Your SlideShare is downloading. ×
0
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Brasil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Brasil

2,066

Published on

aula IAFA LUPA história Prof Plínio

aula IAFA LUPA história Prof Plínio

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,066
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
53
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. BANDEIRAS NACIONAL Clique para avançar Seqüência histórica das bandeiras-símbolo do Brasil
  • 2. A Bandeira Nacional é um dos Símbolos Nacionais, assim como o são o Hino Nacional, as Armas Nacionais e o Selo Nacional. É o Símbolo da nossa Pátria. A Bandeira Nacional possui um hino específico: o Hino da Bandeira Nacional ; e um dia de comemoração: 19 de Novembro - Dia da Bandeira. O Símbolo do Brasil.
  • 3. Antes da bandeira atual, o Brasil teve outras 12 bandeiras.
  • 4. Bandeira de Ordem de Cristo (1332 - 1651) Bandeira Real (1500 - 1521) Bandeira de D. João III (1521 - 1616) Bandeira do Domínio Espanhol (1616 - 1640) Bandeira da Restauração ( 1640 - 1683) Bandeira do Principado do Brasil (1645 - 1816) Bandeiras Históricas do Brasil Bandeira de D. Pedro II, de Portugal (1683 - 1706) Bandeira Real Século XVII (1600 - 1700) Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816-1821) Bandeira do Regime Constitucional ( 1821- 1822) Bandeira Imperial do Brasil (1822 - 1889) Bandeira Provisória da República (15 a 19 Nov 1889)
  • 5. Bandeira da Ordem de Cristo (1332 - 1651) A Ordem de Cristo patrocinou as grandes navegações portuguesas e exerceu grande influência nos dois primeiros séculos da vida brasileira. A cruz de Cristo estava pintada nas velas da frota de Pedro Alvares Cabral. Os marcos traziam de um lado o escudo português e do outro a Cruz de Cristo. Esta bandeira foi usada de 1332 até 1651.
  • 6. Era a bandeira de Portugal na época do descobrimento do Brasil. Em 1495, o rei dom Manuel decidiu sobrepor a Cruz de Cristo ao brasão real. As bandeiras dos reis eram sempre as oficiais do reino.   Bandeira Real (1500 - 1521)
  • 7. Bandeira de dom João 3 (1521 - 1616) A bandeira desse rei, chamado de "Colonizador", tomou parte nas expedições exploradoras e colonizadoras, na instituição do Governo Geral na Bahia em 1549 e na posterior divisão do Brasil em dois governos, com a outra sede no Maranhão.
  • 8. Dom João 3 o  morreu sem deixar herdeiros diretos. O próximo na linha de sucessão era Felipe 2 o  da Espanha, que criou em 1616 esta bandeira, para Portugal e suas colônias. Era a bandeira a época das invasões holandesas no Nordeste e ao início da expansão bandeirante, propiciada, em parte, pela "União Ibérica".   Bandeira do Domínio Espanhol (1616 - 1640)
  • 9. Bandeira da Restauração (1640 - 1683) Também conhecida como bandeira de dom João 4 o ; foi instituída, logo após o fim do domínio espanhol. O fato mais importante que presidiu foi a expulsão dos holandeses do Brasil. A orla azul alia à idéia de pátria o culto de Nossa Senhora da Conceição, que passou a ser a padroeira de Portugal, no ano de 1646.
  • 10. Primeira bandeira criada para o Brasil. Dom João 4 o  conferiu a seu filho Teodósio o título de "Príncipe do Brasil" e elevou a antiga colônia à condição de principado. O Brasil recebeu um emblema exclusivo, concedido pelo soberano: a esfera armilar  de ouro passou a ser representada nas bandeiras de nosso país. Bandeira do Principado do Brasil (1645 - 1816)
  • 11. Bandeira de dom Pedro 2 o , de Portugal (1683 - 1706) Esta bandeira presenciou o apogeu da epopéia bandeirante, que tanto contribuiu para nossa expansão territorial. É interessante atentar para a inclusão do campo em verde (retângulo), que voltaria a surgir na bandeira imperial e foi conservado na bandeira atual, adotada pela República.
  • 12. Em 1600 Portugal ganha sua primeira bandeira oficial – até então a bandeira oficial do reino era a do rei. Esta bandeira foi usada como símbolo oficial do Reino ao lado das três bandeiras já citadas: a bandeira da restauração, a do Principado do Brasil e a bandeira de dom Pedro 2 o , de Portugal.   Bandeira Real Século 17 (1600 - 1700)
  • 13. Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve (1816-1821) Criada em conseqüência da elevação do Brasil à categoria de Reino, em 1815, presidiu as lutas contra Artigas, a incorporação da Cisplatina, a Revolução Pernambucana de 1817 e, principalmente, a conscientização de nossas lideranças quanto à necessidade e à urgência de nossa emancipação política.
  • 14. A Revolução do Porto, de 1820, fez prevalecer em Portugal os ideais liberais da Revolução Francesa, abolindo a monarquia absoluta e instituindo o regime constitucional, cujo pavilhão foi criado em 21 de agosto de 1821. Foi a última bandeira Lusa a tremular no Brasil.   Bandeira do Regime Constitucional (1821- 1822)
  • 15. Bandeira Imperial do Brasil (1822 - 1889) Criada por Decreto de 18 de setembro de 1822 e desenhada por  Jean-Baptiste Debret  era composta de um retângulo verde e um  losango ouro , escolhidas por dom Pedro 1 o , os ramos de café e tabaco indicados no decreto como "emblemas de sua riqueza comercial, representados na sua própria cor, e ligados na parte inferior pelo laço da nação". As 19 estrelas de prata correspondem às 19 províncias que o país tinha na época. Menos de quatro meses depois a coroa real que se sobrepunha ao brasão foi substituída por uma coroa imperial "a fim de corresponder ao grau sublime e glorioso em que se acha constituído esse rico e vasto continente", afirmava o decreto de 1º de dezembro de 1822.
  • 16. Esta bandeira foi hasteada na redação do jornal "A Cidade do Rio", após a proclamação da República, e no navio "Alagoas", que conduziu a família imperial ao exílio.Tinha 21 estrelas de prata e era uma variante da bandeira do Clube Republicano Lopes Trovão. Uma versão local da bandeira norte-americana. Bandeira provisória da República (15 a 19 Nov 1889)
  • 17. A bandeira atual do Brasil adotada pela República mantém a tradição das antigas cores nacionais, verde e amarelo, do seguinte modo: um losango amarelo em campo verde, tendo no meio a esfera celeste azul, atravessada por uma zona branca, em sentido oblíquo e descendente da esquerda para a direita, com a legenda, Ordem e Progresso, e pontuada por vinte e uma estrelas, entre as quais as da constelação do CRUZEIRO, dispostas na sua situação astronômica, quanto a distância e ao tamanho relativos, representando os Estados da República e o Município Neutro. Bandeira Atual do Brasil
  • 18. A Bandeira Nacional foi adotada por decreto (redigido por Rui Barbosa) em 19 de novembro de 1889, sendo alterada (a esfera celeste) sempre que um novo Estado é criado ou extinto. Foi projetada por Raimundo Teixeira Mendes, com a colaboração de Miguel Lemos. O professor Manuel Pereira Reis, catedrático em Astronomia da Escola Politécnica tratou da posição das estrelas e o desenho foi executado por Décio Vilares. A primeira bandeira republicana foi bordada por D. Flora Simas de Carvalho. Sua confecção, exibição e uso obedecem a rigorosas normas.
  • 19. O retângulo e o losango estão presentes com as mesmas tonalidades na bandeira imperial, mostrando que a bandeira republicana não rompeu definitivamente com o Império. O losango, em particular, é a representação da mulher na posição de mãe, esposa, irmã e filha. A esfera é o antigo símbolo do mundo, unindo o Brasil a Portugal através de D. Manuel, em cujo reinado se deu o descobrimento. Ela é também um antigo emblema romano, presente na bandeira do Principado do Brasil instituída por D. João IV, onde já constava a faixa branca (faixa zodiacal). Significados dos Detalhes da Bandeira
  • 20. O verde da bandeira tem muitos significados, pois remonta ao primeiro objeto que provavelmente funcionou como bandeira: ramos de árvores arrancados em instantes de alegria espontânea. No bandeira do Brasil o verde tem outros significados históricos, como a Casa de Bragança, a filiação com a França e o estandarte dos Bandeirantes. O amarelo recorda o período imperial e, poeticamente, é a representação do Sol. Essa cor recorda a Casa dos Habsburgos e também a Casa de Castela e a Casa de Lorena, a que pertencia D. Leopoldina, esposa de D. Pedro I. Combinado ao verde, o amarelo irmaniza-nos com os povos africanos.
  • 21. O azul , juntamente com o branco também remonta a nacionalidade lusitana, bem como homenageia a história do Cristianismo e a mãe de Jesus, padroeira de Portugal e do Brasil. O branco , plenitude das cores, traduz os desejos de paz. Vale destacar também a ausência do vermelho e do preto , excluindo da bandeira lembranças de guerras, ameaças e agressões. A bandeira do Brasil é um pendão idealista e limpo, estando bem mais próxima dos antigos estandartes, erguidos apenas para coreografar o bem-estar e o jubilo aos deuses.
  • 22. O lema "Ordem e Progresso" é a síntese de um sistema filosófico que por algum tempo foi muito bem aceito em certas regiões da Europa e da América (influenciando inclusive a independência dos EUA) e especialmente no Brasil. O lema não reflete um estado temporal do país, mas é uma convocação ao desenvolvimento, indica uma meta, valores a serem buscados. A divisa "Ordem e Progresso" é originária do lema positivista de Auguste Comte: " o amor por princípio e a ordem por base; o progresso por fim ".
  • 23. As Estrela Representativas dos Estados No decreto que criou a bandeira, de 19 de novembro de 1889, diz-se expressamente que as estrelas simbolizam os Estados e o Município Neutro do Brasil. Mas não houve, originalmente, uma discriminação entre as estrelas sobre qual representa este ou aquele Estado da União. Essa atribuição foi estabelecida posteriormente, observando apenas uma certa coerência entre as posições das estrelas no céu e a seqüência geográfica dos Estados . Assim, Estados no centro do Brasil são representados por estrelas do Cruzeiro do Sul, a oeste por estrelas do Cão Maior, do Sul pelo Triângulo Austral e assim por diante.
  • 24.  
  • 25. A estrela isolada é Spica , a principal estrela (estrela alfa) da constelação de Virgem. Na bandeira do Brasil, Spica tornou-se a representação do Estado do Pará , pois este era o Estado da União com maior parte de seu território acima da linha do equador (Amapá e Roraima tornaram-se Estados somente em 1988). Sua posição na bandeira revela a extensão territorial do Brasil: nenhum outro país do mundo, com dimensão geográfica semelhante, ocupa parte dos dois hemisférios da Terra.
  • 26. Muitos pensam que a estrela isolada representa o Distrito Federal Mas o Distrito Federal é representado por uma estrela mais significativa do ponto de vista simbólico: Sigma do Oitante . Sigma do Oitante está numa região do firmamento bem próxima do pólo celeste sul (que é a projeção do pólo sul terrestre na esfera celeste). Dessa posição singular resulta que todas as estrelas visíveis no céu do Brasil descrevem arcos em torno de Sigma do Oitante. Assim, Sigma do Oitante pode ser observada de praticamente todo o território brasileiro, a diferentes alturas do horizonte, sem nunca nascer ou se pôr. Está sempre no céu, em qualquer dia e horário. Este é, sem dúvida, um significado bastante apropriado para representar o Município Neutro da União.
  • 27. A disposição das estrelas na bandeira do Brasil reproduzem parte de uma esfera celeste vista como se estivesse nas mãos de um artista, que a inclinou segundo a latitude da cidade do Rio de Janeiro no dia 15 de novembro de 1889, às 12 horas siderais, instante em que a constelação do Cruzeiro do Sul tem seu eixo maior na vertical. Doze horas siderais correspondem às 08 h e 37 min da manhã. É portanto um céu diurno. O Sol já está acima do horizonte e não é possível observar estrela alguma no céu. Ainda que fosse, suas posições estariam invertidas, uma vez que observar o modelo de uma esfera celeste é como ver o firmamento refletido
  • 28. Salve, lindo pendão da esperança! Salve, símbolo augusto da paz! Tua nobre presença à lembrança A grandeza da pátria nos tráz. Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil! Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil. Em teu seio formoso retratas Este céu de puríssimo azul, A verdura sem par destas matas E o esplendor do Cruzeiro do Sul Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil! Querido símbolo da terra, Da amada terra do Brasil. Hino da Bandeira Nacional Letra: Olavo Bilac Música: Francisco Braga <ul><ul><li>Contemplando o teu vulto sagrado, Compreendemos o nosso dever E o Brasil, por seus filhos amado, Poderoso e feliz há de ser! </li></ul></ul><ul><ul><li>Recebe o afeto que se encerra </li></ul></ul><ul><ul><li>Em nosso peito juvenil! </li></ul></ul><ul><ul><li>Querido símbolo da terra, </li></ul></ul><ul><ul><li>Da amada terra do Brasil. Sobre a imensa nação brasileira Nos momentos de festa ou de dor, Paira sempre, sagrada bandeira. Pavilhão de justiça e de amor! </li></ul></ul><ul><ul><li>Recebe o afeto que se encerra </li></ul></ul><ul><ul><li>Em nosso peito juvenil! </li></ul></ul><ul><ul><li>Querido símbolo da terra, </li></ul></ul><ul><ul><li>Da amada terra do Brasil. </li></ul></ul>
  • 29. Texto: transcrição ou adaptação de textos obtidos nos sites acima indicados Música: Hino da Bandeira Nacional (trecho) Para maiores informações visite o site: www.exercito.gov.br/ Cortesia

×