Your SlideShare is downloading. ×
0
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Aborto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aborto

9,014

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
9,014
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
116
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ABORTO É CRIME....<br />
  • 2. Um aborto ou interrupção da gravidezé a remoção ou expulsão prematura de um embrião ou feto do útero, <br /> resultando na sua morte ou sendo por esta causada.[1] Isto pode ocorrer de forma espontânea ou artificial,<br /> provocando-se o fim da gestação, e consequentemente o fim da vida do feto, mediante técnicas médicas, cirúrgicas entre outras.<br />Após 180 dias (seis meses) de gestação, <br />quando o feto já é considerado viável,<br /> o processo tem a designação médica de parto prematuro.[2]<br />A terminologia &amp;quot;aborto&amp;quot;, entretanto, pode continuar a ser <br />utilizada em geral, quando refere-se à indução da morte do feto.<br />Através da história, o aborto foi provocado por vários métodos diferentes e seus aspectos morais, éticos, legais e religiosos são <br />objeto de intenso debate em diversas partes do mundo.<br />
  • 3. Os seguintes termos são usados para definir os diversos tipos de aborto a partir da óptica médica:<br /><ul><li>Aborto espontâneo: aborto devido a uma ocorrência acidental ou natural. A maioria dos abortamentos espontâneos são causados por uma incorreta replicação dos cromossomos e por fatores ambientais. Também por ser denominado aborto involuntário ou casual.
  • 4. Aborto terapêutico
  • 5. aborto provocado para salvar a vida da gestante[3]
  • 6. para preservar a saúde física ou mental da mulher[3]
  • 7. para dar fim à gestação que resultaria numa criança com problemas congênitos que seriam fatais ou associados com enfermidades graves[3]
  • 8. para reduzir seletivamente o número de fetos para minorar a possibilidade de riscos associados a gravidezas múltiplas[3].
  • 9. Aborto eletivo: aborto provocado por qualquer outra motivação[3]. </li></li></ul><li>Quanto ao tempo de duração da gestação <br /><ul><li>Aborto subclínico: abortamento que acontece antes de quatro semanas de gestação
  • 10. Aborto precoce: entre quatro e doze semanas
  • 11. Aborto tardio: após doze semanas </li></ul>Aborto induzido<br />O aborto induzido, também denominado aborto provocado ou interrupção voluntária da gravidez, ocorre pela ingestão de medicamentos ou por métodos mecânicos. A ética deste tipo de abortamento é fortemente contestada em muitos países do mundo mas é reconhecido como uma prática legalmente reconhecida em outros locais do mundo, sendo inclusive suportada pelo sistema público de saúde. Os dois polos desta discussão passam por definir quando o feto ou embrião se torna humano ou vivo (se na concepção, no nascimento ou em um ponto intermediário) e na primazia do direito da mulher grávida sobre o direito do feto ou embrião.<br />
  • 12. Efeitos do aborto induzido<br />Existe controvérsia na comunidade médica e científica sobre os efeitos do aborto. As interrupções de gravidez feitas por médicos competentes são normalmente consideradas seguras para as mulheres, dependendo do tipo de cirurgia realizado.[4][5] Entretanto, um argumento contrário ao aborto seria de que, para o feto, o aborto obviamente nunca seria &amp;quot;seguro&amp;quot;, uma vez que provoca sua morte sem direito de defesa<br />Os métodos não médicos (p.ex. uso de certas drogas, ervas, ou a inserção de objectos não-cirúrgicos no útero) são potencialmente perigosos para a mulher, conduzindo a um elevado risco de infecção permanente ou mesmo à morte, quando comparado com os abortos feitos por pessoal médico qualificado. Segundo a ONU, pelo menos 70 mil mulheres perdem a vida anualmente em consequência de aborto realizado em condições precárias,[8] não há, no entanto, estatísticas confiáveis sobre o número total de abortos induzidos realizados no mundo nos países e/ou situações em que é criminalizado.<br />Existem, com variado grau de probabilidade, possíveis efeitos negativos associados à prática abortiva, nomeadamente a hipótese de ligação ao câncer de mama, a dor fetal, o síndroma pós-abortivo. Possíveis efeitos positivos incluem redução de riscos para a mãe e para o desenvolvimento da criança não desejada<br />
  • 13. Agora umas fotos de fetos abortados...(crueldade)<br />
  • 14.
  • 15. Depois disso vc teria coragem de aborta ?<br />
  • 16. Alunos:<br />Fernando<br />Danieli<br />Ana Paula<br />Nathally<br />3° “D”<br />

×