PETROBRAS



      Perspectivas dos Setores
        de Energia e Petróleo


  V Fórum de Tendências Aliança do Brasil




...
PETROBRAS

Aviso
 As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais
 previsões refletem apenas expec...
PETROBRAS

Matriz Energética Brasileira (2005)



                 Petróleo e                                             ...
PETROBRAS                                          Plano de investimentos 2007-2011

Plano de Investimentos
             P...
PETROBRAS
Produção de Óleo da Petrobras x Demanda Nacional
 Produção Petrobras/
Consumo de derivados      52%             ...
PETROBRAS

Produção de Óleo e Gás Natural versus PIB

2.000                                                               ...
PETROBRAS

Produção Total – Óleo & LGN e Gás Natural
          Mil boed                                           7,5% a.a...
PETROBRAS                                                             Projetos 2006 / 2007

Principais projetos de produçã...
PETROBRAS                                                              Projetos 2006 / 2007

     Principais projetos para...
PETROBRAS
 Origem do Óleo Processado nas Refinarias da Petrobras

100%
                                                   ...
PETROBRAS
Exploração - Portfólio
                         443                                   Bid 0
                   4...
PETROBRAS
E&P Brasil: Taxa Interna de Reposição de Reservas (SPE)
 Reposição Interna 2003               Reposição Interna ...
PETROBRAS
Balança comercial da Petrobras
                                                                Superávit Físico ...
PETROBRAS
Reservas Mundiais de Gás Natural




                                                    Total Mundial = 180 tm3...
PETROBRAS
Mercado europeu de gás natural - 2004

                                      1.600
                             ...
PETROBRAS
Mercado doméstico de derivados
                       Variação 2004 x 2005
                    Coque e Outros   ...
PETROBRAS
Mercado doméstico de gás natural

                             Variação 2004 x 2005
                           O...
PETROBRAS
Gás Natural – Oferta e Demanda
Oferta de Gás Natural - Milhões de m3/dia
 120
                                  ...
PETROBRAS
Principais Projetos da Petrobras em Gás Natural – PN 2007-2011

   Principais Projetos e Investimentos          ...
PETROBRAS
Plangás 2008 – Ampliação da Oferta do Sudeste
   Plangás
 • Ampliação da oferta de gás natural do Sudeste: dos a...
PETROBRAS
Participação do Gás nas fontes primárias de energia no Brasil



           12%
                                ...
PETROBRAS

Energia Renovável (PN 2007 – 2011)

     Investimento 2007-2011                          Meta 2011
 US$ 136M em...
PETROBRAS

Tendências no mercado de veículos Flex-Fuel

               Venda de veículos de passeio - 2005
70%
           ...
PETROBRAS

Estratégia de Negócios: Mercado Futuro para o Biodiesel

Lei 11.097/2005 – estabeleceu porcentagem mínima para ...
PETROBRAS

Produção de Biocombustíveis




        Processos não competitivos e sim complementares
                       ...
PETROBRAS
                                    Plantas Pilotos (Guamaré/RN)

                                         Tecno...
PETROBRAS

Mercado de Etanol
• Atualmente o consumo de etanol é igual a 2,6% de mercado de gasolina
• 10% de etanol na gas...
PETROBRAS


        SESSÃO DE
  PERGUNTAS E RESPOSTAS
        Visite nosso website: www.petrobras.com.br/ri/

            ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Forum tendencias alianca Brasil

933 views
807 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
933
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Forum tendencias alianca Brasil

  1. 1. PETROBRAS Perspectivas dos Setores de Energia e Petróleo V Fórum de Tendências Aliança do Brasil Almir Guilherme Barbassa Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores 22 de Novembro de 2006 0
  2. 2. PETROBRAS Aviso As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados as reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. 1
  3. 3. PETROBRAS Matriz Energética Brasileira (2005) Petróleo e Biomassa Derivados 29,1% 39,7% Hidroelétrica Gás Natural 14,5% Petróleo e Derivados Nuclear (U3.O2) 8,7% Carvão 6,5% + 1,5% Gás Natural 48,4% Source: MME 2005 2 2
  4. 4. PETROBRAS Plano de investimentos 2007-2011 Plano de Investimentos PN 2007-11 Janeiro – Setembro 2006 US$ 87,1 bilhões R$ 22,6 bilhões 56% 55% 12,5 49,3 2,9 13% 0,5 2,3 1,8 23,0 0,5 3% 2,3 3,3 2% 3,9 7,5 26% 2% 3% 4% 10% 9% 17% E&P Abast G&E E&P RTC G&E Petroquímica Distribuição Corporativo Internacional Distribuição Corporativo Nota: Inclui Internacional 3
  5. 5. PETROBRAS Produção de Óleo da Petrobras x Demanda Nacional Produção Petrobras/ Consumo de derivados 52% 70% 91% 94% 100% 112% 2500 2.300 2000 1.8061.802 1.761 1.769 1.763 1.783 2.060 1.6861.722 1.700 1500 1.684 Auto-suficiência 1.5001.5401.493 1.336 1.271 1000 1.132 1.004 869 500 Produção da Petrobras Consumo de Derivados 0 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2010 (*) Estimativa Petrobras considerando um crescimento da demanda de 2,6 % ao ano 4
  6. 6. PETROBRAS Produção de Óleo e Gás Natural versus PIB 2.000 2.500 2.000 1.500 1.500 1.000 1.000 500 500 0 - 79 81 83 85 87 89 91 93 95 97 99 01 03 05 10 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 20 20 20 20 Consumo de Derivados (mil. bpd) GDP (2004 preços) R$ billão Consumo de Gás Natural (mil bpd) Fonte: BACEN, MME e IPEA 5
  7. 7. PETROBRAS Produção Total – Óleo & LGN e Gás Natural Mil boed 7,5% a.a. 4.556 278 7,8% a.a. 742 3.493 185 383 724 2.403 2.217 2.020 551 2.036 101 96 85 94 133 163 289 161 168 274 250 265 2. 812 2. 374 1. 880 1. 540 1. 493 1. 684 2003 2004 2005 M eta 2006 M eta M eta Projeção 2011 22015 015 Ól eo + LGN B r a si l Gá s N a t ur al B r a si l Ól eo + LGN I nt e r nac i ona l Gá s N a t ur al I nt e r nac i ona l 6
  8. 8. PETROBRAS Projetos 2006 / 2007 Principais projetos de produção em 2006 FPSO Capixaba P-34 FPSO P-50 Cidade do Rio de Janeiro Albacora Leste Golfinho Mód. 1 Jubarte Fase 1 Espadarte Mód. II Capacidade 180,000 bpd Capacidade 100,000 bpd Capacidade 60,000 bpd Cap.: 100,000 bpd Abril 2006 Maio 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Em 2006, já foram entregues duas plataformas, a P-50 e a FPSO Capixaba. Até o final do ano, mais duas plataformas entrarão em operação, totalizando uma capacidade de produção adicional de 440 mil bpd no país. • Atualmente, a P-50 está produzindo 164.000 bpd e em breve atingirá sua capacidade máxima; • A FPSO Capixaba está produzindo 35.000 bpd e deverá chegar ao pico de produção em meados de 2007; • A P-34 está em teste no mar e deverá iniciar suas operações no final de novembro; • O início de operação da FPSO Rio de Janeiro foi antecipado de 2007 para dezembro de 2006. 7
  9. 9. PETROBRAS Projetos 2006 / 2007 Principais projetos para o aumento da produção doméstica em 2007 Piranema Cidade de Vitória P-54 P-52 Capacidade 20.000 bpd Golfinho Mod. 2 Roncador Roncador Janeiro 07 Capacidade 100.000 bpd Capacidade 180.000 bpd Capacidade 180.000 bpd Maio 07 Setembro 07 Dezembro 07 1.979 • 4 novos projetos para 2007 • Capacidade total adicionada: 480.000 bpd Mil barris/dia ∆ 5,3% Principais Projetos 2008 - 2011 1.880 •7 novos projetos • Capacidade total adicionada: 1.020.000 bpd 2006E 2007E 8
  10. 10. PETROBRAS Origem do Óleo Processado nas Refinarias da Petrobras 100% 9% 23% 21% 20% 21% 20% 25% 24% 24% 31% 80% 36% 60% 91% 40% 77% 79% 80% 79% 80% 75% 76% 76% 64% 69% 20% 0% 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 1S06 Meta 2011 Doméstico Importado • Como resultado dos investimentos em refino participação do óleo nacional na carga processada aumentou de 64% para 80%; • Para 2011, meta de participação de 91% com reflexo no aumento de margens. 9
  11. 11. PETROBRAS Exploração - Portfólio 443 Bid 0 450 Outros Bids 400 362 353 BID VII 350 24 52 300 Área (Mil Km²) 250 229 193 189 200 73 161 329 310 14 150 76 76 8 36 12 40 100 1 156 136 50 117 113 112 112 121 0 12 9 98 99 00 01 02 03 04 Set/2005 2005 Bid 1 Bid 2 Bid 3 Bid 4 Bid 5 Bid 6 Bid 7 Blocos 5 8 15 8 88 107 96 10 10
  12. 12. PETROBRAS E&P Brasil: Taxa Interna de Reposição de Reservas (SPE) Reposição Interna 2003 Reposição Interna 2004 Reposição Interna 2005 2,21 1,02 0,88 = 356 % = 170 % = 131 % 0,62 0,60 0,67 13,02 13,23 12,60 1,02 0,88 2,21 12,35 Produção 12,00 Produção 11,01 (0.60 bilhão boe) (0,67 bilhão boe) 10,39 Produção (0,62 bilhão boe) 2002 2003 2004 2005 11 11
  13. 13. PETROBRAS Balança comercial da Petrobras Superávit Físico de Exportação (mil barris/dia) 54 mil barris/dia nos 3T06 Importação (mil barris/dia) 536 564 559 512 519 510 446 424 109 446 459 442 409 209 94 115 137 249 257 269 105 88 213 228 450 355 319 352 344 354 373 233 263 262 267 181 2003 2004 2005 1T06 2T06 3T06 2003 2004 2005 1T06 2T06 3T06 Petróleo Derivados Petróleo Derivados Balança Comercial 10 8,80 8,90 8,78 8,62 8,00 8 US$ bilhões 6 4,90 4 2 - 0,10 0,15 0 (2) 2004 2005 9M06 (4) - 3,10 Exportação Importação Saldo 12 12
  14. 14. PETROBRAS Reservas Mundiais de Gás Natural Total Mundial = 180 tm3 (Fonte: EIA Jan 2004) • Concentração das reservas no Oriente Médio e na Rússia. • Reservas mundiais de Gás Natural ( 1.129 bilhão boe) equivalem a 95% das de Petróleo (1.188 bilhão boe)*. *Fonte: Anuário Estatístico de Energia BP - 2005 13
  15. 15. PETROBRAS Mercado europeu de gás natural - 2004 1.600 Mercado de gás da Europa 1.469 m ilhões de m etros cúbicos por dia Europa produz *Obs.: Dados da importação contratada por gasoduto, 1.400 59% de seu podendo não refletir o despacho efetivo. 1.200 consumo. 1.000 908 Da importação contratada 45% vem 863 da Rússia, 23% da Noruega e 10% da 800 Argélia (outros = 23%). 600 412 400 208 200 94 - Consumo Produção Total da Russia da Noruega da Argélia Importação* • Alemanha produz 19% de seu consumo, sendo 41% da importação* vinda da Rússia e 29% da Noruega (outros = 30%); • França não tem produção, sendo 31% da importação* vinda da Rússia e 40% da Noruega (outros = 29%); • Itália produz 18% de seu consumo, sendo 34% da importação* vinda da Rússia e 38% da Argélia (outros = 28%). Fonte: BP Statiscal Review of World Energy – June 2005 14
  16. 16. PETROBRAS Mercado doméstico de derivados Variação 2004 x 2005 Coque e Outros 0,00% • Aumentando a demanda por destilados OC -6,90% Diesel + QAV 0,52% médios em 2011. Nafta 0,00% Gasolina A 0,96% GLP 0,00% 2500 3,1% a.a. 2.117 2000 1.766 211 mil bpd 97 128 1500 108 935 777 1000 282 237 500 315 368 201 224 0 2005 2011 GLP Gasolina A Nafta *Inclui biodiesel Diesel* + QAV OC Coque e Outros 15
  17. 17. PETROBRAS Mercado doméstico de gás natural Variação 2004 x 2005 Outros 150% Indústria 8,30% Termelétricas -26,04% 140 121,0 121,0 120 17,7% a.a. até 20,0 100 34,0 Milhões m3/dia até 30,0 80 38,6 60 45,4 40 13,5 até 71,0 20 24,8 48,4 0 7,1 Consumido em 2005 Demanda Máxima Oferta Potencial 2011 2011(*) Termelétricas Indústria Outros Produção Nacional Importação da Bolívia GNL * Consumo potencial de GN para geração elétrica considerando despacho máximo de todas as térmicas 16
  18. 18. PETROBRAS Gás Natural – Oferta e Demanda Oferta de Gás Natural - Milhões de m3/dia 120 11,0 100 4,0 11,0 30,0 Aumento da Prod. 80 30,0 Nacional ou GNL 30,0 60 Importação da Bolívia 30,0 30,0 40 30,0 69,6 Produção Nacional* 54,3 61,5 20 43,0 26,5 31,4 0 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Utilização de Gás Natural por Setor 12% 3% Industrial Térmico GNV 50% + Geração Elétrica 24% Combustível Industrial Res/Com e outros Refinaria/Fafen ≈ 74% 11% * Sem descontar o consumo próprio da Petrobras 17
  19. 19. PETROBRAS Principais Projetos da Petrobras em Gás Natural – PN 2007-2011 Principais Projetos e Investimentos Marcos em 2007: • Terminais de GNL de Pecém e Baia de Guanabara: Gasene - Perna Norte • Emissão da Licença de Instalação (IBAMA); Malha de Gasodutos do Nordeste • Autorização da construção de instalações de Malha de Gasodutos do Sudeste equipamentos (ANP); Gasodutos: - Urucu-Manaus • Gasoduto Urucu-Coari-Manaus; - Cabiúnas-Vitória • Obtenção de licença ambiental; - Paulínea-Jacutinga • Desenvolvimento das obras de construção e - Caraguatatuba-Taubaté montagem. • Gasoduto Cacimbas-Catú: Ampliação Gasbel • Liberação de faixa e aquisição de áreas; Ampliação trecho sul do Gasbol • Processo para GNLobtenção do Plano Básico (distribuição do GNL) Ambiental; GNL - Gás Natural Liquefeito • Processo para obtenção da Licença de Instalação; • Gasoduto Campinas-Rio: • Finalização das Obras e início da operação. FSRU Floating Storage and Regasification Unit 18
  20. 20. PETROBRAS Plangás 2008 – Ampliação da Oferta do Sudeste Plangás • Ampliação da oferta de gás natural do Sudeste: dos atuais 15,8 milhões de metros cúbicos por dia para 40 milhões em 2008. • Desenvolvimento de dois novos campos de óleo e gás no Espírito Santo (1-ESS-164 e 1-ESS-130) • Aumento da oferta de gás natural do campo Marlim (Bacia de Campos) • Expansão da produção de gás do campo Merluza (Bacia de Santos) • Investimentos totais de US$ 7 bilhões. RPBC Reduc 19
  21. 21. PETROBRAS Participação do Gás nas fontes primárias de energia no Brasil 12% 11.0% 10% 8.9% 9.3% 8% 7.7% 6% 4% 2% 0% 12003 22004 32005 42010 Evolução: crescimento do consumo industrial; substituição por combustível limpo (política ambiental) e consumo termelétrico. 20
  22. 22. PETROBRAS Energia Renovável (PN 2007 – 2011) Investimento 2007-2011 Meta 2011 US$ 136M em plantas de Biodiesel Disponibilização de 855 Mil m3/ano Processamento de óleo vegetal US$ 140M em H-Bio (Bio-Refino) 425 Mil m3/ano US$ 170M em alcooldutos Exportação de 3,5 milhões de m3 de Etanol US$ 70M Navio Projeto Álcool US$ 104M energia eólica Capacidade Instalada Adicional de US$ 123M em energia de PCH Geração de Energia Elétrica de Fontes Renováveis de 240 MW US$ 10M em energia Solar Total de investimentos em desenvolvimento energético de fontes renováveis de US$ 780 Milhões 21
  23. 23. PETROBRAS Tendências no mercado de veículos Flex-Fuel Venda de veículos de passeio - 2005 70% Linha de tendência 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Gasolina (E25) Flex-Fuel Diesel Etanol 22
  24. 24. PETROBRAS Estratégia de Negócios: Mercado Futuro para o Biodiesel Lei 11.097/2005 – estabeleceu porcentagem mínima para a mistura de biodiesel no diesel 2008 2005 A partir a a de 2012 2012 2007 (2% requeridos) (2% permitidos) (5% requeridos) (5% pemitidos) Mercado Brasileiro Mercado Brasileiro Mercado Brasileiro 0 - 840 milhões litros 0,8 - 2,5 bilhão litros 2,5 bilhão litros Mercado Brasileiro Mercado Brasileiro Mercado Brasileiro 0 - 200 milhões litros 200-600 milhões litros 600 milhões litros • Meta para 2010: Produzir 8.200 bpd de biodiesel 23
  25. 25. PETROBRAS Produção de Biocombustíveis Processos não competitivos e sim complementares 24
  26. 26. PETROBRAS Plantas Pilotos (Guamaré/RN) Tecnologia Convencional Testes com diferentes óleos. Capacidade: até 0,6 m3/dia • Geração de empregos: 5.000 famílias • Expansão das plantas em estudo • Inauguração Maio 2006 Tecnologia Petrobras Transesterificação direta a partir de grãos, principalmente mamona. Capacidade: até 42 m3/dia 25
  27. 27. PETROBRAS Mercado de Etanol • Atualmente o consumo de etanol é igual a 2,6% de mercado de gasolina • 10% de etanol na gasolina representa 118 Bilhões de litros Brazil-Japan Ethanol Inc. • Recentemente, a Petrobras incorporou a Brazil-Japan Ethanol Inc. • Essa empresa importará e distribuirá etanol brasileiro no Japão; • Desenvolvimento de soluções técnicas e comerciais para um fornecimento de álcool confiável a longo prazo para o mercado Japonês; • Petrobras entrará em um dos mercados de energia mais complexos e importante no Mundo: • Logística de distribuição, • Setor de distribuição de combustível no Japão. 26
  28. 28. PETROBRAS SESSÃO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS Visite nosso website: www.petrobras.com.br/ri/ Para mais informações favor contactar: Petróleo Brasileiro S.A – PETROBRAS Departamento de Relacionamento com Investidores Raul Adalberto de Campos– Gerente Executivo E-mail: petroinvest@petrobras.com.br Av. República do Chile, 65 – 22o andar 20031-912 – Rio de Janeiro, RJ (55-21) 3224-1510 / 3224-9947 27

×