Formação Superior nas Universidades Públicas do Rio Grande do Sul:
pesquisando propostas curriculares nas licenciaturas em...
Especificamente, em se tratando dos cursos de licenciatura em música, Mateiro
(2009) investigou os currículos das licencia...
Esta pesquisa vem ao encontro das propostas de estudo em torno das licenciaturas em
música, justamente em uma época em que...
Ao refletir sobre as cinco características apontadas pelas pesquisadoras e,
considerando-se a presente proposta de pesquis...
Grande do Sul e a efetiva formação dos egressos formados nestas instituições? Partindo destas
questões, a presente pesquis...
recenseamentos, nas pesquisas de opinião e em algumas universidades (BABBIE, 1999).
Diversas pesquisas têm utilizado o mét...
informações diversas sobre o assunto em estudo, subsidiando a posterior etapa, da realização
das entrevistas com os egress...
ser respondidos simplesmente de forma afirmativa ou negativa, pois se caracteriza por prever
apenas um roteiro básico de q...
Resultados e Análises Preliminares
Apesar de estar em fase inicial, esta pesquisa possui alguns dados que podem ser
aprese...
a ser construído e trilhado, em se tratando das sintonias entre a realidade das escolas e os
conteúdos abordados durante o...
Referências
ALMEIDA, Cristiane Maria Galdino de. Diversidades e formação de professores de música.
Revista da ABEM, Porto ...
MORAES, Abel. Multifrenia na educação musical: diversidade de abordagens pedagógicas e
possibilidades para as profissões d...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Formação superior nas universidades públicas do rio grande do sul, scheffer, wolffenbüttel

117

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
117
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Formação superior nas universidades públicas do rio grande do sul, scheffer, wolffenbüttel"

  1. 1. Formação Superior nas Universidades Públicas do Rio Grande do Sul: pesquisando propostas curriculares nas licenciaturas em música Ranielly Boff Scheffer PIBID/CAPES/UERGS raniellyscheffer@gmail.com Dra. Cristina Rolim Wolffenbüttel PIBID/CAPES/UERGS cristina-wolffenbuttel@uergs.edu.br Resumo: esta pesquisa encontra-se em andamento sendo desenvolvida junto aos professores e egressos dos cursos de licenciatura em música das universidades públicas do Rio Grande do Sul. Entende-se que a educação musical no Brasil tem crescido ao longo dos anos e uma das consequências deste crescimento se traduz no surgimento da Lei nº 11.769/2008, que dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino de música na Educação Básica. Assim, apresenta-se a necessidade de, cada vez mais, avançar-se nos estudos que se relacionam às propostas curriculares das licenciaturas em música para o ensino desta área na Educação Básica e seus rebatimentos na efetiva formação dos egressos destes cursos. Para a realização desta pesquisa a metodologia escolhida foi a abordagem mixing methods (BRANNEN et al., 1992), organizada em duas etapas. Na perspectiva do método survey, na etapa inicial da investigação, optou-se pela aplicação de questionários autoadministrados, via correio eletrônico, como técnica de coleta de dados. Na segunda etapa realizar-se-á o estudo com entrevistas qualitativas (DEMARRAIS, 2004), pois se pretende aprofundar aspectos relativos às particularidades dos cursos, as quais somente são possíveis através deste tipo de estudo. Como técnica para a análise dos dados utilizar-se-á a análise de conteúdo, proposto por Bardin (1977). Através desta pesquisa busca-se a reunião de dados sobre as potencialidades e desafios existentes nos currículos de licenciatura em música e a formação do educador musical pretendendo-se contribuir com o avanço da educação musical no Brasil, bem como com as propostas curriculares para os cursos de graduação em música. Palavras-chave: propostas curriculares; licenciatura em música; universidades públicas. Introdução Pesquisas relacionadas ao campo da educação musical, incluindo a formação de professores de música e os currículos e espaços de atuação profissional, veem sendo desenvolvidas, cada vez mais, no Brasil (ALMEIDA, 2010; GALIZIA, AZEVEDO, HENTSHKE, 2008; HENTSHKE, AZEVEDO, ARAÚJO, 2006; MATEIRO, 2009; MORAES, 2006; PENNA, 2007; PENNA, 2010; SANTOS, 2005; TOURINHO, 2006). XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  2. 2. Especificamente, em se tratando dos cursos de licenciatura em música, Mateiro (2009) investigou os currículos das licenciaturas em música de todo o Brasil. Em sua pesquisa a autora analisou 15 projetos pedagógicos de formação docente em educação musical no país, tendo como objetivo compreender o processo educativo, contribuir para a área dos estudos curriculares em educação musical e para o desenvolvimento da qualidade educativa. Para a realização de sua pesquisa Mateiro (2009) focou o projeto político pedagógico dos cursos. Como procedimento para a coleta dos dados, a autora enviou uma carta para 75 instituições que ofertassem cursos de formação para educadores musicais em nível superior. Destas 75 instituições, 45 responderam ao questionário e, destas 45 instituições, 15 foram selecionadas para a realização da pesquisa. Em relação aos dados coletados na pesquisa de Mateiro (2009), o destaque deu-se quanto ao fato de que, dentre os 15 cursos selecionados, apenas 2 não exigiam conhecimentos prévios sobre música. Outro destaque foi a duração dos cursos, ou seja, 4 anos, com a exceção de um curso que tem a duração de 3 anos. De modo geral os cursos organizam seus componentes curriculares por semestre, somando uma carga horária de 3.024 horas. A maioria dos projetos político pedagógicos analisados revelou como objetivo a formação de professores de música com vistas à atuação em escolas de ensino fundamental e médio e, em sua maioria, os projetos não revelaram uma definição de perfil para os ingressantes no curso, ou seja, a qual público os cursos são destinados (MATEIRO, 2009). Ao estudar os componentes curriculares previstos nos currículos dos cursos de licenciatura em música investigados, Mateiro (2009) concluiu: Por regra geral, o conhecimento científico básico (música), nesses currículos, desfruta de uma posição privilegiada, seguido do conhecimento aplicado (pedagogia) e, por fim, do desenvolvimento de habilidades técnicas da prática profissional. (MATEIRO, 2009. p.64). Na investigação empreendida por Mateiro (2009) também objetivou-se conhecer de que modo é realizada a avaliação dos cursos de licenciatura em música e como este processo ocorre. Neste sentido destacou-se o fato de que, ao contrário da avaliação discente, nem sempre esta avaliação ocorre ou, ao menos, é mencionada nos documentos do curso. Por fim, a autora revelou que as reformas curriculares dos cursos de licenciatura em música investigados em sua pesquisa ocorreram devido à Resolução 2/2002 do Conselho Nacional de Educação (CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2002). XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  3. 3. Esta pesquisa vem ao encontro das propostas de estudo em torno das licenciaturas em música, justamente em uma época em que se vivencia a obrigatoriedade do ensino de música na Educação Básica de todo o país. Neste sentido, os cursos de licenciatura devem, também, voltar-se a estes objetivos. Outra investigação que vem ao encontro destas propostas, e que também se configura como importante para os estudos dos currículos dos cursos de licenciatura em música, foi empreendida por Hentschke, Azevedo e Araújo (2006). Esta investigação tratou dos saberes docentes na formação dos professores de música. Em sua investigação, Hentschke, Azevedo e Araújo (2006) apresentam dados quanto ao início dos estudos em torno da formação docente, afirmando que a origem de sua investigação relacionou-se à desqualificação profissional dos docentes, apontada em pesquisas na área. As autoras também afirmam que as pesquisas desenvolvidas neste campo de estudos direcionam seus olhares para “os contextos educacionais (locus efetivo da prática docente), os atores envolvidos no processo educacional e os professores como profissionais que se mobilizam, articulam e produzem saberes” (HENTSCHKE, AZEVEDO E ARAÚJO, 2006, p.50). Tendo como referência Gauthier et al., as autoras afirmam que o reservatório de conhecimentos dos professores corresponde a um conjunto de saberes relacionados especificamente com o ofício de ensinar, que envolvem: a formação universitária específica; a socialização profissional a partir de uma prática docente; contexto específico de trabalho – a escola; a ação pedagógica e uma tradição de ensino como pano de fundo. (GAUTHIER et al., apud HENTSHKE, AZEVEDO, ARAÚJO, 2006, p.51). Em suas considerações finais as autoras revelam que as pesquisas baseadas no referencial teórico dos saberes docentes permitem observar características específicas para reconhecer práticas músico-pedagógicas (HENTSCHKE, AZEVEDO E ARAÚJO, 2006). De acordo com as autoras estas características podem incluir: 1) Os saberes profissionais específicos do professor de música; 2) o estudo das fontes sociais de aquisição desses saberes; 3) o significado da experiência e da temporalidade no desenvolvimento da carreira profissional docente; 4) as diferentes especialidades da profissão de professores de música; 5) as lacunas e a falta de articulação entre a formação docente e a atuação profissional do músico. (HENTSCHKE, AZEVEDO E ARAÚJO, 2006, p.56). XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  4. 4. Ao refletir sobre as cinco características apontadas pelas pesquisadoras e, considerando-se a presente proposta de pesquisa, salientam-se duas temáticas. Uma delas são os saberes profissionais específicos do professor de música, item 1 das características. A outra temática são as lacunas e a falta de articulação entre a formação docente e a atuação profissional do músico, item 5 (HENTSCHKE, AZEVEDO E ARAÚJO, 2006). Apesar de as autoras proporem um estudo envolvendo as cinco temáticas, esta investigação opta por elencar apenas os itens apontados anteriormente – itens 1 e 5. Apresenta-se, a seguir, a fundamentação desta escolha. Segundo Hentschke, Azevedo e Araújo (2006), um estudo sobre os saberes profissionais dos professores de música se faz importante porque é a partir deles que identificamos saberes específicos dos professores de música em múltiplos contextos educacionais e, com esta identificação, seria possível contribuir, tanto para as futuras reestruturações curriculares feitas nos cursos em que estes profissionais frequentaram, quanto para reflexões sobre profissão, qualificação e formação docente. Em se tratando das lacunas e da falta de articulação entre a formação docente e a atuação profissional do músico, item 5 proposto pelas autoras, entende-se que algumas universidades ainda optam por oferecer uma formação baseada em modelos tradicionais de ensino, o que tem levado egressos a se depararem com um despreparo para o trabalho docente quando do início de sua atuação profissional. Neste sentido e, pensando nas investigações já empreendidas, surgem algumas questões que são consideradas no contexto da atual proposta de pesquisa, em nossa opinião pertinentes de serem investigadas. Algumas questões relacionam-se às instituições formadoras dos licenciados em música, outras aos egressos dos cursos de licenciatura em música, são elas: Qual o perfil objetivado pelos cursos de licenciatura em música em instituições públicas de ensino superior do Rio Grande do Sul? O perfil desejado pelos cursos de licenciatura em música está em sintonia com as realidades educacionais da atualidade? Dentre os egressos formados nos cursos de licenciatura em música, há sintonia entre o perfil de profissional objetivado pelos cursos e sua efetiva formação profissional? Qual a concepção dos egressos formados nos cursos de licenciatura em música em relação à formação profissional obtida no curso de licenciatura em música? Qual a opinião dos egressos dos cursos de licenciatura em música em relação à sintonia e/ou descompasso entre os objetivos propostos nos currículos dos cursos de licenciatura em música em instituições públicas de ensino superior do Rio XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  5. 5. Grande do Sul e a efetiva formação dos egressos formados nestas instituições? Partindo destas questões, a presente pesquisa objetiva investigar as propostas curriculares dos cursos de licenciatura em música de instituições públicas de ensino superior do Rio Grande do Sul. Caminhos Metodológicos Conforme dito anteriormente, a presente pesquisa encontra-se em andamento. Pretende-se realizar um mapeamento via internet, procurando identificar todos os cursos de licenciatura em música oferecidos por instituições públicas no Rio Grande do Sul. Ao ser realizado este procedimento, será organizado um banco de dados com todas as informações pertinentes à pesquisa, incluindo estrutura curricular, projeto político pedagógico, formação dos professores do quadro de profissionais do curso, tempo de duração, dentre outras informações requeridas na pesquisa. Após, dar-se- início às etapas subsequentes. Para a realização desta pesquisa optou-se por uma abordagem que utiliza pressupostos quantitativos e qualitativos (BRANNEN et al., 1992). Como métodos pretendese, em etapas diferentes, utilizar o survey e o estudo com entrevistas. A combinação das abordagens quantitativas e qualitativas, segundo pesquisadores, reduz os problemas de adoção exclusiva de um ou outro método. Segundo Duffy (1987), a combinação dos métodos qualitativos e quantitativos permite congregar controle dos vieses (pelos métodos quantitativos) com compreensão da perspectiva dos agentes envolvidos no fenômeno (pelos métodos qualitativos); identificar as variáveis específicas (pelos métodos quantitativos) com uma visão global do fenômeno (pelos métodos qualitativos); completar um conjunto de fatos e causas associadas ao emprego de metodologia quantitativa com uma visão da natureza dinâmica da realidade; enriquecer constatações obtidas sob condições controladas com dados obtidos dentro do contexto natural de sua ocorrência; reafirmar validade e confiabilidade das descobertas pelo emprego de técnicas diferenciadas. (DUFY, 1987, p.131). As vantagens de integrar os métodos podem ser explicadas, de um lado, na explicitação de todos os passos da pesquisa, e de outro, na oportunidade de prevenir a interferência da subjetividade do pesquisador nas conclusões obtidas (DUFFY, 1987). No século XX, a maioria das pesquisas de survey tem sido utilizada por pesquisadores americanos, principalmente nos campos de amostragem e coleta de dados nos XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  6. 6. recenseamentos, nas pesquisas de opinião e em algumas universidades (BABBIE, 1999). Diversas pesquisas têm utilizado o método de survey, o que ratifica sua eficiência, de acordo com os objetivos de cada investigação (WOLFFENBÜTTEL, SCHEFFER, 2012; WOLFFENBÜTTEL, ERTEL, 2012; WOLFFENBÜTTEL, 2012; HIRSCH, 2007; DINIZ, 2005; WOLFFENBÜTTEL, 2004; STAEMPFLI, 2000; HARRIS, 1999). Para a realização desta pesquisa serão utilizados dois métodos de investigação, cada um deles relativo a uma das etapas da investigação. Na primeira etapa, destinada ao mapeamento das instituições de ensino superior do Rio Grande do Sul que possuem cursos de licenciatura em música, utilizar-se-á o método survey. Na segunda etapa realizar-se-á o estudo com entrevistas, pois pretende-se aprofundar aspectos relativos às particularidades dos cursos, as quais somente são possíveis através deste tipo de estudo. Considerando-se que o campo empírico da presente investigação são os cursos de licenciatura em música do Rio Grande do Sul oferecidos por instituições públicas, é pertinente realizar uma etapa de mapeamento junto aos mesmos, em uma perspectiva quantitativa, objetivando mapeá-los. Nesta perspectiva será utilizado método survey na etapa inicial da investigação com a aplicação de questionários autoadministrados, via correio eletrônico, como técnica de coleta de dados. O método de survey caracteriza-se por reunir dados de um ponto particular no tempo, descrevendo a natureza das condições existentes, ou mesmo identificando padrões com os quais as condições existentes possam ser comparadas, além de determinar a relação entre eventos específicos (COHEN; MANION, 1994). Quanto à aplicabilidade do survey salienta-se que, apesar de ser apropriada a muitos tópicos de estudo, nem sempre oferece a melhor abordagem a todos os assuntos a serem investigados. Mesmo assim, o “survey pode ser usado vantajosamente no exame de muitos temas sociais e é particularmente eficaz quando combinado com outros métodos” (BABBIE, 1999, p.82). Além disso, o survey acaba tendo uma importante função pedagógica, na medida em que clarifica deficiências que porventura o método possa apresentar, permitindo avaliações mais conscientes de suas implicações (BABBIE, 1999). A razão para a escolha do questionário autoadministrado via Internet como técnica de coleta de dados para a etapa inicial da investigação reside no fato de que permite entrar em contato com as instituições de ensino superior em um prazo menor de tempo, podendo colher XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  7. 7. informações diversas sobre o assunto em estudo, subsidiando a posterior etapa, da realização das entrevistas com os egressos dos cursos. Segundo Wiersma (2000), o uso de questionários para a coleta de dados é uma das características da pesquisa de survey. Os questionários são utilizados em surveys de magnitude nacional, ou mesmo para surveys locais, como surveys em comunidades escolares, por exemplo (WIERSMA, 2000). Posteriormente, a partir de um aprofundamento, caracterizado pela abordagem qualitativa - segunda etapa da pesquisa - serão investigadas especificidades relativas à proposta curricular dos mesmos. Estas entrevistas serão realizadas com egressos dos cursos de licenciatura de instituições públicas do Rio Grande do Sul. Na segunda etapa desta pesquisa será utilizado o estudo com entrevistas qualitativas como método de investigação (DEMARRAIS, 2004). De acordo com Demarrais (2004), as entrevistas qualitativas são utilizadas quando se pretende empreender pesquisas com o objetivo de aprofundar conhecimentos sobre os participantes, relacionados a fenômenos particulares, experiências, ou conjuntos de experiências. O objetivo de utilizar questionamentos - questões de acompanhamento ou sondagens baseadas no que o participante já tiver descrito - na entrevista qualitativa, consiste em construir o mais completamente possível o mapa das informações e experiências que o participante possui. Esse procedimento só pode ser empreendido quando a entrevista qualitativa é suficientemente ampla para que os participantes possam fornecer informações mais aprofundadas sobre o tema investigado. Objetiva-se descobrir a opinião dos participantes acerca de suas experiências ou fenômeno em estudo (DEMARRAIS, 2004). A técnica da entrevista permite acessar diversos dados, situações, conceitos, etc., os quais se configuram informações relevantes na posterior análise dos dados. Além disso, a entrevista possibilita uma maior amplitude na coleta de dados. Do mesmo modo, as entrevistas “permitem, muitas vezes, explicitar algumas questões no curso da entrevista, reformulá-las para atender às necessidades do entrevistado” (LAVILLE, DIONE, 1999, p.187-188). O tipo de entrevista selecionado para coletar os dados será a entrevista semiestruturada. Essa escolha deve-se à natureza de informações que esse tipo de entrevista permite obter. Constitui-se de uma série de questões de caráter aberto, as quais são feitas em uma ordenação anteriormente prevista. Permite, ainda, a obtenção de dados que não podem XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  8. 8. ser respondidos simplesmente de forma afirmativa ou negativa, pois se caracteriza por prever apenas um roteiro básico de questões. Essa flexibilidade inerente à entrevista semiestruturada, “possibilita um contato mais íntimo entre o entrevistador e o entrevistado, favorecendo assim a exploração em profundidade de seus saberes, bem como de suas representações, de suas crenças e valores” (LAVILLE, DIONE, 1999, p.189). Tendo em vista as possibilidades apontadas quanto à entrevista semiestruturada, será organizado previamente um roteiro básico, o qual deverá conter questões relativas à formação dos egressos dos cursos de licenciatura em música oriundos de instituições públicas de ensino superior no Rio Grande do Sul. A coleta de dados será realizada individualmente com os entrevistados, permitindo uma maior compreensão das informações e facilitando o seu registro. Todas as entrevistas serão gravadas e, posteriormente, transcritas. Como procedimentos éticos serão solicitadas permissões aos entrevistados quanto à realização das entrevistas, bem como a utilização dos dados nelas contidos. Estas autorizações serão registradas por escrito, configurando os documentos da pesquisa, sendo possível acessálos, caso necessário. Para a análise desta pesquisa serão utilizados os dados oriundos das duas etapas previstas e explicadas anteriormente, caracterizados pelos questionários autoadministrados via Internet, e as entrevistas semiestruturadas, além da varredura junto à internet e coleta de documentos diversos. Como técnica para a análise dos dados, utilizar-se-á a análise de conteúdo, proposto por Bardin (1977). Este tipo de análise pode ser utilizada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos e textos. Além destes, outros materiais como cartas, jornais, revistas, livros, relatos autobiográficos, discos, gravações, entrevistas, diários pessoais, filmes, fotografias e vídeos, podem ser utilizados como matéria-prima para a análise de conteúdo. Após a coleta, os dados chegam brutos ao pesquisador, passando, ainda, pelo processamento dos mesmos, facilitando a interpretação e análise de conteúdo. Objetiva-se, com a análise dos dados, transversalizar os dados coletados na busca de uma interlocução entre as propostas dos cursos de licenciatura em música e os rebatimentos das mesmas junto aos seus egressos. XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  9. 9. Resultados e Análises Preliminares Apesar de estar em fase inicial, esta pesquisa possui alguns dados que podem ser apresentados preliminarmente. Para a apresentação dos mesmos optou-se pelos dados da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS), através do Curso de Graduação em Música: Licenciatura. São apresentados, em especial, os dados obtidos quanto à questão: Qual a opinião dos egressos em relação à sintonia e/ou descompasso entre os objetivos propostos nos currículos dos cursos e a efetiva formação? Um dos egressos respondeu o seguinte: O curso possibilitou um amplo conhecimento em diversas áreas da arte e educação. A prática em oficinas extraclasse colaborou com a aplicação do conhecimento teórico de algumas disciplinas, tais como os grupos de dança, a orquestra de sopros, os estágios, bem como, os seminários de arte-educação. No entanto, estas práticas precisam ser incluídas no tempo do currículo, já que muitas vezes confrontavam seus horários aos das aulas, ou ainda, não comportava a prática de todos os alunos. Foi muito significativo o incentivo dado ao desenvolvimento da pesquisa acadêmica, pois hoje minhas práticas músico-educativas buscam referenciais atualizados e mais democráticos na convivência entre aluno-professor. Um dos egressos externou sua opinião quanto à relação teoria e prática: Senti falta de aprofundamento nas teorias/práticas, entre outros. Deveríamos colocar em prática, em vários semestres, pelo menos os fundamentos das metodologias em educação musical. Por fim, quanto aos conhecimentos adquiridos ao longo do curso, outro egresso explicou esta relação com o mercado profissional: Através dos conhecimentos adquiridos nos oito semestres do curso, consegui compreender muitas dúvidas que possuía referente ao conteúdo, bem como analisar e interpretar o mercado profissional, como locais de atuação e métodos. Considerações Finais Os dados apresentadas preliminarmente permitem refletir que, apesar de serem atingidos os objetivos dos cursos de licenciatura em música da UERGS, ainda há um caminho XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  10. 10. a ser construído e trilhado, em se tratando das sintonias entre a realidade das escolas e os conteúdos abordados durante o curso. Entende-se que os dados apresentados preliminarmente não revelam a totalidade dos cursos que são objetivados analisar nesta pesquisa. Todavia, os mesmos podem orientar na continuidade do trabalho, tendo em vista este estudo. Através desta pesquisa busca-se a organização e análise dos dados sobre os currículos de licenciatura em música e a formação do educador musical no estado. Pretende-se, assim, contribuir com o avanço da educação musical no RS, bem como com as propostas curriculares para os cursos de graduação em música. XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  11. 11. Referências ALMEIDA, Cristiane Maria Galdino de. Diversidades e formação de professores de música. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.24, p.45-53, set. 2010. BABBIE, E. Métodos de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999. BARDIN, Laurence. L’Analyse de contenu. Paris, França: Editora Presses Universitaires de France, 1977. BRANNEN, J. et al. Mixing methods: qualitative and quantitative research. England: Thomas Coram Research Unit Institute of education, 1992. COHEN, L., MANION, L. Research methods in education. London: Routledge, 4ª ed., 1994. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE/CP 2, de 18 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica, em nível superior. Diário Oficial da União, Brasília, 4 mar. 2002. Seção 1, p.9. Disponível em http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CP012002.pdf. Acesso em: 10 jun. 2013. DEMARRAIS, K. Qualitative interview studies: learning through experience. In: DEMARRAIS, K.; LAPAN, S. D. (ed.). Foundations for research methods of inquiry in education and the social sciences. London, Mahwah, New Jersey: Lawrece Erlbaum Associates, 2004, p. 51-68. DUFFY, M. E. Methological triangulation: a vehicle for merging quantitative and qualitative research methods. Journal of Nursing Scholarship, 19 (3), p.130-133, 1987. GALIZIA, Fernando Stanzione; AZEVEDO, Maria Cristina de Carvalho Cascelli de; HENTSHKE, Liane. Os professores universitários de música: um estudo sobre seus saberes docentes. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.19, p.27-35, mar. 2008. HENTSHKE, Liane; AZEVEDO, Maria Cristina de Carvalho Cascelli de; ARAÚJO, Rosane Cardoso de. Os saberes docentes na formação do professor: perspectivas teóricas para a educação musical. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.15, p.49-58, set. 2006. LAVILLE, C., DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999. MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 6. ed., 2007. MATEIRO, Teresa. Uma análise de projetos pedagógicos de licenciatura em música. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.22, p.57-66, set. 2009. XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013
  12. 12. MORAES, Abel. Multifrenia na educação musical: diversidade de abordagens pedagógicas e possibilidades para as profissões da música. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.14, p.55-64, mar. 2006. PENNA, Maura. Mr. Holland, o professor de música na educação básica e sua formação. Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 23, 25-33, mar. 2010. ____. Não basta tocar? Discutindo a formação do educador musical. In: Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 16, mar. 2007, p. 49-56. SANTOS, Regina Márcia Simão. Música, a realidade nas escolas e políticas de formação. In: Revista da ABEM, Porto Alegre, V. 12, mar, 2005, p.49-56. TOURINHO, Cristina. Espaços e ações profissionais para possíveis educações musicais. Revista da ABEM, Porto Alegre, V.15, p.7-10, set. 2006. WIERSMA, W. Research methods in education: an introduction. Boston: Allyn and Bacon, 2000. WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim. A música em escolas públicas do Rio Grande do Sul. In: XXII Congresso da ANPPOM. Anais. João Pessoa, PB: Universidade Federal da Paraíba, 2012. p.191-200. ____. Vivências e concepções de folclore e música folclórica: um survey com alunos de 9 a 11 anos do ensino fundamental. 2004. Dissertação (Mestrado em Música) – Programa de PósGraduação Mestrado e Doutorado em Música, Instituto de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004. WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim; ERTEL, Daniele Isabel. Configurações da Educação Musical em escolas Públicas Estaduais no Rio Grande do Sul. In: HUMMES, Júlia Maria; WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim. Encontro Regional da ABEM-SUL. Anais. Montenegro, RS: Editora da FUNDARTE, 2012. p.217-223. WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim; SCHEFFER, Ranielly Boff. Investigando os egressos da licenciatura em música da Uergs. In: HUMMES, Júlia Maria; WOLFFENBÜTTEL, Cristina Rolim. Encontro Regional da ABEM-SUL. Anais. Montenegro, RS: Editora da FUNDARTE, 2012. p.240-245. XXI Congresso Nacional da Associação Brasileira de Educação Musical Ciência, tecnologia e inovação: perspectivas para pesquisa e ações em educação musical Pirenópolis, 04 a 07 de novembro de 2013

×