Lista Vermelha
Ecologia de Populações
A lista vermelha da IUCN
estima o risco de extinção
Qual é a probabilidade da extinção de uma
espécie no futuro próximo, d...
As categorias
da IUCN

Extinta (EX)
Extinta no campo (EW)
Em Perigo Crítico (CR)
Em Perigo (EN)
Vulnerável (VU)
Quase Amea...
As categorias
da IUCN
Uma espécie é considerada Extinta quando não
existe dúvida do que o último indivíduo morreu.
Raphus ...
Uma espécie enfrenta perigo quando a melhor evidencia
disponível indica que conforma a qualquer dos critérios
A a E dos li...
As categorias
da IUCN
Quase Ameaçada (NT)
Uma espécie é quase ameaçada quando
não se classifica pelos critérios de CR,
EN ...
As categorias
da IUCN
Dados Insuficientes (DD)
Uma espécie que não tem informação
suficiente para uma avaliação de seu
ris...
As categorias
da IUCN
Dados Insuficientes (DD)
Não Avaliada (NE)

DD e NE não são categorias de
ameaça, as espécies classi...
Lidando com a falta de dados de
qualidade

As categorias ameaçadas usam limiares
quantitativas
Porém a falta de dados de q...
Observada
Estimada
Projetada
Inferida
Suspeita

Classificação da qualidade dos dados
Lidando com a falta de dados de
qualidade

Observada
A informação observada se baseia diretamente em observações bem
docum...
Lidando com a falta de dados de
qualidade

Projetada
A informação projetada é a mesma que “estimada”, mas o variável
depen...
Lidando com a falta de dados de
qualidade
Inferida
A informação inferida trata de variáveis com relação indireta
o variáve...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
População e Tamanho Populacional
Subpopulações
Indivíduos Maduros
Comprimento da Ge...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Fluctuações Extremas
Fragmentação severa
Extensão de Ocorrência

Área da Ocupação
L...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
População e Tamanho Populacional
População é o número total dos indivíduos de uma e...
População

Subpopulações

Tamanho Populacional
(indivíduos maduros somente)
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Comprimento da Geração
O comprimento da geração é a idade média dos pais dos recémn...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Redução
Redução é um declínio do tamanho
populacional da porcentagem
especificado n...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Flutuações Extremas
Flutuações extremas ocorrem em várias espécies nas quais
o tama...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Flutuações Extremas
25,000
20,000
15,000
10,000
5,000
0
Jan '02

July '02

Jan '03
...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Flutuações Extremas
25,000
20,000
15,000
10,000
5,000
0
Jan '02

July '02

Jan '03
...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Fragmentação Severa
Fragmentação severa refere a situação do aumento dos
riscos de ...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
A existência de manchas pequenas e isoladas de habitat não é
suficiente para consid...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Extensão de Ocorrência

Extensão de ocorrência é a área
contida dentro de um polígo...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Comparação de espécies com a mesma ADO mas com EDO diferentes. Um
evento solitário ...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Comparação de espécies com a mesma ADO mas com EDO diferentes. Um
evento solitário ...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Células da Malha = 1 unidade²

ADO = 10 x 1 = 10 unidades2

Na maioria das instanci...
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Localização

Localização é uma área geográfica ou
ecológica distinta na qual um eve...
Os critérios da Lista Vermelha da
IUCN

2
localdades

Espécie
Exótica

Localização
Os critérios da Lista Vermelha da
IUCN
Poluição

4
localidades

Localização
Os critérios da Lista Vermelha da
IUCN

4-5
localidades
Poluição

Localização
Os critérios da Lista
Vermelha da IUCN
Analise Quantitativa
A analise quantitativa é
qualquer maneira, geralmente
usando a...
Natureza dos Critérios
Categorias de
Ameaça

Critério

A

Population reduction

B

Restricted
geographic range

C

Small p...
O uso de critérios múltiplos
Todos os critérios não são apropriados para
todas as espécies
Todas as espécies avaliadas dev...
Critério A
Redução passada, atual ou futuro da
população
Tamanho
da
População

Tempo
Critério A
Baseado em qualquer dos quatro critérios:
A1: Redução populacional no passado e as causas do
declínio não exist...
Critério A
Critério A1

redução passada com
causas conhecidas com
redução reversível

 50% Vulnerável
 70% Em perigo
 9...
Critério A
Subcritério A3
declínio futuro

 30% Vulnerável
 50% Em perigo
 80% Em perigo crítico
Presente

Próximos 10 ...
Subcritério A4
passado e futuro:

Presente
Critério A
Para os critérios A1–A4, a taxa da redução
populacional precisa se basear em:

(a) Observação direta (não para ...
Critério A
Importante:
A redução do tamanho populacional pode ser causado de um evento que
já aconteceu ou em eventos cont...
Critério B
Amplitude geográfica restrita e
fragmentação, declínio contínuo ou flutualçies
extremas
Critério B
Baseado em um dos subcritérios:

B1: Extensão estimada da ocorrência
e/ou
B2: área estimada de ocupação

E pelo...
Critério B
Subcritério B1

Extensão de
ocorrência estimada
de:

Subcritério B2
Área de ocupação
estimada de:

CR

< 100 km...
Critério B

CR

EN

VU

a.
Fragmentação
severa ou
número de
1
localidades:

5

 10

e pelo menos de a, b ou c:

b. Declí...
Critério B
Importante:
O subcritério B1 se baseia na extensão de ocorrência, e o
subcritério B2 se baseia na área de ocupa...
Critério C
Tamanho populacional pequeno e declínio
contínuo
Critério C
Baseado no tamanho populacional pequeno e C1 ou C2:
C1: Declínio contínuo do tamanho populacional a uma taxa
es...
Critério C
Limares do Critério C

Population size is estimated at:
CR

< 250 mature individuals

EN

< 2,500 mature indivi...
Critério C
Subcritério C1

Declínio contínuo observado, projetado ou
inferido de:

CR

 25% dentro de 3 anos ou
1 geração...
Critério C
E pelo menos um subcritério

O subcritério C2

Declínio observado, projetado o inferida a qualquer taxa
C2a(i)....
Critério C
Importante:
O limiar do tamanho populacional precisa conhecido antes de
considerar os limiares dos subcritérios...
Critério D
População pequena ou restrita
Critério D
O critério D é dividido em D para as categorias de CR e EN; e
D1 e D2 para a categoria de VU.
D. Total current
...
Critério D
Importante:
O critério D tem limiares do tamanho populacional que se aplicam
somente as categorias de CR e EN.
...
Critério E
Analise Quantitativa
= oh ohh!
Critério E
Baseada na analise quantitativa da probabilidade de
extinção no campo que é pelo menos:
50%
20%
Em perigo
criti...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Lista Vermelha

323

Published on

Critérios de classificação de riscos da IUCN

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
323
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Lista Vermelha

  1. 1. Lista Vermelha Ecologia de Populações
  2. 2. A lista vermelha da IUCN estima o risco de extinção Qual é a probabilidade da extinção de uma espécie no futuro próximo, dado o conhecimento atual das tendências populacionais, amplitude, e ameaças recentes, atuais ou projetadas?
  3. 3. As categorias da IUCN Extinta (EX) Extinta no campo (EW) Em Perigo Crítico (CR) Em Perigo (EN) Vulnerável (VU) Quase Ameaçada (NT) Pouco Preocupante (LC) Dados Insuficientes (DD) Não Avaliada (NE)
  4. 4. As categorias da IUCN Uma espécie é considerada Extinta quando não existe dúvida do que o último indivíduo morreu. Raphus cucullatus Extinta (EX) Uma espécie é considerada Extinta no Campo quando somente sobrevive sob cultura, no cativeiro ou como uma população naturalizada muito alem da amplitude passada. Extinta no campo (EW) Franklinia alatamaha Photo © Craig Hilton-Taylor
  5. 5. Uma espécie enfrenta perigo quando a melhor evidencia disponível indica que conforma a qualquer dos critérios A a E dos limiares estabelecidos para uma das três categorias de ameaça. Em Perigo Crítico (CR) Espécies CR se enfrentam um risco muito elevado de extinção no campo Photo © Wendy Strahm Em Perigo (EN) Hibiscus fragilis Espécies EN se enfrentam um risco muito elevado de extinção no campo Vulnerable (VU) Thalassarche melanophrys Photo © Tony Palliser Espécies VU se enfrentam um risco muito elevado de extinção no campo G Mimetes chrysanthus Photo © Craig HiltonTaylor
  6. 6. As categorias da IUCN Quase Ameaçada (NT) Uma espécie é quase ameaçada quando não se classifica pelos critérios de CR, EN ou VU agora mas provavelmente pode se classificar numa categoria de ameaça no futuro próximo Photo © H. Fraga Laurus azorica Pouco Preocupante (LC) Uma espécie se classifica como pouco preocupante quandoe não se qualifica pelos critérios como CR, EN, VU ou NT. Espécies abundantes de distribuição ampla se incluem nessa categoria. Photo © Caroline Pollock Papio anumbis
  7. 7. As categorias da IUCN Dados Insuficientes (DD) Uma espécie que não tem informação suficiente para uma avaliação de seu risco de extinção a base de sua distribuição geográfica o populações. Solanum [Cyphomandra] betacea Não Avaliada (NE) Uma espécie não avaliada ainda não foi estudada pelos critérios
  8. 8. As categorias da IUCN Dados Insuficientes (DD) Não Avaliada (NE) DD e NE não são categorias de ameaça, as espécies classificadas como DD ou NE não devem ser consideradas como livre de ameaça
  9. 9. Lidando com a falta de dados de qualidade As categorias ameaçadas usam limiares quantitativas Porém a falta de dados de qualidade não deve invalidar a aplicação dos critérios da IUCN.
  10. 10. Observada Estimada Projetada Inferida Suspeita Classificação da qualidade dos dados
  11. 11. Lidando com a falta de dados de qualidade Observada A informação observada se baseia diretamente em observações bem documentadas de todos os indivíduos conhecidos da população. Estimada A informação estimada se baseia em cálculos que podem invocar premissas estatísticas sobre a amostragem, ou premissas biológicas sobre a relação entre um variável observado, como uma índice de abundancia, e outro variável, como o número de indivíduos maduros. As premissas precisam ser claras e justificadas. A estimação pode incluir interpolação no tempo para calcular o variável dependente para um intervalo temporal como um declínio de 10 anos baseada em observações ou estimativas do tamanho populacional há 5 e 15 anos.
  12. 12. Lidando com a falta de dados de qualidade Projetada A informação projetada é a mesma que “estimada”, mas o variável dependente é extrapolado para o futuro, Os variáveis projetados requerem discussão sobre o método de extrapolação, especialmente das premissas estatísticas ou o modelo usado alem da extrapolação de ameaças atuais ou potenciais no futuro, incluindo suas taxas de mudança.
  13. 13. Lidando com a falta de dados de qualidade Inferida A informação inferida trata de variáveis com relação indireta o variável dependente, mas foi recolhida na mesma unidade de medição como o número de indivíduos ou área ou número de subpopulações. Suspeita A informação suspeita é evidencia circunstancial, ou de variáveis com unidades distintas de medição. Pode ser qualquer fator relacionada a abundancia populacional ou distribuição geográfica.
  14. 14. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN População e Tamanho Populacional Subpopulações Indivíduos Maduros Comprimento da Geração Redução Declínio Contínuo
  15. 15. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Fluctuações Extremas Fragmentação severa Extensão de Ocorrência Área da Ocupação Localização Analise Quantitativa
  16. 16. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN População e Tamanho Populacional População é o número total dos indivíduos de uma espécie em sua amplitude global. O tamanho populacional é o número de indivíduos maduros somente. Subpopulações Subpopulações são grupos distintos geograficamente da população entre quais existe pouca troca demográfica (por exemplo, um migrante ou gameta por ano). Indivíduos Maduros Indivíduos maduros são indivíduos que são conhecidos, estimados ou inferidos de serem capazes da reprodução.
  17. 17. População Subpopulações Tamanho Populacional (indivíduos maduros somente)
  18. 18. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Comprimento da Geração O comprimento da geração é a idade média dos pais dos recémnascidas atuais na população. Esse valor é maior do que a idade da primeira reprodução e menor do que a idade do indivíduo reprodutivo mais velho, com exceção das espécies semelparas. Esse parâmetro reflete a taxa de substituição dos indivíduos reprodutivos na população. Demonstra relação de escala para as medidas dependentes de tempo dos critérios para lidar com as taxas diferentes de sobrevivência e reprodução. A definição clássica do comprimento da geração, extraida de tabelas de vida, é usado quando o comprimento da geração varia sob ameaças,
  19. 19. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Redução Redução é um declínio do tamanho populacional da porcentagem especificado no critério A durante o período temporal especificado. N Tempo Declínio Contínuo O declínio contínuo é um declínio recente, atual o projetado para o futuro que provavelmente continuará a menos que medidas remediais são realizadas.
  20. 20. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Flutuações Extremas Flutuações extremas ocorrem em várias espécies nas quais o tamanho populacional ou área de distribuição geográfica varia rapidamente e frequentemente com uma variação maior do que um ordem de magnitude.
  21. 21. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Flutuações Extremas 25,000 20,000 15,000 10,000 5,000 0 Jan '02 July '02 Jan '03 July '03 Jan '04 July '04 Jan '05 July '05 Jan '06 As flutuações sazonais naturais do fluxo de indivíduos entre estágios distintos do ciclo vital, não demonstram mudanças reais do tamanho populacional e não são flutuações extremas July '06
  22. 22. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Flutuações Extremas 25,000 20,000 15,000 10,000 5,000 0 Jan '02 July '02 Jan '03 July '03 Jan '04 July '04 Jan '05 July '05 Jan '06 July '06 Flutuações sazonais naturais, com eventos de ameaça causando variações grandes do tamanho populacional durante a estação reprodutiva, e por isso flutuação extrema
  23. 23. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Fragmentação Severa Fragmentação severa refere a situação do aumento dos riscos de extinção da espécie devido a que a maioria dos indivíduos ocorrem em subpopulações isoladas.
  24. 24. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN A existência de manchas pequenas e isoladas de habitat não é suficiente para considerar uma espécie severamente fragmentada. Também precisamos saber o grão ambiental da espécie. As espécies com estágios adultos com uma mobilidade elevada ou que produzem muitas diásporas moveis podem dispersar mais facilmente e não ficam tão vulnerável a isolamento pela fragmentação do habitat. As espécies que produzem poucas ou nenhuma diásporas, ou somente diásporas grandes têm menos probabilidade de dispersão em áreas maiores e tem uma probabilidade maior de ficaram isoladas. Fragmentação Severa
  25. 25. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Extensão de Ocorrência Extensão de ocorrência é a área contida dentro de um polígono imaginário menor que pode englobar todos os locais conhecidos, inferidos ou projetados ocupados atualmente pela espécie. Área da Ocupação Área de ocupação é a área dentro da extensão da ocorrência que é ocupada pela espécie (medido usando uma malha e a contagem do número de células ocupadas).
  26. 26. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Comparação de espécies com a mesma ADO mas com EDO diferentes. Um evento solitário provavelmente terá um impacto rápido mais forte na espécie com a EDO menor do que a espécie com a EDO maior: ADO = 10x4 = 40 km2 EDO = 34 km² ADO = 10x4 = 40 km2 EDO = 105 km² Extensão de Ocorrência Evento
  27. 27. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Comparação de espécies com a mesma ADO mas com EDO diferentes. Um evento solitário provavelmente terá um impacto rápido mais forte na espécie com a EDO menor do que a espécie com a EDO maior: ADO = 5x4 = 20 km2 EDO = 8 km² Um evento causou: Um declínio de 20% da ADO, um declínio de 22% da EDO, e um declínio de <20% do tamanho populacional ADO = 8x4 = 32 km2 EDO = 82 km² Extensão de Ocorrência Um evento causou: Um declínio de 50% da ADO, um declínio de 76% da EDO, e um declínio de >60% do tamanho populacional
  28. 28. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Células da Malha = 1 unidade² ADO = 10 x 1 = 10 unidades2 Na maioria das instancias, um tamanho de malha de 2 km (ou uma área de célula de 4 km²) é a escala apropriada. Área da Ocupação ADO = 3 x 16 = 48 unidades2 Problemas de Escala Células da Malha =16 unidades²
  29. 29. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Localização Localização é uma área geográfica ou ecológica distinta na qual um evento solitário de ameaça pode afeitar rapidamente todos os indivíduos da espécie.
  30. 30. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN 2 localdades Espécie Exótica Localização
  31. 31. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Poluição 4 localidades Localização
  32. 32. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN 4-5 localidades Poluição Localização
  33. 33. Os critérios da Lista Vermelha da IUCN Analise Quantitativa A analise quantitativa é qualquer maneira, geralmente usando a Analise de Viabilidade de Populações, que estima a probabilidade de extinção de uma espécie baseada na historia vital, requerimentos de habitat, ameaças e opções de manejo especificas. = oh ohh!
  34. 34. Natureza dos Critérios Categorias de Ameaça Critério A Population reduction B Restricted geographic range C Small population size & decline D Very small or restricted population E Quantitative analysis Critically Endangered (CR) Quantitative thresholds Endangered (EN) Vulnerável (VU)
  35. 35. O uso de critérios múltiplos Todos os critérios não são apropriados para todas as espécies Todas as espécies avaliadas devem usar cada critério. Ao atingir qualquer critério qualifica a espécies para o nível apropriado de ameaça Todos os critérios do nível máximo de ameaça devem ser listados.
  36. 36. Critério A Redução passada, atual ou futuro da população Tamanho da População Tempo
  37. 37. Critério A Baseado em qualquer dos quatro critérios: A1: Redução populacional no passado e as causas do declínio não existem mais A2: Redução populacional no passado e causas contínuas do declínio A3: Redução populacional prevista no futuro A4: Redução populacional no passado e futuro
  38. 38. Critério A Critério A1 redução passada com causas conhecidas com redução reversível  50% Vulnerável  70% Em perigo  90% Em perigo crítico Critério A2 Presente Últimos 10 anos ou 3 gerações (o maior) redução passada com causas desconhecidas com a redução futura possivelmente não reversível  30% Vulnerável  50% Em perigo  80% Em perigo crítico Presente Últimos 10 anos ou 3 gerações (o maior)
  39. 39. Critério A Subcritério A3 declínio futuro  30% Vulnerável  50% Em perigo  80% Em perigo crítico Presente Próximos 10 anos ou 3 gerações (qualquer que é maior até o limite de 100 anos) Subcritério A4 passado e futuro  30% Vulnerável  50% Em perigo  80% Em perigo crítico Presente 10 anos ou 3 gerações (qualquer que é maior até o limite de 100 anos) incluindo o passado e o futuro
  40. 40. Subcritério A4 passado e futuro: Presente
  41. 41. Critério A Para os critérios A1–A4, a taxa da redução populacional precisa se basear em: (a) Observação direta (não para subcritério A3 – redução futura) (b) Uma índice de abundancia apropriada a espécie. (c) Um declínio de: • área de ocupação; • Extensão da ocorrência, e/ou • Qualidade do habitat. (d) Níveis atuais ou potenciais de exploração. (e) Os efeitos de: • Espécies exóticas • efluentes • hibridização • competidoras • doenças • parasitas
  42. 42. Critério A Importante: A redução do tamanho populacional pode ser causado de um evento que já aconteceu ou em eventos contínuos. O subcritério A1 tem limiares maiores do que os outros subcritérios. No subcritério A1, as causas do declínio populacional precisam ser entendidos e foram paradas e a redução é reversível. O subcritério A3 se baseia nos declínios projetados no futuro. e por isso não se baseiam em observação direta. O subcritério A4 precisa incluir algum escala temporal do passado e algum tempo no futuro. Todas as medidas temporais se base em dez anos ou 3 gerações dependo do qual é o período temporal maior (limite de 100 anos no futuro).
  43. 43. Critério B Amplitude geográfica restrita e fragmentação, declínio contínuo ou flutualçies extremas
  44. 44. Critério B Baseado em um dos subcritérios: B1: Extensão estimada da ocorrência e/ou B2: área estimada de ocupação E pelo menos dois de a-c: a. Fragmentação severa ou poucas localidades b. Declínio contínuo c. Flutuações extremas
  45. 45. Critério B Subcritério B1 Extensão de ocorrência estimada de: Subcritério B2 Área de ocupação estimada de: CR < 100 km² < 10 km² EN < 5,000 km² < 500 km² VU < 20,000 km² < 2,000 km²
  46. 46. Critério B CR EN VU a. Fragmentação severa ou número de 1 localidades: 5  10 e pelo menos de a, b ou c: b. Declínio contínuo de qualquer: (i) EDO (ii) ADO (iii)Área, extensão e/ou qualidade de habitat (iv) Número de localidades ou subpopulações (v) Número de indivíduos maduros c. Flutuação extrema de qualquer: (i) EDO (ii) ADO (iii)Número de localidades ou subpopulações (iv) número de indivíduos maduros
  47. 47. Critério B Importante: O subcritério B1 se baseia na extensão de ocorrência, e o subcritério B2 se baseia na área de ocupação. Pode usar o subcritério B1 ou B2, ou ambos. Para listagem sob o critério B, a espécie precisa se qualificar em pelo menos dois dos subcritérios a, b ou c. O subcritério B1a / B2a pode ser baseado na fragmentação severa ou o número de localidades.
  48. 48. Critério C Tamanho populacional pequeno e declínio contínuo
  49. 49. Critério C Baseado no tamanho populacional pequeno e C1 ou C2: C1: Declínio contínuo do tamanho populacional a uma taxa especificada Ou C2: Declínio contínuo do tamanho populacional a qualquer taxa e C2a ou C2b: C2a: (i) Subpopulações muito pequenas, ou (ii) a maioria dos indivíduos maduros estão em uma subpopulação C2b: flutuações extremas do in número de indivíduos maduros
  50. 50. Critério C Limares do Critério C Population size is estimated at: CR < 250 mature individuals EN < 2,500 mature individuals VU < 10,000 mature individuals
  51. 51. Critério C Subcritério C1 Declínio contínuo observado, projetado ou inferido de: CR  25% dentro de 3 anos ou 1 geração EN  20% dentro de 5 anos ou 2 gerações VU  10% dentro de 10 anos ou 3 gerações
  52. 52. Critério C E pelo menos um subcritério O subcritério C2 Declínio observado, projetado o inferida a qualquer taxa C2a(i). Toda subpopulação tem: CR EN VU < 50 indivíduos maduros < 250 indivíduos maduros < 1,000 indivíduos maduros C2a(ii). Uma subpopulação tem:  90% dos indivíduos maduros  95% dos indivíduos maduros 100% dos indivíduos maduros C2b. Existem flutuações extremos do número de indivíduos maduros
  53. 53. Critério C Importante: O limiar do tamanho populacional precisa conhecido antes de considerar os limiares dos subcritérios C1 ou C2. O subcritério C1 se baseia no declínio contínuo a uma taxa especificada para um período temporal curto. O subcritério C2 se baseia no declínio contínuo a qualquer taxa, mas a espécie também precisa cumprir os requerimentos dos subcritérios C2a ou C2b.
  54. 54. Critério D População pequena ou restrita
  55. 55. Critério D O critério D é dividido em D para as categorias de CR e EN; e D1 e D2 para a categoria de VU. D. Total current population size estimated as: CR EN VU Para VU D2 deve exister uma ameaça plausivel que pode afeitar rapidamente a população. < 50 indivíduos maduros < 250 indivíduos maduros D1. o tamanho populacional total atual estimada: < 1,000 indivíduos maduros D2. A população tem uma ADO restrita (<20 km²) ou ocorre em poucas localidades (≤5).
  56. 56. Critério D Importante: O critério D tem limiares do tamanho populacional que se aplicam somente as categorias de CR e EN. O subcritério D1 e D2 se aplicam somente a categoria de VU. O subcritério D2 somente deve ser usado quando uma população apresenta uma amplitude muito restrita e os efeitos das atividades humanas ou eventos estocásticos dentro de um período temporal curto apresentam riscos. Ao usar o subcritério D2, a ameaça plausível mais séria deve ser descrita na avaliação. No subcritério D2, os valores de AOO e o número de localizações servem somente como exemplos.
  57. 57. Critério E Analise Quantitativa = oh ohh!
  58. 58. Critério E Baseada na analise quantitativa da probabilidade de extinção no campo que é pelo menos: 50% 20% Em perigo critico Dentro de 10 anos ou 3 gerações Em perigo Dentro de 20 anos ou 5 gerações 10% Vulnerável Dentro de 100 anos Até um máximo de 100 anos no futuro
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×