E-Health Tele.Platform  // Desenho Metodologico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

E-Health Tele.Platform // Desenho Metodologico

on

  • 1,510 views

Desenho Metodologico

Desenho Metodologico

Statistics

Views

Total Views
1,510
Views on SlideShare
1,490
Embed Views
20

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

1 Embed 20

http://pisan.blogs.ua.sapo.pt 20

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

E-Health Tele.Platform  // Desenho Metodologico E-Health Tele.Platform // Desenho Metodologico Document Transcript

  • E‐Health
Teleconsultation
Platform
 Proposta
 para
 construção
 de
 Interface
 integradora
 de
 Informação
 Clínica,
 em
 contextos
de
Teleconsulta
//
MCMM
09.10
//
UA.PtInov
 //
01.Conceptualização/Aferição
de
Protótipo
 
 Caracterização
do
Contexto
 O
 projecto
 integrado
 na
 tese
 de
 mestrado
 de
 Comunicação
 Multimédia,

 desenvolver‐se‐á
 no
 âmbito
 das
 ciências
 e
 serviços
 de
 saúde,
 explorando
 uma
 temática
específica,
abordada
em
telessáude,
a
teleconsulta.
 Uma
 vez
 que
 a
 tese
 de
 mestrado
 em
 questão
 se
 enquadra
 na
 estratégia
 de
 investigação
e
desenvolvimento
na
área
de
telessaúde

da
empresa
PT
Inovação,
 os
objectivos
de
todo
o
trabalho
delineado
foram
estabelecidos
de
acordo
com

o
 enquadramento
da
empresa.

 Esta
 investigação
 centra‐se
 situação
 intermédia,
 
 relativamente
 à
 lógica
 de
 valorização
 do
 indivíduo
 ou
 de
 uma
 organização,
 dado
 que
 estão
 em
 jogo
 intervenientes
individuais
e
organizacionais.
Do
ponto
de
vista
do
indivíduo,
há
 que
considerar
as
necessidades
do
técnico
de
saúde
e
ainda
as
necessidades
do
 paciente
 clínico;
 do
 ponto
 de
 vista
 organizacional,
 a
 empresa
 para
 a
 qual
 esta
 investigação
 será
 desenvolvida
 terá
 um
 papel
 preponderante
 nas
 decisões
 inerentes
à
implementação
do
protótipo.

 
 Contribuição
em
termos
académicos
e
práticos
 Relativamente
aos

contributos
que
a
investigação
a
ser
realizada
poderá
trazer
 para
 o
 projecto
 da
 Pt
 inovação,
 deseja‐se
 que
 estes
 passem
 pela
 integração
 
 de
 experiências
de
contexto
na

interface
do
protótipo
a
ser
concebido,
no
intuito
de
 facilitar
a
interacção
dos
utilizadores.
 No
 âmbito
 da
 presente
 investigação,
 no
 contexto
 da
 telessaúde
 e
 mais
 especificamente
teleconsulta,
prevêem‐se
alterações
de
atitude/comportamento
 nos
 profissionais
 de
 saúde.
 Pretende‐se
 facilitar
 especialmente
 a
 comunicação/interacção
entre
médicos
no
momento
de
teleconsulta.
 Objectivos
Gerais

 O
objectivo
geral
desta

tese
de
mestrado
será
a
validação
uma
metodologia
de
 Contextual
Design,
aplicada
a
um
problema

e
serviço
específicos,
nas
ciências
da
 saúde,
utilizando
conhecimentos
das
área
do
saber
das
ciências
da
comunicação

 e
tecnologias
de
informação.
 O
grande
desafio
do

projecto
é
reformulação
de
uma
aplicação
já
existente
para
 que
 esta
 se
 ajuste
 ao
 tipo
 de
 comunicação
 inerente
 à
 Web
 Social.
 É
 necessário
 fundir
 as
 necessidades
 de
 comunicação
 da
 Web
 com
 as
 funcionalidades
 já
 contempladas
na
aplicação
Medigraf.

  • Pretende‐se
que
a

investigação
possibilite
o
ajuste
da
tecnologia
às
necessidades
 dos
 profissionais
 de
 saúde,
 contemplando
 soluções
 tecnológicas
 totalmente
 transparentes
para
os
utilizadores
do
serviço/aplicação.
É
eminente
potenciar
o
 contexto
 social
 de
 uma
 teleconsulta,
 através
 da
 utilização
 de
 tecnologias
 de
 comunicação
(no
contexto
da
Web
2.0).
 Levantamento
Bibliográfico
 Esta
 tarefa
 será
 articulada
 com
 as
 restantes
 tarefas
 e
 estender‐se‐á
 até
 ao
 final
 do
 programa
 de
 trabalhos
 embora
 grande
 parte
 do
 esforço
 esteja
 concentrado
 nos
2
primeiros
meses.
Embora
à
partida
sejam
definidas
áreas
nucleares
para
o
 desenvolvimento
 do
 trabalho,
 este
 leque
 poderá
 ser
 alargado
 à
 medida
 das
 necessidades
sentidas.

 1.Teórico
 2.Teórico‐prático
(exemplos
de
sistemas
similares)
 Amuse
 E‐Cath
 EU‐TeleInViVo
 HealthNet

  • 
//
02.
Conceptualização
e
Prototipagem
[Metodologia]
 
 Enquadramento
metodológico
 No
intuito
de
conceber
um
protótipo
funcional
de
uma
aplicação
a
ser
utilizada
 em
 contexto
 de
 realização
 de
 teleconsultas,
 a
 metodologia
 estabelecida
 será
 caracterizada
 pela
 sinalização
 clara
 de
 duas
 fases
 de
 projecto,
 que
 abrangem
 diferentes
tarefas.

 Assim,
 a
 primeira
 fase
 caracteriza‐se
 pela
 pesquisa
 bibliográfica
 aprofundada,
 nas
áreas
de
estudo
seleccionadas.
Nesta
primeira
fase,
está
também
prevista
a
 realização
de
observações
de
execução
de
exames
clínicos
específicos,
para
que
 possa
 ser
 captado
 o
 contexto
 e
 as
 necessidades
 destes.
 
 Acredita‐se
 que
 a
 observação
 destas
 actividades
 médicas
 contribuirá
 para
 uma
 melhor
 compreensão
 do
 contexto
 desta
 actividade,
 compreensão
 
 que
 é
 decisiva
 na
 persecução
 do
 objectivo
 de
 implementar
 uma
 interface
 facilitadora
 da
 comunicação
entre
médicos,
no
âmbito
de
momentos
de
teleconsulta.
 A
segunda
fase
caracteriza‐se
pela
iniciação
de
elaboração
de
protótipo,
partindo
 dos
 dados
 recolhidos
 no
 primeiro
 momento
 de
 observação,
 conjugados
 com
 o
 quadro
de
análise
da
aplicação
Medigraf.
 Nesta
fase,
supõe‐se
a
participação
de
utilizadores
finais,
avaliadores
da
interface
 a
 ser
 construída,
 num
 constante
 processo
 iterativo
 de
 validação
 do
 trabalho
 realizado.
 
 

  • Modelos
de
Análise
 Análise
dos
Conceitos
de
Telemedicina,
Teleconsulta
e
Informática
Médica.
 
 Conceito
 Dimensões
 Indicadores
 teleconsulta
e
informática
 médica
 serviços
 teledermatologia,
 teleradiologia,
 teleobstetrícia,
 teleginecologia,
 telecardiologia
 especialidades
 Telemedicina
 rural,
urbana,
móvel
 localização
 síncrona
(tempo
real)
e
 tempo
de
comunicação
 assíncrona
(store‐and‐ forward)
 
 
 

  • Conceito
 Dimensões
 Indicadores
 síncronas
(tempo
real:
vídeo,
audio,
 chat)
 
e
assíncronas
(store‐and‐forward:
e‐ mail,
texto,
imagens)
 Tecnologias
 teleradiologia,
telepatologia,
 teledermatologia,teleoftalmologia,
 telecardiologia
 Especialidade
 Teleconsulta
 Interferência

e
Tempo
de
resposta
do
 Comunicação
 Médico
Especialista,
linguagens
de
 Médico
Generalista‐Médico
Paciente
 interacção
 Execução
de
Procedimentos,
 Elaboração
de
Diagnóstio,
Obtenção
de
 Objectivo
da
Teleconsulta
 2ª
Opinião
 Formato
dos
Ficheiros
Transferidos
 Imagem
e
texto
 Dispositivos
de
Interacção
 computador,
câmara
digital,
scanner,
 ecógrafos
com
saída
dicom,
hardware
e
 (input
e
output)
 software
ECG.

  • Conceito
 Dimensões
 Indicadores
 id
pessoal,
histórico
de
 exames
efectuados,
 histórico
de
diagnósticos
 Criação

de
Bases
de
 histórico
de
tratamentos
 Dados
Clínicos
dos
 Pacientes
 Informática
Médica
 Software
Utilizado
 PACS
(Picture
Archiving
 and
Communication
 System)
RIS
(Radiology
 Information
System)

  • Definição
de
Procedimentos
de
Pesquisa
 
 Do
 ponto
 de
 vista
 da
 sua
 natureza,
 será
 utilizada
 a
 pesquisa
 aplicada,
 com
 o
 objectivo
de
gerar
conhecimentos
para
aplicação
prática,
dirigidos
à
solução
de
 problemas
específicos.

 Do
 ponto
 de
 vista
 da
 forma
 de
 abordagem
 do
 problema
 será
 pesquisa
 qualitativa.
 A
 interpretação
 dos
 fenómenos
 e
 a
 atribuição
 de
 significados
 são
 básicas
 no
 processo
 de
 pesquisa
 qualitativa.
 Não
 requer
 o
 uso
 de
 métodos
 e
 técnicas
estatísticas.
O
ambiente
natural
é
a
fonte
directa
para
a
recolha
de
dados
 e
o
pesquisador
é
o
instrumento‐chave.
É
descritiva.
Os
pesquisadores
tendem
a
 analisar
seus
dados
indutivamente.

 Do
 ponto
 de
 vista
 dos
 objectivos,
 a
 pesquisa
 será
 exploratória:
 visa
 proporcionar
maior
familiaridade
com
o
problema
com
vista
a
torná‐lo
explícito
 ou
a
construir
hipóteses.

 Envolve
 levantamento
 bibliográfico;
 questionários
 com
 pessoas
 que
 tiveram
 experiências
 práticas
 com
 o
 problema
 pesquisado;
 análise
 de
 exemplos
 que
 estimulem
 a
 compreensão.
 Assume,
 em
 geral,
 as
 formas
 de
 Pesquisas
 Bibliográficas
e
Estudos
de
Caso.

 Do
 ponto
 de
 vista
 dos
 procedimentos
 técnicos,
 será
 pesquisa
 bibliográfica:
 quando
elaborada
a
partir
de
material
já
publicado.

 Levantamento:
 quando
 a
 pesquisa
 envolve
 a
 interrogação
 directa
 das
 pessoas
cujo
comportamento
se
deseja
conhecer.

 Estudo
de
caso:
quando
envolve
o
estudo
profundo
e
exaustivo
de
um
ou
 poucos
 objectos,
 de
 forma
 que
 se
 permita
 o
 seu
 amplo
 e
 detalhado
 conhecimento.

 Investigação
 ­
 acção:
 metodologia
 indicada
 para
 a
 resolução
 de
 um
 problema
ou
para
a
obtenção
de
informação
que
conduza
à
sua
resolução;
 envolvimento
 participativo
 ou
 cooperativo
 do
 investigador
 e
 demais
 participantes
no
trabalho
de
investigação;
processo
iterativo
e
recorrente;
 
 Definição
da
Amostra
de
Análise
 População
(ou
universo
da
pesquisa)
é
a
totalidade
de
indivíduos
que
possuem
 as
mesmas
características
definidas
para
um
determinado
estudo.
 Amostra
é
parte
da
população
ou
do
universo,
seleccionada
de
acordo
com
uma
 regra
 ou
 plano.
 A
 amostra
 utilizada
 para
 este
 estudo
 será
 uma
 amostra
 não
 probabilística,
 que
 pode
 ser
 definida
 como
 amostra
 acidental,
 compostas
 por

 indivíduos
ao
acaso,
dentro
do
universo
de
pesquisa.

 A
 amostra
 será
 composta
 por
 profissionais
 de
 saúde
 e
 académicos.
 Especificamente,
incide
sobre
médicos,
enfermeiros
e
docentes
universitários.
A

  • decisão
 de
 estudar
 os
 profissionais
 encontra‐se
 justificada
 pelos
 objectivos
 do
 estudo.
 
 Recolha,
Tratamento
e
Análise
de
Dados

 Observação:
 método
 a
 utilizar
 na
 primeira
 fase
 de
 projecto;
 observação
 assistemática:
 não
 tem
 planeamento
 e
 controle
 previamente
 elaborados;
 observação
 não­participante:
 o
 observador
 presencia
 o
 facto,
 mas
 não
 participa;
 observação
 individual:
 realizada
 por
 um
 observador.
 A
 observação
 será
sumariada

através
de
tabela
de
registo.
 Questionário:
 instrumento
 a
 utilizar
 na
 segunda
 fase
 de
 projecto;
 série
 ordenada
de
perguntas
que
devem
ser
respondidas
por
escrito
pelo
participante.
 O
questionário
deve
ser
objectivo,
limitado
em
extensão
e
estar
acompanhado
de
 instruções,
 que
 devem
 esclarecer
 o
 propósito
 de
 sua
 aplicação,
 ressaltar
 a
 importância
 da
 colaboração
 do
 participante
 e
 facilitar
 o
 preenchimento.
 As
 perguntas
 do
 questionário
 poderão
 ser
 abertas,
 fechadas
 ou
 de
 múltiplas
 escolhas.
 
 Guião
de
Observação:
 
 Objectivo:
 01.Identificação
 de
 requisitos
 técnicos
 que
 compõem
 o
 fluxo
 de
 trabalho,
na
realização
de
exames
clínicos
 02.Levantamento
dos
processos
de
comunicação
que
compõem
o
fluxo
 de
trabalho,
na
discussão
de
exames
clínicos,
entre
profissionais
de
saúde.
 Instrumento
de
Recolha
de
Dados:
 Tabela
 de
 registo
 de
 observação
 descrita,
 relativamente
 aos
 requisitos
 técnicos
 e
 processos
 de
 comunicação
 envolvidos
 em
 cada
 exame.
 Pretende‐se
 que
 a
 observação
 realizada
 através
 deste
 instrumento
 seja
 uma
observação
de
índole
qualitativa.
 
 
 
 
 identificação
 categoria
de
 requisitos
 processos
de
 
 do
formato
 média
 técnicos
 comunicação
 final
do
 (vídeo,
imagem,
 
 exame
 áudio,
texto)
 Exame
01
 
 
 
 
 Exame
02
 
 
 
 
 Exame
03
 
 
 
 
 

  • Lista
de
Exames
passíveis
de
ser
observados:
 Angiografia,
 Ecografia,
 Exames
 de
 Dermatologia,
 Radiologia,
 Raio
 X,
 Ressonância
Magnética
,TAC
 Cronograma
 
 
 Out’09
 Nov’09
 Dez’09
 Jan’10
 Fev’10
 Mar’10
 Abr’10
 Mai’10
 Jun’10
 Conceptualização/
 Aferição
de
Protótipo
 
 Fase01
 Conceptualização
 Desenvolvimento,
 Avaliação
 
 Prototipagem
 Implementação
 Final
 Fase02