DIREITOS DE APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA

  • 681 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
681
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • MAIOR DESAFIO PARA O PROFESSOR: TER O TEXTO (ORAL OU ESCRITO) COMO OBJETO DE ESTUDO CONTEMPLANDO OS EIXOS DURANTE A SEMANA, GARANTINDO OS DIREITOS DE APRENDIZAGEM, DENTRO DE UMA PERSPECTIVA DE INCLUIR E ATENDER A TODOS. ESTUDANDO E SE QUALIFICANDO PARA ISSO.
  • Escrever as respostas na folha para entrega. ATIVIDADE DE SALA
  • TODOS OS EIXOS TÊM O TEXTO COMO OBJETO DE ESTUDO
  • EIXOS LIGADOS PARA LEVAR O ALUNO A PLENA ALFABETIZAZAÇÃO (LER E ESCREVER COM AUTONOMIA)
  • A construção da aprendizagem a partir da interação e das trocas em um ambiente potencializador de superações. A dinâmica da aprendizagem se dá através de interações mútuas, nas quais educandos e professores estabelecem relações sociais e afetivas. Na sala de aula inclusiva, essas relações se orientam para promover e efetivar a aprendizagem formal.
  • Interação que cada pessoa estabelece com cada ambiente, a criança tem a representação real da fala/conversa com o grupo (nível de desenvolvimento real) , porém é o professor que vai mediar, estabelecer e ajudar o aluno a se colocar como ouvinte, falante ou ouvinte no grupo. (Nível de desenvolvimento potencial).
  • EM Inglês não existe a palavra alfabetização, somente letramento.
  • ALFABETIZAR EM CONTATO COM VÁRIOS GÊNEROS TEXTUAIS, DENTRO DE SITUAÇÕES SIGNIFICATIVAS E ATIVIDADES BEM PLANEJADAS.

Transcript

  • 1. PRÁTICA TEORIA PRÁTICA
  • 2. 1. ENTREGA DE UMA ROTINA/ORGANIZAÇÃO SEMANAL DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ANÁLISE E ESTUDO. 2. SEPARAR OS GRUPOS POR EIXOS DE L.P. 3. RESPONDER AS QUESTÕES COM O GRUPO 4. EXPOSIÇÃO ORAL DAS RESPOSTAS POR GRUPO
  • 3. 1. Ao planejar sua rotina, a professora considerou os Direitos de Aprendizagem. Com base no eixo de Língua Portuguesa grife em quais momentos os direitos de aprendizagem foram contemplados. Grupo 1: ORALIDADE Grupo 2: LEITURA Grupo 3: PRODUÇÃO DE TEXTOS ESCRITOS Grupo 4: ANÁLISE LINGUÍSTICA 1 Grupo 5: ANÁLISE LINGUÍSTICA 2
  • 4. 2. Como a professora contemplou os eixos de Língua Portuguesa?
  • 5. “Ao tratarmos da necessidade de consolidação da alfabetização, procuramos pensar em sua definição e nas relações que se estabelecem entre a apropriação do SEA pela criança e os eixos de leitura e produção de textos. Inicialmente trazemos para a discussão a necessidade de mantermos o equilíbrio necessário entre os processos de alfabetização e letramento”. (Ano 2 unidade 2 – Rotinas de alfabetização na perspectiva do letramento: A organização do processo de ensino aprendizagem) Magda do Carmo Silva Cruz; Rosa Maria Manzoni e Adriana M. P. da Silva.
  • 6. 3. Como a professora se preocupou em gerir o seu tempo pedagógico?
  • 7. A organização do tempo pedagógico garante que cada eixo de ensino seja contemplado, sendo importante ao professor refletir sobre o que ensina, por que ensina e que tempo (etapa e duração) precisa para o que ensina. (Ano 2 unidade 2 – Rotinas de alfabetização na perspectiva do letramento: A organização do processo de ensino aprendizagem) Magda do Carmo Silva Cruz; Rosa Maria Manzoni e Adriana M. P. da Silva.
  • 8. 4. Qual foi a estratégia que a professora utilizou para ensinar os conteúdos para a classe de modo a atender todos os alunos conforme suas necessidades?
  • 9. Planejou agrupamentos diversificados e intervenções dirigidas para atender a todos.
  • 10. CONHECER OS ALUNOS Segundo Silva (2008, p. 53): “Para o agrupamento dos alunos, é preciso considerar as diferenças das aquisições de conhecimentos e experiências dos alunos com a língua escrita. Essas diferenças, comuns em todas as salas de aula, indicarão para o professor quais atividades podem ser realizadas por todos os alunos ao mesmo tempo, pois envolvem habilidades que todos dominam, e quais precisam ser realizadas por meio de orientações específicas para grupos diferenciados.”
  • 11. GARANTIR O ATENDIMENTO AOS ALUNOS NÃO ALFABETIZADOS É preciso, no entanto, termos cuidado para não rotular esses alunos e estigmatizar o atendimento que recebem. Esse atendimento precisa ser compreendido, em uma perspectiva inclusiva, como um momento ampliado de aprendizagem, em espaços e em tempos distintos dos da sala de aula, com o objetivo de promoção das aprendizagens ainda não realizadas, para que as crianças continuem sua trajetória escolar com sucesso.
  • 12. 5. Podemos observar a teoria sócio-interacionista nesta rotina?
  • 13. A professora pensou na qualidade das interações, sempre se preocupando em direcioná-las para: aluno x aluno, professor x aluno e aluno x objeto na realização das atividades, supervisionando as mesmas.
  • 14. ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: conceito desenvolvido pelo psicólogo bielo- russo Lev S. Vygotsky (1896-1934) que se refere à distância entre o nível de desenvolvimento real (representado pelo que a criança consegue fazer de forma independente) e o nível de desenvolvimento potencial (relativo ao que a criança consegue fazer com a ajuda de um adulto ou de outro parceiro mais experiente)
  • 15. Como observa Penin: “mais importante do que a estratégia de distribuição dos alunos para o trabalho é a modalidade e/ou qualidade da interação adotada, proporcionadora ou não de desenvolvimento” (1997, p. 162).
  • 16. 6. A professora apresentou a perspectiva do letramento em sua prática. Em quais momentos a professora se preocupou em alfabetizar letrando?
  • 17. A organização do trabalho pedagógico/rotina se reflete na organização da sala de aula, ou seja, no ensino e na aprendizagem na perspectiva do letramento. Para organizar propostas de ensino aprendizagem que contribuam para a apropriação do SEA na perspectiva do letramento é necessário: 1. Auxiliar a criança por meio da reflexão sobre as características dos diferentes textos que circulam ao seu redor (estilos e finalidades). 2. Ajudá-la a apropriar-se do sistema de escrita com autonomia.
  • 18. COMO OLHAR PARA A NOSSA ROTINA DE MODO QUE POSSAMOS ATINGIR TODOS OS DIREITOS DE APRENDIZAGEM ATENDENDO A NECESSIDADE DE TODOS OS NOSSOS ALUNOS?
  • 19.  AGENDAMENTO DAS VISITAS:  De preferência, aula de Língua Portuguesa;  Conteúdo: Produção de texto;  Combinar o horário com a Orientadora
  • 20. Trazer para o próximo encontro (quarta-feira dia 21) uma produção de texto atual de algum aluno.
  • 21. UNIDADE 2 | ANO 2 – Rotinas de alfabetização na perspectiva do letramento: A organização do processo de ensino aprendizagem. (Magda do Carmo Silva Cruz; Rosa Maria Manzoni e Adriana M. P. da Silva). UNIDADE 7 | ANO 2 - A heterogeneidade em sala de aula e os direitos de aprendizagem no ciclo de alfabetização. (Alexsandro da Silva, Ana Gabriela de Souza Seal).
  • 22. Organização Orientadoras de Estudos 3º anos: • Andressa de Souza • Sandra Albuquerque Torres • Yoná Ramires Ferreira