Your SlideShare is downloading. ×
0
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 10 - O ministério profético no Novo Testamento | 05/09/10

1,391

Published on

Apresentação utilizada na aula da EBD da Igreja Evangélica Pentecostal Maranata para a Classe dos adultos. …

Apresentação utilizada na aula da EBD da Igreja Evangélica Pentecostal Maranata para a Classe dos adultos.

Revista Profecias da CPAD

Aula 05/08/10
3º Trimestre

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,391
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.
  • 2. Verdade Prática
    Os apóstolos de Jesus Cristo exerceram na Igreja autoridade semelhante a dos profetas do Antigo Testamento.
  • 3.
  • 4. Introdução
    Quais os nomes dos profetas que vocês conhecem do Novo Testamento e sobre o que profetizaram?
    Vamos aprender
    Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A atividade profética no Novo Testamento.
    O exercício profético dos apóstolos.
  • 5. Objetivos da lição
    • Explicarque Jesus Cristo é o Profeta por Excelência.
    • 6. Compreender como se deu a atividade profética no Novo Testamento.
    • 7. Conscientizar-se de que os apóstolos foram investidos da mesma autoridade dos profetas do Antigo Testamento, exercendo idênticas funções.
  • I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A principal característica do autêntico profeta.
    Quais são as características do autêntico profeta?
    a) É reconhecido como homem de Deus, não havendo, pois, como ignorar o seu caráter e a sua mensagem - ele prega a Palavra com a voz e com a vida.
    b) É alguém que tem estreito relacionamento com Deus, e que se torna confidente do Senhor.
    c) É um porta-voz de Deus, ou seja, ele não fala o que quer, mas o que o Senhor lhe ordena.
    d) O verdadeiro profeta, por estar próximo de Deus, acha-se em harmonia com Deus, e em simpatia com aquilo que Ele sofre por causa dos pecados do povo.
  • 8. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A principal característica do autêntico profeta.
    e) À semelhança de Deus, o autêntico profeta ama profundamente o povo.
    f) O autêntico profeta tem a profunda sensibilidade diante do pecado e do mal.
    g) O autêntico profeta desafia constantemente a santidade superficial e oca do povo, procurando desesperadamente encorajar a obediência sincera aos ditames que Deus revelara na Sua Palavra.
  • 9. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    Jesus Cristo, o Profeta.
    “Pois Moisés disse: Do meio de vocês o Senhor Deus escolherá e enviará para vocês um profeta, assim como ele me enviou. Obedeçam a tudo o que ele lhes disser. Aquele que não obedecer será separado do povo de Deus e destruído.” (At 3.22,23)
    a) O profeta aguardado por Israel, anunciado por Moisés, deveria ser do povo de Israel, ser um israelita (Dt.18:18).
    b) O profeta aguardado por Israel, anunciado por Moisés, deveria ter as palavras de Deus na sua boca (Dt.18:18).
    c) O profeta aguardado por Israel, anunciado por Moisés, deveria falar tudo o que o Senhor ordenasse (Dt.18:18).
    d) O profeta aguardado por Israel, anunciado por Moisés, por fim, tinha de ser humilde, não ser soberbo nem orgulhoso (Dt.18:19-22).
  • 10. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    Jesus Cristo, o Profeta.
    a) O que o povo pensava a respeito de JESUS?
    “Muitos daquela gente que tinham ouvido essas palavras de JESUS afirmavam: “Verdadeiramente ele é o profeta“. João 7, 40-41
    b) O que os discípulos pensavam a respeito de JESUS?
    “JESUS de Nazaré foi um profeta,poderosoem obras e palavras diante de DEUS e do povo”. Lucas 24, 19
    c) O que dizia JESUS a respeito de si mesmo?
    “Entretanto devo continuar meu caminho hoje, amanhã e no dia seguinte, porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém”. Lucas 13, 33
  • 11. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A perfeição de Cristo.
    Exemplos da perfeição de Cristo.
    Bom Pastor – “Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas.” Jo 10.11
    Rei– “Na capa e na perna dele estava escrito este nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.”Ap 19.16
    Profeta – “E Jesus continuou: Mas eu preciso seguir o meu caminho hoje, amanhã e depois de amanhã; pois um profeta não deve ser morto fora de Jerusalém.” Lc 13.33
    Salvador – “E o próprio Cristo é o Salvador da Igreja, que é o seu corpo.” Ef 5.23b
  • 12. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A perfeição de Cristo.
    A perfeição como profeta – Jesus sabia de todas as coisas.
    O Senhor viu Natanael debaixo da figueira (Jo 1.47,48)
    Sabia também que no mar havia um peixe com uma moeda na boca (Mt 17.27).
    Não havia necessidade que alguém lhe explicasse o que há no interior do homem, porque tudo Ele sabe (Jo 2.24,25).
    Ele sabia também que a mulher samaritana já fora cinco vezes casada, e que o homem com quem ela vivia não era seu marido (Jo 4.17,18).
  • 13. I. Jesus Cristo, o Profeta que havia de vir.
    A perfeição de Cristo.
    Jesus disse que faríamos coisas maiores que Ele fez.
    “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem crê em mim fará as coisas que eu faço e até maiores do que estas, pois eu vou para o meu Pai.”
    Jo 14.12
    Jesus acalmou a tempestade e o mar, andou por sobre as águas, multiplicou os pães, deu vista aos cegos, ressuscitou os mortos.
  • 14. II. A atividade profética no Novo Testamento.
    A revelação do Espírito.
    “Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito;” 1Co 2.10a
    A fonte de inspiração profética na Nova Aliança é a mesma do Antigo Pacto: O Espírito Santo.
  • 15. II. A atividade profética no Novo Testamento.
    O Espírito Santo conhece as profundezas de Deus.
    “porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.” 1Co 2.10 a, 11
  • 16. II. A atividade profética no Novo Testamento.
    A superioridade da revelação apostólica.
    A revelação que os apóstolos receberam era superior a que foi dada aos profetas do Antigo Testamento.
  • 17. III. O exercício profético dos apóstolos.
    A plenitude dos tempos.
    Plenitude dos tempos é: “tempo certo”, “momento ideal”, “ocasião propícia”.
    Jesus, o Filho de Deus, veio ao mundo na “hora certa”:
    • havia um só império
    • 18. uma só língua (grego koiné) difundida
    • 19. estradas pavimentadas
    • 20. boas condições de navegação
    • 21. uniformização cultural
    • 22. política propiciada pelo sistema administrativo do império romano
    • 23. contribuições religiosas e contribuições culturais
  • III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Paulo.
    Profetizou acerca do surgimento de falsos mestres e de seitas (1Tm 4.1)
    “Pois eu sei que, depois que eu for, aparecerão lobos ferozes no meio de vocês e eles não terão pena do rebanho. E chegará o tempo em que alguns de vocês contarão mentiras, procurando levar os irmãos para o seu lado.” At 20.29,30
    “O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé. Eles darão atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vêm de demônios.”
  • 24. III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Paulo.
    Predisse pelo Espírito o arrebatamento da Igreja e a ressurreição dos mortos (1Ts 4.13-17)
    “Irmãos, queremos que vocês saibam a verdade a respeito dos que já morreram, para que não fiquem tristes como ficam aqueles que não têm esperança. Nós cremos que Jesus morreu e ressuscitou; e assim cremos também que, depois que Jesus vier, Deus o levará de volta e, junto com ele, levará os que morreram crendo nele. De acordo com o ensinamento do Senhor, afirmamos a vocês o seguinte: nós, os que estivermos vivos no dia da vinda do Senhor, não iremos antes daqueles que já morreram.
    Porque haverá o grito de comando, e a voz do arcanjo, e o som da trombeta de Deus, e então o próprio Senhor descerá do céu. Aqueles que morreram crendo em Cristo ressuscitarão primeiro. Então nós, os que estivermos vivos, seremos levados nas nuvens, junto com eles, para nos encontrarmos com o Senhor no ar. E assim ficaremos para sempre com o Senhor.”
    a manifestação do Anticristo e o período da grande tribulação (2 Ts 2.3-11);
    o galardão dos justos (1 Co 3.12-15; 2 Co 5.10)
    A eleição e a restauração de Israel, importante assunto profético que ocupa três capítulos de (9-11).
  • 25. III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Paulo.
    A manifestação do Anticristo e o período da grande tribulação (2Ts 2.3-11)
    “Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Não vos lembrais de que estas coisas vos dizia quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do meio seja tirado; E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
    A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira”
  • 26. III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Paulo.
    O galardão dos justos (1 Co 3.12-15)
    E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
  • 27. III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Pedro e as predições de João.
    Também profetizou o aparecimento dos heresiarcas(2 Pe 2.1-3)
    “E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.”
    Dos escarnecedores no fim dos tempos (2 Pe 3.3,4)
    “Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências,
    E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.”
  • 28. III. O exercício profético dos apóstolos.
    Profecias de Pedro e as predições de João.
    João escreveu o livro da revelação, Apocalipse.
  • 29. Correção do Questionário
    1. Por que o Senhor Jesus é o profeta por excelência?
    R: Porque Ele era onisciente e onipresente, Jesus tudo sabia.
    2. Por que o nascimento de Cristo deu-se na plenitude dos tempos?
    R: Porque este período marca o cumprimento máximo das profecias do Antigo Testamento.
    3. Quais epístolas de Paulo e de João não contêm profecias?
    R: Filemom e a terceira epístola de João.
    4. Por que o Apocalipse é importante?
    R: É a conclusão profética de todas as Escrituras.
    5. O que evidencia o comprimento das profecias bíblicas?
    R: Evidenciam sua origem divina.

×