14. a filosofia da intemperança

1,564 views
1,430 views

Published on

Published in: Spiritual
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • PELA UNÇÃO DO ESPIRITO SANTO, CONSEGUI LER TODA ESTA APOSTILA, AGORA MINHA VIDA MUDOU TOTALMENTE NOS HÁBITOS ALIMENTARES E NA CONDUTA DE VIDA.
    Abs
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
1,564
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

14. a filosofia da intemperança

  1. 1. 1| Apostila –A Filosofia da Intemperança A FILOSOFIA DA INTEMPERANÇACRIADO EM PERFEIÇÃO E BELEZA – O homem saiu da mão de seuCriador perfeito em organização e beleza de forma.O homem foi à obra que coroou a criação de Deus, feito á Sua imagem,e destinado a ser Sua semelhança.Adão era um ser nobre, de mente poderosa, vontade em harmonia coma vontade de Deus, as afeições centralizadas no Céu. Possuía um corpolivre de herança de doenças, alma portadora do cunho da Divindade.Achava-se diante de Deus na força da perfeita varonilidade. Todos osórgãos e faculdades de seu ser achavam-se igualmente desenvolvidos,harmoniosamente equilibrados.O Criador do homem organizou a maquinaria viva de nosso corpo. Cadafunção é maravilhosa e sabiamente arranjada. E Deus Se comprometeua manter esta maquinaria humana em saudável ação desde que oinstrumento humano obedeça a Suas leis e coopere com Ele.Uma vida saudável requer desenvolvimento, e este requer cuidadosaatenção para com as leis da Natureza, para que os órgãos do corposejam conservados sãos, desembaraçados em suas funções.Nossas inclinações e apetites naturais... foram divinamente providos, eao serem dados aos homens, eram puros e santos. Era desígnio deDeus que a razão governasse os apetites, e que eles servissem a nossafelicidade. E quando eles são regulados e controlados por uma razãosantificada, são santidade ao Senhor. (Temperança, pág.11-12)Nosso corpo é formado por aproximadamente 100 trilhões de células.Célula é a menor parte individualizada do organismo vivo. É umapequena parte do corpo que pode reger-se a si mesma, embora sejadependente da função das demais. Cada uma dessas pequenas partesdo organismo tem seu comando próprio.A sede central de onde partem as ordens para a realização de todas astarefas necessárias á vida do conjunto é o núcleo. Esse núcleo écomposto de genes, que por sua vez formam os cromossomos.
  2. 2. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a |2Os cromossomos são formados por moléculas de proteínas chamadasácido desoxirribonucléico (DNA). Elas são os modelos de tudo o quedeve ser feito ao nível da célula, e exigem que tudo seja feito conformefoi pré-programado.Cada célula tem sua função específica. Ela espera que as condiçõesque circundam estejam em harmonia com as funções para as quaisexistem. Esse “controle” celular não pode coexistir com situaçõesadversas permanentes, sob pena da célula perder, gradativamente, asua memória. Esses genes têm suas necessidades. Supri-lascorretamente é o segredo da harmonia e saúde entre esse complexosistema de órgãos e os sistemas do corpo humano.Como, porém, esses genes conhecem o que é mais favorável? De ondereceberam eles sabedoria para solicitar e produzir somente o que é parao bem geral das células?Cada estrutura molecular que constitui o corpo humano foi divinamenteplanejada para refletir essa vontade através das leis específicas queregem todo o ser humano. O homem não é criatura independente eauto-suficiente, embora com capacidade de livre escolha.O homem pode escolher o estilo de vida que desejar, e mesmo rejeitarhábitos corretos, mas afetará a estrutura do corpo. Certamente aescolha vai influir nas bases do organismo, que não se adaptará a essasmudanças e fará soar seu protesto, seu grito, através de incômodos,alteração no corpo, dores e todo tipo de manifestações, até o extremo:deixar finalmente de agir, o que significa, necessariamente, a cessaçãode toda a atividade vital, morte.Outro aspecto não menos importante: se cada célula sabe o que émelhor; como escolher, conscientemente, o que mais convém a elas eaos genes? Não deveria o organismo adaptar-se á vontade consciente,ao invés da vontade consciente sujeitar-se ás exigências do organismo?Muitos agem e pensam dessa maneira. Os animais possuem,claramente, melhor memória genética. Eles conhecem suasnecessidades específicas.Essa memória poderá ser vista em muitos aspectos da vida. A ciênciaestá descobrindo muitas dessas necessidades dos genes e DNAs doorganismo, ou o que os genes não querem. Todos possuem umaguçado senso da necessidade de alimentação.
  3. 3. 3| Apostila –A Filosofia da IntemperançaSabemos que necessitamos de várias refeições ao dia. Porém, não estámuito claro para nós qual o número exato de refeições, ou qual é aqualidade e a quantidade de cada alimento em particular.Quando se pergunta a alguém, “qual a sua alimentação?”,invariavelmente vem a resposta: “Normal.” Chamamos de “normal”aquilo a que estamos acostumados.Por normal entende-se o que todos usam o que todos comem. Masnosso código genético não chamaria de normal ou correto o uso demuitos produtos classificados atualmente como alimento. Daí aresignação generalizada na presença de um número de doenças cadavez maior.Se a vida que levamos é normal, as alterações na saúde serãoclassificadas, igualmente, como normais; e normal também seráqualificado o modo de combater essas doenças: apenas o controle dosefeitos. Nada com a causa. O erro deve estar em algum lugar noorganismo.Deduz-se, assim, que precisamos conhecer as verdadeirasnecessidades dos genes. Esse conhecimento deve vir de fora de nósmesmos, de fonte infinitamente superior ás pesquisas e descobertas daciência.A ciência pode ser útil, mas não alcança os objetivos finais. Além de sermuito lenta em suas descobertas, deixa-nos muitos anos em nossaignorância. GENE, UM MICROCÉREBRONa tentativa de descobrir os mistérios da vida, os cientistas estãopesquisando mais e mais a última fortaleza do nosso corpo. As células,e dentro da célula o seu núcleo. Nesse núcleo estão depositados ossegredos de cada célula individualmente. Cada pequena célula recebe,impressas no núcleo, as exatas funções e atividades que ela precisadesempenhar.O núcleo é uma espécie de memória ou consciência da célula. A célulanão tem liberdade de agir como bem lhe apraz. Ela deve sersubordinada aos comandos de seu núcleo, que segue a orientaçãopreviamente impressa em seus componentes básicos: os genes.
  4. 4. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a |4Os genes são compostos de uma substancia denominada DNA (ácidodesoxirribonucléico). Cada DNA forma um RNA, que será o mensageiroda vontade dos genes no preparo e produções das diversassubstanciam necessárias para o desempenho das funções dedeterminada célula. Esse RNA sai do núcleo e vai para o citoplasmacelular, onde exerce sua função.Todos esses genes são resultantes da união dos genes paternos ematernos. Cada um entra com a metade, que formará uma nova célula,modelo para os cem trilhões de células que compõem um organismohumano adulto.Nos genes encontra-se exatamente aquilo que cada célula foiprogramada para fazer. Se houver respeito a esse programa impressonos núcleos das células, o resultado será boa saúde. Um estilo de vidacorreto, segundo as demandas das células corporais, é garantia de bomfuncionamento para o corpo. Como, porém reconhecer o que estarimpresso nos genes dos núcleos das células?Muitos genes nos dão ciência de suas necessidades. Todos os atosnormais da vida são regidos por esses genes. Nem sempre, porém assuas solicitações são atendidas corretamente. Por exemplo: sentimosfome. É uma expressão dos genes. Obedecer a essa solicitação écorreto, mas pode haver falhas em fornecer a qualidade adequada dealimentos para o bom funcionamento das células.A percepção das nossas necessidades especifica foi destruída pelaprolongada desconsideração aos seus reclamos, ao longo de gerações.Há muito tempo, os genes não recebem aquilo que solicitam, e agorasilenciaram sobre muitos aspectos. Para a maioria das pessoas os genesjá não emitem nenhuma sinalização quando recebem muita gordura. Afalta de atenção quanto a esse particular levou-os a se adaptarem, e oinfrator nada sente de errado quando se alimenta dessa maneira. LIVRO DE MEMÓRIAIsso pode ser mudado. Embora o código impresso nos genes tenha setornado obscuro para nós, Deus escreveu esse mesmo código em outrolugar. Exatamente porque a memória genética está se apagando apóscada geração, foi dada a ordem para registrar todos esses fatos numaespécie de livro de memória: a própria Palavra de Deus, a Bíblia. Lá estáo código original, que norteou a construção de cada gene do organismo.
  5. 5. 5| Apostila –A Filosofia da IntemperançaPodemos, portanto, redirecionar os núcleos de cada célula a voltar atrabalhar sob as condições originais. Dessa forma é afastada a tensãoque se gerava entre as necessidades do corpo e o suprimento erradofornecido.Essa maneira de agir produzia muito sofrimento. Quando seguimos umestilo de vida oposto ao programado nas células ocorre umadegeneração. A alteração do gene provoca estado doentio noorganismo. Exemplo claro desse aspecto acontece quando muitagordura é ingerida, e pouco exercício é realizado. Essa combinação faza circulação diminuir, o que convence o gene (responsável pelaelaboração do mecanismo que abre a célula para a entrada do açúcar) adiminuir o seu número, porque o estilo de vida não criou mais tantanecessidade de energia. A porta de entrada se enferruja (não abremais), entra pouco açúcar para dentro das células e esse açúcarpermanece no sangue, provocando uma doença degenerativa chamadadiabetes melitus.Assim como os genes podem perder sua habilidade de fazer sua tarefa,“degenerando-se”, caso o inverso for feito, procurando a harmonia como código impresso no núcleo, esses genes se re-gene-ram. Voltam afuncionar normalmente como foram programados a fazê-lo. E oresultado é fácil de prever: reconquista da saúde perdida.Essa é a razão fundamental por que tantas doenças chamadasdegenerativas são simplesmente consideradas incuráveis. Aregeneração pode ser esperada somente quando a vida estiver emharmonia com a mensagem codificada nos recessos de cada célula.Essa possibilidade pode existir. É possível, através do plano de Deuspara a vida do homem, reconquistar plena saúde, tanto para o físicocomo para a mente. “Se atento ouvires a Minha voz. E inclinares teusouvidos a Meus estatutos nenhuma enfermidade porei sobre ti... porqueEu sou o Senhor que te sara. (Exo. 15:26). IMUNOLOGIA, CIÊNCIA DO FUTUROAlguém poderá perguntar: “Por que me preocupar estudando assuntoscomo imunologia e defesas do organismo? Isso é coisa para médicos”.Não pense assim.
  6. 6. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a |6O conhecimento de nós mesmos é fundamental. Dominar oconhecimento do próprio organismo é uma necessidade. Confiar ocorpo a terceiros sem compreender nada á nosso próprio respeito não ésábio.Assuntos de imunologia têm despertado atenções cada vez maiores nomeio cientifico. Ele se tornou um ponto em comum na explicação daorigem e combate a muitas doenças. Nos últimos dez anos, com ocrescimento de doenças relacionadas com a deficiência do sistemaimunológico (Aids), muito conceitos e conhecimentos novos veio á luz.As defesas do corpo estão a cargo das células brancas que não estãofixas em algum lugar. Elas viajam permanentemente por todo o corpo.Em todos os lugares onde há sangue, existem células de defesas. Sevocê corta o dedo do pé, provocando sangramento, ali estarão ascélulas de defesa prontas para o trabalho. Elas não precisam serconvocadas de outra parte. Já estão no local, no exato momento danecessidade.São doze tipos diferentes de células, oriundas de duas linhagensprincipais. Os tipos principais são os polimorfonucleares e os linfócitos.Numa infecção aguda, o número dessas células aumenta de 2 a 4vezes. Cessada a batalha, esse número retorna ao normal.Os polimorfonucleares são produzidos na medula dos ossos. A cadaminuto, nascem oito milhões dessas células e elas vivem somente dedois a três dias. Têm vida curta. Estes polimorfos estão de prontidãopara atacar qualquer invasor. É a defesa mais rudimentar. As célulaspodem sair de dentro dos vasos e atacar os invasores onde elesestiverem. Na presença do inimigo, elas o atraem, envolvendo-o, e oaprisionam dentro de si mesmas. Uma vez preso no seu interior, opolimorfo destrói a proteção da bactéria e ela é dissolvida e morta. Cadacélula dessas pode atacar e matar muitas bactérias invasoras.A segunda classe de células do sistema de defesas são os linfócitos.Células mais requintadas, mais especializadas, elas têm uma funçãoestratégica mais elevada. Existem dois tipos principais de linfócitos: T eB. Olhando-se através de um microscópio não há diferencia naaparência deles. Funcionalmente, porém, são bem diferentes.Os linfócitos são produzidos no timo e na medula óssea. A duração ouvida de cada célula é mais longa que a dos polimorfonucleares e algunspodem viver vários anos.
  7. 7. 7| Apostila –A Filosofia da IntemperançaOs linfócitos T formam substâncias denominadas linfoquinas. Aslinfoquinas estimulam os linfócitos B, que passam a produzir anticorposcomo espécie de mísseis para destruir o invasor.Essas células têm memórias! As armas, uma vez utilizadas contradeterminado invasor, permanecem na “memória” das células T. quandoo mesmo inimigo se apresenta outra vez, a célula T vai aos seus“arquivos” e aciona a mesma arma imediatamente. É por essa razãoque doenças como sarampo, varicela e rubéola são contraídas umaúnica vez na vida, a menos que haja um enfraquecimento total dosistema de defesa. É isso o que está ocorrendo atualmente entre muitosjovens nos Estados Unidos. Eles estão contraindo, pela segunda vez,sarampo, rubéola e outras enfermidades, porque o sistema de defesaencontra-se enfraquecido pelo estilo de vida precário que estão levando.As células T são também capazes de destruir outras células. Quandosurge no próprio organismo uma célula defeituosa, que não faz parte dosistema normal (caso das células malignas), as células T travam comessa célula desobediente e egoísta uma batalha mortal. Várias células Tse juntam ao redor dessas células cancerosas e, através decontravenenos, desferem um ataque mortal.Num sistema imunológico normal, a vigilância é completa e célulasmalignas não têm chance de se desenvolver. Mas, se enfraquecermosas defesas por descuidos, como uso de gordura animal na alimentação,tensão psicológica constante e uso de fumo, as células T seenfraquecem e não conseguem vencer a batalha contra o câncer. Ele sedesenvolve e cresce até destruir todo o organismo.O fato mais importante descoberto nos últimos anos é que esse sistemapode ser fortalecido ou enfraquecido. E está nas nossas próprias mãoso destino de nosso sistema de defesas. FATORES QUE FORTACECEM A CÉLULAS T − Alimentação normal sem gordura − Exercícios − Vida ao ar livre − Esperança − B-endorfinas do Sistema Nervorso Central
  8. 8. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a |8 FATORES QUE ENFRAQUECEM A CÉLULA T − Gordura animal, café, fumo, álcool, açúcar branco etc. − Estado depressivo − Falta de exercícios − Estresse, drogas. − Cortisona − Vírus.Uma classe diferente de doenças pode ocorrer quando as célulasperdem a capacidade de distinguir entre o agressor e o próprioorganismo. No corpo existem milhões e bilhões de células e substânciasvariadas. Como o sistema de controle só ataca as que vêm de fora? Porque não ataca algumas células ou substâncias do próprio corpo? Issonão ocorre porque o sistema de defesa possui, também, uma incrívelcapacidade de reconhecer o que pertence ao corpo.Em certas circunstâncias, elementos do próprio organismo podem seratacados e surgem então as chamadas doenças auto-imunes. Isso podeprovocar moléstias bastante sérias. Também nesse caso, deve serestimulado o sistema de defesas a fim de regularizar a situação.Em doenças como a Aids, as células T estão em baixo número e semforças para combater os invasores. Pode-se dar esperança mesmo áspessoas com essa doença. Para isso, deve haver mudança no estilo devida. SEU ORGANISMO, SUA FORTALEZA Disse alguém: “O que me espanta não é por que adoecemos, mas sim como sobrevivemos diante de tantas agressões.”A verdade é que não fomos feitos para adoecer e morrerprematuramente. As provas disso estão ao nosso redor. Sujeitos a umsem-número de influências prejudiciais ao organismo, ainda assimconseguimos manter certo grau de saúde. Como isso é possível,estamos começando a entender. Cada vez mais, os médicos e
  9. 9. 9| Apostila –A Filosofia da Intemperançapesquisadores estão voltando sua atenção para um sistema no corpohumano encarregado, mais do que qualquer outro, de manter aintegridade do organismo. Trata-se do sistema imunológico. Aimunologia ganha espaço crescente em importância na medicina. E issoem função do surgimento de doenças como a Aids.A realização do transplante de órgãos também contribui muito paraampliar o conhecimento sobre as funções desse sistema, embora eleainda esteja longe de ser totalmente compreendido.O corpo pode ser atacado em qualquer parte, exterior ou interior. Oorganismo é agredido na pele, órgãos digestivos, sistema nervoso,respiratório, circulatório. Há necessidade de defesas disponíveis eacessíveis em qualquer ponto carente de reparo por danos sofridos. Porisso, boa parte desse sistema de defesa encontra-se na circulação, nopróprio sangue, já que ele tem acesso a todos os recantos de órgãos etecidos.Os glóbulos brancos, encontrados na proporção de 8.000 por mm desangue, são os responsáveis por esse sistema de vigilância constante.Há vários tipos de leucócitos, ou glóbulos brancos: neutrófilos,cosinófilos, basófilos, linfócitos. Cada célula tem suas característicaspeculiares e desempenha uma função específica.Dentre eles, os linfócitos têm uma importância fundamental e estãomuito intimamente ligados á nossa capacidade de sobrevivência aosataques a que estamos expostos.Há dois tipos de linfócitos, cujas funções estão bem estabelecidas:linfócitos T e B. Acompanhe a ação do organismo frente a uma invasãode determinada quantidade de bactérias. Essa invasão de pequenosorganismos no corpo da pessoa chama-se infecção. Normalmente, ogerme não tem capacidade de invadir através da pele o corpo ondedeseja habitar. Mas se houver pequena ruptura da pele, ele obtémacesso e, uma vez dentro do organismo procura sobreviver e multiplicar.Acontece, porém, que imediatamente após essa invasão, o organismoaumenta a circulação do sangue naquele local; e, com a ajuda desubstâncias chamadas histaminas, facilita a saída das células brancas,neutrófilos e monócitos de dentro dos vasos sanguíneos. Fora do leitovascular, os neutrófilos vão enfrentar o invasor.O resultado de todo esse processo provoca, no local, uma inflamaçãodolorosa, avermelhada, quente, sujeita a produzir pus.
  10. 10. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 10Simultaneamente, esses glóbulos brancos podem liberar certassubstâncias químicas, desencadeando um aumento de temperatura,que chamamos de febre. A febre tem suas funções e deve ser encaradacom cuidado, como veremos mais adiante.Os neutrófilos e monócitos são, portanto, os responsáveis pelainflamação, abscesso e eventualmente a febre.Ao mesmo tempo em que ocorre esse fenômeno, entra em ação oprocesso de destruição do agente invasor, a bactéria. Os agentesresponsáveis são os micrófagos e macrófagos. Eles abraçam asbactérias, envolvendo-as e devorando-as.Outro mecanismo de defesa do organismo humano é o representadopelos anticorpos. Essas substâncias neutralizam agentes estranhos quepenetram no organismo. Elas também abraçam “mortalmente” o invasor,desarmando-o para que em seguida seja eliminado pelo corpo. Essassubstâncias, chamadas imunoglobulinas, são compostas de 5 tipos: IgG,IgA, IgM, IgD e IgE. A maior parte desses anticorpos é constituída porIgG.A imunoglobulina IgG passa pela placenta e circula no sangue do feto.Esse ato é útil porque o recém-nascido, não tendo ainda desenvolvidoseu próprio sistema de proteção, recebe-a do sangue materno por 3 a 4meses.Um dos mais extraordinários sistemas de proteção ao organismo estános linfócitos T e B. Eles são glóbulos brancos do sangue que, ao seremexaminados, não se distinguem um do outro. Somente técnicasespeciais identificam os linfócitos T e B.Os linfócitos T estimulam os linfócitos B a produzir os anticorposmencionados anteriormente. Além disso, são capazes de destruircélulas estranhas como o fazem permanentemente com as célulascancerosas.Calcula-se que nosso corpo produza, diariamente, cerca de 4 célulasmalignas que felizmente não progridem graças a essa vigilânciaefetuada pela célula T matadora (ou killer,em inglês).Sabe-se que da integridade desse sistema depende a capacidade dedefesa. O mais notável é que está ao alcance de cada pessoa aumentara eficiência dessas células, contribuindo assim para preservar a saúde.Também é possível enfraquecer as células T e B trazendo doenças edificuldades ao organismo.
  11. 11. 11 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaEndorfinas, muito de nossa saúde depende dessas misteriosassubstâncias. Cientistas têm investido recursos e muitos esforços paradecifrar a importância das endorfinas.A palavra é formada por duas outras: endo, que significa dentro, emorfina. Morfina é uma substância química cuja ação alivia a dor eproduz sensações de bem-estar.A endorfina (morfina de dentro do próprio corpo) produz uma série debenefícios: diminuição da sensação de dor, bem-estar, aumentando aresistência, o que em última instância aumenta o nível de saúde eprolonga a vida.Cada vez mais benefícios são descobertos oriundos das endorfinas ecada vez mais se conhece quais os fatores que promovem a suaprodução.As endorfinas poderiam ser consideradas o “elixir da longa vida”, desdeque fosse possível produzi-las em grande quantidade. Essas tentativasjá foram feitas.Procurou-se extrair de animais, em laboratório, certa quantidade deendorfina. Uma pequena quantidade custaria, porém, milhares de reaise não traria os benefícios que a endorfina produzida pelo próprioorganismo é capaz de operar.A boa notícia é que certas atitudes podem favorecer a produção deendorfinas. Atitudes positivas como esperança, amor, exercícios físicos,boa alimentação. Medo, frustração, raiva e má alimentação diminuem aquantidade desses hormônios no corpo. Como se não bastasse, aemoção negativa aumentam a produção de adrenalina e cortisona,cujos efeitos são opostos.Os benefícios das endorfinas manifestam-se sobre as células T. essascélulas, responsáveis pelas defesas do organismo, melhora suacapacidade na presença de maior quantidade de endorfinas. Dessaforma, uma pessoa com atividade física, atitude positiva e confiante terámais saúde, células T mais fortes, menor tendências á infecção emelhor resistência ás doenças malignas.
  12. 12. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 12 O SISTEMA NERVOSO E AS ENDORFINASGrande parte do nosso sistema nervoso ainda representa um mistériopara os cientistas. Nas pesquisas atuais, têm surgido muitos fatos novossobre o sistema nervoso e que oferecem uma visão melhor dosfenômenos biológicos observados há muito tempo. O principal aspectodessas descobertas é o reforço do conceito de unidade mente-corpo.As alterações ocasionadas pela ação do sistema nervoso sobre oorganismo são as seguintes: 1. Certa pessoas com personalidade depressiva,masoquistas, com tendência a negar a realidade, alteram o sistema imunológico e são mais propensas a contrair doenças auto-imunes como artrite reumatóide. Pessoas que não se entregam aos sentimentos negativos, mesmo que enfrentem períodos de tensões, não apresentam alteração do sistema imunológico. 2. Alterações emocionais influem nas doenças em andamento. Doenças infecciosas, até malignas, são agravadas pelo estado de tensão emocional. 3. O sistema nervoso central regula a produção de neurohormônios e elabora neurotransmissores e neuropeptídeos. Essas substâncias têm influencia sobre o sistema imunológico. Dentre os neuropeptídeos, um dos mais importantes é a bata-endorfina. A B- endorfinas aumenta a capacidade das células natural killer (NK) para destruir tumores. Estas células, imunocompetentes, têm esse comportamento diante das B-endorfinas. Esses receptores são locais especiais onde outra substância (no caso, endorfina) liga-se a células e consegue estimular suas atividades e funções. Assim como as endorfina estimulam, outras substancia também produzidas pelo sistema nervoso fazem o papel oposto: freiam a atividade dessas mesmas células. Por essa forma se processa a neuromodulação do sistema imunológico. 4. Descobriu-se que as células T do sistema imune também produzem B-endorfinas e outras substâncias, que por sua vez chegam até o sistema nervoso central, modificando suas funções. Nesse mecanismo, facilmente se percebe que a mente e o corpo são unidos de tal forma que o que um faz afeta o outro e vice- versa.
  13. 13. 13 | Apostila –A Filosofia da Intemperança 5. Descobriu-se que o vírus HIV, da Aids, ataca certas estruturas do sistema nervoso central, o que sugere que o sistema imunológico e certas células do sistema nervoso central têm as mesmas estruturas externas (receptores). Outros vírus, como o do sarampo, são encontrados tanto nos neurônios do sistema nervoso central como nos linfócitos. 6. Certas células encontradas no sistema nervoso central são encontradas também nos órgãos responsáveis pela defesa do organismo, como baço e nódulos linfáticos. 7. Se durante a gestação a mãe for tratada com hormônios, o sistema nervoso central do feto pode ser afetado e isso se demonstrará na vida futura por deficiências no sistema imunológico. 8. Finalmente, estudos feitos em Harvard demonstraram que a longevidade está relacionada com a capacidade de manejar os estados psicológicos. Essa capacidade aumenta a resistência geral do organismo ás doenças, pelo melhor desempenho do sistema imunológico. FONTE DE ENDORFINASAs endorfinas são substâncias produzidas no hipotálamo, no sistemanervoso central. O hipotálamo fabrica as endorfinas a partir de umasubstância precursora chamada pró-ópio-melanocortina (POMC). Trata-se de um polipeptídeo formado por determinados aminoácidos queconferem ás B-endorfinas um poder analgésico. É um efeito semelhanteao da morfina, porém, 300 trezentas vezes superior. Além disso, comovimos, as endorfinas têm a capacidade de estimular as células T dosglóbulos brancos e as células “matadoras”, que destroem até célulasmalignas. A morfina que se aplica como analgésico não tem nenhumefeito positivo sobre as células imunológicas.Um fato que chama atenção dos estudiosos é que a substânciamencionada, que dá origem ás B-endorfinas, pode, em outrascircunstâncias, ser transformada em substância diferente.As endorfinas são formadas sob a influência de estímulos positivoscomo esperança, alegria e amor. Esse estado atua sobre o hipotálamo,que determina a formação de endorfinas. Sentimentos negativos
  14. 14. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 14promovem o fracionamento da molécula (POCT) em outra região,produzindo outra substância: ACTH. (ou adrenalina). Esta substânciaatuará sobre a supra-renal, produzindo hormônios de estresse, quediminuem a função do sistema imunológico. Que misteriosa orientaçãorecebem essas substâncias para agirem desta ou daquela forma? Doponto de vista da ciência, não há explicação.Acompanhe-me na seguinte experiência. Coloque um rato dentro deuma gaiola. Em seguida, programe uma visita para o rato—um gato.Qual a reação do rato? O rato certamente fica apavorado, pois sabe oque o espera. Nesse momento, verifica-se no rato uma grande produçãode adrenalina. A adrenalina produz no cérebro ondas elétricas agitadaspróprias do estado psicológico do rato diante do perigo. Faça o seguinteagora: coloque no cérebro desse rato eletrodos que captarão essasondas e registre-as em computador. Lá elas ficam, registradas. Seforem colocados eletrodos na cabeça de outro rato e as ondas geradaspelo rato apavorado da primeira experiência passarem para o cérebrodesse segundo rato, veremos que ele manifestará a mesma reação docompanheiro que realmente viu o gato. O segundo rato sem ver gatoalgum, fica amedrontado e prepara-se para fuga.O que isso significa? Essa experiência mostra que a mente é sujeita ainfluência exterior. Forças externas podem controlar a mente sem quevocê saiba.Está muito na moda hoje a acupuntura, tratamento que se faz atravésde pequenas agulhas espetadas em determinadas partes do corpo.Muitas pessoas sentem alívio com esse tratamento. Como funciona?Depende do que você já ouviu sobre o tratamento. Se disserem queestá na sua cidade o melhor acupunturista da China. “Dr. Cá Ra Pato”,com 40 anos de experiência, cobrando caro e em dólar, e que é muitodifícil conseguir uma consulta, você passa crer e desejar intensamenteessa oportunidade, talvez única em sua vida. E quando o Dr. Cácomeça o tratamento, você sente realmente alívio. Sua fé nesse médicolibera muita endorfina de seu cérebro, você vê sua dor desaparecer ediz: “Realmente, esse médico é bom”.Depois de algum tempo, a dorpode voltar; só que o “Dr. Cá” não está mais em sua cidade.A acupuntura não traz verdadeira cura, mas apenas alívio. Pelaconfiança que você depositou no processo.Nosso cérebro está permanentemente sendo controlado por algumaforça, situação ou mesmo pelos próprios pensamentos. É possível
  15. 15. 15 | Apostila –A Filosofia da Intemperançamedirmos as reações do cérebro diante de músicas diferentes. Umamúsica clássica, executada com tranqüilidade, sem instrumentos depercussão, produz ondas cerebrais suaves e uniformes. Se medirmosas ondas elétricas do mesmo cérebro sob influência de uma música tiporock, com toda a encenação, as ondas serão bem diferentes, e haveráprodução de adrenalina, ao contrário do primeiro caso, onde houveliberação de endorfina.Verificamos, porém, que no caso da música rock também se produzendorfina, para contrabalançar os efeitos negativos da adrenalina. Issosignifica que, mesmo não sabendo, recebemos proteção ainda quenossa conduta seja prejudicial em si.Nosso cérebro realmente foi feito para estar sob controle de forçaexterna e superior ao próprio ser humano. Cabe a nós decidir a cadamomento qual o poder que desejamos para comandar nossa vida. OEspírito de Deus é a força que aponta somente os caminhos quepromovem a saúde e o bom funcionamento das células. Mas issoacontece somente se controlarmos as influências que chegam até nós eque desejam penetrar através dos nossos sentidos. “Ouvirás uma vozdetrás de ti que diz este é o caminho, anda por ele...A presença do Espírito em nossa mente nos dará alegria, paz gratidão enos impulsionará a uma vida de atividade em prol dos outros. Nesserelacionamento, hormônios tipo B-endorfinas, serotonina e outros sãoproduzidos em grande quantidade, e o organismo se encontrarápreparado Pará enfrentar qualquer problema que possa nos atingir.Nosso sistema de nervos é composto de dois hemisférios: o hemisfériodireito e o hemisfério esquerdo. O lado esquerdo é a parte responsávelpela a lógica, pelos cálculos, pelo debate, pelo raciocínio.O hemisfério direito sente, aprecia o belo, é intuitivo, confia e ama. Issoé impossível com o hemisfério esquerdo.A lei de Deus é tão sagrada como Ele próprio. É uma revelação de Suavontade, uma transcrição de Seu caráter, expressão do amor esabedoria divinos. A harmonia da criação depende da perfeitaconformidade de todos os seres, de todas as coisas, animadas einanimadas, com a lei do Criador. Deus determinou leis, não somentepara o governo dos seres vivos, mas para todas as operações daNatureza. Tudo se encontra sob leis fixas, que não podem ser
  16. 16. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 16desrespeitadas. Todavia, ao mesmo tempo em que tudo na Natureza égovernado por leis naturais, o homem unicamente, dentre todos os quehabitam na Terra, é responsável perante a lei moral. Ao homem, a obracoroadora da criação, Deus deu o poder de compreender o que Elerequer a justiça e beneficência de Sua lei, e as santas reivindicações damesma para com ele; e do homem se exige inabalável obediência. (P.P,pág.52)O organismo vivo é propriedade de Deus. A Ele pertence pela criação epela redenção; e pelo mal uso de qualquer de nossas faculdadesroubamos a Deus da honra que Lhe é devida.A falta de cuidado pela maquinaria viva é um insulto ao Criador. Háregras divinamente indicada que se observadas livrariam os sereshumanos de enfermidades e morte prematura. (CSRA. Pág, 16)Deus tanto é autor das leis físicas quanto o é da lei moral. Sua lei estáescrita com o Seu próprio dedo em cada nervo, em cada músculo e emcada faculdade que confiou ao homem.Cada ação descuidada e desatenta, qualquer abuso em relação aomaravilhoso mecanismo do Senhor, com desrespeito a Suas peculiaresleis na habitação humana, é uma violação da lei de Deus. Podemoscontemplar e admirar a obra de Deus no mundo natural, mas ahabitação humana é o mais maravilhoso.Tão verdadeiramente é pecado violar as leis de nosso ser como o équebrantar os Dez Mandamentos. Num e noutro caso há transgressãoás leis de Deus. Os que transgridem a lei de Deus em seu organismofísico estarão inclinados a violar a lei de Deus proferida no Sinai. (CSRApág. 17)Deve-se obter conhecimento quanto ao comer, beber e vestir-se, demaneira que seja preservada a saúde. A enfermidade é motivada pelaviolação das leis da saúde; é o resultado da transgressão das leis danatureza. Nosso primeiro dever, dever pertinente a Deus, a nós mesmose ao nosso próximo, é a obediência ás leis de Deus, as quais incluem asleis da saúde. (CSRA pág. 21)
  17. 17. 17 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaAr puro, luz solar, abstinência, repouso, exercício, regime conveniente,uso de água e confiança no poder divino — eis os verdadeirosremédios. Toda pessoa deve possuir conhecimentos dos meiosterapêuticos naturais, e da maneira de os aplicar. É essencial, tantocompreender os princípios envolvidos no tratamento do doente, comoter um preparo prático que habilite a empregar devidamente esteconhecimento. (CBV, pág. 127) LUZ SOLAR“Cuidado, luz solar sobre a pele pode produzir câncer”, dizem muitosespecialistas, principalmente da área de dermatologia. A ciência médicavem bombardeando todos os “culpados” pelo aumento crescente dedoenças malignas. Nem o Sol escapou. De repente, o astro-rei do nossosistema solar começou a emitir mortíferos raios em direção aos pobresmortais, obrigando-os a buscar refúgio em abrigos anti-solares..Seria o Sol realmente danoso á saúde a ponto de fulminar as pessoascom tumores? Bem, as Escrituras nos dão ciência de que no futuro oSol abrasará o homem com fogo. Talvez no futuro o efeito estufa ou aperda da camada de ozônio em larga escala faça o sol danificar oshabitantes. Realmente, os agentes da Natureza, ordenados parapreservar a vida na Terra, podem, pela falta de conhecimento a respeitode Suas leis, vir a prejudicar o homem. Assim, o Sol prejudica porque foidestruída a camada de ozônio. Culpar o Sol pelos males que possaacarretar é trocar a causa pelo efeito. A causa foi o modo de vida sobrea Terra, e a conseqüência foi a perda de proteção que a Naturezaoferecia.Se alguém contrai um câncer de pele, o problema não está com o Sol. Éo modo de vida do doente que o torna sensível ao Sol. O uso, porexemplo, de dieta rica em gorduras de origem animal, gordura saturada,é um dos problemas. Essa gordura reveste a pele, e pode pela ação deraios solares, transformar-se em substâncias cancerígenas.Além disso, esse mesmo estilo de vida errado quanto á alimentaçãoenfraquece o sistema de defesa, principalmente os já conhecidoslinfócitos T que destruiriam as células cancerígenas. Aí está o quadro: adieta facilita a geração de substâncias prejudiciais e ao mesmo tempo
  18. 18. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 18diminui a resistência para combater esses tumores. O Sol não tem a verdiretamente com o problema.O Sol é um dos agentes naturais que promovem a vida e também asaúde. Deus atua através dos elementos da Natureza. É na Natureza esomente nela que encontramos os remédios que promovem verdadeirascura e estado saudável do organismo. O Sol faz parte de um conjuntomais amplo de fatores também naturais que estão ao alcance de todasas pessoas praticamente sem custo algum.O Sol deve ser visto como um remédio natural? Sim, pois eleefetivamente muda as condições do organismo, contribuindo paramelhorar suas funções.O Sol assim age: 1. Equilibra a circulação. O Sol, pelo o seu calor facilmente dosado ás necessidades de cada um, promove uma dilatação nos vasos sanguíneos da pele. Geralmente, a pele fica escondida na sombra das roupas. O sangue tende a fugir e concentrar-se em órgãos internos, provocando certa congestão. Acontece um funcionamento não satisfatório desses órgãos, que acumulam impurezas no interior. O sangue, atraído para a pele, alivia os órgãos internos e proporciona maior eliminação dos tóxicos que prejudicam a saúde. Além disso, a distribuição uniforme do sangue facilita o trabalho do coração e reduz a pressão arterial. 2. Destrói germes e bactérias. A ação dos raios ultravioletas sobre os microorganismos é letal. O Sol destrói bactérias causadoras de doenças. Há menos problemas com infecções nos estabelecimentos de saúde que recebem abundante quantidade de luz solar em seus interiores. A luz artificial não tem essa eficiência. Nos quartos onde estão os doentes, a luz do Sol deve ser convidada a entrar. 3. Aumenta a resistência do organismo. O Sol estimula o nosso sistema de defesas. Aumenta o número de glóbulos brancos e multiplica a eficiência dos linfócitos T. Os linfócitos T são os principais elementos do corpo para a defesa contra germes e produtos tóxicos, tanto para a prevenção de doença como na recuperação da saúde.A ação do Sol é indispensável. Porém, a luz solar é um fator entre váriosoutros para a cura de doenças. Separado dos demais princípio que
  19. 19. 19 | Apostila –A Filosofia da Intemperançaregem um estilo de vida saudável, ele se transforma num simpleselemento de terapia de sintomas. Por exemplo: é muito útil o Sol parafazer desaparecer as placas da psoríase na pele, mas se não houvemudanças no estilo de vida geral, como alimentação equilibrada,repouso e ausência de estresse, sempre que não houver exposição aoSol, o problema reaparece. 4. Acalma o sistema nervoso. Um dos hormônios produzidos no cérebro é a serotonina. A sua presença nos dá equilíbrio psicológico e previne a depressão. Pessoas deprimidas são deficientes na produção de serotonina. No norte dos Estados Unidos, os médicos verificaram haver um problema entre as mulheres. Durante o inverno, havia uma espécie de epidemia de depressão entre elas. Foram analisadas as condições psicológicas, mas nada de importante havia. Somente depressão, aparentemente sem outra causa. Finalmente, foi descoberta a razão: falta de luz solar. O tempo nublado do inverno e dias muito curtos praticamente tornava inacessível a luz solar. A solução foi, de alguma forma, a exposição ao Sol mesmo durante esse período, e o surto de depressão foi reduzido. 5. Melhora o metabolismo do cálcio. Os raios solares transformam os procarotenos encontrados nos alimentos em vitaminas D e A, vitamina D ajuda a fixar o cálcio nos ossos. Crianças, principalmente, necessitam ser colocadas em contato com a luz solar. Isso previne o raquitismo, aumenta a resistência ás infecções, acalma o sistema nervoso e promove o crescimento. EXERCÍCIOOs benefícios de um programa de exercícios regular, moderado eprazeroso são vários: 1. Reduz as tensões. O exercício descontraído realizado sem pressões ou obrigação alivia o estresse. Pode fazer isso por vários mecanismos. Sabemos que as B-endorfinas responsáveis pelo nosso sentimento de alegria e satisfação têm sua produção aumentada durante o exercício. Por essa razão é importante que o exercício seja livre e voluntariamente, sem muitas regras e regulamentos. Caso contrário ao invés de B-endorfina, o aumento
  20. 20. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 20 será de adrenalina. Os limites entre benefícios e prejuízos andam perto. 2. Induz ao sono. O exercício suave, não exaustivo, favorece o sono. Pessoas com dificuldade para dormir beneficiam-se com a realização de exercício moderado. É especialmente benéfico se o exercício acompanha atividade manual e produtiva, como jardinagem, por exemplo. 3. Diminui a pressão alta. Em muitos centros de tratamento para pressão alta, o exercício é a parte fundamental. Os medicamentos não são mais os tratamentos de primeira escolha.A razão da queda de pressão, após o exercício, está na diminuição daquantidade de catecolaminas (adrenalina). O exercício físico normaliza apressão dos que sofrem de pressão alta e previne o problema empessoas normais. Esse efeito sobre a pressão traz conseqüênciasimportantes sobre o sistema cardiovascular. A pressão elevada é umdos fatores que aumentam o risco de um ataque cardíaco, e baixa-laequivale a proteger o coração. 4. Diminui o colesterol e as gorduras. O exercício regular tem se mostrado capaz de reduzir os altos níveis de colesterol e gordura saturada na circulação. Além disso, aumenta a tração do colesterol que protege as artérias – o HDL. Com a queda de pressão, mais a queda do colesterol e gordura, estaremos realmente prolongando a vida de nosso coração. 5. Ajuda a controlar o peso. Pessoas com tendências a aumentar o peso têm um aliado poderoso no exercício. O controle do peso não se realiza tanto pelo desgaste que o exercício promove ou pela queima de calorias, mas pelo fato de ser um poderoso controlador do apetite. Praticando-o, recuperam-se os nossos limites fisiológicos em termos de necessidades alimentares, principalmente se o exercício for acompanhado de alimentação natural. Além disso, há um estímulo para um funcionamento mais vigoroso da tiróide, que permanece várias horas após o exercício, acelerando o metabolismo geral. 6. Previne diabetes. A prática de exercícios é fundamental para prevenção e tratamento de diabetes, principalmente tipo II ou adulto. 7. Ajuda deixar o cigarro. O exercício dá uma força adicional na batalha contra o vício de fumar.
  21. 21. 21 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaComo e onde faze exercício? Em princípio, ele pode ser feito emqualquer lugar. A falta de lugar apropriado não deve servir de pretextopara não realiza-lo. Havendo possibilidade de escolher, deveria ser aoar livre e na presença de luz solar. As condições de cada pessoadeterminam a intensidade e a duração do exercício. ABSTINÊNCIANo conceito geral de temperança, encontramos a seguinte regra:abstinência do que prejudica a saúde e moderação naquilo que é bompara a saúde. Os produtos que não pedem moderação e simabstinência total são os seguintes: fumo, álcool, café, drogas. Paraessas substâncias, não existe contra solução: absolutamente nada.Algumas autoridades afirmam que usar álcool, por exemplo, commoderação não traria problema. Essa é uma das razões da existênciade tantos viciados. Todos começaram com moderação. Dificilmentealguém começa sem nenhum controle. São as pequenas doses iniciaisque minam a força de controle. A perda do controle não é senãoconseqüência do uso de pequenas doses por um longo período detempo.Houve época em que fumar conferia status, era elegante. Hojefelizmente, esse conceito está no passado. Há uma consciência geral doinconveniente do uso do cigarro. A maioria que fuma não o quer deixarpor várias razões, mas está consciente do perigo do seu usocontinuado. O fumo, igual ao álcool, não merece contemporização. Estáclaro que fumar poucos cigarros por dia é melhor do que muitos, masquem fuma poucos hoje pode fumar um número bem maior amanhã.Boa saúde e cigarro são incompatíveis. Dezenas e centenas dedoenças têm origem no cigarro, que agrava a situação de qualquer outradoença.O café goza de uma reputação melhor do que as outras drogasmencionadas, mas certamente não fica muito atrás dos seus parceirosem termos de males. Multiplicam-se as suspeitas em relação ao cafécomo cúmplice de muitas doenças graves do organismo. Como toda adroga, ele cria dependência. Por ser um estimulante do sistema nervosocentral, cria uma excitação artificial que sempre será seguida por um
  22. 22. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 22período de depressão. Essa depressão solicita outra dose de café, paraa volta do estado normal.Um dos sintomas de dependência do café é dor de cabeça. Ao passar oefeito do café, surge a dor de cabeça que melhora com o café. Dessaforma, o café é usado para combater a própria dor de cabeça geradapelo próprio café.Nervosismo, aumento de pressão arterial, palpitação, gastrite, úlceras,insônia e tendência a aumento de tumores de mamas são algumasconseqüências dessa bebida de cada dia.Café não é considerado alimento, mas uma droga farmacologicamenteativa, podendo ser útil em certos casos de distúrbios digestivos e quedade pressão. O seu uso deve ser ocasional e não diário como alimentoou bebida.Todas as drogas mencionadas e muitas outras ilegais, como cocaína emaconha têm um denominador comum: afeta o sistema nervoso,diminuem a produção de B-endorfinas (podem elevar no início, mas namédia há uma queda). Com isso diminuem também a eficiência dosistema imunológico, afetando principalmente os linfócitos T e B.Toda substância que compromete as mais nobres defesas orgânicaspõe em perigo nossa estrutura e dá oportunidade ao desenvolvimentode infecção. Degeneração e tumores malignos. Se associarmos essesprodutos com uma dieta mal-orientada, com muita gordura saturada ealimentos refinados mais falta de exercício, temos as condiçõesnecessárias e suficientes para responsabilizar o modo de vida atual,pela epidemia de todo o tipo de doenças graves da civilização. ÁGUA PURAPrecisamos mais de água do que de alimento. Resistimos menos sembeber água do que sem nos alimentarmos. A maior parte do corpo écomposta de água. Virtualmente, a parte sólida do corpo está submersaem água.A água, como os outros elementos, não é reconhecida como de realvalor na manutenção e recuperação da saúde. Por que os elementos daNatureza, os verdadeiros remédios que Deus legou á humanidade, nãotêm prestígios? Há várias razões. Uma delas é que a Natureza não
  23. 23. 23 | Apostila –A Filosofia da Intemperançabusca solução longe. “Nenhum profeta é bem recebido em sua própriaterra.” A água está ao nosso redor,. Faz parte do dia-a-dia. É algocomum. E em caso de necessidade, procuramos algo novo,desconhecido e de difícil acesso. A abundância de água diminui o seuvalor aos nossos olhos. Nada disso, porém, muda a realidade: semágua não há verdadeira saúde, e seu valor deve ser reconhecido.Quanta água você bebe por dia? Essa pergunta geralmente érespondida assim: “pouca” ou “nada”. Muitos dizem não gostar de beberágua. “Nunca tenho sede.” Por não sentir necessidade, a maioria ignoracompletamente a necessidade de beber água, não apenas uma, masvárias vezes ao dia.O que é sede? O nosso organismo tem um cuidado todo especial com aágua. Exatamente pela sua importância, o organismo controla aquantidade de água no organismo com muita precisão. Os rins são osmaiores reguladores de água do organismo. Para eliminar os tóxicos eresíduos do organismo, ele utiliza a água.Se nós somo dados a poucaágua, os rins eliminarão esses tóxicos em pouca quantidade de água ea urina torna-se concentrada, mas ainda assim diminui a quantidadetotal de líquido no corpo. Vem então a ordem para que bebamos água.A sede, portanto é um sinal de alarme. Em outras palavras, com menoságua no corpo, haverá perigo. Uma espécie de intoxicação crônica.Não devemos deixar o corpo chegar a ponto de acionar o alarme,quanto á necessidade de água. Melhor é fazer uso regular e constantede água diariamente. Deve ser formado um hábito. 1. Fortalece nosso sistema de defesas. Todos os remédios naturais mencionados têm um denominador comum: são sempre umas espécies de tônicos para o sistema imunológico. Os glóbulos brancos, principalmente os linfócitos T e B autuam melhor quando se fornece abundante quantidade de água pura.Enfatizo: água pura. Bebidas e refrigerantes principalmente á base decafeína (café, chá-preto, colas e outros) não são fontes saudáveis deágua para o corpo.Todas as defesas trabalham com eficiência se tiverem água emabundância á disposição. Por isso é muito importante, principalmenteem doenças febris, dar água ao paciente. Há uma idéia errônea de quea água deve ser restringida. Pelo contrário, os glóbulos brancosrealizarão com eficiência o seu trabalho caso lhes proporcionemos as
  24. 24. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 24condições ideais. Embora a água não mate diretamente os germes,fortalece os órgãos responsáveis pela sua eliminação. 2. Limpa o organismo. Já vimos que os rins se utilizam a água para eliminar as impurezas do corpo. Esses dois pequenos órgãos do tamanho de uma mão fechada de adulto desempenham uma função extraordinária. Em cada hora, passam por eles aproximadamente dez vezes todo o sangue do corpo para ser examinado e purificado, se necessário. É um rigorosíssimo teste de qualidade de todo o sangue do corpo a cada 5-6 minutos. O sangue precisa estar bem a cada instante. E esse trabalho é realizado com a ajuda de água. Quando nos esquecemos disso, ficamos ás voltas com inflamações e infecções, principalmente dos rins e vias urinárias. 3. Fortalece a circulação. A água por fora do organismo tem efeitos definidos sobre a pele e a circulação. Muitas pessoas têm pele fria e pés e mãos frios. Vivem com frio e escondem-se de qualquer baixa de temperatura. Para essas pessoas, há necessidade de exercitar os vasos sanguíneos com banho matinal frio, de curta duração. A água a temperatura abaixo do nosso corpo induz uma reação de defesa do corpo, promovendo um aumento de circulação na pele, exatamente onde há pouca circulação. O efeito é tônico ou fortificante. Esse banho é especialmente indicado para pessoas com tendência á anemia e pressão baixa.A água tem muitas aplicações em casos de doenças. O seu uso podeser aprendido para tratar doenças comuns, principalmente nas crianças,evitando as corridas á farmácia para comprar remédios. 4. Acalma os nervos. Na prática, não é possível separar os vários efeitos da água. Mas podemos acentuar um ou outro, conforme a necessidade. Para acalmar os nervos, a temperatura da água deve ser morna — um pouco menos quente que o corpo ou mais ou menos que a temperatura corporal. Nessas condições, nossos excitados nervos terão um descanso. Os músculos, endurecidos pelas tensões diárias, conseguem mais facilmente relaxar. Se pelo contrário nos sentimos prostrados, sem ânimo, sem vontade “pra nada”, um banho mais frio trará melhores resultados.Como todo remédio natural, embora barato, o banho exige algumesforço e conhecimento da parte de quem vai usá-lo. Às vezes, um
  25. 25. 25 | Apostila –A Filosofia da Intemperançapequeno sacrifício, mas o que é isso comparado com os resultados?Seu custo é quase nulo e não provoca efeitos colaterais. AR PUROAlguém talvez diga: “Mas ar não é remédio.” O ar é absolutamenteindispensável. Se ficarmos cinco minutos sem respirar, morremos. Nãoé possível manipular um elemento tão vital. O ar é realmente aculminância de todas as necessidades, fisicamente falando. Por ser tãoimportante, pequenos erros darão resultados proporcionalmentemaiores.Muitos já não sabem o que é ar puro. Acostumados a viver nos centrosurbanos, há muito não respiram ar saudável, especialmente essesnecessitam conhecer os males que o ar impuro é capaz de provocar. Asdoenças respiratórias não param de aumentar, e mais intensamente emáreas industrializadas.Necessitamos de muito oxigênio. Tudo é movido a oxigênio no nossocorpo. Os processos de utilização, eliminação, construção e produçãode energia demandam oxigênio. Há somente duas alternativas para obom suprimento de oxigênio: respirar o ar mais puro possível (fora dascidades) e respirar corretamente. Não há meio-termo. A respiração deveser profunda, a fim de passa pelos pulmões. Se não respiramosplenamente, algumas partes dos pulmões não se expandemadequadamente, e o sangue passa pelos alvéolos sem entrar emcontato com ar puro e efetuar as trocas. Retorna, assim, aos pulmõessem ter cumprido sua missão. O sangue não se arterializouadequadamente. Continua impuro para suprir as necessidades dostecidos.A melhor maneira de aumentar a eficiência dos pulmões é fazerexercícios físicos. Andar ao ar livre aumenta a necessidade de oxigênio,e a respiração torna-se eficiente. Principalmente pessoas sedentárias ouestudantes devem fazer exercícios ao ar livre. Todo o corpo ébeneficiado com esse procedimento; e os pulmões, melhores ventiladas,distribuem energia e vigor a todos os músculos e tecidos.Há muitos que sofrem e vivem nos ambulatórios e consultórios médicosfazendo tratamentos, inalações, procurando dilatar os brônquios para
  26. 26. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 26obter um pouco mais de ar. Para muitos deles, a receita é afastar-se dasregiões de ar impuro. Não há remédio que cure esse mal. Pessoasidosas e as que estão com dificuldades respiratórias são as primeirasvítimas do ar desqualificado dos centros urbanos. Sair tanto quantopossível desse ambiente, e fazer respiração profunda durante váriosminutos, várias vezes ao dia, seria muito benéfico. Um erro freqüente ánão permitir boa ventilação no quarto de dormir, á noite. Muitos temem oar noturno e fecham todas as entradas de ar. Assim, passam a respiraro mesmo ar várias vezes durante o período de sono. Janela aberta é areceita para um bom repouso e recuperação do vigor. Também, sempreque possível, colocar crianças separadas dos mais velhos, nos quartosde dormir, esse ar não é saudável para as crianças.O ar matinal é o melhor e devemos procurar respirar bem eprofundamente pela manhã. Assim como o organismo está com novaenergia pela manhã, a Natureza também se refez e dá o melhor de sinas horas iniciais do dia. Se ainda tivermos oportunidade de escolher; oar de lugares mais elevados (montanhas; planaltos) é mais saudável doque o das baixadas, geralmente mais úmidos e quentes.Precisamos fazer da respiração um ato consciente que exerçaplenamente suas funções. A maioria nem se lembra de que precisarespirar. Sua respiração é automática e de maneira superficial. Nospulmões cabe vários litro de ar, mas em geral só renovamos cerca de5% dessa capacidade. Deveríamos nos acostumar a renovar mais arapós cada respiração, pois menos toxinas retornarão ao sangue.A respiração profunda tem a virtude de acalmar os nervos. Quando hátensão, diante de provas, respirar profundamente acalma o estado dosnervos. Por isso, a respiração profunda, rotineiramente, trará melhorcontrole dos nervos, melhor disposição e pensamentos mais claros,devido á melhor oxigenação dos neurônios. A digestão também ébeneficiada com boa respiração, pois ela acelera o processo digestivo.O sistema imunológico, que policia constantemente o organismo, temsuas funções aumentadas. A tendência a resfriados e infecçõesfreqüentes diminui com exercícios respiratórios com ar de boaqualidade. Ai está mais um remédio da Natureza – simples presente emtoda parte, sem custo algum. É, esse o caminho que Deus aponta paraa raça humana usufruir vida e saúde em sua plenitude.
  27. 27. 27 | Apostila –A Filosofia da Intemperança REPOUSOPrecisamos preservar com todo o cuidado os órgãos, principalmente osresponsáveis pela nossa integridade física, quando estamos diante deagressão exterior. Micróbios e vírus ou outros parasitas não são ascausas fundamentais de doenças, mas marcam presença tão logo anossa vigilância se enfraquece. Repouso contribui para fortalecer todo osistema e os glóbulos brancos.Em média, o período de sono não deve ser inferior a 6 ou 8 horas, e depreferência nas primeiras horas da noite. Dormir tarde da noite e acordartarde não traz, os mesmo resultados. O sono deve ser induzidonaturalmente; não pode ser forçado. Ninguém consegue impor o sono, anão ser com produtos farmacológicos. Quanto mais tentarmos dormir,pensando no fato, mais o sono se afastará. Sentimentos negativos, taiscomo ansiedade, nervosismo, medo e sentimento de culpa, bloqueiam omecanismo natural do sono.Muitos não conseguem tirar da mente sentimentos e pensamentosnegativos e são obrigados a recorrer a drogas que induzem ao sono.Dentro de pouco tempo, estarão dependentes. O sono reparador é onatural, sem artifícios. A própria circulação é prejudicada quando se usapsicotrópicos para dormir. Nessa circunstância, o corpo permanece maisou menos imobilizado, sem a saudável mudança de posição durante operíodo noturno.Hábitos errôneos levam muitos a ter dificuldades em conciliar o sono. Ouso durante o dia de substâncias estimulantes, principalmente o café,prejudica o sono. Outros não conseguem repousar adequadamentedevido ao hábito de jantar abundantemente e tarde da noite. Todo oorganismo será afetado por esse tributo sobre os órgãos digestivos,justamente na hora em que todos necessitavam de descanso.Pesadelos. Sono irregular e má disposição geral para enfrentar o diaseguinte são o resultado desse hábito.Mesmo durante as horas do dia, o melhor método é separar brevesperíodos de descanso ou mudança de atividade.
  28. 28. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 28 CONFIANÇA NO PODER DE DEUSOs capítulos anteriores apontam para uma conclusão lógica: se cadaelemento como sol, água, ar, exercício e alimentação deve ser vistocomo um remédio, e se esses remédios são os remédios divinos, quemos criou e prescreve é o verdadeiro médico de nosso corpo e mente.Compreender e aceitar que Deus é nosso médico é o remédio em simesmo, capaz de potencializar a ação de todos conselhos que nosforam dados. A fé em Deus como Criador e nos Seus agentes de curafará a diferença entre simplesmente buscar recuperar a saúde econsegui-lo, ainda que se usem os recursos naturais.O nosso organismo foi programado para responder a essa realidade. Éfundamental o reconhecimento de um Criador que nos ama e que provêtodos os recursos para nossa saúde e felicidade. Deus proveu tambémum meio de salvação de nossas culpas e fraquezas, pela vida e mortede Jesus Cristo. Não pode haver verdadeira cura, com todos osrecursos que a Terra possa oferecer, se a sensação de culpapermanece sobre a alma. Por outro lado nada neste mundo é capaz derenovar a culpa da alma humana. Somente Jesus tem esse poder, e Eleo fará se nEle cremos.Nas Escrituras, lemos: “Não vos embriagueis com o vinho no qual hácontenda, mas enchei-vos do Espírito.” A maioria dos esforços paracurar não passam de vinho que nuca conseguem remover problemaalgum. O tratamento que acalma passageiramente, o tratamento quevisa apenas a sintomas, esquecendo a verdadeira causa da doença docorpo e alma, não passa de vinho... Entorpece, bloqueia o sistema, forçao corpo a retroceder, mas não é a solução no sentido exato da palavracura.Doença é esforço de cura que precisa ser bem compreendido, para nãodesencadear oposição á Natureza, imaginemos alguém que por hábitoerrôneos enfraqueceu seu sistema de defesa e entra em contato comuma pessoa com doença infecciosa. Os germes passam para ele e,encontrando um organismo debilitado, conseguem penetrar edesenvolver-se. Enfraquecida como estava, essa pessoa não fica detodo desprotegida. Em seu organismo é dado o alarme e as defesasentram em ação. A temperatura eleva-se, o coração se acelera, osangue circula mais rápido, a tireóide intensifica sua atividade e os
  29. 29. 29 | Apostila –A Filosofia da Intemperançaglóbulos brancos atacam ferozmente o invasor. Há inflamação comoconseqüência e dor. Aí está o paciente, com febre, dores prostrado.Como trata-lo? Simplesmente baixar a febre com remédios fortes não éajudar a Natureza e pode até alastrar o problema, pois os sintomas sãoexpressão de uma luta, num momento necessário. Trégua, a essaaltura, é perigoso pela aplicação dos remédios naturais. A doença é aluta. O drama poderia ser evitado se tivéssemos vivido saudavelmente.Transgressão ás leis da vida traz a penalidade. Talvez devêssemosmorrer, mas Deus, na Sua misericórdia, levanta-Se contra o inimigo.Porque os sintomas são incômodos, queremos nos livrar deles aqualquer preço; aí cometemos, muitas vezes, um segundo erro: em vezde alegria pela luta saneadora, vemos razão de queixas e desespero.Precisamos acalmar o organismo e assisti-lo pelo método verdadeiro.Não com qualquer droga ou técnica, mas pelo caminho apontado peloEspírito Santo.O verso mencionado pode ser aplicado com mais propriedade ainda nasdoenças da mente e da alma. As doenças da mente e os desequilíbriosnervosos multiplicam-se e as propostas humanas de solução crescemnas mesmas proporções. Por que tanta dependência de drogas nos diasatuais? E por haver uma inquietação permanente no ser humano.Incapaz de ser acalmada. Medicamentos que atuam sobre a mente sãofracos substitutos da verdadeira paz que o corpo e a mente procuram.Muitos estão voltando seus olhos para o mistério do ocultismo. Odesconhecido sempre exerce atenção especial sobre mentes inquietas.Milhares de pessoas abeberam-se desse vinho hoje em dia. De ondevem esse poder para curar? Ninguém sabe, mas o que parece importarsão os resultados. Por apresentarem algum resultado que pode sermedido na forma de estatísticas, essas formas de curar adquiriram umaroupagem cientifica.“Não vos embriagueis com o vinho, mas enchei-vos do Espírito.” A curaverdadeira tem origem definida: o Criador do Universo, através do SeuEspírito.Como o Espírito age para curar mente e corpo? Através da Palavra deDeus. Através dessa Palavra, entramos em comunhão com Cristo e,mesmo que dúvidas, “temores e sentimentos de culpa nos assaltem, agraça de Cristo é suficiente para subjugar o pecado e a escuridão(EGW)”. O Senhor resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos quenEle confiam será condenados”, escreveu o rei Davi.
  30. 30. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 30A tendência natural é cedermos diante de sentimentos negativos,descontentamento e melancolia. Devemos, porém, resistir a essasimpressões e pensamentos e não dar livre curso a elas. Em seu lugar,cultivemos um espírito de gratidão e louvor. “Então clamou ao Senhorna sua angústia e Ele o livrou de suas necessidades, tirou-o das trevase sombras da morte: quebrou as suas prisões. Louvai ao Senhor pela aSua bondade e pelas Suas maravilhas para com os filhos dos homens”(Sal. 107:9-10).Em tudo daí graças porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesuspara convosco”, diz Paulo. Há uma lei nessa passagem: todas as coisas(ainda que aparentemente adversas) contribuem para o nosso bem.Muitos doentes se queixam de seus problemas para os outros, naesperança de receber simpatia e auxilio. Quanto mais falamos denossos problemas, mais convictos ficamos de estarmos em dificuldades.Esse vício deve ser quebrado. O método divino para curar corpo e almasegue o principio de falar do que é bom e fazer o bem. O SEGREDO DA ESTRATÉGICA DO INIMIGOIntemperança de qualquer espécie embota os órgãos perceptivos,enfraquecendo tanto as energias cerebrais, que as coisas eternas nãosão apreciadas, mas consideradas como comum. As mais elevadasfaculdades da mente, destinadas aos elevados desígnios são postas emservidão ás paixões inferiores. Se nossos hábitos físicos não sãocorretos, nossas faculdades mentais e morais não podem ser fortes;pois existe grande afinidade entre o físico e o moral.Os nervos cerebrais que se comunica com todo o organismo, são oúnico meio pelo qual o Céu pode comunicar-se com os homens e afetar-lhes a vida no recôndito. Qualquer coisa que perturbe a circulação dascorrentes elétricas no sistema nervoso diminui a resistência das forçasvitais, e o resultado é um amortecimento das sensibilidades mentais.(Temperança, pág. 12-13)A energia elétrica do cérebro, suscitada pela atividade mental, vivifica oorganismo todo, e assim é de inestimável auxilio na resistência ámoléstia. (Educação, 197. 1909)
  31. 31. 31 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaÉ o corpo um meio muito importante pelo qual a mente e a alma sedesenvolvem para a formação do caráter. Essa é a razão por que oadversário das almas dirige suas tentações no sentido doenfraquecimento e degradação das faculdades físicas. Seu êxito nesteponto significa muitas vezes a entrega de todo o ser ao mal. Astendências da natureza física, a menos que postas sob o domínio de umpoder mais alto, seguramente obrarão ruína e morte. O corpo deve serposto em sujeição ás faculdades mais altas do ser. As paixões devemser controladas pela vontade que, por sua vez, deve ela mesma estarsob o controle de Deus. O régio poder da razão santificada pela graçadivina, deve dominar a vida. Poder intelectual, vigor físico e longevidadedepende de leis imutáveis. Mediante a obediência a essas leis, pode ohomem ser um conquistador de si mesmo, conquistador de suaspróprias inclinações, conquistador de principados e potestades, dos“príncipes das trevas deste século”, e das “hostes espirituais” (Efésios6:12) (PR 488-489)O Senhor deseja que nossa mente seja clara e aguda, capaz de ver emSua palavra e serviço pontos importantes, cumprindo Sua vontade,confiando em sua graça, trazendo para Sua causa uma consciênciaclara e espírito agradecido. Esta espécie de alegria promove acirculação do sangue. Energia vital é pelo cérebro transmitido á mente;por isso o cérebro não deve ser nunca obscurecido pelo uso denarcóticos ou excitado tomando estimulantes. Cérebro, ossos, músculosdevem ser postos em ação harmoniosa, a fim de que todos atuem comomáquinas bem reguladas, cada uma das partes agindo em harmoniacom as outras, sem que nenhuma delas seja sobrecarregada. (Carta100, 1898.)Nenhum cristão ingere comida ou bebida que lhe embote os sentidos,ou que atue de tal maneira sobre o sistema nervoso que o façadegradar-se, ou o inabilite para a utilidade. O templo de Deus não deveabsolutamente ser contaminado. As faculdades da mente e do corpodevem ser conservadas em saúde, de modo a serem empregadas paraglória de Deus.É impossível aos que condescendem com o apetite atingirem áperfeição cristã. (Temperança, pág. 19)
  32. 32. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 32Os que vencem como Cristo venceu, necessitam guardar-secontinuamente contra as tentações de Satanás. O apetite e as paixõesprecisam ser restringidos e postos sob o domínio de uma consciênciaesclarecida, de modo que o intelecto seja preservado, claras asfaculdades perceptivas e os manejos de Satanás e seus ardis nãosejam interpretados como provindo de Deus. Muitos desejam a finalrecompensa e vitória que são dadas aos vencedores, mas não estãodispostos a sofrer labuta, privação e renúncia do próprio eu, como fezseu Redentor. É somente mediante obediência e esforço contínuo quevenceremos como Cristo venceu.O poder dominador do apetite demonstra-se-á a ruína de milhares,quando caso houvessem vencido nesse ponto, haveriam tido forçamoral para ganhar a vitória sobre qualquer outra tentação de Satanás.Os escravos do apetite, porém, falhará no aperfeiçoar o caráter cristão.A contínua transgressão do homem por seis mil anos tem trazidodoenças, dores e morte como colheita. E á medida que nosaproximamos do fim do tempo, a tentação de Satanás paracondescender com o apetite será mais poderosa e mais difícil devencer. (Temperança, pág. 21) A RESPIRAÇÃOA respiração ideal e completa. Iniciando-se na parte baixa dos pulmões,com auxilio do diafragma, vai se elevando, de maneira rítmica, uniformee regular, alcança a parte média e atinge a parte superior. Todo opulmão trabalha.A respiração que se processa utilizando só a parte alta, média ou baixados pulmões é insuficiente. Se bem que a respiração seja melhor do queas outras duas.Deus deixou no ar substâncias vitais. O oxigênio, na qualidade exataque nosso cérebro precisa receber, fortalece a mente, esclarece-a,tonifica-a, e torna-a muito mais produtiva.Todo o sistema nervoso e órgãos dos sentidos ficam mais aptos esensíveis, nossa percepção de Deus e mais significativos e desejáveis.A comunhão com Deus é mais real.
  33. 33. 33 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaA qualidade de sangue depende da completa oxigenação nos pulmões.Só a maneira completa de respirar consegue isso. O sangue chega aospulmões carregados de detritos que recebeu na sua jornada através docorpo. Nos alvéolos pulmonares se dá a transformação do sanguevenoso em arterial. É através dos capilares que a hemoglobina dosglóbulos vermelhos (hematose) combina com o oxigênio; ao mesmotempo o sangue elimina as impurezas.É fundamental, para a cura e a saúde, que o sangue, ao voltar dospulmões e “iniciar” sua jornada de retorno para irrigar todo o corpo,tenha conseguido eliminar as impurezas (os dois rins e fígado oauxiliam) e se apossando do oxigênio nas proporções exatas paraatender ás necessidades da respiração e nutrição das células do interiordo organismo.As infecções não se alastram na presença do oxigênio. Um sangue ricoem oxigênio e perfeitamente purificado leva cura a qualquer parte docorpo em processo infeccioso. Consegue neutralizar as impurezas deuma infecção até a sua eliminação, pois o sistema de defesa terá todasas condições para um bom trabalho.A nutrição, aquilo que o organismo aproveita de todo processo digestivosó é perfeita na presença do oxigênio.Durante a digestão, principalmente de proteína animal, ocorrem váriosfenômenos que resultam em venenos, como o fenol, uréia, alcoóis, gás,cadaverina e outros tóxicos terríveis.No intestino delgado, os capilares (pequenas veias) retiram os alimentosjá digeridos e o conduzem ao sangue. No momento da passagem doalimento, as toxinas seguem junto.Normalmente, a quantidade de toxinas é tão grande que o fígado e osrins não conseguem eliminá-las. Assim, o sangue espalha sementes demorte, envelhecimento e doenças.Os pulmões possuem uma determinada capacidade de expansão.Quando essa capacidade e respeitada a quantidade necessária deoxigênio circulará no sangue. Se os pulmões forem comprimidos (atépor razões estéticas) todo o corpo sofrerá: menos oxigenaçãosanguínea menos força para todo sistema de defesa.O ar matinal é o melhor e devemos procurar respirar bem eprofundamente pela a manhã. Assim como o organismo está com novaenergia pela a manhã, a natureza também se refaz e dá o melhor de si
  34. 34. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 34nas horas iniciais do dia. O ar de lugares mais elevado (montanhas eplanaltos) é mais saudável do que das baixadas, geralmente maisunidas e quentes. (Para melhor entendimento deste texto leia abaixo,CBV pág.272-274). A Respiração Para possuir bom sangue, é preciso respirar bem. Plena e profunda inspiração de ar puro, que encha os pulmões de oxigênio, purifica o sangue. Isso comunica ao mesmo uma cor viva, enviando-o, qual corrente vitalizadora, a todas as partes do corpo. Uma boa respiração acalma os nervos, estimula o apetite e melhora a digestão, o que conduz a um sono profundo e restaurador. Deve-se conceder aos pulmões a maior liberdade possível. Sua capacidade se desenvolve pela liberdade de ação; diminui, se eles são constrangidos e comprimidos. Daí os maus efeitos do hábito tão comum, especialmente em trabalhos sedentários, de ficar todo dobrado sobre a tarefa em mão. Nessa postura é impossível respirar profundamente. A respiração superficial torna-se em breve um hábito, e os pulmões perdem a capacidade de expansão. Idêntico efeito é produzido por qualquer constrição. Não se proporciona assim espaço suficiente à parte inferior do peito; os músculos abdominais, destinados a auxiliar na respiração, não desempenham plenamente seu papel, e os pulmões são restringidos em sua ação. Assim é recebida uma deficiente provisão de oxigênio. O sangue move-se lentamente. Os resíduos, matéria venenosa que devia ser expelida nas exalações dos pulmões, são retidos, e o sangue se torna impuro. Não somente os pulmões, mas o estômago, o fígado e o cérebro são afetados. A pele torna-se pálida, é retardada a digestão; o coração fica deprimido; o cérebro nublado; confusos os pensamentos; baixam sombras sobre o espírito; todo o organismo se torna deprimido e inativo, e especialmente suscetível à doença. Os pulmões estão de contínuo expelindo impurezas, e necessitam ser constantemente abastecidos de ar puro. O ar contaminado não proporciona a necessária provisão de oxigênio, e o sangue passa ao cérebro e aos outros órgãos sem o elemento vitalizador. Daí a necessidade de perfeita ventilação. Viver em aposentos fechados, mal arejados, onde o ar é sem vida e viciado, enfraquece todo o organismo. Este se torna particularmente sensível à influência do frio, e uma leve exposição leva à doença. É o viver muito fechadas, dentro de casa, que faz muitas mulheres pálidas e fracas. Respiram o mesmo ar repetidamente, até que ele se carrega de venenosos elementos expelidos pelos pulmões e os poros; e assim as impurezas são novamente levadas ao sangue.
  35. 35. 35 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaDe acordo com a posição da Terra em relação ao sol é a influência deenergia que esse fator determina, as águas de rios e mares sobem oubaixam. As plantas vingam, as sementes brotam com vitalidade ouminguam. Dia e noite, o claro e o escuro também determinamtransformações na vida e hábitos de plantas e animais.Cada um de nós possui um ritmo próprio, preestabelecido em nossosgenes, acordar, dormir, trabalhar, comer. As disposições recebeminfluência da Natureza, do dia e da noite, do frio ou do calor. E daposição da Terra em relação ao Sol.A ciência hoje afirma que o sono é o grande restaurador do sistemanervoso e a única maneira de prepara o cérebro para as funções do dia.Irritação falta de memória, incapacidade para concentração, raciocino ecapacidade de julgar alterados são os déficits de noites perdidas.Pesquisas realizadas pela a Santa Casa, no Rio Grande do Sul,mostraram que dois em cada dez acidentes de trabalho são causadospor falta de sono. Pesquisas semelhantes feitas nos Estados Unidosrevelam que a falta de sono mata mais do que o álcool e as drogas. Porincrível que pareça 31% (por cento) dos desastres de carro foramrelacionados a noites sem dormir.Os efeitos da perda do sono são muitos variados. A falta de sono: − Aumenta a irritabilidade, angustia e nervosismo; − Provoca comportamento anti-social; − Tira a espontaneidade; − Causa desorientação e depressão; − Produz inabilidade para manter fixos os objetivos na realização de uma tarefa; − Diminui a percepção e as habilidades racionais cognitivas; − Afeta a capacidade física; − Diminui a capacidade para movimentos delicados da mão; − Dificulta manter boa postura; − Aumenta a sensibilidade à dor; − Reduz o tono muscular e a força; − Descontrola o apetite.
  36. 36. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 36Durante o sono são produzidos importantes hormônios. A melatonina éproduzida durante a noite inteira, e funciona como calmante natural.A produção dele só será normal se a pessoa dormir quieto e escuro. Naausência dos raios solares.O hormônio do crescimento é produzido nos (90) noventa minutos queantecede a meia noite. Ele é o responsável pela fixação do aprendizado,pelo o crescimento, pela a qualidade de eficiência do cérebro, e tambémpelo transporte eficiente de aminoácidos do sangue para o cérebro. Ascrianças em especial devem dormir antes da meia noite.A cortisona é outro hormônio produzido após a meia-noite, até oamanhecer. Os fatores estressantes do dia só poderão ser controladossabiamente sob a ação desse hormônio. É a cortisona também quereduz a fadiga e influi na redução de inflamações.Ninguém que professe piedade considere com indiferença a saúde docorpo, iludindo-se com o pensamento de que a intemperança não épecada e não afeta a espiritualidade. Existe íntima correspondênciaentre a natureza física e a natureza moral.A transgressão da lei física é transgressão da lei de Deus. NossoCriador é Jesus Cristo. Ele é o autor de nosso ser. Criou a estruturahumana. É o autor das leis físicas, assim como da lei moral. E o serhumano que descuida dos hábitos e práticas atinentes a sua saúde evida física, peca contra Deus. Muitos que professam amar a JesusCristo não mostram a devida reverência e respeito por Aquele que deusua vida para salva-los da morte eterna. O Senhor não é reverenciado,nem respeitado, nem reconhecido. Isto é evidente pelo dano causado aseus próprios corpos em violação das leis de seu ser.A contínua transgressão das leis da Natureza é uma contínuatransgressão da lei de Deus. o atual peso de sofrimento e angústia quevemos por toda parte, a atual deformidade, decrepitude, doenças eimbecilidade que agora inundam o mundo, tornam-no, em comparaçãocom o que poderia ser e Deus designou que fosse, um hospital; e ageração atual é débil quanto ao poder mental, moral é físico. Toda estamiséria tem-se acumulado geração após geração, porque o homemcaído transgride a lei de Deus. Pecados da maior magnitude sãocometidos pela condescendência com o apetite pervertido.Grande parte de todas as enfermidades que afligem a família humanaresulta de seus próprios hábitos errôneos, em virtude de sua voluntária
  37. 37. 37 | Apostila –A Filosofia da Intemperançaignorância ou do menosprezo pela luz que Deus tem dado em relaçãoás leis do seu ser. Não nos é possível glorificar a Deus enquantovivemos em violação das leis da vida. Não é possível ao coraçãomanter-se consagrado a Deus enquanto se tolera a concupiscência doapetite. Um corpo enfermo e um intelecto desordenado em virtude decontínua tolerância para com a ruinosa concupiscência, torna impossívela santificação do corpo e do espírito. O apóstolo compreendia aimportância das condições saudáveis do corpo para a bem-sucedidaperfeição do caráter cristão. Diz ele: “Mas esmurro o meu corpo, e oreduzo á escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eumesmo a ser desqualificado.” Ele menciona os frutos do espírito, entreos quais está a temperança. “Os que são de Cristo crucificaram a carnecom os seus vícios.” (CSRA pág. 43-44)O corpo precisa de muito líquido. Água pura. Quase sempre, surge odesejo de beber na hora da refeição. O alimento desperta sede. E vocêpode estar perguntando: “Mas não é correto beber quando existe sede?”Sim, mas não durante as refeições. E por que tanta sede no período dasrefeições? Por duas razões. Primeiro, a alimentação geralmente é muitotemperada. Muito sal e condimentos despertam a sede. Em segundolugar, o que é mais freqüente, pouca água é consumida fora do períododas refeições.Água logo ao levantar, cerca de 1 a 2 copos, mais água ás 10 ou 11horas, ás 15 horas e á noite, perfazendo o total de uns 6 a 8 copos aodia, aliviará aquela sede dos horários das refeições.Um dos melhores métodos para fortalecer o organismo e tambémaumentar sua resistência é beber dois copos de água em jejum. Isso éespecialmente indicado para quem está com alguma doença.Água é fundamental para o rim limpar com eficiência o sangue e livrar oorganismo dos tóxicos que se formam permanentemente no interior dascélulas. Para limpar o corpo por dentro, somente uma boa quantidadede água. Água as refeições, não. Por quê?Geralmente, os líquidos ou bebidas ás refeições são consumidos muitogelados. As baixas temperaturas provocam dentro dos órgãosdegestivos uma fuga de sangue, causadas pela contrição dos vasossanguíneos. Para uma digestão normal, o estômago precisa de sangue.Só assim se formam sucos digestivos, que atuam sobre os alimentos.
  38. 38. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 38O segundo efeito do líquido as refeições é a diluição dos sucosdigestivos. Agora, o estômago, além de menos sucos digestivos, os temmuito diluídos, incapazes de modificar adequadamente os alimentos.Há um retardamento na digestão e o alimento começa a fermentar. Afermentação produz gases e substâncias venenosas que serãoabsorvidas pela circulação.Todos os tóxicos sobrecarregam o fígado e os rins e enfraquecem osistema defensivo do corpo, marcadamente os linfócitos.Uma das partes que mais sofre no nosso corpo, sem duvida, é oaparelho digestivo. Criado para ser o agente simplificador etransformador de alimentos, suporta muitas agressões e poucas vezes étratado como merece. É no estômago, intestinos e outros órgãoscorrelatos da digestão que cai o primeiro impacto do trabalho detransformar matéria do mundo vegetal em matéria viva dentro doorganismo. A alimentação virtualmente morta, principalmente pelosprocessos de cocção ou aquecimento, deve novamente incorporar-seem cada célula e tecido do organismo, e voltar a viver. É umatransformação extraordinária que acontece no interior do aparelhodigestivo.Mas que tarefa ingrata a maioria dá aos seus pobres aparelhos dedigestão! São obrigados a fazer verdadeiros malabarismos para realizaresse “milagre”: transformar, selecionar e rejeitar alimentos para manterpermanentemente nossa estrutura em boas condições.Uma das doenças mais comuns atualmente é um estado permanentede congestão da mucosa (pela que reveste internamente o estômago eoutros órgãos digestivos) do estômago. Essa congestão e inflamação doestômago recebem o nome de gastrite (gastro, estômago; ite,inflamação). Por que tanta gastrite? Enumeremos as principais causas: 1. Alimentos inadequados, indigestos, muita gordura. 2. Produtos químicos e estimulantes – café, fumo, álcool, conservantes. 3. Excesso de alimentação. 4. Alimentação com freqüência elevada ao logo do dia. 5. Estado emocional – ira, medo, tensão. 6. Uso de medicamentos para tratamento de outras doenças.
  39. 39. 39 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaUma vez que a gastrite está plenamente instalada, torna-se difícilmanter os mesmos hábitos, pois o estômago já não os aceita. Aqui éverificada, claramente, a relação causa e efeito.Para melhorar uma condição como essas mudanças de estilo de vida seimpõem. Soluções fáceis, porém sem eficácia, tais como antiácido eoutros remédios, não trazem solução definitivas. A menos que ascausas apontadas sejam afastadas, não haverá melhora definitiva.Outra doença relacionada á gastrite é a úlcera do duodeno. A úlcera nãoé uma simples inflamação. Trata-se de uma pequena ferida de 0,5cm oumais de largura e que costuma provocar fortes dores, principalmentenos intervalos das refeições. Geralmente, melhora quando algumalimento é introduzido no estômago.Por que em certas ocasiões o estômago ou o intestino digere a simesmo em determinadas regiões, provocando uma úlcera? No interiordo aparelho digestivo, há sucos gástricos capazes de digerir os váriostipos de alimentos, como gorduras, proteínas e açúcares. Se essessucos podem digerir esses elementos, por que não digerem o próprioestômago? Há uma proteção especial e defesas permanentes namucosa dos órgãos digestivos que previnem esse fato. Essas defesaspodem ser perturbadas ao entrarem em contato com certos remédiosconhecidos como antiinflamatórios. Os antiinflamatórios tiram a proteçãodos órgãos digestivos e, assim, podem-se desenvolver ás úlceras.Doses elevadas de remédios, principalmente de cortisona, baixam maisainda as defesas, e a úlcera poderá perfurar para o interior do abdômen.Outro fator que diminui a capacidade de proteção da mucosa dointestino e do estômago é o estado psicológico alterado do individuo.Medo e ansiedade provocam um aumento de adrenalina no sangue. Aadrenalina, por sua vez, provoca no interior do estômago e do duodenouma contração dos vasos, diminuindo a quantidade sangue na parededos órgãos. Com menor quantidade de sangue na região, baixam asreações de defesa e a acidez do estômago ataca sua própria mucosa, oque pode transformar-se em úlcera.Diante de úlcera, é insuficiente qualquer tratamento só direcionado aoestômago ou ao duodeno. Há 2.000 anos, Hipócrates disse aos seusalunos que pretendiam ser médicos: “Não deixem ninguém persuadi-losa curar uma dor de cabeça, a menos que tenha dado a vocês sua almapara ser curada.” Parafraseando, poderíamos dizer: “Não tente ninguémassumir a cura de uma úlcera, se o doente não estiver disposto a
  40. 40. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 40enfrentar seus problemas psicológicos.” A razão é simples: o tratamentonão funciona. O tratamento de distúrbios digestivos repousa sobremudanças de estilo de vida, o que inclui mudança de hábitos e umanova visão da vida. A ansiedade deve dar lugar á segurança, e adesesperança á fé no cuidado e proteção de Deus. ALERGIAS ALIMENTARESPelo aparelho digestivo passam muitas substâncias, algumas das quaisnão são adequadas ao nosso corpo. A alimentação dos dias atuaisapresenta-se com uma riqueza de produtos químicos como nuncahouve na história da humanidade. Além disso, a própria alimentaçãocontém muitos produtos capazes de provocar reações inflamatórias nosintestinos, o que desperta certas alergias alimentares.As alergias são reações inflamatórias exageradas do organismo,quando percebe qualquer anormalidade. Os sistemas de defesa dopaciente alérgico apresentam-se muito débeis e, ao menor sinal deperigo, o organismo reage com todas as suas forças. Por essa razão, hápessoas que possuem reações alérgicas a produtos inofensivos, taiscomo manga, morango e certos derivados do trigo (glútem). Estivesse osistema imunológico forte, não reagiria a esses alimentos.As alergias no aparelho digestivo podem se manifestar de muitasmaneiras: digestão difícil, excesso de sonolência após a alimentação,cólicas intestinais, dores no baixo ventre, prisão de ventre, diarréia,sangramento intestinal, irritabilidade, nervosismo, insônia e dor decabeça.O tratamento como vimos não é primariamente tirar esse ou aquelealimento que está nos prejudicando. Por exemplo: não comer maismanga. Isto é tratar apenas o sintoma. Uma vez que a causa é osistema imunológico fraco, devemos tratar de fortalecer este sistema,através de um programa de vida que visa aumentar a resistência geral.Outro órgão que sofre freqüentemente em virtude de falta de critério naescolha dos alimentos é a vesícula. Milhares de pessoas vivem hojesem a vesícula biliar. Cálculos biliares são formados principalmente empessoas obesas, após os 40 anos de idade.
  41. 41. 41 | Apostila –A Filosofia da IntemperançaA presença de cálculos, principalmente de pequeno tamanho, patrocinadores fortes no abdômen, até o ombro direito, acompanhado denáuseas e vômitos.Quando são descobertos esses cálculos, normalmente a vesícula éextirpada junto com as pedras. Como as demais doenças do aparelhodigestivo, os cálculos de vesícula podem ser evitados eliminando-se osalimentos á base de gordura animal e frituras. A vesícula é um órgãoimportante e necessário, e a sua ausência sempre se fará sentir.Nosso corpo é formado pela comida que ingerimos. Há constantedesgaste dos tecidos do corpo; todo movimento de qualquer órgãoimplica um desgaste, o qual é reparado por meio do alimento. Cadaórgão do corpo requer sua parte de nutrição. O cérebro deve serabastecido com sua porção; os ossos, os músculo, os nervos, requerema sua. Maravilhoso é o processo que transforma a comida em sangue, ese serve desse sangue para restaurar as várias partes do organismo;mas esse processo está prosseguindo continuamente, suprindo a vida ea força a cada nervo, cada músculo e tecido.Deve-se escolher o alimento que melhor proveja os elementosnecessitados para a edificação do organismo. Nesta escolha, não é guiaseguro o apetite. Mediante hábitos errôneos de comer, o apetite setornou pervertido. Muitas vezes exige alimentos que prejudica a saúde ea enfraquece em lugar de avigorá-la. Não nos podemos guiar comsegurança pelos hábitos da sociedade. A doença e o sofrimento que portoda parte dominam, é em grande parte devida a erros populares comreferência ao regime alimentar.A fim de saber quais são os melhores alimento, cumpre-nos estudar oplano original de Deus para o regime do homem. Aquele que criou ohomem e lhe compreende as necessidades, designou a Adão o quedevia comer: “Eis que vos tenho dado toda erva que dá semente,... etoda árvore em que há fruto que dá semente, ser-vos-á paramantimento.” (Gênesis 1:29). Ao deixar o Éden para ganhar asubsistência lavrando a terra sob a maldição do pecado, o homemrecebeu também permissão para comer a “erva do campo”. (Gênesis3:18)Cereais, frutas, nozes e verduras constituem o regime dietéticoescolhido por nosso Criador. Estes alimentos, preparados de maneiramais simples e natural possível, são os mais saudáveis e nutritivos.
  42. 42. A p o s t i l a – A F i l o s o f i a d a I n t e m p e r a n ç a | 42Proporcionam uma força, uma resistência e vigor intelectual, que nãosão promovidos por uma alimentação mais complexa e estimulante.Mas nem todas as comidas saudáveis em si mesmas são igualmenteadequadas a nossas necessidades em todas as circunstâncias. Devehaver cuidado na seleção do alimento. Nossa comida deve ser deacordo com a estação, o clima em que vivemos, e a ocupação em quenos empregamos. Certas comidas apropriadas para uma estação ou umclima, não o são para outro. Assim há diferentes comidas maisadequadas às pessoas segundo as várias ocupações. Muitas vezesalimentos que podem ser usados com proveito por pessoas que seempenham em árduo labor físico, não são próprios para as de trabalhosedentário, ou de intensa aplicação mental. Deus nos tem dado amplavariedade de comidas saudáveis, e cada pessoa deve escolher dentreelas aquelas que a experiência e o são juízo demonstram ser as maisconvenientes ás suas próprias necessidades.As abundantes provisões de frutas, nozes e cereais da Natureza, sãoamplas; e de ano para ano os produtos de todas as terras são maisgeralmente distribuídos por todos, devido às facilidades de transporte.Em resultado, muitos artigos de alimentação que, poucos anos atrás,eram considerados como luxos dispendiosos, encontram-se agora aoalcance de todos, como gêneros diários. Este é especialmente o casocom frutas secas e em conservas.As nozes e as comidas com elas preparadas estão-se tornandolargamente usadas, substituindo os pratos de carne. Com as nozes sepodem combinar cereais, frutas e alguns tubérculos, preparando prantossaudáveis e nutritivos. Deve-se cuidar, no entanto, em não usar grandeproporção de nozes. Os que percebem os maus efeitos do uso dasnozes, talvez consigam afastar o mal mediante essa precaução.Convém lembrar, também, que algumas qualidades de nozes não sãotão saudáveis como outras. As amêndoas são preferíveis aosamendoins, mas estes, em limitadas porções, usados conjuntamentecom cereais, são nutritivos e digeríveis.Quando devidamente preparadas, as azeitonas, como as nozes,substituem a manteiga e as comidas de carne. O azeite, comido naoliva, é muito preferível á gordura animal. Atua como laxativo. Seu usose verificará benéfico aos tuberculosos, sendo também medicinal paraum estômago inflamado, irritado.

×