Animais perçonhentos

3,850 views
3,333 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,850
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
74
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Animais perçonhentos

  1. 1. Animais Peçonhentos • São animais (Répteis,insetos,aracnídeos, etc), que para se defenderem, atacam e inoculam veneno, que dependendo das características pode levar o trabalhador a morte.
  2. 2. Acidentes com Animais Peçonhentos
  3. 3. Animais Peçonhentos • Dentre os acidentes na agroindústria, os acidentes com animais peçonhentos, estão entre os de maiores incidência. • Dentre esses animais estão: Cobras, Aranhas e Escorpiões e outros.
  4. 4. As Principais atividades da agroindustria que estão expostos a esse risco são: • Corte manual de Cana • Colheita manual de grãos e frutas • Criação de Caprino,Ouvino e Bovino • Alevinocultura • Criação de Aves • Outros
  5. 5. Cobras - JARARACA • Jararaca (Bothrops) Também conhecida como jararacuçu, urutu, cotiara, caiçara, boca-de-sapo, etc. Existem em todo o Brasil e em todo tipo de terreno e vegetação. Sua picada causa inchaço e perda de sangue, inclusive pelas gengivas.
  6. 6. Cobras - JARARACA • Como tratamento, usa-se o soro antiofídico, o soro anti-botrópico (específico), ou ainda o soro anti-botrópico-laquético. Na Amazônia, se dá o nome de surucucu às jararacas e às picos-de-jaca, enquanto que no Sul do País, o nome surucucu só é dado para as picos-de -jaca
  7. 7. PICOS-DE-JACAS(LACHESIS) • Os sintomas de sua picada são os mesmos da picada da jararaca: inchaço e hemorragia. O soro específico a ser usado é o soro anti-laquético, porém na Amazônia, dada a dificuldade para diferenciar as picos-de-jaca das jararacas
  8. 8. PICOS-DE-JACAS(LACHESIS) • , deve ser usado o soro antibotrópico- laquético, que serve para os dois tipos de cobra. As picos-de-jaca são encontradas na Amazônia e na Mata Atlântica, do Rio de Janeiro até a Paraíba.
  9. 9. CASCAVEL (Crotalus) • A cascavel é identificada pelo chocalho característico em sua cauda. Os sintomas da sua picada são a dificuldade de abrir os olhos, a visão dupla, a chamada "cara de bêbado" e a urina cor de coca-cola
  10. 10. CASCAVEL (Crotalus) • O tratamento consiste na aplicação do soro anti-crotálico ou do soro anti-ofídico polivalente. Encontram-se nas regiões de campo do Centro, Sul, Nordeste e da Amazônia. Nunca sào encontradas, entretanto, no interior das florestas.
  11. 11. Coral-verdadeira (Micrurus) • Sua picada causa dificuldade em abrir os olhos e visão dupla e "cara de bêbado" (como a cascavel) mas, além disso, sufocação. O tratamento consiste na aplicação do soro anti-elapídico e apenas este. As corais verdadeiras existem em todo o Brasil, e em qualquer terreno. A diferença da falsa-coral é que nesta, os anéis não contornam todo o corpo da cobra.
  12. 12. Ainda falando de Cobras • Existem outras especies,como por exemplo a casca-de-burro, mas essas citatadas são as principais nos acidentes no Campo
  13. 13. Como Identificar se Uma cobra é ou Não Venenosa? • Todas as cobras que têm um orifício (chamado fosseta) entre os olhos e a narina, são venenosas. A coral-verdadeira é a única que não tem. Se tiver essas fossetas e chocalho na cauda, é cascavel. Se tiver fosseta mas não tiver chocalho, é jararaca; a não ser que tenha pele com escamas, como a jaca, sendo nesse caso identificada como picos- de-jaca .
  14. 14. Como Identificar se Uma cobra é ou Não Venenosa? • Como vimos, a coral-verdadeira é a única cobra venenosa que não tem fossetas. Entretanto, o seu padrão de cores e desenhos anelados é inconfundível: anéis vermelhos alternados com anéis claros e escuros, em volta de todo o corpo.Além disso, possúi dois dentes salientes, na frente da boca.
  15. 15. Como Identificar se Uma cobra é ou Não Venenosa? • Outra característica das cobras venenosas é a cabeça triangular, quando vista de cima. • Mais uma vez, a cobra coral verdadeira faz excessão, pois sua cabeça não possui a forma triangular.
  16. 16. Como Identificar se Uma cobra é ou Não Venenosa? • A forma relativamente brusca como a cauda se afina, é outra característica marcante das cobras venenosas. • Aqui as corais verdadeiras, também, fogem à regra.
  17. 17. Fosseta-Loreal
  18. 18. Cobra Coral-Verdadeira
  19. 19. Cabeça de Cobra venenosa
  20. 20. Cobra Coral-Verdadeira
  21. 21. Calda da cobra Venenosa
  22. 22. COMO IDENTIFICAR UMA COBRA VENENOSA VENENOSA NÃO VENENOSA CABEÇA triangular arredondada OLHOS pequenos grandes FOSSETA tem não tem DESENHOS DAS ESCAMAS irregulares simétricos
  23. 23. COMO IDENTIFICAR UMA COBRA VENENOSA VENENOSA NÃO VENENOSA CAUDA afina rapidamente afina gradativamente DENTES 2 presas dentes pequenos e iguais PICADA 2 marcas mais profundas orifícios pequenos e iguais
  24. 24. ARANHAS Aranha armadeira (Phoneutria) • Esta aranha mede até 5 cm de corpo e até 15 cm de envergadura de pernas. Vive em folhagens, bananeiras e dentro de casa. Sua picada causa dor muito intensa. O tratamento, na maioria dos casos, é só para a dor, com um anestésico tipo xilocaína Em crianças e ocorrências graves com adultos, aplicar o soro antiaracnídico, depois de prova de alergia.
  25. 25. Tarântula (Lycosa) • Conhecida também como aranha de jardim e aranha de grama (inclusive da Rural), tem até 3 cm de corpo e 5 cm de pernas. É uma das mais venenosas conhecidas e causa até necrose do tecido picado. Possui no dorso do abdômen um desenho parecido com uma ponta de flecha. Não existe tratamento específico para casos da sua picada.
  26. 26. Aranha marrom (Loxosceles) • Esta aranha mede 1 cm de corpo e tem pernas longas e finas. É encontrada em pilhas de tijolos, telhas, barrancos e nas residências. É uma das mais perigosas, de picada traiçoeira, pois na hora quase não causa dor e às vezes a pessoa nem sabe que foi picada.
  27. 27. Aranha marrom (Loxosceles) • A partir de 12 horas após a picada, porém, surge a dor local, inchaço, mal-estar geral, náuseas e febre. Pode levar à gangrena e à necrose. Deve-se ministrar o soro antiloxoscélico, pois não basta tratar apenas a dor.
  28. 28. Caranguejeira (Grammostola) • São aranhas cabeludas e de grandes dimensões, com ferrões grandes, responsáveis por picadas extremamente dolorosas. A dor não é causada pelo veneno e sim pela simples picada. Não existe tratamento específico. Pode-se aplicar no local da picada um anti-histamínico, sob recomendação médica. São comuns na Amazônia e em outras partes do Brasil
  29. 29. Escorpiões • O escorpião preto, também conhecido como escorpião marrom, tem cor escura e cauda avermelhada. De hábitos noturnos, esconde- se durante o dia sob madeiras ou pedras, ou em cupinzeiros.
  30. 30. Escorpiões • Também frequenta casas. Sua picada causa dor muito intensa, sendo necessário aplicar anestésicos do tipo xilocaína. Em crianças ou, nos casos graves aplicar soro antiescorpiônico ou o soro antiaracnídico, que é polivalente.
  31. 31. Escorpião amarelo • O escorpião amarelo, apresenta esta cor e uma mancha escura no fim da cauda, bem como uma serrilha. Tem os mesmos hábitos noturnos do escorpião preto
  32. 32. Escorpião amarelo • Sua picada provoca uma dor muito forte e, normalmente, o tratamento é só para eliminar a dor, com um anestésico do tipoxilocaína. As recomendações para crianças e adultos, de aplicar soro, também é válida aqui.
  33. 33. PRIMEIROS SOCORROS Em caso de picada de cobra: • não perca tempo em procurar ajuda, pois o tratamento deve ser feito em até 30 minutos após a picada; • deitar e acalmar a vítima; o acidentado não deve locomover-se com os próprios meios; • lavar o local da picada apenas com água ou com água e sabão;
  34. 34. PRIMEIROS SOCORROS • aplicar compressa de gelo no local; • transportar (em maca) a vítima ao Médico mais próximo, para tratamento (aplicação do soro); e • levar junto a cobra (viva ou morta) para identificação.
  35. 35. PRIMEIROS SOCORROS • Um procedimento que não é recomendado pelo Instituto Butantan mas que era feito até há algum tempo atrás, na impossibilidade do transporte imediato do acidentado para um Posto Médico, logo após a picada,
  36. 36. PRIMEIROS SOCORROS • puncionar em volta da picada com uma agulha esterilizada (uns 15 a 20 furos) e chupar o sangue que saisse, cuspindo-o em seguida (nunca porém deve-se fazer isso se tiver cárie ou ferida na boca).
  37. 37. NÃO FAZER EM HIPÓTESE NENHUMA • Torniquete ou garrote; • Cortar ou perfurar o local (ou próximo da) picada; • Colocar folhas, pó de café ou qualquer substância que possa contaminar a ferida; • Oferecer bebidas alcoólicas, querosene ou qualquer outro líquido tóxico; • Fazer uso de qualquer prática caseira que possa retardar o atendimento médico.
  38. 38. Picada de Cobra • Nos acidentes com cascavel (a cobra com chocalho na ponta da cauda), a picada é dolorosa no momento, mas desaparece depois de algum tempo. • Passados 30 a 60 minutos, o acidentado(a) fica com "cara-de-bobo", devido à queda de pálpebras e paralisia dos músculos dos olhos; o indivíduo vê dupla imagem turva. Para poder ver, tenta abrir as pálpebras e, como não consegue, franze a testa para tentar levantá-las com os músculos frontais.
  39. 39. Picada de Cobra • A urina fica vermelho-castanho-escuro e diminui muito em volume, ou pára, nos casos mais graves. • O envenenamento por cascavéis é dos mais sérios e de maior índice de mortalidade, podendo matar em poucas horas, ou após 6-12 dias, devido à lesão renal.
  40. 40. Picada de Cobra • Nas picadas de cascavel, mesmo no caso da dor desaparecer, a vítima deve ser levada a um Médico, pois ocorrerá necrose ao redor, que pode estender-se por todo o membro atingido, com a consequente amputação. • Nas picadas de jararaca, além da cara-de-bobo e urina escura (vermelha e turva), podem aparecer bolhas no local e sangramento das gengivas; o sangue não coagula e fica uma cicatriz, devido à necrose no local da picada.
  41. 41. Picada de Cobra
  42. 42. PICADA DE ESCORPIÃO • Escorpiões são encontrados geralmente nas pilhas de madeira, cercas, tijolos, telhas e cupinzeiros. Sapatos e botas são ótimos esconderijos. • No Brasil existem cerca de dez gêneros e acima de 50 espécies de escorpiões, destacando-se a espécie venenosa Tytyus serrulatus , de Minas Gerais. Para essa espécie existe um soro anti- escorpionídico.
  43. 43. PICADA DE ESCORPIÃO • As espécies de cor amarela, comuns em Minas Gerais, são mais venenosas do que as de cor marrom. • Acidentes com escorpiões são menos frequentes do que os com cobras, pois eles são pouco agressivos e têm hábitos noturnos. • O seu veneno é potente, ataca o sistema nervoso (neuro-tóxico) e pode matar nas primeiras 24 horas, principalmente se a vítima for uma criança.
  44. 44. PICADA DE ESCORPIÃO • Sintomas: dores fortes, baixa rápida da temperatura do corpo, suor intenso, aumento da pressão, enjôo e vômitos. Como agir, no caso de picadas: • 1 - manter a vítima em repouso e calma; 2 - lavar o local da picada com água e sabão;
  45. 45. PICADA DE ESCORPIÃO • 3 - não fazer torniquete no membro acidentado; 4 - aplicar compressas frias nas primeiras horas; 5 - aplicar respiração artificial, se a vítima não estiver respirando bem; e 6 - encaminhar a vítima ao Posto Médico ou Hospital.
  46. 46. PICADA DE ARANHA Os tipos de aranha que apresentam maiores perigos são: • aranha marrom (Loxosceles); • armadeiras (Phoneutria) - acidentes muito frequentes (75%); e • tarântulas (Lycosa) - as mais venenosas.
  47. 47. PICADA DE ARANHA • A foto a baixo mostra o local da picada de uma aranha marrom (Loxosceles), quatro (4) dias depois do acidente. Este é um caso considerado severo. • A mais perigosa, a viúva-negra, é do gênero Latrodectus , famíliaTeridiidae e que ocorre no Brasil, do Sul até o litoral do Rio de Janeiro.
  48. 48. PICADA DE ARANHA • No Brasil, são também perigosas: a Ctenus nigriventer ,a Lycosa raptoria ,a Lycosa eritrognata (esta presente nos gramados da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) e a Loxoscelis laeta . Seguir as mesmas recomendações indicadas para as picadas de escorpiões.
  49. 49. Outros animais que podem provocar acidentes são: • abelhas (as africanas são as mais perigosas); • vespas ou marimbondos; • mosquitos (especialmente os borrachudos; a oncocercose, transmitida por mosquitos, pode até cegar); • lagartas urticantes (taturanas ou peludas, provocam queimaduras); • borboletas (pelos provocam irritação nas mucosas); • besouros (as cantáridas possuem substância irritante para a pele); • formigas
  50. 50. Outros animais que podem provocar acidentes são: • arraias (a picada é muito dolorosa; o veneno do seu ferrão na cauda, age sobre o sistema circulatório); • bagres (seu ferrão serrilhado produz uma picada muito dolorosa); • baiacus (possuem veneno neurotóxico muito ativo na pele e nas vísceras); • mariscos (podem provocar intoxicação ao serem ingeridos, quando se alimentam de algas tóxicas); • caramujos (os Planorbídeos transmitem a Esquistossomose);
  51. 51. Outros animais que podem provocar acidentes são: • águas-vivas (muitas são venenosas, como as caravelas); • sapos (todos têm glândulas com veneno viscoso, que penetra pelas mucosas e pode até matar); • lacraias ou centopéias (ao picarem, inoculam veneno, com dor e reação local); • carrapatos (provocam coceira e pequena inflamação); • morcegos (os vampiros atacam os animais e, raramente, o homem); e • outros.
  52. 52. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE • Em empresas que tenham risco de picadas de animais peçonhentos para seus trabalhadores, é conveniente que nas frentes e locais de trabalho tenham caixa de primeiros socorros e se possivel com soro
  53. 53. Agora: • Partindo dos parâmetros passados em sala,em relação aos animais peçonhentos elabore algumas medidas preventivas contra esse risco de acidente,relacionando com as principais atividades da agroindustria que estão expostos a esse risco

×