Ficha de Física - Energia e Trabalho

6,676 views

Published on

Published in: Technology, Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,676
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
197
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ficha de Física - Energia e Trabalho

  1. 1. Física 3 Prof. Viriato Técnico Integrado Energia e Trabalho Guia de estudos 1 Módulo: 3 – Manhã / Tarde. . ENERGIA E TRABALHO (2) Para o caso de uma força variável, obtem-se fazendo o somatório de todos os Fi dos di (Integral).1. Energia: Conceito primitivo. Tecnicamente, energia é (Mesmo que calcular a área do: F x S). uma grandeza escalar associada ao estado (ou condição) de um ou mais objetos, p. Ex, o sistema tem movimento ou possibilidade de movimento? Unidades: SI – joule(J)  1 J = 1 N.m Outras: kWh  1 kWh = 3,6 . 106 J. Caloria(cal)  1 cal = 4,18 J.2. Classificação:  possui  Cinética. 6. Energia Cinética (de PM): Quanto ao mv 2 movimento  Não possui (há Ec  2 Possibilidade)  Potencial  Teorema da Energia Cinética  i f = Ec – Ec f i ou  = Ec  Independe  interna. Quanto a interação 7. Sistema Conservativo:  Depende  externa. É o sistema que tem a “capacidade” de armazenar energia e que realiza trabalho que independe da * Estudaremos só Energia Externa. trajetória. Exemplo: Sistema magnético, gravitacional e elétrico.3. Lei de Conservação:  Em um sistema isolado, a energia não é criada, Definido por:  = 0. nem destruída, é conservada. 8. Energia Potencial:  A energia não muda de quantidade, apenas de É a energia do sistema conservativo. É dado por: qualidade (apresentação).  i f = Ep – Ep i f ou  i f = - Ep4. Transferência de Energia: OBS.: No referencial a Ep = 0. Os sistemas transferem energia apenas de duas formas: a) Mecânica (Vetorial)  quando há força e Energia Gravitacional (pequenas alturas) deslocamento  Trabalho. b) Térmica (Escalar)  quando há diferença de temperatura  Calor.5. Trabalho: Energia transferida de um sistema para outro por interação em que há força e deslocamento. (1) Trabalho de uma força constante pode ser determinado por:  i f = F.d.cos  Energia Elástica Tipos: 1. Positivo  quando 0   < 90°. 2. Negativo  quando 90°    180°. 3. Nulo  3.1 – F = 0. 3.2 – S = 0 (só sistemas conservativos). 3.3 –  = 90°. IFPE / Leis de Newton e Aplicações / Guia de estudos 1
  2. 2. Energia e Trabalho Prof. Viriato9. Energia Mecânica (Energia Externa) 07. Um bloco com 4,0 kg, inicialmente em repouso, é puxa- Em = Ec + Ep do por uma força F Para um sistema mecânico conservativo e isolado é constante e horizon- valido a relação: tal, ao longo de uma Em = 0  Ec = -Ep distância de 15 m, Quando não há isolamento Fext = Em sobre uma superfície plana, lisa e também10. Potência horizontal, durante 2,0 s. Desprezando o efeito do ar, calcule o trabalho de E F nesse intervalo de tempo. P t 08. Uma força constante F, horizontal, de intensidade 20 N, Unidades: SI – J/s = watt (W)  1 W = 1 J/s. atua durante 8,0 s sobre um corpo de 4,0 kg de massa Técnicas: HP  1 HP  746 W. que estava em repouso apoiado em uma superfície hori- CV  1 CV  736 W. zontal perfeitamente polida. não se considera o efeito do Para um sistema mecânico: ar. Qual o trabalho realizado pela força F no citado in- P  F .v tervalo de tempo?11. Rendimento 09. Na figura, o homem puxa a corda com uma força cons- tante, horizontal e de intensidade de 1,0 x 102 N, fazen- Pútil  do com que o bloco so- Ptotal fra, com velocidadeOBS.: 1 – 0    100% constante, um desloca- 2– Pdis = Ptotal - Pútil mento de 10 m ao longo do plano horizontal. TESTANDO/FIXANDO O CONTEÚDO Desprezando a resistência do ar e considerando o fio e a TRABALHO polia ideais, determine:01. Embora puxe uma carroça com uma força horizontal de a) o trabalho realizado pelo homem; 1,0 x 103 N, um burro não consegue tirá-la do lugar de- b) o trabalho da força de atrito que o bloco recebe do vido ao entrave de uma pedra. Qual o trabalho da força plano horizontal de apoio. do burro sobre a carroça? 10. Uma partícula de 4,0 kg de massa desloca-se com velo-02. No SI, a unidade de trabalho pode ser expressa por: cidade de 5,0 m/s sobre um plano horizontal sem atrito. a) kg.m/s2 b) kg. m2/s2 c) kg2. m/s2 A partir de um dado instante, passa a agir sobre ela uma d) kg. m/s e) n.d.a. força resultante, que faz sua velocidade aumentar para 10 m/s. Qual o trabalho da força durante a variação de03. Um homem empurra um carrinho ao longo de uma velocidade ocorrida? estrada plana, comunicando a ele uma força constante, paralela ao deslocamento, e de intensidade 3,0 x 102 N. 11. Uma partícula sujeita a uma força resultante de intensi- determinar o trabalho realizado pela força do homem dade 2,0 N move-se sobre uma reta. Sabendo que entre sobre o carrinho, considerando um deslocamento de dois pontos P e Q a variação de sua energia cinética é de 15 m. 3,0 J, calcule a distância entre P e Q.04. Uma força de intensidade 20 N atua numa partícula no 12. O trabalho total realizado sobre uma partícula de 8,0 kg mesmo sentido do seu movimento retilíneo, que aconte- de massa foi de 256 J. Sabendo que a velocidade inicial ce sobre uma mesa horizontal. Calcule o trabalho da da partícula era de 6,0 m/s, calcule a velocidade final. força, considerando um deslocamento de 3,0 m. 13. Uma partícula de 900 g de05. Um bloco de 4,0 kg de massa executa movimento circu- massa, inicialmente em re- pouso na posição x0 = 0 de lar e uniforme de raio R = 3,0 m e velocidade angular  um eixo Ox, submetendo- = 2,0 rad/s. Qual o trabalho realizado pela força resul- se à ação de uma força re- tante que age no corpo após duas voltas? Justifique sua sultante paralela ao eixo. O resposta. gráfico abaixo mostra a va- riação da intensidade da força em função da abscissa da06. A intensidade da resultante das forças que agem numa partícula: partícula varia em função de sua posição sobre o eixo Determine: Ox, conforme o gráfico a seguir: a) o trabalho da força de x0 = 0 a x1 = 6 m; Calcule o trabalho da força para os deslocamentos: b) a velocidade escalar da partícula na posição x2 = 8 m. a) de x1 = 0 a x2 = 8,0 m; b) de x2 = 8,0 m a x3 = 12 m; c) de x1 = 0 a x3 = 12 m. IFPE / Energia e Trabalho / Guia de estudos 1 2
  3. 3. Energia e Trabalho Prof. Viriato14. Um pequeno objeto, de 2,0 kg de massa, abandonado de 02 A equação da velocidade de um móvel de 20 quilogra- um ponto situado a 15 m de altura em relação ao solo, mas é dada por v = 3,0 + 0,20t (SI). Podemos afirmar cai verticalmente sob a ação da força peso e da força de que a energia cinética desse móvel, no instante t = 10 s, resistência do ar. Sabendo-se que sua velocidade ao a- vale: tingir o solo vale 15 m/s, calcule o trabalho de resistên- a) 45 J b) 1,0 x 102 J c) 2,0 x 102 J cia do ar. Dado: g = 10 m/s2. 2 d) 2,5 x 10 J 3 e) 2,0 x 10 J15. Um corpo de 6,0 kg de massa é abandonado de uma 03 Uma partícula A tem massa M e desloca-se vertical- altura de 5,0 m num local em que g = 10 m/s2. Sabendo mente para cima com velocidade de módulo v. Outra que o corpo chega ao solo com velocidade de 9,0 m/s, partícula B tem massa 2M e desloca-se horizontalmente calcule a quantidade de calor gerada pelo atrito com o para a esquerda com velocidade de módulo v/2. Qual a ar. relação entre as energias cinéticas das partículas A e B?16. Um homem puxa a extremidade livre de uma mola de 04 Qual a potência de dez que mais se aproxima da energia constante elástica igual a 1,0 x 103 N/m, alongando-a de cinética de um atleta que disputa uma prova de cem me- 20 cm. O trabalho da força elástica da mola sobre a mão tros rasos? do homem vale: a)102 J b) 104 J c) 106 J d) 108 J e) 1010 J a) 40 J b) 20 J c) -40 J d) -20 J e) - 2,0 x 105 J 05 Um corpo de massa m e velocidade v0 possui energia17. Um projétil de 10 g de massa atinge horizontalmente cinética E0. Se o módulo da velocidade aumentar de uma parede de alvenaria com velocidade de 120 m/s, ne- 20%, a nova energia cinética do corpo será: la penetrando 20 cm até parar. Determine, em newtons, a) 1,56E0 b) 1,44 E0 c) 1,40 E0 d) 1,20 E0 a intensidade média da força resistente que a parede o- e) 1,10 E0 põe ao movimento do projétil. 06 Uma ferrovia plana e horizontal, uma composição com18. Um corpo de 2,0 kg de massa percorre um eixo orienta- massa de 1,0 x 103 toneladas desloca-se com velocidade do Ox sob a ação de uma força resultante F, cuja inten- de 72 km/h. O valor absoluto da energia a ser dissipada, sidade varia em função para levar a composição ao repouso, é um valor mais da coordenada de posi- próximo de : ção conforme o gráfico a) 2,0 x 109 J b) 1,0 x 109 J c) 5,0 x 109 J 8 8 ao lado: d) 4,0 x 10 J e) 2,0 x 10 J. Sabendo que na posição x1 = 2,0 m a velocidade 07 Uma pedra de 2,0 kg de massa acha-se no fundo de um do corpo tem intensidade poço de 10 m de profundidade. Se no local a acelera- igual a 3,0 m/s. Determine: ção da gravidade tem módulo 10 m/s2, alternativa que a) o trabalho realizado pela força F entre as posições traz o valor correto da energia potencial gravitacional x1 = 2,0 m e x2 = 6,0 m; da pedra em relação à embocadura do poço é: b) a intensidade da velocidade do corpo na posição x2 a) - 2,0 x 102 J b) 2,0 x 102 J c) -20 J d) 20 J = 6,0 m. e) nda19. Um corpo de 2,0 kg de massa é submetido à ação de 08 No esquema da figura, a uma força cuja intensidade varia de acordo com a equa- esfera de 1,0 kg de massa ção F = 8,0x. F é a força medida em newtons e x é o é homogênea e flutua na deslocamento dado em metros. Admitindo que o corpo água com 50 % do seu vo- estava inicialmente em repouso, qual a intensidade da lume submerso. Sabendo sua velocidade após ter-se deslocado 2,0 m? que, no local, a aceleração da gravidade vale 9,8 m/s2, calcule a energia potencial20. Um bloco de 2,0 kg é lançado do gravitacional da esfera. topo de um plano inclinado, com a) em relação à superfície livre da água; velocidade escalar de 5,0 m/s, b) em relação ao fundo do recipiente. conforme indica a figura. Duran- te a descida, atua sobre o bloco 09 Tracionada com 800 N, certa mola helicoidal sofre dis- uma força de atrito constante de tensão elástica de 10 cm. Qual a energia potencial arma- intensidade 7,5 N, que faz o bloco parar após deslocar- zenada na mola, quando deformada de 4,0 cm? se 10 m. Calcule a altura H, desprezando o efeito do ar e adotando g = 10 m/s2. 10 Um elevador, juntamente com sua carga, tem massa 2,0 toneladas. Qual a potência de dez que melhor expressa o ENERGIA acréscimo de energia potencial do elevador (em joules)01. Qual a energia cinética de uma partícula de 200 g de quando este sobe do terceiro ao sétimo andar? massa que se movimenta com velocidade de 4,0 m/s ? a) 101 b) 105 c) 109 d) 1013 e) 1017 IFPE / Energia e Trabalho / Guia de estudos 1 3
  4. 4. Energia e Trabalho Prof. Viriato11 A deformação em uma mola varia com a intensidade da 16. Numa montanha-russa, um carrinho com 300 kg de força que a traciona, massa é abandonado do repouso de um ponto A, que conforme o gráfico a- está a 5,0 m de altura. Supondo que o atrito seja des- baixo: prezível e que g = 10 Determine: m/s2, calcule: a) a constante elásti- a) o valor da velocidade ca da mola, dada do carrinho no ponto B; em N/m; b) a energia cinética do b) a energia potencial carrinho no ponto C, que armazenada na mola, quando esta estiver deforma- está a 4,0 m de altura. da de 4,0 cm. 17. Uma partícula de 1,0 kg de massa é lançada vertical-12 Um corpo está preso nas extremidades de duas molas mente para cima com velocidade de módulo 20 m/s idênticas, não-deformadas, de constante elástica 100 num local em que a resistência do ar é desprezível e g = N/m, conforme ilustra a figura: 10 m/s2. Adotando o nível horizontal do ponto de lan- çamento como plano de referência, calcule: a) a energia mecânica da partícula; b) a altura do ponto em que a energia cinética é o triplo da potencial gravitacional. Quando o corpo é afastado de 1,0 cm do ponto central, na direção do eixo longitudinal das molas: 18. No arranjo experimental da figura, desprezam-se o a) qual a intensidade da resultante das forças que as atrito e a resistência do ar. O bloco (massa 4,0 kg) ini- molas exercem sobre ele? cialmente em repouso, comprime a mola ideal (cons- b) qual a energia armazenada nas molas? tante elástica de 3,6 x 103 N/m) de 20 cm, estando a- penas encostada na13 Um garoto de 40 kg de massa parte do repouso de mesma. Largando- uma altura de 10 m, desliza ao longo de um tobogã e se a mola, esta dis- atinge a parte mais baixa tende-se impulsio- com velocidade de 5,0 nando o bloco, que m/s. atinge a altura h. Adotando g = 10 m/s2, determine: Admitindo g = 10 m/s2, a) o módulo da velocidade do bloco imediatamente após calcular a energia mecâni- desligar-se da mola; ca dissipada pelas forças b) o valor da altura h. não-conservativas, durante a descida do garoto. 19. Um corpo de 1,0 kg de massa cai livremente da altura y14 (PUC - SP) O gráfico representa a energia cinética de = 6,0 m sobre uma mola de mas- uma partícula de 10 g de massa, sujeita somente a for- sa desprezível e eixo vertical, de ças conservativas, em função da abscissa x. A energia constante elástica igual a 1,0 x mecânica do sistema 102 N/m. Adotando g = 10 m/s2 e é de 400 J. desprezando todas as dissipações a) Qual a energia po- de energia mecânica, calcule a tencial para x = 1 m e máxima deformação x da mola. para x = 4 m? b) Calcule a veloci- dade da partícula pa- ra x = 8 m. 20. O pêndulo da figura oscila para ambos os lados, for- mando um ângulo máximo de 600 com a vertical: O15 Um garoto de massa m parte do repouso no ponto A do comprimento do fio é de 90 um tobogã da figura, descendo sem sofrer a ação de a- cm e, no local, o módulo da tritos ou da resistência do ar: aceleração da gravidade va- Sendo dadas as alturas H e h e le 10 m/s2. Supondo condi- o valor da aceleração da gra- ções ideais, determinar: vidade (g), calcular o módulo a) o módulo da velocidade da es- da velocidade do garoto: fera no ponto mais baixo de sua trajetória; a) no ponto B; b) a intensidade da força b) no ponto C. que traciona o fio, quando este se encontra, na vertical (adotar, para a massa da esfera 50 g). IFPE / Energia e Trabalho / Guia de estudos 1 4
  5. 5. Energia e Trabalho Prof. Viriato trica da cachoeira é constante e vale Z. Sendo  a POTÊNCIA E RENDIMENTO densidade absoluta da água e g o módulo da acelera- ção da gravidade, calcular a potência média teórica21. Admita que a potência média útil de uma maquina seja que a cachoeira oferece. de 50 kW. Em quanto tempo ela realiza um trabalho e- quivalente a 1,0 x 105 J? 28. Por uma cachoeira de 5,0 m de altura, escoam 5,0 m 3 de água por segundo. Adotando para a densidade da22. Na figura, um operário ergue um balde cheio de concre- água o valor 1,0 x 103 kg/m3 e supondo g = 10 m/s2, to, de 20 kg de massa, com velocidade constante. A calcule a potência hídrica média oferecida pela ca- corda e a polia são ideais e, no choeira. Admita desprezível a velocidade da água no local, g = 10 m/s2. Considerando início da sua queda. um deslocamento vertical de 4,0 m, que ocorre em 25 s, determi- 29. Uma partícula de 2,0 kg de massa parte do repouso ne: sob a ação de uma força resultante de intensidade 1,0 a) o trabalho realizado pela N. Determine: força do operário; a) o módulo da aceleração adquirida pela partícula; b) a potência média útil na ope- b) a potência da força resultante, decorridos 4,0 s da ração. partida.23. Uma pessoa de 80 kg de massa sobe uma escada de 20 30. No arranjo da figura, o homem faz com que a carga de degraus, cada um com 20 cm de altura. peso igual a 300 N seja elevada com velocidade cons- a) Calcule o trabalho que a pessoa realiza contra a gra- tante de 0,50 m/s: vidade (adote g = 10 m/s2). Considerando a corda e a polia b) Se a pessoa subir a escada em 20 segundos, ela se ideais, determinar: cansará mais do que se subir em 40 segundos. Com se a) a intensidade da força com que explica isso, já que o trabalho realizado é o mesmo nos o homem puxa dois casos? a corda; b) a potência útil da força exercida24. Um homem usa uma bomba manual para extrair água pelo homem. de um poço subterrâneo de 60 m de profundidade. Cal- 31. Um gerador elétrico suposto ideal é acionado pela que- cule o volume de água, em da de um bloco de massa M que desce sob ação da gra- litros, que ele conseguirá vidade com velocidade escalar constante de 5,0 m/s. bombear, caso trabalhe com Sabendo que a potência fornecida pelo gerador é usada potência constante de 50 W para acender uma lâmpada de 100 W. Calcule o valor de durante 10 minutos. Despreze todas as perdas e adote g M. Despreze os atritos e adote g = 10 m/s2. = 10 m/s2. 32. O diagrama seguinte representa a potência instantânea25. De acordo com o manual do proprietário, um carro de fornecida por uma máquina, desde t0 = 0 s até t1 = 30 s: 1,0 x 103 kg de massa acelera de 0 a 108 km/h em 10 Com base no diagrama, determine: segundos. Qual a potência média útil fornecida pelo mo- a) o trabalho realizado pela máquina, de t 0 até t1; tor para produzir essa aceleração? Responda em kW. b) a potência média fornecida pela máquina no mesmo intervalo do item anterior.26. O gráfico mostra a variação da intensidade de uma das forças que agem 33. Um pára-quedista desce com velocidade constante de numa partícula, 5,0 m/s. O conjunto pára-quedas e pára-quedista pesa em função de 100 kgf. A potência das forças de resistência do ar tem sua posição so- módulo: bre uma reta o- a) 0,02 kW b) 0,5 kW c) 4,9 kW rientada. A for- d) 500 kW e) Não há dados para o cálculo. ça é paralela à reta. Sabendo 34. (Fatec -SP) Um carro de 1,0 tonelada de massa sobe 20 que a partícula tem movimento uniforme com velocida- m ao longo de uma rampa inclinada de 200 com a hori- de de 4,0 m/s, calcule, para os 20 m de deslocamento zontal, mantendo velocidade constante de 10 m/s. Ado- descrito no gráfico: tando g = 10 m/s2, sen 200 = 0,34, cos 200 = 0,94 e des- a) o trabalho da força; prezando a resistência do ar, calcule, nesse deslocamen- b) sua potência média. to: a) o trabalho realizado pelo peso do carro; b) a potência útil do motor.27. Por uma cachoeira de altura h a água precipita-se com velocidade inicial desprezível. A vazão volumé- IFPE / Energia e Trabalho / Guia de estudos 1 5
  6. 6. Energia e Trabalho Prof. Viriato35. O rendimento de uma determinada máquina é de 80 “PARA PENSAR” %. Sabendo-se que ela recebe uma potência de 10,0 kW, determinar: 01. (MACK – SP) Uma bomba eleva água à taxa de 2,0 . 10 -2 m³ a) a potência útil oferecida; por segundo, de um depósito para uma caixa no topo de uma casa. A altura de recalque é de 9,2 m e a velocidade da água b) a potência dissipada. na extremidade do tubo de descarga é 4,0 m/s. Considere g = 10 m/s² e a massa específica da água = 1,0 . 10³ kg/m³. Des-36. Qual o rendimento de uma máquina que, ao receber preze as dissipações de energia. Qual a potência da bomba em 200 W, dissipa 50 W? kW? a) 25 % b) 50 % c) 75 % R = 2,0 kW d) 100 % e) 150 % 02.(ITA – SP) Um pêndulo de comprimento L é abandonado na37. O rendimento de um motor é de 90 %. Sabendo que posição indicada na figura e quando passa pelo ponto mais ele oferece ao usuário uma potência de 36 HP, calcu- baixo de sua trajetória tangencia a superfície de um líquido, perdendo, em cada uma dessas passagens, 30% da energia ci- le: nética que possui. Após uma osci- a) a potência total que o motor recebe para operar; lação completa, qual será, aproxi- b) a potência que ele dissipa durante a operação. madamente, o ângulo que o fio do pêndulo fará com a vertical?38. Um trólebus trafega com velocidade escalar constan- a) 75° te de 72 km/h num trecho retilíneo e horizontal de b) 60° uma avenida. Sabendo que a potência elétrica que c) 55° ele recebe da rede é de 4000 kW e que seu rendi- d) 45° mento é de 80 %, determine: e) 30° R = (b) a) a potência dissipada pelos mecanismos do trólebus; b) a intensidade da força resistente ao movimento do 03. (ITA – SP) Um pêndulo simples é constituído de um fio de trólebus. comprimento L, ao qual de prende um corpo de massa m. Po- rém, o fio não é suficientemente resistente, suportando no má-39. Um motor elétrico faz com que um bloco de 30 kg ximo uma força tensora de intensidade 1,4 mg, sendo g a in- de massa suba com velocidade constante de 1,0 m/s. tensidade da aceleração da gravidade local. O pêndulo é aban- O cabo que sustenta o bloco é ideal, a resistência do donado de uma posição em que o fio forma um ângulo  com ar é desprezível e adota-se g = 10 m/s2. Consideran- a vertical. Sabendo que o fio se rompe no instante em que o do que nessa operação o motor apresenta rendimento pêndulo atinge a posição vertical, calcule o valor de cos . de 60 %, calcule a potência por ele dissipada. R = 0,80 04. Um pequeno bloco de gelo parte do repouso do ponto A da superfície hemisférica representada na figura e desce sem so- RESPOSTAS frer ação de atritos ou da resistência do ar: Sendo R o raio do hemisfério, calcule a que altura H do solo o bloco TRABALHO perde contato com a 1) nulo # 2) b # 3) 4,5 . 103 J # 4) 60 J # 5) nulo 6) a. 120 J superfície, passando a se b. -80 J; c. 40 J # 7) 4,5 . 102 J # 8) 3,2 . 103 J 9) a. 1.0 . 103 J; mover sob a ação b. -1,0 . 103 J # 10) 1,5 . 102 J # 11) 1,5 m 12) 10 m/s # 13) a. 45 J; b. 10 m/s # 14) -75 J # 15) 57 J 16) d # 17) 3,6 . 102 exclusiva da gravidade g. N # 18) a. 1,6 . 102 J; b. 13 m/s. # 19) 4,0 m/s # 20) 2,5 m R = (2/3)R ENERGIA 1. 1,65 # 2. d # 3. 2 # 4. b # 5. b # 6. e # 7. a # 8. a) zero; b) 4,9 J # 9. 6,4 J # 10. b # 11. a) 5,0 . 103 n/m; b) 4,0 J # 12. a) 2,0 N; b) 1,0 . 10-2 J # 13. 3,5 . 103 J # 14. a) 400 J e zero; b) 200 m/s # 15. a) vB = 2g(H  h) ; b) vC = 2gH # 16. a) 10 m/s; b) 3 . 103 J # 17. a)2 . 102 J; b) 5 m. # 18. 6 m/s; b) 1,8 m. # 19. 1,2 m. # 20. 3 m/s. POTÊNCIA E RENDIMENTO # 21) 2,0 s # 22) a. 8,0 . 102 s; b. 32 W # 23) a. 3,2 . 103 J; b. Pot é maior no 1o caso # 24) 50 litros 25) 45 kW # 26) a. 5,5 . 102 J; b. 1,1 . 102 W # 27) Potm = Zgh # 28) 2,5 . 105 W # 29) a. 0,50 m/s2; b. 2,0 W # 30) F = T = 300 N; b. 150 W 31) 2,0 kg # 32) a. 4,5 . 104 J; b. 1,5 . 103 W # 33) c # 34) a. - 6,8 . 104 j; b. 34 kW # 35) a. 8,0 kW; b. 2,0 kW # 36) c # 37) a. 40 HP; b. 4 HP # 38) a. 800 kW; b. 1,6 . 10 5 N. # 39) 200 W. IFPE / Energia e Trabalho / Guia de estudos 1 6

×