Your SlideShare is downloading. ×
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Apresentação Discussao publica da Dissertação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação Discussao publica da Dissertação

983

Published on

POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO DAS SOFTWARE HOUSES PORTUGUESAS PRODUTORAS DE ERP, SEGMENTOS ESTRATÉGICOS SOA E SAAS. …

POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO DAS SOFTWARE HOUSES PORTUGUESAS PRODUTORAS DE ERP, SEGMENTOS ESTRATÉGICOS SOA E SAAS.

IPAM Lisboa

Paulo Machado Fernandes

Nº 89087

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
983
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Discussão Pública POSICIONAMENTO ESTRATÉGICO DAS SOFTWARE HOUSES PORTUGUESAS PRODUTORAS DE ERP, SEGMENTOS ESTRATÉGICOS SOA E SAAS. AUTOR: Paulo Machado Fernandes – Nº 89087 ORIENTADOR: Prof. Dr. Nuno Farinha 06 de Outubro de 2011 IPAM Lisboawww.ipam.pt
  • 2. Breve explicação: versão SOA vs. SaaS PRODUTOR DE SOLUÇÃO ERP em SaaS. DATA CENTER Pagamento pelo uso, em vez de Pagamento pela posse do Software Desenvolvimento E Manutenção do Software ERP em SaaS e Portal Servidor Estações de trabalho Dados Recepção de Encomendas Conteúdos e Software de Gestão ERP em SaaS Cliente Final Nuvem - WEB Empresa Virtual Pagamentos Cloud Computing ao Estado Encomenda Pagamento do Licenciamento: ao Produtor Activação e assinatura mensal e implementação no cliente Via Web Gestão e Periférico Documentação Gestão da empresa, utilização do Software Via Web e Distribuidor Encomenda ao Soluções de Gestão em Produtor (Opção 2) Representante SaaS pela Gestão do Cliente. Encomenda ao Produtor (Opção 1) Encomenda e Periférico Contrato de suporte SLA com cliente Implementação e Parametrização De Soluções SaaS Consultor de Gestãowww.ipam.pt
  • 3. Introdução ao TemaMercado Português deverá investir 17,6 Milhões de Euros na utilização desoftware como serviço em 2010. IDC Notícias (2010)Nas 10 principais tendências para o mercado ibérico das TIC em 2010, prevêque “em 2010 os serviços cloud começarão a ser adotados pelo segmento deempresas mais inovadoras… IDC PORTUGAL (2010)Existe um dilema de transitar para o modelo SaaS porque altera a dinâmicacompetitiva atual e a sua penetração no mercado ERP … FORNES (2010)Então …Pretende-se conhecer o que move os gestores e decisores das empresas desoftware em Portugal, para o facto de não acompanharem a “evolução”desta tendênciawww.ipam.pt
  • 4. Problema principal identificadoPorque é que as principais Software Houses Portuguesas produtoras deERP, continuam a apostar forte na distribuição tradicional em detrimentoda distribuição em SaaS ? Questões SecundáriasIdentificar os atributos de posicionamento das empresas Software Houseprodutoras de ERP, nos segmentos SOA e SaaS.Avaliar as opções estratégicas tomadas nesses dois segmentos.Compreender quais as razões que justificam as opções estratégicastomadas. www.ipam.pt
  • 5. 1ª Fase - Campo da Teoria como ferramenta de trabalho• Conceito de estratégia, segmentação estratégica e posicionamento estratégico• Enquadramento no 2º SaaSsector das TIC. Mercadoscom maior potencial decrescimento para 2011 www.ipam.pt
  • 6. Estratégia9 Hipóteses de posicionamento estratégicoPara caracterizar a dinâmica dos segmentos: SEGMENTAÇÃO ESTRATÉGICA•quem compra (natureza dos compradores) Segmento SOA Segmento•o quê (produtos /serviços comprados) SaaS•para quem (natureza dos utilizadores) 9 HIPÓTESES•quando (ocasião de compra) Segmentação Valor do Investimento. Implementação. ERP em PORTUGAL.•onde (local de compra) Disponibilidade. Porquê o SOA em Preço. detrimento do PROBLEMA Actualizações. SaaS? Conectividade e compatibilidade.•porquê (razão de compra) Formação. Utilizadores adicionais. Ambiente da Instalação•como (modo de compra) POSICIONAMENTO EFICÁCIA www.ipam.pt
  • 7. Inicio Questão Principal Porque é que as principais Software Houses Portuguesas produtoras de ERP, continuam a apostar forte na distribuição tradicional em detrimento da distribuição em SaaS? Pesquisa Descritiva FASE 1Desenho metodológico Revisão da Literatura Exploratória Dados Secundários Estudo Empírico ANEXO 1 FASE 2 Entrevista a 2 Administradores e a Recolha de dados Exploratória 2 Quadros Superiores de Software Houses de Gestão ERP Entrevistas Dados Primários ANEXO 2 FASE 3 Inquéritos para 50 colaboradores Descritiva de Empresas que comercializam Software de Gestão Inquéritos Quantitativos Dados Primários FASE 4 Documento Relatório Interpretação dos dados á Luz da Resposta aos Objectivos do Estudo Teoria Conclusões Fimwww.ipam.pt
  • 8. 9 HIPÓTESES Segmentação Valor do Investimento. Implementação. Disponibilidade. Preço. Actualizações. Conectividade e compatibilidade. Formação.Método de Recolha de Dados Utilizadores adicionais. Ambiente da Instalação (2ª Fase) Entrevista) Inquérito ERP em Entrevista a 2 Exploratórios PORTUGAL. Semiestruturado Software House de ERP Porquê o SOA em PROBLEMA detrimento do SaaS? Validar ou Não as hipóteses Iniciais. Outras têm de ser Outras são Algumas Anuladas! acrescentadas Estudo Descritivo www.ipam.pt
  • 9. Tratamento e análise de dados das entrevistas, à luz de cada uma das hipóteses gerou novos inputs.As entrevistas de profundidade foram realizadas ao nível da administraçãoem empresas produtoras de software ERP, e validou-se as hipóteses queeles corroboraram, assim como foram definidas novas hipóteses. NOVAS 9 HIPÓTESES Segmentação 1 - Valor do Investimento. 2 - Implementação. Excluídas as Hipóteses Iniciais: 3 - Disponibilidade. 4 - Preço. 7- Formação 5 - Atualizações. 8 - Utilizadores adicionais. 6 - Conectividade e compatibilidade. 9 - Ambiente da Instalação 10 - Evolução do mercado ERP 11 - Mercado Alvowww.ipam.pt
  • 10. NOVAS Síntese das HIPÓTESES Output das afirmações em Segmentação entrevistas a “Código in vivo” Software House pelos de ERP entrevistados.Método de Recolha de Dados ERP em PORTUGAL. Elaborar Versão (Inquérito – 3ª Fase) PROBLEMA Porquê o SOA em detrimento do SaaS? Inquérito web-survey Pré-teste para validar e sugerir melhorias Feedback e Inquérito Versão Final Aplicação e Receção de Questionários www.ipam.pt
  • 11. Síntese e conclusões – 4ª FaseExistem 10 razões para justificar as opções de posicionamento estratégicoatual, por parte da grande maioria dos produtores de software ERP emPortugal1.O ERP em SOA não está em decadência e a transição para o ERP em SaaS deve ser de forma prudente.2.Os “líderes de opinião” SAP®/Microsoft®, não estão a apostar forte no ERP SaaS.3.A não democratização do conceito de distribuição do ERP SaaS.4.O principal mercado alvo para já, serem as micro (startups) e pequenas empresas.5.O modelo de negócio atual tem o “risco” de passar do parceiro para o produtor ERP SaaS.6.Dificuldade em recrutar técnicos qualificados com competências multidisciplinares.7.Ter que garantir prioritariamente o suporte técnico 24 horas/dia * 7 dias por semana.8.O produtor não ter atualmente parceiros qualificados, para operar no mercado através de sinergias,outsourcing e cross-selling.9.Não ter um suporte técnico que assegure e garanta a qualidade de serviço no máximo.10.A resistência à mudança por parte dos atuais clientes de ERP em SOA.www.ipam.pt
  • 12. Pistas para investigações futuras1. Tentar saber quais os sectores de atividade que mais se adequam ao ERP em SaaS.2. Conhecer em 2011 o posicionamento estratégico internacional face ao ERP em SaaS, dasmultinacionais líderes de opinião em ERP como são a SAP® e a Microsoft®.3. Saber como se democratiza um negócio como o ERP em SaaS.4. Conhecer quais os perfis dos novos parceiros dos produtores de ERP em SaaS e queevangelização deve ser feita, no sentido de se adaptar à partilha de sinergias e valências.5. O que é necessário acontecer, para que o cliente tenha confiança em colocar os dados do seuERP em SaaS num Data Center.6. Quais os requisitos e conteúdos padrão, que um produtor de software ERP em SaaS deveconhecer, para programar e planear a formação dos seus recursos em função da necessidadedestes se especializarem em multidisciplinas.www.ipam.pt
  • 13. Fim da apresentação. Obrigado pelo vosso tempo!www.ipam.pt
  • 14. JosPara mais informações:TM: 968285226Email: pmachado.fernandes@gmail.com

×