Sete Obstaculos Ao Compartilhamento Do Con

  • 803 views
Uploaded on

 

More in: Technology , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
803
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
25
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Apresenta os sete principais obstáculos para a Gestão do Conhecimento: desconfiança, distância física, status das pessoas envolvidas, estrutura organizacional, desconhecimento de fonte e receptor, motivação para colaborar, e a questão do conhecimento visto como recurso de poder, e sugere ações para superá-los. Introdução retardam ou impedem o compartilhamento e tendem a erodir parte do conhecimento à A maioria das pessoas tem um desejo medida que ele tenta se movimentar pela natural de aprender, de dividir o que sabe organização. e de fazer as coisas de um jeito melhor. Mas esse desejo muitas vezes Este artigo apresenta os sete obstáculos é impedido por fatores estruturais, mais comuns - ilustrados na figura abaixo - logísticos e culturais que indivíduos e e três maneiras de superá-los. organizações possuem. Esses fatores Desconfiança Distância física Estrutura organizacional Status Desconhecimento de fonte e receptor Motivação dos colaboradores Conhecimento como poder Figura 1 – Obstáculos ao compartilhamento do conhecimento ©TerraForum Consultores 1
  • 2. 1. Desconfiança 3. Status Para que um conhecimento seja No dia-a-dia, indivíduos têm uma grande compartilhado, deve haver confiança tendência em julgar a validade da mútua entre a fonte desse conhecimento e informação e conhecimento que obtêm seu receptor, onde a mensagem seja com base em quem os transmite. Essa emitida de maneira integral e recebida sem barreira não só diz respeito ao status que a distorções. A confiança (ou sua ausência) fonte de conhecimento possui em relação nas relações de troca de conhecimento à hierarquia da empresa, mas também em está calcada em três fatores, de acordo relação à pessoa que irá receber esse com Davenport e Prusak (1998): conhecimento. Isso se torna uma barreira linguagem comum, distância física e status na medida em que o conhecimento do possuidor do conhecimento. transmitido não é julgado pela sua qualidade em si, mas de acordo com o Pessoas que compartilham a mesma status de quem o transmitiu. cultura de trabalho podem comunicar-se melhor e transferir conhecimento de forma 4. Estrutura organizacional mais eficaz, pois possuem interesses e De acordo com O'Dell e Grayson (1998), experiências em comum. Por isso uma organizações que promovem uma linguagem comum é essencial para o estrutura fechada, onde os locais, divisões compartilhamento do conhecimento. De e funções estão demasiadamente focados acordo com os autores, ela faz com que em maximizar suas próprias realizações e não se crie uma postura passiva na troca recompensas, acabam por incentivar as de conhecimentos, mas sim de profundo pessoas a sonegarem informações questionamento, o que leva a um importantes para a organização, aperfeiçoamento desses conhecimentos subotimizando seu desempenho no todo. compartilhados, e conseqüentemente Em muitas organizações a concorrência melhores decisões. interna agressiva é estimulada entre grupos ou unidades, onde geralmente 1. Distância física concorrem por recursos que poderiam ser Muitas vezes, o compartilhamento redirecionados se compartilhassem somente se torna possível quando existe conhecimento, ao invés de escondê-lo. uma interação física entre as partes. Isso ocorre porque na grande maioria das 5. Desconhecimento de fonte e receptor vezes o conhecimento é sutil e complexo Às vezes, quem possui o conhecimento demais para ser explicitado em palavras, e não sabe quem exatamente precisa dele, e por isso necessitam ser mostrados quem o necessita não sabe onde pessoalmente, e requerem diálogo e encontrar. Geralmente, as pessoas estão solução interativa de problemas. Muitas abertas a compartilhar seus vezes o receptor necessita observar a conhecimentos, mas têm a sensação de pessoa que está fornecendo o que ninguém os necessita. Isso conhecimento, verificando se ela é geralmente ocorre quando as pessoas não confiável aos seus olhos, para que só estão seguras quanto ao valor do então possa aceitá-lo. conhecimento que possuem, e têm medo ©TerraForum Consultores 2
  • 3. de se sentirem inferiorizadas por Os sete obstáculos citados são compartilhar algo que pode ser de menor enfrentados diariamente por organizações qualidade. dos mais diferentes tipos e tamanhos. Mas eles podem ser superados, atuando-se em 6. Motivação dos colaboradores três frentes: motivação, facilitação e A motivação dos colaboradores possui confiança. uma relação bastante estreita com os 1. Motivação métodos de recompensa e remuneração Em geral, as pessoas somente irão da organização. Sistemas de recompensa compartilhar seu conhecimento se (financeiras ou sociais) que privilegiam os acharem que isso lhes trará algum detentores do conhecimento também benefício. Ocorre que essa definição de favorecem um ambiente de sonegação de “benefício” pode variar muito de pessoa informações. Como afirmam Leonard- para pessoa, e pode abranger tanto Barton e Sensiper (1998), em aspectos financeiros quanto não- organizações onde as expertises são financeiros. Por isso, é necessário que altamente recompensadas, mas seu exista um alinhamento no que diz respeito ! " #$ compartilhamento não, as pessoas não aos benefícios e sua percepção entre a irão querer entregar o poder que possuem organização e os indivíduos que nela por serem uma importante fonte e trabalham. Muitas organizações que conhecimento. respaldam valores como a colaboração, o trabalho em equipe e a comunidade 7. Conhecimento como poder oferecem incentivos que estimulam Organizações que possuem uma cultura justamente comportamentos opostos. voltada ao individualismo estimulam o pensamento de que “se compartilhar meu O sistema de recompensas de uma conhecimento, ficarei sem ele”. Nessas organização influencia sobremaneira a organizações, as pessoas raramente irão forma como o compartilhamento ocorre. compartilhar seus conhecimentos, Muitas vezes, uma ênfase errônea no sabendo que isso poderá enfraquecer sua comportamento que se recompensa pode posição na empresa. Da mesma maneira, causar uma inibição no processo de troca esse tipo de cultura desencoraja também de conhecimentos; as recompensas não as pessoas a solicitarem conhecimento, devem se tornar um recurso de curto prazo pois essa atitude é encarada como que não pode ser sustentado. Esquemas admissão de fraqueza e incompetência. que avaliam somente a quantidade dos conhecimentos compartilhados oferecem Como superá-los brechas e tornam o sistema frágil, por sobrepor a quantidade à qualidade. ©TerraForum Consultores 3
  • 4. Além das recompensas, uma organização exemplo -, e deixam de ser percebidos pode oferecer a seus colaboradores uma pelos indivíduos. Nesse sentido, a série de incentivos a compartilhamento do organização que deseja alavancar a troca conhecimento, que estão muito mais de conhecimentos entre seus relacionados ao longo prazo e vão além de colaboradores, deve fornecer uma série de simples recompensas. Esses incentivos condições para que ele ocorra de maneira podem abranger desde promoções e efetiva. oportunidades de crescimento até a obtenção de mais visibilidade na 2.1 Leiaute físico organização. A capacidade de compartilhar A criação de um ambiente físico que conhecimento está incorporada nos encoraje e facilite o compartilhamento de critérios de avaliação de desempenho de informações e conhecimentos é uma muitas empresas, e são efetivamente importante premissa nesse cenário. Uma reconhecidos e recompensados. Nessas empresa não obtém nenhum benefício organizações, o desempenho individual com o acúmulo de informação e excelente é bem reconhecido, mas deve conhecimento que se forma dentro de ser suportado por um ótimo desempenho setores e departamentos. Em vista disso, em compartilhar conhecimento, pois este cada vez mais os conceitos de espaços sim é visto como estratégico para a fechados e símbolos de status organização. relacionados à hierarquia perdem lugar para conceitos abertos e não-hierárquicos, Recompensas e incentivos - tangíveis ou que facilitam os contatos informais e a intangíveis - oferecidos pela organização comunicação em todos os sentidos. Um são eficazes nas primeiras etapas do local de trabalho estruturado sem barreiras processo de construção de uma cultura de físicas permite uma maior comunicação compartilhamento, mas esses recursos por face a face, contribui para a rapidez no si só não são sustentáveis. Para que o compartilhamento e sustenta uma compartilhamento seja realmente interação constante entre conhecimento incorporado como um valor da tácito e explícito. organização, é necessário que os próprios colaboradores achem essa atividade Além disso, cada vez mais empresas recompensadora. destinam locais específicos para a prática do compartilhamento, sejam eles parte da 2. Facilitação estrutura física da empresa ou ambientes Um pouco além do sistema de totalmente desconectados da realidade do recompensas de uma organização, seus trabalho (TERRA, 2000). Muitas vezes sistemas e estruturas podem ajudar a simples bebedouros, cozinhas ou salas de promover um ambiente propício ao café criam um ambiente propício ao compartilhamento de conhecimento. compartilhamento, mesmo que as pessoas Muitas vezes, os benefícios ocasionados não entrem nesses locais com este pelas recompensas acabam sendo inibidos objetivo específico. por alguns outros fatores - como tempo e dificuldade de acesso às pessoas, por ©TerraForum Consultores 4
  • 5. 2.2 Redes pessoais conhecimento "a qualquer hora, em Essas práticas adotadas pelas empresas qualquer lugar", rompendo as grandes têm como principal objetivo aumentar os barreiras de tempo e espaço. contatos pessoais entre as pessoas, na expectativa de que exista uma 2.3 Cargos e atribuições de apoio probabilidade maior de que essas pessoas Fatores como o sistema de recompensas e compartilhem conhecimento entre si. As a disponibilização de ferramentas pessoas tendem a compartilhar mais livre tecnológicas são muito importantes, mas e profundamente com as pessoas em para que a mudança realmente aconteça e quem confiam, e tendem a confiar floresça por toda a organização, a naquelas com quem estão pessoalmente liderança deve ter um papel ativo nesse ligadas. Portanto, aumentar as ligações processo. E para isso é imprescindível que entre as pessoas significa aumentar as líder e gerentes, antes de todos, estejam relações de confiança entre elas, convencidos de que o compartilhamento resultando em maior contribuição e do conhecimento dá resultados e é compartilhamento. necessário para sua organização. Nesse sentido, O'Dell e Grayson (1998), A formação de redes de relacionamentos citam algumas táticas que podem ser pode se dar formal ou informalmente, mas empregadas tanto por líderes como em ambos os casos a organização deve gerentes para apoiar o processo de dar o suporte necessário para que o compartilhamento do conhecimento: compartilhamento ocorra. Todavia, essas coordenar iniciativas e visão, redes tendem a funcionar mais criando e publicando uma missão, visão, e efetivamente de maneira informal, pois um valores que endosse e sustente o excesso de burocratização acaba compartilhamento; restringindo os limites e o alcance do reforçar e recompensar conhecimento compartilhado, assim como comportamentos positivos em relação ao o que ocorre com as comunidades de compartilhamento, promovendo as prática nas organizações. pessoas certas; divulgar aos indivíduos a Muitas vezes, a formação de redes importância do compartilhamento; pessoais transcende as fronteiras de uma compartilhar conhecimento através área ou unidade geográfica de uma de suas próprias ações, servindo como organização, o que acaba dificultando os exemplo para seus colaboradores. contatos pessoais e a troca de conhecimentos. Nesse sentido, a Além de líderes e gerentes, podem ser tecnologia tem um importante papel, criados outros cargos específicos de estendendo o alcance e aumentando a dedicação exclusiva, que auxiliem no velocidade do compartilhamento do compartilhamento do conhecimento. conhecimento entre as pessoas. As Muitas vezes essas pessoas são tecnologias têm sido desenvolvidas nos chamadas de "porteiro", "mordomo" ou últimos anos com o intuito de criar um "jardineiro" do conhecimento, e possuem a ambiente em que se possa compartilhar função de eleger as informações e ©TerraForum Consultores 5
  • 6. conhecimentos mais valiosos, sintetizá-los, formado por um conjunto de normas que organizá-los, sumarizá-los e disponibilizá- reforçam um contrato implícito entre los na organização para posterior acesso. empresa e colaboradores, que se comprometem a compartilhar seu 3. Confiança conhecimento em troca de oportunidades A parte mais difícil da criação de um de aprendizagem, que irão aumentar seu ambiente de aprendizado é o valor perante a empresa e o mercado, desenvolvimento de uma cultura na qual caso ele decida deixar a organização. as pessoas troquem conhecimentos e experiências que antes constituíam sua A organização que deseja criar uma principal fonte de poder. E esse tipo de cultura de confiança em relação ao comportamento, somente poderá surgir em compartilhamento do conhecimento uma organização na qual as pessoas também deve criar políticas explícitas confiam em julgamentos mútuos e não sobre a utilização dos conhecimentos hesitam em depender dos compromissos gerados por seus colaboradores. A assumidos por terceiros (BARTLETT; quantidade de informação encontrada nas GHOSHAL, 1998). Sem um elevado bases de dados organizacionais patamar de confiança entre empresa e geralmente é enorme, e pode ser colaboradores, não se pode esperar que acessada e utilizada por qualquer membro as pessoas sintam-se à vontade para da organização. O uso inapropriado desse compartilhar seus modelos mentais, conhecimento pode se constituir em uma experiências e conhecimentos. grande barreira ao compartilhamento, % & '% % & $ levando as pessoas a estocarem A primeira ação positiva da organização conhecimento porque não estão sendo em relação ao compartilhamento deve ser reconhecidas. Por outro lado, as pessoas o apoio a um contrato de reciprocidade que disponibilizam seus conhecimentos entre ela e seus colaboradores. Se eles têm muito mais tendência a continuarem a sentirem que a intenção da organização é fazê-lo se suas contribuições forem drenar seus conhecimentos para depois reconhecidas de alguma forma por aqueles descarta-los, pois perderam seu valor, de que os utilizam ou constroem sobre eles. maneira nenhuma irão compartilhar seus conhecimentos. Nesse sentido, a A manutenção da propriedade dos confiança somente será atingida se os conhecimentos gerados tem um importante processos organizacionais forem impacto sobre o processo de considerados justos. De acordo com compartilhamento, não somente porque Bukowitz e Williams (2002), um processo motiva os colaboradores a contribuírem ao justo constrói confiança e compromisso, serem reconhecidos, mas também porque que produzem a cooperação voluntária. É estabelece um processo criativo ©TerraForum Consultores 6
  • 7. comunitário, valorizando os benefícios em fazê-lo, como algo positivo relacionamentos pessoais. Além disso, na para a organização e para sua própria medida em que se tem um rastreamento trajetória profissional. do conhecimento acessado e utilizado, a organização pode definir quais são os conhecimentos mais úteis para as Referências pessoas, tornando o processo de BARLTLETT, Christopher A.; GHOSHAL, contribuição mais eficiente. Sumantra. Características que fazem a diferença. HSM Management. Barueri, ano 2, n. 9, jul./ago. 1998. Reflexões Finais Organizações podem seguir diversos BUKOWITZ, Wendi R., WILLIAMS, Ruth L. caminhos para levar seus colaboradores a Manual de gestão do conhecimento: compartilhar seus conhecimentos. O ferramentas que criam valor para a empresa. caminho mais comum é pelas Porto Alegre: Bookman, 2002. recompensas financeiras, mas nem LEONARD-BARTON, Dorothy, SENSIPER, sempre esse é o melhor método. Pode Sylvia. The role of tacit knowledge in group funcionar no início, mas geralmente não é innovation. California Management Review. sustentável. Outro erro comum é enfatizar Berkeley, v.40, n.3, p.112-129, primavera, o compartilhamento através de 1998. ferramentas tecnológicas. Elas devem funcionar como facilitadoras, em casos O'DELL, Carla, GRAYSON, C. Jackson. If only onde a distância física é um empecilho. we knew what we know: identification and transfer of internal best practices. California A troca de conhecimentos é uma questão Management Review. Berkeley, v.40, n.3, p. complexa demais para se restringir 154-174, primavera, 1998. somente à tela de um computador A TERRA, José C. C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. São Paulo: interação entre pessoas que não se Negócio Editora, 2000. conhecem é muito fria e ineficiente por conta das limitações de ferramentas de *** comunicação como e-mail e telefone. Às vezes, é necessário um contato pessoal Paulo R. Floriano é consultor associado da estreito para a construção de uma relação TerraForum Consultores e atua em projetos de de confiança. Programas de Idéias e Portais Corporativos. Seu email é paulo@terraforum.com.br Independentemente da ênfase dada por cada empresa, é imprescindível que o compartilhamento seja realmente incorporado como um valor da organização, e que as pessoas se sintam confortáveis em trocar seus conhecimentos entre elas. Mais do que isso, as pessoas devem perceber os ©TerraForum Consultores 7
  • 8. ( ) )( * ( Religiosidade, Altruísmo e Gestão do Conhecimento A TerraForum Consultores é uma empresa de Poder e compartilhamento de Conhecimento consultoria e treinamento em Gestão do Uso de Blogs na Gestão do Conhecimento Conhecimento (GC) e Tecnologia da Informação. Os clientes da empresa são, em sua maioria, grandes e médias organizações dos setores público, privado e terceiro setor. A empresa atua em todo o Brasil e também no exterior, tendo escritórios em São Paulo, Brasília e Ottawa no Canadá. É dirigida pelo Dr. José Cláudio Terra, pioneiro e maior referência em Gestão do Conhecimento no país. Além disso, conta com uma equipe especializada e internacional de consultores. + - (/ ) 1 ( 2 + ,. 0 ) * Gestão do Conhecimento e E-learning na Prática Portais Corporativos, a Revolução na Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento - O Grande Desafio Empresarial Gestão do Conhecimento em pequenas e médias empresas Realizing the Promise of Corporate Portals: Leveraging Knowledge for Business Success Gestão de Empresas na Era do Conhecimento ©TerraForum Consultores 8