente é 2, número par, por isto o negativo do 3 ao final se transforma em positivo. Se fosse 3, o resultado seria negativo: (-3)3 = (-3) . (-3) . (-3) = 9 . (-3) = -27 se tirarmos os parênteses -33 = - 3 . 3 . 3 = -9 . 3 = -27
    • POTENCIA:
      • Utilizamos a potenciação para representar uma multiplicação de fatores iguais. Por Exemplo: 4*4*4 = 64 , utilizando a potenciação podemos escrever a expressão 4*4*4, da seguinte forma 4³. A seguir mostraremos definições de potenciação e regras básicas.
    • P1:
      • Propriedades da potenciação Multiplicação de potências de mesma base: “conservar a base e somar os expoentes”.
    • P2:
      • Divisão de potências de mesma base: “conservar a base e somar os expoentes”.
    • P3:
      • Potência de potência Multiplicação de potências de mesmo expoente: “conservar os expoentes e multiplicar as bases”. Divisão de potências de mesmo expoente: “conservar os expoentes e dividir as bases”.
    • Q
      • Números racionais (Q) O conjunto dos números racionais é o conjunto dos números que podem ser representados por uma expressão decimal finita ou periódica. Por exemplo, 3/8 é um numero racional e é o mesmo que 0,375, 1/9 é o mesmo que 0,1111... Observe que na divisão continuada do numerados p pelo denominador q , só podem ocorrer restos diferentes, daí a periodicidade.
    • DEFINIÇÃO:
      • Entende-se por dízima periódica, como uma representação numérica, tanto decimal quanto fracionária, onde existe uma seqüência finita de algarismos que se repetem indefinidamente. Exemplos: 2/7 = 0,285714285... 1/9 = 0,111111111... 4/13 = 0,307692307...
    • CLASSIFICAÇÃO:
      • Dízimas periódicas simples : Quando o período aparece logo após à virgula. Exemplos: 2/3 = 0,6666666....... Período: 6 4/13 = 0,307692307.... Período: 307692 31/33 = 0,93939393.... Período: 93
    • DIZÌMAS COMPOSTAS:
      • Dízimas periódicas compostas : Quando existe uma parte não repetitiva entre a vírgula e a parte periódica. Exemplos: 35/42 = 0,833333.... Período: 3 , Parte não periódica: 8 44/45 = 0,977777.... Período: 9 , Parte não periódica: 9 35/36 = 0,972222.... Período: 2 , Parte não periódica: 97
    • PROPRIEDADES:
              • Potencias:
    • ATIVIDADES:
    • CONTINUAÇAO:
    • EXPOÊNTE NEGATIVO:
    • PRODUTO DE POTÊNCIAS:
    • DIVISÃO DE POTÊNCIAS:
    • POTÊNCIA DE POTÊNCIA:
    • POTÊNCIAS COM EXPOÊNTES IGUAIS
    • EXPOÊNTES IGUAS NA DIVISÃO:
    • RADICAIS:
    • RAIZ EXATA:
    • EXEMPLO 2:
    • VOLUME:
    •  
    • RADICAIS:
    • RADICAIS:
    • EQUAÇÃO 2º GRAU:
      • Mostraremos na seqüência como o matemático Sridhara, obteve a Fórmula (conhecida como sendo) de Bhaskara, que é a fórmula geral para a resolução de equações do segundo grau. Um fato curioso é que a Fórmula de Bhaskara não foi descoberta por ele mas pelo matemático hindu Sridhara, pelo menos um século antes da publicação de Bhaskara, fato reconhecido pelo próprio Bhaskara, embora o material construído pelo pioneiro não tenha chegado até nós.
      • O fundamento usado para obter esta fórmula foi buscar uma forma de reduzir a equação do segundo grau a uma do primeiro grau, através da extração de raízes quadradas de ambos os membros da mesma.
    • SEJA A EQUAÇÃO:
      • a x² + b x + c = 0
      • com a não nulo e dividindo todos os coeficientes por a, temos:
      • x² + (b/a) x + c/a = 0
      • Passando o termo constante para o segundo membro, teremos:
      • x² + (b/a) x = -c/a
      • Prosseguindo, faremos com que o lado esquerdo da equação seja um quadrado perfeito e para isto somaremos o quadrado de b/2a a ambos os membros da equação para obter
    • DEDUÇÃO:
      • x² + (b/a) x + (b/2a)² = -c/a + (b/2a)²
      • Simplificando ambos os lados da equação, obteremos:
      • [x+(b/2a)] 2 = (b² - 4ac) / 4a²
    • OBSERVE:
      • Extraindo a raiz quadrada de cada membro da equação e lembrando que a raiz quadrada de todo número real não negativo é também não negativa, obteremos duas respostas para a nossa equação:
      • x + (b/2a) = + R[(b²-4ac) / 4a²]
      • ou
      • x + (b/2a) = - R[(b²-4ac) / 4a²]
    • CONCLUSÃO:
      • A FORMULA:
      • x² - 5 x + 6 = 0
      • Identificar os coeficientes: a=1, b= -5, c=6
      • Escrever o discriminante D = b²-4ac.
      • Calcular D=(-5)²-4×1×6=25-24=1
      • Escrever a fórmula de Bhaskara:
      • Substituir os valores dos coeficientes a, b e c na fórmula:
      • x' = (1/2)(5+R[1]) = (5+1)/2 = 3 x&quot; = (1/2)(5-R[1]) = (5-1)/2 = 2
    • VEJA:
    • veja
      • Essa equação é da forma ax2 + bx + c = 0 e é chamada de equação do 2º grau.
      • Os coeficientes a, b e c são números reais e a ¹ 0. Veja os exemplos:
      • l Na equação 2x2 - 4x + 5 = 0, os coeficientes são:
      • a = 2, b = - 4 e c = 5
      • l Na equação x2 + 5x = 0, os coeficientes são:
      • a = 1, b = 5 e c = 0 (não existe o termo independente de x)
      • l Na equação 2x2 - 9 = 0, os coeficientes são:
      • a = 2, b = 0 e c = - 9 (não existe o termo do 1º grau em x)
    • Incompleta:
      • l Na equação 4x2 = 0, os coeficientes são:
      • a = 4, b = 0 e c = 0 (faltam dois termos)
      • A equação que encontramos no problema inicial é uma equação completa, pois não tem coeficientes nulos. Quando uma equação do 2º grau possui um ou dois coeficientes nulos ela é chamada de incompleta. Aprenderemos como resolver os diferentes tipos de equação incompletas ainda nesta aula. As equações completas serão estudadas na próxima aula.
    • OBS:
      • Você se lembra de que, quando definimos equação do 2º grau, escrevemos
      • que a é diferente de zero. O que aconteceria se a fosse igual a zero? Vamos substituir a por zero na equação ax2 + bx + c = 0. A equação ficará assim:
      • 0 . x + bx + c = 0
      • bx + c = 0 ® equação do 1º grau.
      • Portanto, o coeficiente do termo de 2º grau não pode ser zero pois, anulando esse termo, a equação deixa de ser do 2º grau.
    • RESOLVENDO:
      • Resolução de uma equação
      • Já vimos, quando estudamos equações do 1º grau, que resolver uma equação é encontrar um valor da variável x que torna a equação verdadeira quando substituímos x por esse valor.
      • No caso da equação do 2º grau, podemos encontrar até duas soluções diferentes para uma equação.
    • EXEMPLO 1:
      • EXEMPLO 1
      • a) Verifique, na equação do problema inicial, se o número 2 é solução da
      • equação.
      • A equação é: x2 + 6x - 16 = 0
      • Substituindo x por 2, temos:
      • 2.2 + 6 . 2 - 16 = 0
      • 4 + 12 - 16 = 0
      • 16- 16 = 0 ® sentença verdadeira
      • Logo, x = 2 é uma solução da equação x2 + 6x - 16 = 0.
    • VERIFIQUE:
      • b) Verifique, na mesma equação, se 1 é solução.
      • Substituindo x por 1, temos:
      • 1.2 + 6 . 1 - 16 = 0
      • 1 + 6 - 16 = 0
      • 7- 16 = 0 ® sentença falsa
      • Logo, x = 1 não é solução da equação x2 + 6x - 16 = 0.
    • EXEMPLO 2:
      • EXEMPLO 2
      • Resolver a equação 3x2 - 27 = 0
      • 3x2 = 27 x2 = 27 3
      • x2 = 9
      • x = x = ± 9 ® x = + 3
      • As soluções da equação são +3 e -3.
    • 2º CASO:
      • Equações do 2º grau em que c = 0 (equações do tipo ax2 + bx = 0)
      • Observe que essa equação possui dois termos em x. Nesse caso, podemos fator ar ax2 + bx, colocando x em evidência:
      • x (ax + b) = 0
      • Obtivemos um produto de dois fatores que deve ser igual a zero. Logo um dos fatores deve ser nulo:
      • x = 0
      • ì
      • Se x (ax + b) = 0, então ou
      • î
      • ax + b = 0 ® ax = -b
      • x = -b
      • a
      • As soluções da equação são x1 = 0 e x2 = -b
      • a
    • EXEMPLO:
      • Resolver a equação 3x2 - 15x = 0.
      • x (3x - 15) = 0 x = 0
      • ou
      • 3x - 15 = 0
      • 15
      • 3x = 15 ® x =
      • 3
      • ® x = 5
      • As soluções são x1 = 0 e x2 = 5.
    •  
    •