• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Consciencia fonologica
 

Consciencia fonologica

on

  • 476 views

 

Statistics

Views

Total Views
476
Views on SlideShare
390
Embed Views
86

Actions

Likes
0
Downloads
13
Comments
0

2 Embeds 86

http://pactojundiai.blogspot.com.br 85
http://www.pactojundiai.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • PÁGINA 15 <br />
  • PÁGINA 16 E 17 <br />
  • Página 20 <br />
  • Página 20 <br />
  • Página 20 <br />

Consciencia fonologica Consciencia fonologica Presentation Transcript

  • UNIDADE 3 - ANO 2 12º ENCONTRO 3/07/2013 Orientadora de Estudos: Profª Arianna P. T. Busch
  • • A PROFESSORA ELECI FARÁ A LEITURA DELEITE • RETOMADA DO ENCONTRO ANTERIOR
  • O DESENVOLVIMENTO DA CONSCIENCIA FONOLÓGICA CONSTITUI CONDIÇÃO NECESSÁRIA, MAS NÃO SUFICIENTE PARA A APROPRIAÇÃO DO SEA. PARA COMPREENDER O FUNCIONAMENTO DA ESCRITA ALBÉTICA, É NECESSÁRIO NÃO APENAS ANALISAR AS “PARTES SONORAS” QUE CONSTITUEM AS PALAVRAS, MAS TAMBÉM DESENVOLVER UMA SÉRIE DE OPERAÇÕES LÓGICAS COMO A RELAÇÃO ENTRE A TOTALIDADE E AS PARTES CONSTITUTIVAS E A CORRESPONDÊNCIA TERMO A TERMO (FERREIRO, 1990).
  • APROFUNDAMENTO E CONSOLIDAÇÃO DE OUTROS CONHECIMENTOS E HABILIDAES RELATIVOS A CONVENÇÕES: • • RECONHECIMENTO E USO DE DIFERENTES TIPOS DE LETRA EM SITUÃÇÕES DE LEITURA DE TEXTOS DE DIVERSOS GENEROS TEXTUAIS, EM SITUAÇÕES DE ESCRITA DE PALAVRAS E TEXTOS. UTILIZAÇÃO DO ESPAÇO EM BRANCO PARA SEPARAR PALAVRAS DO TEXTO.
  • Questões a serem abordadas: Por que a aprendizagem da escrita alfabética não deve ser concebida como a aquisição de um código de transcrição gráfica das unidades sonoras da fala? Por que construir uma hipótese alfabética de escrita não é sinônimo de estar alfabetizado? Por que é importante ensinar sistematicamente as relações som-grafia no segundo ano do ciclo de alfabetização?
  • VÍDEO ALFABETIZAÇÃO: APROPRIAÇÃO DO SISTEMA
  • O ENSINO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA NO SEGUNDO ANO DO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO Ana Gabriela de Souza Seal Alexsandro da Silva
  • No segundo ano do ciclo de alfabetização, os alunos precisarão aprofundar e consolidar alguns conhecimentos e habilidades já introduzidos no primeiro ano: o domínio de correspondências som-grafia; o reconhecimento e o uso de diferentes tipos de letra; a utilização do espaço em branco para separar as palavras dos textos. Direitos de aprendizagem relativos à apropriação do SEA a serem consolidados no ano 2: •Reconhecer diferentes tipos de letras, em situações de leitura de textos de diversos gêneros textuais. A/C •Usar diferentes tipos de letras em situações de escrita de palavras e textos (maiúscula / minúscula; imprensa / cursiva) A/C •Dominar as correspondências entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro, de modo a ler palavras formadas por diferentes estruturas silábicas. A/C •Dominar as correspondências entre letras ou grupos de letras e seu valor sonoro, de modo a escrever palavras formadas por diferentes estruturas silábicas. A/C
  • É preciso que fique claro, de antemão, que não há nenhuma oposição entre propor um ensino sistemático do SEA e desenvolver práticas de leitura e produção de textos de diferentes gêneros em sala de aula. Ao defendermos uma concepção de alfabetização em uma perspectiva de letramento, compreendemos, assim como Soares (1998), que tanto as atividades de reflexão sobre o SEA e suas convenções, quanto as práticas de uso social da leitura e da escrita devem estar presentes em sala de aula, mesmo antes de a criança ter aprendido a ler e escrever convencionalmente.
  • No ciclo de alfabetização, especificamente em relação à apropriação do SEA, torna-se fundamental pautar as propostas de ensino da língua escrita em situações interessantes e, sempre que possível, lúdicas. Alguns materiais, atualmente disponíveis na escola, podem colaborar para o desenvolvimento dessas atividades, dentre eles os jogos de alfabetização distribuídos pelo MEC, o acervo do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE) e das obras complementares.
  • Os quatro direitos de aprendizagem colocados para aprofundamento e consolidação no segundo ano do ensino fundamental, precisam ser desenvolvidos, sobretudo, com aquelas crianças que já conquistaram os demais direitos de aprendizagem do eixo da análise linguística, voltados para apropriação do SEA que são propostos para o primeiro ano do ensino fundamental. Desta forma, é necessário aprofundarmos nossas discussões em atividades voltadas para o aprofundamento e a consolidação das aprendizagens da escrita alfabética. Destacaremos três tipos principais: 1.atividades que envolvem o domínio de correspondências som-grafia; 2.atividades que envolvem o reconhecimento e o uso de diferentes tipos de letra; 3.atividades que envolvem a utilização do espaço em branco para separar as palavras do texto.
  • É preciso compreender, todavia, que algumas crianças podem não ter consolidado todas as aprendizagens esperadas para o primeiro ano e que chegam ao segundo ano com a necessidade, muitas vezes, de ainda se apropriar de alguns dos princípios básicos do SEA, cujo domínio era esperado ao término do primeiro ano. Dessa forma, é preciso pensar em sequências de ensino que contemplem objetivos diferenciados para alunos com hipóteses variadas de escrita.
  • LER E PROPOR PARA A TURMA GRUPOS ATIVIDADES 1 Atividades que envolvem o domínio de correspondências som-grafia PÁGINAS 22 a 29 2 Atividades que envolvem o reconhecimento e o uso de diferentes tipos de letra 30 a 32 3 Atividades que envolvem o uso do espaço 33 a 34 em branco para segmentar as palavras dos textos
  • Trabalho realizado em grupo •Cada grupo deverá desenvolver uma atividade pensando na apropriação do SEA. A atividade deverá conter: 1.Embasamento teórico; 2.Objetivos; 3.Materiais (desafiadores); 4.Procedimentos/estratégias; 5.Tipos de agrupamentos; •Pensar em situações adequadas às aprendizagens já construídas pelas crianças e àquelas que são necessárias ampliar e consolidar. A atividade será socializada no grande grupo e depois entregue à OE digitado.
  • EQUIPE PEDAGÓGICA P NAIC JUNDIAÍ - 2013