Desenho Metodológico da Investigação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Desenho Metodológico da Investigação

on

  • 8,242 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,242
Views on SlideShare
8,210
Embed Views
32

Actions

Likes
0
Downloads
40
Comments
0

1 Embed 32

http://pedromferreira.blogs.ua.sapo.pt 32

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Desenho Metodológico da Investigação Desenho Metodológico da Investigação Document Transcript

  •                                           Motion  Graphics  de  Informação  para  mobile  TV   Desenho  Metodológico  da  investigação   (Pedro  Ferreira  |  UA  |  2009)            
  • Desenho  Metodológico  da  Investigação     I. Questões de Investigação Quais as implicações que o grafismo de informação, nos conteúdos noticiosos, assume com o aparecimento da televisão móvel? Serão os recursos gráficos, utilizados actualmente em conteúdos noticiosos, adequados para a tecnologia móvel? É pertinente pensar em soluções (interactiva, adaptável e adaptativa) de grafismo de informação quando visionado em contexto mobile TV? 2  
  • Desenho  Metodológico  da  Investigação   II. Modelo de Análise Conceitos Dimensões Indicadores Informativa Eficácia de transmissão Importância Estética Percepção visual Idade Sexo Habilitações Espectadores Pessoal Hábitos de uso do telemóvel e TV Móvel Cores Posicionamento Grafismo de informação Gráfica Animação Frequência de uso Tipos de letra Produção Técnica Distribuição Mobile TV Codificação Suporte Tamanho do ecrã Formato Hipóteses: Hipótese 1: A mudança de paradigma do grafismo de informação para a tv mobile é pertinente, na medida em que passamos a visualizar o telejornal num ecrã, substancialmente, mais pequeno, como é o caso do ecrã de telemóvel. Hipótese 2: Actualmente todo o grafismo de informação, em Portugal, está pensado para um formato de ecrã 4:3, e um tamanho médio do aparelho receptor, pelo que quando vê-mos uma emissão de um telejornal em telemóvel, é feita um tipo de compressão do vídeo que pode tornar, objectos/informação mais pequena totalmente imperceptível, como é o caso do rodapé que aparece, normalmente, na parte inferior do ecrã. Hipótese 3: A resposta de utilizadores acerca do tempo despendido a verem um qualquer programa em mobile tv tende a ser de curta duração. O grafismo pode ter, neste contexto, um papel mais relevante para o rápido acesso à informação que o utilizador pretende aceder, através da possibilidade de interactividade com o mesmo. 3  
  • Desenho  Metodológico  da  Investigação   III. Metodologia de investigação No momento em que é solicitada a metodologia mais adequada para o projecto de investigação do autor, este rege-se pela referência citada em contexto de aula para tal. Assim, considerando o modelo defendido por Loureiro (2006), a metodologia que poderá ser mais adequada para este projecto será a de índole exploratória. A justificação para a escolha daquela que se pensa ser a metodologia mais apropriada para este projecto de investigação, prende-se com vários pontos que o autor pensa estarem, numa primeira fase definidos. Deste modo, será necessário uma primeira abordagem teórica ao tema, que levará ao conhecimento mais aprofundado do que já se está a investigar/quem o faz e realizar também possíveis cruzamentos de informação, no sentido de obter pontos de reflexão que podem ser importantes para o desenvolvimento deste projecto. Posteriormente será necessário a realização testes prévios de visualização de conteúdos noticiosos em plataforma mobile como forma de aferir quais os reais problemas de visualização. Seguidamente é importante a realização de um questionário, no sentido de localizar/contextualizar o problema e a realização de entrevistas a especialistas com o intuito de obter informação por parte de indivíduos que estão ligados activamente a estas questões do motion graphics em contexto de informação e indivíduos que trabalham com a tecnologia mobile na transmissão de conteúdos audiovisuais. Este projecto poderá ter a necessidade de testes experimentais, como forma de encontrar um caminho de prototipagem que responda aos pressupostos mencionados pelo autor. 4  
  • Desenho  Metodológico  da  Investigação   IV. Possíveis participantes do Estudo Poder-se-ia falar de uma faixa etária que agruparia indivíduos entre os 16 e os 40 anos. Esta faixa fará sentido uma vez que aqui poderão englobar- se os utilizadores mais activos de telemóvel e mais especificamente de Mobile TV/conteúdos noticiosos. Por razões de exequibilidade, do ponto de vista temporal do estudo, a amostra poderá ser caracterizada como uma amostra por conveniência carecendo não generalização dos dados. Especialistas ligados a departamentos de grafismo e tecnologia mobile de estação(ões) de televisão. Estes participantes poderão ser, extremamente, úteis para o estudo na medida em que poderão dar informação, no terreno, de perspectivas viáveis para o mesmo. Nesta altura essa troca de informação poderá ser tanto a nível do departamento de grafismo, no sentido de perceber que alterações poderia ter de sofrer a sua estrutura de concepção bem como no departamento de tecnologia mobile/emissão no sentido de aferir as grandes alterações de processos de emissão que este tipo de conteúdo poderia ter. V. Dados a recolher Tendo em conta os primeiros participantes, seria importante recolher dados que permitissem perceber quem vê mobile TV, que tipo de conteúdos, percebendo assim se os conteúdos noticiosos são vistos. Importante saber também que tipo de informação gráfica seria útil/interessante um indivíduo conter em simultâneo com a emissão de um telejornal, por exemplo. Ou então, por outro lado, tendo uma emissão sem interactividade, perceber se toda a informação gráfica chega nas melhores condições ou se um indivíduo tem ou sente dificuldades de leitura em algum tipo de informação gráfica. Este último ponto é de extrema importância na medida em que poderá fornecer informações concretas e definirá o caminho do estudo. 5  
  • Desenho  Metodológico  da  Investigação   Já os segundos participantes do estudo poderiam trazer informação mais específica ao nível técnico que permitiria localizar com mais exactidão a resposta às várias questões desta investigação. VI. Instrumentos de recolha de dados Importa referir que, quantos instrumentos de recolha de dados, serão necessários utilizar o questionário e entrevista. Está ainda em análise a utilização da observação para recolher dados que se prende com a visualização de conteúdos noticiosos em contexto Mobile TV. Assim sendo, importa referir que o questionário tem como grande objectivo recolher dados dos relativos aos primeiros participantes do estudo e todas as suas especificações acima identificadas. Já a entrevista será semi-estruturada e direccionada para o segundo grupo de participantes (especialistas) e como grande objectivo a recolha de informação mais técnica e específica relativa à conjugação de mobile TV e grafismo de informação. VII. Tratamento de dados O processo de tratamento de dados basear-se-á em análise quantitativa e qualitativa. No que diz respeito a análise quantitativa terá como sustento os dados recolhidos dos questionários que serão tratados recorrendo ao software SPSS 17. As entrevistas aos especialista e o cruzamento de informação recolhida de publicações científicas farão parte da análise de dados qualitativa e serão tratados com o recurso ao software Nvivo. 6