Your SlideShare is downloading. ×
BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT                  5/14/09     6:15 PM    Page 1




          Relacion...
BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT                                                                      ...
BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT                                 5/14/09   6:15 PM   Page 3




      ...
BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT                                                   5/14/09          6:...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Edição 30 - Petrobras em Ações - n° 01/2009

334

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
334
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Edição 30 - Petrobras em Ações - n° 01/2009"

  1. 1. BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT 5/14/09 6:15 PM Page 1 Relacionamento com Investidores • Ano VII • nº 30 Petrobras em Ações Petrobras em Ações Petrobras apresenta Plano DESTAQUES Produção no Brasil cresceu 5,4% em 2008 ■ A produção de petróleo e gás natural da de Negócios 2009-2013 Petrobras no Brasil, em 2008, foi de 2.175.896 barris de óleo equivalente (boe) por dia, o que N o final de janeiro de 2009, a Petrobras apresentou o Plano de representa um crescimento de 5,4% sobre o total produzido em 2007. Contribuíram para Negócios para o período 2009-2013, que prevê investimentos este resultado o aumento na produção das três de US$ 174,4 bilhões, sendo US$ 158,2 bilhões relacionados plataformas que começaram a operar no final a projetos no Brasil e US$ 16,2 bilhões às atividades no exterior. de 2007 (P-52, P-54 e FPSO – Cidade Vitória) e a entrada em produção do FPSO Cidade de Rio Os investimentos se concentram no segmento de Exploração das Ostras e da P-53, em 2008, que permitiram e Produção, que receberá US$ 104,6 bilhões, incluindo Brasil e superar o declínio natural dos campos maduros. exterior, 59% do total aprovado para o período. Deste montante, cerca de Somando o volume dos campos situados nos nove países onde a Companhia produz, a US$ 28 bilhões se destinam ao desenvolvimento do pré-sal, cuja média diária total da Petrobras subiu para produção deverá atingir a média de 219 mil barris por dia em 2013, e no 2.399.958 barris, um aumento de 4,3% em qual, num horizonte até 2020, serão investidos US$ 111,4 bilhões. Este relação à média de 2007. Plano incorpora a nova fronteira exploratória, traçando metas mais agres- Petrobras participa de exploração sivas de crescimento de produção em relação ao plano anterior. A produ- de petróleo em Cuba ção total de óleo e gás natural deverá alcançar 3.655 mil barris de óleo ■ A Petrobras e a Companhia Cubana de equivalente por dia (boed) em 2013, sendo 3.314 mil boed no Brasil. Até Petróleo (Cupet) assinaram contrato de partilha 2020, a empresa produzirá 5.729 mil boed, sendo que 1.183 mil boed para exploração e produção de petróleo do serão provenientes da parcela da Petrobras no pré-sal. bloco 37, no mar do Caribe. O documento resulta de negociação entre as duas compa- O segmento de Refino, Transporte e Comercialização contará nhias e prevê 32 anos de duração, sendo com US$ 43,4 bilhões, o equivalente a 25% dos investimentos 7 anos para exploração e 25 para produção. O investimento inicial é de US$ 8 milhões totais, mantendo-se a estratégia de aumentar a capacidade de refino e o bloco tem 1.600 quilômetros quadrados para acompanhar o crescimento da produção de petróleo. Os investimen- de extensão. tos serão concentrados na melhoria da qualidade dos combustíveis, na ele- vação do nível de processamento de óleo pesado e na expansão da capa- Diesel com menor teor de enxofre cidade de refino, incluindo investimentos nas novas refinarias. Com a ■ A Petrobras firmou acordo com o Ministério entrada em operação da Refinaria Abreu e Lima, em 2011, do Complexo Público Federal para fornecimento do diesel S-50, que tem 50 partículas por milhão (ppm) Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em 2012, e da primeira fase da de enxofre. O acordo aconteceu mesmo sem a Refinaria Premium I, em 2013, a carga processada de petróleo no Brasil disponibilização do motor diesel P-6 no Brasil, deverá atingir 2.270 mil bpd em 2013. cujo cronograma será definido pelo Ministério do Meio Ambiente. O diesel S-50 tem teor de Os investimentos em Gás e Energia totalizarão US$ 11,8 bilhões. Para enxofre menor que o S-500, adotado acompanhar a crescente produção doméstica de gás natural, este montante atualmente nas regiões metropolitanas. permitirá ampliar a capacidade de escoamento, elevando as ven- Em janeiro de 2009, a Petrobras deu início ao fornecimento do diesel S-50 aos ônibus das no mercado interno. O plano contempla ainda investimentos nos seg- urbanos das cidades de São Paulo e Rio de mentos de Distribuição, Corporativo e Biocombustível. Janeiro. O diesel está sendo vendido ao A maior parte dos investimentos será financiada pela geração de caixa mesmo preço do combustível anterior, o S-500 (com 500 ppm de enxofre). Até 2011, o diesel das atividades operacionais da Companhia, estimada em US$ 146 bilhões S-50 será disponibilizado para as frotas de para os próximos cinco anos, com base nas premissas de preço médio de mais sete estados brasileiros. US$ 66 por barril e produção média anual de 2,4 milhões de barris de óleo equivalente. O restante dos investimentos será viabilizado pela contra- Recorde mundial em carbonatos tação de novas operações de financiamento. O gráfico apresentado na ■ A Petrobras estabeleceu um novo recorde mundial na produção de petróleo página seguinte mostra o comportamento das ações preferenciais da para reservatórios carbonáticos em relação à Petrobras após a divulgação do Plano, indicando a boa receptividade do lâmina d’água, com profundidade de água mercado em relação às novas estratégias apresentadas. de 1.413 metros, no campo de Marlim Leste. Denominada Jabuti, a jazida foi a primeira acumulação comercial de petróleo leve (29º API) descoberta em reservatórios Lucro Gasolina com Emissão de carbonáticos em águas ultraprofundas. Até líquido 3% de etanol no US$ 1,5 bi então, acreditava-se que em grandes profundidades a capacidade de acumular e recorde Japão em títulos reter petróleo seria perdida. PÁG. 2 PÁG. 3 PÁG. 4
  2. 2. BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT 5/14/09 6:15 PM Page 2 LUCRATIVIDADE (1) Resultado do exercício de 2008 sobre os ativos monetários líquidos em giram o volume recorde de 673 mil dólar contribuíram preponderantemen- barris/dia, um crescimento de 9,4% te para este desempenho. em relação a 2007. A geração operacional de caixa As vendas totais no mercado interno (EBITDA) foi 14% superior à do exer- aumentaram 5% em relação a 2007, cício de 2007, assegurando recursos com destaque para o diesel, a gasolina, para os investimentos recorde no o querosene de aviação e o gás natural. período, de R$ 53,3 bilhões no ano As vendas de gás natural cresceram (18% acima do registrado em 2007), 26%, em decorrência da maior oferta sendo a maior parte para a área de de gás importado e nacional (platafor- Exploração e Produção. A receita ope- mas P-52, P-54 e Piranema), associada à P-53 racional líquida foi de R$ 215,2 bilhões, ampliação da rede de distribuição pela representando aumento de 26% construção de novos gasodutos. quando comparada à do ano anterior. O excelente resultado em 2008 via- A produção de petróleo e gás na- N o exercício de 2008, foi registra- bilizou à Companhia propor o paga- do um lucro líquido consoli- tural no Brasil em 2008 foi de 2,1 bi- mento de dividendos de R$ 9,9 bilhões dado recorde de R$ 32,9 bi- lhões de barris de óleo equivalente por referentes ao exercício de 2008, sendo lhões, 53% superior ao apurado no dia (boed), indicando um crescimen- R$ 7.019 por meio de pagamento de exercício de 2007. Os melhores preços to de 5,4% sobre o volume produzi- juros sobre capital próprio. O dividendo médios de realização de petróleo e do em 2007. Já a produção total de proposto equivale a 29,04% do lucro derivados, o aumento da produção petróleo e gás natural, incluindo Brasil básico e a R$ 1,13 por ação. Em 2007, nacional de óleo e gás natural, que e exterior, aumentou 4,3% em rela- a taxa foi de R$ 0,75 por ação, após cresceu 5,4% no exercício, o maior ção à média de 2007, atingindo 2,4 mi- desdobramento das ações. volume de vendas e o ganho cambial lhões de boed. As exportações atin- (1) Valores anuais com base na Lei 11.638/07. Variação Nominal das Ações Dados Econômico-Financeiros RESULTADOS & RETROSPECTIVA 4º Trimestre 1.000 317% (Petrobras ON) Em R$ Milhões 2008 2008 2007 Variação 294% (Petrobras PN) Lei 11.638 (%) 900 233% (Ibovespa) Vendas brutas 266,494 284,579 218,254 30 800 Vendas líquidas 215,118 232,183 170,578 36 700 Lucro bruto 73,495 74,684 66,180 13 600 Lucro operacional * 45,950 45,603 40,026 14 500 Lucro líquido 32,988 33,915 21,512 58 Lucro líquido por ação (R$) 3.76 3.87 2.45 58 400 Geração de caixa operacional 49,952 41,897 19 300 Ebitda 57,170 57,213 50,156 14 200 Valor de mercado (controladora) 224,000 224,000 430,000 (48) 100 Total de investimentos 53,349 53,349 45,285 18 Endividamento líquido 48,824 26,670 83 0 Estrutura de capital (capital de Dez-02 Fev-03 Abr-03 Jun-03 Ago-03 Out-03 Dez-03 Fev-04 Abr-04 Jun-04 Ago-04 Out-04 Dez-04 Fev-05 Abr-05 Jun-05 Ago-05 Out-05 Dez-05 Fev-06 Abr-06 Jun-06 Ago-06 Out-06 Dez-06 Fev-07 Abr-07 Jun-07 Ago-07 Out-07 Dez-07 Fev-08 Abr-08 Jun-08 Ago-08 Out-08 Dez-08 terceiros líquido / passivo total líquido) 50% 50% 48% 2 pp Posição em 31 dez 02 =100 * Antes do resultado financeiro, da equivalência patrimonial e dos impostos. Evolução das Ações Preferenciais – PETR4 Resultados Operacionais 4º Trimestre 140 Antes da divulgação Após a divulgação Em mil barris de óleo equivalente/dia 2008 2007 Variação (%) Nº Índice = 100 em 31.12.08 do PN 2009 - 2013 do PN 2009 - 2013 Produção 2.400 2.301 46 135 132,97 Produção total de derivados 1.970 2.046 (4) 130 Exportação líquida de petróleo e derivados 103 77 34 125 Capacidade de utilização das refinarias 120 – no Brasil 91% 90% 1 pp 115 Capacidade de utilização das refinarias 113,42 – no exterior 61% 85% -24 pp 110 Participação do óleo nacional na 105 carga processada 78% 78% – 100 95 Variação Real Acumulada das Ações PETR4 R$ Ibovespa 90 Ibovespa Petrobras PN Petrobras ON Últimos 10 anos 101,6% 400,2% 1047,9% Período Últimos 5 anos 21,8% 72,5% 88,6% Fonte: Bloomberg Último ano (46,1%) (52,6%) (-52,0%)
  3. 3. BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT 5/14/09 6:15 PM Page 3 EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO NOVAS FRONTEIRAS Novas parcerias ampliam negócios A Petrobras assinou acordos e um contrato que possibili- tam o desenvolvimento de boas oportunidades de negócios e abrem novas frentes em dois diferentes continentes onde a Com- panhia já atua: Ásia e Europa. Os P-51 parceiros serão empresas da China e de Portugal. Com as empresas chinesas fo- ram celebrados um contrato e dois memorandos. Os memorandos, assi- Três novas plataformas nados com o China Development Bank Corporation, China Petroche- em produção A mical Corporation (Sinopec) e Petro- produção crescente de pe- no Brasil, está em Marlim Sul. Em lâ- China, têm o objetivo de promover o tróleo e gás da Petrobras con- mina d’água de 1.255 m e a 150 km desenvolvimento econômico e o co- tinuará em 2009. Entre o final da costa, pode produzir 180 mil barris mércio entre as duas nações. O con- do ano passado e o início deste, mais de petróleo/dia. trato com a Unipec Asia Co. Ltd., três plataformas entraram em opera- A P-53, instalada em Marlim Leste, subsidiária da Sinopec, prevê a venda ção e aumentarão a produção em pode produzir até 180 mil barris de pe- de 60 mil a 100 mil barris de petró- 460 mil barris diários quando atin- tróleo/dia do tipo pesado e comprimir leo por dia. girem suas capacidades totais. As no- até 6 milhões/m³ de gás por dia. Está Já com as portuguesas Galp vas unidades, todas na Bacia de Cam- em local com profundidade de 1.080 m Energia e EDP Energias foram assina- pos, são: P-53, P-51 e FPSO Cidade e a 120 km da costa. dos acordos que permitem parcerias de Niterói. Ainda este ano, entrarão em opera- em diferentes áreas, como biocom- A FPSO Cidade de Niterói opera ção mais duas unidades de produção bustíveis, gás natural, energia elé- em Marlim Leste, a 120 km da costa e da Petrobras (tipo FPSO, sigla em in- trica, exploração e produção de pe- a 1.370 m de profundidade. Pode pro- glês que significa unidade flutuante de tróleo. Os documentos preveem a duzir 100 mil barris de petróleo/dia produção e armazenamento de óleo): implementação dos projetos aprova- leve e 3,5 milhões/m³ de gás por dia. Cidade de São Mateus e BW Peace, dos pelas duas empresas nos aspec- A P-51, a primeira plataforma se- que serão instaladas nas bacias do Es- tos técnicos, comerciais e financeiros. missubmersível construída totalmente pírito Santo e Santos, respectivamente. INTERNACIONALIZAÇÃO Petrobras produz gasolina com etanol no Japão entre a Petrobras e a empresa A Petrobras começa a produzir Fachada do prédio onde funciona o escritório gasolina com 3% de etanol japonesa Japan Alcohool Trading da Brazil Japan no Japão. Com esta iniciativa é estratégica, pois a unidade está si- Ethanol na empresarial, a Companhia preten- tuada na cidade de Sodegaura, na re- cidade de Tóquio de demonstrar ao empresariado gião de Kanto, que, pela localização japonês a viabilidade técnica e central no país, é responsável por econômica da entrada deste no- 40% do volume total de gasolina vo combustível, mais eficiente e bem consumido no Japão. A capacidade de mais ecológico. produção estimada é de até 3 milhões Em março último, a Brazil de litros de gasolina E3 por mês. E a for- Japan Ethanol inaugurou a pri- necedora da gasolina com etanol meira unidade para a produção de será a refinaria Nansei Sekiyu, E3, combustível formado pela mistura na cidade de Okinawa, em que de gasolina com 3% de etanol. A a Petrobras possui 87,5% de instalação desta joint venture formada participação.
  4. 4. BR Ac?o?es 30 Portugue?s.qxp:BR Ações nº 2 2005 PORT 5/14/09 6:15 PM Page 4 PAINEL DE NOTÍCIAS Petrobras SUSTENTABILIDADE Usina de biodiesel entrega primeira produção A Usina de Biodiesel de Montes Claros, situada no norte do estado de Minas é líder em Gerais, realizou sua primeira entrega de produção de biocombustíveis. O carregamento de 45 mil litros foi destinado à Petrobras Distribuidora. A usina prevê a entrega de reputação ética A 1,5 milhão de litros de biodiesel ainda neste primeiro trimestre de 2009. Petrobras, dentre 541 multi- A exemplo das unidades de Candeias, na Bahia, e Quixadá, no Ceará, a usina tem nacionais, foi eleita uma das capacidade para produzir 57 milhões de litros de biocombustível por ano. O processo empresas líderes em reputa- de produção da planta dispõe de sistemas de instrumentação e controle ção ética, pelo Covalence Ethical automatizados. Além disso, possui uma capacidade de flexibilização no processo de Ranking 2008, em janeiro último, na óleos vegetais brutos e no que diz respeito ao uso de matérias-primas diversas, tendo Suíça. Foi a empresa brasileira mais capacidade para processar ainda o sebo bovino, o óleo e gorduras residuais (OGR). bem colocada no ranking global em todos os 18 setores avaliados e à fren- te de 29 empresas multinacionais do setor de petróleo e gás. Petrobras constitui empresas do Comperj Esse ranking avalia critérios como im- pacto ambiental da produção, posicio- Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro processo de sinergia necessário decorrente do namento em relação à responsabilidade O (Comperj) será composto por seis empresas de sociedades anônimas, fato de as empresas estarem localizadas num mesmo site de produção. A partir do processo social, reciclagem, informação ao con- sumidor, inovação ecológica, presença subsidiárias integrais da Petrobras. Num de implementação, os bens, as obrigações e internacional, risco ambiental, padrões primeiro momento, a Petrobras deterá 100% do direitos relativos ao Comperj serão transferidos trabalhistas e política anticorrupção. De- capital total e votante dessas companhias, a pela Petrobras às empresas recém-formadas. senvolvido pela empresa Covalence, este fim de implantar o modelo de integração de Isto permitirá a fase de preparação do projeto prêmio tem o propósito de propiciar e relacionamento das empresas recém- para a entrada de potenciais sócios. O Comperj fomentar condições e informações sobre constituídas. Deste modo, será criado o processará 150 mil barris por dia (bpd) de desenvolvimento sustentável. petróleo pesado vindo da Bacia de Campos. O ranking global apresenta a Petro- Alinhado às diretrizes estratégicas da bras como a empresa brasileira mais bem Petrobras, visa aumentar a produção de avaliada entre todos os setores. O Cova- petroquímicos básicos e atuar de forma lence Ethical Ranking, publicado desde integrada na petroquímica, atendendo aos 2005, é constituído por um sistema de demais negócios do Sistema Petrobras. Deste mensuração baseado na coleta de dados modo, irá adicionar à cadeia de valor da qualitativos em que 45 critérios são a Petrobras condições importantes, tais como: base de informação. Funciona também expansão do mercado doméstico de como um termômetro de como as mul- petroquímicos; utilização do petróleo da Bacia tinacionais são percebidas no campo da de Campos como matéria-prima; fomento de ética. Este sistema de avaliação consi- sinergia junto às estruturas existentes na região; dera a integração de informações en- Construção do Centro de Integração do Complexo e melhora na balança comercial na cadeia de contradas na mídia, empresas, ONGs e Petroquímico do Rio de Janeiro – Comperj petróleo, derivados e petroquímicos. órgãos de pesquisa. Emissão de US$ 1,5 bi em títulos A Petrobras concluiu em fevereiro a oferta, no mercado internacional de capitais, de US$ 1,5 bilhão em títulos do tipo Taxa do título com vencimento em 2019 8,2 Global Notes com vencimento em 15 de março de 2019 e retorno 8,0 ao investidor de 8,125% a.a. Os recursos captados se destinam a 7,8 aplicações corporativas gerais, incluindo o financiamento do Plano 7,6 de Negócios da Companhia. A operação teve uma demanda 3,5 vezes superior ao seu volume final e foi destinada a mais de 230 7,4 investidores, sendo a maioria dedicada ao mercado de renda fixa 7,2 de empresas com grau de investimento (high grade). Foi a 7,0 primeira emissão de uma empresa brasileira desde julho de 2008, 6,8 quando se agravaram os efeitos da crise financeira mundial. O 9 9 9 9 9 9 9 9 9 gráfico ao lado apresenta o comportamento do título no mercado 200 200 200 200 200 200 200 3/200 4/200 02/ 3/02/ 0/02/ 7/02/ 03/ 03/ 0/03/ 0 0 secundário, que vem representando elevada demanda. 06/ 1 2 2 06/ 13/ 2 27/ 02/ Informativo publicado pela Gerência de Relacionamento com Investidores da Petrobras • Gerente executivo: Theodore Helms • Editor e jornalista responsável: Cláudio Paula MTb-22069/RJ • Colaboração: Orlando Gonçalves, Luciana Guilliod, Bianca Nasser e Carlos Eduardo Curvello • Contato: Suporte ao Acionista Tels.: (21) 3224-1540/4914 e 0800 282 1540 • Fax: (21) 2262-3678 • Endereço: Av. República do Chile, 65 / Sala 2202-B • Centro – Rio de Janeiro – RJ – 20031-912 • E-mail: acionistas@petrobras.com.br • Projeto gráfico e diagramação: Estúdio Matiz Visite nosso site www.petrobras.com.br/ri

×