Your SlideShare is downloading. ×

REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL

11,056
views

Published on

Published in: Education

2 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
11,056
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
426
Comments
2
Likes
6
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL Cuida especialmente das relações de dependência emque se encontram os termos na oração ou as orações entre si no período composto.
  • 2. VEJA:
  • 3. AGORA NOTE:
  • 4. Quando um termo REGENTE é um VERBO, ocorrea REGÊNCIA VERBAL.
  • 5. VOLTEMOS:
  • 6. AGORA VEJA:
  • 7.  Nota: Na regência verbal, o termo regido pode ser ou não preposicionado: na regência nominal, ele é obrigatoriamente preposicionado. A palavra REGÊNCIA vem do verbo reger (reger = -ência), e este do latim Regere = dirigir, guiar, conduzir, governar. Dessa forma, regente é aquele que DIRIGE, CONDUZ, GOVERNA, e regido é aquele que é DIRIGIDO, CONDUZIDO, GOVERNADO.
  • 8. Fique atento a isto: termo que completa sentido de verbo é OBJETO (termo regido). - sem preposição obrigatória, objeto direto; - por meio da preposição obrigatória é objeto indireto. Podem ocorrer em período simples ou composto por subordinação.
  • 9. REGÊNCIA DE ALGUNS NOMES Hábil em Habituado a Acessível a Inacessível a Acostumado a ou com Indeciso em Alheio a Invasão de Alusão a Junto a ou de Ansioso por Leal a Atenção a ou para Maior de Atento a ou em Benéfico a Preferência a ou por Compatível com Preferível a Cuidadoso com Prejudicial a Desacostumado a ou com Próprio de ou para Desatento a Próximo a ou de Desfavorável a Querido de ou por Desrespeito a Respeito a ou por Estranho a Sensível a Favorável a Fiel a Simpatia por Grato a Simpático a Útil a ou para
  • 10. ASPIRAR = almejar, pretender pede complemento com a preposição a (objeto indireto):= cheirar, sorver, inalar pede complemento sem preposição (objeto direto):
  • 11. ASSISTIR = prestar assistência, dar ajuda normalmente com complemento sem preposição (objeto direto)= ver, presenciar como espectador complemento com apreposição a (objeto indireto):
  • 12. = caber’, ‘pertencer’ pede complemento com a preposição a (objeto indireto):= morar – intransitivo, regido pela preposição ‘em’:Ele assiste em São Paulo. VI adj. adv. de lugar
  • 13. CHAMAR= ‘convocar’, ‘mandar vir’ exige complemento sem preposição (objeto direto):= cognominar, dar nome’ pode ser:transitivo direto seguido de predicativo doobjeto direto introduzido ou não pela preposiçãode‘;transitivo indireto seguido de predicativo doobjeto indireto introduzido ou não pelapreposição de‘
  • 14. 1 2Chamei- o de covarde. Chamei- lhe de covarde.Chamei-o covarde. Chamei-lhe covarde.
  • 15. ESQUECER, LEMBRAR  não acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedem complemento sem preposição (objeto direto). acompanhados de pronome pessoal oblíquo átono pedemcomplemento com preposição de (objeto indireto):
  • 16. IMPLICAR = trazer como conseqüência, acarretar exige complemento sem preposição (objeto direto):= mostrar-se impaciente, demonstrar antipatia exigecomplemento com a preposição com (objeto indireto):
  • 17. INFORMARNormalmente é usado com dois complementos: um sempreposição (objeto direto) e outro com preposição (objetoindireto). Admite duas construções: informar alguma coisaa alguém ou informar alguém de (ou sobre) alguma coisa.
  • 18. OBEDECERNa linguagem culta deve ser empregado como transitivoindireto, com o complemento introduzido pela preposiçãoa:
  • 19. NAMORARusado como complemento, é transitivo direto;portanto o complemento não deve vir introduzido porpreposição: OD ERRADO: QUERO NAMORAR COM VOCÊ.
  • 20. PAGAR / PERDOARSe o complemento denota coisa deve vir sem preposição(objeto direto); mas se o complemento denota pessoa devevir regido pela preposição a (objeto indireto). OI
  • 21. PREFERIRNa linguagem culta, o verbo preferir deve ser empregadocom dois complementos: um sem preposição (objeto direto)e outro com a preposição a (objeto indireto).
  • 22. QUERER= desejar, ter vontade de pede complemento sem preposição (objeto direto):= estimar, ter afeto é transitivo indireto com complemento regido pela preposição a:
  • 23. SIMPATIZAR / ANTIPATIZAR Pede complemento com a preposição com (objeto indireto) . NÃO É PRONOMINAL.Antipatizamos com sua ideia.ERRADO: SIMPATIZOU- SE COM ELE.
  • 24. VISAR = mirar e de dar visto pede complemento sem preposição (objeto direto):= ‘ter vista, objetivar é transitivo indireto comcomplemento regido pela preposição a:
  • 25. PARA NÃO ESQUECER Os pronomes o, a, os, as devem ser empregados comocomplementos de verbos transitivos diretos e os pronomes lhe, lhes como complementos de verbos transitivos indiretos: Quero uma mesa nova. —> Quero-a. Quero a meus pais. —> Quero-lhes. Paguei o empréstimo. —> Paguei-o. Paguei ao gerente. —> Paguei-lhe. Convidei meus pais. —> Convidei-os. Obedeço a meu pai. —> Obedeço-lhe.
  • 26. Os verbos aspirar (desejar); assistir (presenciar); visar (desejar) NÃO podem ter seus objetos indiretos substituídos pelo pronome pessoal oblíquo átono LHE.Ele assistiu ao filme. Eu não assisti a ele.
  • 27. O verbo PREFERIR NÃO PODE ser usado emconstruções como:Prefiro mais dançar do que cantar. (A)Antes prefiro chocolate do que sorvete. (A)Ele prefere muito mais estudar que passear. (A)
  • 28. NÃO SE PODEM USAR ESTRUTURAS UNINDO VERBOS DE REGÊNCIAS DIFERENTES.Cheguei e saí de casa. (Cheguei a casa esaí dela.)Assisti e gostei do filme. ( Assisti ao filme egostei dele.Entrei e saí cedo da academia. (Entrei naacademia e saí dela.