Como formatar uma monografia pelas normas da ABNT

186,516 views
186,103 views

Published on

Material para o blog Trabalho da Facul

Published in: Education, Business
6 Comments
34 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
186,516
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
380
Actions
Shares
0
Downloads
1,849
Comments
6
Likes
34
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como formatar uma monografia pelas normas da ABNT

  1. 1. Como formatar uma monografia pelas normas ABNT<br /> Entendendo as Normas ABNT<br />
  2. 2. A Capa<br />A capa é elemento obrigatório na apresentação de trabalhos acadêmicos. <br />Na capa da sua monografia é indispensável que conste seu nome, o título do trabalho e, quando houver, o subtítulo da obra. Além disso, se o trabalho for composto de vários volumes, isso precisa ser informado na capa<br />Não se pode esquecer do nome da cidade em que a instituição se localiza e o ano em que a obra será entregue.<br />
  3. 3. Folha de Rosto<br />É praticamente uma cópia da Capa, porém há descrições mais detalhadas na folha de rosto.<br />É o caso da natureza do trabalho. Trata-se de um texto breve em que conste o tipo da apresentação - que pode ser uma tese, dissertação ou trabalho de conclusão de curso.<br />Além do objetivo da realização do mesmo, o nome da universidade e da área de concentração. Outros itens obrigatórios da Folha de Rosto são os nomes do orientador e, se houve, co-orientador do projeto.<br />
  4. 4. Verso da Folha de Rosto<br />Deve conter a ficha catalográfica, conforme o Código de catalogação Anglo-Americano - AACR2 vigente.<br />
  5. 5. Errata<br />Ela deve ser posicionada logo depois da folha de rosto. Para localizar o erro é preciso usar uma referência em que se informe a página e a linha onde se encontre o erro.<br />Em seguida expõe-se o texto da errata e imediatamente ao lado a correção.<br />
  6. 6. Folha de Aprovação<br />Deve estar na seqüência da Folha de Rosto. É aqui que será feita a avaliação do trabalho por parte dos examinadores. <br /> Além do nome do autor, título e subtítulo – se necessário -, natureza, objetivo do trabalho, nome da universidade e área de concentração, é preciso constar o nome dos avaliadores, titulação e o nome das instituições das quais cada uma deles faz parte. <br />A assinatura dos destes será posta nesta folha, juntamente com a data da aprovação, tão logo a avaliação esteja concluída.<br />
  7. 7. Dedicatória, Agradecimento e Epígrafe<br />Não são elementos obrigatórios, mas podem ser usados pelo autor caso queira dedicar o trabalho a alguém, fazer algum agradecimento a pessoas que contribuíram de maneira relevante com o trabalho ou adicionar alguma epígrafe antes do início do trabalho<br />
  8. 8. Resumo da Língua Vernácula<br />Esta parte, obrigatória, é usada para que o autor faça uma breve síntese do trabalho. <br />A ABNT aconselha que o Resumo tenha no máximo 500 palavras que devem ser distribuídas em frases concisas e objetivas que descrevam o trabalho, desde sua elaboração, objetivo, metodologia e conclusão.<br />Recomenda-se que as frases estejam na terceira pessoa do singular e em voz ativa. Também aqui deve ser feita uma pequena lista de palavras (no mínimo três palavras) para indexação.<br />
  9. 9. Resumo da Língua Estrangeira<br />O resumo em língua estrangeira tem exatamente a mesma configuração do Resumo da Língua Vernácula e também é obrigatório. <br />Deve estar numa página separada. Em inglês ABSTRACT, em espanhol RESUMEN, em francês RÈSUMÉ. <br />Da mesma forma, é necessária a lista de no mínimo três palavras (no idioma escolhido) para indexação.<br />
  10. 10. Sumário<br />Trata-se de peça obrigatória no trabalho acadêmico e deve ser disposto de maneira que as partes da monografia apareçam descritas com o nome idêntico àquele que está contido no texto com o número exato da página.<br />
  11. 11. Introdução, Desenvolvimento e Conclusão<br />A introdução é a parte em que o autor vai mostrar o que o trabalho vai abordar, o propósito da pesquisa, os limites da abordagem, e todas as informações relevantes para nortear o leitor.<br />O desenvolvimento é a maior parte do trabalho de monografia. É aqui que será feita, de maneira ordenada e detalhada da maneira mais ampla e relevante possível, a exibição do assunto do trabalho e do método empregado. Esta parte poderá ser dividida em seções e subseções.<br />O espaço para a conclusão deve ser usado para os relatos finais do trabalho a partir de suas teses iniciais e objetivos.<br />
  12. 12. Referências<br /> As referências podem aparecer em diferentes partes do trabalho: no rodapé, no fim do texto ou de um determinado capítulo, em lista de referências ou antes de resumos e resenhas<br />
  13. 13. Monografia ou no Livro Todo<br />Aborda livro, manual, guia, catálogo, enciclopédia, dicionário, teses e dissertações, entre outros. <br />Aqui os itens obrigatórios são: autor, título, edição, local, editora e data de publicação<br />
  14. 14. Monografia ou no Livro no Todo em Meio Eletrônico<br />Aborda livro, manual, guia, catálogo, enciclopédia, dicionário, teses e dissertações em meios eletrônicos como CD-ROM, sites etc.<br />Aqui, além do autor, título, edição, local, editora e data de publicação, é obrigatória a descrição física do meio eletrônico<br />
  15. 15. Publicação Periódica Como um Todo<br />No caso de utilização de trechos de artigos, matérias jornalísticas ou seções, é preciso, obrigatoriamente, citar o título da publicação, local, edição, data de início e término da publicação.<br />
  16. 16. Partes de Revistas <br />Ao usar trechos de matéria jornalística de revista, é preciso citar o autor ou autores, título da parte, artigo ou matéria, título da publicação, local de publicação, numeração correspondente ao volume e ano, fascículo ou número, paginação inicial e final e data ou intervalo de publicação.<br />
  17. 17. Partes de Jornal<br />Ao usar trechos de matéria jornalística de jornais, é preciso citar o autor ou autores, título, nome do jornal, local de publicação, data da publicação seção, caderno ou parte do jornal e a paginação equivalente.<br />Se não houver caderno ou parte, cite a página em que a matéria está e a data.<br />
  18. 18. Legislação<br />Quando você citar uma lei dentro do seu trabalho é imprescindível que sejam identificados: a jurisdição, título, numeração, data e dados da publicação. <br />Em Constituições e emendas, entre o nome da jurisdição e o título, coloque a palavra “Constituição” com o ano de promulgação entre parênteses.<br />
  19. 19. Citações<br />Elas abordam transcrições textuais de parte de uma obra, citação direta ou indireta de texto da qual não se teve acesso aos originais, notas de referência e de rodapé.<br />Nas citações, quando chamadas com o sobrenome do autor, instituição ou nome da obra, use letras maiúsculas e minúsculas.<br />
  20. 20. Citações no Texto<br />Se a citação feitas no corpo do texto que tiver até três linhas, precisam ser feitas dentro de aspas duplas<br />Para citações com mais de três linhas no corpo do texto, use recuo de 4 centímetros em relação à margem esquerda. Nesse caso, não use aspas e trabalhe com tamanho de fonte menor em relação àquele utilizado no texto do trabalho.<br />
  21. 21. Citações no Texto<br />Se a citação feitas no corpo do texto que tiver até três linhas, precisam ser feitas dentro de aspas duplas<br />Para citações com mais de três linhas no corpo do texto, use recuo de 4 centímetros em relação à margem esquerda. Nesse caso, não use aspas e trabalhe com tamanho de fonte menor em relação àquele utilizado no texto do trabalho.<br />
  22. 22. Supressões, Interpolações, Ênfase<br />Para supressões use: [...] Exemplo:Barbour (1971, p. 35) descreve: “O estudo da morfologia dos terrenos [...] ativos [...]” <br />Em casos de interpolações, acréscimos ou comentários: [ ] Exemplo:“não se mova [como se isso fosse possível], faça de conta que está morta.” (CLARAC, BONNIN, 1985, p. 72). <br />Para ênfase ou destaque, pode-se usar grifo, negrito ou itálico, a critério do autor. Exemplo:“[...] desejo de criar uma literatura independente, diversa, de vez que, aparecendo o classicismo como manifestação de passado colonial [...]” (CANDIDO, 1993, v. 2, p. 12, grifo do autor). <br />
  23. 23. Nota de Rodapé<br />Para as notas explicativas, use o esquema numérico. <br />No caso das notas usadas para citar outra obra, trabalhe com o sistema autor-data. <br />A partir da segunda linha da mesma nota, é preciso que o alinhamento siga o da primeira letra da primeira palavra. <br />Não use espaço entre elas e trabalhe com fonte em tamanho reduzido em relação ao usado no texto.<br />
  24. 24. Glossário<br />O Glossário é opcional, mas seu uso é indicado para a relação de palavras de uso específico, como terminologias estritas de determinadas áreas. <br /> As palavras devem ser listadas em ordem alfabética acompanhadas das respectivas definições<br />
  25. 25. Apêndices<br />Apêndices são documentos complementares ao trabalho acadêmico, elaborados pelo autor. De uso opcional, apêndices são nomeados com letras maiúsculas em seqüência que respeite a ordem alfabética, seguidas de travessão e o título do mesmo. <br />Se houver mais apêndices do que letras no alfabeto, usa-se letras dobradas.<br />
  26. 26. Anexos<br />Anexos são textos ou documentos complementares ao trabalho acadêmico, não desenvolvidos pelo autor. Também opcional, anexos são nomeados com letras maiúsculas em sequência que respeite a ordem alfabética, seguidas de travessão e o título do mesmo. <br />Se houver mais anexos do que letras no alfabeto, usa-se letras dobradas.<br />
  27. 27. Índice<br />Listagem de palavras ou frases organizadas por critérios variados cujo objetivo é localizar elementos dentro do trabalho. O índice não é um item obrigatório na monografia.<br />
  28. 28. Formato<br />É preciso utilizar papel no formato A4 (21cm x 29,7 cm) e o texto deve ser digitado em papel na cor branca no anverso da página. <br />Somente a Folha de Rosto terá conteúdo impresso nas duas páginas da folha. <br />É indicado que o autor use fonte no tamanho 12 para o conteúdo regular da monografia. <br />Para citações, notas de rodapé, legendas e paginação, recomenda-se o uso de fonte em tamanho menor e uniforme. <br />Deverá ser respeitado recuo de 4 centímetros em relação à margem do papel para citações com mais de três linhas.<br />
  29. 29. Margem<br />Do lado esquerdo e na parte superior, a margem deve ser de 3 centímetros. Para o canto direito e a parte inferior, as margens não podem ultrapassar 2 centímetros.<br />
  30. 30. Espacejamento<br />A regra básica de espacejamento é que o texto seja digitado com espaço de 1,5. <br />A regra só não se aplica para notas de rodapé, referências, citações com mais de três linhas, legendas, ficha catalográfica, natureza do trabalho, objetivo, nome da instituição e área de concertação. <br />Para esses casos há duas recomendações: para Referências, usa-se dois espaços simples. Em todos os demais, a orientação é que se use o espaço simples.<br />Você deve usar dois espaços 1,5 para separar os títulos de seções e subseções do texto que os sucederem. <br />
  31. 31. Notas de Rodapé<br />Sempre dentro da margem, as notas de rodapé devem estar separadas do texto regular da monografia por espaço simples de entrelinhas e por filete de 3 centímetros contados a partir da margem esquerda.<br />
  32. 32. Indicativos de Seção<br />Para indicar numericamente uma determinada seção, use o número antes do título dela. O algarismo deve estar alinhado à esquerda e separado pelo espaço de um caractere.<br />
  33. 33. Paginação<br />Para numerar as páginas do trabalho, é necessário iniciar a contagem a partir da folha de rosto. Entretanto, elas não devem ser numeradas. Isso só será feito a partir da primeira folha do texto (introdução). <br />Os números das páginas precisam ser posicionados no canto superior direito a dois centímetros da borda superior da folha de maneira que o último algarismo do número fique a dois centímetros da borda direita da folha. <br />Apêndices e anexos seguem a mesma regra e devem ser numerados de acordo com a seqüência do trabalho.<br />
  34. 34. Numeração Progressiva<br />A numeração progressiva é usada para explicitar a sistematização do conteúdo do trabalho.<br />Deve-se usar algarismos arábicos e limitar a numeração até a seção quinária. Para indicar seções primárias use sempre números inteiros, partindo do número 1 (um). <br />Já para as secundárias, é preciso acrescentar a indicação primária da qual faz parte, e o seu número obedecendo a sequência de assuntos. Os dois números são separados por ponto.<br />
  35. 35. Siglas<br />As siglas devem ser precedidas pelo nome que elas simbolizam e precisam ser colocadas entre parênteses. <br />Essa disposição deve ser aplicada somente na primeira vez em que a sigla aparece no texto.<br />Nas outras vezes, basta usar a sigla.<br />
  36. 36. Equações e Fórmulas<br />Ao usar fórmulas ou equações no texto é preciso destacá-las. <br />Para tanto, quando preciso, aconselha-se o uso de números entre parênteses, alinhados à direita. <br />Caso o autor opte por usar as equações dentro do texto corrido, poderá utilizar espaço entrelinha um pouco maior para haver espaço para os eventuais elementos de uma equação, como expoentes e índices.<br />
  37. 37. Ilustrações<br />Devem sempre ser identificadas na parte inferior de maneira que seja antecedida pela seqüência composta pela palavra que a designa junto do número que ordena as aparições das ilustrações no trabalho. <br />A legenda deve ser escrita de forma simples e direta, para rápida e total compreensão por parte do leitor. É aconselhável que as ilustrações sejam dispostas o mais próximo possível da parte do texto em que são citadas. <br />Essa regra vale para qualquer tipo de ilustração - desenhos, esquemas, fluxogramas, fotos, gráficos, mapas, plantas, etc.)<br />
  38. 38. Atenção!!!!<br />Para conhecer outros itens não obrigatórios da estrutura de apresentação de trabalhos acadêmicos e ter acesso a todas as definições dessa estrutura, consulte a norma NBR 14724 da ABNT;<br />Mais detalhes sobre citações e acesso às diferentes variações possíveis para o rodapé estão na norma NBR 10520 da ABNT;<br />Se você quer saber mais detalhadamente como deve fazer ao usar referências de obras cujo autor é desconhecido, ou o padrão correto para obras com mais de três autores, ou ainda a forma correta de fazer referência a obras escritas sob pseudônimos, consulte a norma NBR 6023 da ABNT;<br />Para mais informações sobre numeração progressiva no trabalho, consulte a norma NBR 6024 da ABNT.<br />

×