Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Conflito árabe-israelense
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Conflito árabe-israelense

  • 7,680 views
Published

Feito para um trabalho de Geografia.

Feito para um trabalho de Geografia.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
7,680
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
218
Comments
3
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Contexto Histórico Hebreus:• Migração para a Palestina.• Luta contra Cananeus e Filisteus.• Instalação na Palestina.• Fome e seca levam à Primeira Diáspora.• Entrada dos hebreus no Egito.• No Egito, dá-se início à perseguição e escravização dos hebreus.• O êxodo e a volta à Palestina.• Conflito entre as 12 tribos e o cisma: Israel e Judá.
  • 2. Contexto Histórico Judeus e Árabes:• Invasão Romana e a nova Diáspora.• Expansão muçulmana e a fixação dos árabes dentro da Palestina.• Controle da Palestina pela Inglaterra.• Surgimento do Movimento Sionista.• A Inglaterra entre os Judeus e os Palestinos.• Transferência de famílias judaicas para a Palestina e a formação de núcleos agrícolas.• O holocausto nazista e a intensificação da imigração judaica para a Palestina.• Início da rivalidade entre os Árabes e os imigrantes Judeus.
  • 3. Contexto Histórico• 1947 – A intervenção da ONU e a saída da Inglaterra na região• 1948 – A criação do Estado de Israel e a reação imediata do Estados Árabes (Egito, Iraque, Jordânia, Líbano e Síria).
  • 4. Cronologia do conflito• 1949 - Primeira Guerra Árabe-Isralense: Israel vence e expande fronteiras (acordo de armistício).• Cisjordânia e Jerusalém Oriental ficam com a Jordânia; Gaza, com o Egito.• 1964 - Criada a OLP.• 1967 - Guerra dos Seis Dias: Egito, Síria e Jordânia atacam Israel.• 1973 - Guerra do Yom Kippur: Ataque-surpresa contra Israel, no dia do feriado judaico (Dia do Perdão).• 1979 - Acordos de paz: Com a mediação dos EUA, Israel e Egito assinam acordo paz.
  • 5. Cronologia do conflito• 1987-92 - Primeira Intifada: Jovens palestinos lançam pedras contra tanques israelenses.• Hamas é criado e o movimento palestino passa a ter também um caráter religioso.• 1993 - Acordos de Oslo: Israel se compromete a devolver os territórios ocupados em 1967 em troca de um acordo de paz definitivo.• Israel mantêm assentamentos e a violência de radicais palestinos permanecem.• 2000 – Camp David: Israel ofereceu soberania aos palestinos em certas áreas de Jerusalém Oriental e a retirada de quase todas as áreas ocupadas.
  • 6. Cronologia do conflito• 2000 – Segunda Intifada: Atentados suicidas.• 2004 - O Muro da Vergonha: Israel constrói muro para separar o país das áreas palestinas.• 2004 – Morte do líder palestino: Arafat• 2005 - Plano de retirada: Israel completa retirada de assentamentos da Cisjordânia.• 2006 - Hamas passa a usar estratégia de atacar Israel com mísseis a partir de Gaza.• A disputa entre Israel e Palestina continuam até os dias de hoje.
  • 7. Os dois lados O lado palestino:• Em 1947, finalmente, a ONU decidiu intervir. Contudo, ao invés deadotar o princípio democrático, deu a maior parte do território palestina àminoria, os Judeus.• Recomendou a cessão de 55% da Palestina ao novo Estado Judeu –apesar do fato de aquele grupo representar à época cerca de 30% do totalda população.• Há uma desproporção de armamentos entre os dois lados: Israel recebeimensos investimentos provenientes dos EUA, o que tornam as disputasinjustas.• Israel mantêm o controle dos territórios e a Palestina ainda não possuiuma soberania, um território, vivendo em extrema miséria.
  • 8. Os dois lados • Grande quantidade de Palestinos sofrem todos os dias com a miséria e o desemprego.• A Cruz Vermelha acusa Israel de impedir a entrada de ajuda humanitária, a ONU também acusa o país de bombardear seus prédios, incluindo escolas, onde várias crianças foram mortas.
  • 9. Os dois lados O lado israelense: “A Terra de Israel é a terra natal do povo judeu. Aqui se formou sua identidade espiritual, religiosa e política. Foi aqui que, pela primeira vez, os judeus se constituíram em um estado, criaram valores culturais de significação nacional e universal e deram ao mundo o eterno Livro dos Livros.Depois de forçado a exilar-se de sua terra, o povo judeu lhe permaneceu fiel em todos os países de sua dispersão, nunca deixando de orar e ter esperança de a ela regressar e restabelecer sua liberdade política.” Declaração de Independência de Israel
  • 10. Os dois lados O lado israelense:• Ao contrário dos Palestinos, os Judeus não possuem homens-bomba e não têm um terço de seu exército formado por crianças.• Israel não sabe quando pode ser vítima de terrorismo. Correndo risco o tempo todo.• O mesmo não criou um Estado seu para dar início a um conflito, queria apenas que seu povo tivesse um lar.
  • 11. Os dois lados O lado israelense: Já faz muito tempo O mundo nos rejeitou Está chovendo foguetes Queimou-nos, nos matou Podem matar meus filhos Só queremos viver em paz Ou explodir as paredes Mas negam até aquele gás Para onde fugir? Nunca basta, querem tudo Qualquer momento Faixa de Gaza, Israel, o mundo Qassams podem ferir Já possuem 650x terras a mais Só medo e tormento Que esta de nossos ancestraisSe reagirmos, somos culpados Estamos protegendo o nosso, Poucos estão no nosso lado Nosso direito de poder existir Querem matar a todos nós E como qualquer povo, lógico Não reconhecem a nossa voz Que queremos juntos resistir
  • 12. Intervenções Internacionais Envolvimento dos EUA:• A indecisão da Inglaterra.• O apoio dos EUA à Israel.• Os EUA enviaram a Israel, entre 1948 e 2008, mais de 100 trilhões de dólares.• O país americano contribui para a imensa disparidade militar entre Israel e Palestina, sendo o primeiro bem mais superior, em suma, pelos investimentos em armamentos feitos pelos EUA.• Certa feita, o Governador Arnold Schwarzenegger se queixou: “A administração federal estava enviando mais recursos a Israel do que à Califórnia!”
  • 13. Intervenções Internacionais Participação da ONU:• A ONU começou a intervir na década de 40, quando a mesma tirou a Palestina do controle da Inglaterra.• Passou a tomar o controle da região, propondo o plano de partilha da Palestina.• Através do mesmo, as questões árabes-israelenses aumentaram pela contradição entre os dois. Os Palestinos reagiram e os Judeus revidaram.• A ONU, direta ou indiretamente, irá sempre interferir nas disputas, pois essa região sempre será cobiçada por diversos países.
  • 14. Atualmente• A pacificação na região não se concretizou.• Mais de 3 milhões de palestinos querem voltar e são impedidos por Israel.• Continuidade dos ataques suicidas contra israelenses.• Israel não aceita Jerusalém como capital da Palestina.• Várias pessoas, incluindo crianças, morrem todos os dias, dos dois lados.• A Faixa de Gaza continua sendo uma região de grande tensão.
  • 15. Conclusão A questão palestino-israelense se reduzessencialmente à questão da terra – quempode viver nela e quem controla seu uso. A isso têm se sobreposto questões de direitos humanos e direito internacional, afetadas pelo ressentimento e pela desconfiança mútuos após décadas de violência. O que é incontestável é que osdois lados usaram e usam de assustadora violência um contra o outro e que não sóos combatentes, mas também os cidadãos comuns, têm sofrido.