Descubra se a carreira pública encaixa no seu perfil.

497 views
426 views

Published on

Antes de se tornar concurseiro, ou até mesmo no meio da jornada, muitos questionam se devem ou não investir na carreira pública. Esse artigo ajuda a entender qual o perfil ideal para o funcionalismo público.

Acesse http://www.pontodosconcursos.com.br e também nossos perfis nas redes sociais! O Ponto tem o que você precisa para passar em concurso público.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
497
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Descubra se a carreira pública encaixa no seu perfil.

  1. 1. A CARREIRA PÚBLICA SE ENCAIXA NO SEU PERFIL? Artigo do site ECaderno. Disponível em: http://goo.gl/YYFJ0 Estabilidade: essa é a primeira qualidade citada pelos concursandos, quando interrogados sobre os motivos e vantagens de se prestar concurso público. Além da sonhada estabilidade, a pontualidade no pagamento e a possibilidade de progressão na carreira são outros grandes atrativos.Se você procura essas características acima de quaisquer outras, pode se adaptar bemcomo funcionário público. Mas será que elas são suficientes para se obter satisfaçãoem um cargo?O advogado especializado em concursos públicos Sérgio Camargo afirmaque o servidor também deve compreender que o serviço é dedicado ao público, muitasvezes constituído por pessoas simples, que necessitam de ajuda. Os objetivos doservidor não podem visar a possibilidade rápida de ganhos, sem merecimento, e sim oauxílio à sociedade.Possíveis causas de insatisfação na carreira públicaAlguns concursados acabam não se adaptando ao cargo público. Para Camargo, issonormalmente ocorre porque muitas funções não exigem grande capacidade técnica doservidor: “Muitas pessoas altamente qualificadas acabam por se desestimularem porfalta de demanda de sua capacidade técnica”, afirma.O advogado também diz que algumas pessoas buscam cargos públicos para terem“tranquilidade”, o que pode resultar em desestímulo e ineficiência do serviço. Opsicólogo organizacional Rodrigo Caetano também partilha dessa opinião e defendeque esse perfil precisa mudar: “As pessoas têm que encarar a profissão com seriedade.O trabalho tem que ser bem-feito, com comprometimento; tem de haverproatividade”.Para o psicólogo, o servidor deve saber se adaptar à rotina e lidar bem com questõespolíticas. Por exemplo, um funcionário federal precisa mudar os procedimentos derotina de quatro em quatro anos, se adaptando às mudanças governamentais.Segundo ele, trabalho sob pressão, dinamismo, ambição, espírito de liderança etrabalho em equipe não são características necessárias para a maioria dos cargospúblicos. Muitas vezes não há metas a serem cumpridas, as atividades são rotineiras,não há possibilidade de promoção por méritos do funcionário e dificilmente umconcursado se torna chefe – o cargo permanece o mesmo.
  2. 2. Quem está dentro não quer sairA concursada Vanessa Barbosa, 29, trabalha no Tribunal de Justiça de Minas Gerais nacidade de Além Paraíba. Ela conta que estudou para o concurso em casa, cerca de dozehoras por dia. O esforço valeu a pena: ela está satisfeita com o cargo que ocupa, naparte de apoio administrativo: “Eu amo o meu trabalho. Tem gente que reclama, maspara mim está perfeito”, diz.No entanto, Vanessa acha que há certo descaso do poder público, por causa dadefasagem de pessoal, o que acarreta em muito serviço para poucas pessoas. Quandoquestionada se trocaria de emprego, ela disse que só abandonaria o cargo para tentarconcurso com um vencimento mais alto.O militar Thiago Gabri, 28, trabalha na Marinha do Brasil, no Rio de Janeiro – RJ. Elepassou oito meses estudando em casa para passar no concurso, com 18 anos de idade.Thiago lembra que era muito jovem quando entrou para a Marinha, e que, na época, ocargo atendia às suas necessidades.Passados dez anos e após constituir família, as prioridades mudaram: agora eleprocura um cargo público que satisfaça melhor seus desejos e obrigações como pai emarido. Há quatro anos Thiago presta outros concursos, em busca de maiorremuneração e qualidade de vida.Trabalhar no comércio ou na indústria não passa pela cabeça dos concursandos:“Como eu já experimentei a estabilidade, essa é uma coisa à qual eu dou muito valor.Sei que tem outras profissões que pagam muito melhor, mas a estabilidade é que meatrai”, declara Thiago.O Ponto dos Concursos vem ampliando sua presença nas redes sociais!Além do Facebook e do Twitter, está presente também no SlideShare, noGoogle+ e, em breve, no Youtube. Acompanhe!Qualquer dúvida ou sugestão a respeito do Ponto na internet, envie suamensagem para pontoredessociais@gmail.com.

×