José Sergio Gabrielli de Azevedo
                                     FIEB – Abril 2009
                        Presidente...
AVISO


         As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem
         apena...
DESAFIOS: TOMADA DE DECISÃO EM UM AMBIENTE DE INCERTEZAS




GEOPOLÍTICOS                RECURSOS CRÍTICOS           GRAND...
PRESPECTIVAS: NECESSIDADE DE NOVOS INVESTIMENTOS NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO




                                             ...
PLANO DE NEGÓCIOS ‐ MAIORES INVESTIMENTOS APROVEITANDO O PORTFÓLIO DE OPORTUNIDADES 

                       PN 2009‐13 | ...
MAIOR PARTE DO AUMENTO DOS INVESTIMENTOS DESTINADA A NOVOS PROJETOS



                                      EVOLUÇÃO DO C...
A PETROBRAS ESTÁ TOMANDO MEDIDAS DE OTIMIZAÇÃO DE CUSTOS


  Projeto
  •   Maior detalhamento    menor risco              ...
PETROBRAS: CADA VEZ MAIS PREPARADA PARA ATENDER A ESTE CENÁRIO




                                                       ...
PERSPECTIVAS PETROBRAS  NO E&P


                                             PRODUÇÃO TOTAL PETROBRAS (mil boed)


      ...
PROVÍNCIA DO PRÉ‐SAL


     Área da Província: 112.000 km2
                                                               ...
ESTIMATIVA DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO PRÉ‐SAL


            Produção de óleo no pré-sal Petrobras (mil bpd)

             ...
NOVAS EMBARCAÇÕES 

                                                                       Planejamento de Entrega de Nova...
MERCADO DOMÉSTICO CRESCENTE…




    Mil b/d
                                                   2876
                     ...
INVESTIMENTOS PARA AUMENTAR A CAPACIDADE DE REFINO


                     CARGA DE PETRÓLEO PROCESSADA (MIL/BPD)

        ...
ADAPTANDO AS REFINARIAS PARA OTIMIZAR PERFORMANCE E ASSEGURAR A 
SUSTENTABILIDADE


  QUALIDADE DA GASOLINA               ...
TERMINAIS




                                                            26 terminais aquaviários, operados por
         ...
PRINCIPAIS PROJETOS DE GÁS E ENERGIA




      1º ciclo de investimentos (até 2010) – Diversificação do Suprimento e integ...
BIOCOMBUSTÍVEIS E ENERGIAS LIMPAS


    INVESTIMENTOS EM BIOCOMBUSTÍVEIS   Atuar, globalmente, no segmento de bicombustíve...
BIOCOMBUSTÍVEIS E ENERGIAS LIMPAS


                                                                   MERCADO DE BIODIESE...
GRANDE COLOCAÇÃO DOS INVESTIMENTOS JUNTO A FORNECEDORES NACIONAIS


           A média anual de colocação no mercado nacio...
PROMINP ‐ DEMANDA DE RECURSOS HUMANOS



            2007   2008          2009     2010       2011   2012    2013      201...
PROMINP ‐ DEMANDA DE RECURSOS HUMANOS


            2007       2008             2009   2010   2011   2012       2013     2...
Plano Nacional de Qualificação Profissional
Resultados e Demanda Projetada – Bahia


      Profissionais Qualificados/Em  ...
INVESTIMENTOS E POSTOS DE TRABALHO NO PAÍS

                                   US$ 158,2 bilhões (1.044 mil postos de trab...
PRINCIPAIS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO NO BRASIL



                       DESAFIOS


    Melhoria de Infra‐estrutur...
A PETROBRAS NO ESTADO DA BAHIA
PRINCIPAIS BACIAS SEDIMENTARES DA BAHIA

     Produção de Óleo, Condensado e LGN na Bahia (...
BACIA DO RECÔNCAVO ‐ BLOCOS EXPLORATÓRIOS




               Total de 09 blocos BR:
                 • 07 100% BR
        ...
BACIAS MARÍTIMAS – BLOCOS EXPLORATÓRIOS ‐ BAHIA




                                                     Valença




     ...
UN‐BA ‐ CONCESSÕES PRODUTORAS TERRESTRES




                                           Total: 73



                     ...
PRINCIPAIS INSTALAÇÕES DA UNIDADE DE NEGÓCIOS – BAHIA (UN‐BA)

  Poços produtores de petróleo                             ...
DESENVOLVIMENTOS RECENTES – DESCOBERTA EM JEQUITINHONHA 



                                                 Jequitinhonha...
CAMPO DE MANATI


1 Plataforma de produção (PMNT-1)
6 Poços produtores – ANM


                                Gasoduto de...
ESTALEIRO SÃO ROQUE DO PARAGUAÇÚ (BA): P‐59 E P‐60

                                    • Canteiro de São Roque do Paragua...
RLAM


       Capacidade de Processamento: 279 mil bpd
       Processamento Médio 2008: 254 mil bpd
       Processamento d...
USINA DE BIODIESEL EM CANDEIAS


                                    Usina de Biodiesel de Candeias

    • Unidade inaugur...
GASENE – PERNA NORTE (CACIMBAS – CATU)


 Dados


954 km de gasoduto, sendo 794 km na Bahia 
e 160 Km no ES;
28 pol
Capaci...
TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO


                                                       Terminal Aquaviário Madre de Deus

    ...
PETROQUÍMICA E FERTILIZANTES


     Braskem
                            • A Bahia concentra o maior número de unidades ind...
A PETROBRAS NO ESTADO DA BAHIA


              Efetivo Total da Petrobras na Bahia: 8.153 empregados


          Centro de...
GRANDES OPORTUNIDADES NO ESTADO DA BAHIA

        US$ 158,2 bilhões no Brasil                                Principais Pr...
PARTICIPAÇÕES GOVERNAMENTAIS E TRIBUTOS – BAHIA



     R$ 353 milhões e m Participações Governamentais e m 2008 – 36% mai...
RESPONSABILIDADE SOCIAL


   Mais de R$ 45 milhões destinados a projetos ambientais, sociais, culturais e esportivos no Es...
28.04.2009  Apresentação do Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo na FIEB - Federação das Indústrias do Estado da Ba...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

28.04.2009 Apresentação do Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo na FIEB - Federação das Indústrias do Estado da Bahia em Salvador - BA.

1,346 views
1,236 views

Published on

Published in: Investor Relations, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,346
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
28
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

28.04.2009 Apresentação do Presidente José Sergio Gabrielli de Azevedo na FIEB - Federação das Indústrias do Estado da Bahia em Salvador - BA.

  1. 1. José Sergio Gabrielli de Azevedo FIEB – Abril 2009 Presidente Plano de Negócios 2009‐2013
  2. 2. AVISO As apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia. Os termos “antecipa", "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos similares, visam a identificar tais previsões, as quais, evidentemente, envolvem riscos ou incertezas previstos ou não pela Companhia. Portanto, os resultados futuros das operações da Companhia podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Aviso aos Investidores Norte-Americanos: A SEC somente permite que as companhias de óleo e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas provadas que a Companhia tenha comprovado por produção ou testes de formação conclusivos que sejam viáveis econômica e legalmente nas condições econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos alguns termos nesta apresentação, tais como descobertas, que as orientações da SEC nos proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. 2
  3. 3. DESAFIOS: TOMADA DE DECISÃO EM UM AMBIENTE DE INCERTEZAS GEOPOLÍTICOS RECURSOS CRÍTICOS GRANDES Crise econômica mundial Bens e serviços INCERTEZAS Guerras e conflitos Recursos humanos Preço de petróleo Tensões políticas Custos Implicações ambientais • Senioridade Dinâmica da demanda Eleições • Baixa atratividade Dinâmica da oferta Nacionalismos ... • Criticidade de pessoal Penetração dos biocombustíveis especializado Desenvolvimento de tecnologias automotivas ... 3 3
  4. 4. PRESPECTIVAS: NECESSIDADE DE NOVOS INVESTIMENTOS NA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO DESAFIO DA OFERTA GLOBAL DE LÍQUIDOS MM bpd 140,0 Cenário Alto Crescimento 120,0 EIA DOE Cenário de Referência | IEA 100,0 80,0 Cenários de Demanda Global de Óleo Cenário Baixo Crescimento EIA DOE 60,0 Observed decline Adição Requerida de  40,0 Capacidade (bpd) Declínio natural Natural decline Declínio observado 20,0 2020 | 55 – 65 MM  Produção existente Existing production 0,0 Existing production 2030 | 75 – 90 MM 2006 2008 2010 2012 2014 2016 2018 2020 2022 2024 2026 2028 2000 2002 2004 2030 Fonte: IEA  World  Energy  Outlook 2007, EIA  Internat ional  En ergy Outloo k 2007 4 4
  5. 5. PLANO DE NEGÓCIOS ‐ MAIORES INVESTIMENTOS APROVEITANDO O PORTFÓLIO DE OPORTUNIDADES  PN 2009‐13 | Período 2009‐2013 * PN 2009‐13 | Brasil vs. Exterior 2% 2% 2% 3% US$ 174,4 bilhões  9% 7% 5,6 3,0 E&P 11,8 2,8 16,2 US$ 174,4 bilhões RTC 3,2 Brasil G&E Exterior Petroquímica 158,2 43,4 104,6 (*) 25% Distribuição 59% Biocombustíveis Corporativo 91% (*) US$ 17,0 bi em Exp loraç ão PN 2008‐12 | Período  2008‐12 * 2% 1% 2% 4% US$ 112,4 bilhões  6% 4,3 2,6 E&P 6,7 1,5 2,5 RTC G&E Petroquímica 26% 29,6 65,1 Distribuição 59% Biocombustíveis Corporativo * Inclui Investimentos no Brasil e no Exterior 5
  6. 6. MAIOR PARTE DO AUMENTO DOS INVESTIMENTOS DESTINADA A NOVOS PROJETOS EVOLUÇÃO DO CAPEX PN2008‐2012 PARA O PN 2009‐2013 17,1 3,4 2,9 8,1 47,9 174,4 111,2 Investimentos 2009- +Novos Projetos +Aumento de Custos +M udança no escopo +Taxa de câmbio - Outros* Investimentos 2009- 201 incluídos no PN 3 dos projetos 201 3 2008-201 2 (*) Alt eração Mo d. N egócio , R etirados, Desv io de Cronograma  | Nota: Ess es Inv estimentos não  consideram reduções no custo dos projetos 6
  7. 7. A PETROBRAS ESTÁ TOMANDO MEDIDAS DE OTIMIZAÇÃO DE CUSTOS Projeto • Maior detalhamento menor risco Cultura Otimização de  • Simplificação • Uniformização (ex: 8 FPSOs do pré-sal) Custos • Equipamentos padronizados Contratação Contratação • menores pacotes participação de Projeto empresas de médio porte • maior acompanhamento físico e financeiro dos empreendimentos Cultura • menor flexibilidade e redundância nas plantas operacionais 7
  8. 8. PETROBRAS: CADA VEZ MAIS PREPARADA PARA ATENDER A ESTE CENÁRIO 8
  9. 9. PERSPECTIVAS PETROBRAS  NO E&P PRODUÇÃO TOTAL PETROBRAS (mil boed) 5,729 7,5% a.a. 632 1177 3,655 5.6% CAGR 8.8% a.a. 341 2,757 634 244 250 243 224 463 60 265 321 70 252 269 274 277 273 3.920 252 251 265 232 2.680 1.792 1.855 2.050 1.500 1.540 1.684 1.778 1.335 1.493 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2013 2020 Produção d e Óleo ‐ Brasil Produção de Gás ‐ Brasil Produção Internacional (óleo + gás) 9
  10. 10. PROVÍNCIA DO PRÉ‐SAL Área da Província: 112.000 km2 ESPIRITO SANTO Área Total Concedida: 41.000 km2 (38%) MINA GERAIS Área Não Concedida: 71.000 km2 (62%) Área com Participação Petrobras: 35.000 km2 (31%) SÃO PAULO RIO DE JANEIRO PARANÁ Poços Testados Campos HC Blocos Exploratórios Reservatórios Pré‐sal 10
  11. 11. ESTIMATIVA DE PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO PRÉ‐SAL Produção de óleo no pré-sal Petrobras (mil bpd) 1.815 1.336 63 2 46 3 582 62 219 16 0 873 1,183 157 422 2013 2015 2017 2020 P ré‐sal Pe trobras Pré‐s al P arc eiros Investimentos da Petrobras no Pré-sal até 2020 2009‐2013 2009 ‐2020 Investimentos Petrobras no Pré‐Sal (Desenv. da Produção) 28,9  111,4  Pré‐Sal Bacia de Santos 18,6  98,8  Pré‐Sal Espírito Santo (inclui os campos do pós‐Sal) 10,3 12,6 11
  12. 12. NOVAS EMBARCAÇÕES  Planejamento de Entrega de Novas Embarcações Recursos Críticos de 2009 até 2013 de 2013 até 2015 de 2016 até 2020 Navios de Grande  Porte  (1) 44 5 0 Barcos de  Apoio e Especiais 92 50 53 Plataformas de Produção  (2) 15 8 22 Outros (Jaqueta e  TLWP) 2 2 3 Total 153 65 78 Barco de Apoio Navio de grande porte (VLCC) Plataforma de Produção (FPSO) SONDAS DE PERFURAÇÃO Os investimentos previstos atendem às necessidades da carteira Contratação de  40 navios‐sonda e plataformas de perfuração semi‐submersíveis até 2017 para operação em águas profundas  e ultra‐profundas exploratória e de desenvolvimento da produção da Petrobras ‐ 12 primeiras obtidas através de licitação internacional, com recebimento até 2012 – Atender à necessidade de curto‐prazo  da Petrobras enquanto a indústria nacional se prepara para as demais encomendas ‐ 28 construídas no Brasil e operadas por empresas brasileiras, com recebimento entre 2013 e 2017 (1) (2) Promef 1 e Promef 2 FPSO e SS 12
  13. 13. MERCADO DOMÉSTICO CRESCENTE… Mil b/d 2876 3,3% a.a. 400 2257 150 Outros 1906 1945 3,0% a.a. 274 OC 112 182 202 Diesel 119 107 1224 QAV 901 Nafta 738 783 Gasolina 179 118 GLP 84 89 246 250 218 255 367 419 326 332 208 214 230 257 2007 2008E 2013E 2020E 13
  14. 14. INVESTIMENTOS PARA AUMENTAR A CAPACIDADE DE REFINO CARGA DE PETRÓLEO PROCESSADA (MIL/BPD) Premium II 300 mil bpd 3500 1ª Fase: 2013 2ª Fase: 2015 Premium I 3.012 3000 600 mil bpd 1ª Fase: 2013 2ª Fase: 2015 RNE UPB 2500 230 mil bpd 150 mil bpd 2011 Dez/2012 2.270 REPAR 2000 1.779 1.791 Reva mp 25 mil bpd REPLAN 2011 1500 Reva mp 33 mil bpd 2010 1000 Refinaria  Cla ra  Cama rão 500 0 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2020 14
  15. 15. ADAPTANDO AS REFINARIAS PARA OTIMIZAR PERFORMANCE E ASSEGURAR A  SUSTENTABILIDADE QUALIDADE DA GASOLINA QUALIDADE DO DIESEL 2009 2010 2011 2012 2013 2009 2010 2011 2012 2013 Gasolina Regular Diesel Gasolina regular Transição 0,005% S S-1800 Diesel S-500 RECAP REPAR Diesel e Gasolina Gasolina Diesel S-50 REDUC REPLAN Gasolina Gasolina Diesel S-10 REFAP REVAP Gasolina Gasolina RECAP RLAM REFAP REPLAN REFAP Diesel e Diesel Diesel Diesel Gasolina Gasolina REGAP RPBC RLAM Diesel Diesel Gasolina REGAP RPBC Rev amp Gasolina HDT MELHORAR A QUALIDADE DA GASOLINA E DO DIESEL, REFORÇANDO SEU COMPROMISSO COM A SUSTENTABILIDADE E ATENDENDO AS REGULAÇÕES AMBIENTAIS E REDUZIR AS EMISSÕES 15
  16. 16. TERMINAIS 26 terminais aquaviários, operados por meio de píeres, monobóias ou de quatro bóias. 20 terminais terrestres. INVESTMENTOS EM LOGÍSTICA – DUTOS E TERMINALS Os investimentos previstos atendem às necessidades da carteira Investimento Total: US$ 3,7 bilhões entre 2009‐2013; exploratória e de desenvolvimento da produção da Petrobras Principais Projetos: Expansão do Armazenamento nos portos de Santos e Paranaguá; Melhorias no tratamento de efluentes nos terminais de São Sebastião (TEBAR), São Fransisco do Sul (TEFRAN),  Cabiúnas, Ilha Grande (TEBIG) e TEDUT; Implantação do Programa “Adequação de Suprimento de Petróleo” (PASP)  e do Plano Diretor de Dutos, em  São Paulo, através de intervenções nos sistemas OSVAT e OSCAN, e novo píer no Terminal de São Sebastião; Melhora no sistema de escoamento de petróleo nos portos de  Santos e Paranaguá, e no Terminal Madre de  Deus (TEMADRE). 16
  17. 17. PRINCIPAIS PROJETOS DE GÁS E ENERGIA 1º ciclo de investimentos (até 2010) – Diversificação do Suprimento e integração da malha + 2. 332 km de gasodutos até 2010 + 19 novas usinas de energia + 1.236 MW até 2010 + Terminal de GNL da Baía de Guanabara 2º ciclo de investimentos (2011 em diante) – Flexibilidade de Suprimento e Diversificação de Oferta + 307 km de gasodutos + novas estações de compressões; + 2 terminais de GNL (Terminal Regás-Flex) + usinas a Gás Natural 17
  18. 18. BIOCOMBUSTÍVEIS E ENERGIAS LIMPAS INVESTIMENTOS EM BIOCOMBUSTÍVEIS Atuar, globalmente, no segmento de bicombustíveis, US$ 2,8 BILHÕES com participação relevante nos negócios  de biodiesel e de etanol 16% Atuar no negócio etanol, participando da  cadeia produtiva nacional e do  desenvolvimento de mercados  internacionais Atuar no negócio biodiesel, participando  da cadeia produtiva nacional e atuar  seletivamente no exterior, priorizando  matérias‐primas da agricultura familiar de  forma sustentável  84% Assegurar o desenvolvimento de  tecnologias competitivas para a produção  Etanol Biodiesel de biocombustíveis, a partir,  principalmente, de matérias‐primas de  biomassa residual 18
  19. 19. BIOCOMBUSTÍVEIS E ENERGIAS LIMPAS MERCADO DE BIODIESEL NO BRASIL E EXPORTAÇÃO DE ETANOL (mil m³)  META DE PRODUÇÃO DA PETROBRAS* (Mil m³) 4500 3000 4000 2.649 40,6% a.a. 17,9% a.a. 2500 3500 3000 2000 2500 4.225 1500 1.372 2000 1500 1000 1000 500 500 1.081 401 Market-share 535 Petrobras (20%) 0 0  (29%) 2009 20 13 2009 2013 * Caso base: Demanda Legal B5 em 2013 19
  20. 20. GRANDE COLOCAÇÃO DOS INVESTIMENTOS JUNTO A FORNECEDORES NACIONAIS A média anual de colocação no mercado nacional será de US$ 20 bilhões US$ Bilhões Investimento Colocação no Conteúdo Área de Negócio Doméstico Mercado Nacional Nacional 2009‐13 2009‐13 (%) E&P 92,0 48,9 53% Abastecimento 47,8 37,6 79% Gás e Energia 10,6 7,4 70% Distribuição 2,1 2,1 100% Biocombustível 2,1 1,8 85% Áreas Corporativas 3,6 2,9 80% Total 158,2 100,7 64% 20
  21. 21. PROMINP ‐ DEMANDA DE RECURSOS HUMANOS 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 120.000 100.000 80.000 60.000 174.000 40.000 43.000 Plano de Negócios 2009 – 2013 20.000 69.000 Pessoal qualificado Plano de Negócios 2008- 2012 0 21
  22. 22. PROMINP ‐ DEMANDA DE RECURSOS HUMANOS 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 120.000 120.000 Projetos do Plano de Negócios 2008 – 2012 28 Sondas 100.000 100.000 146 Barcos de Apoio Novas Plataform as de Produção Promef II 80.000 80.000 Afretamento 19 Navios Refinaria Premium II Refinaria Premium I 60.000 60.000 40.000 243.000 43.000 Plano de Negócios 20.000 2009-2013 Pessoal qualificado 0 Atualização 16mar2009 22
  23. 23. Plano Nacional de Qualificação Profissional Resultados e Demanda Projetada – Bahia Profissionais Qualificados/Em Demanda Projetada Qualificação 2010-2013 2006-2009 CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CONSTRUÇÃO CIVIL CIVIL 535 535 CIVIL CIVIL 460 460 TOTAL TOTAL TOTAL TOTAL CONSTRUÇÃO & CONSTRUÇÃO & CONSTRUÇÃO & CONSTRUÇÃO & MONTAGEM 4.652 4.652 MONTAGEM 2.690 2.690 MONTAGEM 5.538 MONTAGEM 4.910 MANUTENÇÃO MANUTENÇÃO MANUTENÇÃO MANUTENÇÃO DA OPERAÇÃO DA OPERAÇÃO 351 351 DA OPERAÇÃO DA OPERAÇÃO 1.760 1.760 23
  24. 24. INVESTIMENTOS E POSTOS DE TRABALHO NO PAÍS US$ 158,2 bilhões (1.044 mil postos de trabalho) no Brasil Valores a definir: US$ 17 bilhões (137 mil postos de trabalho) Nota: Demanda por postos de trabalho no país referente aos investimentos de cada região 24
  25. 25. PRINCIPAIS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO NO BRASIL DESAFIOS Melhoria de Infra‐estrutura Suprimento de Material Crítico  (Importações) Equipamentos de Perfuração Posicionamento Dinâmico e Sistemas de  Estaleiro Brasfels em Angra dos Reis. Construção de  P‐51  Propulsão e P‐56. Processo e Oferta de Produção de Aço Força de Trabalho qualificada para  construção e operação Financiabilidade Otimização de custos Estaleiro Rio Grande em construção. Preparado para a  construção de plataformas. 25
  26. 26. A PETROBRAS NO ESTADO DA BAHIA PRINCIPAIS BACIAS SEDIMENTARES DA BAHIA Produção de Óleo, Condensado e LGN na Bahia (2008): 46,9 mil bpd Pernambuco Alagoas Sergipe Jatobá Tucano Concessões Reconcavo em Terra BAHIA Camamu - Almada Jequitinhonha Concessões Minas no Mar Gerais Cumuruxatiba Espirito Santo 26
  27. 27. BACIA DO RECÔNCAVO ‐ BLOCOS EXPLORATÓRIOS Total de 09 blocos BR: • 07 100% BR • 01 Parceria - BR Operadora • 01 Parceria - BR Não-Operadora 27
  28. 28. BACIAS MARÍTIMAS – BLOCOS EXPLORATÓRIOS ‐ BAHIA Valença Total de 21 blocos BR: • 10 100% BR • 08 Parceria - BR Operadora Ilheus • 03 Parceria - BR Não-Operadora 28
  29. 29. UN‐BA ‐ CONCESSÕES PRODUTORAS TERRESTRES Total: 73 29
  30. 30. PRINCIPAIS INSTALAÇÕES DA UNIDADE DE NEGÓCIOS – BAHIA (UN‐BA) Poços produtores de petróleo 1.632 Poços produtores de gás 275 Poços injetores 563 Malha rodoviária própria ~ 800 km Linhas de produção de petróleo e gás 2.388 km Gasodutos 902 km Oleodutos 547 km Redes de distribuição de energia elétrica 658 km Estações de tratamento de óleo e coletoras 43 Estações de tratamento e injeção de água 15 Parques de armazenamento de petróleo 3 Estação e injeção de vapor 1 Estações de compressores c/ 114 compressores de grande porte 11 URGN – Unidade de Recuperação de Gás Natural 3+1 Plataforma marítima de produção 1 Sondas terrestres de perfuração e produção 10* e 25 * Mais 3 sondas de perfuração programadas para 2009 30
  31. 31. DESENVOLVIMENTOS RECENTES – DESCOBERTA EM JEQUITINHONHA  Jequitinhonha Em novembro de 2008,  a Petrobras  comunicou  a  comprovação de  presença de  hidrocarbonetos  em  reservatórios  arenosos  acima  da  camada de  sal,  ao  sul da  Bacia  do  Jequitinhonha,  indicando  o  bom  potencial desta bacia. O  bloco  está localizado  a  cerca  de  74  quilômetros  da  costa  do  Estado  da  Bahia.  Petrobras  e  StatoilHydro são sócias com 60 e 40% dos interesses, respectivamente. 31
  32. 32. CAMPO DE MANATI 1 Plataforma de produção (PMNT-1) 6 Poços produtores – ANM Gasoduto de 24” - 125km EVF Estação Vandemir Ferreira Início da produção: jan/2007 Investimento Realizado: US$ 650 milhões (até jan/09) 32
  33. 33. ESTALEIRO SÃO ROQUE DO PARAGUAÇÚ (BA): P‐59 E P‐60 • Canteiro de São Roque do Paraguaçú, no Estado da Bahia; • Construção de duas plataformas auto-elevatórias idênticas: P-59 e P-60; •Plataformas do tipo “Jack Up”, com especificações para operar em lâminas d´água de até 110 m, podendo perfurar a uma profundidade de até 10.000 m; •A implantação do projeto contribui para o aumento da oferta de recursos críticos; • Início da operação P-59: Setembro/2011; • Início da operação P-60: Dezembro/2011; • Eventos realizados: Chegada das primeiras chapas de aço no Canteiro de São Roque. Continuidade da preparação das instalações do canteiro para a construção das plataformas. Investimentos  ‐ US$ milhões 2009‐11 P‐59 251 P‐60 251 Total 502 33
  34. 34. RLAM Capacidade de Processamento: 279 mil bpd Processamento Médio 2008: 254 mil bpd Processamento de Petróleo 100% Nacional Principais projetos na RLAM: • Melhoria da qualidade do diesel (teor de enxofre para 50 ppm) • Melhoria da qualidade da gasolina • Aumento do processamento do petróleo nacional • Projetos da Carteira de Asfalto • Investimentos no Sistema Térmico • Adequação da Tancagem e de Laboratórios • Infra-estrutura • Segurança Meio Ambiente e Saúde 34
  35. 35. USINA DE BIODIESEL EM CANDEIAS Usina de Biodiesel de Candeias • Unidade inaugurada em Julho de 2008. • Capacidade de Produção: 57 milhões de litros por ano. • Usina equipada com tecnologias de última geração, possui um sistema de processamento de óleos  vegetais brutos, que viabiliza a compra do óleo bruto diretamente de agricultores familiares para pré‐ tratamento na unidade, transformando‐o em óleo refinado.   Candeias 35
  36. 36. GASENE – PERNA NORTE (CACIMBAS – CATU) Dados 954 km de gasoduto, sendo 794 km na Bahia  e 160 Km no ES; 28 pol Capacidade: 20MM m3/dia Realização 790 km de abertura de pista; 647 Km de  tubos desfilados; 554 km de soldagem 450 km de tubos enterrados. Cacimbas‐ Catu 36
  37. 37. TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO Terminal Aquaviário Madre de Deus • Inaugurado em 1956 • Movimentação em 2007: 21.873.000 m³ • Principal ponto de escoamento da produção da RLAM Terminais Terrestres • Terminal de Itabuna • Terminal de Candeias • Terminal de Jequié Distribuição • Postos: 344 • Volume de Combustíveis Comercializado em 2008: 2.203.020 m³ • Market‐share da BR na Bahia: 45,85% 37
  38. 38. PETROQUÍMICA E FERTILIZANTES Braskem • A Bahia concentra o maior número de unidades industriais da empresa; • Oito fábricas das Unidades de Petroquímicos Básicos e Polímeros; • Maior empresa petroquímica da América Latina; • Participação Petrobras/Petroquisa: 23%. Deten Química S.A • Instalada no Pólo Petroquímico de Camaçari-Bahia; • Capacidade de produção anual: 220.000 toneladas de LAB* e 80.000 toneladas de LAS* • Participação no mercado brasileiro superior a 95% da demanda. • Participação da Petroquisa: 28%. FAFEN-BA • Localizada em Camaçari/BA • Produtos fabricados e comercializados: Amônia, Uréia (fertilizante, pecuária e industrial), Ácido Nítrico e Gás Carbônico; • Capacidade de produção de amônia: 1.500 t/d • Capacidade de produção de uréia: 1.500 t/d * LAB - Linear Alquilbenzeno e LAS - Ácido Linear Alquilbenzeno Sulfônico 38
  39. 39. A PETROBRAS NO ESTADO DA BAHIA Efetivo Total da Petrobras na Bahia: 8.153 empregados Centro de Operações da Área Financeira Petrobras  (COFIP) Executa, de forma centralizada, as principais atividades transacionais  relacionadas às funções financeira, contábil e tributária da Petrobras. O  objetivo é aperfeiçoar a gestão das operações, enfatizando uma  padronização ainda maior da forma de execução dos processos. Universidade Petrobras Provê infra‐estrutura e apoio administrativo e operacional à realização de  eventos de Desenvolvimento de Recursos Humanos das Escolas da  Universidade Petrobras, com padrão de qualidade definido e certificado  (ISO 9001 2000) 8.575 empregados treinados pela UP em 2008 39
  40. 40. GRANDES OPORTUNIDADES NO ESTADO DA BAHIA US$ 158,2 bilhões no Brasil Principais Projetos BAHIA E&P Construção de Plataformas auto-elevatórias Nordeste: (P-59, P-60), Desenvolvimento Complementar US$ 24,9 bilhões do Pólo Araçás, Dom João Mar e Manati. Refino Projetos da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) relacionados ao aumento do processamento do óleo nacional e qualidade dos combustíveis) Gás & Energia Gasoduto Gasene- Perna Norte e Estação de Compressão Itajuípe GASCAC Petroquímica FAFEN-BA - Planta de Ácido Nítrico Distribuição Projeto de Logística e Infra-Estrutura e Aviação, Automotivo. Valores a definir: US$ 17 bilhões 40
  41. 41. PARTICIPAÇÕES GOVERNAMENTAIS E TRIBUTOS – BAHIA R$ 353 milhões e m Participações Governamentais e m 2008 – 36% mais que e m 2007 • Esse foi o montante recebido pelo Estado da Bahia e pelos m unicípios baianos, sob forma de participações governamentais (royalties). • Os munic ípios de Madre de Deus e São Francisco do Conde foram os que receberam maior volum e de royalties de petróleo: 24 m ilhões cada, seguido por Esplanada, que recebeu R$ 20 milhões. Outros tributos: • ICMS : A Petrobras foi responsável por 25% do recolhimento total de ICMS do Estado. Ou seja, dos R$ 10,2 bilhões recolhidos, a Petrobras participou com R$ 2,5 bilhões. • ISS: O montante de ISS recolhido aos m unicípios foi de aproximadam ente R$ 86.944 milhões. Os municípios para os quais a companhia recolheu maior volume de ISS foram São Francisco do Conde (R$ 22.692 milhões), Salvador (R$ 13.575 milhões), São Sebastião do Passé (R$ 7.825 milhões) e Pojuca (R$ 7.704 milhões). 41
  42. 42. RESPONSABILIDADE SOCIAL Mais de R$ 45 milhões destinados a projetos ambientais, sociais, culturais e esportivos no Estado da  Bahia em 2008. • Foram cerca de 127 projetos patrocinados em diversos municípios. • Patrocínios a projetos sociais: R$ 24 milhões. • Patrocínios culturais: R$ 11 milhões. • Patrocínios a projetos ambientais:R$ 9 milhões • Patrocínios esportivos: R$ 1 milhão.  42

×