Your SlideShare is downloading. ×
1|   Apostila–Enigmas da Bíblia                      ENIGMAS DA BIBLÍA    Nesta obra finalizadora do evangelho haverá um v...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |2     Da Palavra de Deus há de brilhar preciosa luz, e ninguémapague o Es...
3|   Apostila–Enigmas da Bíbliaperfeitamente instruído para toda boa obra." II Tim. 3:16 e 17."Examinais as Escrituras" (J...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |4Ademais como ocorre nas parábolas, os diversos elementos daapresentação ...
5|   Apostila–Enigmas da Bíblia          preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco          aqui, um pouco...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |6os profetas eram reconhecidos como ensinadores divinamentedesignados. Na...
7|   Apostila–Enigmas da BíbliaSagradas. Guiando assim do reino natural para o espiritual, são asparábolas de Cristo, elos...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |8muros de Sião, para fazer soar o toque de alarma à aproximação doinimigo...
9|   Apostila–Enigmas da Bíblia     Esforçando-se por deixar de lado todas as opiniões preconcebidas,dispensando comentári...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 10    Cada capítulo e cada versículo da Bíblia é uma comunicação daparte...
11 |   Apostila–Enigmas da Bíbliamaterial. Aqui ressalta a impressionante verdade de que “ao formar omundo, Deus não se va...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 12pessoas devem aprender a depender dos produtos que podem serobtidos do...
13 |   Apostila–Enigmas da Bíblia    O pensamento dos diversos acontecimentos preditos no livro deApocalipse que deviam ac...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 14indicar, respondeu: Como foi no caso de Cristo com seus discípulos?Est...
15 |   Apostila–Enigmas da Bíblia    Cristo aguarda com fremente desejo a manifestação de Simesmo em Sua igreja. Quando o ...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 16todo, quer em parte, por vasta proporção do mundo que professa ocristi...
17 |   Apostila–Enigmas da Bíbliacompreendido será até que tenha sido completamente aberto o rolo dolivro. (II TS pág. 371...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 18tesouro escondido é descoberto ao ser buscado, assim como omineiro bus...
19 |   Apostila–Enigmas da Bíbliapara o seu cumprimento de algumas importantes profecias, os Seusmensageiros estavam ali, ...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 20deviam gritar com alta voz, pois o Senhor lhes tinha dado a cidade. "A...
21 |   Apostila–Enigmas da Bíblia     Em obediência à ordem divina Josué arregimentou os exércitos deIsrael. Nenhum assalt...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 22técnico para as celebrações e os ritos secretos, e também para oseleme...
23 |   Apostila–Enigmas da Bíbliaperfeita obediência. "E o Verbo Se fez carne e habitou entre nós, evimos a Sua glória, co...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 24manifesta Sua graça ao mundo. Youths Instructor, 26 de setembro de1895...
25 |   Apostila–Enigmas da Bíbliapode suportar a excelente glória da presença de Cristo, e cai por terracomo ferido de mor...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 26ganhamos outras almas para Ele, apressamos a vinda de Seu reino.Unicam...
27 |   Apostila–Enigmas da Bíbliana segunda vinda de Cristo ao mundo. O Maior Discurso de Cristo,págs. 107 e 108.    Não p...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 28brilharão com a glória daquela luz que acompanha a mensagem doterceiro...
29 |   Apostila–Enigmas da Bíbliatemplo para o Senhor, e uma "morada de Deus em Espírito".Efésios 2:21 e 22. (O Desejado d...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 30    A estrita relação entre os testemunhos de Jesus e a profecia sedem...
31 |   Apostila–Enigmas da Bíblia    Tem-se feito alusão a Apocalipse 12:17 como uma profecia deque os dons seriam restaur...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 32gerações anteriores e muito mais luz para torná-los maispoderosos na o...
33 |   Apostila–Enigmas da Bíbliacompreenderam, porém, as verdades que hoje entendemos. Não foramresponsáveis pela luz que...
A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 34          Gálatas 4: 24; Hebreus 8: 5 - 10; I Coríntios 2: 13 – 14; Ef...
50. enigmas da bíblia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

50. enigmas da bíblia

17,011

Published on

Published in: Spiritual
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
17,011
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
166
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "50. enigmas da bíblia"

  1. 1. 1| Apostila–Enigmas da Bíblia ENIGMAS DA BIBLÍA Nesta obra finalizadora do evangelho haverá um vasto campo aser ocupado; e mais do que nunca a obra deve arregimentar dentreo povo comum, elementos para auxiliar. Tanto jovens como os demaior idade, serão chamados dos campos, das vinhas, das oficinas,enviados pelo Mestre a dar Sua mensagem. Muitos deles tiveram poucaoportunidade de se educar; Cristo, porém, vê neles qualificações que oshabilitam a cumprir o Seu propósito. Se puserem o coração nessa obrae continuarem a aprender, aparelhá-los-á para trabalhar por Ele.(Educação, págs. 269 e 270.) As jóias da verdade jazem esparsas no campo da revelação; foram,porém, soterradas pelas tradições humanas, pelos dizeres emandamentos dos homens; e a sabedoria do Céu tem sido, por assimdizer, ignorada. Satanás tem tido êxito em fazer crer que as palavras eas realizações dos homens são de grande importância. Há veios daverdade ainda a serem descobertos; mas as coisas espirituais sediscernem espiritualmente. Uma passagem da Escritura sedemonstrará a chave para descerrar outras passagens e, por essemodo, deita-se luz sobre o oculto sentido da palavra. Comparando-se os vários textos que tratam do mesmo assunto, considerando-lhes oconteúdo de todos os lados, a verdadeira significação das Escrituras setornará evidente. (CPPE, 437). As necessidades urgentes que se fazem sentir nesta época,exige contínua educação na Palavra de Deus. Isto é a verdadepresente. Importa que haja em todo o mundo uma reforma noestudo da Bíblia, pois ela é agora mais necessária que nunca. Àmedida que essa reforma progredir, efetuar-se-á poderosa obra; quandoDeus declarou que Sua Palavra não voltaria para Ele vazia, queriasignificar tudo quanto disse. O conhecimento de Deus e de Jesus Cristo"a quem Ele enviou", eis a mais alta educação, e ela cobrirá a Terra comsua maravilhosa luz, assim como as águas cobrem o mar. (II TS, 412)
  2. 2. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |2 Da Palavra de Deus há de brilhar preciosa luz, e ninguémapague o Espírito, presumindo prescrever o que será ou o que nãoserá apresentado ao povo nas mensagens que Ele há de enviar.Qualquer que seja sua posição de autoridade, ninguém tem direitode impedir que o povo receba a luz. Quando uma mensagem vem aopovo, em nome do Senhor, ninguém pode desculpar-se de não lhepesquisar as declarações. Ninguém pode permanecer em atitude deindiferença e confiança própria, dizendo: "Sei o que é a verdade. Estousatisfeito com minha situação. Firmei minhas estacas e, venha o quevier, não deixarei minha posição. Não ouvirei a mensagem dessemensageiro, pois sei que não pode ser verdadeira." Por terem seguidoesse caminho é que as igrejas populares não foram alcançadas pelasmensagens celestiais, sendo deixadas em escuridão parcial. (CSES, 28) Diz o apóstolo: "Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosapara o ensinar, para a redargüir, para a corrigir, para instruir em justiça,para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído paratoda boa obra." II Tim. 3:16 e 17. Isto é bastante amplo. Procuremtodos compreender, na máxima amplitude de suas faculdades, osignificado da Palavra de Deus. A mera leitura superficial da Palavrainspirada trará pouco benefício, porque cada declaração feita naspáginas sagradas requer cuidadoso estudo. É verdade que certaspassagens não requerem tão diligente concentração como outras, poisseu significado é mais evidente. Mas o estudante da Palavra de Deusdeve procurar compreender a relação que existe entre umapassagem e outra, até que a cadeia da verdade se revele a suavista. Como os veios do precioso metal se acham ocultos debaixo dasuperfície da Terra, assim as riquezas espirituais estão escondidas notexto da Sagrada Escritura, e é necessário esforço mental e devotaatenção para descobrir o significado oculto da Palavra de Deus. (FEC,169) II Timóteo 3: 16, 17; II Pedro 1: 19-21; Romanos 15: 4 O dom de Cristo e a iluminação do Espírito Santo nos revelam o Paie o Filho. A Palavra é exatamente adequada para tornar homens,mulheres e jovens sábios para a salvação. Na Palavra é claramenterevelada a ciência da salvação. "Toda Escritura divinamenteinspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir,para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e
  3. 3. 3| Apostila–Enigmas da Bíbliaperfeitamente instruído para toda boa obra." II Tim. 3:16 e 17."Examinais as Escrituras" (João 5:39), pois ali está o conselho de Deus,a voz de Deus falando à alma. Special Testimonies on Education, 1º dedezembro de 1895. (FEC, 391)Foi escrita em mistérios ocultos isto é por parábolas Oséias 12: 10 Falei aos profetas, e multipliquei a visão; e pelo ministério dos profetas propus símiles. Por Seu sábio desígnio, o Senhor encobre verdades espirituais emfiguras e símbolos. Mediante o uso de figuras de linguagem era muitasvezes dada a Seus acusadores e inimigos a mais franca e eficazrepreensão, sem que pudessem achar em Suas palavras algo paracondená-Lo. Em parábolas e comparações Ele encontrou o melhormétodo para comunicar verdades divinas. Em linguagem simples,usando figuras e ilustrações tiradas do mundo natural, Ele descerrava averdade espiritual a Seus ouvintes e expunha preciosos princípios quese teriam apagado da memória deles, sem quase deixar vestígio, se Elenão houvesse relacionado Suas palavras com emocionantes cenas davida, experiência ou natureza. Despertava assim o interesse deles,suscitava perguntas e, quando havia captado completamente a suaatenção, neles inculcava decididamente o testemunho da verdade.Conseguia deste modo causar tal impressão sobre o coração que, maistarde, ao olharem Seus ouvintes para aquilo com que Ele relacionaraSeu ensino, podiam recordar as palavras do divino Mestre.(FEC, 236) Oséias 12: 10; Mateus 13: 34, 35; e de 10-17; Isa 6: 9-10 Laodicéia é pobre, cega e nua. Apoc 3: 17; mas com a pregação doevangelho os cegos verão Isa 29: 18; e os ouvidos dos surdos ouvirãoIsa 35:5. No que se refere a interpretação da profecia simbólica é importantepermitir que o mesmo espírito que o deu a visão identifique os símbolos.Quando não aparece tal identificação, o expositor fica na liberdade paraconjecturar quanto a explicação. Por isso deve evitar o dogmatismo.
  4. 4. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |4Ademais como ocorre nas parábolas, os diversos elementos daapresentação simbólica têm diversos graus de significado e deimportância. Uma parábola não necessita explicar-se em todos os detalhes.O mesmo ocorre com a profecia simbólica. Não deve dar-lhes amesma importância a cada detalhe de um quadro profético. Épossível que alguns alinhamento se introduzam só para arredondar aapresentação. Ou um inicio de fundo adequado. Assim como deve sercom as parábolas, é necessário determinar qual é o motivo central davisão e que traços de apresentação pitoresca têm o propósito de ensinaruma verdade divina.É um tesouro escondido "O reino dos Céus é semelhante a um tesouro escondido numcampo que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vendetudo quanto tem e compra aquele campo." Mat. 13:44. ... (CSM, 243) Meu marido, o Pastor José Bates, Papai Pierce, o Pastor Edson,um homem que era perspicaz, nobre e veraz; e muitos outros cujosnomes não consigo lembrar, estavam entre os que, após o passar dotempo em 1844 [22 de outubro], esquadrinharam a verdade. Emnossas importantes reuniões, esses homens vinham e juntosbuscavam a verdade como a um tesouro escondido. (MM, EsteDia Com Deus, 315) Assim como o mineiro cava a fim de procurar o áureo tesourona terra, com tanto ardor e persistência devemos nós procurar otesouro da Palavra de Deus. No estudo diário, o método de estudarversículo por versículo é com freqüência de muita utilidade. Tome oestudante um versículo, e concentre seu pensamento em descobriro pensamento que Deus para ele pôs naquele versículo, e entãoocupe-se com esse pensamento até que dele se aproprie. Umapassagem assim estudada até que sua significação se torne clara é demais valor que o manuseio de muitos capítulos sem qualquer propósitodefinido em vista e sem uma instrução. (CPPE, 461) Isaías 28 28.10 Porque é preceito sobre preceito, preceito e mais
  5. 5. 5| Apostila–Enigmas da Bíblia preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco aqui, um pouco ali. 28.13 Assim, pois, a palavra do SENHOR lhes será preceito sobre preceito, preceito e mais preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco aqui, um pouco ali; para que vão, e caiam para trás, e se quebrantem, se enlacem, e sejam presos. Revelação não é a criação ou invenção de alguma coisa nova,mas a manifestação daquilo que, até ser revelado, eradesconhecido aos seres humanos. As grandes e eternas verdadescontidas no evangelho são reveladas mediante diligente estudo ehumilhando-nos a nós mesmos diante de Deus. Temos um Mestredivino que dirige a mente do humilde pesquisador da verdade; e pormeio da orientação do Espírito Santo, são-lhe reveladas as verdades daPalavra. E não pode haver mais seguro e eficiente conhecimento daverdade do que ser assim guiado a toda a verdade. Devemos entendera Palavra de Deus mediante a concessão do Espírito Santo. Somosadmoestados a buscar a verdade como se estivéssemos à procura deum tesouro escondido. (MM, Exaltai-o, 182)Aos profetas seria revelado os Mistérios de Deus Períodos cronológicos que segundo a sua compreensão dosmesmos, se estendiam até à segunda vinda de Cristo, não pôde senãoconsiderá-los como os "tempos já dantes ordenados" (Atos 17:26), queDeus revelou a Seus servos. "As coisas encobertas", diz Moisés, "sãopara o Senhor nosso Deus; porém as reveladas são para nós e paranossos filhos, para sempre" (Deut. 29:29); e o Senhor declara peloprofeta Amós que "não fará coisa alguma, sem ter revelado o Seusegredo aos Seus servos, os profetas". (Amós 3:7). Assim, os queestudam a Palavra de Deus podem confiantemente esperar queencontrarão nas Escrituras da verdade, claramente indicado, oacontecimento mais estupendo a ocorrer na história da humanidade.(Cristo Em Seu Santuário, 53); Amós 3: 7; Salmos 25: 14; Números 12: 6 Para defrontar este mal crescente, Deus providenciou outros meioscomo auxílio aos pais na obra da educação. Desde os primeiros tempos,
  6. 6. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |6os profetas eram reconhecidos como ensinadores divinamentedesignados. Na mais alta acepção da palavra, o profeta era alguémque falava por direta inspiração, comunicando ao povo asmensagens que recebera de Deus. Mas esse nome também era dadoàqueles que, embora não fossem diretamente inspirados, eramdivinamente chamados para instruir o povo nas palavras e caminhos deDeus. Para a preparação de tal classe de ensinadores, Samuel, peladireção do Senhor, estabeleceu as escolas dos profetas.(Educação, 46) ESPÍRITO DE PROFECIA é dizer faculdade de falar comautoridade da parte de Deus, ou no nome de Deus, quer seja parapredizer acontecimentos futuros, ou para declarar a vontade de Deuspara o presente (Ex 3: 10, 14-15; Deut 18: 15, 18; II Sam 23: 2; Mat 11:9-10;II Pe 1: 21), a Profecia é o meio escolhido por Deus para secomunicar com o homem (ver Num 12: 6; Amós 3: 7). A Bíblia temchegado até aos homens por meio deste dom (ver II Tim 3: 16; II Pe 1:20-21), as Escrituras testificam de Jesus, e o dom de profecia éapropriadamente chamado “O Testemunho de Jesus” (Apoc 19: 10; cf.João 5: 39; Apoc 12: 17), o dom de profecia se manifesta por meio devisões, sonhos ou uma inspiração especial que chega a mente (verNum 12: 6; Apoc 1: 1-3); então o instrumento humano se torna um portavoz de Deus (ver II Sam 23: 2; Mat 3: 3; II Pe 1: 21), Deus tem umpropósito de que este importante dom do Espírito esteja com sua igrejaaté o fim do tempo (ver Joel 2: 28-29; Apoc 12: 17; 19: 10). Isto é muitorazoável, porque Deus sempre tem estado usando este meio pararevelar e repartir suas mensagens ao mundo desde a queda de Adão.(Comentário Bíblico pág. 766) Então, se aproximaram os discípulos e Lhe perguntaram: Por quelhes falas por parábolas? Ao que respondeu: Porque a vós outros édado conhecer os mistérios do reino dos Céus, mas àqueles nãolhes é isso concedido.(Mat. 13:10 e 11: Luc 8: 10; Mat 13: 10-17) Diz a Escritura: "Tudo isso disse Jesus por parábolas à multidão...para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta, que disse: Abrirei emparábolas a boca; publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo."Mat. 13:34 e 35. As coisas naturais eram o veículo para asespirituais; cenas da natureza e da experiência diária de seusouvintes eram relacionadas com as verdades das Escrituras
  7. 7. 7| Apostila–Enigmas da BíbliaSagradas. Guiando assim do reino natural para o espiritual, são asparábolas de Cristo, elos na cadeia da verdade que une o homem aDeus, e a Terra ao Céu. (PJ, 17) Salmos 78: 2; Romanos 1: 20; Hebreus 11: 3 "As suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto oSeu eterno poder como a Sua divindade, ... se vêem pelas coisasque estão criadas." Rom. 1:20. Mas o seu testemunho poderá sercompreendido apenas mediante o auxílio do Mestre divino. "Qual doshomens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, quenele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão oEspírito de Deus." I Cor. 2:11. (ED, 134) "Pôs-se em pé Josafá e disse: Ouvi-me, ó Judá e vós, moradoresde Jerusalém: Crede no Senhor, vosso Deus, e estareis seguros;crede nos Seus profetas e prosperareis. E... ordenou cantores para oSenhor, que louvassem a Majestade santa, saindo diante dos armados."II Crôn 20:20 e 21 (MM, Filhos e Filhas de Deus. 199)Os verdadeiros crentes são os despenseiros de Deus Estes princípios são muito frisados na primeira carta de Paulo àigreja de Corinto. O apóstolo refere-se aos "ministros de Cristo",como "despenseiros dos mistérios de Deus"; e com respeito a suaobra, declara: "Requer-se nos despenseiros que cada um se ache fiel.Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós, ou poralgum juízo humano; nem eu tão pouco a mim mesmo me julgo. Porqueem nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado,pois quem me julga é o Senhor. Portanto nada julgueis antes do tempo,até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultasdas trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada umreceberá de Deus o louvor." I Cor. 4:1-5. (AA, 276) Despenseiros são pessoas qualificadas pelo o Espírito Santopara ler e explicar a Bíblia através dos símbolos. As palavras do profeta declaram a solene responsabilidade dosque são designados como guardas da igreja de Deus,despenseiros dos mistérios de Deus. Devem ser vigias sobre os
  8. 8. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a |8muros de Sião, para fazer soar o toque de alarma à aproximação doinimigo. Almas estão em perigo de cair sob a tentação, e perecerão, amenos que os ministros de Deus sejam fiéis ao seu encargo. Se porqualquer razão seu senso espiritual se torna tão embotado que sãoincapazes de discernir o perigo, e por deixarem de dar advertência opovo perecer, Deus requererá de sua mão o sangue dos que seperderem. (AA, 361) I Coríntios 4: 1 4.1 Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. O apóstolo mostrou que a religião não consiste em ritos ecerimônias, credos e teorias. Se assim fosse, o homem naturalpoderia entendê-la pela pesquisa, como entende as coisas domundo. Paulo ensinou que a religião é uma coisa prática, uma energiasalvadora, um princípio inteiramente de Deus, uma experiência pessoaldo poder renovador de Deus sobre a alma. (AA, 451) Quando o homem se reconcilia com Deus, as coisas danatureza falam-lhe em palavras de sabedoria celestial, dandotestemunho da verdade eterna da Palavra de Deus. Ao dizer-nosCristo o sentido das coisas da natureza, a ciência da verdadeira religiãose manifesta, explicando a relação da lei de Deus para com o mundonatural e espiritual. (CPPE, 189) I Coríntios 2: 13, 14; I Coríntios 1: 18-25; I Coríntios 2: 6- 16; Gálatas 6: 1 Assim o Senhor comissionara Paulo para que penetrasse no largocampo missionário do mundo gentio. A fim de prepará-lo para estaextensa e difícil tarefa, Deus o trouxera em íntima comunhão consigo,abrindo-lhe perante a arrebatada visão aspectos da beleza e glória doCéu. Fora-lhe entregue a missão de tornar conhecido "o mistério"que esteve oculto "desde tempos eternos" (Rom. 16:25) - "o mistérioda Sua vontade" (Efés. 1:9), "o qual noutros séculos não (AA, 159) Romanos 16: 25, 26; Efésios 1: 9; I Pedro 1: 5-12; João 16: 25
  9. 9. 9| Apostila–Enigmas da Bíblia Esforçando-se por deixar de lado todas as opiniões preconcebidas,dispensando comentários, comparou passagem com passagem, com oauxílio das referências à margem e da concordância. Prosseguiu noestudo de modo sistemático e metódico; começando com Gênesis,e lendo versículo por versículo, não ia mais depressa do que se lhedesvendava o sentido das várias passagens, de modo a deixá-lolivre de toda dificuldade. Quando encontrava algum ponto obscuro,tinha por costume compará-lo com todos os outros textos que pareciamter qualquer referência ao assunto em consideração. Permitia que cadapalavra tivesse a relação própria com o assunto do texto e, quandoharmonizava seu ponto de vista acerca dessa passagem com todas asreferências da mesma, deixava de ser uma dificuldade. Assim, quandoquer que encontrasse passagem difícil de entender, achava explicaçãoem alguma outra parte das Escrituras. Estudando com fervorosa oraçãopara obter esclarecimentos da parte de Deus, o que antes pareciaobscuro à compreensão agora se fizera claro. Experimentou a verdadedas palavras do salmista: "A exposição das Tuas Palavras dá luz e dáentendimento aos símplices." Sal. 119:130. (Cristo Em Seu Santuário,49 e 50) A luz do Espírito Santo incida sobre as páginas do sagradoLivro, a fim de que sejam habilitados a compreender as coisas doEspírito de Deus. Devemos ter implícita confiança na Palavra de Deus,pois do contrário estaremos perdidos. As palavras dos homens, pormais importantes que sejam, não podem tornar-nos perfeitos eperfeitamente habilitados para toda boa obra. "Deus vos escolheu desdeo princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé naverdade." II Tess. 2:13. Neste versículo são reveladas os doisinstrumentos na salvação do homem: a influência divina e a forte eviva fé dos que seguem a Cristo. É mediante a santificação doEspírito e a crença da verdade que nos tornamos cooperadores deDeus. O Senhor espera a cooperação de Sua igreja. Não é Seudesígnio acrescentar outro elemento de eficiência a Sua Palavra;efetuou Sua grande obra dando Sua inspiração ao mundo. O sangue deJesus, o Espírito Santo, a Palavra divina, são nossos. O objeto de todaesta provisão do Céu está diante de nós: as almas pelas quais Cristomorreu; e compete-nos lançar mão das promessas dadas por Deus etornar-nos Seus colaboradores; pois os agentes divinos e humanosdevem cooperar nesta obra. (FEC, 189)
  10. 10. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 10 Cada capítulo e cada versículo da Bíblia é uma comunicação daparte de Deus aos homens. Devemos ligar seus preceitos como sinaissobre nossas mãos, e como testeiras entre nossos olhos. Sendoestudada e obedecida, haveria de guiar o povo de Deus, como guiadosforam os israelitas, pela coluna de nuvem durante o dia, e pela colunade fogo à noite. (Patriarcas e Profetas, págs. 207, 208, 503 e 504.) Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.Como, porém, invocarão aquele em que não creram? E como crerãonaquele de quem nada ouviram? E como ouvirão se não há quempregue? (Romanos 10: 12–16) A Bíblia é um livro atemporal, podemos dizer que os registros dacriação são: Histórico, faz referencia a fatos que aconteceram antes deste atocriador. Eclesiastes 1: 10; 3: 15; Salmos 78: 1 e 2; Mateus 13: 35 Temporal, pois tem relação exata com o momento no qual estáacontecendo. Apocalipse 10: 7; João 16: 25 Profético, já que está fazendo também referencias a fatos queacontecerão muito tempo depois. A Bíblia originalmente não foi escrita com divisões de capítulos eversículos. Somente no século XII depois de Cristo que o bispo inglês,Stephen Langton, teve a idéia de dividir os livros em capítulos. Somentetrês séculos depois disto é que o editor francês, Robert Estiene, dividiuos capítulos em versículos, sendo que ambos fizeram esta divisãonumerando-os. Neste processo de divisão de capítulos e versículos ásvezes são enxertadas palavras, a fim de que haja melhor entendimento,porém, em alguns textos esses acréscimos deturpam um pouco osentido. No principio. “Gen 1: 1. Afirma que Deus é antes de tudo queexiste e que é, em forma excludente, a única causa de tudo o mais. Esteversículo é o fundamento de todo pensar correto, quanto ao mundo
  11. 11. 11 | Apostila–Enigmas da Bíbliamaterial. Aqui ressalta a impressionante verdade de que “ao formar omundo, Deus não se valeu de matéria pré-existente” (3TJ, 258) Salmos 90: 2; Romanos 11: 36; Eclesiastes 3: 15; 1: 9, 10 Os primeiros capítulos de Gênese narram os primórdios dacriação. Por serem muitos profundos, é difícil compreender todo seuconteúdo sem um conhecimento prévio dos ensinamentos da Torá,conforme foram revelados no Talmud e na Cabalá. O Talmude proclama que o universo não teria sido criado senão fosse pelo o mundo espiritual, pela Palavra Divina, pela a Torá,chamada Resbit principio de tudo. Romanos 1: 20; Hebreus 11: 3; I Coríntios 2: 9, 10 Os primeiros capítulos de Gêneses encerram em si os profundosprincípios e mistérios da criação, tal como foram revelados no Talmudee na Cabalá. Além de ser proibido pela a religião, é impossívelconsiderar o sentido literal ou aparente destes capítulos. Overdadeiro sentido é muito mais profundo, e seu estudo necessita de umprévio conhecimento das doutrinas completas da Torá. (comentários daTorá, XXI) "Como eu estivesse plenamente convicto", diz Miller, "de que toda aEscritura divinamente inspirada é proveitosa; de que ela não veio nuncapela vontade do homem, mas foi escrita ao serem homens santosinspirados pelo Espírito Santo (II Ped. 1:21), e dada para nosso ensino,para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamosesperança, não poderia deixar de considerar as porçõescronológicas da Bíblia senão como uma parte da Palavra de Deus,e com tanto direito à nossa séria consideração como qualqueroutra porção dela. Senti, pois, que, esforçando-me por compreender oque Deus em Sua misericórdia achou conveniente revelar-nos, eu nãotinha direito de omitir os períodos proféticos." - Bliss. (GC, 324) Os agricultores necessitam de muito mais inteligência em seutrabalho. Na maioria dos casos eles mesmos são culpados se não vêema terra produzir sua colheita. Devem aprender constantemente comoobter da terra uma variedade de tesouros. Na medida do possível, as
  12. 12. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 12pessoas devem aprender a depender dos produtos que podem serobtidos do solo. Em cada fase desta espécie de trabalho podemeducar a mente a labutar pela salvação de almas, pelas quaisCristo morreu. "Vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus." I Cor.3:9. Levem os professores de nossas escolas os alunos consigo aosjardins e campos, e ensinem-lhes a cultivar a terra da maneira maisexcelente. Seria bom se os pastores que trabalham na palavra ou nadoutrina pudessem ir aos campos e passassem parte do dia emexercício físico com os alunos. Poderiam fazer como fez Cristo, dandolições da natureza para ilustrar a verdade da Bíblia. Tanto osprofessores como os alunos teriam então muito mais salutarexperiência nas coisas espirituais, inteligência mais poderosa emais puro coração para interpretar os mistérios eternos, do queestudando livros de maneira tão constante e aplicando o cérebro semexercitar os músculos. Deus concedeu aos homens e às mulheres afaculdade do raciocínio, e quer que empreguem a razão no tocante aouso de seu mecanismo físico. Pode-se fazer a pergunta: Como podeaquele que maneja o arado e dirige os bois adquirir sabedoria? -Buscando-a como a prata e procurando-a como a tesouros escondidos.Assim seu Deus lhe ensina o que é conveniente, e o instrui. (Isa. 28:26.)"Até isto procede do Senhor dos Exércitos, porque é maravilhoso emconselho e grande em obra." Isa. 28: 29. (FEC, 325) Marcos 14: 1-8 Maria não sabia toda a significação de seu ato de amor. Não podiaresponder a seus acusadores. Não saberia explicar por que escolheraaquela ocasião para ungir a Jesus. O Espírito Santo planejara por ela,e ela Lhe obedecera às sugestões. A inspiração não se detém paradar o motivo. Presença invisível, fala ela à mente e à alma, e move ocoração para agir. Ela é sua própria justificação. (DTN, 560) Mar. 14: 6-8. Comemorativo, o rito do lava-pés e a ceia sacramental, para seremobservados através de todos os tempos por Seus seguidores em todosos países. Devem estes sempre repetir o ato de Cristo, a fim de quetodos vejam que o verdadeiro serviço requer ministério abnegado. Signsof the Times, 16 de maio de 1900. (Evangelismo, 260)
  13. 13. 13 | Apostila–Enigmas da Bíblia O pensamento dos diversos acontecimentos preditos no livro deApocalipse que deviam acontecer num futuro próximo é declaradoespecificamente três vezes: as coisas que devia acontecer logo (cap 1:1; 22:6) o tempo está próximo (cap 1: 3) e que certamente venho logo(cap 3: 11; 22: 7, 12, 20). Também há referencia indireta a mesma idéia(cap 6: 11; 12:12; 17: 10), a reposta pessoal de João a está declaraçãodo próximo cumprimento do propósito divino foi: Amém; sim vem SenhorJesus (cap 22: 20 ). Por tanto o conceito da iminência do regresso deJesus se fala implícito e explicito através de todo o livro. A segunda vinda de Cristo é o grande acontecimento culminante doantiguíssimo conflito entre o bem e o mal que começou quando Lúcifercolocou em juízo o caráter e o Governo de Deus. As declarações deApocalipse em outras passagens Bíblicas a respeito da eminência davolta de Cristo devem ser entendidas dentro dos limites deste GrandeConflito. Deus poderia ter aniquilado com toda justiça a Lúcifer quandocom obstinada impenitência persistiu em sua rebelião; porém aSabedoria divina deferiu a exterminação do mal até que a natureza e osresultados do pecado se fizessem plenamente visível para os habitantesdo universo. Qualquer dos diversos momentos cruciais da historia destemundo, a justiça divina poderia ter a pregoado. Está feito!, e Cristopoderia ter vindo para inaugurar Seu reino de justiça. Faz muito tempoque poderia ter terminado Seus planos para a redenção do homem. Assim como foi dado a Israel a oportunidade de preparar o caminhopara o reino eterno de Deus na Terra prometida, e novamente quandovoltou de seu exilo babilônico. Assim também foi oferecido a Igreja dostempos apostólicos o privilégio de completar a comissão evangélica.Outra oportunidade semelhante chegou com o grande despertar dosegundo advento do século XIX. Porém em todos esses casos o povoescolhido de Deus não soube aproveitar a oportunidade que lhe foioferecida com tanta bondade. O movimento adventista, animado pelo o conselho inspirado,esperava que Cristo voltasse em 1844. Quando Cristo não apareceu nofim do século, foi lembrado muitas vezes aos crentes adventistas que oSenhor poderia ter vindo antes deste tempo (Tes. Igreja volume 8 pag.115-116). Quando foi pedido a EGW que explicasse, porque o tempo tinhacontinuado muito mais do que seus primeiros testemunhos pareciam
  14. 14. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 14indicar, respondeu: Como foi no caso de Cristo com seus discípulos?Estavam enganados? Os anjos de Deus em suas mensagens para oshomens representam o tempo como muito curto.. Porém tem falhado aPalavra de Deus? Nunca! Deve se lembrar que as promessas e asameaças são igualmente condicionais (I MS 76-77). Por tanto é claro que ainda que a segunda vinda de Cristo nãodependa de nenhuma condição das repetidas declarações dasEscrituras, que a vinda de Cristo estava próxima, mas é evidente queestava condiciona pelas as respostas da igreja, a exortação para aterminação da pregação do evangelho em sua geração. Não tem falhado a Palavra de Deus, que declarou á séculos, que odia de Cristo estava próximo (Rom 13: 12), Jesus teria voltado logo se aigreja tivesse feito a obra que Ele a encomendou. A igreja não tinhadireito de esperar o Seu Senhor, pois não tinha cumprido as condições. De modo que as declarações do anjo de Apocalipse a João arespeito da iminente volta de Cristo para pôr fim o reinado do pecado,deve ser entendida como uma expressão da vontade de Deus e de seupropósito. Deus nunca pensou em demorar a consumação do plano dasalvação; sempre tem expressado Sua vontade, e que o regresso deNosso Senhor Jesus Cristo, não se retarde muito. Estas declarações não devem entender-se em términos dapresciência de Deus, de que havia uma demora tal, nem tão pouco a luzda perspectiva da historia de que tem acontecido. A historia do mundodesde esse tempo. É verdade que Deus sabia de ante mão que a vindade Cristo seria demorada, uns dois mil anos; porém quando enviou seusmensageiros a igreja por intermédio do Apóstolo expressou essasvontades por meio em termos de Sua vontade e propósito a respeitodeste acontecimento, para que Seu povo estivesse informado de que aprovidencia divina, não havia necessidade de uma demora. Porconseguinte as sete declarações a respeito da breve volta de Jesusdevem entender como uma expressão da vontade de Deus, comopromessa expressada condicionalmente, e não como declaraçõesbaseada no conhecimento prévio de Deus. (Comentário Bíblico Volume7, pag. 746-747)
  15. 15. 15 | Apostila–Enigmas da Bíblia Cristo aguarda com fremente desejo a manifestação de Simesmo em Sua igreja. Quando o Caráter de Cristo se reproduzirperfeitamente em seu povo, então virá para reclamá-los como Seus. Todo cristão tem o privilegio, não só de esperar a vinda de nossoSenhor Jesus Cristo, como também de apressá-la. (EF. 35) Ao chegar, na providência de Deus, o tempo de o mundo serprovado quanto à verdade para aquele tempo, mentes serãodespertadas pelo Seu Espírito para pesquisarem as Escrituras, mesmocom jejum e oração, até que se descubra elo após elo, e estes sejamligados em perfeita cadeia. (CSRA, 187) Há grandes verdades, por muito tempo ocultas sob o monturodo erro, que devem ser reveladas ao povo. A doutrina da justificaçãopela fé tem sido perdida de vista por muitos que têm professado crer naterceira mensagem angélica. (I ME, 360); por favor confira no livro napág 361, para ter maiores informações. (João 21: 25; 20: 30) A espezinhada lei de Deus tem de ser exaltada diante do povo;assim que eles se volvam sincera e reverentemente para as SantasEscrituras, a luz do Céu lhes revelará coisas extraordinárias da lei deDeus. Grandes verdades há muito veladas pelas superstições efalsas doutrinas, irradiarão das iluminadas páginas da PalavraSagrada. As Sagradas Escrituras derramarão seus tesouros novos evelhos, levando luz e júbilo a todos quantos os receberem. Muitos sãodespertados de sua sonolência. Erguem-se como da morte, e recebema luz da vida que unicamente Cristo pode dar. Verdades que sedemonstraram insuperáveis para gigantescos intelectos, sãocompreendidas por criancinhas em Cristo. A estes é plenamenterevelado o que tem nublado a percepção espiritual dos mais doutosexpositores da Palavra, porque, como os saduceus de outrora, eleseram ignorantes das Escrituras e do poder de Deus. (IITS, 130) A Bíblia está ao alcance de todos, mas poucos há que realmente aaceitem como guia da vida. A incredulidade prevalece em assustadoraproporção, não somente no mundo mas também na igreja. Muitos têmchegado a negar doutrinas que são, com efeito, as colunas da fé cristã.Os grandes fatos da criação conforme são apresentados pelosescritores inspirados, a queda do homem, a expiação, aperpetuidade da lei de Deus, são praticamente rejeitados, quer no
  16. 16. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 16todo, quer em parte, por vasta proporção do mundo que professa ocristianismo. Milhares que se orgulham de sua sabedoria eindependência, consideram como prova de fraqueza depositar implícitaconfiança na Bíblia; acham que é prova de talento e saber superiores,cavilar a respeito das Escrituras Sagradas, e espiritualizar e explicarevasivamente suas mais importantes verdades. (GC, 583) O Pastor E. J. Waggoner teve o privilégio de falar claramente, e deapresentar seus pontos de vista sobre a justificação pela fé e ajustiça de Cristo em relação com a lei. Isso não era nova luz, masvelha luz colocada onde devia estar na mensagem do terceiro anjo.... Qual é o teor dessa mensagem? João vê um povo. Ele diz: "Aqui estáa paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos deDeus e a fé de Jesus." Apoc. 14:12. João contempla esse povo umpouco antes de ver o Filho do homem "tendo na cabeça uma coroa deouro, e na mão uma foice afiada" Apoc. 14:14. (II ME, 168) O perdão do pecado, a justificação pela fé em Jesus Cristo, oacesso a Deus unicamente por meio de um Mediador (por causa de suacondição de perdidos), sua culpa e pecado - destas verdades o povopouco entendia. Haviam perdido, em grande medida, o conhecimentode Deus e do único modo de aproximarem-se dEle. Haviam perdidoquase todo o sentido do que constitui pecado e do que constituijustiça. O perdão do pecado por meio de Cristo, o Messias prometido, aquem suas ofertas representavam, era compreendido apenasvagamente. ... (MM Exaltai-o, 148) As profecias do Apocalipse, não são sucessivas, masrepetitivas; isto é, elas refluem, cobrindo de novo os mesmoperíodos de tempo. Os sete selos, por exemplo, e as setetrombetas, cobrem o mesmo período das sete igrejas. Outro principio importante em interpretação profética, e que foidestacado por nosso Senhor, é que somente quando a profeciaestiver encontrando o seu cumprimento pode ser plenamentecompreendida. EGW diz: A luz que recebemos sobra terceira mensagem Angélicaé a legitima. O sinal da besta é exatamente o que tem sido proclamado.Nem tudo que se refere a este assunto é compreendido; nem
  17. 17. 17 | Apostila–Enigmas da Bíbliacompreendido será até que tenha sido completamente aberto o rolo dolivro. (II TS pág. 371) As vidas relatadas na Bíblia são histórias autênticas depessoas reais. Desde Adão, passando pelas sucessivas gerações,até ao tempo dos apóstolos, temos uma narração clara, ao natural,do que realmente ocorreu, e a genuína experiência de personagensverídicos. É caso de admiração para muitos que a história inspiradarelatasse na vida de homens bons, fatos que lhes maculam o carátermoral. ... Os escritores inspirados não testificam de falsidades, paraimpedir que as páginas da história sagrada sejam obscurecidas peloregistro das fragilidades e faltas humanas. ... (MM, Vidas que Falam, 7) Quando assim descobertas e reunidas, notar-se-á que se adaptamperfeitamente umas às outras. Cada evangelho é um suplemento dosoutros, cada profecia uma explicação de outra, cada verdade umdesenvolvimento de alguma outra. Os símbolos da economia judaicasão esclarecidos pelo evangelho. Cada princípio tem na Palavra deDeus seu lugar, cada fato sua significação. E a estrutura completa, emseu plano e execução, dá testemunho do seu Autor. Mente algumapoderia conceber ou moldar tal estrutura, a não ser a que possui o Enteinfinito. (MM, Refletindo a Cristo, 154, 28 de Maio) A Escola Sabatina proporciona a pais e filhos uma oportunidadepara o estudo da Palavra de Deus. Mas, a fim de que adquiram obenefício que deveriam alcançar na Escola Sabatina, cumpre tanto apais como a filhos dedicar tempo ao estudo da lição, procurando obtercompleto conhecimento dos fatos apresentados, e também dasverdades espirituais que esses fatos se destinam a ensinar.Devemos especialmente impressionar o espírito dos jovens com aimportância de procurar o amplo significado da passagem emconsideração. (Orientação da Criança, 511) À frente de nossas classes bíblicas deverão ser postos professoresfiéis, que se esforçarão por fazer os estudantes compreenderem aslições, não lhes explicando tudo, mas pedindo que expliquem comclareza cada texto que lêem. Lembrem esses professores que poucoproveito será alcançado com apenas roçar de leve a superfície daPalavra. Pesquisa atenta e estudo aplicado e esforçado são necessáriospara que essa Palavra seja compreendida. Há na Palavra verdadesque, qual veios de ouro precioso, estão ocultos sob a superfície. O
  18. 18. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 18tesouro escondido é descoberto ao ser buscado, assim como omineiro busca o ouro e a prata. A prova da verdade da Palavra deDeus é encontrada nela própria. As Escrituras são a chave que abre asEscrituras. O significado profundo das verdades da Palavra de Deus é-nos desvendado à mente por Seu Espírito. (III TS, 235 e 236) À medida que nos aproximamos do final da história deste mundo, asprofecias referentes aos últimos dias exigem nosso estudo especial. Oúltimo dos escritos do Novo Testamento está cheio de verdades cujacompreensão nos é necessária. (MM, Exaltai-o, 379) Os perigos dos últimos dias estão sobre nós, e por nosso trabalhodevemos advertir o povo do perigo em que está. Não deixeis que ascenas solenes que a profecia tem revelado sejam deixadas por tocar. Senosso povo estivesse meio desperto, se reconhecesse a proximidadedos acontecimentos descritos no Apocalipse, realizar-se-ia uma reformaem nossas igrejas, e muitos mais creriam na mensagem. Não temostempo a perder; Deus apela para que vigiemos pelas almas comoaqueles que devem dar contas. (Testemunhos Para Ministros e ObreirosEvangélicos, págs. 117 e 118) Sempre haverá movimentos falsos e fanáticos feitos na igreja porpessoas que pretendem ser dirigidas por Deus - pessoas que correrãoantes de ser enviadas, e darão dia e data para o cumprimento daprofecia não cumprida. O inimigo se agrada de que assim procedam,pois seus sucessivos fracassos e direção em sentido falso,causam confusão e incredulidade. Carta 28, 1897. (II ME, 84) Pontos difíceis da verdade presente têm sido compreendidosatravés de fervorosos esforços de uns poucos que eram dedicados àobra. Jejum e fervente oração a Deus têm levado o Senhor a abrir-lhes Seus tesouros de verdade ao entendimento. Testimonies, vol. 2,págs. 650 e 651. O propósito da profecia não é tornar-nos peritos em prognósticos,mas fazer-nos humildes na presença de Deus, compreendendo quesomente Ele conhece o fim desde o principio. É inspirador notar noestudo da história da igreja que quando uma profecia estava secumprindo houve sempre alguns que o reconheceram. Nada é maisrecompensador em tal estudo do que a descoberta de que quando querque o grande relógio de Deus haja indicado que era chegado o tempo
  19. 19. 19 | Apostila–Enigmas da Bíbliapara o seu cumprimento de algumas importantes profecias, os Seusmensageiros estavam ali, prontos para arriscar a vida, se necessário, afim de proclamar essas mensagens. “Em obediência à ordem divina Josué arregimentou os exércitos deIsrael. Nenhum assalto se deveria fazer. Apenas deviam fazer o circuitoda cidade, levando a arca de Deus, e tocando trombetas. Em primeirolugar iam os guerreiros, uma corporação de homens escolhidos, nãopara fazer agora a conquista pela sua própria habilidade e proeza, maspela obediência às orientações a eles dadas por Deus. Seguiam-se setesacerdotes com trombetas. Então a arca de Deus, rodeada de umaauréola de glória divina, era levada pelos sacerdotes vestidos nos trajesque denotavam seu sagrado ofício. Seguia-se o exército de Israel,estando cada tribo sob a sua bandeira. ... Nenhum som se ouvia a nãoser o tropel daquela grande hoste e o estrondo solene das trombetas,ecoando pelas colinas, e ressoando através das ruas de Jericó. .. Durante seis dias a hoste de Israel fez o circuito da cidade. Veio osétimo dia, e com o primeiro alvor da manhã, Josué arregimentou osexércitos do Senhor. Determinou-se-lhes agora marchar sete vezes emredor de Jericó, e a um forte estrondo das trombetas dar umaaclamação em alta voz, pois Deus lhes havia entregue a cidade.....(MM,CT.133) O exército hebreu marchou em perfeita ordem. Primeiro, ia umselecionado pelotão de homens armados, vestidos com roupasguerreiras, agora não para exercer sua habilidade em armas, massomente crer e obedecer as instruções que lhes foram dadas. Emseguida iam sete sacerdotes com as trombetas. Então vinha a arca deDeus, resplandecendo de ouro, com um halo de glória pairando sobreela, levada pelos sacerdotes nas ricas e peculiares roupagens quedenotavam seu ofício sagrado. O vasto exército de Israel seguia emperfeita ordem, cada tribo debaixo de seu respectivo estandarte. Assimrodearam a cidade com a arca de Deus. Nenhum som era ouvido alémdas pisadas do poderoso exército.” (HR, 179) “Por seis dias o exército de Israel realizou o seu circuito ao redor dacidade. No sétimo dia rodearam Jericó sete vezes. Ao povo foraordenado, como usualmente, ficar em silêncio. Apenas o som dastrombetas devia ser ouvido. O povo devia estar atento, e quando ostrombeteiros dessem um toque mais demorado que o usual, então todos
  20. 20. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 20deviam gritar com alta voz, pois o Senhor lhes tinha dado a cidade. "Aosétimo dia madrugaram ao subir da alva, e da mesma maneirarodearam a cidade sete vezes: naquele dia somente rodearam a cidadesete vezes. E sucedeu que, tocando os sacerdotes a sétima vez asbuzinas, disse Josué ao povo: Gritai; porque o Senhor vos tem dado acidade." Jos. 6:15 e 16. "Gritou pois o povo, tocando os sacerdotes asbuzinas: e sucedeu que, ouvindo o povo o sonido da buzina, gritou opovo com grande grita; e o muro caiu abaixo.” (HR, 179) “Apocalipse 6 e 7 são muito significativos. Terríveis são os juízos deDeus revelados. Os sete anjos estavam em pé diante de Deus parareceber sua incumbência. Foram-lhes dadas sete trombetas. O Senhorsaía do Seu lugar, para castigar os habitantes da Terra por causa dasua iniqüidade. ...”(Maranata O Senhor Logo Vem, 282) Que é o sétuplo de (Apoc 1: 4.; Apoc 13: 1-2; Dan 7: 3,7; Apoc 17:3, 7-12). Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz as igrejas. Ascoisas espirituais se discernem espiritualmente (I Cor 2: 13). “A emanação da água da rocha do deserto foi celebrada pelosisraelitas, depois de seu estabelecimento em Canaã, comdemonstrações de grande regozijo. No tempo de Cristo estacelebração se tornara uma cerimônia muito impressionante. Ocorriapor ocasião da Festa dos Tabernáculos, quando o povo de todaa terra se congregava em Jerusalém. Em cada um dos sete diasda festa, os sacerdotes saíam com música e coro dos levitas a tirarágua da fonte de Siloé, em um vaso de ouro. Eram seguidos pelasmultidões de adoradores, em tão grande número quanto podiam ficarperto da fonte, dela bebendo, enquanto surgiam os acordes jubilosos:"Vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação." Isa. 12:3. Aágua tirada pelos sacerdotes era então levada ao templo, por entresons de trombetas e o canto solene: "Nossos pés estarão dentro dosteus muros, ó Jerusalém." Sal. 122:2. A água era derramada sobre oaltar do holocausto, enquanto repercutiam cânticos de louvor, unindo-se as multidões em coros triunfantes com instrumentos musicais etrombetas de baixo diapasão.” (PP. 412) Isto apontaria para um dia no futuro, quando a plenitude do espíritoestaria novamente na humanidade.
  21. 21. 21 | Apostila–Enigmas da Bíblia Em obediência à ordem divina Josué arregimentou os exércitos deIsrael. Nenhum assalto se deveria fazer. Apenas deviam fazer o circuitoda cidade, levando a arca de Deus, e tocando trombetas. Em primeirolugar iam os guerreiros, uma corporação de homens escolhidos, nãopara fazer agora a conquista pela sua própria habilidade e proeza, maspela obediência às orientações a eles dadas por Deus. Seguiam-se setesacerdotes com trombetas. Então a arca de Deus, rodeada de umaauréola de glória divina, era levada pelos sacerdotes vestidos nos trajesque denotavam seu sagrado ofício. Seguia-se o exército de Israel,estando cada tribo sob a sua bandeira. Tal foi o cortejo que circundou acidade condenada. Nenhum som se ouvia a não ser o tropel daquelagrande hoste e o estrondo solene das trombetas, ecoando pelas colinas,e ressoando através das ruas de Jericó. Concluído o circuito, o exércitovoltou em silêncio às suas tendas, e a arca foi de novo posta em seulugar no tabernáculo. (PP. 488) “Determinou-se-lhes agora marchar sete vezes em redor de Jericó,e a um forte estrondo das trombetas dar uma aclamação em alta voz,pois Deus lhes havia entregue a cidade.”(PP, 491) Em continuação do despenseiros dos mistérios de Deus.Págs. 7 e 8 Falando sobre o mistério "que desde o começo do mundoesteve oculto em Deus", Paulo diz: "A mim, o menor de todos ossantos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho dasinsondáveis riquezas de Cristo e manifestar qual seja a dispensação domistério..., para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus setorne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugarescelestiais." Efés. 3:8-10. Não somente aos que vivem neste mundo,mas também aos principados e potestades nos lugares celestiaisdeve a Igreja na Terra revelar a glória de Deus. (MM, Exaltai-o, 292) Cf. Romanos 1: 13; I Coríntios 10: 1; 12: 1; II Coríntios 1: 8; I Tessalonicenses 4: 13. Mistério. Coisa oculta “secreta”. Relaciona com os iniciados nosmistérios. Significava secretos ou doutrinas secretas que só deviam ser dadasa conhecer os que tinham sido especialmente iniciados. Era o termo
  22. 22. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 22técnico para as celebrações e os ritos secretos, e também para oselementos simbólicos e os ornamentos que usavam nessas cerimôniasreligiosas. , ver T. V, P. 93-94. No NT mistério se refere a algo que Deus deseja fazer conheceraqueles que estão dispostos a receber sua revelação, e não algo quedeseja manter secreto. Nos escritos do Paulo tem o significado de algoque, embora não pode-se entender plenamente só mediante a razão,agora foi dado a conhecer por meio da revelação divina (cf. cap. 16: 25-26; etc.). No Apoc 1: 20; 17: 5, 7; Dan 7: 3 se refere a um símbolo quedeve ser interpretado para que possa ser bem compreendido mantidooculto desde tempos eternos" (Rom. 16: 25; cf. 1 Cor. 2: 7, Ef. 3: 3-4). Opropósito eterno de Deus de redimir ao homem em Cristo agora foideclarado no cristianismo. Desse modo Paulo descreve toda arevelação cristã como um mistério (Rom. 16: 25; 1 Cor. 2: 7-10; Ef. 1: 9;6: 19; Col.1: 26; 2: 2-3; I Tim. 3: 9). Aplica o Termo à encarnação deCristo (I Tim 3: 16), à união de Cristo com sua igreja simbolizadamediante o casamento (Ef. 5: 32), à transformação dos Santos quandoCristo venha pela segunda vez (I Cor. 15: 51), à oposição do anticristo(2 João 1: 7) e, especialmente, à admissão dos gentis no reino de Cristo(Rom 16: 25-26; Ef. 3: 1-6; Col. 1: 26-27). O mistério que Paulo está declarando agora é o propósito de Deusde salvar em seu reino tanto aos judeus como aos gentis. Oendurecimento de Israel será usado de algum jeito e em uma forma queestá além da compreensão humana (Rom. 11: 33), para dar lugar àculminação desse plano divino.Arrogantes quanto a vós mesmos. Literalmente "sábios em vós mesmos". Paulo está preocupado deque os gentis não se enfatuem por caso que de sua aceitação no que osjudeus tinham rejeitado se devia em alguma forma a seus própriosméritos. Não havia motivo para que os gentis crentes desprezassem aosjudeus desobedientes. Em nenhum período de tempo o homem aprendeu tudo o quepode ser aprendido da Palavra de Deus. Ainda há novosaspectos da verdade a serem divisados, e muito a sercompreendido sobre o caráter e os atributos de Deus - Suabenignidade, Sua misericórdia, Sua longanimidade, Seu exemplo de
  23. 23. 23 | Apostila–Enigmas da Bíbliaperfeita obediência. "E o Verbo Se fez carne e habitou entre nós, evimos a Sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graçae de verdade." João 1:14. Este é um valiosíssimo estudo queestimula o intelecto e fortalece a capacidade mental. Depois deexaminar diligentemente a Palavra, são descobertos tesourosescondidos, e o amante da verdade exclama em tom triunfal: "E,sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele queSe manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dosanjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima,na glória." (I Tim. 3:16). "De sorte que haja em vós o mesmosentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo emforma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Masaniquilou-Se a Si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-Sesemelhante aos homens." Filip. 2:5-7. (FEC, 444) A obra do Santo Espírito é incomensuravelmente grande. É dessafonte que vêm poder e eficiência ao obreiro de Deus; e o Espírito Santoé o Consolador, como a presença pessoal de Cristo no ser. Todapessoa que olha para Cristo com fé singela e infantil é feito participanteda natureza divina mediante a atuação do Espírito Santo. Quandoguiados pelo Espírito de Deus, os cristãos podem saber que sãofeitos completos nAquele que é o cabeça de todas as coisas. Assimcomo Cristo foi glorificado no dia de Pentecostes, assim será novamenteglorificado no encerramento da obra do evangelho, quando Elepreparar um povo para suportar a prova final na última batalha dogrande conflito. ... (MM CT, 364) Gálatas 2: 16; 3: 14; I Timóteo 3: 16; João 1: 14; Colossenses 1: 18-23; 3: 1 – 25; Efésios 4: 17-32; 2: 11- 22; Marcos 16: 19, 20. Vós representais a Cristo na verdadeira bondade de caráter ecompreendeis o que significam as palavras: "E o Verbo Se fez carne ehabitou entre nós, e vimos a Sua; glória, como a glória do Unigênito doPai, cheio de graça e de verdade. ... E todos nós recebemos também daSua plenitude, com graça sobre graça." João 1:14-16. Recebeis graça,aperfeiçoais graça; e ao revelardes graça em vossas palavras,vosso espírito e ações, Deus derrama sobre vós maior medida degraça. Em proporção a vossa entrega à operação do Espírito Santo,sois supridos de graça celestial. Sois moldados e formados em um vasopara honra, tornando-vos um instrumento pelo qual Deus torna
  24. 24. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 24manifesta Sua graça ao mundo. Youths Instructor, 26 de setembro de1895. (MM, Para conhecê-lo, 276) Na tomada de Jericó, o Senhor dos Exércitos foi o General doexército. Ele delineou o plano para a batalha e uniu osinstrumentos celestes e humanos para desempenhar uma partena obra, mas mão humana alguma tocou os muros de Jericó. Detal maneira organizou Deus os planos que o homem não podiaarrogar-se algum crédito por ter alcançado a vitória. Deus somentedeve ser glorificado. Assim será na obra em que estamosempenhados. Não se deve dar a glória aos agentes humanos. Sóo Senhor deve ser magnificado. Lede cuidadosamente, por favor, oterceiro capítulo de Ezequiel. Devemos aprender a confiarinteiramente em Deus, e no entanto devemos ter sempre em menteque o Senhor Deus necessita de cada instrumento que conserva averdade em justiça. Como obreiros de Cristo, devemos ter em vista acruz do Calvário, proclamando ao mundo: "Eis o Cordeiro de Deus,que tira o pecado do mundo." João 1:29. Devemos proclamar aterceira mensagem angélica com nossa voz humana, e esta deve irao mundo com poder e glória. (TM, Ob. Evang. 214) "Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e nãosomente pela fé. ... Porque, assim como o corpo sem o espírito estámorto, assim também a fé sem obras é morta." Tia. 2:24-26. Énecessário ter fé em Jesus e crer que sois salvos por Ele; mas há perigoem assumir a posição que muitos assumem, dizendo: "Estou salvo."Muitos têm dito: "Deveis praticar boas obras, e então vivereis"; mas, àparte de Cristo, ninguém pode praticar boas obras. Muitos, hoje, dizem:"Crê, tão somente crê, e viverás." A fé e as obras vão juntas, crer efazer se combinam. O Senhor não requer da alma humana menoshoje do que exigiu de Adão no Paraíso, antes da queda: perfeitaobediência, justiça sem mácula. O que Deus requer, sob o concertoda graça, é exatamente tão amplo como o que requereu no Paraíso:harmonia com Sua lei, que é santa, justa e boa. O evangelho nãoenfraquece as reivindicações da lei; ele exalta a lei e a torna gloriosa.Sob o Novo Testamento, não se requer menos do que foi exigido sob oAntigo Testamento. (I ME, 373) João, que assim tem amado seu Senhor e resolutamente aderido àverdade em face de aprisionamento, açoites e ameaças de morte, não
  25. 25. 25 | Apostila–Enigmas da Bíbliapode suportar a excelente glória da presença de Cristo, e cai por terracomo ferido de morte. Jesus, então, põe a mão sobre o corpo prostradode Seu servo, dizendo: "Não temas; Eu sou... o que vive; fui morto, maseis aqui estou vivo para todo o sempre." Apoc. 1:17 e 18. João foifortalecido para viver na presença de seu glorificado Senhor; e entãoforam apresentados perante ele, em santa visão, os propósitos de Deuspara os séculos futuros. As gloriosas atrações do lar celestial foram-lhereveladas. Foi-lhe permitido olhar para o trono de Deus econtemplar a multidão dos remidos com vestes brancas. Ouviu amúsica dos anjos celestiais e os cânticos triunfais daqueles quevenceram pelo sangue do Cordeiro e a palavra do seu testemunho.(Santificação, 78) Cristo aceitou a humildade, e levou na Terra uma vida pura esantificada. Por essa razão, recebeu a designação de juiz. Aquele queocupa a posição de juiz é Deus manifesto na carne. Que alegria seráreconhecer nEle nosso Mestre e Redentor, que ainda traz as marcas dacrucifixão, das quais irradiam brilhantes raios de glória, que dãoadicional valor às coroas que os remidos Lhe recebem das mãos, asmesmas mãos que se estenderam para abençoar os discípulos, na Suaascensão. A mesma voz que disse: "Eis que Eu estou convoscotodos os dias, até à consumação dos séculos" (Mat. 28:20), dá aosSeus resgatados as boas-vindas à Sua presença. (CSM, 349) A vinda de Cristo ao lugar santíssimo como nosso SumoSacerdote, para a purificação do santuário, a que se faz referênciaem Daniel 8:14; a vinda do Filho do homem ao Ancião de Dias,conforme se acha apresentada em Daniel 7:13; e a vinda do Senhor aSeu templo, predita por Malaquias, são descrições do mesmoacontecimento; e isso é também representado pela vinda do esposoao casamento, descrita por Cristo na parábola das dez virgens, deMateus 25. (GC, 426). (Ir para as pags 2, 3 da AP. Senhor Justiça Nossa). Esseacontecimento é nada mais que o estabelecimento do reino de Deus emnosso coração. Disse Jesus: "Este evangelho do reino será pregado em todo omundo, em testemunho a todas as gentes." Mat. 24:14. Seu reino nãovirá enquanto as boas novas de Sua graça não houverem sidolevadas a toda a Terra. Assim, quando nos entregamos a Deus, e
  26. 26. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 26ganhamos outras almas para Ele, apressamos a vinda de Seu reino.Unicamente aqueles que se consagram a Seu serviço ... oram comsinceridade: "Venha o Teu reino." Mat. 6:10. ... A petição: "Seja feita a Tua vontade, tanto na Terra como no Céu"(Mat. 6:10), é uma oração para que o reino do mal termine na Terra, opecado seja para sempre destruído, e o reino da justiça se venha aestabelecer. Então, na Terra como no Céu se cumprirá "todo o desejoda Sua bondade". II Tess. 1:11. O Caminho a Cristo, págs. 108-111. Cristo não Se manifestará enquanto a vitória não for completa,e Ele vir "o trabalho de Sua alma". Isa. 53:11. Todas as nações daTerra ouvirão o evangelho de Sua graça. Nem todos a receberão; mas"uma semente O servirá; falará do Senhor de geração em geração". Sal.22:30. "E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo detodo o Céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo" (Dan.7:27), e "a Terra se encherá do conhecimento do Senhor, como aságuas cobrem o mar". Isa. 11:9. "Então temerão o nome do Senhordesde o poente, e a Sua glória desde o nascente do Sol." Isa. 59:19. "Quão suaves são sobre os montes os pés do que anuncia as boasnovas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação,que diz a Sião: O teu Deus reina! ... exultai juntamente, desertos ...porque o Senhor consolou o Seu povo. ... O Senhor desnudou o Seusanto braço perante os olhos de todas as nações; e todos os confins daTerra verão a salvação do nosso Deus." Isa. 52:7-10. (O Desejado deTodas as Nações, pág. 828) (MM, Maravilhosa Graça, 346) Os discípulos de Cristo esperavam a vinda imediata do reinode Sua glória; mas ao dar-lhes esta oração Jesus ensinou que oreino não devia ser então estabelecido. Deviam orar por sua vindacomo acontecimento ainda no futuro. Mas essa petição era-lhestambém uma certeza. Conquanto não devessem esperar a vinda doreino em seus dias, o fato de haver Jesus recomendado que por elaorassem, constitui prova de que certamente virá no tempo designadopor Deus. O reino da graça de Deus está sendo agora estabelecido,visto que corações que têm estado sobrecarregados de pecadoe rebelião se rendem à soberania de Seu amor. O completoestabelecimento do reino de Sua glória, porém, não ocorrerá senão
  27. 27. 27 | Apostila–Enigmas da Bíbliana segunda vinda de Cristo ao mundo. O Maior Discurso de Cristo,págs. 107 e 108. Não poderá o Seu povo receber o reino antes do adventopessoal de Cristo. Disse o Salvador: "E quando o Filho do homem vierem Sua glória, e todos os santos anjos com Ele, então Se assentará notrono da Sua glória; e todas as nações serão reunidas diante dEle ...Então dirá o Rei aos que estiverem à Sua direita: Vinde, benditos deMeu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde afundação do mundo." Mat. 25:31-34. ... Quando o Filho do homemvier, os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e os vivosserão transformados. Por esta grande mudança ficam preparadospara receberem o reino. ... O homem, em seu estado presente, émortal, corruptível; o reino de Deus, porém, será incorruptível,permanecendo para sempre. Portanto, o homem, em sua condiçãoatual, não pode entrar no reino de Deus. Mas, em vindo Jesus, conferea imortalidade a Seu povo; e então os chama para possuírem o reino deque até ali têm sido apenas herdeiros. O Grande Conflito, págs. 322 e323. (MM, Maravilhosa Graça, 345) Esta vinda é também predita pelo profeta Malaquias: "De repentevirá ao Seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o Anjo do concerto,a quem vós desejais; eis que vem, diz o Senhor dos exércitos." Mal. 3:1.A vinda do Senhor a Seu templo foi súbita, inesperada, para Seu povo.Não O buscaram ali. Esperavam que viesse à Terra, "como labareda defogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que nãoobedecem ao evangelho". II Tess. 1:8 (Cristo em Seu Santuário, 98) Malaquias 3: 1; Mateus 11: 10; Marcos 1: 2; Lucas 1: 76; 7: 27 Na transfiguração, Jesus foi glorificado pelo Pai. Ouvimo-Lo dizer:"Agora é glorificado o Filho do homem, e Deus é glorificado nEle."João 13:31. Assim, antes de ser traído, e crucificado, foi fortalecido paraos últimos e terríveis sofrimentos. Ao se aproximarem os membros docorpo de Cristo do período de sua luta final, "o tempo da angústiade Jacó", crescerão em Cristo, e partilharão grandemente de Seuespírito. À medida que a terceira mensagem se avoluma e se torna altoclamor, e que a obra final é acompanhada de grande poder e glória, ofiel povo de Deus participa dessa glória. É a chuva serôdia que osvivifica e fortalece para passar pelo tempo de angústia. Seus rostos
  28. 28. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 28brilharão com a glória daquela luz que acompanha a mensagem doterceiro anjo. (I TS, pág. 131) João 17: 23, 26; O Espírito do Pai estaria no Filho, e o espírito doFilho estaria na humanidade. (João 10: 30) pelo o Filho compartilhar domesmo espírito do Pai, são um em espírito. (João 6: 53–57). O Filhovive pelo o Pai, os homens vivem pelo o Filho. (João 3: 34). Quem éenviado por Deus fala as palavras dele. Ou seja Deus fala através desuas criaturas, especialmente pelo o Filho , que é o conduto numero“01.” (João 3: 35). O Pai confiou todas as coisas nas mãos do Filho.(João 5: 25, 28). Os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus. (João 5: 22,27). O Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou. (Gênesis 18: 25;Juízes 11: 27; João 9: 39; Atos 10: 42) Apoc 1.11. vê versículo 19; 4: 2; A plenitude espiritual dos seteperíodo da igreja, daria em um período quando Apoc 4: 2, secumpriria quando uma multidão de pessoas seriam o trono de Deusem espírito. (João 4: 23, 24). A pregação do evangelho só serápossível mediante o Espírito Santo (Atos 18: 19; Apoc 18: 2). Só oEspírito Santo pode combater o espírito do mal (Isa 13: 21; 21: 9;Jer 50: 39; Apoc 18: 8). João viu sete anjos em espírito, que naverdade era o sétimo anjo que estava em pé junto do altar. (Apoc 8:2, 3) mesmo na escuridão espiritual, uma medida do espírito éconcedida (Apoc 2: 13, 12; Atos 16: 14) e ai vai acumulando oconhecimento e também o poder do espírito.(Apoc 2: 18 e 24; 3: 1;3: 7) Até que a nova criação surge. (Col 2: 1; Apoc 3: 14: Prov. 8:22)Pela a repetição das igrejas, se pode perceber o acumuloespiritual Homem algum pode de si mesmo expulsar a turba má que tomouposse do coração. Unicamente Cristo pode purificar o templo da alma.Não forçará, porém, a entrada. Não vem ao templo do coração como aode outrora; mas diz: "Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir aMinha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa." Apoc. 3:20. Ele virá,não somente por um dia; pois diz: "Neles habitarei, e entre elesandarei: ... e eles serão o Meu povo." II Cor. 6:16. Sua presençapurificará e santificará a alma, de maneira que ela seja um santo
  29. 29. 29 | Apostila–Enigmas da Bíbliatemplo para o Senhor, e uma "morada de Deus em Espírito".Efésios 2:21 e 22. (O Desejado de Todas as Nações, pág. 161.) (Isa 6: 9) Deus envia o profeta Elias (Ez 3: 11), a mensagem serádada, sem medir as conseqüências. (Am 7: 15) eram homens de poucasculturas humana (Mat 28: 19) estes terão a unção do Espírito para fazerdiscípulos (Jer 5: 21) e tirar discípulos de um povo cego e sucumbidosno lamaçal do pecado, mas pelo poder do Espírito será quebrado todopoder das trevas (Mat 13: 15) o povo desta ultima geração é um povototalmente sem Deus (Luc 8: 10). Mesmo neste tempo de totalendurecimento do coração humano toda a terra ficara cheia da gloria deDeus. TESTEMUNHO DE JESUS. Ver. com. cap. 1:2;12:17. O ESPÍRITO DE PROFECIA. E quanto à palavra “Profecia”,comparar-se com a palavra “Profeta” em Mat. 11:9. O Espírito Santo foienvaido para dar testemunho de Jesus (João 15:26), e seu testemunhoe equivalente ao de Jesus em pessoa. O espírito de profecia é um dosdons do Espírito (ver. com. I Cor.12:10;Efe.4:11). E quanto àmanifestação deste dom entre o povo de Deus nos últimos dias, vernota adicional no final do capitulo; com. cap. 12:17. Nenhum dos escritores do NT sugere que o dom de profeciaterminaria com a igreja apostólica; pelo o contrario, Paulo declara quehaveria de continuar com os outros dons do Espírito que enumeraem Efe. 4:11, até que todos cheguemos a unidade da fé e doconhecimento do Filho de Deus, a um farão perfeito, na medida daestrutura da plenitude de Cristo (vers. 13). Todos os outros donsespeciais mencionados no vers. 11 seguem necessitando os homens eas mulheres, ainda são capacitados pelo o Espírito Santo para cumprirestas funções. Por que haveria de considera-se como uma exceção odom de profecia? TESTEMUNHO DE JESUS CRISTO. Esta frase se pode entendercomo o testemunho que os cristãos dão a respeito de Jesus, ou como otestemunho que se origina com Jesus e é revelada a Sua igreja pormeio dos profetas (ver com cap. 1: 2), uma comparação com o cap. 19:10, claramente favorece a segunda interpretação. O testemunho deJesus Cristo se define como o espírito de profecia, que significa queJesus dá testemunho, ou segurança a igreja por meio das profecias.
  30. 30. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 30 A estrita relação entre os testemunhos de Jesus e a profecia sedemonstra, ademais ao fazer uma comparação entre o cap. 19:10 e22:9. No cap. 19:10 o anjo se identificou como um servo como João edos irmãos de João que tem o testemunho de Jesus, e no cap. 22:9como servo como João e como os irmãos de João os profetas.Segundo a razoável conclusão de que estás duas expressões doanjo são paralelos, então os que têm o testemunho de Jesuspodem ser identificados com os profetas. Posto que a obradistintiva dos profetas e levar as mensagens de Jesus ao povo (ver.com. cap.1:1), a interpretação de que o testemunho de Jesus se refereao testemunho, que ele tem para a igreja, que fica firmemente apoiada.Os adventistas do sétimo dia interpretam a passagem deste modo, ecrêem que o “resto” ou o remanescente, se distinguirá pela amanifestação do dom de profecia no meio deles. Crêem que otestemunho de Jesus Cristo entre eles mediante o dom profético. Ver.com. nota adicional do cap. 19. Quando irradiar a luz para iluminar a Terra, em vez de viremem auxílio do Senhor, desejarão cercear Sua obra para atender assuas acanhadas idéias. Permiti-me dizer-vos que o Senhortrabalhará nesta última obra de um modo muito fora da ordemcomum de coisas e de um modo que será contrário a qualquerplanejamento humano. Haverá entre nós os que sempre desejarãodominar a obra de Deus, para ditar até que movimentos se farãoquando a obra avançar sob a direção do anjo que se une ao terceiroanjo na mensagem a ser dada ao mundo. Deus usará maneiras emeios pelos quais se verá que Ele está tomando as rédeas em Suaspróprias mãos. Surpreender-se-ão os obreiros com os meiossimples que Ele usará para efetuar e aperfeiçoar Sua obra dejustiça. Testemunhos Para Ministros, pág. 300.OS REMANESCENTES DOS ÚLTIMOS DIAS. Este remanescente, que estará existindo em meio aos prodígiosque introduzirão o grande e terrível dia do Senhor, é sem dúvida o restoda semente da mulher mencionada em Apocalipse 12:17 - a últimageração da igreja na Terra. "Irou-se o dragão contra a mulher e foipelejar contra os restantes da sua descendência, os que guardam osmandamentos de Deus, e sustentam o testemunho de Jesus." (PE, 143)
  31. 31. 31 | Apostila–Enigmas da Bíblia Tem-se feito alusão a Apocalipse 12:17 como uma profecia deque os dons seriam restaurados nos últimos dias. O exame do seutestemunho confirma este conceito. O texto fala do remanescente dadescendência da mulher. Admitindo-se que a mulher constitui umsímbolo da Igreja, sua descendência seriam os membros individuais quecompõem a Igreja em qualquer tempo; e o "restante" da suadescendência seria a última geração de cristãos, nu os queestiverem vivendo na Terra por ocasião da segunda vinda deCristo. O texto também declara que essas pessoas "guardam osmandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus"; e no capítulo 19,verso 10, é explicado que "o testemunho de Jesus é o espírito deprofecia", o qual constitui, entre os dons, aquele que tem sidodenominado "o dom de profecia" (I Cor. 12:9 e 10). A colocação dos dons na Igreja não denota que cada membroiria exercê-los individualmente. Em I Coríntios 12:29, o apóstolopergunta o seguinte a esse respeito: "Porventura são todos apóstolos?ou todos profetas? são todos mestres?" A óbvia resposta é: Não! Osdons são, porém, repartidos entre os membros segundo apraz a Deus. ICor. 12:7 e 11. Contudo, é declarado que esses dons foramestabelecidos na igreja, e se um dom é concedido a determinadomembro da igreja, pode-se dizer que esse dom está "na igreja", ouque a igreja o "possui". Por conseguinte, a última geração deveria ter,e acredita-se que tem agora, o testemunho de Jesus, ou o dom deprofecia. (PP, 19). Enoque, o sétimo depois de Adão, sempre estava profetizando avinda do Senhor. Este grande acontecimento lhe fora revelado em visão.Abel, embora morto, está sempre falando do sangue de Cristo que,unicamente, pode tornar perfeitas nossas ofertas e dádivas. A Bíbliaacumulou e juntou os seus tesouros para esta última geração. Todos osgrandes acontecimentos e solenes realizações da história doAntigo Testamento estão se repetindo na Igreja nestes últimosdias. (III, ME, 339) As sagradas influências de gerações do presente e do passadoconstituem forte e poderosa instrumentalidade para Deus, capaz delevantar-se, não contra a carne e o sangue, e, sim, contra principados epotestades, e contra a maldade espiritual em lugares elevados. O povode Deus na atualidade tem todos os privilégios e oportunidades de
  32. 32. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 32gerações anteriores e muito mais luz para torná-los maispoderosos na obra de Deus do que foram as pessoas de geraçõesprecedentes. Essas vantagens demandam retribuiçõescorrespondentes. Nossos esforços para abrir o caminho diante dosoutros devem estar em harmonia com nossos tesouros celestiais. (MM,Este Dia Com Deus, 168) Na era apostólica, a Igreja não atingiu a unidade apresentadaaí; e logo depois dessa era, as trevas da grande apostasiaespiritual começaram a envolver a Igreja; e, certamente, duranteessa situação de decadência, não foram atingidas a plenitude deCristo e a unidade da fé. Nem serão atingidas até que a últimamensagem de misericórdia tenha colhido, de cada tribo e nação, decada classe da sociedade, e de toda organização do erro, um ovocompleto em todas as reformas do evangelho, aguardando a vindado Filho do homem. E, na verdade, se já houve alguma ocasião, emsua experiência, na qual a Igreja necessitasse do benefício de todas asprovidências estabelecidas para seu bem-estar e orientação,encorajamento e proteção, isso seria em meio aos perigos dos últimosdias, quando os poderes do mal, preparados para sua nefanda obrapela experiência e o preparo, procurariam, mediante suas obras-primasde impostura, enganar, se possível, os próprios eleitos. É muitoapropriado, portanto, que haja profecias especiais acerca doderramamento do Espírito Santo para o benefício da Igreja nosúltimos dias. (PP, 24 / 25) Nesta última geração, a parábola do grão de mostarda devealcançar notável e triunfante cumprimento. A pequena sementetornar-se-á uma árvore. A última mensagem de advertência emisericórdia deve ir "a toda nação, e tribo, e língua, e povo" (Apoc.14:6), para "tomar deles um povo para o Seu nome" (Atos 15:14); ea Terra será iluminada por Sua glória. [Apoc. 18:1.] Parábolas deJesus, págs. 76-79. Ao acompanharmos a cadeia de profecias, a verdade reveladapara o nosso tempo tem sido claramente vista e explicada. Somosresponsáveis pelos privilégios que desfrutamos, e pela luz que incide emnosso caminho. Os que viveram nas gerações passadas foramresponsáveis pela luz que lhes foi concedida. Sua mente foi despertadaacerca de vários pontos da Escritura que lhes serviram de prova. Não
  33. 33. 33 | Apostila–Enigmas da Bíbliacompreenderam, porém, as verdades que hoje entendemos. Não foramresponsáveis pela luz que não tiveram. Tinham a Bíblia, como nós; maso tempo para ser esclarecida a verdade especial quanto às cenasfinais da história terrestre, é o das últimas gerações que vivem naTerra. (Apoc 10: 7) (I TS, 287) A Escola Sabatina deve ser um lugar em que se busquem as jóiasda verdade, libertando-as dos erros que a cercam e colocando-as noseu verdadeiro lugar na estrutura do evangelho. As preciosas gemasda verdade, há muito perdidas de vista, devem agora serrestituídas aos filhos de Deus. Os temas da justificação pela fé e dajustiça de Cristo devem ser apresentados em nossas escolas, a fimde que os jovens e as crianças compreendam esses assuntos e osprofessores e alunos aprendam o caminho da salvação. Santos eeternos princípios ligados ao plano da salvação, antes olvidados, devemretomar seu lugar de importância. (CSES, 12) Os infinitos tesouros da verdade vêm-se acumulando de umaépoca para a outra. Nenhuma representação pode adequadamenteimpressionar-nos com a extensão e a riqueza desses vastos recursos.Eles estão aguardando ser buscados por aqueles que os apreciam.Essas gemas da verdade devem ser ajuntadas pelo povoremanescente de Deus, a fim de ser por eles distribuídas aomundo. (MM, Cuidado de Deus, 342) O povo remanescente de Deus, que guarda os Seusmandamentos, compreenderá as palavras proferidas por Daniel:"Muitos serão purificados, embranquecidos e provados; mas osperversos procederão perversamente, e nenhum deles entenderá, masos sábios entenderão." Dan. 12:10. (MM, Cuidado de Deus 264) Ao chegar, na providencia de Deus, o tempo de o mundo serprovado quanto á verdade para aquele tempo, mentes serãodespertadas pelo Seu Espírito para pesquisarem as Escrituras,mesmo com jejum e oração, até que se descubra elo após elo, eestes sejam ligados em perfeita cadeia. Todo fato que tem que ver deperto com a salvação de almas, será tornado tão claro, que ninguémprecisa errar, ou andar em trevas. (II TI, 692) Romanos 1: 20; Hebreus 11: 3; Colossenses 2: 16-17; Hebreus 9: 8-10; I Coríntios 3:16; Hebreus 10: 15-18; I Timóteo 3: 16;
  34. 34. A p o s t i l a – E n i g m a s d a B í b l i a | 34 Gálatas 4: 24; Hebreus 8: 5 - 10; I Coríntios 2: 13 – 14; Efésios 5: 32. “Embora eu tenha falado por meio de figuras, vem a hora emque não usarei mais esse tipo de linguagem, mas lhes falareiabertamente a respeito de meu Pai.” João 16: 25, 29–31; Isaias 48: 6–8; Efésios 3: 3-6, 9-10; Colossenses 1: 26, 27; 2: 2, 3; Romanos 16:25; 1: 5; Mateus 11: 25 “Mas, nos dias em que o sétimo anjo estiver para tocar suatrombeta, vai cumpri-se o mistério de Deus, da formas como eleanunciou aos seus servos, os profetas”. Apocalipse 10: 7; Mateus 24: 31; Romanos 16: 25,26 Para que a Bíblia foi escrita? Para nos espirar e revelar os mistériosde Deus. Romanos 15: 4; Gálatas 1: 12; Efésios 1: 17; 3: 3; Apocalipse 1: 1 Deus usa os profetas para revelar os seus mistérios (Amós 3: 7;Atos 3: 21; Ef, 3: 5). Tem uma maneira de ler (Luc 26: 10; Isa 28: 10,13). E seria por parábolas (Mat 13: 34, 35; Oséias 12: 10; Mar 4: 13. 33,34; Sl 78: 2; Mat 13: 10- 15; Sl 25: 14)

×