Stanislavski e o sistema

6,989 views
6,702 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
  • Olá professora! Gostaria de saber se tem como eu baixar esses slides que estão aqui no blog, eu tentei fazer isso, mas não consegui.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
6,989
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,729
Actions
Shares
0
Downloads
198
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Stanislavski e o sistema

  1. 1. Stanislavski e o sistema<br />Professora Taís Ferreira<br />Universidade Federal de Pelotas<br />Material para fins didáticos<br />
  2. 2. Surgimento<br />O sistema de Stanislasvki para o trabalho do ator surge da necessidade de um novo ator, que não estivesse vinculado às características de atuação vigentes na virada do século XIX para o XX, ou seja, “a forma sem impulso”, “os clichês” e a “falta de vida” das interpretações.<br />
  3. 3. Fases do sistema<br />1ª fase ou psicotécnica ou memória afetiva/emotiva<br />A mente atua antes da imaginação ativando-a racionalmente.<br />Pergunta do ator: o que me motivaria, eu, ator, se tive se que agir como age o personagem?<br />IMAGINAR – ACREDITAR – SENTIR – AGIR <br />2ª fase ou método das ações físicas<br />Imaginação trabalha junto com o agir, mas de forma não-racional, improvisando.<br />Pergunta do ator: o que eu faria se estivesse nas condições do personagem?<br />AGIR – ACREDITAR – SENTIR – AGIR <br />
  4. 4. A primeira fase do sistema desenvolve-se até os anos 30.<br />Exaustivos trabalhos de mesa e análises textuais.<br />Análise intelectual dos personagens , dos textos e das situações propostas na busca de emoções análogas entre personagem e ator.<br />A segunda fase do sistema sistematiza-se a partir dos anos 30.<br />Indissolubilidade entre a vida física/ exterior do personagem e a vida emotiva/ interior.<br />Psicotécnica na obtenção da organicidade do ator, na “verdade da cena”, na integralidade psicofísica do trabalho do ator.<br />
  5. 5. Trabalho do ator sobre si mesmo:<br />Domínio dos elementos da psicotécnica;<br />construção de uma segunda natureza (corpo + mente);<br />obtenção de ação orgânica e eliminação da ação simplesmente mecânica.<br />Estado criador se daria partir de seis processos no trabalho do ator: vontade, indagação, vivência, imaginação e influência sobre espectador.<br />
  6. 6. Leis orgânicas da ação<br />Atenção<br />Imaginação<br />Músculos livres<br />Circunstâncias<br />Situações/acontecimentos<br />Avaliação na mudança de situação<br />Relação/ interação entre objetos de atenção da cena<br />Comunicação<br />Tempo-ritmo<br />
  7. 7. Gesto, movimento e ação física<br />Gesto: nasce da periferia do corpo, não implica sua totalidade (uma parte do corpo).<br />Movimento: envolve todo o corpo, tem forma organizada e qualidades.<br />Ação física: um gesto, um movimento ou uma atividade corporal com uma intencionalidade, com um objetivo a atingir, envolvidos por impulsos que visem a um objetivo.<br />
  8. 8. Definição de ação segundo método das ações físicas<br />A ação, segundo o método das ações físicas, não é fazer um gesto, uma atividade, um movimento. A ação é um processo psicofísico de luta contra as circunstâncias dadas para alcançar um determinado objetivo, que se dá no tempo e no espaço de uma forma teatral qualquer.<br />A linha física da ação (PARTITURA) deve estar justificada num processo individual, que envolve imagens próprias (SUBPARTITURA) e que ajudam a definir a ação mental, sem a qual o ator corre o risco de não tornar vivas suas ações.<br />
  9. 9. Ciclo do método das ações físicas no processo criativo do ator<br />
  10. 10. Bibliografia<br />
  11. 11. Bibliografia<br />
  12. 12. Bibliografia<br />

×