• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Portfólio Atividades fase 7
 

Portfólio Atividades fase 7

on

  • 3,918 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,918
Views on SlideShare
3,917
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

1 Embed 1

http://proletramentovinhedomat.wordpress.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Portfólio Atividades fase 7 Portfólio Atividades fase 7 Document Transcript

    • PREFEITURA MUNICIPAL DE VINHEDO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE EDUCAÇÃOPRÓ-LETRAMENTO : PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORESDOS ANOS/SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL MATEMÁTICAPROFESSORA TUTORA:MARIA SILVIA LEITE ZAMPIERImariasilviazampieri@yahoo.com.brPORTFÓLIO FASE 7Período: 24 de maio a 04 de junho de 2012Fascículo 4 : GRANDEZAS E MEDIDASProfessora Tutora: MARIA SILVIA LEITE ZAMPIERILocal: Espaço do Saber – Vinhedo –SUMÁRIOPautas dos encontros- 12º encontro ..................................................................................................... 2- 13º encontro ......................................................................................................3- 14º encontro.......................................................................................................4Relato do 12º encontro feito pela cursista Elisabete Mara ............................4Relato do 13º encontro feito pela cursista Gláucia Michele............................7Fotos deatividades do fascículo 5 ...................................................................9Relatório da tutora sobre os fascículos 3,4 e5 ................................................13Desdobramentos da formação:encontros já realizados e encontros previstos....................................15Outras considerações sobre o curso.................................................................16 1
    • pauta 12º ENCONTRO 24/maio/2012 “(...) Pelo estudo de temas vinculados a Grandezas e Medidas, pretende-se estimular reflexões e discussões sobre a conexão entre a Matemática e o cotidiano, entre diferentes temas matemáticos e ainda em relação à Matemática e outras áreas do conhecimento.” PRÓ-LETRAMENTO MATEMÁTICA Fascículo 5:GRANDEZAS E MEDIDAS I) INTRODUÇÃO: Leitura do relato do encontro anterior pela cursista responsável. Devolutiva da(s) tarefa(s) do(s) encontro(s) anterior(es).II)ROTEIRO DO TRABALHO PARA O 12º ENCONTRO: PENSANDO JUNTOS: Reunião em grupos de cursistas para o registro de opiniões ( em folha anexa). Tarefa 1, página 8. LEITURA COMPARTILHADA: Em grupos de cursistas, ler o texto “Grandezas e Medidas no Ensino Fundamental” para um primeiro contato com o tema do Fascículo 5 (páginas 8 a 12) com destaque para os itens: a) O que você já mediu hoje? b) O que significa medir? c) Como medir o tempo? E a temperatura? d) Como lidar com o sistema monetário do país? e) O dia de hoje nas escolas e nos PCNs. Tarefa 2 , página 12 ( essa pesquisa poderá ser feita extra-classe e entregue ao final do estudo do fascículo 5). III) OS PROJETOS : Em grupos de cursistas estudar os projetos A e B para cumprir a Tarefa 3 da página 13: PROJETO A:Nossa Alimentação ( página 13 A 21) : 1º ao 3º ano do EF I. PROJETO B:O Lixo (4º E 5º ano do EF I). IV) OS CONTEÚDOS CONCEITUAIS: a) Medidas :de comprimento , de área, de volume. b) Medidas : de massa, de temperatura, de tempo. c) O sistema monetário vigente no país.V)PENSANDO JUNTOS SOBRE O FASCÍCULO 4 : FRAÇÕES 1) O que representaram para cada cursista do grupo as lições do fascículo 4 : FRAÇÕES? Comentem e registrem asideias principais. 2) Como foram resolvidas as questões propostas nofascículo 4? 3) Quais as ideias que ficaram? 4) Que dúvidas restaram? 5) Quais aspectos ainda gostariam de debater com as colegas cursistas e/ou com a tutora? 6) TI 1 Elaborar, em conjunto, uma avaliação das tarefas individuais do fascículo 4 realizadas (página8). 2
    • pauta13º ENCONTRO 31/maio/2012 I) INTRODUÇÃO: Leitura do relato do encontro anterior pela cursista responsável. Devolutiva da(s) tarefa(s) do(s) encontro(s) anterior(es).II) ROTEIRO DO TRABALHO INDIVIDUAL: Leitura página 34 TI 1. Atividades para sala de aula : escolher uma delas para aplicar em sala de aula 1º ciclo ( 1º, 2º e 3º ano) 2º ciclo ( 4º e 5º ano) 1. O Calendário (página 34) 1. As terras do meu Brasil (página 2. Quanto eu meço? ( página 38) 39) 2. Compras no mercadinho (página 43)III) ATIVIDADES PARA CASA: 1. Texto para leitura : A história das medidas de comprimento: do corpo humano ao padrão universal ( página 46 a 48). 2. Questões relacionadas ao texto ( página 48). TI 2, TI3, TI4, TI5 (páginas 48 a 50)IV) VÍDEOS E LEITURAS COMPLEMENTARES:Vídeos: Frações para medir – Matemática - Nova Escola – Youtube - Como fazer o relógio medido a água funcionar- Youtube –Textos: Medidas de comprimento ,massa e valor (autor:Educar Brasil) Solução na medida (http://revistaescola.abril.com.br/matematica/fundamentos/solucao-medida- 466945.shtml) 3
    • pauta 14º ENCONTRO 04/junho/2012 ( segunda-feira) “(...) Pelo estudo de temas vinculados a Grandezas e Medidas, pretende-se estimular reflexões e discussões sobre a conexão entre a Matemática e o cotidiano, entre diferentes temas matemáticos e ainda em relação à Matemática e outras áreas do conhecimento”. Pró-letramento Matemática, fascículo 5, página 6.i) Síntese dos trabalhos do fascículo 5: grandezas e medidas  Considerações sobre o texto e sobre os projetos estudados.  Verificação das atividades a serem desenvolvidas.  Esclarecimentos de possíveis dúvidas.  Revisão dos conceitos de medidas de comprimento e superfície.ii) Roteiro do trabalho individual  Atividades para a sala de aula.  Planejamento das atividades para sala de aula.  Correção e comentários sobres as Tarefas Individuais III) Estudos da referência bibliográfica do fascículo 5  Os Parâmetros Curriculares Nacionais .Cursistas desenvolvendo atividades de medidas de comprimento. 4
    • RELATO DO 12º ENCONTRO FEITO PELA CURSISTAELIZABETE MARa RELATO DO 12º ENCONTRO Fascículo 5 – Grandezas e Medidas  Iniciamos o encontro com as devolutivas das atividades individuais, onde a professora Maria Silvia muito atenciosa e prestativa esclareceu as dúvidas de algumas cursistas.  Leitura do relatório do encontro anterior feita pela cursista Renata, que nos fez lembrar-se do seu tempo de escola e também recordarmos dos nossos, as dificuldades, a falta de entendimentos e novas metodologias dos nossos antigos professores.  Conversa coletiva sobre o trabalho com projetos – a possibilidades de interdisciplinaridade – O encanto da criança em plantar feijão; A importância da luminosidade, da temperatura.  Assistimos ao Vídeo – Telecurso – Aula 13 do Ensino Fundamental que nos apresentou as Unidades de Medidas: Metros, Tempo, Preço, Medida, Comprimento, Área e Valor.  Calculo de distância entre morrões de cerca, utilizando o pé, palmos, forma esta utilizada anteriormente para medição, até a padronização como o sistema de medida padrão.  Medida padrão – metro, centímetro, milímetro, quilômetro (apropriado conforme a necessidade).  Área, hectares, alqueires.  Medida padrão para superfície – KM² e M².  Massa – Peso e Tonelada  Medida de Tempo: Segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos, décadas, séculos.  Unidade padronizada de medidas de capacidade mililitro.  Ah, se no meu tempo escolar existisse vídeo como este, com certeza muitos conteúdos seriam muito mais gostoso de aprender e fáceis de associar.  Em seguida ao vídeo, a proposta da tutora foi uma estimativa utilizando como base a medição das carteiras utilizando uma tira de cartolina. Depois utilizando esta fita mais dividida em 10 pedaços. 5
    •  Com esta medida chegamos às frações novamente, e quem falou que elas não estão presentes em quase tudo? Mas com uma tutora assim, até medida com frações fica fácil de compreender, não é cursistas? Aproveitando foi medida a apostila do curso utilizando o decímetro, só para praticar e esclarecer possíveis dúvidas. Explicação da Tarefa 2; Relato de atividade executa pela professora cursista, utilizando rolos de papel higiênico, que por sinal é uma ótima sugestão. Leitura Compartilhada: O que você já mediu hoje? Como as mulheres medem: A professora Rosineide relatou que hoje pela manhã já havia medido a água para fazer café, o pó de café o açúcar e tudo isto antes de sair de casa, imaginem tudo que mediu durante o dia todo. Medida de valor – Passagem de ônibus. Medida de tempo – que horas são? Medida de peso – Na compra do pão. Ai, como a medida está presente em nossas vidas e não a percebemos, é tudo tão automático. Em seguida nos agrupamos por níveis de ensino para analisarmos projetos descritos na apostila. Grupo das professoras cursistas de 1°, 2° e 3° anos analisaram o projeto “Nossa Alimentação” e as professoras cursistas de 4° e 5° anos observou o projeto “O Lixo”. Encerramos com a socialização das analises, onde as professoras cursistas dos primeiros anos relataram que escolheriam apenas a atividade 3 – Fazendo a feira, associando esta atividade ao projeto desenvolvido pela rede municipal toda, chamado EDUCANVISA. Já as professoras dos anos finais, relataram que trabalhariam a decomposição do lixo, utilizando uma estimativa de medida de tempo, e também associariam a outro projeto desenvolvido pela prefeitura em associação a AUTOBAN, que trabalha com o meio ambiente. Como conclusão podemos perceber que a interdisciplinaridade e importante e esta presente no cotidiano escolar. Assim termina nosso 12° encontro. Um abraço Professora Elisabete Mara Vinhedo, 24 de maio de 2012. 6
    • RELATO DO 13º ENCONTRO FEITO PELA CURSISTAgláuciA MICHELE Relato do 13º encontro Pró-letramento – Matemática Professora tutora: Maria Silvia Afinal chegou o dia da incumbência de levar o caderno de relatos pra casa.Protelei tanto esse dia, mas senti-me na obrigação de contribuir com o trabalho da professora tutora MariaSilvia, pois ela tem sido tão paciente com minha demora em fazer esse relato, que nãopude deixar de colaborar. Como de costume ouvimos o relato da professora cursista, a respeito do 12ºencontro. Em seguida, foi nos mostradouma bela mensagem de Cora Coralina. Namensagem explicava que a vida exige escolhas, que podemos escolher econsequentemente com nossas escolhas vêm as consequências. Levando isso pro ladoprofissional e educacional, entendi que temos que escolher ser bons profissionais,independente das circunstâncias, mesmo que nossa única recompensa seja somente nossaconsciência tranquila no fim do dia. Nãohouve recebimento de tarefas e devolutivas, pois as tarefas ficaramcombinadas de ser entregues no próximo encontro. Até foi-nos relembrado e nos dadomais esclarecimentos sobre a efetuação das mesmas. A professora tutora Maria Silvia propôs, diferentemente dos demais encontros,um trabalho em grupo, já no início . Para facilitar a compreensão da atividade a serfeitaMaria Silvia compartilhou a leitura da página 34 do Fascículo Grandezas e medidas,intitulado “Roteiro do trabalho Individual”. Reunimo-nos então em grupos e analisamos projetos de acordo com osanos quelecionamos. Os projetos incluíam assuntos referentes ao calendário, medidas decomprimento, cálculos de área e perímetro e sistema monetário. Depois da leitura dos projetos, cada um escolheu a parte e atividade que seencaixaria melhor ao seu planejamento em sala de aula, visto que nem todas estavamsistematicamenteequiparadas nos conteúdos. Fizemos um pequeno levantamento do queseria feito individualmente e de que forma aplicaríamos e registraríamos os resultados eentregamos para professora tutora. Nesse encontro houve bons momentos de leitura. Maria Silvia compartilhoualeitura de um texto situado na página 46 do livro. Esse texto cita momentos importantes da história damatemática. Como por exemplo, o fato de que o homem adequava seus padrões demedida às suas possibilidades e necessidades, fazendo uso até mesmo do próprio corpopara medir as coisas. Mas como nem todo ser humano é igual, usar o corpo como forma de medidanão foi mais eficaz, fazendo com que o homem procurasse outros métodos. Partindoentão para tentativa de criar uma unidade padrão de medida, para facilitara comunicaçãoentre eles. Criou-se o metro, escolhendo-se o próprio Planeta Terra como referência. Conseguiu-se a universalização dos padrões de medida, mas ainda assim oBrasil e outros países adotam outras medidas como o alqueire, que tem pra todos os 7
    • gostos, o mineiro, o paulista, e o do Norte. Sem falar que ainda se usa o pé, as polegadas e jardas. Enquanto, conversamos sobre as tarefas a serem feitas para o próximo encontro, foi nos proposto uma estimativa: quanto mede a cobra?. As tarefas a serem entregues renderam polêmicas e portanto oportunidades para outras atividades. Como quando a tutora Maria Silvia disse que medindo-se um dedo médio a outro, de braços abertos, era igual a medida de nossa altura. Claro que todas nós ficamos curiosas e fizemos questão de comprovar. Polêmica também rendeu a tarefa a respeito da televisão e a questão da conversão desuas medidas em polegadas para centímetro e vice-versa. Pois a tarefa exigia que se medisse um tipo específico de televisão. Então tanto se discutiu que se adotou a alternativa dada por uma professora cursista, que salvou a execução da tarefa. Depois de definidas as tarefas, a professora tutora nos lembrou de uma estimativa que havíamos feitos a alguns encontros passados que se tratava de quantos gomos tem uma laranja. Depois de rever algumas opiniões, ela nos ensinou a fazer média. Para isso basta somar os gomos encontrados em cada laranja e dividir pelo número de pessoas que deram os resultados. Então se concluiu que em média cada laranja pode ter aproximadamente 11 gomos. E ainda falando em estimativa, o resultado da estimativa do 13º encontro foi que a cobra mede 2,05 metros . A aluna cursista sortuda foi a Regina que mais se aproximou dizendo que a cobra media 2 metros. Ela ficou muito feliz, pois segundo ela, nunca havia acertado. A professora tutora possibilitou também a oportunidade do grupo fazer um metro quadrado com jornal e fazer algumas medições, como por exemplo, saber quantas pessoas adultas cabem dentro de um metro quadrado. Ou se uma mesa cabe dentro de um metro quadrado ou se ela é menor. Para concluir mais um encontro, a tutora deu a sugestão de um jogo envolvendo sistema monetário e passou um vídeo curioso a respeito de um relógio de água. E para completar ressaltou a importância de usar o livro Ler e Escrever, como material didático, na aplicação dos conteúdos referentes ao fascículo estudado de Grandezas e Medidas.Professora cursista Gláucia Michelle Lima de Souza. 8
    • Fotos de atividades do fascículo 5 0439 Cursistas conversam tirando dúvidas0455Hora da leitura do “diário de bordo” pela cursista Elisabete Mara. 9
    • 0435Trabalho da professora cursista Rosana sobre calendário resgatado pelas atividades do fascículo 5 0465Parabéns à professora cursista Aline pelas tarefas em dia! 0458 0459Estimativas: Um incentivo aos estudos 10
    • 0440441Estudos em grupos de cursistas e planejamento de atividades. 0457 Leitura compartilhada e trocas de experiências entre as cursistas. 0444 Medindo comprimentos....... 11
    • 0445Medindo comprimentos e tirando conclusões. 0458Aprender a medir, medindo...04470461“ Construindo” o metro quadrado de jornal... 12
    • 449 451Os trabalhos pedagógicos e a noção de grandeza: o metro quadrado.452 464 Sufoco!!! Quanta gente por metro quadrado!!!RELATÓRIO DA TUTORA: O curso de Matemática do PROGRAMA PRÓ-LETRAMENTO , em Vinhedo,se desenvolve em duas turmas de cursistas , uma pela manhã e outra à noite, às quintas-feiras, no Espaço do Saber. No período de 03 de abril a 04 de junho de 2012 , finalizamos os trabalhos dofascículo 2 e desenvolvemos os conteúdos dos fascículos 3,4 e 5. Sobre a dinâmica e metodologia do trabalho realizado ,podemos dizer queprocuramos pautar o nosso trabalho na metodologia da modelagem Matemática emEnsino e Aprendizagem de maneira a promover a interdisciplinaridade dos conteúdosabordados. 13
    • Assim sendo, vimos trabalhando as datas comemorativas como“DiaInternacional da Mulher” , “Dia do índio” , “Dia das mães” com atividadesinterdisciplinares, levando a matemática para o dia a dia das pessoas e tambémbuscando nesse dia a dia elementos para estudo em nossas aulas. Procuramos criar certa rotina para os nossos afazeres, que são tantos,visando a otimização do nosso curto tempo dos encontros para tanto assunto a sertratado. Procuramos, na medida do possível, nos aproximar do formato dos cursos de“Formação Continuada Para Professores” preocupando-nos muito com a abordagemdada aos assuntos tratados e procurando, sempre, seguir as orientações que nos sãopassadas nos períodos de Formação para Tutores, na UNICAMP. Fazemos uso de todo o material didático do Programa Pró-Letramento ebuscamos enriquecê-lo com livros de literatura infanto-juvenisque tratam dainterdisciplinaridade entre Língua Portuguesa e Matemática, livros de outros autores deMatemática e de Educação Matemática bem como da Educação como um todo. Procuramostrazer para os encontros vídeos que abordem temas pertinentes aoconteúdo em pauta no sentido de enriquecê-lo e de propor novos enfoques a essestemas, abrindo o leque para a interdisciplinaridade e contextualização dos assuntosvistos. Para cada encontro buscamos apresentar pelo menos um jogo relacionado aoassunto em questão, visando oportunizar situações diferenciadas para o aluno durante oprocesso ensino e aprendizagem. Buscamos sempre enriquecer nossas atividadesfazendo pesquisas em livros de autores diversos ou na internete consultando professoresexperientes em sala de aula. Por falar em experiência em sala de aula, os momentos de partilha dasaprendizagens e das atividades elaboradas e/ ou vivenciadas com os alunos têm sido umponto a ser destacado emnossos encontros de formação. As Tis (Tarefas Individuais) têm oferecido oportunidades de pesquisa e deatuações enriquecedoras junto aos alunos, proporcionando farto conteúdo para osmomentos de socialização das experiências e conhecimentos entre as professorascursistas e entre as cursistas e a tutora. No início de cada encontro, recolhemos as tarefas propostas no encontroanterior e damos a devolutiva das tarefas já revisadas pela professora No início de cadaencontro, recolhemos as tarefas propostas no encontro anterior e damos a devolutiva dastarefas já revisadas pela professora tutora aproveitando esse momento para asocialização dessas TI s. Às vezes, uma tarefa mal compreendida pelo grupo mereceuma nova abordagem por parte da tutora; às vezes uma tarefa mal realizada ou malcompreendida merece comentários particulares entre a tutora e a professora cursista. As tarefas podem ser entregues por escrito, ou em forma de materialpedagógico preparado pelas cursistas que expõem para as demais a maneira como foramutilizados ou que os utilizariam em sala de aula com os seus alunos, ou ainda, as tarefassão enviadas por e-mail durante a semana à tutora, que os imprime para dar a devolutivaàs cursistas por escrito. Todas as tarefas são vistas e comentadas por escrito pela tutoraque as devolve às cursistas no(s) encontro(s) seguinte(s).As cursistas têm liberdade parase expressarem ao resolverem as tarefas e escolherem o modo de apresentá-las. Algumas das T I s (Tarefas Individuais) propostas nos fascículos deMatemática têm sido resolvidas nos encontros presenciais, dada a pertinência de suaproposta para o desenvolvimento dos assuntos em pauta. Tal procedimento tambémvisou diminuir o número de atividades propostas para serem resolvidas à distância pelascursistas, pelo menos nos estudos dos cinco primeiros fascículos de Matemática. 14
    • Prosseguindo, uma cursista, designada no encontro anterior ,lê o relato que fezdaquele encontro, relato que foi escrito num caderno próprio que temos chamado de“Caderno de Bordo”. Apresentamos, então ,a pauta do dia que é entregue impressa às cursistas eprojetada numa tela à vista de todas. Assim, seguimos com a programação do dia. Sobre as atividades, seu planejamento erealização , dizemos que aprofessora tutora segue o sumário de cada fascículo para preparar a pauta de cadaencontro, considerando os assuntos de acordo com o planejamento inicial para o curso. Em nossos encontros há atividades de leitura individual e /ou leitura compartilhadacomo introdução do tema do dia. Há propostas de atividades individuais e de atividades em grupos de cursistas parao desenvolvimento do conteúdo conceitual. Há, também, aulas expositivas dadas pela tutora que visa, assim, destacar pontosque acha mais importantes no dia, os quais merecem atenção das cursistas e que nãotenham sido contemplados ainda. Como se trata de um curso de formação continuada para professores da EducaçãoBásica do Ensino Fundamental I, a tutora procura ampliar a extensão dos enfoquesdados nos fascículos a determinados conteúdos, como por exemplo, como é importantea atenção dada às crianças e como é importante oportunizar a elas atividades variadaspara que se apropriem dos conceitos que o estudo de Matemática propõe; como éimportante a manipulação de materiais concretos e a confecção de matérias didático-pedagógicos pelas próprias crianças, como é importante contar histórias para elas eouvir as histórias que elas têm para nos contar... Em nossos encontros, há trocas de experiências entre os presentes sempre que osassuntos em pauta trouxerem à lembrança essas experiências. Há os momentos de estudos individuais e dos estudos em grupo (de textos eatividades do próprio fascículo ou em livros que a tutora disponibilizou para as cursistasem sala de aula). Há os momentos de estudos e avaliação dos temas e de situações problema járesolvidos nos fascículos e a resolução das tarefas presenciais, que podem ser feitosindividualmente pelas cursistas ou por um grupo delas. E há momentos da proposta e apresentação das T I s (Tarefas Individuais), daavaliação do dia e da avaliação do(s) encontro(s). Os assuntos propostos em pauta e que não foram abordados por falta de tempo,certamente serão os primeiros a serem listados na pauta do próximo encontro. Possíveis dúvidas que a tutora ou as cursistas tiveram e que não foram devidamenteesclarecidas, voltarão a ser focalizadas no(s) encontro(s) seguinte(s). Desdobramentos da formação: encontros já realizados e encontros previstos: O 7º encontro, planejado, inicialmente, para ocorrer em 09 de Abril de 2012 foi transferido para 30 de agosto de 2012, assim, o nosso cronograma inicial será sucessivamente modificado, terminando com o 21º encontro em 30/08/12, caso novas modificações não se fizerem necessárias. No mais, seguiremos a programação inicial. Observe, no quadro a seguir, os encontros já realizados e os encontros previstos. 15
    • FASCÍCULOS JÁ ESCONTROSJÁ DATAS ESTUDADOS REALIZADOS 5ª feira 1 1º 1º/3/12 2º 8/3/12 3º 15/3/12 2 4º 22/3/12 5º 29/3/12 6º 05/4/12 3 7º 19/4/12 8º 26/4/12 4 9º 03/5/12 10º 10/5/12 11º 17/5/12 5 12º 24/5/12 13º 31/5/12 14º 04/6/12 (2ª feira) FASCÍCULOS A ENCONTROSA DATASPREVISTAS ESTUDAR REALIZAR 5ª feira 6 15º 21/6/12 16º 28/6/12 7 17º 05/7/12 18º 02/8/12 8 19º 16/8/12 20º 23/8/12 21º 30/8/12Outras considerações necessárias sobre o curso : Durante as capacitações realizadas na UNICAMP para asprofessoras tutoras, toda a assessoria necessária foi prontamenteoferecida pela equipe organizadora e pelas professoras formadoras.Sempre que se fez necessário tivemos a pronta resposta às nossassolicitações feitas ,via e-mail , à professora Sandra Abreu,supervisora de Matemática do Programa Pró-Letramento.Durante todo o tempo de realização do curso temos tido todo o apoionecessário da Secretaria de Educação do Município de Vinhedo. A todos, agradecemos muitíssimo. Agradecemos também às nossas professoras cursistas que,com muito empenho e dedicação, têm desenvolvido os estudos e asatividades a elas propostas de uma forma brilhante, garantindo,assim, melhores condições de ensino e aprendizagem aos nossosalunos, sem dúvida alguma. 16
    • MARIA SILVIA LEITE ZAMPIERIProfessora Tutora de MatemáticaPrograma PRÓ-LETRAMENTO VINHEDO= SP= 17