Tutoria Guiao Trabalhos Pesquisa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Tutoria Guiao Trabalhos Pesquisa

on

  • 10,615 views

Com esta tutoria pretendemos:...

Com esta tutoria pretendemos:
Promover a reflexão sobre a urgência de treinar nos alunos competências críticas de informação.
Fornecer dados objectivos sobre a forma como os alunos realizam as suas pesquisas.
Ajudar a produzir um guião que oriente os alunos nos seus trabalhos de pesquisa.
Mostrar como é fácil, agradável e eficaz aprender usando as TIC.

© 2005 Filomena Rocha
Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes - http://br.geocities.com/becrecardoso/

Statistics

Views

Total Views
10,615
Views on SlideShare
10,495
Embed Views
120

Actions

Likes
8
Downloads
287
Comments
0

9 Embeds 120

http://ebibliotecla.blogspot.pt 38
http://bibliotico.blogspot.com 25
http://www.slideshare.net 18
http://alicefrade.blogspot.pt 13
http://www.esfcastro.pt:8079 8
http://belabiblioteca.blogspot.com 8
http://ebibliotecla.blogspot.com 7
http://belabiblioteca.blogspot.pt 2
http://cursos.rio.rj.gov.br 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike LicenseCC Attribution-NonCommercial-ShareAlike License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Tutoria Guiao Trabalhos Pesquisa Tutoria Guiao Trabalhos Pesquisa Presentation Transcript

  • do Agrupamento Cardoso Lopes Clique para iniciar Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes - http://br.geocities.com/becrecardoso
  • “ Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação.” Manifesto da Biblioteca Escolar- Unesco Clique aqui para saber como navegar nesta tutoria .
  • Como navegar na tutoria ▪ Utilizar o botão esquerdo do rato ▪ Clicar no texto sublinhado a laranja para aceder aos conteúdos indicados ( hiperligação ), excepto na primeira visualização do menú. ▪ Clicar nos botões de navegação para: Ir para o menú Ir para a página anterior Ir para a pagina seguinte
  • Bem-vindo à BE/CRE, caro colega! Com esta tutoria pretendemos:
    • Promover a reflexão sobre a urgência de treinar nos alunos competências críticas de informação.
    • Fornecer dados objectivos sobre a forma como os alunos realizam as suas pesquisas.
    • Ajudar a produzir um guião que oriente os alunos nos seus trabalhos de pesquisa.
    • Mostrar como é fácil, agradável e eficaz aprender usando as TIC.
  • Menú
    • Competências de informação / literacia da informação
    • O (sub)mundo das pesquisas dos nossos alunos
    • Exercícios 1
    • Recursos
    • Guia orientador dos trabalhos de pesquisa
    2. Guiões de pesquisa de informação Exercícios 2
  • Vamos começar… Após uma breve reflexão sobre as competências exigidas pelos fluxos de informação que caracterizam a sociedade do século XXI, convidamo-lo a conhecer o (sub)mundo dos trabalhos de pesquisa dos nossos alunos, para a partir daí construirmos um instrumento que os oriente com sucesso nesse imenso oceano.
  • A sociedade de informação proporcionou novos recursos, mas criou também novas necessidades: A explosão documental, o uso generalizado das TIC, a facilidade do acesso à informação através da Net, e os constantes avanços científicos exigem Mudanças nos modos de nos relacionarmos com a informação Que a escola esteja apta corresponder ao desafio de formar cidadãos com domínio critico e eficaz das competências de informação e das TIC A criação de novos ambientes de aprendizagem e outras dinâmicas sociais
  • Segundo o Currículo Nacional do Ensino Básico , à saída da educação básica o aluno deverá ser capaz de
    • O documento reconhece assim o desenvolvimento das competências de gestão de informação como uma das grandes finalidades da aprendizagem durante a escolaridade obrigatória .
    Pesquisar, seleccionar e organizar informação para transformar em conhecimento mobilizável.
  • O que entendemos por competências de informação?
    • São as ferramentas que nos permitem aprender ao longo da vida e estruturam um indivíduo informado, atento, crítico, criativo, com hábitos de leitura e de utilização das TIC.
    • Permitem obter e perceber a informação em diferentes suportes, integrá-las num corpo de informação pré- -existente e produzir conhecimento.
    • O seu domínio integra o conceito de literacia e define os “letrados da informação”.
  • O que entendemos por literacia? O relatório PISA avalia os desempenhos dos estudantes tendo por base o seu nível de literacia, definindo-a como a “ capacidade de os alunos aplicarem os seus conhecimentos e analisarem, raciocinarem e comunicarem com eficiência, à medida que colocam, resolvem e interpretam problemas numa variedade de situações”. A promoção da(s) literacia(s) – literacia da informação, literacia informática, literacia visual, etc. – é condição essencial para o desenvolvimento e progresso na sociedade do conhecimento do século XXI, em que “informação é poder”.
  • Missão da escola
    • Cabe à escola definir uma estratégia pedagógica orientadora para promover a literacia e o desenvolvimento de competências de informação. Estas não são adquiridas de forma livre e espontânea:
    • devem ser integradas transversalmente no currículo;
    • devem ser ensinadas no contexto de necessidades ou problemas da vida real, para que sejam significativas e os alunos as interiorizem e activem quando necessitarem.
    • O aluno necessita de orientação para saber, para saber investigar e investigar para saber, ou seja, para aprender a aprender.
  • Como tornar então os alunos competentes na utilização autónoma, crítica e efectiva da informação em diferentes suportes?
    • Proporcionando-lhes situações de aprendizagem em que,no âmbito de trabalhos de projecto ou outros, experimentem as seis fases essenciais de um modelo de literacia da informação :
    • A pesquisa da informação: um processo em seis etapas
    • Identificar o tema
    • Procurar fontes de informação
    • Seleccionar os documentos e retirar a informação dos documentos
    • Organizar e tratar a informação
    • Comunicar a informação
    • 6. Avaliar o processo
  • Modelo de Literacia da Informação Traduzido e adaptado pelo Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares.
  • Como orientar os alunos nesta rota?
    • A fim de prevenir a derrapagem dos nossos alunos nesta rota, e à semelhança de que acontece em cada vez mais escolas, propomos que os trabalhos de pesquisa sejam apoiados por um guião de pesquisa de informação .
    • Os modelos mais usados são:
    Depois de compará-los, decida: qual lhe parece mais adequado à nossa população escolar?
    • Big 6
    • PLUS
  • vamos a testes 1 ...
    • Antes da segunda parte da tutoria, vamos verificar se estamos em sintonia. Clique em
    Eu sei, stôr!
  • O (sub)mundo das pesquisas dos nossos alunos…
    • Como orientamos nós os trabalhos de pesquisa dos alunos?
    • Como pesquisam os alunos na BE/CRE a informação que precisam?
    • Os dados mostram que :
    • Usam indiscriminadamente a Internet e os livros só por vezes;
    • Iniciam as pesquisas nos motores de busca a partir de temas muito vastos e indicações generalistas sobre o assunto. Não se preocupam com o excesso de resultados de retorno e concluem à partida que os “primeiros a aparecer são os que interessam”.
    • Não distinguem a diferença entre site e motor de busca.
    • Raramente levam uma indicação bibliográfica específica.
    • Não sabem exactamente o que procuram nem qual o produto final que pretendem e não levam material de escrita.
    • Quando encontram informação que lhes parece pertinente, não tomam notas: copiam-na para uma disquete e depois imprimem-na, sem preocupações com o plágio. O trabalho que entregam é uma cópia das fontes com uma capa catita!
    • Os alunos revelam falhas básicas em termos de literacia de informação: não definem com clareza o que procuram, não recorrem a fontes diversificadas nem utilizam as estratégias adequadas para localizar informação, não sabem seleccionar a informação mais pertinente em função do objectivo final, não relacionam a informação com os conhecimentos que já possuem para produzir ideias novas e comunicam cabalmente os resultados.
    • Muitos destes problemas resultam de deficiências na fase de planificação dos trabalhos: como não definem com precisão o que querem saber e com que objectivo, não são capazes de encontrar as respostas ou têm questões tão amplas que tudo o que encontram lhes parece ser útil, mas não lhe conseguem atribuir significado.
    Conclusão
  • Como podemos ajudá-los e responsabilizá-los? Os nossos alunos precisam de um mapa com a trajectória a percorrer e o destino final marcado uma bússola para lhes indicar o Norte algumas estrelas para se irem situando um leme para os conduzir nas suas pesquisas
  • A importância do guião orientador do trabalho
    • O papel do professor é construir esse mapa e fornecer-lhe os instrumentos essenciais a uma navegação sem grandes ondas...
    • Só com uma prática de investigação orientada, mas em que o aluno é muito mais responsabilizado, este ganhará progressivamente autonomia e será capaz de desenvolver as competências gerais e específicas pretendidas, descobrir as suas lacunas, criar os seus próprios instrumentos e encontrar novas estrelas.
    • Quais os aspectos a incluir no guião?
  • Os itens fundamentais de um guião de trabalho
    • CABEÇALHO
    • TEMA/ ASSUNTO
    • DESCRIÇÃO DO TRABALHO/ PRODUTO FINAL
    • MÉTODO DE TRABALHO
    • INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS
    • PRAZO DE REALIZAÇÃO
    • CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
  • 1. CABEÇALHO
    • Identificação da escola
    • Identificação do professor
    • Identificação da turma e do ano de escolaridade
    • Indicação da área curricular/ disiciplina
    • Data
    VOLTAR
  • 2. TEMA/ ASSUNTO
      • Preciso e unívoco;
      • Deve ser colocado sob a forma de pergunta, clara e objectiva, a que o trabalho final a apresentar deverá responder. Pode ter sido previamente discutido e negociado com os alunos.
    VOLTAR
  • 3. DESCRIÇÃO DO TRABALHO/ PRODUTO FINAL
    • Indicar o tipo de trabalho pretendido, usando uma linguagem clara e precisa: trabalho escrito (texto informativo, argumentativo, folheto, cartaz, etc.); exposição oral, dramatização,…;
    • Extensão/ dimensão do trabalho;
    • Utilização das TIC;
    • Se implica ou não apresentação à turma.
    VOLTAR
  • 4. MÉTODO DE TRABALHO
    • A forma como o trabalho vai ser realizado: individualmente, a pares, em grupo; se vai ser realizado fora da aula ou não, em casa, na BE/CRE…
    • Deve mencionar a obrigatoriedade de seguir o guião de pesquisa de informação adoptado (PLUS ou BIG6).
    VOLTAR
  • 5. INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS
    • Sugerir fontes de informação diversificadas;
    • Deve indicar pelo menos três referências bibliográficas específicas em suportes diferentes (enciclopédias, Internet, outros). O professor também é um investigador! Para orientar os alunos, tem de conhecer a bibliografia disponível na BE/CRE sobre o tema.
    • Quando indicar páginas da Internet, deverá avaliá-las primeiro.
    VOLTAR Clique aqui para ver como .
  • 6. PRAZO
    • Indicar o número de aulas a utilizar;
    • Indicar a data de entrega;
    • Indicar a data da apresentação à turma.
    • Estes aspectos poderão ser negociados com os alunos, mas, uma vez acordados e registados, devem ser rigorosamente respeitados.
    VOLTAR
  • 6. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
    • Este é um aspecto fundamental, porém frequentemente esquecido…
    • A sua explicitação torna o processo totalmente transparente e responsabiliza o aluno pelo seu percurso e trabalho. Deve organizar-se por itens e indicar a respectiva cotação.
    • Para além de aspectos relacionados com aprendizagens pretendidas, sugere-se: cumprimento do guião, entrega dos guiões PLUS ou BIG6 devidamente preenchido, indicação de fontes bibliográficas diversificadas (pelo menos uma em suporte papel), originalidade, criatividade, sentido crítico, penalização por plágio.
    VOLTAR Clique aqui para conhecer os truques .
  • O PLÁGIO
    • Graças à Internet, o plágio é prática cada vez mais comum. Estaremos a criar uma sociedade de cibercábulas?
    • Alguns truques para o evitar:
      • Faça perguntas que necessitem de um elevado nível de pensamento e para as quais seja difícil encontrar resposta pronta.
      • Ensine os alunos a analisarem e subdividirem as perguntas.
      • Peça-lhes os projectos dos trabalhos e os guiões de pesquisa.
      • Dê melhores notas a quem cumprir o ponto anterior.
      • Exija indicação da bibliografia.
      • Faça trabalhos ocasionais nas aulas como se fossem testes para conhecer o estilo de escrita de cada aluno.
      • Discuta plágio e propriedade intelectual com eles.
      • Arranje estratégias de busca para detectar “empréstimos”…
      • Se encontrar um texto suspeito, aborde o aluno de forma estratégica.
    VOLTAR
  • vamos a testes 2 ...
    • Estamos a terminar...
    • Esperamos ter cumprido os objectivos a
    • que nos propusemos. Depois deste
    • pequeno teste que propomos a seguir,
    • virá a prova de fogo…
    • Para já, clique em
    Eu sei, stôr!
  • recursos
    • Guia de pesquisa BIG6
    • Guia de pesquisa – modelo Plus
    • Guia elementar de avaliação de páginas web
    • Níveis de literacia
  • A prova de fogo
    • Para finalizar, propomos-lhe que faça o projecto de um guião orientador de um trabalho de pesquisa no âmbito da sua disciplina, recorrendo aos recursos da BE/CRE.
    • Saia da tutoria e trabalhe no Word. Quando terminar, imprima o seu trabalho.
    • Até breve!
    fim Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes - http://br.geocities.com/becrecardoso