ANÁLISE FINANCEIRA
 E DEMONSTRAÇÕES
         CONTÁBEIS
LUCRO LÍQUIDO                                      PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS
(EM R$ MILHÕES)                 25.919      ...
INVESTIMENTOS                                                                                                             ...
Sumário

                                                                                  Notas Explicativas
            ...
Em 2007, o valor de mercado da
        Petrobras cresceu 87%, atingindo
       R$ 429,9 bilhões, o que proporcionou
      ...
Análise
  Financeira e
Demonstrações
    Contábeis
1 RESUMO ECONÔMICO-FINANCEIRO 1

                                                                                         ...
Possibilitando a absorção de:
        Maiores importações de petróleo e derivados (R$ 2.484 milhões) e com aqui-
        s...
3 RESULTADO POR ÁREA DE NEGÓCIO
A Petrobras é uma companhia que opera de forma integrada, sendo a maior parte da
produção ...
c) GÁS E ENERGIA
                                                               A elevação do custo médio de transferência...
No exercício de 2007 os seguintes itens extraordinários tiveram influência sobre o
resultado segmentado e consolidado do Si...
As vendas de óleo combustível foram impulsionadas pela entrada em opera-
    ção de cinco térmicas na região de Manaus e p...
5 ESTOQUES
Os estoques consolidados de petróleo, derivados, matérias-primas e álcoois, atin-
giram o montante de R$ 17.836...
7 ENDIVIDAMENTO
                                                                                  O endividamento, referen...
8 ATIVOS E PASSIVOS SUJEITOS
A VARIAÇÃO CAMBIAL

ATIVO
R$ MILHÕES                                                         ...
10 PATRIMÔNIO LÍQUIDO E DIVIDENDO

                                                                   a) CAPITAL
         ...
PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da
Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras...
Balanço Patrimonial
Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006
(Em milhares de Reais)


                       ...
CONSOLIDADO                    CONTROLADORA
PASSIVO                                                          NOTA         ...
Demonstração do Resultado
Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006
(Em milhares de Reais, exceto lucro líquid...
Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos
Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006
(Em milhares de re...
Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido
Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006
(Em milhares de Reai...
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Análise financeira 2007
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Análise financeira 2007

723

Published on

Published in: Technology, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
723
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Análise financeira 2007

  1. 1. ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
  2. 2. LUCRO LÍQUIDO PRODUÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS (EM R$ MILHÕES) 25.919 (MIL BARRIS/DIA) 23.725 2.301 21.512 2.297 2.217 16.887 17.795 2.020 2.036 2003 2004 2005 2006 2007 2003 2004 2005 2006 2007 RESERVAS PROVADAS (BILHÕES DE BOE) 15,0 14,9 14,9 15,1 14,5 11,8 11,9 11,7 11,6 11,5 2003 2004 2005 2006 2007
  3. 3. INVESTIMENTOS COMPARATIVO DOS RETORNOS ANUAIS: PETR4 E IBOVESPA (EM R$ MILHÕES) (SUPONDO REINVESTIMENTO DE DIVIDENDOS) 45.285 99,0% 83,9% 6,4% 78,4% 33.686 18.418 13,7% 58,6% 22.549 25.710 15.314 5,4% 21.089 5.337 3.153 3.286 13.934 3.870 2.331 3.907 12.441 8.772 9.632 40,9% 34,9% 47,2% 7.161 4.181 5.645 1.967 4.705 7,1% 37,8% 7,7% 6.574 30,7% 77,5% 64,7% 10.661 33,8% 53,2% 27,2% 7.030 18,6% 2003 2004 2005 2006 2007 2003 2004 2005 2006 2007 Exploração & Produção Internacional Valorização das ações (preço) Ibovespa* Fonte: Bloomberg Abastecimento Outros Dividendos * Inclui dividendos para fins de comparação VALOR DE MERCADO 429.923 230.372 173.584 112.458 87.459 2003 2004 2005 2006 2007
  4. 4. Sumário Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis 1 Apresentação das Demonstrações Contábeis 28 2 Princípios de Consolidação 29 3 Sumário das Principais Práticas Contábeis 31 4 Disponibilidades 34 5 Contas a Receber, Líquidas 35 Análise Financeira 6 Partes Relacionadas 36 1 Resumo Econômico-Financeiro 03 7 Estoques 42 2 Resultado Consolidado 03 8 Contas Petróleo e Álcool - STN 42 9 Títulos e Valores Mobiliários 43 3 Resultado por Área de Negócio 05 10 Projetos Estruturados 43 4 Receita Operacional do Sistema Petrobras 07 11 Depósitos Judiciais 47 5 Estoques 09 12 Investimentos 48 6 Investimentos 09 13 Imobilizado 64 7 Endividamento 10 14 Intangível 69 15 Financiamentos 70 8 Ativos e Passivos sujeitos a variação cambial 11 16 Receitas e Despesas Financeiras 75 9 Valor Adicionado 11 17 Outras Despesas Operacionais, Líquidas 75 10 Patrimônio Líquido e Dividendo 12 18 Impostos, Contribuições e Participações 76 Parecer dos auditores independentes 13 19 Benefícios Concedidos a Empregados 80 20 Participação dos Empregados e Administradores 88 21 Patrimônio Líquido 89 Demonstrações Contábeis 22 Processos Judiciais e Contingências 92 Balanço Patrimonial 14 23 Compromissos Assumidos pelo Segmento de Energia 95 24 Garantias aos Contratos de Concessão Demonstração do Resultado 16 para Exploração de Petróleo 98 Demonstração das Origens e 25 Informações sobre Segmentos de Negócios 98 Aplicações de Recursos 17 26 Instrumentos Financeiros Derivativos, Demonstração das Mutações Hedging e Atividades de Gerenciamento de Riscos 99 do Patrimônio Líquido 18 27 Seguros 101 10 Demonstração do Fluxo de Caixa 20 28 Segurança, Meio Ambiente e Saúde 102 10 29 Remuneração de Dirigentes e Demonstração do Valor Adicionado 21 Empregados da Controladora (em Reais) 102 10 Demonstração da Segmentação 30 Outras Informações 103 10 de Negócios (Consolidado) 22 31 Eventos Subseqüentes 104 10 Demonstração da Segmentação Parecer do Conselho Fiscal 107 10 de Negócios (Consolidado) 24 Conselho de Administração 108 10 Balanço Social 26 Diretoria Executiva 108 10
  5. 5. Em 2007, o valor de mercado da Petrobras cresceu 87%, atingindo R$ 429,9 bilhões, o que proporcionou retorno de 131,4% aos acionistas detentores de ADR (PBR) e de 83,9% aos preferencialistas, que operam na Bovespa – 37 pontos percentuais superior ao Ibovespa. A valorização ocorreu principalmente pelo sucesso nas novas fronteiras exploratórias, na camada pré-sal das Bacias de Santos e do Espírito Santo, e devido ao crescimento da produção, com mais cinco plataformas em operação e mais três previstas para 2008.
  6. 6. Análise Financeira e Demonstrações Contábeis
  7. 7. 1 RESUMO ECONÔMICO-FINANCEIRO 1 CONSOLIDADO PETROBRAS 2007 2006 2007 2006 Receita Operacional Bruta (R$ milhões) 218.254 205.403 170.245 162.226 Receita Operacional Líquida (R$ milhões) 170.578 158.239 126.767 119.718 Resultados: Atividades Próprias 24.340 26.954 23.570 26.360 Subsidiárias/Coligadas (681) (233) (662) 424 23.659 26.721 22.908 26.784 Itens extraordinários (2) (2.147) (802) (879) (721) Lucro (R$ milhões) 21.512 25.919 22.029 26.063 Endividamento Líquido (3) 26.670 18.776 (5) (5) EBITDA (R$ milhões) (4) 50.275 50.864 41.919 42.252 Endividamento Líquido /EBITDA (%) (3) (4) 53 37 (5) (5) Patrimônio Líquido (R$ milhões) 113.854 97.531 116.013 99.382 Ativo Permanente (6) (R$ milhões) 155.831 126.958 107.130 84.986 Relação Capital Próprio / Capital de Terceiros (3) 52/48 53/47 59/41 62/38 Notas: 1. Os valores expressos em Reais (R$), mencionados nesta análise financeira, foram apurados em conformidade às práticas contábeis emanadas da legislação societária e às normas da Comissão de Valores Mobiliários - CVM. 2. Consideram-se como Itens Extraordinários valores referentes a fatos não previstos ou habituais aos negócios da Companhia e que, portanto, não são recorrentes. 3. Inclui endividamento contraído através de contratos de leasing. 4. Resultado antes dos impostos, dos acionistas não controladores, do resultado financeiro líquido, das participações em investimentos relevantes, e da depreciação, amortização e custo com abandono. 5. As disponibilidades são superiores ao endividamento total. 6. Inclui investimentos societários, imobilizado, ativos intangíveis e diferido.. 2 RESULTADO CONSOLIDADO O lucro líquido consolidado foi 17% inferior ao de 2006, em conseqüência, prin- RESULTADO CONSOLIDADO cipalmente, de variações cambiais decorrentes da maior apreciação do real, que EM R$ MILHÕES levou a uma redução do valor de ativos detidos no exterior, denominados em dóla- 25.919 res, e do custo decorrente do acordo realizado com os empregados para alterar o 23.725 plano de pensão da Companhia. 21.512 O comportamento dos principais componentes do lucro líquido consolidado, em 17.795 16.887 relação ao exercício de 2006, está analisado a seguir: Aumento do lucro bruto (R$ 2.875 milhões), considerando os seguintes fatores: Maiores volumes vendidos nos mercados interno e externo (R$ 3.101 milhões); Aumento do preço de venda (R$ 1.473 milhões), com destaque para nafta, gás natural e o petróleo exportado; Menores gastos com participações governamentais, em decorrência da apre- ciação do Real sobre os preços de referência para o petróleo nacional (R$ 1.924 milhões); 2003 2004 2005 2006 2007 Aumento da lucratividade do segmento de distribuição (R$ 490 milhões); WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 3
  8. 8. Possibilitando a absorção de: Maiores importações de petróleo e derivados (R$ 2.484 milhões) e com aqui- sições de produtos não petrolíferos, incluindo álcoois e biodiesel (R$ 515 milhões); Aumento dos gastos operacionais referentes a pessoal, materiais, serviços e depreciação (R$ 1.736 milhões). Aumento nas seguintes despesas: Vendas (R$ 269 milhões), reflexo do maior volume das exportações e das ope- rações de comercialização no exterior; Gerais e administrativas (R$ 999 milhões), acompanhando o crescimento da complexidade e do volume de operações da companhia, com maiores gastos em pessoal no Brasil (R$ 379 milhões) devido aos Acordos Coletivos e ao aumento da força de trabalho, e com serviços de terceiros (R$ 355 milhões); Custos exploratórios (R$ 533 milhões), relacionado à intensificação das ati- vidades exploratórias no exterior (R$ 440 milhões), destacando a Turquia, Angola e Irã e no país (R$ 228 milhões), compensados pela redução da provisão para abandono de poços (R$ 121 milhões); Perda na recuperação de ativos de Exploração e Produção (R$ 401 milhões), sendo R$ 309 milhões no Equador, em virtude da majoração da alíquota (99%) dos royalties; Pesquisa e Desenvolvimento (R$ 126 milhões), em decorrência de pesquisas que visam ao desenvolvimento da produção nas atuais reservas, a expansão para novas fronteiras exploratórias, bem como da capacitação do corpo técnico; Plano de Pensão e Saúde (R$ 1.605 milhões), em decorrência da repactuação do Plano Petros; Outras despesas operacionais (R$ 595 milhões), em decorrência de acordos coletivos de trabalho (R$ 482 milhões) e com multas e encargos contratuais vinculados ao fornecimento de gás natural e energia elétrica (R$ 449 milhões). Compensado pela recuperação de créditos de ICMS, conforme acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará (R$ 101 milhões). Efeito negativo de R$ 2.600 milhões sobre o resultado financeiro líquido, devido a: Aumento da apreciação do real de 8% para 17% sobre recursos aplicados no exterior via controladas, no segmento internacional, em equipamentos de E&P para uso no Brasil e nas atividades comerciais (R$ 1.972 milhões); Perda com operações de hedge, vinculadas às atividades comerciais e finan- ceiras (R$ 288 milhões); Regularização cambial em 2006 no valor de R$ 321 milhões, não-recorrente; Compensados pela redução de despesas com liquidação antecipada de finan- ciamentos (R$ 230 milhões). Menor resultado com participações em investimentos relevantes (R$ 448 milhões), destacando-se o aumento das perdas cambiais na conversão dos patrimônios líquidos das subsidiárias no exterior. Menor resultado não operacional (R$ 371 milhões), destacando-se os gastos com sinistros em equipamentos de terceiros instalados nos poços na Bacia de Campos (R$ 139 milhões) e a baixa de custos afundados vinculados à atividade de Exploração e Produção (R$ 103 milhões). 4 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  9. 9. 3 RESULTADO POR ÁREA DE NEGÓCIO A Petrobras é uma companhia que opera de forma integrada, sendo a maior parte da produção de petróleo e gás oriunda da área de Exploração e Produção transferida para outras áreas da Companhia. Destacamos, abaixo, os principais critérios utilizados na apuração de resultados por área de negócio: a. Receita operacional líquida: são consideradas as receitas relativas às vendas realizadas a clientes externos, acrescidas dos faturamentos e transferências entre as áreas de negócio, tendo como referência os preços internos de transferência definidos entre as áreas, com metodologias de apuração baseadas em parâmetros de mercado; b. No lucro operacional estão computados, além da receita operacional líquida, os custos dos produtos e serviços vendidos, que são apurados por área de negócio, considerando o preço interno de transferência e os demais custos operacionais de cada área, bem como as despesas operacionais efetivamente incorridas em cada área; c. O resultado financeiro é todo alocado ao grupo de órgãos corporativos; d. Ativos: contemplam os ativos identificados a cada área. As contas patrimoniais de natureza financeira são alocadas ao grupo de órgãos corporativos. a) EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO O E&P apurou em 2007 um lucro líquido 8% superior ao apurado no exercício RESULTADO SEGMENTO E&P anterior, devido à elevação nos preços médios do petróleo nacional, ao aumento EM R$ MILHÕES de 1% na produção diária de óleo e LGN, à redução das participações governamen- tais, bem como pelos maiores preços médios de transferência do gás natural. 24.728 Parte destes efeitos foi compensada pelos gastos com a repactuação do Plano Petros 2006 e com os acordos coletivos de trabalho. 26.828 O spread entre o preço médio do petróleo nacional vendido/transferido e a 2007 cotação média do Brent aumentou de US$ 10,43/bbl em 2006 para US$ 10,95/bbl em 2007. b) ABASTECIMENTO O Abastecimento apurou em 2007 um lucro líquido 3% inferior ao do exercício RESULTADO SEGMENTO ABASTECIMENTO anterior em decorrência dos seguintes fatores: EM R$ MILHÕES Incremento nas cotações do petróleo; Maior volume de importação de derivados; 6.091 Maior número de paradas programadas; 2006 Maiores gastos com pessoal e serviços de terceiros, com repactuação do Plano 5.909 Petros, com segurança, meio ambiente e saúde, bem como com despesas com 2007 vendas, decorrentes dos maiores volumes de vendas off-shore e de exportação de petróleo. Parte desses efeitos foi compensada pelo acréscimo no volume de derivados ven- didos e pelo aumento no preço médio de realização dos derivados nos mercados interno e externo. WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 5
  10. 10. c) GÁS E ENERGIA A elevação do custo médio de transferência do gás natural nacional e as multas e RESULTADO SEGMENTO GÁS E ENERGIA EM R$ MILHÕES encargos contratuais vinculados ao fornecimento de gás natural e energia elétrica, no valor de R$ 449 milhões, afetaram o resultado de 2007. (1.190 ) Parte desses efeitos foi compensada pelo aumento nos volumes vendidos de 2006 energia elétrica, com destaque para a operação de exportação para Argentina, assim como pelo acréscimo nos volumes vendidos de gás natural. (1.381) 2007 d) DISTRIBUIÇÃO A Distribuição apurou um lucro líquido 36% superior ao do exercício anterior, RESULTADO SEGMENTO DISTRIBUIÇÃO EM R$ MILHÕES motivado, principalmente, pelo aumento de 13% no volume comercializado. A participação no mercado de distribuição de combustíveis, de acordo com 585 o novo critério que reviu o volume do mercado de álcool, foi de 34,3%, enquanto 2006 no exercício de 2006 era de 32,3% (equivalente a 33,6% de acordo com o critério anterior). 794 2007 e) INTERNACIONAL A intensificação das atividades de exploração e prospecção no exterior e as mudan- RESULTADO SEGMENTO INTERNACIONAL EM R$ MILHÕES ças regulatórias das atividades de óleo e gás no Equador, que elevaram a alíquota de royalties sobre a produção, foram as principais causas do menor resultado apu- 350 rado em 2007. 2006 Os fatos acima acarretaram o aumento de R$ 440 milhões nas despesas explo- ratórias, que incluem aquisição de dados e sísmica, com destaque para Turquia, (1.023) 2007 Angola, Irã e Argentina, e de R$ 399 milhões, pela redução do valor recuperável dos ativos no Equador, EUA e Angola. f) CORPORATIVO O resultado das atividades corporativas em 2007 decorreu dos seguintes fatores: RESULTADO SEGMENTO CORPORATIVO EM R$ MILHÕES Aumento de R$ 2.600 milhões nas despesas financeiras líquidas; Aumento nas despesas com plano de pensão e saúde (R$ 1.196 milhões) em (4.128) decorrência da repactuação do regulamento do Plano Petros; 2006 Acréscimo de R$ 631 milhões nas despesas gerais e administrativas pelos maio- res gastos com serviços de terceiros e com pessoal; este, proveniente do ingresso (8.154) 2007 de novos empregados durante o exercício de 2006 e do acordo coletivo. 6 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  11. 11. No exercício de 2007 os seguintes itens extraordinários tiveram influência sobre o resultado segmentado e consolidado do Sistema Petrobras: 3.1 ITENS EXTRAORDINÁRIOS DEMONSTRAÇÃO DOS ÍTENS EXTRAORDINÁRIOS - 2007 GÁS & R$ MILHÕES E&P ABAST ENERGIA DISTRIB INTER CORP ELIMIN TOTAL Resultado Operacional por Segmento de Negócios 42.678 9.168 (1.630) 1.324 (127) (8.607) (2.215) 40.591 Ítens Extraordinários: Gastos com Repactuação do Plano Petros 220 129 12 40 8 1.339 - 1.748 Multas e Encargos Contratuais - - 449 - - - - 449 Perda na Recuperação de Ativos - - - - 401 - - 401 Ship or Pay - - - - 90 - - 90 Subtotal Ítens Extraordinários 220 129 461 40 499 1.339 - 2.688 Resultado Operacional sem Efeito de Ítens Extraordinários 42.898 9.297 (1.169) 1.364 372 (7.268) (2.215) 43.279 Lucro Líquido (Prejuízo) por Segmento de Negócios 26.828 5.909 (1.381) 794 (1.023) (8.154) (1.461) 21.512 Ítens Extraordinários 220 129 461 40 499 1.339 - 2.688 Efeito Tributário (75) (44) (157) (14) (33) (218) - (541) Lucro Líquido sem Efeito de Ítens Extraordinários 26.973 5.994 (1.077) 820 (557) (7.033) (1.461) 23.659 DEMONSTRAÇÃO DOS ÍTENS EXTRAORDINÁRIOS - 2006 GÁS & R$ MILHÕES E&P ABAST ENERGIA DISTRIB. INTERN. CORP. ELIMIN. TOTAL Resultado Operacional por Segmento de Negócios 39.331 9.444 (1.023) 947 1.232 (6.909) (785) 42.237 Ítens Extraordinários: Nova Interpretação-ANP (Dedutibilidade de Gastos c/ Project Finance) 426 - - - - - - 426 Ajuste de Gastos c/ Reinjeção de Gás Natural 408 - - - - - - 408 Efeito do Distrato em Operações de Hedge c/Andina - - 167 - - - - 167 Ship or Pay - - - - 122 - - 122 Regularização de PIS/COFINS sobre Outras Receitas 22 73 15 - - 24 - 134 Recuperação da perda em ação de Execução Fiscal ref. ICMS - (129) - - - - - (129) Subtotal Itens Extraordinários 856 (56) 182 - 122 24 - 1.128 Resultado Operacional sem Efeitos de Itens Extraordinários 40.187 9.388 (841) 947 1.354 (6.885) (785) 43.365 Lucro líquido (Prejuízo) por segmento de negócios 24.728 6.091 (1.190) 585 350 (4.128) (517) 25.919 Itens Extraordinários 856 (56) 182 - 122 24 - 1.128 Efeitos Tributários (291) 19 (5) - (41) (8) - (326) Lucro líquido sem efeitos de Itens Extraordinários 25.293 6.054 (1.013) 585 431 (4.112) (517) 26.721 4 RECEITA OPERACIONAL DO SISTEMA PETROBRAS A receita operacional bruta da Petrobras, suas Subsidiárias e Controladas atingiu R$ 218.254 milhões, correspondendo a um acréscimo de 6% em relação ao exer- cício anterior. Deduzindo-se os impostos e outros encargos incidentes sobre o faturamento, a Companhia apurou uma receita operacional líquida consolidada de R$ 170.578 milhões no exercício de 2007 (R$ 158.239 milhões no exercício de 2006). O crescimento das vendas está relacionado, principalmente, aos maiores volu- mes vendidos de diesel (5%), QAV (10%), óleo combustível (7%) e GLP (3%) no Brasil e maior volume de exportação de petróleo, propiciado pelo crescimento da produção nacional. O aumento das vendas de diesel reflete o melhor desempenho da safra agrícola e da atividade industrial. O crescimento do PIB e a expansão do turismo, alavancada pela apreciação do real frente ao dólar, contribuíram para as maiores vendas de QAV. WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 7
  12. 12. As vendas de óleo combustível foram impulsionadas pela entrada em opera- ção de cinco térmicas na região de Manaus e pela maior demanda da indústria de transformação. O volume de vendas internacionais cresceu 17% devido à inclusão das operações da Refinaria de Pasadena, a partir de outubro de 2006, ao incremento da produção de petróleo nos EUA e às operações de comercialização no exterior, compensados pela exclusão das operações da Venezuela e pela venda da Refinaria na Bolívia. VOLUME DE VENDAS MIL BARRIS/DIA 2007 2006 % Diesel 705 672 5 Gasolina 300 308 (3) Óleo combustível 106 100 6 Nafta 166 165 1 GLP 206 201 2 QAV 70 64 9 Outros Derivados 172 167 3 Total de derivados 1.725 1.677 3 Álcoois, Nitrogenados, Biodiesel e outros 62 44 41 Gás natural 248 243 2 Total mercado interno 2.035 1.964 4 Exportação 618 585 6 Vendas internacionais 586 503 17 Total mercado externo 1.204 1.088 11 Total geral 3.239 3.052 6 VOLUME DE VENDAS MERCADO INTERNO 35% 15% 5% 8% 10% 3% 9% 3% 12% Diesel Gasolina Óleo Nafta GLP QAV Outros Álcoois Gás Combus- Derivados Nitroge- Natural tível nados, Biodiesel e outros 2.035 mil barris/dia 8 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  13. 13. 5 ESTOQUES Os estoques consolidados de petróleo, derivados, matérias-primas e álcoois, atin- giram o montante de R$ 17.836 milhões, 9% superiores aos de 31.12.2006, reflexo das importações de petróleo que são afetadas pelos maiores preços no mercado internacional. ESTOQUE / CONSOLIDADO 31-12-2007 ESTOQUE / CONSOLIDADO 31-12-2006 R$ MILHÕES R$ MILHÕES 8.132 4.824 4.179 701 5.968 4.349 5.227 862 Matéria-Prima Derivados Suprimentos para Outros Matéria-Prima Derivados Suprimentos para Outros manutenção* manutenção* * Inclui adiantamento a fornecedores * Inclui adiantamento a fornecedores 6 INVESTIMENTOS O investimento do Sistema Petrobras atingiu R$ 45.285 milhões, 34% superior ao INVESTIMENTOS CONSOLIDADOS do exercício de 2006, sendo R$ 18.418 milhões para ampliação da capacidade futura POR ATIVIDADE de produção de petróleo e gás natural no país, em linha com as metas de crescimento EM R$ MILHÕES da Companhia divulgadas em seu Plano de Negócios 2008-2012. 45.285 Dos investimentos próprios realizados no País pelo Sistema Petrobras em 2007, 41% destinaram-se às atividades de exploração e desenvolvimento da produção, 9.632 18.418 33.686 sendo que somente na Bacia de Campos, foram investidos R$ 7.351 milhões. Os principais investimentos realizados em 2007 para o desenvolvimento da 25.710 Produção foram nos campos de Roncador (R$ 2.138 milhões); Marlim Sul (R$ 658 22.549 15.314 21.089 milhões), Espadarte (R$ 617 milhões), Marlim Leste (R$ 524 milhões), Fase 2 de 4.705 8.772 5.337 3.153 3.286 13.934 3.870 2.331 3.907 12.441 Marlim (R$ 258 milhões), Albacora Leste (R$ 219 milhões), Integração Albacora 6.574 (R$ 165 milhões) e em Jubarte/Cachalote (R$ 106 milhões), situados na Bacia 7.161 4.181 de Campos. 5.645 1.967 Foram realizados, ainda, investimentos na Atividade de Exploração (R$ 811 10.661 milhões) e em Segurança, Meio- Ambiente, Infra-estrutura, Informática, 7.030 Telecomunicações e P&D (R$ 676 milhões). 2003 2004 2005 2006 2007 Exploração e Produção Internacional Abastecimento Outros WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 9
  14. 14. 7 ENDIVIDAMENTO O endividamento, referente a empréstimos e financiamentos no país e no exterior, atingiu R$ 39.741 milhões no Consolidado, conforme demonstrado a seguir: R$ MILHÕES 31.12.2007 31.12.2006 % Endividamento Curto Prazo (1) 8.960 13.074 (31) Endividamento Longo Prazo (1) 30.781 33.531 (8) Total 39.741 46.605 (15) Disponibilidades 13.071 27.829 (53) Endividamento líquido (2) 26.670 18.776 42 Endividamento líquido/(Endividamento líquido+Patrimônio Líquido) (1) 19% 16% 3 Passivo Total líquido (1) (3) 219.590 185.249 19 Estrutura de capital (capital de terceiros líquido / passivo total líquido) 48% 47% 1 1. Inclui endividamento contraído através de contratos de Leasing (R$ 1.433 milhões em 31.12.2007 e R$ 2.540 milhões em 31.12.2006). 2. Endividamento Total – Disponibilidades. 3. Passivo total líquido de caixa/aplicações financeiras. O endividamento líquido do Sistema Petrobras em 31.12.2007, 42% superior a ENDIVIDAMENTO BRUTO EM R$ MILHÕES 31.12.2006, decorreu, principalmente, da redução das disponibilidades aplicadas no programa de investimentos, em títulos de longo prazo, na aquisição de participações 46.605 societárias e na repactuação do Plano Petros. Este efeito foi compensado, parcial- 2006 27.829 18.776 mente, por uma redução do endividamento, em decorrência da apreciação do Real. O nível de endividamento, medido através do índice da dívida líquida/EBITDA 39.741 2007 aumentou de 0,37 em 31.12.2006 para 0,53 em 31.12.2007. A estrutura de capital 13.071 26.670 está representada por 48% de participação de capitais de terceiros, com aumento Disponibilidade Endividamento Líquido de 1 ponto percentual se comparada a 31.12.2006. ENDIVIDAMENTO BRUTO TOTAL ABERTURA POR TAXA 31.12.2007 39% 31% 17% 11% 2% Até 6% De 6 a 8% De 8 a 10% De 10 a 12% Outras ABERTURA POR MOEDA 75% 3% 21% 1% Financiamento Leasing LP Financiamento Leasing Longo Prazo Curto Prazo CP 71% 24% 3% 2% Dólar Real Iene Outras ABERTURA POR TIPO DE TAXA 58% 42% Flutuantes Fixas ABERTURA POR CATEGORIA 38% 31% 12% 13% 6% Instituições Financeiras “Notes” Debêntures BNDES Outros ABERTURA POR DATA DE VENCIMENTO 22% 18% 9% 11% 40% 2009 2010 2011 2012 após 2013 10 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  15. 15. 8 ATIVOS E PASSIVOS SUJEITOS A VARIAÇÃO CAMBIAL ATIVO R$ MILHÕES 31.12.2007 31.12.2006 Circulante 9.368 14.139 Disponibilidades 4.037 11.113 Outros ativos circulantes 5.331 3.026 Não Circulante 21.178 12.450 Recursos aplicados no exterior via controladas, no segmento internacional, em equipamentos de E&P para uso no Brasil e nas atividades comerciais 20.362 10.440 Outros Realizáveis a longo prazo 480 1.919 Imobilizado 336 91 Total do Ativo 30.546 26.589 PASSIVO R$ MILHÕES 31.12.2007 31.12.2006 Circulante (7.601) (7.586) Financiamentos (3.183) (4.937) Fornecedores (2.122) (1.853) Outros passivos circulantes (2.296) (796) Não Circulante (12.199) (10.284) Financiamentos (11.062) (8.765) Outros exigíveis a longo prazo (1.137) (1.519) Total do Passivo (19.800) (17.870) Ativo (Passivo) Líquido em Reais 10.746 8.719 (+) Fundos Cambiais* 41 3.475 (-) Empréstimos FINAME - em reais indexado ao dólar (339) (499) Ativo (Passivo) Líquido em Reais 10.448 11.695 * O resultado das aplicações em fundos cambiais está refletido nas Receitas Financeiras DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO (EM R$ MILHÕES) 9 VALOR ADICIONADO 120.695 120.138 O Sistema Petrobras gerou recursos no montante de R$ 120.138 milhões (R$ 120.695 115.311 10.395 12.812 milhões em 2006), em termos de valor adicionado, distribuídos às partes interes- 9.643 95.404 sadas da seguinte forma: 80.996 7.516 5.167 72.041 70.605 56.015 52.374 17.110 63.810 10.884 13.467 18.570 13.303 18.679 4.776 23.254 24.748 27.375 2003 2004 2005 2006 2007 Pessoal Instituições Financeiras Entidades Governamentais Outros WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 11
  16. 16. 10 PATRIMÔNIO LÍQUIDO E DIVIDENDO a) CAPITAL Está sendo proposta à Assembléia Geral Extraordinária de 04.04.2008, a incor- poração ao capital, mediante capitalização de reserva de capital no montante de R$ 1.020 milhões, sendo R$ 851 milhões com parte de reserva de incentivos fiscais e R$ 169 milhões de reserva de subvenção do Fundo da Marinha Mercante – AFRMM, e R$ 25.302 milhões com parte de reserva de retenção de lucros de exercícios ante- riores, aumentando o capital de R$ 52.644 milhões para R$ 78.967 milhões, sem modificação do número de ações emitidas. b) REMUNERAÇÃO AOS ACIONISTAS O Conselho de Administração da Petrobras, com base em disposições estatutárias, está propondo à Assembléia Geral Ordinária do dia 04.04.2008, a distribuição de um dividendo relativo ao exercício de 2007, no montante de R$ 6.581 milhões, correspondendo a 31,44% do lucro básico para fins de dividendo equivalente a R$ 1,50 por ação ordinária e preferencial, indistintamente. Os dividendos, compreendendo os juros sobre o capital próprio, terão os seus valores atualizados monetariamente, a partir de 31 de dezembro de 2007 até a data de início do pagamento, de acordo com a variação da taxa SELIC. DIVIDENDOS A SEREM DELIBERADOS PELA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA VALOR POR AÇÃO ON E PN VALOR R$ MILHÕES Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 25.07.2007 - Pago em 23.01.2008, sobre a posição acionária de 17.08.2007. 0,50 2.194 Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 21.09.2007, a ser disponibilizada até a data de 31.03.2008, sobre a posição acionária de 05.10.2007. 0,50 2.193 Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 27.12.2007, a ser disponibilizada até a data de 30.04.2008, sobre a posição acionária de 11.01.2008. 0,30 1.316 Juros sobre Capital Próprio - Aprovado pelo Conselho de Administração em 03.03.2008, a ser disponibilizada com base na posição acionária de 04.04.2008, data da Assembléia Geral Ordinária que deliberará sobre o assunto. 0,15 658 Dividendos - Proposto pelo Conselho de Administração em 03.03.2008, a ser disponibilizada com base na posição acionária de 04.04.2008, data da Assembléia Geral Ordinária que deliberará sobre o assunto. 0,05 220 Total de Dividendos 1,50 6.581 c) RETENÇÃO DE LUCROS Está sendo prevista uma retenção de lucros, de R$ 14.088 milhões, que se des- tina a atender parcialmente o programa anual de investimentos estabelecido no Orçamento de Capital do exercício de 2008, a ser deliberado em Assembléia Geral de Acionistas em 04.04.2008. 12 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  17. 17. PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras Rio de Janeiro - RJ Examinamos os balanços patrimoniais da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras e os balanços patrimoniais consolidados da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras e suas controladas, levantados em 31 de dezembro de 2007 e 2006, e as respectivas demonstrações de resultados, das mutações do patrimônio líquido e das origens e aplicações de recursos, correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, elaborados sob a responsabilidade de sua Administração. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e compreenderam: (a) o planejamento dos trabalhos, conside- rando a relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Companhia e suas controladas; (b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados; e (c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pela Administração da Companhia e suas controladas, bem como da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas representam, adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras e a posição patrimonial e financeira consoli- dada da Petróleo Brasileiro S.A. - Petrobras e suas controladas em 31 de dezembro de 2007 e 2006, os resultados de suas operações, as mutações do seu patrimônio líquido e as origens e aplicações de seus recursos, correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Nossos exames foram conduzidos com o objetivo de formarmos uma opi- nião sobre as demonstrações contábeis acima referidas, tomadas em conjunto. As demonstrações dos fluxos de caixa, do valor adicionado, da segmentação de negó- cios e do balanço social, referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2007 e 2006, representam informações complementares a essas demonstrações, não são requeridas pelas práticas contábeis adotadas no Brasil e estão sendo apresentadas para possibilitar uma análise adicional. Essas informações complementares foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria aplicados às demonstrações contábeis e, em nossa opinião, estão apresentadas, em todos os aspectos relevan- tes, adequadamente em relação às demonstrações contábeis referidas no primeiro parágrafo, tomadas em conjunto. 3 de março de 2008 KPMG Auditores Independentes CRC-SP-14.428/O-6-F-RJ Manuel Fernandes Rodrigues de Sousa Bernardo Moreira Peixoto Neto Contador CRC-RJ-052.428/O-2 Contador CRC-RJ-064.887/O-8 WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 13
  18. 18. Balanço Patrimonial Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 (Em milhares de Reais) CONSOLIDADO CONTROLADORA ATIVO NOTA 2007 2006 2007 2006 Circulante Disponibilidades 4 13.070.849 27.829.105 7.847.949 20.098.892 Contas a receber, líquidas 5 11.328.967 13.432.524 12.036.476 10.376.356 Dividendos a receber 6.1 80.596 47.462 668.501 777.593 Estoques 7 17.599.001 15.941.033 12.800.138 12.968.740 Impostos, contribuições e participações 18.1 7.781.536 6.825.757 5.125.217 4.381.752 Despesas antecipadas 1.429.829 998.477 1.095.815 669.892 Outros ativos circulantes 2.082.988 2.145.065 579.999 170.573 53.373.766 67.219.423 40.154.095 49.443.798 Não circulante Realizável a longo prazo Contas a receber, líquidas 5 2.901.902 1.776.430 48.203.621 34.906.272 Conta petróleo e álcool - STN 8 797.851 785.791 797.851 785.791 Títulos e valores mobiliários 9 3.922.370 409.531 3.386.999 8.062 Projetos estruturados 10.1 1.503.713 927.830 Depósitos judiciais 11 1.693.495 1.750.119 1.445.658 1.438.384 Despesas antecipadas 1.514.301 1.838.778 809.332 818.953 Adiantamento para plano de pensão 19 1.296.810 1.242.268 1.296.810 1.242.268 Impostos e contribuição social diferidos 18.3 8.333.490 6.398.532 5.557.483 3.762.457 Estoques 7 236.753 464.783 236.753 464.783 Outros ativos realizáveis a longo prazo 1.325.865 1.694.279 711.399 829.876 22.022.837 16.360.511 63.949.619 45.184.676 Investimentos 12 7.822.074 4.755.148 26.068.789 22.776.506 Imobilizado 13 139.940.726 114.103.091 77.252.144 58.682.236 Intangível 14 5.532.053 5.651.646 3.074.677 2.778.773 Diferido 2.536.344 2.448.310 733.686 748.565 177.854.034 143.318.706 171.078.915 130.170.756 231.227.800 210.538.129 211.233.010 179.614.554 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 14 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  19. 19. CONSOLIDADO CONTROLADORA PASSIVO NOTA 2007 2006 2007 2006 Circulante Financiamentos 15 7.853.781 11.932.301 625.922 1.141.352 Juros sobre financiamentos 15 647.449 589.975 122.596 138.093 Fornecedores 13.791.198 11.510.166 36.456.554 28.900.459 Impostos, contribuições e participações 18.2 10.006.272 8.413.040 8.493.492 6.854.934 Dividendos propostos 21 6.580.557 7.896.669 6.580.557 7.896.669 Projetos estruturados 10.3 41.470 34.163 408.234 1.565.296 Provisão para plano de pensão 19 424.259 414.821 386.091 391.783 Provisão para plano de saúde 19 455.736 406.827 429.666 386.428 Salários, férias e encargos 1.688.960 1.451.660 1.375.912 1.137.832 Provisão para contingências 22 54.000 54.000 54.000 54.000 Adiantamento de clientes 3.6 493.217 1.991.177 120.326 1.119.891 Provisão para participações de empregados e administradores 1.011.914 1.196.918 844.412 993.000 Outras contas e despesas a pagar 4.506.198 2.672.533 4.488.096 603.720 47.555.011 48.564.250 60.385.858 51.183.457 Não Circulante Financiamentos 15 29.806.589 31.542.849 4.811.988 5.094.223 Subsidiárias, controladas e coligadas 6.2 94.664 46.555 2.374.256 2.506.957 Impostos e contribuição social diferidos 18.3 10.418.754 9.116.271 8.433.677 7.522.436 Provisão para plano de pensão 19 4.520.145 3.047.789 4.138.672 2.777.184 Provisão para plano de saúde 19 9.272.183 8.012.344 8.554.276 7.382.761 Provisão para contingências 22 613.969 513.880 208.415 190.671 Provisão para desmantelamento de áreas 3.6 6.132.359 3.148.398 5.854.072 2.979.031 Outras contas e despesas a pagar 1.262.114 1.126.368 459.561 595.500 62.120.777 56.554.454 34.834.917 29.048.763 Resultado de exercícios futuros 1.391.788 413.378 Participação dos acionistas não controladores 6.306.097 7.475.399 Patrimônio líquido 21 Capital social realizado 52.644.460 48.263.983 52.644.460 48.263.983 Reservas de capital 1.553.831 372.064 1.553.831 372.064 Reserva de reavaliação 61.520 66.423 61.520 66.423 Reservas de lucros 59.594.316 48.828.178 61.752.424 50.679.864 113.854.127 97.530.648 116.012.235 99.382.334 231.227.800 210.538.129 211.233.010 179.614.554 WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 15
  20. 20. Demonstração do Resultado Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 (Em milhares de Reais, exceto lucro líquido por ação do capital social realizado) CONSOLIDADO CONTROLADORA NOTA 2007 2006 2007 2006 Receita operacional bruta Vendas Produtos 218.050.202 205.181.776 169.965.711 161.868.048 Serviços, principalmente fretes 203.972 221.261 279.243 357.925 218.254.174 205.403.037 170.244.954 162.225.973 Encargos de vendas (47.676.449) (47.164.218) (43.477.953) (42.508.173) Receita operacional líquida 170.577.725 158.238.819 126.767.001 119.717.800 Custo dos produtos e serviços vendidos (104.398.043) (94.933.511) (70.444.686) (65.942.183) Lucro bruto 66.179.682 63.305.308 56.322.315 53.775.617 Outras receitas (despesas) operacionais Vendas (6.059.734) (5.790.648) (5.314.132) (4.975.402) Financeiras Despesas 16 (3.292.002) (3.720.347) (2.983.518) (2.226.462) Receitas 16 2.506.543 2.378.793 4.662.159 3.038.657 Variações cambiais e monetárias, líquidas 16 (3.146.547) 9.359 (4.713.938) (778.277) Gerais e administrativas Honorários da Diretoria e do Conselho de Administração (29.259) (31.035) (4.034) (3.898) De administração (6.398.633) (5.398.261) (4.484.176) (3.604.093) Tributárias (1.255.511) (1.262.936) (717.092) (679.756) Custos com pesquisas e desenvolvimento tecnológico (1.712.338) (1.586.489) (1.700.342) (1.575.723) Perda na recuperação de ativos (446.129) (45.063) (45.248) (40.395) Custos exploratórios para extração de petróleo e gás (2.569.724) (2.036.838) (1.211.923) (1.118.839) Planos de pensão e saúde 19 (2.494.510) (1.940.582) (2.359.108) (1.823.391) Outras despesas operacionais, líquidas 17 (4.623.379) (2.975.554) (4.365.710) (2.636.474) (29.521.223) (22.399.601) (23.237.062) (16.424.053) Participações em subsidiárias e coligadas Resultado de participações em investimentos relevantes 12 (680.655) (233.215) (661.581) 423.995 Lucro operacional 35.977.804 40.672.492 32.423.672 37.775.559 Despesas não-operacionais (438.517) (66.950) (340.701) (111.650) Lucro antes da contribuição social, do imposto de renda, das participações dos empregados e administradores e da participação dos acionistas não controladores 35.539.287 40.605.542 32.082.971 37.663.909 Contribuição social 18.5 (2.876.775) (3.104.576) (2.492.591) (2.883.191) Imposto de renda 18.5 (8.395.983) (8.791.825) (6.717.277) (7.724.545) Lucro antes das participações dos empregados e administradores e da participação dos acionistas não controladores 24.266.529 28.709.141 22.873.103 27.056.173 Participações dos empregados e administradores 20 (1.011.914) (1.196.918) (844.412) (993.000) Lucro antes da participação dos acionistas não controladores 23.254.615 27.512.223 22.028.691 26.063.173 Participação dos acionistas não controladores (1.742.826) (1.593.303) Lucro líquido do exercício 21.511.789 25.918.920 22.028.691 26.063.173 Lucro líquido por ação do capital social realizado no fim do exercício - R$ 4,90 5,91 5,03 5,94 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 16 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR
  21. 21. Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 (Em milhares de reais,) CONSOLIDADO CONTROLADORA 2007 2006 2007 2006 Origens dos recursos Das operações sociais Lucro líquido do exercício 21.511.789 25.918.920 22.028.691 26.063.173 Itens que não afetam o capital circulante: Participação dos acionistas não controladores 1.742.826 1.593.303 Resultado de participações em investimentos relevantes 582.742 189.936 641.238 (411.993) Ágio/deságio - amortização 97.913 43.279 20.343 (12.002) Dividendos 70.872 101.509 975.508 954.437 Depreciação e amortização 10.695.825 9.823.557 5.798.802 4.934.119 Variações cambiais e monetárias alocadas no ativo não circulante 6.923.023 2.252.194 Valor residual de bens alienados ou baixados de natureza permanente 1.760.875 2.292.040 517.487 452.160 Variações monetárias, cambiais e rendimentos líquidos de créditos e obrigações de longo prazo (1.542.245) (698.938) 2.977.147 (6.067) Complemento de planos de benefícios e outras provisões 3.699.957 3.456.550 3.606.021 3.077.259 Imposto de renda e contribuição social diferidos, líquidos 618.323 608.173 735.740 968.490 Outros itens (207.686) (211.085) 174.011 45.954.214 45.369.438 37.300.977 36.193.587 Dos acionistas Integralização de capital 16.314 De outras fontes Financiamentos 8.452.955 5.930.698 500.000 Créditos e subvenções para investimentos 1.189.844 1.181.767 Outros 51.406 48.736 56.554 48.736 9.694.205 5.979.434 1.738.321 48.736 Total das origens de recursos 55.648.419 51.348.872 39.039.298 36.258.637 Aplicações de recursos Investimentos 5.314.688 3.126.484 5.720.941 2.101.870 Gastos em exploração e desenvolvimento da produção de petróleo e gás 17.141.568 12.750.790 6.772.990 6.474.880 Outras imobilizações 23.142.731 13.427.136 14.843.318 8.665.635 Intangível 849.453 1.568.699 559.378 392.249 Diferido 665.913 763.810 302.242 265.624 Operações com subsidiárias, controladas e coligadas 16.046.737 6.559.580 Aumento de empreendimentos em negociação 638.250 354.212 Transferência de financiamentos e fornecedores para o passivo circulante 4.789.112 7.541.273 663.226 1.152.061 Redução de outras contas do passivo não circulante 5.730.307 2.623.416 1.432.674 888.263 Aumento/(redução) de outras contas do ativo não circulante 825.388 523.997 659.870 (123.635) Títulos e Valores Mobiliários 3.445.120 (42.994) 3.311.219 Dividendos propostos 6.580.557 7.896.669 6.580.557 7.896.669 Total das aplicações de recursos 68.484.837 50.179.280 57.531.402 34.627.408 Aumento/(redução) no capital circulante (12.836.418) 1.169.592 (18.492.104) 1.631.229 Variações do capital circulante: Ativo circulante No fim do exercício 53.373.766 67.219.423 40.154.095 49.443.798 No início do exercício 67.219.423 60.235.190 49.443.798 44.694.731 (13.845.657) 6.984.233 (9.289.703) 4.749.067 Passivo circulante No fim do exercício 47.555.011 48.564.250 60.385.858 51.183.457 No início do exercício 48.564.250 42.749.609 51.183.457 48.065.619 (1.009.239) 5.814.641 9.202.401 3.117.838 Aumento/(redução) no capital circulante (12.836.418) 1.169.592 (18.492.104) 1.631.229 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. WWW.PETROBRAS.COM.BR | ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 17
  22. 22. Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido Exercícios fi ndos em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 (Em milhares de Reais) CAPITAL SOCIAL REALIZADO RESERVAS DE CAPITAL CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO E CORREÇÃO SUBVENÇÕES INCENTIVOS INTEGRALIZADO MONETÁRIA AFRMM FISCAIS Em 1º de janeiro de 2006 32.896.138 339.307 158.298 213.766 Ajuste de exercícios anteriores Aumento de capital em 03 de abril de 2006 15.351.531 (339.307) Aumento de capital em 30 de junho de 2006 16.314 Constituição de reserva Realização de reserva Lucro líquido do exercício Destinações: Apropriações em reservas Dividendos propostos Em 31 de dezembro de 2006 48.263.983 158.298 213.766 Aumento de capital em 02 de abril de 2007 4.380.477 Recursos provenientes do AFRMM 10.844 Incentivos fiscais SUDENE 1.170.923 Realização de reserva Lucro líquido do exercício Destinações: Apropriações em reservas Dividendos propostos 52.644.460 169.142 1.384.689 Em 31 de dezembro de 2007 52.644.460 1.553.831 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações contábeis. 18 ANÁLISE FINANCEIRA E DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2007 | WWW.PETROBRAS.COM.BR

×