A verdade e a criatividade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A verdade e a criatividade

on

  • 664 views

Filosofia da procura de verdade e sua importancia na criatividade

Filosofia da procura de verdade e sua importancia na criatividade

Statistics

Views

Total Views
664
Views on SlideShare
664
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
6
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito bom!!!! Muy bueno!!!! Very good!!!! Das ist wunderschön...
    Muito bom! Muy bueno! Very good! Das ist wunderschön
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A verdade e a criatividade A verdade e a criatividade Presentation Transcript

  • O
  • Historia Natural A historia natural é o estudo de organismos e objetos naturais. Envolve a descrição da natureza e tenta determinar as causas, as consequências, e as inter-relações dos fenômenos observados.
  • A Historia Natural é o contexto para entender o comportamento Indagações complementarias ficam no marco da “Ecologia profunda” As causas e as consequências da evolução são ambas “próximas” e “ultimas” Cascada epigenética de influencias biológicas e ambientais que interagem Ecologia de Populações
  • Ecologia Profunda Descrição Desenvolvimento Ecologia Evolução Fisiologia Ecologia de Populações
  • Etologia • A etologia é o estudo biológico de comportamento e se baseia na historia natural. • A etologia é uma ferramenta poderosa que nos permite entender as causas e as consequências do comportamento • A etologia tenta entender o comportamento que envolve os métodos e teoria de várias disciplinas da biologia
  • Etologia Os etólogos . . . • descrevem os atributos de comportamento, • o desenvolvimento dos atributos de comportamento nos indivíduos (ontogenia, experiência), • o ambiente no qual os atributos de comportamento ocorrem (contexto, estabilidade), • a evolução de atributos de comportamento (como melhoram o aptidão), e • a fisiologia e a “causas próximas” dos atributos de comportamento (neurologia, endocrinologia).
  • Etologia Evolutiva • “Evolutiva” refere a premissa de que as circunstâncias ambientais seletivamente preservam os atributos que melhoram o aptidão. • “Aptidão” refere a sucesso reprodutivo relativo, particularmente quando as circunstâncias limitam o número de proles que podem sobreviver. Os atributos que melhoram o aptidão são “adaptações.”
  • Adaptações As adaptações são os atributos manifestos e os processos pelos quais os organismos ou grupos de organismos mantém a homeoestase própria e entre eles frente as flutuações ambientais a curto prazo e as mudanças a largo prazo da composição e estrutura do ambiente.” (Rappaport, 1971)
  • A criatividade é uma adaptação? Sim! • A criatividade é uma adaptação biológica potente porque catalisa e facilita uma mudança regulatória ou vantajosa em resposta a desafio ou stress real ou percebido. • A criatividade resulta consequentemente num aptidão maior em termos da contribuição direta ou indireta as gerações futuras.
  • A criatividade reflete um aumento espontâneo e evocada da intensidade de processamento cognitivo que permite o relacionamento e integração de variáveis não geralmente associados.
  • O processo adaptativo é um processo de assimilação contínua das consequências mediadas internamente da ação do organismo no ambiente e a acomodação resultante desses esquemas de ação na estrutura formada previamente” (Piaget 1980)
  • Como toda adaptação, a criatividade • Ajuda lidar com os desafios que ameaçam nossa capacidade para atingir as necessidades como: • Fisiologia (alimento, bebida, exercício) • Segurança (segurança, ordem, proteção) • Pertencia ( sociabilidade, aceitação, amor) • Estima (status, prestigio, reconhecimento) • Auto-atualização (melhoria pessoal) (hierarquia de necessidades de Maslow)
  • A criatividade atende necessidades e motiva intrinsecamente As necessidades reais ou percebidas são atendidas pelas percepções, pensamentos, ou ações criativas que associam os estímulos familiares ou novos em combinações variadas. Os sistemas intrínsecos de recompensa operam para manter essa atividade fundamental. As recompensas são comensuráveis com a urgência real ou percebida da necessidade, uma vez resolvido a dissonância criada pela dificuldade da acomodação
  • A criatividade atende necessidades e pode sanar o corpo e a mente Os benefícios terapêuticos das atividades que envolvem a experiência da criatividade proporcionam evidencias poderosas de uma função biológica adaptativa que pode ser independente de qualquer forma sinestésica, visual, ou de arte musical específica.
  • Definição da criatividade A criatividade . . . envolve a expressão de percepções, ações ou pensamentos novos pelos quais um organismo ou grupo de organismos lida com as mudanças presentes ou potenciais da composição e estrutura do ambiente.
  • Qual é a “experiência” da criatividade ? A experiência definitiva da criatividade envolve uma mudança dramática de percepção ou entendimento. Isso pode ser “excitante,”
  • Eureka ! ! O sentido de recompensa é comensurável com a intensidade da necessidade satisfeita, com a resolução da tensão ou dissonância. "...nada me limita -- Eu gozo de minha fúria sagrada…!” (Kepler afirmando o descobrimento de sua Terceira Lei)
  • Origens da criatividade As teorias alternativas como a inspiração ou perspiração não são mutuamente exclusivas. Cada teoria refere a uma ou mais dimensões da criatividade que geralmente funcionam como um conjunto.
  • Teoria de perspiração Thomas Alva Edison O gênio é um porcentagem de inspiração e noventa e nove por cento de perspiração.
  • Integrando subsistemas • Processos cognitivos primários e secundários • “ . . . Os processos cognitivos primários de sonhar, reverie, psicose e os processos cognitivos secundários que envolvem o pensamento abstrato, lógico e orientado a realidade da consciência desperta ” (Fromm 1978) • Os indivíduos criativos podem mais facilmente mudar dos processos primários de atenção sem foco (associados com níveis baixos de atividade cortical), aos processos secundários mais enfocados (níveis maiores de atividade cortical) na expressão ou implementação de insights criativos (Kris 1952).
  • Criatividade e Stress A ativação e o uso dos mecanismos biológicos processados para lidar com qualquer desvio do estado em descanso constituía a resposta ao “stress.” O stress . . . é essencial para lidar com . . . os desafios de nossa estabilidade biológica . . . os desafios a nossa capacidade de satisfazer nossas necessidades é uma de nossas adaptações mais potentes
  • Criatividade ? As vezes o insight criativo ocorre como raios, mas é • orquestrada pela cognição • guiada pela motivação • energizada pela emoção Esses empregam os mesmos subsistemas neurais e endócrinos como a resposta ao stress
  • Como funciona o stress? Ao começo, uma resposta aguda de escapar ou lutar quase instantâne do sistema sympatetico-adrenomedulario (SAM) (adrenalina) Depois, de alguns minutos, uma resposta crônica de back-up do eixo hipotalamico - pituitario- adrenoc ortico (HPA) e (ACTH e glucocorticoides)
  • O que o stress tem a ver com a criatividade? A endocrinologia de stress melhora os mecanismos neurais da percepção, cognição e ação (input— integração—output) O stress amplia nossas possibilidades de resolver problemas
  • A criatividade atende necessidades e pode enriquecer o espírito A beleza é verdade, e a verdade e beleza, é todo que sabemos na Terra, e todo que precisamos saber (Keats Ode on a Grecian Urn, Stanza 2) Uma coisa bela é uma felicidade sempre: Sua beleza aumenta; nunca passara a ser nada. (Keats, Endymion. Book I, Line 1) “Era como procurei para a verdade fora de mim, e seu descobrimento viro pelo momento uma parte da verdade procurada...” (CP Snow)
  • Premissas da abordagem neuroetológica da criatividade A aprendizagem requer as ações orquestradas da motivação, afeito, cognição e acesso a rede de associações potenciais. O stress fisiológico ativa seletivamente os sistemas neurais e expande a amplitude de associações potenciais A “criatividade” fica ao extremo de um contínuo que começa com as conexões mais simples da aprendizagem associativa.
  • Um entendimento biológico da criatividade A “criatividade” fica ao extremo de um contínuo devido a co-optação adaptativa da aprendizagem associativa e do stress fisiológico O stress fisiológico é a resposta a mudança intrínseca e extrínseca (ambiente) As mudanças adaptativas de desenvolvimento induzidas pelo stress fisiológico melhoram a interface com as pressões ambientais seletivas e amplia as opções adaptativas e potencial do organismo para a inovação.
  • Extremos: a criatividade como uma doença afetiva • A criatividade frequentemente envolve maneiras únicas ou não convencionais de percepção, pensamento e ações; • Não é surpreendente que essas maneiras únicas podem ser expressados como doenças de disfunção de comportamento como a depressão, e esquizofrenia
  • Criatividade eVida “Ao tomar uma decisão de importância menor, Sempre encontrei vantajoso considerar todos os pros e contras. Para problemas vitais, porém, como a escolha de um par reprodutivo ou profissão, a decisão deve vir do inconsciente, de algum lugar dentro de nós. Nas decisões mais importantes da vida pessoal, devemos ser controlados, acredito, pelas necessidades interiores profundas de nossa natureza.“ Sigmund Freud
  • Criatividade e Arte A arte é entre as expressões mais puras da criatividade humana. A criatividade é entre nossos mecanismos mais potentes para lidar com o ambiente; A experiência estética afeita nossa confiança em nossas crenças
  • Arte: a expressão extrema da comunicação criativa “As melhores coisas não podem ser faladas, as segundas melhores não são entendidas. Após essas começa a conversação civilizada; após essas a lavagem cerebral de massas; após essas, a troca intercultural . Assim, chegamos ao problema da comunicação: a abertura das verdade e profundidade próprias a profundidade e a verdade de outra pessoa de forma que podemos estabelecer uma comunidade autentica da existência.” (Jos Campbell, 1968)
  • A Verdade: como conhecer em o que acreditar? Tenho certeza de nada mais da santidade da afecção do coração e a verdade da imaginação — o que a imaginação agarra como beleza deve ser a verdade — se existia anteriormente ou não. (John Keats) Ecologia de Populações
  • A Verdade: propriedades das crenças“As crenças das pessoas têm algum grau de validade (correspondência externa) e confiabilidade (coerência interna). Uma pessoa adaptada e mais inteligente já alcançou um grau elevado de correspondência externa e coerência interna de seu conhecimento a base de suas estruturas de crença. As pessoas pensam sem inteligência até o ponto de fazer erros ao lograr uma correspondência externa ou uma coerência interna (Sternberg 1997:1031) Ecologia de Populações
  • O entendimento verdadeiro somente pode ser logrado pela experiência direta Palavras Ecologia de Populações
  • Palavras As melhores coisas não podem ser faladas, e as segundas melhores coisas são mal entendidas. Depois disso, vem a conversa civilizada . . . --Joseph Campbell (1968) Ecologia de Populações
  • Palavras Porque as palavras somente são metáforas que tomam papel para as coisas que representam, estamos condenados desde o começo. Podemos somente aproximar o que queremos comunicar Ecologia de Populações
  • Enquanto a realidade, não estão certas; E enquanto estão certas, não referem a realidade. Palavras Ecologia de Populações
  • Tentarei . . . com palavras . . . caracterizar a Verdade (não tão difícil) e a Realidade (provavelmente impossível) Com todo isso discutido sobre o que não pode ser falada. . . Ecologia de Populações
  • “A verdade” é uma qualidade de crença que adotamos – já passou certos testes: (1) “Corresponde” ao mundo afora de nossas cabeças com fidelidade – é “valida” e (2) É “coerente” ou “ajusta” as outras crenças com uma confidencia razoável Ecologia de Populações
  • Para ser uma espécie de sucesso, nossas crenças não precisam ser verdadeiras – mas precisam representar nossas necessidades suficientemente para nosso aptidão biológico – a competência para sobreviver e reproduzir. A ciência moderna demonstra que existem muitas qualidades do mundo do qual não precisamos conhecer – assim a capacidade de detectar e atuar sobre essas qualidades é fraca e talvez nunca evolua. Ecologia de Populações A Verdade. Como a Ciência é . .
  • “ Nada alem da expressão do modo necessário de trabalhar com a mente humana” A Verdade. Como a Ciência é . . T.H. Huxley (1863) Ecologia de Populações
  • Palavras “São os instrumentos do pensamento . . . Formam o canal no qual o pensamento fluía . . .” -- Aldous Huxley Ecologia de Populações
  • Assim, as palavras, como a água, fazem um caminho. O córrego que corre em nosso cérebro segue os contornos da paisagem, mas ao mesmo tempo gradualmente forma seu próprio leito. Palavras Ecologia de Populações
  • Se abre o caminho ao andar Procurando a verdade . . . Ecologia de Populações
  • Fios de Evidencia: Atingindo as Necessidades Quando as necessidades não são compridas, os organismos não sobrevivem Atingindo as Necessidades é o aspecto fundamental da vida. Entre nossos mecanismos de sobreviver é a resposta fisiológica a stress . . . Incluindo padrões de comportamento evocados. Ecologia de Populações
  • Atingindo as Necessidades A Hierarquia de Necessidades de Maslow Fisiologia (homeostase, saúde) Segurança (segurança, ordem, proteção) Pertencia ( sociabilidade, aceito, amor) Estema (status, prestigio, reconhecimento) Auto -Atualização (realização pessoal) Ecologia de Populações
  • Existem duas qualidades da “verdade” mais discutidas pelos filósofos – Coerência e Correspondência – não existe confiança na verdade de uma crença sem ambas essas qualidades De fato, a interação dessas duas qualidades geralmente é considerada como o aspecto essencial recíproca da inteligência pelos psicólogos (Sternberg) Como essas duas funções se representam no cérebro humano e interagem para criar um sentido da verdade? Qualidades da Verdade Ecologia de Populações
  • A Verdade e a Realidade A verdade (como Eu uso aqui) é distinta da realidade (da qual a verdade é somente uma aproximação – mais suficiente para as necessidades do aptidão biológico). Os autoridades são Kant (ideias sobre nominal e fenomenal) e von Uexkull (ideias sobre Umwelt --o “mundo sensorial único mais limitado do indivíduo ou da espécie”) Ecologia de Populações
  • Se a ação é direcionada mais pela ciência ou pela religião, existe uma necessidade urgente que precisa ser satisfeita Precisamos de confiança de nossas crenças Isso chamamos de “verdade” e a junção de duas maneiras de conhecer, cada uma é crítica: Correspondência (com a realidade) Coerência (dentro da teia de causas e consequências) Ecologia de Populações
  • Correspondência “O conhecimento é a conformidade do objeto ao intelecto" (Averroes d.1198) “A beleza é uma relação harmoniosa entre algo de nossa natureza e a qualidade do objeto que apreciamos” (Blaise Pascal) “A beleza é a verdade, a verdade é a beleza, nada mais que Você conhece na Terra e isso é suficiente” (Keats, Ode on a Grecian Urn) Ecologia de Populações
  • Coerência “O pior inimigo de qualquer de nossas verdades pode ser o resto de nossas verdades." -- William James “Nenhum conhecimento pode extrapolar os limites da experiência.” (John Locke) Existe uma tesão essencial entre a tradição e a inovação (Thomas Kuhn) Ecologia de Populações
  • A Tesão Essencial : Entre a tradição e a inovação (o passado e o futuro) (Thomas Kuhn) Entre o que é conhecido e o que poderia ser conhecido? Entre o que é conhecido e o que é possível de ser conhecido? Ainda precisamos adicionar Entre as formas de conhecer: O consciente e o não consciente, A mente e a coração A razão e a intuição Ecologia de Populações
  • Entre os sentidos e o entendimento A Tesão Essencial “Os sentidos não podem pensar. O entendimento não pode ver." Immanual Kant. Critique of Pure Reason Ecologia de Populações
  • “Somente encontra a verdade com a lógica se já encontrou a verdade sem ela." G.K Chesterton. The Man who was Orthodox “A coração tem suas razões do qual o raciocínio não existe” Blaise Pascal. Pensées (1670) O que chamamos “coração?” é nossa intuição, e nossa dependência de um reservatório grande de conhecimento não consciente Ecologia de Populações A Tesão Essencial
  • Tipos de Consciência Afetiva • Mais Subcortical • Menos Computacional • Mais Análoga • Intenções de Ação • Ação a Percepção • Códigos Neuromoduladores (Neuropeptidase) Cognitiva • Mais Neocortical • Mais Computacional • Mais Digital • Intenções para Atuar • Percepção a Ação • Códigos Neurotransmissores (Glutamate, etc) Ecologia de Populações
  • Dionisíaco Loco externo do controle Sistemas de crença cognitivos e afetivos com suscetibilidade baixa de sugestões hipnóticas Níveis elevadas de produção escrita de complexidade baixa e falta de apreciação crítica Apoloniano Loco interno do controle Sistemas de crença cognitivos e afetivos com suscetibilidade baixa de sugestões hipnóticas Níveis baixos de produção escrita de complexidade alta, e a apreciação crítica imediata Ecologia de Populações A Tesão Essencial
  • Esquerda Palavras Lógica Números Direto Cor Dimensão Imaginação Ecologia de Populações
  • Hemisfério Esquerda Coerência: cria um sistema estável e internamente consistente de crenças – trabalha para “guardar as aparências” (Ramachandran 1998) Raciocínio probabilístico (Osherson et al 1998) Reconhecimento do objeto abstrato (Marsolek 1999) Hemisfério Direito Correspondência: testa a realidade e se danificada, a bagunça começa e dissemina (Ramachandran 1998) Raciocínio dedutivo (Osherson et al 1998) Reconhecimento do objeto específico (Marsolek 1999)
  • Neuroteologia “ Os ritos têm a capacidade de usar os mecanismos cerebrais precisos que permitem que as pessoas que acreditam interpretam suas percepções e sentimentos como evidencias de Deus, ou, pelo menos, a transcendência. Quando isso acontece, Deus não some.” Esquerda: o cérebro de um Tibetano na meditação demonstra uma atividade menor do lóbulo parietal (ao direito) ao meditar. Direito: o cérebro da mesma pessoa durante a atividade normal Se o hemisfério direto (teste de realidade) fique quieta, as funções do hemisfério esquerda não são inibidas Ecologia de Populações
  • Afeito e Juízo Moral BA9/10 (giro medial frontal), BA31 (giro posterior cingulado), e BA39 (giro angular, bilateral) eram significativamente mais ativos na condição pessoal moral do que na condição moral impessoal. Greene et al 2001Ecologia de Populações
  • O que sabemos da Natureza e necessariamente limitado “A realidade existe ala. A verdade existe aqui” Nosso umwelt ( mundo de sentidos) é limitado a o que nossos órgãos de sentido podem detectar – e evoluímos para detectar somente o que essencial a sobrevivência – para satisfazer nossas necessidades. Uma necessidade é para estórias – um entendimento das causas e consequências dos fenômenos O mundo “previsível” tem menos stress
  • “Os anos de procura no obscuro para uma verdade que a pessoa sente mas não pode expressar; o desejo intenso e as alterações de confiança e remorso, até o momento de clarificação e entendimento, mas somente tem sentido para a pessoa que já experimentou“ --Einstein As necessidades dos cientistas Ecologia de Populações
  • “Aqueles que têm fome para a iluminação, aqueles que vêm, ficam na margem. São tratados como loucos. Mas essa poucas almas raras resistem e ficam vigilantes. Têm uma necessidade obscura para a vida espiritual, para o conhecimento, para o progresso.” (Wassily Kandinsky 1866-1944) Além da auto-atualização biológica Ecologia de Populações
  • Se um Homem começa com certezas, termina em dúvidas; Mas se ele fica contenta começará com dúvidas e terminará em certezas. Francis Bacon 1605 Dúvidas e certezas Ecologia de Populações
  • Toda verdade espera em toda coisa, Não antecipa seu parto e também não resiste seu parto, Não precisa os instrumentos obstétricos do médico. O insignificante é tão imenso para mim como qualquer coisa, O que é menos ou mais de que uma caricia? Lógica e sermões nunca convencem, A umidade da noite penetra mais na minha alma. Somente o que se prova a cada homem e mulher existe, Somente o que ninguém mão nega existe. --Walt Whitman, "Song of Myself," 647-655. Dúvidas e certezas
  • A ciência começa e termina em mistério –é o que fica após de não ter como indagar mais “A coisa mais bela que podemos experimentar é a misteriosa. É a fonte de toda arte e ciência verdadeira. Para aquele a quem essa emoção é estranha, para aquele que não pode maravilhar e ficar parada de reverencia, está morto: seus olhos estão fechados.“ – Albert Einstein Ecologia de Populações
  • "Milagres acontecem e não são em oposição a Natureza, Mas em oposição de o que sabemos sobre a Natureza." --São Augustino Milagres Você precisa der mais explícito aqui nesse passoEcologia de Populações
  • “Se o Homem chama divina cada coisa que não entende as coisas divinas seriam infinitas” --Hipócrates Milagres Ecologia de Populações
  • “Nossa vida é de um mero aprendiz à verdade de que redeia cada círculo e de onde podemos traçar outro círculo. Não existe fim na natureza, mas cada fim é um começo, e sob à profundidade abre outra profundidade" --Ralph Waldo Emerson Ecologia de Populações A ciência começa e termina em mistério –é o que fica após de não ter como indagar mais